USA - International Trade Mission AGriMarkets

1,440 views

Published on

Report of the International Trade Mission to prospect for new agri-markets in the U.S., for the Brazilian agricultural machinery and implements.

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,440
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

USA - International Trade Mission AGriMarkets

  1. 1. Equipamentos AgrícolasMissão Empresarial ESTADOS UNIDOS Relatório Agosto/2006 Evaldo Silva Júnior Consultor Externo Sebrae/RS evaldojunior@viamarketing.com.br Fone/Fax: (51)3575.6000 Celular: (51) 8115.3535
  2. 2. ÍNDICEINTRODUÇÃO ......................................................................... 03CENÁRIO ATUAL DA ECONOMIA AGRÍCOLA LOCAL ............................ 04DADOS SECUNDÁRIOS DOS ESTADOS UNIDOS................................... 08EXPORTAÇÃO BRASIL-ESTADOS UNIDOS......................................... 18IMPORTAÇÃO BRASIL-ESTADOS UNIDOS ......................................... 19INFRA-ESTRUTURA .................................................................. 22TABELA COMPARATIVA ESTADOS UNIDOS-BRASIL ............................. 31CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO .......................................................... 33QUESTÕES ALFANDEGÁRIAS ....................................................... 36CONSIDERAÇÕES E RECOMENDAÇÕES PARA O SETOR ........................ 39VISITAS REALIZADAS DURANTE A FEIRA IMTS, CHICAGO ..................... 40VISITAS E CONTATOS REALIZADOS DURANTE A FEIRA FARM PROGRESS SHOW, IOWA .................................................. 46ANÁLISE E RECOMENDAÇÕES PARA A EMPRESA................................ 58 Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 2
  3. 3. INTRODUÇÃOO mercado norte-americano possui uma importância central no desenrolar docomércio mundial. Sua economia é tão desenvolvida e movimenta montantestão altos de capital, que o Produto Interno Bruto de vários de seus Estadospodem ser comparados com o de vários países do mundo. Por exemplo, aCalifórnia possuiria o oitavo maior PIB do mundo, caso o estado fosseindependente, superando até mesmo a produção brasileira (FED, 2005).Nos Estados Unidos da América, a economia está organizada segundo o modelocapitalista e é marcada por um crescimento constante, baixas taxas dedesemprego e de inflação, um grande déficit.A economia pode ser vista como a mais importante e influente do mundo emtempos atuais. Vários países indexaram as suas moedas ao dólar, ou chegammesmo a usar a moeda americana como sua moeda oficial, e os mercados decapitais americanos são em geral vistos como indicadores da economiamundial.Por tudo isso, a experiência vivida pelos integrantes do GREENTECH nessaMissão Empresarial, através dos contatos mantidos, visitas técnicas realizadas,feiras visitadas serão de grande valia no desenvolvimento de suas empresas eseus negócios; tendo como “benchmark” de mercado, a maior economia doplaneta. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 3
  4. 4. CENÁRIO ATUAL DA ECONOMIA AGRÍCOLA LOCALOs Estados Unidos é composto por 50 Estados e um Distrito Federal. CadaEstado possui um alto nível de autonomia local, de acordo com o sistema defederalismo.Os Estados Unidos da América é considerado a principal potência econômica epolítica mundial atualmente, além de ser o 3° mais populoso país, tendoquase trezentos milhões de habitantes, de acordo com as estimativas do U.S.Census Bureau para o ano de 2006.Através destes dados expressivos, o país se tornou uma peça-chave para odesenvolvimento econômico de todos os países, pois neste mercado sãocomercializados valores insuperáveis perante outras economias.O Produto Interno Bruto norte-americano totalizou US$ 12.452,4 trilhões em2005, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (2005), classificando opaís, novamente, como a principal economia mundial, movimentando umvalor maior que o produzido em toda a União Européia. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 4
  5. 5. O mercado norte-americano possui uma importância central no desenrolar docomércio mundial. Sua economia é tão desenvolvida e movimenta montantestão altos de capital, que o Produto Interno Bruto de vários de seus estadospodem ser comparados com o de vários países do mundo. Por exemplo, aCalifórnia possuiria o oitavo maior PIB do mundo, caso o estado fosseindependente, superando até mesmo a produção brasileira (FED, 2005).Nos Estados Unidos da América, a economia está organizada segundo o modelocapitalista e é marcada por um crescimento constante, baixas taxas dedesemprego e de inflação, um grande déficit.A economia pode ser vista como a mais importante e influente do mundo emtempos atuais. Vários países indexaram as suas moedas ao dólar, ou chegammesmo a usar a moeda americana como sua moeda oficial, e os mercados decapitais americanos são em geral vistos como indicadores da economiamundial.O país tem enormes recursos minerais, com grandes