Successfully reported this slideshow.
1      CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO      Relações Públicas como mosaico deprofissões e sua relação com as...
2      CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO      Relações Públicas como mosaico deprofissões e sua relação com as...
3À Edith Villas-Bôas (quem me fez abrir a caixinhadeste tangram) e ao professor e orientador RonaldoMathias – quem me deu ...
4Agradeço àqueles que contribuíram, me apoiaram eacreditaram em mim para e durante todo odesenvolvimento      deste      t...
5Assim, segue o meu apelo. As faculdades, que repensem a sua forma de processo    educacional (...) Aos profissionais que ...
6ResumoPartindo da diversidade de conceitos e funções no campo teórico das RelaçõesPúblicas (RP), um estudo de como as Ins...
7ResumenDe la diversidad de conceptos y funciones en el ámbito de la enseñanza teórica dela atividade profesional de Relac...
8                                         LISTA DE TABELASTabela 1 – Grade Curricular Belas Artes. ..........................
9             LISTA DE ABREVIATURAS, SIGLAS E SÍMBOLOSCf.                    ConfiraC/H ou C.H             carga horáriaCE...
10                                                      SUMÁRIOINTRODUÇÃO ...................................................
11INTRODUÇÃOAtravés da observação e análise das grades curriculares de algumas IES brasileirasque ministram o curso de gra...
12administração a responsabilidade da administração em servir o interesse do público(BROOM, CENTER e CUTLIP, 1994).Com abo...
13JUSTIFICATIVAO tema “Relações Públicas como mosaico de profissões e sua relação com asInstituições de Ensino Superior” s...
14OBJETIVOSGeral:Compreender como a diversidade de conhecimentos fornecida aos alunos doscursos de graduação em Relações P...
15METODOLOGIAO levantamento de dados para a realização desta pesquisa ocorrerá com base nasInstituições de Ensino Superior...
16      CAPÍTULO 1 – COMO AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR VÊEM AS                             RELAÇÕES PÚBLICAS1.1 Cent...
17                           O curso de Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas do                        ...
181.2 Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)A Universidade de São Paulo (USP) é a maior inst...
19do profissional como consultor no planejamento da comunicação, ambaspossibilidades através da formação acadêmica ofereci...
201.3 Faculdade Cásper Líbero (Cásper)A Faculdade Cásper Líbero (Cásper) foi criada em 1947 na cidade de São Paulo,com a i...
211.4 Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP)A Faculdade de Comunicação e Marketing da Fundação Armando Álvares Penteado(...
221.5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)A Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul...
23                         Praticar a interlocução entre as funções típicas de relações públicas e                       ...
241.6 Universidade Metodista de São Paulo (Metodista)A implantação de uma instituição de ensino superior com princípios me...
25(baseando-se no modelo de comunicação “simétrico de duas mãos”13), visandoarticular relacionamentos entre uma organizaçã...
26     CAPÍTULO 2 – GRADES CURRICULARES, AÇÕES PRATICADAS E CURSOS                                 EXTRAS2.1 Centro Univer...
273º SemestreTeorias da Administração                          72Redação em Relações Públicas I                    72Psico...
28Relações Públicas Governamentais                                                              36Marketing II            ...
29Gestão do Conhecimento (1º semestre) visa despertar o entendimento da realidade,levando à criação, disseminação e utiliz...
30Rosa, professor de MBA da Fundação Instituto de Administração – FIA ligada àUniversidade de São Paulo, as novas formas d...
31O tempo de curso é de 2248 horas, mais 352 horas para o desenvolvimento doprojeto final de conclusão de curso, 270 horas...
322.2 Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)Através da grade curricular da ECA-USP, é possív...
33Comunicação Visual nas OrganizaçõesMarketingComunicação Digital e as Novas MídiasRelações Públicas Comunitárias e Tercei...
34Através da observação da grade curricular da ECA-USP, é possível perceber o seualinhamento com o foco da USP, no que tan...
352.3 Faculdade Cásper Líbero (Cásper)A graduação de Relações Públicas na Cásper ocorre da seguinte maneira:Tabela 3 - Gra...
363º ANODISCIPLINASASSESSORIA E CONSULTORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS                           64ÉTICA E LEGISLAÇÃO DE RELAÇÕE...
37Devido à relação estreita entre a Cásper e os canais de comunicação da FundaçãoCásper Líbero, os estudantes de Relações ...
382.4 Fundação Armando Álvares Penteado (FACOM-FAAP)É possível observar a estrutura de ensino da FACOM-FAAP para o curso d...
39TEORIA DA COMUNICAÇÃO II                              36Total da carga horária da série:                     4323ª SÉRIE...
40ADMINISTRAÇÃO DE CRISES                      36COMUNICAÇÃO COMPARADA                        36CULTURA ORGANIZACIONAL E C...
41 DISCIPLINAS                                                                                  C.H COMUNICAÇÃO CORPORATIV...
422.5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (FAMECOS/PUCRS)O sistema de ensino das Relações Públicas na FA...
43Nível IIICréditos Disciplinas            4 Ética e Cidadania            4 Teorias da Comunicação            4 Comunicaçã...
44           4 Assessoria de Comunicação           4 Relações Públicas Internacionais           2 Empreendedorismo em Rela...
45(através das matérias Introdução à Publicidade e Propaganda e Introdução aoJornalismo).Pelo seu caráter católico, minist...
462.6 Universidade Metodista de São Paulo (Metodista)Inovadora, a Metodista passou a utilizar um currículo acadêmico para ...
47ATIVIDADES COMPLEMENTARES: PI Empresarial (40 horas)5º SEMESTRE (eixo: Opinião Pùblica e Técnicas Comunicacionais)Módulo...
48se em pesquisas e o envolvimento das Relações Públicas na produção de peças dePublicidade, Marketing e Jornalismo.A Meto...
49                        CAPÍTULO 3 – CONSIDERAÇÕES FINAISA diversidade de definições para a atividade de Relações Públic...
50                     contínuas de interação entre a instituição e seus públicos, na busca de uma                     ima...
51Das IES que ministram disciplinas voltadas ao entendimento da sociedade(“Manifestações Afro-ameríndias”, “Responsabilida...
52capacidade crítica para compreender a repercussão social de suas ações através deuma visão integradora e horizontalizada...
53sua atividades-fim, gerando discussões de como é possível definir a profissão eatuar sem submeter-se às vontades do merc...
54                                   REFERÊNCIASALMEIDA, Ana Luisa C. Mensagens corporativas e a construção de sentido sob...
55FACULDADE de Comunicação Social Cásper Líbero. História da FundaçãoCásper Líbero. São Paulo: Fundação Cásper Líbero. Apr...
56MATRIZ – Curso de Relações Públicas. São Paulo: Centro Universitário BelasArtes de São Paulo. Apresenta a grade curricul...
57Disponível em: <http://www.facasper.com.br/rp/site/quem_somos/index.php>.Acesso em 26 abr. 09ROSA, Mário. A reputação so...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relações Públicas como mosaico de profissões e sua relação com as Instituições de Ensino Superior

3,448 views

Published on

Partindo da diversidade de conceitos e funções no campo teórico das Relações Públicas (RP), um estudo de como as Instituições de Ensino Superior (IES) influenciam as ações e a legitimação da profissão, através dos seus profissionais, é apresentado neste trabalho.

Published in: Education
  • Olá Jorge.
    Fico lisonjeado por ter citado uma frase minha no seu trabalho de conclusão de curso.
    Sucesso para você.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

Relações Públicas como mosaico de profissões e sua relação com as Instituições de Ensino Superior

  1. 1. 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO Relações Públicas como mosaico deprofissões e sua relação com as Instituições de Ensino Superior JORGE SANTIAGO CARVALHO SEQUEIRA São Paulo 2009
  2. 2. 2 CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO Relações Públicas como mosaico deprofissões e sua relação com as Instituições de Ensino Superior JORGE SANTIAGO CARVALHO SEQUEIRA Trabalho de Iniciação Científica apresentado à FEBASP – Centro Universitário Belas Artes de São Paulo para o Curso de Comunicação Social – Relações Públicas, sob orientação do Prof. Dr. José Ronaldo Alonso Mathias. São Paulo 2009
  3. 3. 3À Edith Villas-Bôas (quem me fez abrir a caixinhadeste tangram) e ao professor e orientador RonaldoMathias – quem me deu o manual de instruções!E também a todos os meus queridos amores que jáatravessaram o Espelho.
  4. 4. 4Agradeço àqueles que contribuíram, me apoiaram eacreditaram em mim para e durante todo odesenvolvimento deste trabalho. Agradeçoimensamente ao meu orientador por estimular minhacompreensão e raciocínio, e claro, minha inquietaçãosobre a vida, o universo e tudo o mais .
  5. 5. 5Assim, segue o meu apelo. As faculdades, que repensem a sua forma de processo educacional (...) Aos profissionais que (...) Tirem a roupa de grife, o terno bem alinhado ou a roupinha da moda, vista uma macacão, uma calça jeans e uma camiseta e vá a luta. Aislan Ribeiro Greca, Relações-Públicas e Delegado do Conselho Regional de Relações Públicas CONRERP 2ª Região
  6. 6. 6ResumoPartindo da diversidade de conceitos e funções no campo teórico das RelaçõesPúblicas (RP), um estudo de como as Instituições de Ensino Superior (IES)influenciam as ações e a legitimação da profissão, através dos seus profissionais, éapresentado neste trabalho.Palavras-chave: Comunicação. Relações Públicas. Ensino Superior.
  7. 7. 7ResumenDe la diversidad de conceptos y funciones en el ámbito de la enseñanza teórica dela atividade profesional de Relaciones Públicas (RR.PP), un estudio de cómo lasInstituciones de Educación Superior (IES) influyen en las acciones y en lalegitimacion de la profésion, a través de sus profesionales, se presenta nestetrabajo.Palabras clave: Comunicación. Relaciones Públicas. Educación Superior.
