Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

No Pain, No Change - A Gestão Visual Apoiando a Melhoria Contínua

1,942 views

Published on

O ser humano não muda simplesmente por mudar. Sair da "zona de conforto" não é tarefa espontânea e natural, mas a gestão visual pode ser um forte aliado para apoiar o processo de mudanças e de melhoria contínua em uma organização.

Essa é uma palestra sem receita de bolo, mas com explicações coerentes do comportamento humano que farão você perceber o caminho a seguir nesse processo de mudanças e como a gestão visual pode ajudá-lo nesse sentido.

Published in: Leadership & Management

No Pain, No Change - A Gestão Visual Apoiando a Melhoria Contínua

  1. 1. A Gestão Visual apoiando a Melhoria Contínua Ester Lima de Campos Agile Brazil 2014 No Change!
  2. 2. Moral da História?
  3. 3. A Zona de Conforto é um dos bloqueios a mudança
  4. 4. No Change!
  5. 5. O sábio conhecia o potencial das pessoas para impulsionar a mudança
  6. 6. MotivadosSede de Mudança
  7. 7. Resistênciaa mudanças
  8. 8. Por onde começar? Como promover a mudança?
  9. 9. Pessoas não mudam simplesmente porque você quer. Não é assim que o cérebro funciona.
  10. 10. -Hábito -
  11. 11. Experimentos Início dos anos 90 [1] The Power of Habit. Duhigg, Charles, Randon House, 2012.
  12. 12. Atividade Cerebral [1] The Power of Habit. Duhigg, Charles, Randon House, 2012.
  13. 13. -Hábito - “Forma que o cérebro tem de economizar energia.”[1]
  14. 14. “O hábito é uma escolhaque fizemos deliberadamenteem algum momento, e que depois deixamos de pensar sobre e continuamos fazendo com frequência.” [1]
  15. 15. “O cérebro deixa de participar integralmente do processo de decisão.”[1]
  16. 16. Organizações também possuem hábitos. Ou melhor: -Rotinas -
  17. 17. TROCARa rotinaMANTER o mesmo gatilho e recompensa
  18. 18. FrameworkIdentifique a rotinaExperimente outras recompensasIsole a pistaTenha um plano
  19. 19. Que a mudança é possível de ser realizável
  20. 20. DeterminaçãoouApoio de um grupo
  21. 21. É o suficiente?
  22. 22. “Há duas formas de se aprender: pelo AMOR ou pela DOR.” meu pai
  23. 23. O VALOR que damos a mudança é proporcionala DOR que sentimos, ou sentiremos se não mudarmos. Valor Dor
  24. 24. Transformar crises em oportunidades de desenvolver o hábito correto.
  25. 25. A solução é esperar “dar ruim”?
  26. 26. Arrumar formas de incutir a dor para motivar a mudança.
  27. 27. Associar a “não mudança” a dor. Mostrar a dor de não mudar.
  28. 28. GESTÃO VISUAL-Seu forte aliado -
  29. 29. Um Framework”zinho” básico! : )
  30. 30. Qual o meu status Quo?
  31. 31. Você tem um plano? Onde você quer chegar?
  32. 32. TransparecerEvidenciar
  33. 33. Pequenas mudançasajudam a deixar em forma para mudanças radicais
  34. 34. -Celebre pequenas vitórias-Exponha casos de sucesso-Deixe que pessoas compartilhem suas paixões, sentimentos e conhecimentos-Faça com que a mudança ative os motivadores intrínsecos das pessoas
  35. 35. -Quadro Scrum ou kanban-Quadro de sentimentos-Gráficos de métricas ou progressos-Canvas (feedback, business model, decisão, learning, etc) -Score dos times (gamification)
  36. 36. “As pessoas mudam seus comportamentos quando novos comportamentos são desejados” [2]
  37. 37. No Pain, No Change
  38. 38. Sim! É possível mudar!
  39. 39. OBRIGADA! Ester Lima de Campos @estercasadoesterlima@gpetec.com.br
  40. 40. Referências: [1] The Power of Habit. Duhigg, Charles, Randon House, 2012. [2] Management 3.0. Appelo, Jurgen, Addison-Wesley, 2011. [3] Who am I? Steven Reiss, Berkley Trade, 2002. [3] Leading Lean Software Development. Poppendieck, Mary et.al., Addison-Wesley, 2009. [4] Making Innovation Work. Davila, Tony et.al., School Pub, 2006.
  41. 41. Rocky BalboaRocky IV (1985)

×