depósitos de ouro,petróleo, carvão e urânio. Na agricultura, está entre os maiores produtoresmundiais de milho, trigo, açúcar e tabaco, entre outras produções. A indústriaamericana produz automóveis, aviões e produtos eletrônicos. O maior setoreconômico, no entanto, é o dos serviços: cerca de três quartos dos habitantesdos Estados Unidos trabalham nesse setor.O maior parceiro comercial dos Estados Unidos é o seu vizinho do norte, oCanadá. Outros parceiros econômicos importantes são a União Européia, oMéxico, o Japão e a China.AgriculturaEmbora o setor agrícola represente apenas 1% do PIB dos EUA, o país respondepor cerca de 40% da produção mundial de milho, 25% do sorgo e 50% da soja.Os EUA produzem ainda em média mais de 60 milhões de toneladas de trigoanuais, equivalentes a cerca de 10% da produção mundial. Outras culturasimportantes são algodão, tabaco, arroz, batatas, beterrabas e cereaisdiversos.O país caracteriza-se pela sua economia avançada, que lidera de formainovadora em diversos setores. Sua agricultura, embora contribua em pequenaescala para o resultado total, possui elevada produtividade.A indústria agrícola americana é a maior do mundo. As fazendas americanasproduzem grandes quantidades de produtos vegetais, que são mais do quesuficientes para atender à demanda nacional. O excesso é exportado.Os Estados Unidos são o maior exportador mundial de produtos agrícolas e omaior produtor de laranjas e limões do mundo. A maior parte da produçãonacional está concentrada na Flórida. A Califórnia é também grande produtora Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 5
  6. 6. de frutas cítricas. O país também é o maior produtor mundial de milho, soja,amendoim, trigo e algodão. O milho e a soja são cultivados principalmente natão chamada Corn Belt. O amendoim é cultivado no sul do país. O trigo écultivado no centro-norte do país, principalmente em Kansas (maior produtornacional), Dakota do Norte, Dakota do Sul, Montana e Oklahoma. O algodão,cultivado atualmente no sul do país, foi por séculos o produto maisimportante da economia dos Estados do sudeste americano. O país também éo maior exportador dos produtos mencionados acima. Os Estados Unidostambém cultivam cana de açúcar, principalmente no sul do país. Já onordeste do país é grande produtora de frutas tais como maçãs, morangos euvas.O uso de cada vez mais modernas técnicas de cultivo e de maquinário agrícolacada vez mais avançados contribuiu para que os Estados Unidos alcançassem aposição de maior potência agro-pecuária do mundo. Porém, isto tambémcausa problemas para a indústria agrícola - bem como para a indústriapecuária.O uso de tais técnicas e equipamentos é caro - embora a longo prazo diminuaos preços dos produtos produzidos. Fazendeiros que não possuem fundossuficientes para arcar com as despesas destas técnicas e equipamentos nãoconseguem vender seus produtos - por serem mais caros do que produtosproduzidos através do uso de modernos equipamentos e técnicas - sãoforçados a vender sua terra e buscar emprego nas cidades.Os EUA são o maior produtor mundial de grãos e outros produtos agrícolas. Aboa qualidade do solo, principalmente no Centro-Oeste, a disponibilidade denovas tecnologias de produção e o alto grau de mecanização são fatores quecontribuem para a elevada produtividade do setor.A mecanização das atividades agrícolas transformou radicalmente o segmento,fazendo com que a produção quase dobrasse na década de 90. Comoresultado, o perfil das propriedades rurais e do emprego no setor passou pormudanças significativas. Entre 1940 e 1990, o número de propriedades ruraiscaiu de 6 milhões para 2,1 milhões e o tamanho médio das fazendas triplicou,passando de 67 para 185 hectares. Durante esse mesmo período, o número deempregos em atividades agropecuárias teve uma queda de 12,5 milhões, em1930, para 2,9 milhões em 1990, enquanto a população total dos EstadosUnidos havia dobrado.Atualmente, um sétimo das propriedades agrícolas pertence a grandes gruposempresariais. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 6
  7. 7. Subdivisões dos setores da economia norte-americana Atividade % PIB Trabalhadores % Empregos Setor Primário 1% 4,2 milhões 2,50%Agricultura 0,90% 320 mil 0,20%Pesca 0,02% 133 mil 0,30%Silvicultura 0,08% 4 953 000 3% Setor Secundário 22% 29 milhões 18%Manufatura 17% 19 812 000 12%Construção 4% 8 255 000 5,15%Mineração 1% 1 651 000 0,50% Setor Terciário 77% 130 429 000 79%Serviços comunitários e pessoais 21% 51 181 000 31%Serviços financeiros e imobiliários 19% 13 208 000 8%Comércio por atacado e varejo 16% 34 671 000 21%Serviços governamentais 12% 23 114 000 14%Transportes, telecomunicações eutilidades públicas 9% 8 255 000 5% Fonte: Elaborado pelo autor - FED (2005) BALANÇA COMERCIAL NORTE-AMERICANA Fonte: U.S. Bureau of Economic Analysis (2006) Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 7