  8. 8. 8 LISTA DE TABELASTabela 1 – Grade Curricular Belas Artes. ......................................................... 26Tabela 2 - Grade Curricular ECA-USP. ............................................................ 32Tabela 3 - Grade Curricular Cásper ................................................................. 35Tabela 4 - Grade Curricular FACOM-FAAP ..................................................... 38Tabela 5 - Grade Curricular FAMECOS/PUCRS.............................................. 42Tabela 6 - Grade Curricular Metodista ............................................................. 46
  9. 9. 9 LISTA DE ABREVIATURAS, SIGLAS E SÍMBOLOSCf. ConfiraC/H ou C.H carga horáriaCES Câmara de Educação SuperiorCNE Conselho Nacional de EducaçãoECA-USP Escola de Comunicação e Artes daUniversidade de São Paulo Faculdade de Comunicação e Marketing daFACOM-FAAP Fundação Armando Álvares Penteado Faculdade de Comunicação Social da PontifíciaFAMECOS/PUCRS Universidade Católica do Rio Grande do SulFUVEST Fundação Universitária para o VestibularIES Instituições de Ensino SuperiorMEC Ministério da Educação e CulturaMetodista Universidade Metodista de São PauloONGs Organizações não-governamentaisRP Relações PúblicasRS Responsabilidade Social
  10. 10. 10 SUMÁRIOINTRODUÇÃO ................................................................................................. 11JUSTIFICATIVA............................................................................................... 13OBJETIVOS ..................................................................................................... 14METODOLOGIA .............................................................................................. 15CAPÍTULO 1 – COMO AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR VÊEM ASRELAÇÕES PÚBLICAS .................................................................................. 16 1.1 Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (Belas Artes) .......................... 16 1.2 Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) . 18 1.3 Faculdade Cásper Líbero (Cásper) ................................................................. 20 1.4 Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) ............................................... 21 1.5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) ................... 22 1.6 Universidade Metodista de São Paulo (Metodista) .......................................... 24CAPÍTULO 2 – GRADES CURRICULARES, AÇÕES PRATICADAS E CURSOSEXTRAS ........................................................................................................... 26 2.1 Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (Belas Artes) .......................... 26 2.2 Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) . 32 2.3 Faculdade Cásper Líbero (Cásper) ................................................................. 35 2.4 Fundação Armando Álvares Penteado (FACOM-FAAP) ................................. 38 2.5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (FAMECOS/PUCRS) 42CAPÍTULO 3 – CONSIDERAÇÕES FINAIS .................................................... 49REFERÊNCIAS................................................................................................ 54
  11. 11. 11INTRODUÇÃOAtravés da observação e análise das grades curriculares de algumas IES brasileirasque ministram o curso de graduação em Relações Públicas no Brasil, pretende-seanalisar a diferenciação entre os conceitos de relações públicas e as conseqüênciaspráticas ao exercer da profissão.O termo “relações públicas” se refere às funções, atividades, aos profissionais daárea, a um cargo ou à própria profissão de Relações Públicas (SIMÕES, 1995). Nãofaltam definições para tratar da atividade que tem como matéria bruta de seutrabalho a opinião pública e visa tornar positivos a imagem e o relacionamento entreos públicos de seu cliente. Porém, nenhuma delas parece satisfazer aos teóricos eprofissionais da área (CARLSON, 1959).Por força de lei, as Relações Públicas compreendem as atividades e o esforçodeliberado, planificado e contínuo para estabelecer e manter a compreensão mútuaentre uma instituição pública ou privada e os grupos e pessoas a que esteja diretaou indiretamente ligada (Decreto Nº 63.283/68).Ou seja, às Relações Públicas competem a gestão dos relacionamentos e daComunicação de seu cliente, a fim de desenvolver ações para ampliar sua aceitaçãoperante seus públicos, fortalecer sua marca e melhor estabelecê-lo no mercado,segundo os princípios institucionais, a identidade, a imagem e a reputação dessecliente (ALMEIDA, 2008).O profissional de relações públicas auxilia no estabelecimento de um padrão para astodas as vertentes de Comunicação de uma organização (mercadológica,institucional, administrativa e interna, conforme KUNSCH, 2003.) que reflitam suascaracterísticas, visando o entendimento, a aceitação e a cooperação entre ela eseus públicos de interesse. Seu trabalho envolve a manutenção da imagem perantea Opinião Pública, criando e estreitando laços e atuando no gerenciamento de crisesque possam impactar a imagem de seu cliente, bem como levando à alta
  12. 12. 12administração a responsabilidade da administração em servir o interesse do público(BROOM, CENTER e CUTLIP, 1994).Com abordagens diferentes em cada Instituição de Ensino Superior (IES) queministra o curso de Relações Públicas e as diversas esferas do Conhecimentorequeridas para o seu exercer, ambas características somadas à capacidade dealienação do sistema social vigente, formam-se diferentes tipos de profissionais deRelações Públicas, estes apresentando dificuldades para se unir em torno de umamesma causa, o conhecimento científico dessa ciência, mosaico de profissões, ecom limites na capacidade com base teórica para gerar a sociedade ações quevisem não só o mercado, mas o bem comum dos cidadãos.
  13. 13. 13JUSTIFICATIVAO tema “Relações Públicas como mosaico de profissões e sua relação com asInstituições de Ensino Superior” surgiu do interesse em apontar e discutir a gamaampla de diferentes esferas do conhecimento ministradas no curso de graduação deRelações Públicas.Essa pesquisa visa compreender a influência que a diversidade de conhecimentosfornecida aos alunos dos cursos de graduação em Relações Públicas ministrados noBrasil causa na legitimação da profissão e na atuação do profissional dessa área.Vê-se hoje que há uma relação indissolúvel entre imagem e reputação de umaorganização e sua posição no mercado, sendo que o consumidor não diferenciaimagem do produto e imagem da organização (VÁSQUEZ, 2008). Desta forma, asdiversas formas de comunicação de uma organização e sua Identidade são camposde atuação para o profissional de relações públicas, para que com seu trabalho aComunicação seja trabalhada de forma consistente e coerente para que os públicosde interesse do cliente percebam a imagem da organização e construam umareputação da forma esperada, (ALMEIDA, 2008), potencializando sua força nomercado e ampliando as capacidades de obtenção de lucro.A importância desse estudo se evidencia pelas diversas definições que se tem hojede Relações Públicas, pela variedade de posicionamento dos setores destaprofissão dentro do organograma das organizações e pelo alto grau de dependênciado profissional de relações públicas a outros setores organizacionais, mesmo aprofissão sendo considerada por muitos teóricos como estratégica (FERRARI, 2003;KUNSCH, 1997; entre outros). Além disso, busca-se compreender porque hápoucas ações no país voltadas ao enriquecimento sócio-cultural dos cidadãosbrasileiros, no âmbito das relações públicas comunitárias.
  14. 14. 14OBJETIVOSGeral:Compreender como a diversidade de conhecimentos fornecida aos alunos doscursos de graduação em Relações Públicas ministrados no Brasil influencia aatuação dos profissionais dessa área.Específicos:Analisar as definições de “relações públicas” das IES escolhidas e o enfoque dadopor elas à atividade de relações públicas.Comparar as grades curriculares e as ações extracurriculares do curso de RelaçõesPúblicas das IES escolhidas.Estudar a influência do mercado de trabalho atual na formação das gradescurriculares acadêmicas para o ensino das Relações Públicas e as formas deatuação do profissional.
  15. 15. 15METODOLOGIAO levantamento de dados para a realização desta pesquisa ocorrerá com base nasInstituições de Ensino Superior a serem analisadas, que são: Centro UniversitárioBelas Artes de São Paulo (BELAS ARTES), Escola de Comunicação e Artes daUniversidade de São Paulo (ECA-USP), Faculdade Cásper Líbero (Cásper), aFaculdade de Comunicação e Marketing da Fundação Armando Álvares Penteado(FACOM-FAAP), Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia UniversidadeCatólica do Rio Grande do Sul (FAMECOS/PUCRS) e Universidade Metodista deSão Paulo (Metodista).A metodologia usada para o desenvolvimento do referido estudo é dedutiva e decaráter monográfico, partindo da consulta e análise de Instituições de EnsinoSuperior que ministram Relações Públicas e suas formas de definir a profissão, bemcomo análise de suas grades e leitura de obras de referência.Essas definições serão cruzadas com as grades curriculares das referidas IES,traçando-se paralelos que possam corroboram ou não para a hipótese levantada, deque a diversidade de conhecimentos adquiridos durante a graduação em RelaçõesPúblicas afeta tanto a legitimidade das Relações Públicas perante a sociedadebrasileira como as várias atribuições para o profissional deste ramo da ComunicaçãoSocial.
