Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas

10,439 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Conceito, evolução e aspectos das bibliotecas

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA • Conceito, Evolução e Aspectos das Bibliotecas.Monitor: Esteban C. ArenillasProfessora: Lúcia Martins Oliveira E.C.A.
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONASINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA Conceitos das Bibliotecas E.C.A.
  3. 3. EVOLUÇÃO DOS CONCEITOS Biblio théke Livro depósito Milanesi (2002), a idéia mais primitiva da biblioteca: o resultadodo desejo e da necessidade quase instintiva de poder utilizarvárias vezes uma informação que pudesse ser significativa. Aurélio (1986), biblioteca significa coleção pública ou privada delivros e documentos congêneres, organizada para oestudo, leitura e consulta.
  4. 4. EVOLUÇÃO DOS CONCEITOS O conceito que propõe Fonseca (1992) descreve uma biblioteca menos preocupada com a “coleção de livros e outros documentos, devidamente classificados e catalogados e mais atenta à orientação e fornecimento de informações aos usuários”.
  5. 5. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONASINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA Evolução das Bibliotecas E.C.A.
  6. 6.  Minerais que trabalham com o suporte de argila. Vegetais são as que utilizam o papiro como suporte. Animais são as que usam a pergaminho como suporte.
  7. 7.  Segundo indícios arqueológicos: Ramsés II, faraóegípcio, teria fundado em Mênfis, (1301-1235 a.C.) umadas primeiras bibliotecas da humanidade, “Tesouro dosRemédios da Alma" .
  8. 8.  Assurbanipal, chamado Sardanapalos nos textosgregos, era filho de Asaradão e subiu ao trono em (669-629 a.C.). No palácio de Nínive , notável pela magnificência deseus relevos, construiu uma biblioteca na qual, milharesde tabulas gravadas em caracterescuneiformes, guardavam todo o saber mesopotâmico. Astabuletas eram classificadas porassunto e identificadas por marcas.Existia também, uma espécie de catálogodo acervo.
  9. 9.  Em torno de 280 a.C., surgiu no Egito, a maior e maisimportante Biblioteca da Antigüidade, a Biblioteca deAlexandria, incorporando o acervo de muitasBibliotecas existentes na época, chegou a ter umacoleção com aproximadamente um milhão devolumes, tornando-se o centro da Cultura e Ciênciada Humanidade até 391 d.C.
  10. 10. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONASINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA Aspectos das Bibliotecas na Antiguidade. E.C.A.
  11. 11. ABiblioteca de Assurbanipal priorizava a conservaçãoe organização das tabuletas para consulta dosgovernantes. NaGrecia, as bibliotecas de Platón e Aristóteles (429 – 322 a. de C.), classificavam a crescente quantidade de documentos gerados a partir das diferentes descobertas filosóficas da época. AsBiblioteca de Alexandria além da guarda, conservação e organização dos rolos de papiro, transformou-se num centro de intercambio de conhecimento entre os sábios da época.
  12. 12. Império Romano Primeira biblioteca públicas (30 d.C.), fundada por Asinius Polio, utilizadas pelo império como instrumento de dominação intelectual; numerosas bibliotecas particulares, aliadas à expansão do comércio de livros: fenômeno de moda, símbolo de riqueza e prestígio.
  13. 13. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONASINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA Aspectos das Bibliotecas na Idade Média. E.C.A.
  14. 14.  Nos conventos, o culto dos livros e sua paciente reprodução prossegue como uma das virtudes monacais; asbibliotecas fecham-se ao exterior e destinam-se apenas à minoria que freqüenta os conventos, mosteiros e palácios;o saber era sagrado e como conseqüência disto somente os sacerdotes tinham acesso à leitura.
  15. 15.  A partir do séc. XVI, os livros deixam de ser guardados nos armários e passam a ser “acorrentados” para permitir a consulta local, evitando o roubo destes. Séc.XIII: aparecimento das grandes universidades e, conseqüentemente, das bibliotecas de colégios e universidades; processo de laicização das bibliotecas.
  16. 16. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONASINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA Aspectos das Bibliotecas na Idade Moderna. E.C.A.