  8. 8. DADOS SECUNDÁRIOS DOSESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA MAPA POLÍTICO ESTADO UNIDENSEÁrea: 9.372.614 km² Almanaque AbrilÁgua: 69 495 km² (2,2%)População (2005): 296,4 milhões de habitantes (3º mais populoso) MREPopulação urbana: 80%Densidade: 32.4/km² - MREComposição Étnica: irlandeses (10,8%), ingleses (8,7%), italianos (5,6%),escandinavos (3,4%), poloneses (3,2%) e franceses (3%). Brancos constituemno total 77% da população dos Estados Unidos - 69%, excluindo os hispânicos ,que podem ser de qualquer raça.Idioma: inglês (oficial), inglês dialetal, alemão dialetal, espanhol, garifuna,maia.Religião: Na sua maioria protestanteCapital: Washington, DC Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 8
  9. 9. Principais Cidades: Nova Iorque (maior cidade), Los Angeles Chicago,Houston, Filadélfia, Phoenix, San Diego, Dallas, San Antonio, Detroit.Governo: Regime Presidencialista; chefe de estado George W. BushPartidos: Democratas e RepublicanosLegislativo: O Poder legislativo pertence ao Congresso, formado pela Câmarados Representantes e pelo Senado. Cada Estado tem direito a 2 senadores eum número de representantes proporcionais à sua população. O PoderJudiciário pertence aos tribunais federais, dos quais a maior é a SupremaCorte.PIB (2005): US$ 12.452,4 trilhões (o maior PIB do mundo)PIB per capita (2005): US$ 42.124- MRECrescimento do PIB 2005(%): 3.5 - MREMoeda: Dólar Americano (USD/ US$)Posicionamento Geográfico:A maior parte dos Estados Unidos localiza-se na região central da América doNorte, possuindo fronteiras terrestres com o Canadá e com o México, sendoque o restante do país limita-se com o Oceano Pacífico, o Mar de Bering, oOceano Ártico, o Golfo do México e o Oceano Atlântico. Dos 50 Estadosamericanos, apenas o Alasca e o Havaí não são contíguos com os outros 48Estados, nem entre si. Os Estados Unidos também possuem diversosterritórios, distritos e outras possessões em torno do mundo, principalmenteno Caribe e no Oceano Pacífico.Clima:Devido à grande extensão territorial dos Estados Unidos, o clima do país variamuito, de região a região. A Flórida possui um clima tropical, enquanto que oAlasca possui um clima polar. Vastas porções do país têm um climacontinental, com verões quentes e invernos frios. Algumas partes dos EstadosUnidos, em particular partes da Califórnia, têm um clima mediterrâneo. Nogeral, porém, a maior parte dos Estados Unidos possui um clima temperado ousub-tropical, marcado por quatro distintas estações, com mudanças regularesde temperatura e precipitação.Religião:Cristianismo 84.7% (independentes 28.2%, católicos 20.8%; protestantes23.2.4%; outros 22.4% - dulpa filação 9.9%), outras 6%, sem religião 9% eateísmo 0.4% (2000) Almanaque Abril Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 9
  10. 10. Os Estados Unidos é rico em recursos minerais com extensas jazidas de ouro,petróleo, carvão, urânio, cobre, chumbo, molibdeno, fósforo, bauxita, ferro,mercúrio, níquel, potássio, prata, tungstênio, zinco, gás natural, madeira.As indústrias agrícolas são principalmente fortes ba produção de: milho, trigo,açúcar, e tabaco, entre outros produtos. O sector manufatureiro produz,entre outras coisas, automóveis, aviões, e eletrônicos. A maior indústria agoraé o setor de serviços no qual trabalham ¾ da população. A atividadeeconômica varia bastante nas diferentes regiões do país.ALBAMA:A economia do Alabama baseia-se principalmente na indústria madeireira, nafabricação de produtos de plástico e borracha, roupas, papel e outrosprodutos de madeira, bem como no turismoALASKA:A pesca responde por 1,6% do PIB do Alasca, e emprega cerca de 12 milpessoas. O Alasca é o maior produtor nacional de peixes e outros animais evegetais marinhos e fluviais do país. A agricultura e a pecuária respondem por0,2% do PIB do Estado, e empregam cerca de 1 800 pessoas. O Estado possuicerca de 570 fazendas, que cobrem cerca de 372 mil hectares de área, bemmenos que 1% do Estado. Os principais produtos agropecuários produzidos noEstado são leite, carne de vaca e ovos. Vegetais e legumes não são cultivadosem grande escala, em parte por causa do clima, em parte por causa do solopouco fértil e do terreno acidentado. Porém, no verão, algumas frutas elegumes são cultivados em escala razoável, graças às 20 horas de Sol que oEstado recebe diariamente. A silvicultura responde por 0,2% do PIB do Alascae emprega cerca de cinco mil pessoas.ARIZONA:A agricultura e a pecuária respondem juntas por 2% do PIB do estado, eempregam aproximadamente 68 mil pessoas. A maior parte das fazendas doArizona, que são comumente chamadas de ranchos, são usadas para a criaçãode grandes rebanhos bovinos. Apenas 2,5% das terras do Arizona são usadaspara o cultivo de plantações. Apesar disso, são os vegetais (especialmentecenouras e ervilhas) as principais fontes de renda agropecuária do Estado.Outros produtos cultivados são o algodão (o Arizona já foi o maior produtornacional) e frutas cítricas. Leite e carne bovina são as principais fontes derenda da indústria pecuária do Arizona. Os efeitos da pesca e da silviculturasão negligíveis na economia do Estado.QuotasO sistema de quotas constitui uma das principais modalidades de barreirasnão-tarifárias. A alfândega americana administra a maioria das quotasatualmente em vigor. As quotas de importação podem ser divididas em doistipos:Quotas absolutas: estabelecem o limite quantitativo para a entrada demercadorias para um determinado período. Se a quota for preenchida oexcedente poderá ser reexportado ou armazenado até o próximo período. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 10