  16. 16. 16 CAPÍTULO 1 – COMO AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR VÊEM AS RELAÇÕES PÚBLICAS1.1 Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (Belas Artes)O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (Belas Artes), criado em 1926 porPedro Augusto Gomes Cardim, segue o princípio da concepção de seu fundador,que considerava que uma instituição de ensino superior é, além de centro formadorde habilidades técnicas, um ”centro cultivador das aptidões naturais, onde sãodesenvolvidas e se tornam aptas para frutificar”.Em 1932 o Belas Artes foi responsável pelo acervo da Pinacoteca do Estado de SãoPaulo, sempre desencadeando a vanguarda artística paulista. Em 2003 abriu ocurso de Relações Públicas, mesclando a ele a tradição e a base artística dainstituição.Para o Belas Artes, a criação de um curso de Relações Públicas na instituição sejustifica pois Com o fortalecimento da sociedade global, aumenta o número de empresas e instituições atentas ao relacionamento de seus produtos, serviços e atividades com os diversos públicos da sociedade civil. Administrar interesses e opiniões, apresentar diagnósticos de mercados e clientes, estratégias e políticas de comunicação empresarial e institucional é ponto de partida para o sucesso do empreendimento, uma garantia para satisfação de grupos humanos organizados.1Afirma que o profissional de Relações Públicas está apto a esta demanda, já que desenvolve e coordena atividades relacionadas à gestão da comunicação mercadológica e corporativa na construção e valorização da imagem de empresas, instituições, ONGs e demais organizações. Atua, estrategicamente, em Assessoria de Imprensa, Organização de Eventos e Cerimoniais, Comunicação Interna, Prevenção e Gerenciamento de Crises, Incentivos em Responsabilidade Social, Pesquisa Corporativa, Projetos de Patrocínios Culturais, Sociais, Esportivos e Ambientais, entre outros.2A base para a execução dessas estratégias é declarada da seguinte maneira, no siteoficial do Belas Artes:1 http://www.belasartes.br/cursos/?curso=relacoes-publicas2 http://www.belasartes.br/cursos/?curso=relacoes-publicas
  17. 17. 17 O curso de Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo forma profissionais aptos a diagnosticar, planejar e contribuir para a implantação de diretrizes e políticas, e promovendo a integração entre empresas, governo, comunidade e a opinião pública. Para isso, o aluno é estimulado a desenvolver a criatividade, amplo conhecimento dos processos e ferramentas da comunicação institucional, visão empreendedora, habilidades no gerenciamento de projetos e respeito aos princípios éticos e legais da profissão.3Podemos interpretar essas informações transmitidas pelo Belas Artes comoRelações Públicas sendo, para essa IES, uma profissão que intermedia acomunicação entre as organizações e seus públicos, gerindo estrategicamente asformas de comunicação e visando a valorização da imagem dessas organizações,pautando-se pela criatividade e princípios éticos da profissão. Porém, o referidoexposto se dá pela interpretação subjetiva dos textos, e não por uma definiçãodireta.3 http://www.belasartes.br/cursos/?curso=relacoes-publicas
  18. 18. 181.2 Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)A Universidade de São Paulo (USP) é a maior instituição de ensino superior e depesquisa do Brasil. É uma universidade pública e gratuita, com acesso a alunos quecursaram o ensino médio na rede pública ou particular, selecionados pela FundaçãoUniversitária para o Vestibular - FUVEST4.A Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) é umabrigo de grandes pesquisadores e teóricos de relações públicas no país, e por issofoi escolhida para compor as instituições de ensino superior nesta análise. Nomescomo Margarida Maria Krohling Kunsch (livre docente, doutora e mestre em Ciênciasda Comunicação pela ECA-USP), Fábio França (doutor e mestre em Ciências daComunicação pela ECA/USP), Luiz Alberto de Farias (doutor em Comunicação eCultura pela ECA-USP e presidente da Associação Brasileira de Relações Públicas– ABRP), entre outros, já passaram por essa instituição.O Catálogo 2008 de Profissões da USP, documento em que constam as profissõese cursos ministrados na USP, apresenta relações públicas (graduação dada naECA-USP) da seguinte forma: Cabe ao profissional [de Relações Públicas] administrar a comunicação em empresas, instituições e entidades públicas e privadas com atuação em todos os setores da economia. Entre as muitas atividades que lhe competem estão a realização de auditorias, as pesquisas de opinião e imagem, a elaboração do planejamento da comunicação institucional, a montagem de programas de comunicação estratégica, além do acompanhamento e avaliação de todas essas ações. Um campo de trabalho que está se destacando é o das empresas de comunicação empresarial que oferecem serviços integrados de relações públicas, assessoria de imprensa, consultoria e publicações. Nesse setor, além das agências de certo porte, ultimamente se abriram boas perspectivas para a criação de microempresas. O profissional pode também trabalhar como autônomo, sobretudo na prestação de consultoria e no planejamento da comunicação.5A ECA-USP aponta que Relações Públicas planeja e administra a comunicação dasorganizações, integrando-se à comunicação empresarial ou voltando-se à autonomia4 Saiba mais sobre o processo de seleção para estudar na Universidade de São Paulo emhttp://www.fuvest.br.5 Confira o catálogo de profissões da USP em http://www.usp.br/prc/ uniprof/abreprof.php?link=95
  19. 19. 19do profissional como consultor no planejamento da comunicação, ambaspossibilidades através da formação acadêmica oferecida.
  20. 20. 201.3 Faculdade Cásper Líbero (Cásper)A Faculdade Cásper Líbero (Cásper) foi criada em 1947 na cidade de São Paulo,com a inauguração da primeira escola da América Latina de ensino superior deJornalismo. Pioneira no ensino superior de Comunicação Social, a Cásper sedestaca em diversos Prêmios e é uma das mais conceituadas instituições de ensinosuperior do Brasil, figurando entre as cinco melhores do país.6A Cásper Líbero adota o conceito de Relações Públicas como sendo a ciência do planejamento estratégico da comunicação organizacional, estruturada por meio das pesquisas que pautam ações motivadoras e contínuas de interação entre a instituição e seus públicos, na busca de uma imagem e reputação favoráveis, capazes de posicionar adequadamente a organização junto à sociedade, e a partir dele fundamenta o ensino, a pesquisa e a prática profissional de todo o curso.Em seu curso de Relações Públicas, a Cásper apresenta como objetivos aelaboração de programas de ensino voltados ao aprimoramento técnico cultural, aparticipação efetiva do aluno na sociedade, a formação de cidadãos e profissionaiscom consciência crítica, promovendo e debatendo o desenvolvimento da profissãojunto à sociedade.Essa visão sugere que as ações de relações públicas são flexíveis, pautadas empesquisas que visam planejamentos otimizados para boa comunicação, com objetivode posicionar as organizações favoravelmente perante a sociedade.6 Informação obtida no site oficial da Fundação, disponível em <http://www.fcl.com.br/outras_paginas/historia10.php>. Acesso em 9 mai. 09 às 16h43
  21. 21. 211.4 Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP)A Faculdade de Comunicação e Marketing da Fundação Armando Álvares Penteado(instituição filantrópica fundada em 1947) ou FACOM-FAAP, criada em 1967,apresenta infra-estrutura com alta qualidade e tecnologia.Através de seu site, a FACOM afirma que o curso de Relações Públicas visa capacitar o aluno para a administração global dos processos de comunicação de uma empresa (...) apostando sempre na capacidade empreendedora (segundo uma visão ao mesmo tempo humanística e estratégica), propiciando a vivência prática em três diferentes focos do mercado: negócios, desenvolvimento de produtos e ações sociais.7Prossegue, garantindo que relações públicas nessa instituição oferece condições para desenvolver habilidades essenciais, desde a pesquisa e diagnóstico das relações das organizações com seus diferentes públicos até a implementação de programas e instrumentos que assegurem essa interação, passando por vários outros pontos específicos.8A FACOM é clara ao apontar as Relações Públicas como administradora dosprocessos de comunicação de uma organização, focando-se no mercado denegócios, desenvolvimento de produtos e ações sociais. Aponta também que cabemàs Relações Públicas assegurar interação entre organização e seus públicos.Porém, deixa a desejar quanto à definição da área...7 http://www.faap.br/faculdades/comunicacao/relacoes_publicas/index.htm8 http://www.faap.br/faculdades/comunicacao/relacoes_publicas/index.htm
  22. 22. 221.5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)A Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) é reconhecida porser uma das universidades mais antigas do país, criada em 1931 com o CursoSuperior de Administração e Finanças. Entidade privada sem fins lucrativos, aPUCRS é uma instituição confessional católica e comunitária.A Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do RioGrande do Sul (FAMECOS/PUCRS), criada em 1949, passou a ministrar o curso deRelações Públicas em 1957.Para a PUCRS, o profissional de Relações Públicas pode atuar em organizações públicas e privadas, assessorias de imprensa e/ou comunicação, empresas de organização de eventos, assessoria parlamentar e governamental, exercendo atividades como planejar e executar campanhas de opinião pública; organizar eventos; avaliar, por meio de pesquisa, a eficácia de ações e estratégias de comunicação implementadas.9A FAMECOS/PUCRS, para que essa atuação ocorra de forma plena, afirma que ocurso de Relações Públicas ministrado por ela pretende preparar o profissional derelações públicas para  Interpretar os princípios das teorias de Relações Públicas, das ciências sociais, em especial da comunicação, administração e política e suas interfaces que possibilitem a compreensão do processo e a prática da atividade;  Ter capacidade de intervir no relacionamento entre as organizações (do primeiro, segundo e terceiros setor) e seus públicos de interesse, tanto no âmbito local e regional como também nacional e internacional;  Elaborar e redigir textos técnicos e científicos de comunicação;  Negociar as estratégias e as ações de Relações Públicas com as lideranças organizacionais;  Elaborar e implementar pesquisas qualitativas e quantitativas tanto no âmbito institucional como mercadológico;  Elaborar e implementar diagnósticos, prognósticos, políticas, programas de comunicação e avaliações de resultados, por meio de planejamento;  Identificar acontecimentos geradores de notícias e as suas implicações para a organização;  Interagir com os centros de poder – formais e informais – internos e externos à organização;  Planejar e produzir Eventos como instrumentos de comunicação no âmbito empresarial – organizações e instituições privadas, públicas e do terceiro setor;9 PUCRS – Graduação – Comunicação Social – Relações Públicas. Disponível em:<http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/pucrs/Capa/Graduacao/rrpp>
  23. 23. 23  Praticar a interlocução entre as funções típicas de relações públicas e as demais funções profissionais ou empresariais existentes na área de Comunicação;  Posicionar-se ética e esteticamente, no desempenho profissional;  Priorizar o ser humano no exercício profissional;  Privilegiar a iniciativa e o desprendimento em suas ações no desempenho profissional;  Administrar os recursos humanos, financeiros e materiais do seu setor.10Sintetizando o que prega a FAMECOS/PUCRS sobre as Relações Públicas, suaótica pauta-se nas ações para organizações públicas e privadas, reconhecendovalores sociais (comunicação, administração e política) e relacionando-os às tarefasde relacionamento executadas (pesquisas, diagnósticos, eventos, entre outros).Contudo, como algumas das IES já estudadas, falta uma definição clara dessaciência da comunicação.10 Apresentação do Curso de Relações Públicas da FAMECOS/PUCRS, disponível em<http://www.pucrs.br/famecos/rrpp/index.htm>