  17. 17.  Aumento na produção de livros; divisão entre os produtores de livros e os encarregados em conservá-los; necessidade de mudanças, na distribuição do espaço físico nas bibliotecas; aumento considerável do número de unidades; maior acesso aos livros por parte do público; Emprego dos primeiros sistemas de classificação.
  18. 18.  Surgimento das primeiras bibliotecas senhoriais e reais (séc. XIV/XVI); as bibliotecas novamente como símbolo de riqueza, poder e prestígio; as bibliotecas reais, inicialmente com caráter privado, ficam primeiro acessíveis aos sábios e só a partir do séc. XVII se tornam “públicas”.
  19. 19. Biblioteca do Monastério Beneditino - Áustria
  20. 20.  Após a Revolução Francesa de 1789, desenvolve-se um novo conceito de biblioteca. Ela deixa de ser espaço privilegiado e passa a ser um serviço público coletivo; surge a “Cultura de Massa”; osestudos e investigações desenvolvem novas ramificações do conhecimento; dá-se início à chamada "massificação da educação".
  21. 21.  Criaçãoda ARPANet em 1969, desenvolvida pela empresa ARPA (Advanced Research and Projects Agency); tinha o objetivo de conectar as bases militares e os departamentos de pesquisa do governo americano; fim da guerra fria; osinvestimentos antes direcionados para os armamentos são voltados agora, para as tecnologias da comunicação e informação.
  22. 22.  Surge o termo Biblioteca Híbrida e de acordo comOppenhein & Smithson apud Macedo & Modesto(1999),“é compreendido como uma faseintermediária na direção da biblioteca totalmentedigital”.
  23. 23.  Deacordo com Saunders (1992) a biblioteca Digital ou Virtual implica um novo conceito para a armazenagem da informação (forma eletrônica) e para sua disseminação (independentemente de sua localização física ou do horário de funcionamento).
  24. 24. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONASINSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS DEPARTAMENTO DE BIBLIOTECONOMIA Aspectos das Bibliotecas na Atualidade. E.C.A.
  25. 25.  acesso remoto pelo usuário, por meio de um computador conectado a uma rede; utilização simultânea do mesmo documento por duas ou mais pessoas; existênciade coleções de documentos correntes onde se pode acessar não somente a referência bibliográfica, mas também o seu texto completo; utilização de diversos suportes de registro da informação tais como texto, som, imagem e números;
  26. 26.  introduçãode processos digitais nos diversos serviços comumente existentes numa biblioteca; existênciade unidades de gerenciamento do conhecimento, que inclui sistema inteligente ou especialista para ajudar na recuperação de informação mais relevante.
  27. 27. SHERA (2001), destaca que:“ a sociedade determinou o que foi abiblioteca no passado e é asociedade que irá determinar o queserá a biblioteca no futuro”.
  28. 28. OBRIGADOarenillas.estebancarlos @ gmail.com
  29. 29. MILANESI, Luís. Biblioteca. São Paulo: Ateliê, 2002.FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da línguaportuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.FONSECA, Edson Nery da. Introdução à biblioteconomia. São Paulo:Pioneira, 1992.MACEDO, Neusa Dias de; MODESTO, Fernando. Equivalências do serviçode referência convencional e novos ambientes de redes digitais embibliotecas. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação: NovaSérie, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 38-54, 1999.SCHMIDT, Luciana; OHIRA, Maria Lourdes Blatt. Bibliotecas virtuais e digitais:análise das comunicações em eventos científicos (1995/2000), Revista ACB, v.7, n.1, 2002. Disponível em: <http://www.acbsc.org.br/revista/ojs/viewarticle.php?id=75&layout=html>. Acesso em : 24 nov. 2008.
  30. 30. NUNESMAIA, Henrique Gil da Silva. Acervo Bibliográfico e DesenvolvimentoCientífico. Revista Brasileira da Ciência da Saúde. Disponível em:< http://www.ccs.ufpb.br/rebrasa/edporan.htm>. Acesso em: 21 nov. 2008.CUNHA, Murilo Bastos da. Desafios na construção de uma biblioteca digital. Ci.Inf. [online], v. 28, n. 3, p. 257-268,1999. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19651999000300003&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 23 nov. 2008.OLIVEIRA, Jose Teixeira de. A fascinante historia do livro. Rio de Janeiro:Kosmos,1995.

×