  11. 11. Quotas tarifárias: estabelecem a quantidade de mercadoria que pode serimportada a uma tarifa reduzida, sendo que a quantidade que exceder esselimite físico estará sujeito a alíquota mais elevada.Taxas e gravames tarifários à importaçãoAlém do imposto de importação, as mercadorias importadas pelos EUA estãosujeitas às seguintes taxas e eventuais gravames tarifários:Direitos anti-dumping: a legislação norte-americana determina que, sequalquer mercadoria estrangeira estiver sendo vendida nos EUA por valorinferior ao de mercado, o Secretário de Comércio denunciará o fato àComissão de Tarifas, para que esta determine se há evidente prejuízo paraalguma indústria norte-americana já estabelecida ou a ser instalada.Direitos compensatórios: sobretaxas impostas pelo Governo americano naimportação de mercadorias objeto de subsídios do governo do país de origeme cuja internação no país é considerada nociva à indústria local.Excise tax: certas mercadorias (gasolina, derivados de tabaco, bebidas, etc.)estão sujeitas ao “exice tax”, imposto cobrado pelo Governo federal, aofabricante ou importador, em percentuais variados.Sales tax: a grande maioria das mercadorias está sujeita, ainda, ao “salestax” (imposto sobre vendas), que é cobrado pelas administrações estaduais –exceto Alasca, Delaware, Montana, New Hampshire e Oregon. Esse impostoincide exclusivamente sobre as vendas ao consumidor final.Harbor maintenance fee (HMF): taxa de manutenção dos portos.Merchandise processing fee (MPF): taxa de processamento de mercadoriascujo valor mínimo é de US$ 25.00 por carregamento.Equipamentos comerciais e industriais – o “Energy Policy Act of 1992”(EPACT) estabelece normas referentes ao consumo de energia para diversosequipamentos, entre os quais incluem-se: sistemas de ar condicionado e decalefação, caldeiras, aquecedores de d’água, motores elétricos de grandeporte (acima de 200 hp) – importados separadamente ou como parte de umconjunto, e lâmpadas fluorescentes selecionadas, lâmpadas incandescentesreflexivas.O EPACT estabelece também padrões de consumo de conservação de águapara certos artigos e acessórios de metal e de louça para cozinha e banheiro(torneiras, vasos sanitários, tanques e outros).ECONOMIA1. Dinamismo: O seu poderio econômico se traduz pelo alto grau de influência comercial. Possui um bom dinamismo econômico sendo, sua taxa de Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 11
  12. 12. crescimento, em 2005, de 3,5%. Do ponto de vista comercial é um dos países que tem capacidade de influenciar os preços internacionais, e seu poder econômico e comercial cresce, também, como conseqüência das atividades de suas multinacionais existentes na maioria dos países.2. Inflação anual: 3.4%- MRE3. Moeda: Diversos países conectaram sua moeda corrente com o dólar americano (como a república popular chinesa), e outros adotaram como sua própria moeda corrente, como Panamá o Salvador e o Equador.4. Principais setores na composição do Produto Interno Bruto (2005): Serviços O setor de serviços corresponde aproximadamente a 80% do PIB americano. Por ramos de atividades, são as seguintes as participações percentuais no valor total da produção do setor: outros serviços prestados pelo setor privado – principalmente nos segmentos ligados à tecnologia da informação (21%); bancos, seguros e imóveis (19%); governo (13%); transportes e serviços de utilidades públicas (9%); comércio varejista (9%); comércio atacadista (7%); e construção (4%). Agricultura A boa qualidade do solo americano, principalmente a do Centro-Oeste, faz com que os Estados Unidos sejam um dos maiores produtores mundiais de grãos e outros produtos agrícolas. Atualmente, um sétimo das propriedades agrícolas pertencem a grandes grupos empresariais. Mineração Os Estados Unidos possuem grandes reservas de importantes metais, como o cobre, minério de ferro e zinco, dependendo de outros países para o abastecimento de outros metais, decorrente da falta de disponibilidade ou de dificuldade na extração. Alguns dos metais importados são: zinco, platina, níquel, cromo, metais de platina, bauxita, manganês, cobalto e o tungstênio. Indústria A indústria americana cresceu na esteira do “boom” econômico dos anos 90. Observou-se, em particular, crescimento significativo na produção de bens e sistemas de alta tecnologia, crescimento este alimentado pela demanda cada vez maior por produtos do segmento. A indústria de bens de consumo tradicionais, no entanto, experimentou quedas no ano 2000. O mesmo aconteceu com o setor de exportação, afetado pela desaceleração da economia global e pela valorização do Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 12