  24. 24. 241.6 Universidade Metodista de São Paulo (Metodista)A implantação de uma instituição de ensino superior com princípios metodistas noBrasil ocorreu em 1938, com a fundação da Faculdade de Teologia da IgrejaMetodista, em São Bernardo do Campo. Hoje, a então a Universidade Metodista deSão Paulo (Metodista) conta com três campi, sendo que o curso de RelaçõesPúblicas é ministrado no campus Rudge Ramos, em São Bernardo do Campo, SãoPaulo.Em 2005 e 2006, o curso de Relações Públicas da Metodista foi classificado entre osmelhores do Brasil pelo Guia do Estudante (Pesquisa Abril/Ibope) e, em 2007 foi oúnico a receber o critério máximo de excelência (cinco estrelas).11Para a Metodista, relações públicas visa formar profissionais plenamente capacitados para gerenciar os relacionamentos das organizações com seus públicos, fazer a gestão da comunicação organizacional e contribuir com as organizações no desenvolvimento de seus negócios.Prossegue, apontando que são objetivos essenciais do curso: formar profissionais que dominem o corpo de doutrina de sua profissão e atuem de modo consciente e crítico na sociedade para estabelecer um diálogo simétrico de duas mãos das organizações com seus públicos de interesse; formar profissionais que coloquem suas competências e habilidades a serviço do desenvolvimento de um humanismo integral nas relações sociais, fundamentado em um posicionamento plenamente ético; formar gestores de relacionamentos corporativos, preparados para interagir com os diferentes setores da sociedade e com os públicos que a compõem. (...) O profissional precisa ter uma visão estratégica da empresa, conhecê-la em profundidade, seus produtos e setor de atuação. Ter capacidade administrativa, saber articular os relacionamentos da organização com os públicos. Dominar plenamente a língua portuguesa e também conhecer dois ou mais idiomas estrangeiros e ter uma mente aberta e global. Pela sua formação acadêmica, a mais completa na área das habilitações da comunicação, pode atender as demandas das empresas, instituições públicas e privadas, como também de entidades de classe e do terceiro setor12A Metodista mostra que sua visão de Relações Públicas envolve a gestão dacomunicação, visão estratégica e diálogo justo entre organização e seus públicos11 Informação obtida no site oficial da Fundação, disponível em: <http://www.metodista.br/rp/rp/curso>.12 Apresentação do Curso de Relações Públicas da Metodista, disponível em<http://www.metodista.br/rp/rp/curso>
  25. 25. 25(baseando-se no modelo de comunicação “simétrico de duas mãos”13), visandoarticular relacionamentos entre uma organização e seus públicos. Também deixaclaro que considera Relações Públicas como a formação mais completa da área deComunicação.Analisando em perspectiva geral as visões de Relações Públicas apontadas pelasIES supracitadas, todas se mantém alinhadas no que tange a colocação daprofissão em lugar estratégico da comunicação entre organizações e públicos,enquanto somente uma (a Cásper Líbero) traz uma definição clara do que é relaçõespúblicas.No capítulo seguinte serão esmiuçadas as grades curriculares de cada IES, a fim deverificar as similaridades e diferenças no conteúdo das matérias ministradas.Até essa etapa da pesquisa, é possível verificar que todas as IES mesclam suascaracterísticas próprias (conforme seu posicionamento estratégico perante omercado de consumo no que tange a obtenção de uma graduação) a um ponto departida comum, que será explorado no capítulo 3, e que são as resoluções daCâmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação.13 James E. Grunig, professor da Universidade de Maryland e renomado teórico das RelaçõesPúblicas; Tood Hunt, da Universidade de New Jersey. Cf. KUNSCH, 1997 e GRUNIG & HUNT,1984.
  26. 26. 26 CAPÍTULO 2 – GRADES CURRICULARES, AÇÕES PRATICADAS E CURSOS EXTRAS2.1 Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (Belas Artes)O curso de Relações Públicas no Belas Artes tem a duração de 8 semestres letivos.A divisão de disciplinas pode ser vista a seguir14, extraída do site oficial daInstituição15.Tabela 1 – Grade Curricular Belas Artes.1º SemestreDisciplinas C/HLíngua Portuguesa I 72Cultura Brasileira e Cidadania 36Teoria da Comunicação 72Gestão do Conhecimento 36Teoria de Relações Públicas I 36Técnicas de Relações Públicas I 36Sociologia da Comunicação 72SUBTOTAL 3602º SemestreLíngua Portuguesa II 72Teoria de Relações Públicas II 36Técnicas de Relações Públicas II 36Comunicação e Cultura 36Economia Política e Sociedade 36Elementos e Técnicas Comunicação 36Responsabilidade Social Empresarial 36Linguagem Audiovisual (Mídias) 72SUBTOTAL 36014 Devido à relevância das grades curriculares para o desenvolvimento dessa pesquisa e oencadeamento das idéias, optou-se por não alocar as tabelas ao final do trabalho como “anexos”.15 http://www.belasartes.br
  27. 27. 273º SemestreTeorias da Administração 72Redação em Relações Públicas I 72Psicologia da Comunicação 36Comunicação Comparada 36Fotografia 72História da Arte 72SUBTOTAL 3604º SemestreGestão Organizacional e Mercados 36Administração e Planejamento Estratégico 36Relações Humanas nas Organizações 36Redaçao em Relações Públicas II 36Multimídia 36Editoração Gráfica e Eletrônica 72Expressão, Corpo e Voz 72Manifestações Afro-Ameríndias 36SUBTOTAL 3605º SemestreOrganização de Eventos 72Planejamento em Relações Públicas I 72Marketing I 36Métodos e Técnicas de Pesquisa 36Realidade Sócio-Econômica, Política Brasileira 36Comunicação Empresarial Corporativa 72Filosofia 36SUBTOTAL 3606º SemestrePlanejamento em Relações Públicas II 72Relações Públicas no Contexto de Marketing 36
  28. 28. 28Relações Públicas Governamentais 36Marketing II 36Relações Públicas Internacionais 36Teoria e Técnicas de Pesquisa Opinião Pública 72Comunicação Dirigida em Relações Públicas 36Teoria, Técnica e Pesquisa de Mercado 36SUBTOTAL 3607º SemestreLegislação 36Cerimonial e Protocolo 36Gestão e Produção Cultural 36Projeto Experimental de Conclusão de Curso em Relações Públicas I 72Marketing III 36Consultoria e Mercado em Relações Públicas 72Relações com a Imprensa 36Mídia e Assessoria Política 36SUBTOTAL 3608º SemestreProjeto Experimental de Conclusão de Curso em Relaçoes Públicas II 280Estágio Supervisionado 270Atividades Complementares 270SUBTOTAL 820CARGA HORARIA TOTAL 3340Disponível em <http://www.belasartes.br/cursos/?curso=relacoes-publicas&carregar=matriz>.A grade curricular de Relações Públicas no Belas Artes aponta a mescla deconhecimentos nas áreas de Administração, Marketing e Comunicação. Apresentamatérias técnicas dessas três áreas, além de um diferencial na formação dorelações públicas.O diferencial promovido pelo Belas Artes no ensino das Relações Públicas pode serapontado através de algumas matérias.
  29. 29. 29Gestão do Conhecimento (1º semestre) visa despertar o entendimento da realidade,levando à criação, disseminação e utilização do conhecimento como propósito deatingir a excelência organizacional. (Conteúdo Programático de Relações Públicasdo Belas Artes)Fotografia (3º semestre), História da Arte (3º semestre) e Expressão Corpo e Voz (4ºsemestre) agregam à formação do profissional de Relações Públicas do Belas Artesa sensibilidade presente nos artistas, aguçando-lhe formas e gestos da comunicaçãonão-verbal e da percepção social do indivíduo na sociedade contemporânea.Comunicação e Cultura (2º semestre), Economia Política e Sociedade (2º semestre),Manifestações Afro-Ameríndias (4º semestre) e Realidade Sócio-Econômica, PolíticaBrasileira (5º semestre), visam engajar o graduando em relações públicas narealidade atual brasileira, despertando-lhe a crítica ao mundo ideológico em que sevive hoje, baseando-se na história da formação do Brasil e nas influências sócio-culturais e econômicas que desde a época colonial influenciam as relações humanasnos tempos atuais.16Gestão e Produção Cultural (7º semestre – 36 horas) mostra que, além da visãoempresarial que permeia o restante do curso, é possível utilizar as RelaçõesPúblicas no envolvimento do enriquecimento da sociedade através da promoção dacultura.Essa posição do Belas Artes pode influenciar na atuação do profissional de RP,permitindo a ele analisar a sociedade contemporânea e sua relação com aEconomia e o Estado, podendo compreender a problemática organizacionalcontemporânea e atuando também em favor da sociedade, não somente dasorganizações.Aponta 144 horas para matérias relacionadas à Tecnologia (72 de LinguagemAudiovisual – Mídias e 72 de Editoração Gráfica e Eletrônica). Na visão de Mário16 Para mais sobre o assunto, recomenda-se a leitura de HOLANDA, 2005; IANNI, 1973, 2003;CASTELLS, 2003
  30. 30. 30Rosa, professor de MBA da Fundação Instituto de Administração – FIA ligada àUniversidade de São Paulo, as novas formas de tecnologia criaram um novoambiente moral e social, onde as mudanças de atitude da opinião pública e a rápidatransmissão da informação por vias eletrônicas no mundo globalizado influenciamdiretamente na tomada de decisões da organização e em sua postura ética sólida everdadeira perante à sociedade na manutenção de sua Imagem17, podendo asorganizações utilizarem-se desses novos meios de comunicação eletrônicos paraampliar sua imagem e tornar a ética um ativo competitivo (ROSA, 2008). O poucotempo para o relações públicas travar contato com as novas tecnologias podemostrar-se uma desvantagem no momento de sua atuação.O Belas Artes possui uma agência de comunicação experimental, a AGEXPE B.A.,que presta serviços de comunicação para a comunidade do bairro de Vila Mariana eimediações. Anualmente o processo de seleção para os alunos do Belas Artesinteressados, que podem exercer na prática a teoria vista em sala de aula.Existem laboratórios pelo centro universitário que podem ser utilizados pelos alunos,como Fotografia, Imagem e Som e salas de estudo com computadores, acesso àinternet, etc.O Belas Artes promove dois eventos, anualmente, voltados para os graduandos emRelações Públicas: a Semana de Comunicação (englobando cursos de Publicidadee Propaganda, Rádio e TV e Relações Públicas, voltada ao mercado de atuaçãoatual) e a Semana Cultural (englobando cursos de Publicidade e Propaganda, Rádioe TV e Relações Públicas, voltada para a relação curso-cultura). Além disso,promove diversos cursos extracurriculares, em todas as suas áreas de ensino,inclusive Comunicação Social, ficando a cargo de cada aluno participar ou nãodesses cursos.17 Imagem: ”A imagem de empresa é a representação mental, no imaginário coletivo, de um conjuntode atributos e valores que funcionam como um estereótipo e determinam a conduta e opiniões destacoletividade” (Joan Costa, 2001)
  31. 31. 31O tempo de curso é de 2248 horas, mais 352 horas para o desenvolvimento doprojeto final de conclusão de curso, 270 horas de atividades complementares (show,exposições, cursos extracurriculares, etc.) e 270 horas de estágio supervisionado,totalizando 3340 horas, ultrapassando a carga horária mínima para os cursos deRelações Públicas determinada pelo Ministério da Educação, que é de 2700 horas18.18 Cf. <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/referencial_humanidade.pdf>
  32. 32. 322.2 Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP)Através da grade curricular da ECA-USP, é possível observar que a duração docurso de Relações Públicas é de 8 semestres letivos.Tabela 2 - Grade Curricular ECA-USP.1º semestreDisciplinaTeoria das Organizações Aplicadas à ComunicaçãoTeoria e História das Relações PúblicasLíngua Portuguesa - Redação e Expressão Oral IFundamentos de Sociologia Geral e da ComunicaçãoAntropologia Cultural2º semestreDisciplinaComunicação OrganizacionalAdministração de Recursos HumanosTécnicas e Instrumentos de Comunicação Dirigida em RelaçõesPúblicasLíngua Portuguesa - Redação e Expressão Oral IITeoria da Comunicação3º semestreDisciplinaPlanejamento de Relações PúblicasEstratégias de Relacionamentos com a MídiaLíngua Portuguesa - Redação e Expressão Oral IIIFilosofia da ComunicaçãoNoções de Estatística4º semestreDisciplina
  33. 33. 33Comunicação Visual nas OrganizaçõesMarketingComunicação Digital e as Novas MídiasRelações Públicas Comunitárias e Terceiro SetorPsicologia da Comunicação5º semestreDisciplinaTeoria da Opinião PúblicaProdução de Periódicos InstitucionaisCiência PolíticaPublicidade e Propaganda: Conceitos e EstratégiasTeoria e Método de Pesquisa em Comunicação6º semestreDisciplinaEmpreendorismo e Assessoria de Relações PúblicasPesquisa de Opinião PúblicaProdução AudiovisualÉtica e Legislação em Comunicação Social e Relações Públicas7º semestreDisciplinaRelações Públicas InternacionaisComunicação PúblicaGestão Estratégica de Projetos de Relações PúblicasPensamento Econômico Contemporâneo8º semestreDisciplinaProjetos Experimentais em Relações PúblicasTrabalho de Conclusão de CursoDisponível em: <http://www.eca.usp.br/departam/crp/index.php?q=node/62>.