  13. 13. dólar norte-americano. Esse setor continua sendo um ponto fraco da economia norte-americana. Os indicadores econômicos atribuem o crescimento do intercâmbio ao setor de tecnologia da informação. Nos Estados Unidos, os bens duráveis tais como maquinário, equipamentos e bens utilizados pelo setor aeroespacial respondem pela maior parcela das exportações da indústria tradicional. Em 2005 o setor representou 20.4% do PIB total americano. Indústria Serviços Agricultura 1975 32% 60% 8% 2005 19% 80% 1%5. Comércio Internacional: Principais Fornecedores (2005): Canadá 16,8%, China 14,9%, México 10,0%, Japão 8,2%, Alemanha 5,0%, República da Coréia 2,7%, Reino Unido 3,0%, França 2,0%, Itália 1,9%, Malásia 2,0%, Irlanda 1,7%, Venezuela 2,1%, Brasil 1,5%, Arábia Saudita 1,7%, Tailândia 1,2% Importação: US$ 1.224,27 bilhões f.o.b. (2005 de jan a setembro) e US$ 1.472,96 bilhões f.o.b (2004) Pauta de importação: Combustíveis, óleos e ceras minerais 14,19% Reatores nucleares, caldeiras, máquinas, aparelhos mec. e suas partes 13,35% Veículos automóveis, tratores, ciclos 12,75% Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes 12,53% Instrumentos e aparelhos de óptica e fotografia 2,97% Produtos químicos orgânicos 2,56% Móveis, mobiliário médico-cirúrgico; colchões 2,44% Vestuário e seus acessórios, exceto de malha 2,42% Pérolas, pedras preciosas, metais preciosos; moedas 2,19% Vestuário e seus acessórios, de malha 2,17% Produtos farmacêuticos 2,07% Plásticos e suas obras 1,85% Madeira, carvão vegetal e obras de madeira 1,61% Ferro fundido, ferro e aço 1,57% Brinquedos, jogos, artigos para divertimento ou esporte, suas partes e acess. 1,55% Obras de ferro fundido, ferro ou aço 1,39% Papel e cartão; obras de pasta de celulose, de papel ou de cartão 1,18% Calçados, polainas e artefatos semelhantes, e suas partes 1,14% Aeronaves e aparelhos especiais, e suas partes 1,09% Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 13
  14. 14. Borracha e suas obras 0,95% Principais Clientes (2005): Canadá 23,5%, México 13,2%, Japão 6,2%, Reino Unido 4,4%, China 4,5%, Alemanha 3,8%, República da Coréia 3,1%, Países Baixos 2,9%, França 2,5%, Cingapura 2,3%, Bélgica 2,1%, Hong Kong 1,8%, Austrália 1,8%, Brasil 1,7%, Malásia 1,1%, Itália 1,3% Exportação: US$ 660,72 bilhões f.o.b. (2005 de jan a setembro) e US$ 811,03 bilhões f.o.b (2004) Pauta de exportação: Reatores nucleares, caldeiras, máquinas, aparelhos mec. e suas partes 18,19%, Máquinas, aparelhos e materiais elétricos, e suas partes 15,29%, Veículos automóveis, tratores, ciclos 8,96%, Instrumentos e aparelhos de óptica e fotografia 6,26%, Aeronaves e aparelhos espaciais, e suas partes 5,15%, Plásticos e suas obras 4,12%, Produtos químicos orgânicos 3,71%, Produtos farmacêuticos 2,38%, Combustíveis, óleos e ceras minerais 2,32%, Pérolas, pedras preciosas, metais preciosos; moedas 2,21%6. Comércio com o Brasil: A corrente de comércio entre o Brasil e os Estados Unidos passou de US$ 26 para US$ 35 bilhões entre 2000 e 2005. Os países aumentaram seu comércio em 35% em cinco anos. Nos últimos cinco anos, as exportações totais aos Estados Unidos cresceram 70% enquanto as importações foram reduzidas em 2%. A balança comercial entre as duas nações tem sido favorável ao Brasil desde o ano 2000, com tendência de ampliação do superávit, que atingiu US$ 9,8 bilhões em 2005. Neste mesmo ano, as exportações brasileiras aos Estados Unidos tiveram um crescimento de 12%, totalizando US$ 22,5 bilhões. O gráfico abaixo demonstra o comportamento da balança comercial Brasil-Estados Unidos desde o ano de 1997. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 14
  15. 15. Gráfico I - Balança Comercial Brasil - Estados Unidos 25.000 22.472 m i l h õ e s 20.000 15.000 12.665 10.000 9.808 5.000 US$ 0 -5.000 -10.000 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 Exportação Importação Saldo Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Departamento de Promoção Internacional do Agronegócio Coordenação-Geral de Organização para a Exportação(2006) Principais produtos importados do Brasil:Fonte: Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Informação Comercial, tendo por base os dados doMDIC/SECEX/Sistema Alice. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 15
  16. 16. Grupos de produtos listados em ordem decrescente, tendo como base osvalores apresentados em Jan-Abril/2006: Fonte: MDIC/SECEX Principais produtos exportados para o Brasil:Fonte: Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Informação Comercial, tendo por base os dados doMDIC/SECEX/Sistema Alice. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 16
  17. 17. Grupos de produtos listados em ordem decrescente, tendo como base osvalores apresentados em Jan-Abril/2006:Fonte: MDIC/SECEX Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 17
  18. 18. EXPORTAÇÃO BRASIL-ESTADOS UNIDOS US$ FOBPeriodo 10/2004 a 09/2005 10/2005 a 09/2006 VariaçãoTotal Geral 22129665753 100% 24231856128 100%84198999 - Tostador de Cereais 206565 0,001% 50827 0,000% -75%84248119 – Pulverizadores 1025899 0,005% 1021586 0,004% 0%84248190 - Marcador de Linha Elétrico 0 0,000% 2316 0,000% 231500%84283990 - Rosca Transportadora 2417592 0,011% 995152 0,004% -59%84323010 – Plantadeira 230217 0,001% 600834 0,002% 161%84328000 – Lâmina Articulada 0 0,000% 18620 0,000% 1861900%84335100 – Plataforma de Milho 18.620 0,00008% 0 0,00000% -100%84335200 - Espalhador de Palha 73340 0,000% 3277 0,000% -96%84336090 - Classificadores de Sementes 7754174 0,035% 7828243 0,032% 1%84339090 - Rodado Duplo p/ colheitadeira 7754174 0,035% 7828243 0,032% 1%84368000 - Máquinas para Tratamento de Sementes 308459 0,001% 28744 0,000% -91%84371000 – Classificador 1001856 0,005% 638295 0,003% -36%87087010 - Rodado duplo para tratores 443407 0,002% 574786 0,002% 30%87162000 - Carreta Múltipla p/ Transporte dePlataforma 47520 0,000% 0 0,000% -100%27090010 - OLEOS BRUTOS DE PETROLEO 624164264 2,820% 1425338483 5,882% 128%72011000 - FERRO FUNDIDO BRUTO NAOLIGADO,C/PESO<=0.5% DE FOSFORO 1326028471 5,992% 1153627757 4,761% -13%88024090 - OUTROS AVIOES/VEICULOSAEREOS,PESO>15000KG,VAZIOS 874238503 3,951% 851368021 3,513% -3%85252022 - TERMINAIS PORTATEIS DE TELEFONIACELULAR 650374604 2,939% 645547072 2,664% -1%71081310 - OURO EM BARRAS,FIOS,PERFIS DESEC.MACICA,BULHAO DOURADO 346996693 1,568% 624715251 2,578% 80%MDIC- 2006
  19. 19. IMPORTAÇÃO BRASIL-ESTADOS UNIDOS US$ FOBPeriodo 10/2004 a 09/2005 10/2005 a 09/2006Total Geral 12354226087 100% 14011469519 100% Variação84198999 – outros aparelhos e dispositivosp/trat.mater.modif.temperat 5944193 0,048% 9160956 0,065% 54%84248119 - outs.aparelhos p/pulverizarfungicidas/inseticidas,etc. 2000226 0,016% 161262 0,001% -92%84248190 - outros aparelhos p/agrigultura ouhorticultura 114178 0,001% 21960 0,0002% -81%84283990 - outs.apars.elevadores/transportadoresde mercadorias 2182100 0,018% 1218233 0,009% -44%84336090 - maqs.p/limpar/selecionar ovos eouts.prods.agricolas 383210 0,003% 466208 0,003% 22%84339090 - partes de outs.maquinas eapars.p/colheita,debulha,etc. 16197175 0,131% 13693496 0,098% -15%84368000 - outras maquinas e aparelhosp/agricultura,horticult.etc 1106422 0,009% 742993 0,005% -33%84371000 - maqs.p/limpeza,selecao,etc.degraos,prods.hortic.secos 2512986 0,020% 1833873 0,013% -27%87087010 - rodas de eixospropulsor.s/partes,p/"dumpers"/tratores 321621 0,003% 2068270 0,015% 543%87162000 - reboques/semi-reboquesautocarregaveis,etc.uso agricola 26723 0,0002% 0 0% -100%84378010 - maquinas e aparelhos p/trituração oumoagem de grãos 0 0,0% 328002 0,002% 328001 Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 19
  20. 20. 84111200 - turborreatores de empuxo>25kn 482112968 3,9% 661505845 4,72% 0,37284119100 - partes de turborreatores ou deturbopropulsores 304760854 2,5% 433341238 3,09% 0,42288033000 - outras partes p/avioes ou helicopteros 292209522 2,4% 388083745 2,77% 0,32827011900 - outras hulhas,mesmo em po,mas naoaglomeradas 384157330 3,1% 381567942 2,72% -0,007 27090010 - oleos brutos de petroleo 175026911 1,4% 298322594 2,13% 0,704MDIC- 2006 Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 20
  21. 21. Tratados comerciaisOs Estados Unidos, tendo uma das economias mais poderosas e influentes domundo, possui tratados comerciais com diversos países ao redor do mundo. OsEstados Unidos é um membro do NAFTA (Tratado de Livre Comércio daAmérica do Norte), do qual o México e o Canadá fazem parte. O Canadá éfacilmente o maior parceiro comercial dos Estados Unidos, seguido pelo Japãoe pelo México.Os Estados Unidos faz parte da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico,um bloco econômico que tem por objetivo transformar a região do Pacíficoem uma área de livre comércio e que engloba países da Ásia, América e daOceania. O país faz parte da G8, grupo político-econômico que reúne os setepaíses mais poderosos economicamente do mundo mais a Rússia.Os Estados Unidos são parte ou membro dos seguintes acordos e organizaçõesinternacionais: - APEC – Acordo de Cooperação Econômica Ásia – Pacífico - Austrália Group - FAO – Fundo para a Alimentação e Agricultura - G-5 – Grupo dos 05 - G-7 – Grupo dos 07 - G10 – Grupo dos 10 - Banco Mundial – BIRD - Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID - FMI – Fundo Monetário Internacional - IMO – Organização Marítima Internacional - NAFTA – Acordo de Livre Comércio da América do Norte - OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte - OEA – Organização dos Estados Americanos - OCDE – Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico - ONU – Organização das Nações Unidas - UNCTAD – Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento - OMS – Organização Mundial da Saúde - OMC – Organização Mundial do Comércio