  34. 34. 34Através da observação da grade curricular da ECA-USP, é possível perceber o seualinhamento com o foco da USP, no que tange a formação de pesquisadores eteóricos, voltando-se à produção de conhecimentos científicos19 (AntropologiaCultural, Fundamentos de Sociologia Geral e da Comunicação, Ciência Política,Noções de Estatística).Assim como o Belas Artes, a grade curricular da ECA-USP mostra odesenvolvimento da relação entre o profissional de Relações Públicas com a políticae a sociedade (nas disciplinas Relações Públicas Comunitárias e Terceiro Setor,Ciência Política e Comunicação Pública).Aponta a atualização do curso com o mercado contemporâneo, em ProduçãoAudiovisual e Comunicação Digital e Novas Mídias. Dispõe, também, para umrelacionamento global, o Núcleo de Estudos Latino Americanos de Cultura eComunicação – CELACC, e promove eventos na temática, através do LaboratórioIntegrado de Marketing e Cultura – LIMC.Os estudos relacionados à Organização de Eventos, Cerimonial e Protocolo ficamsubmetidos à escolha do aluno, que pode optar cursos matérias sob esses escoposcomo “optativas”. (A USP ministra seus cursos com matérias obrigatórias e outrasoptativas, fazendo com que o aluno possa escolher como prosseguir dentro de suaárea de graduação; é possível assistir aulas de outros cursos de graduação dauniversidade, como Língua específica, Arte, entre outros).O tempo de curso de Relações Públicas na ECA-USP é composto da seguintemaneira: 1950 horas para disciplinas obrigatórias, 240 horas para disciplinasoptativas, somando 2190 horas em estudos; reserva ao aluno, ao longo do períodode ensino, mais 840 horas destinadas aos trabalhos das disciplinas obrigatórias,perfazendo um total de 3030 horas de curso (e assim tendo maior carga horária doque o mínimo determinado pelo MEC).19 Cf. histórico da ECA em <http://www.eca.usp.br/organiza/historic>.
  35. 35. 352.3 Faculdade Cásper Líbero (Cásper)A graduação de Relações Públicas na Cásper ocorre da seguinte maneira:Tabela 3 - Grade Curricular Cásper AULAS1º ANO ANUAISDISCIPLINASLABORATÓRIO DE PRODUÇÃO GRÁFICA E IMAGENS 64LÍNGUA PORTUGUESA I 64TEORIA E TÉCNICAS DE RELAÇÕES PÚBLICAS 64FILOSOFIA 64PSICOLOGIA EM RELAÇÕES PÚBLICAS 64ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA EM RELAÇÕES PÚBLICAS 64TEORIA E METODOLOGIA DE PESQUISA EM RELAÇÕESPÚBLICAS 64ANTROPOLOGIA 64HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO 64SOCIOLOGIA GERAL E DA COMUNICAÇÃO 64 2º ANODISCIPLINASECONOMIA 64PLANEJAMENTO DE RELAÇÕES PÚBLICAS 64LÍNGUA PORTUGUESA II 64TEORIA DA COMUNICAÇÃO 64CULTURA BRASILEIRA 64LABORATÓRIO DE RELAÇÕES PÚBLICAS 64CIÊNCIA POLÍTICA 64ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO PÚBLICA 64ORGANIZAÇÃO ESTRATÉGICA DE EVENTOS 64COMUNICAÇÃO VISUAL EM RELAÇÕES PÚBLICAS I 64
  36. 36. 363º ANODISCIPLINASASSESSORIA E CONSULTORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS 64ÉTICA E LEGISLAÇÃO DE RELAÇÕES PÚBLICAS 64GERENCIAMENTO DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL 64HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA 64MARKETING APLICADO ÀS RELAÇÕES PÚBLICAS 64ESTUDOS AVANÇADOS DE COMUNICAÇÃO E DENEGÓCIOS 64REALIDADE SÓCIO-ECONÔMICA E POLÍTICA BRASILEIRA 64TÉCNICAS DE REDAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS I 64GESTÃO DA COMUNICAÇÃO INTERNA 64TÉCNICAS DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA EMERCADO I 644º ANODISCIPLINASMETODOLOGIA DE PROJETOS EXPERIMENTAIS 64COMUNICAÇÃO VISUAL EM RELAÇÕES PÚBLICAS II 64TÉCNICAS DE REDAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS II 64TÉCNICAS DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA EMERCADO II 128PROJETOS EXPERIMENTAIS 512TOTAL CARGA HORÁRIA 2752Disponível em: <http://www.facasper.com.br/coc/grade_06.php>.A Cásper mostra em sua grade curricular aspectos humanísticos e culturais (com amatéria “Realidade Sócio-Econômica e Política Brasileira”, por exemplo), técnicos(fortemente em redação, pesquisa, assessoria), acadêmicos e mercadológicos,mesclando as disciplinas em um programa de aulas amplo.
  37. 37. 37Devido à relação estreita entre a Cásper e os canais de comunicação da FundaçãoCásper Líbero, os estudantes de Relações Públicas podem obter grande domínio dacomunicação escrita, e estagiar/trabalhar na própria Faculdade e na FundaçãoAlém das aulas, a Cásper ministra em cada disciplina mais 11 horas/aula deatividades complementares, e para todas as habilitações de Comunicação Socialoferece a disciplina Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS, com 64 horas de duração.Para projetos experimentais de conclusão do curso disponibiliza 512 horas deacompanhamento e orientação, em uma carga horária total de 2752. Esse valor élevemente superior ao exigido pelo MEC (que, conforme já citado, é de 2700 horas).
  38. 38. 382.4 Fundação Armando Álvares Penteado (FACOM-FAAP)É possível observar a estrutura de ensino da FACOM-FAAP para o curso deRelações Públicas a partir da tabela a seguir.Tabela 4 - Grade Curricular FACOM-FAAP1ª SÉRIE DISCIPLINAS C.H ADMINISTRAÇÃO E EMPREENDEDORISMO I 36 ANÁLISE DA IMAGEM I 36 ANTROPOLOGIA 36 CRIATIVIDADE 36 HISTÓRIA DA ARTE I 36 LÍNGUA PORTUGUESA I 36 OPINIÃO PÚBLICA 36 SOCIOLOGIA 36 TEORIA DA COMUNICAÇÃO I 72 TEORIA E PRÁTICAS DAS RELAÇÕES PÚBLICAS 72Total da carga horária da série: 432 2ª SÉRIE DISCIPLINAS C.H ADMINISTRAÇÃO E EMPREENDEDORISMO II 36 ANÁLISE DA IMAGEM II 36 COMUNICAÇÃO E MERCADO 36 ESTUDOS CULTURAIS 36 ÉTICA EM RELAÇÕES PÚBLICAS 36 FUNDAMENTOS DO MARKETING 36 GESTÃO DA INFORMAÇÃO MIDIÁTICA 36 HISTÓRIA DA ARTE II 36 LÍNGUA PORTUGUESA II 36 LINGUAGEM FOTOGRAFICA INSTITUCIONAL 36 SOCIOLOGIA DA COMUNICAÇÃO 36
  39. 39. 39TEORIA DA COMUNICAÇÃO II 36Total da carga horária da série: 4323ª SÉRIEDISCIPLINAS C.HEPISTEMOLOGIA EM COMUNICAÇÃO 36ESTATÍSTICA 36ESTÉTICA 36FILOSOFIA 36LEGISLAÇÃO EM RELAÇÕES PÚBLICAS 36LÍNGUA PORTUGUESA III 36MARKETING EM RELAÇÕES PÚBLICAS 36PLANEJAMENTO DE EVENTOS, CERIMONIAL E PROTOCOLOS 36RELACIONAMENTOS ORGANIZACIONAIS E SUSTENTABILIDADE 36TEORIA DA COMUNICAÇÃO III 36Total da carga horária da série: 3604ª SÉRIEDISCIPLINAS C.HASSESORIA DE IMPRENSA 36ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 36COMUNICAÇÃO E HIPERMÍDIA 36FILOSOFIA DA COMUNICAÇÃO 36LITERATURA E DRAMATURGIA 36PESQUISA EM RELAÇÕES PÚBLICAS I 36POLÍTICA CULTURAL E MÍDIA 36PRODUÇÃO DE EVENTOS, CERIMONIAL E PROTOCOLOS 36PSICOLOGIA 36RELAÇÕES PÚBLICAS INTERNACIONAIS 36Total da carga horária da série: 3605ª SÉRIEDISCIPLINAS C.H
  40. 40. 40ADMINISTRAÇÃO DE CRISES 36COMUNICAÇÃO COMPARADA 36CULTURA ORGANIZACIONAL E CAPITAL HUMANO 36GEOPOLÍTICA INTERNACIONAL 36JORNALISMO EMPRESARIAL 36PESQUISA EM RELAÇÕES PÚBLICAS II 36PLANEJAMENTO DE MÍDIA 36PRODUÇÃO DE CONTEÚDO CORPORATIVO 36PSICOLOGIA DA COMUNICAÇÃO 36TEORIAS SOCIAIS DO BRASIL 36Total da carga horária da série: 3606ª SÉRIEDISCIPLINAS C.HCRÍTICA EM COMUNICAÇÃO 36ÉTICA CONTEMPORÂNEA 36GESTÃO COMUNITÁRIA 36PLANEJAMENTO EM RELAÇÕES PÚBLICAS I 72PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DE COMUNICAÇÃO 72TEORIA DO CONTEMPORÂNEO 36TEORIA E METODOLOGIA EM RELAÇÕES PÚBLICAS 72Total da carga horária da série: 3607ª SÉRIEDISCIPLINAS C.HINTELIGÊNCIA DE MERCADO 36PESQUISA EM RELAÇÕES PÚBLICAS III 72PLANEJAMENTO EM RELAÇÕES PÚBLICAS II 180PRODUÇÃO GRÁFICA I 36VÍDEO INSTITUCIONAL I - PLANEJAMENTO 36Total da carga horária da série: 3608ª SÉRIE
  41. 41. 41 DISCIPLINAS C.H COMUNICAÇÃO CORPORATIVA - MÍDIA TRAINING 36 GESTÃO E ORÇAMENTO 36 ORIENTAÇÃO - PROJETO 108 PLANEJAMENTO EM RELAÇÕES PÚBLICAS III 108 PRODUÇÃO GRÁFICA II 36 VÍDEO INSTITUCIONAL II - PRODUÇÃO 36Total da carga horária da série: 360Total da carga horária do curso: 3024Disponível em: <http: https://central.faap.br/grade_curricular/grade_curricular.asp?curso=RN&grade=1>.As disciplinas para Relações Públicas na FACOM-FAAP se concentram emdisciplinas filosóficas, teoria da comunicação e ciências sociais (literatura, porexemplo), objetivando repertório misto para desenvolvimento de atividades atuais domercado de trabalho (como a criação de vídeos institucionais, por exemplo). Possuidisciplinas voltadas às artes e alinha-se com as novas formas de mídia tecnológicas(disciplinas de Comunicação e Hipermídia e Vídeo Institucional I e II).A FACOM-FAAP promove uma Semana de Comunicação, concentrandoprogramação com debates e conferências. Baseando-se em todos os cursos daFACOM, mantém núcleo de disciplinas de formação em Humanidades, focandocriatividade, estética e desenvolvimento do senso crítico e transformador. Alémdisso, promove eventos abertos a alunos, comunidade e interessados como MostraInternacional de Cinema FAAP, espetáculos teatrais, entre outros.Como é possível observar, o total de horas do curso de Relações Públicas naFACOM-FAAP é de 3024 horas, valor acima do que determina o MEC.
  42. 42. 422.5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (FAMECOS/PUCRS)O sistema de ensino das Relações Públicas na FAMECOS/PUCRS se dá poracúmulo de créditos, possibilitando ao aluno mesclar esferas do conhecimento eampliar sua bagagem acadêmica e cultural conforme seu planejamento de carreira.Tabela 5 - Grade Curricular FAMECOS/PUCRSNível ICréditos Disciplinas 4 Português Aplicado à Comunicação I 2 Estética e História da Arte 2 Introdução às Relações Públicas 2 Introdução à Publicidade e Propaganda 2 Introdução ao Jornalismo 2 Introdução à Metodologia da Pesquisa em Comunicação 2 História da Comunicação 2 Teorias das Relações Públicas 2 Responsabilidade Social nas Organizações 2 Relações Públicas e Comunicação Interna 2 Comunicação Digital CorporativaNível IICréditos Disciplinas 4 Português Aplicado à Comunicação II 2 Comunicação Comunitária 2 Comunicação, Cultura e Realidade Brasileira 4 Estatística Aplicada às Relações Públicas 2 Relações Públicas nas Organizações 4 Teorias de Opinião Pública 4 Disciplina Eletiva I 2 Relações Públicas na Área Pública e Terceiro Setor
  43. 43. 43Nível IIICréditos Disciplinas 4 Ética e Cidadania 4 Teorias da Comunicação 4 Comunicação Organizacional 4 Pesquisa Aplicada em Relações Públicas I 4 Produção de Mídia Impressa e Digital em Relações Públicas 2 Processos e Programas em Relações Públicas 2 Disciplina Eletiva IINível IVCréditos Disciplinas 2 Sociologia da Comunicação 2 Diagnósticos de Públicos e Cenários Organizacionais 2 Marketing Político e Eleitoral 2 Estudos da Informação 4 Pesquisa Aplicada em Relações Públicas II 4 Estudos Multimídia para as Relações Públicas 4 Teorias Políticas 4 Redação em Relações PúblicasNível VCréditos Disciplinas 4 Humanismo e Cultura Religiosa 4 Teorias Econômicas Aplicadas às Relações Públicas 4 Planejamento e Produção de Eventos 4 Planejamento em Relações Públicas I 6 Estágio Interno 4 NegociaçãoNível VICréditos Disciplinas 2 Metodologia de Pesquisa em Comunicação
  44. 44. 44 4 Assessoria de Comunicação 4 Relações Públicas Internacionais 2 Empreendedorismo em Relações Públicas 2 Estágio Externo 2 Planejamento em Relações Públicas II 4 Comunicação Interpessoal e Relações Públicas 4 Dinâmica do Relacionamento InterpessoalNível VIICréditos Disciplinas 4 Relações Públicas e Marketing 4 Administração de Casos e Crises 4 Monografia I 4 Projeto Experimental de Pesquisa 4 Comunicação Mercadológica 2 Disciplina Eletiva IIINível VIIICréditos Disciplinas 4 Projeto Experimental Comunitário 4 Projeto Experimental Livre 4 Projeto Experimental Empresarial 2 Ética e Direito em Relações Públicas 2 Crítica da Mídia 4 Monografia IIDisponível em <http://www.pucrs.br/famecos/rrpp/index.htm>.Claramente exposto20, o foco das Relações Públicas para a FAMECOS/PUCRS éassessoria e consultoria em Comunicação. Para tanto, essa IES coloca o graduandoem Relações Públicas ciente das atividades exercidas por algumas profissões comas quais travará contato em sua vida profissional, como Publicidade e Jornalismo20 Cf. Guia “Apresentação” do site oficial da FAMECOS/PUCRS, disponível em<http://www.pucrs.br/famecos/rrpp/index.htm>.
  45. 45. 45(através das matérias Introdução à Publicidade e Propaganda e Introdução aoJornalismo).Pelo seu caráter católico, ministra Humanismo e Cultura Religiosa, que,independentemente da religiosidade ou não do estudante, mostra a ele uma facetasensível e emocional do ser humano, possibilitando-o, de forma similar aos objetivosdo estudo da Psicologia na Comunicação, promover o conhecimento demecanismos psicológicos envolvidos no comportamento humano, oferecendorecursos para identificar e compreender fatos psicológicos, culturais e sociaissubjacentes ao comportamento humano (neste caso, pautando-se pelareligiosidade).A FAMECOS/PUCRS possui um veículo de comunicação impresso e outro online,criado e mantido por alunos de Relações Públicas, o RRPP Atualidades online e apublicação impressa RRPP Atualidades, revista do Departamento de RelaçõesPúblicas da Faculdade de Comunicação Social da FAMECOS/PUCRS, com intuitode tornar acessível ao público acadêmico e afim as notícias relevantes ao campo daComunicação Social, principalmente das Relações Públicas. (informações obtidasno site da IES).Possui um Laboratório de Relações Públicas – LARP, que realiza projetos depesquisa, assessoria de imprensa, eventos, visitas a universidades, organizações ealgumas ações de responsabilidade social. O período total do curso é de 2760horas, valor também acima do que determina o MEC para a graduação em RelaçõesPúblicas (já citado como sendo 2700 horas).