  22. 22. INFRA-ESTRUTURA –MRE (2005)Terra • Rodovias: 6 348 227 quilômetros • Rodovias pavimentadas: 3 732 757 quilômetros (incluindo 88 727 quilômetros de vias expressas) • Rodovias não-pavimentadas: 2 615 470 quilômetros • Ferrovias: Aproximadamente 240 mil quilômetrosAr • Aeroportos: 14 893 • Aeroportos com pista pavimentada: 5 174 • Aeroportos com pista não-pavimentada: 9 398 • Heliportos: 118Água • Hidrovias: 41 009 quilômetros. • Principais portos: Los Angeles-Long Beach, New Orleans, Nova Jérsei- Nova Iorque, Filadélfia, Houston, Miami, Portland, San Francisco, Seattle, Chicago.INFORMAÇÕES GERAIS7. Formalidades gerais de entrada: De modo geral, recomenda-se evitar viagens de negócios durante os meses de verão (meados de junho a meados de setembro), época de férias nos Estados Unidos. O visto concedido pelo governo americano é válido por cinco anos e entradas múltiplas, mas há casos em que o cônsul concede visto com validade menor (quando o solicitante tem poucos meses de validade do passaporte ou visto japonês, por exemplo). Dessa forma, o visto de trânsito, pode sair com validade de cinco anos, dez anos, ou válido por dias específicos, conforme o propósito da viagem e o histórico do solicitante. O cidadão brasileiro que deseja viajar para os Estados Unidos deve solicitar visto por meio de entrevista nas repartições consulares norte- americanas no Brasil, ocasião em que também deve deixar registradas sua fotografia e impressões digitais para inserção no citado banco de dados. Na Embaixada ou Imigração americana, os estrangeiros são solicitados a registrar impressões digitais dos dedos indicadores e tirar uma foto. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 22
  23. 23. 8. Feriados nacionais importantes: 1 de janeiro Ano Novo Terceira segunda-feira de janeiro Dia de Martin Luther King, Jr. Terceira segunda-feira de fevereiro Dia do Presidente Última segunda-feira de maio Dia da Memória 4 de julho Dia da Independência Primeira segunda-feira de setembro Dia do trabalho Segunda segunda-feira de outubro Dia de Colombo 11 de novembro Dia dos Veteranos Quarta quinta-feira de novembro Ação de Graças 25 de dezembro Natal9. Pesos e medidas: O sistema de pesos e medidas utilizado nos EUA é o “Sistema Imperial” (inglês) modificado. No entanto, há previsão de conversão total, a longo prazo, para o sistema métrico. Conforme é mencionado na seção referente à regulamentação de importação, a legislação atual determina que o volume líquido de um produto seja indicado no rótulo também em unidades do sistema métrico. Medidas utilizadas e seus equivalentes no sistema métrico decimal: a) Medidas de comprimento: Inch (in) = 2,540 cm Link (li) = 7,29 in = 20,117 cm Foot (ft) = 12 in = 30,480 cm Yard (yd) = 36 in = 91,440 cm Rod (rd ou rod) =16,5 ft = 5,029 m Chain (ch) = 66 ft = 20,117 m Furlong (fur) = 660 ft = 201,168 m Mile (mi) = 1,609 km League = 3 mi = 4,828 km b) Medidas para tecidos: Nail = 5,715 cm Quarter = 22,860 cm Yard = 91,440 cm c) Medidas de área Square inch (sq in ou in2) = 5,715 cm2 Square foot (sq ft ou ft2) = 0,093 m2 Square yard (sq yd ou yd2) = 0,836 m2 Square rod (sq rd ou rd2) = 25,293 m2 Acre = 0,405 ha Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 23
  24. 24. Square mile (sq mi) = 2,59 km2 d) Medidas cúbicas Cubic inch (in3) = 16,387 cm3 Board foot (fbm) = 2,360 dm3 U.S. standard gallon (gal) = 3,785 dm3 U.S. standard gallon (gal) = 3,785 l Cubic foot (ft3) = 28,317 dm3 Standard bushel = 35,239 dm3 Ton = 1,133 m3 Cord (cd) = 3,625 m3 e) Medidas de volume para graneis secos Pint (pt) = 0,550 cm3 Quart (qt) = 1,101 dm3 Peck (pk) = 8,810 dm3 Bushel (bu) = 35,239 dm3 Barrel = 115,627 dm3 Chaldron = 1,269 m3 f) Medidas de volume para líquidos Fluid dram (fl dr) = 0,062 ml Fluid ounce (fl oz) = 3,697 ml Gill (gi) = 29,574 ml Fluid pint (flpt) = 0,473 l Quart (qt) = 0,946 l Gallon (gal) = 3,785 l Firkin = 34,069 l Barrel (bbl) = 119,240 l Hogshed (hhd) = 238,481 l g) Avoirdupois Weight (sistema usado para pesar mercadorias comuns, baseado na libra (lb avdp) de 16 onças (ozavdp)) Grain (grain avdp) = 0,065 g Dram (dr avdp) = 1,772 g Ounce (oz avdp) = 23,350 g Pound (lb avdp) = 453,592 g Quarter = 11,340 kg Hundredweight (cwt) = 45,359 kg Short ton = 907,185 kg Long ton ou English Ton =1.016,047 kg10. Fuso Horário: Existem oito fusos horários nos Estados Unidos. Tomando-se como base a hora de Brasília (12:00 horas), são os seguintes os horários em cada fuso: 11 horas Hora do Atlântico (“Atlantic Time”) – Porto Rico e Ilhas Virgens. 10 horas – Hora Oriental (“Eastern Standard Time - EST”) – Região Nordeste e sub-região do Atlântico Sul e Estados de Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 24