  46. 46. 462.6 Universidade Metodista de São Paulo (Metodista)Inovadora, a Metodista passou a utilizar um currículo acadêmico para RelaçõesPúblicas (dentre outros cursos) divido por módulos. Acompanhe.Tabela 6 - Grade Curricular Metodista1º SEMESTRE (Eixo: Comunicação e RP nas Organizações)Módulo 1 - Núcleo Comum - Comunicação, mídias e narrativas - 120 horas/aula(hs/a)Módulo 2 - Programas de Comunicação nas Organizações - 120hs/aMódulo 3 - Textos de Comunicação Dirigida e Oral em Relações Públicas -160hs/a2º SEMESTRE (Eixo: Função Estratégica de RP)Módulo 1 - Núcleo Comum - Teoria e processo da comunicação - 120hs/aMódulo 2 - Fundamentos Teóricos das Relações Públicas - 160hs/aMódulo 3 - Comunicação Visual e Escrita em Relações Públicas - 120hs/aATIVIDADES COMPLEMENTARES: TI de RP e Pesquisa (40 horas)3º SEMESTRE (Eixo: Interfaces das Relações Públicas)Módulo 1 - Núcleo Comum - Comunicação, Arte e Cultura - 120hs/aMódulo 2 - Técnicas e Instrumentos de Comunicação Aplicados às RelaçõesPúblicas - 160hs/aMódulo 3 - Relações Públicas e suas interfaces com a Linguagem e asTécnicas Publicitárias - 120hs/aATIVIDADES COMPLEMENTARES: Projeto Integrado de Extensão (40 horas)4º SEMESTRE (Eixo: Planejamento de RP e RS)Módulo 1 - Núcleo Comum - Comunicação, História e Sociedade - 120hs/aMódulo 2 - Responsabilidade Social e Relações Públicas no Terceiro Setor -120hs/aMódulo 3 - Planejamento e Gestão de Programas de Relações Públicas -160hs/a
  47. 47. 47ATIVIDADES COMPLEMENTARES: PI Empresarial (40 horas)5º SEMESTRE (eixo: Opinião Pùblica e Técnicas Comunicacionais)Módulo 1 - Ética e Mídia na Opinião Pública - 120hs/aMódulo 2 - Oficinas de RTV e Relações Públicas - 160hs/aMódulo 3 - Planejamento Editorial, Gráfico e Digital em Relações Públicas -120hs/aATIVIDADES COMPLEMENTARES: Produtos Multimídias (40 horas)6º SEMESTRE (Eixo: Empreendedorismo e Análise do CenárioOrganizacional)Módulo 1 - Empreendedorismo em Relações Públicas - 120hs/aMódulo 2 - Relações Públicas e suas Interfaces com a Linguagem e TécnincaJornalísticas - 160hs/aMódulo 3 - Análise do Cenário Organizacional para programas de RelaçõesPúblicas - 120hs/aATIVIDADES COMPLEMENTARES: Produção de Veículos Institucionais (40horas)7º SEMESTRE (eixo: Governo e Globalização)Módulo 1 - Relações Públicas e Programas Globais de Comunicação - 120hs/aMódulo 2 - Relações Públicas com o Setor Governamental - 120hs/aMódulo 3 - Anteprojeto de Relações Públicas - 160hs/aATIVIDADES COMPLEMENTARES: Anteprojeto de RP (40 horas)8º SEMESTRE (eixo: Governo e Globalização)Módulo 1 - Desenvolvimento do Projeto Experimental de Relações Públicas -280hs/aATIVIDADES COMPLEMENTARES: Projeto Experimental de RelaçõesPúblicas (120 horas)Disponível em <http://www.metodista.br/rp/rp/modulos>.Os eixos do semestre deixam claras as linhas de estudos das Relações Públicassob a ótica da Metodista. Disponibiliza conhecimentos sobre o Terceiro Setor e foca-
  48. 48. 48se em pesquisas e o envolvimento das Relações Públicas na produção de peças dePublicidade, Marketing e Jornalismo.A Metodista possibilita ao aluno exercer as atividades aprendidas em sala de aulaatravés de sua agência experimental: Agência Experimental de Relações Públicas –Unidade Experimental, um centro que proporciona condições para a aplicação deconhecimentos teóricos na prática. Constituí-se por quatro núcleos (pesquisa deopinião; eventos; produtos e instrumentos de Comunicação e rede derelacionamento), onde cada núcleo é coordenado por um professor. Essa agênciade Relações Públicas foi reconhecida como a melhor do Brasil em 2002 e 2006,sendo que em 2005 ficou com o segundo lugar entre as demais agênciasuniversitárias do Brasil. (Site Oficial da Metodista).Durante determinados “módulos” é possível observar que como atividadescomplementares os alunos devem criar ações/peças específicas (180 horas totais),mesclando os conhecimentos previamente adquiridos. Há, nos 7º e 8º semestresuma carga horária de 600 horas para criação do trabalho final de conclusão decurso, que somadas às 2760 horas de aulas e as 180 de atividades complementarestotalizam 3540 horas de curso de Relações Públicas pela Metodista, maior cargahorária observada entre as IES analisadas e bastante superior às exigências doMEC.
  49. 49. 49 CAPÍTULO 3 – CONSIDERAÇÕES FINAISA diversidade de definições para a atividade de Relações Públicas encontradas hojeno mercado de trabalho se deve a criação de definições baseada em conceitosessencialistas (SIMÕES, 1995). E o início para essa discussão, levada às práticasno mercado, começam nas IES.As IES que ministram Relações Públicas no Brasil devem cumprir com o Parecer N.º492/2001 do Conselho Nacional de Educação da Câmara Superior de Educação(CNE/CSE), câmara esta parte do Ministério da Educação. Neste documentoconstam as Diretrizes Curriculares Nacionais para diversos cursos, entre eles o deComunicação Social e suas habilitações (onde são colocadas as RelaçõesPúblicas).No referido documento, além de constarem competências gerais e específicas decada habilitação da Comunicação Social (Jornalismo, Relações Públicas,Publicidade e Propaganda, Cinema, Radialismo, Editoração e outras), conteúdoscurriculares básicos e específicos, orientação às IES sobre estágios e atividadescomplementares, estrutura dos cursos e formas de avaliação, há o perfil comum dosegressos da graduação em Comunicação, que se caracteriza por 3. sua visão integradora e horizontalizada - genérica e ao mesmo tempo especializada de seu campo de trabalho possibilitando o entendimento da dinâmica das diversas modalidades comunicacionais e das suas relações com os processos sociais que as originam e que destas decorrem. 4. utilizar criticamente o instrumental teórico-prático oferecido em seu curso, sendo portanto competente para posicionar-se de um ponto de vista ético- político sobre o exercício do poder na comunicação, sobre os constrangimentos a que a comunicação pode ser submetida, sobre as repercussões sociais que enseja e ainda sobre as necessidades da sociedade contemporânea em relação à comunicação social.21Das cinco IES apontadas neste estudo, somente a Cásper traz uma definição clarado que é Relações Públicas: a ciência do planejamento estratégico da comunicação organizacional, estruturada por meio das pesquisas que pautam ações motivadoras e21 BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/ Câmara Superior de Educação.Parecer nº CNE/CES 492, de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Filosofia,História, Geografia, Serviço Social, Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia,Arquivologia e Museologia, Brasília, DF, abr. 2001
  50. 50. 50 contínuas de interação entre a instituição e seus públicos, na busca de uma imagem e reputação favoráveis, capazes de posicionar adequadamente a organização junto à sociedade, e a partir dele fundamenta o ensino, a pesquisa e a prática profissional de todo o curso.As demais IES abordam a finalidade do trabalho do profissional e as suascaracterísticas (“cabe ao profissional”, “desenvolve e coordena atividades”, “entre asmuitas atividades que lhe competem”, “pode atuar em”, entre outras citações).As grades curriculares das IES não apresentam muitas diferenças em relação aoconteúdo. Contudo, cada uma mantém uma particularidade do enfoque dado a cadaperspectiva das relações públicas segundo função que as próprias IES propõe paraas RP (como visto no Capítulo 1) - voltando-se para a pesquisa de opinião, formasde comunicar visando a reputação plena, o RP intermediando relações de formahumanitária, etc.De forma tênue, essas IES mostram que sua percepção das Relações Públicascomo sendo necessárias para promover integração ou conter conflitos deorganizações inseridas no ramo empresarial e com fins mercadológicos(“promovendo a integração entre empresas, governo, comunidade e a opiniãopública” – Belas Artes; “agências de certo porte, ultimamente se abriram boasperspectivas para a criação de microempresas. O profissional pode tambémtrabalhar como autônomo” – ECA-USP; “propiciando a vivência prática em trêsdiferentes focos do mercado: negócios, desenvolvimento de produtos e açõessociais – FACOM/FAAP”).Observa-se que todas as IES ministram matérias de base para o futuro profissionalde RP (Sociologia, Teoria da Comunicação, etc) e modos de colocá-las em prática(Técnicas de RP, projetos integrados). Contudo, não é possível observar, através daanálise das grades curriculares das IES, como o aluno conseguirá entender aessência das Relações Públicas e como poderá criar além do que a universidade lheoferece como instrumental de trabalho (seja através de cursos extracurriculares ouagências experimentais).
  51. 51. 51Das IES que ministram disciplinas voltadas ao entendimento da sociedade(“Manifestações Afro-ameríndias”, “Responsabilidade Social e Relações Públicas noTerceiro Setor”, entre outras), somente com o subsídio analítico da grade horária,não é possível apontar como esse tipo de conhecimento poderá tornar o profissionalum cidadão com participação ativa na sociedade, fazendo com que ele se apropriedas técnicas de relações públicas a fim de criar ações que beneficiem não só asorganizações como também a sociedade.Podemos colocar, de forma geral, que as grades curriculares dos cursos de relaçõespúblicas das IES estudadas são compostas por matérias e conceitos das áreas daAdministração, Psicologia, Artes e Comunicação. Ou seja, as relações públicascomeçam, em sua base de ensino, como um mosaico de profissões, e sem umcerne norteador para montar corretamente esse quebra-cabeças.Essa situação não solidificada de base-comum das RPs pode acarretar o que seobserva hoje no mercado de trabalho de seus profissionais: disputas entreprofissionais de RP e jornalistas, publicitários, profissionais de marketing, entreoutros, pois esse profissional muitas vezes se desvincula de uma das principaisrazões de existir das Relações Públicas, que é “trabalhar os relacionamentos deforma estratégica (...) enquanto gestores de relacionamento” (GRECA, 2009) e nãosimplesmente construtores de imagem ou administradores de conflito.Atualmente, o desenvolvimento de Relações Públicas no âmbito do relacionamentocomunitário é raro, para não se dizer inexiste. As IES não dão base para oprofissional de Relações Públicas dispor seus serviços à sociedade, conformeexposto na carga horária das matérias dos cursos, que privilegiam majoritariamenteas empresas (estas que determinam a formação do profissional com base nomercado, e não nos conhecimentos a serem ministrados pelas IES) criando ações eplanos que mantenham a população brasileira em seu nível atual de consumismoexarcerbado e alienação sócio-cultural.Do exposto acima, e com base nas referências transcritas do Parecer N.º 492/2001CNE/CSE, podemos perceber que as IES estudadas não cumprem de forma eficazos itens 3 e 4, de proporcionar ao egresso em Relações Públicas toda uma
  52. 52. 52capacidade crítica para compreender a repercussão social de suas ações através deuma visão integradora e horizontalizada de seu papel na sociedade contemporânea.Parafraseando os pensadores da Escola de Frankfurt (apud FREITAG, 1990), queapontavam que a divisão da ciência em setores cada vez mais restritos e específicossubmetia o pensamento científico à manutenção das normais sociais (em detrimentodo pensamento voltado à investigação dos fenômenos estudados para compreensãoda sociedade como um todo), o cenário atual das Relações Públicas com base noensino desta atividade no Brasil se encontra engendrado no referido sistema dealienação, pois aponta grande desapego de seu contexto social, enquanto atividadeque pode explorar as relações entre todos os públicos e intermediar interesses deentidades públicas ou privadas e toda a sociedade, mas que hoje se presta a serviraos interesses do mercado (tanto pela ótica do mercado de trabalho quanto pelaótica do mercado de lucratividade sobre o ensino superior no país).Devido à mercantilização do ensino superior22 observada severamente no Brasil eestudada por diversos acadêmicos, vemos que essa problemática chega não só àsRelações Públicas: a maioria das IES se volta a formar profissionais qualificadospara o mercado de trabalho, sublevando a questão de formar pensadores.Assim, agrava-se o problema e aumenta-se o abismo entre a união dos profissionaisde Relações Públicas, prejudicando a legitimação da profissão, posto que cadaprofissional passa a ter uma visão parcial do seu exercer (enquanto que as IES nãodefinem claramente tal área do conhecimento), e por todos acabarem se voltandoaos interesses do Capitalismo.A IES poderiam melhorar suas grades curriculares, inserindo o trabalho comunitárioe fomentando claramente a busca da essência das Relações Públicas,desenvolvendo não somente projetos integrados ou programa de conclusão decurso voltados à área empresarial, mas também favorecendo projetos comunitáriose de extensão que gerem à reflexão das relações públicas em sua essência aliada a22 Para breve introdução a essa discussão, leia (PEREIRA, Larissa Dahmer. 2008)
  53. 53. 53sua atividades-fim, gerando discussões de como é possível definir a profissão eatuar sem submeter-se às vontades do mercado econômico, e usando todopotencial e conhecimento adquirido em prol de mudanças positivas para todasociedade, para que esta possa alcançar a liberdade da ideologia do pensamentocientífico alienante, afim de podermos viver em uma sociedade livre.Essa mudança de comportamento e atitude não cabe somente aos profissionais dasrelações públicas, nem somente às Instituições de Ensino Superior, pois taldogmatismo ideológico impera na sociedade contemporânea desde os tempos deAdorno, Horkheimer e seus congêneres. Cabe a cada pessoa, enquanto cidadãosocial, perceber essa situação e buscar mudanças em seu comportamento eestimular as pessoas próximas.Podemos considerar, por fim, como é de grande relevância o papel das RelaçõesPúblicas nessa empreitada. Por ser um mosaico de profissões, as RelaçõesPúblicas possuem em seu repertório de conhecimentos meios eficazes paraconscientizar a Opinião Pública, intermediando relacionamentos, direcionandointeresses e promovendo mudanças positivas de forma mais abrangente naqualidade de vida dos integrantes da sociedade.
  54. 54. 54 REFERÊNCIASALMEIDA, Ana Luisa C. Mensagens corporativas e a construção de sentido sobre asorganizações. Organicom - Revista Brasileira de Comunicação Organizacional eRelações Públicas, São Paulo, nº 7, 59-69, set. 2008BRASIL. Decreto nº 63.283, de 26 de setembro de 1968. Aprova o Regulamento daProfissão de Relações Públicas de que trata a Lei nº 5.377, de 11 de dezembro de1967. REGULAMENTO DA LEI Nº 5.377, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1967, QUEDISCIPLINA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS, set.1968.BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/ Câmara Superiorde Educação. Parecer nº CNE/CES 492, de 2001. Diretrizes CurricularesNacionais dos cursos de Filosofia, História, Geografia, Serviço Social,Comunicação Social, Ciências Sociais, Letras, Biblioteconomia, Arquivologia eMuseologia, Brasília, DF, abr. 2001.CONTEÚDO Programático de Comunicação Social com Habilitação em RelaçõesPúblicas do 1º ao 4º semestre de 2007/1 à 2008/2. São Paulo: Centro UniversitárioBelas Artes de São Paulo, 2008, sem numeração.CUTLIP, Scott M.; CENTER, Allen H.; BROOM, Glen M. Effective Public Relations.New Jersey. Prentice Hall, 1994.FAAP. Comunicação e Marketing. Relações Públicas. São Paulo: FundaçãoArmando Álvares Penteado. Apresenta a meta de relações públicas, sua estruturacurricular, grade horária e eventos.Disponível em: <http://www.faap.br/faculdades/comunicacao/relacoes_publicas/index.htm>. Acesso em 27 abr. 2009
  55. 55. 55FACULDADE de Comunicação Social Cásper Líbero. História da FundaçãoCásper Líbero. São Paulo: Fundação Cásper Líbero. Apresenta a dados históricosda formação da fundação e toda evolução do curso de comunicação social.Disponível em: <http://www.fcl.com.br/outras_paginas/historia10.php>. Acesso em 9mai. 09FERRARI, Maria Aparecida. Relações Públicas, função estratégica eresponsabilidade social. Revista de Estudos de Jornalismo e Relações Públicas.UMESP, São Bernardo do Campo. v. 1, n. 1, jun 2003.Disponível em:<http://www.utp.br/divulgacao/prohumana/palestra/Texto_Revista_FAJORP_Fun%C3%A7%C3%A3o_Estrat%C3%A9gica_RS_2003.pdf>. Acesso em: 30 mar. 2009FITGERALD, Sthephen. Les Relations Publiques. Paris, 1959, in Definições deRelações Públicas. Conselho Federal de Profissionais de Relações Públicas.Disponível em: <http://www.conferp.org.br/site/institucional/Exibe.do>. Acesso em 30mar. 2009FREITAG, Barbara. A Teoria Crítica: ontem e hoje. 3.ed. São Paulo: Brasiliense,1990.GRECA, Aislan. RP tem que amassar barro. Blog Ser RP, abr. 09. Disponível em<http://serrp.blogspot.com/2009/04/rp-tem-que-amassar-barro.html>. Acesso em 31mai. 09KUNSCH, Margarida Maria K. Relações Públicas e Modernidade: NovosParadigmas em Comunicação Organizacional. São Paulo. Summus, 1997.KUNSCH, Margarida Maria K. Relações Públicas e a Filosofia da ComunicaçãoIntegrada. São Paulo. Summus, 2003.
  56. 56. 56MATRIZ – Curso de Relações Públicas. São Paulo: Centro Universitário BelasArtes de São Paulo. Apresenta a grade curricular do curso de Relações Públicasministrado na Instituição. Disponível em:<http://www.belasartes.br/cursos/?curso=relacoes-publicas&carregar=matriz>.Acesso em 27 abr. 2009PEREIRA, Larissa Dahmer. A reação burguesa à crise capitalista e o processode mercantilização do ensino superior no pós-1970. Revista Virtual Textos &Contextos, nº 5, nov. 2006. Disponível em<http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fass/article/viewFile/1023/803>.Acesso em 31 mai. 09PORTAL PUCRS. FAMECOS. Rio Grande do Sul: Pontifícia Universidade Católica.Apresenta a Faculdade de Comunicação Social - FAMECOS/PUCRS, os cursosministrados com grades curricular e horária, ações praticadas e extracurriculares.Disponível em: <http://www.pucrs.br/famecos>. Acesso em 2 mai. 09PUCRS – Graduação – Comunicação Social – Relações Públicas. Rio Grande doSul: Pontifícia Universidade Católica. Apresenta a atuação do profissional deRelações Públicas.Disponível em:<http://www3.pucrs.br/portal/page/portal/pucrs/Capa/Graduacao/rrpp>. Acesso em 2mai. 09RELAÇÕES Públicas. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de SãoPaulo, 2009. Apresenta conceito de relações públicas, a grade curricular e as açõespraticadas.Disponível em: < http://www.metodista.br/rp/rp/curso>. Acesso em 26 abr. 09RELAÇÕES Públicas. Quem somos. São Paulo: Faculdade Cásper Líbero Online,2009. Apresenta conceito de relações públicas, a grade curricular e as açõespraticadas.
  57. 57. 57Disponível em: <http://www.facasper.com.br/rp/site/quem_somos/index.php>.Acesso em 26 abr. 09ROSA, Mário. A reputação sob a lógica do tempo real. Organicom - RevistaBrasileira de Comunicação Organizacional e Relações Públicas, São Paulo, nº7, 59-69, set. 2008SIMÕES, Roberto Porto. Relações Públicas: função política. São Paulo. Summus,1995.USP – A universidade e as profissões. Catálogo 2008: Relações Públicas. SãoPaulo: Universidade de São Paulo. Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária.Apresenta as profissões dos cursos de graduação ministrados na instituição.Disponível em: <http://www.usp.br/prc/uniprof/abreprof.php?link=95>. Acesso em 26abr. 2009VÁSQUEZ, Ruth Peralta. Identidade de marca, gestão e comunicação. Organicom -Revista Brasileira de Comunicação Organizacional e Relações Públicas, SãoPaulo, nº 7, 198–211, set. 2008YANAZE, Mitsuru Higuchi. Gestão de Marketing Comunicação: avanços eaplicações. São Paulo. Saraiva, 2007.

×