  25. 25. Ohio, Indian e Michigan. Principais cidades: Nova York, Washington, Atlanta, Miami e Boston. 9 horas – Hora Central (“Central Standard Time – CST”) – Estados de Minnesota, Iowa, Illinois, Wisconsin, Missouri, Kansas, Alabama, Mississipi, Arkansas, Louisiana, Oklahoma e Texas. Principais cidades: Chicago, New Orleans, Dallas e Houston. 8 horas – Hora da Montanha (“Mountain Standard Time – MST”) – sub-região da Montanha, exceto Nevada. Principais cidades: Denver, Salt Lake City e Phoenix. 7 horas – Hora do Pacífico (“Pacific Standard Time”) – Estados de Nevada, Washington, Oregon e Califórnia. Principais cidades: Los Angeles, São Francisco e Seattle. 6 horas – Hora do Alasca (“Alasca Time”) 5 horas – Hora do Havaí (“Hawaiian Standard Time”) 4 horas – Hora das Ilhas Aleutas (“Aleutian Time”) De meados de abril a meados de outubro, é utilizado o chamado “horário de verão”, durante o qual a diferença da hora de Brasília, em relação às zonas horárias americanas, é diminuída de uma hora. Horário Comercial: O horário de expediente dos escritórios, tanto no setor privado como no setor público, é de 9:00 as 17:00 horas, com intervalo de aproximadamente uma hora para o almoço. O horário comercial de lojas, de uma maneira geral, é de 10:00 as 18:00 horas (as lojas de departamentos e shopping centers ficam abertos até 21:00 horas). Os bancos geralmente funcionam entre 9:00 e 16:00 horas.11. Principais feiras e exposições International Fashion Fabric Exhibition - Local: Nova Iorque, NY New York Home Textile Show - Local: Nova Iorque, NY MAGIC Show - Local: Las Vegas, Nevada Apparel Market Dallas (Women’s and children’s, man’s and boy’s) - Local: Dallas, Texas The WSA Show - Local: Las Vegas, Nevada COVERING’S - Local: New Orleans, Los Angeles STONEXPO - Local: Fort Lauderdale, Florida Automotive Aftermarket Industry Week - Local: Las Vegas, Nevada SURFACES - Local: Las Vegas, Nevada Panamerican Leather Fair - Local: Miami PMA Foodservice Conference, Tour & Exposition - Local: Monterey, Califórnia Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 25
  26. 26. PMA International Convention and Exposition - Local: itinerante, em uma cidade diferente a cada ano. International Home Furnishing Market - Local: High Point, Carolina do Norte International Fancy Food & Confection Shows - Local: Nova Iorque, NY Supply Side West (Maior Feira de Ingredientes para a Indústria de Ervas Medicinais e Produtos Naturais) - Local: Las Vegas, NV All Candy (maior evento de produtos de confeitaria - 2.700 compradores) - Local: Chicago, II.12. Principais jornais The Washington Post, Washingont DC New York Times Miami Herald Chicago Tribune San Francisco Chronicle Los Angeles Times Journal of Commerce, Nova York Wall Street Journal, Nova York Boston Globe USA Today, Washington DC13. Endereços Úteis:Nos Estados UnidosEmbaixada do Brasil (Chancelaria)3006 Massachusetts Avenue, N.W.Washington, DC 20008-3699Tel: (202) 238-2700Fax: (202) 238-2827E-mail: webmaster@brasilemb.orgHome page: www.brasilemb.orgEmbaixada do Brasil (Setor Consular)Brazilian Embassy3009 Whitehaven Street, N.W.Washington, DC 20008-3699Tel: (202) 238-2828/238-2735Fax: (202) 238-2818/27E-mail: consular@brasilemb.orgEmbaixada do Brasil em Washington (Setor de Promoção Comercial –SECOM)3006 Massachusetts Avenue, N.W. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 26
  27. 27. Washington, DC 20008-3699Tel: (202) 238-2766/238-2769/238-2770/238-2762Fax: (202) 238-2827E-mail: trade@brasilemb.orgConsulado Geral em BostonThe Statler Building20 Park Plaza, Suite 810Boston, MA 02116Tel: (617) 542-4000Fax: (617) 542-4318E-mail: cgbos@ma.ultranet.comHome page: www.consulatebrazil.orgConsulado Geral em Chicago401 North Michigan Avenue, Suite 3050Chicago, IL 60611-4207Tel: (312) 464-0244/0245Fax: (312) 464-0299E-mail: bras-cg@ix.netcom.comHome page: http://www.brasilemb.orgConsulado Geral em Houston1700 West Loop South, Suite 1450Houston, TX 77027Tel: (713) 961-3063Fax: (713) 961-3070E-mail: cgbrahou@neosoft.comHome page: http://www.brazilhouston.orgConsulado Geral em Los Angeles e SECOM8484 Wilshire Boulevard, Suites 711/730Beverly Hills-Los Angeles, CA 90211-3216Tel: (323) 651-2664Fax: (323) 651-1274E-mail: consbrasla@earthlink.netConsulado Geral em Miami e SECOM2601 South Bayshore Dr., Suite 800Miami, FL 33133Tels: (305) 285-6200 (Consulado) e(305) 285-6224 (SECOM)Fax: (305) 285-6259E-mail: consbras@brazilmiami.orgHome page: http://www.brazilmiami.org (Consulado)http://www.brtrademiami.org (SECOM)Consulado Geral em Nova York e SECOMGovernment Trade Bureau (SECOM)1185 Avenue of the Americas, 21st Floor Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 27
  28. 28. New York, NY 10036-2601Tels: (917) 777-7777 (consulado) e(917) 777-7767 (SECOM)Fax: (912) 827-0225E-mails: consulado@brazilny.org (Consulado)bgtb@brtrademiami.org (SECOM)Home page: http://www.brazilny.orgConsulado Geral em São Francisco300 Montgomery Street, Suite 900San Francisco, CA 94104Tel: (415) 981-8170 / Fax: (415) 981-3628E-mail: brazilsf@brazilsf.orgHome page: http://www.brazilsf.orgRegulamentos e normas técnicas U.S. Customs Service (Serviço Alfandegáriodos Estados Unidos)Customs Headquarters 1300 Pennsylvania Ave., N.W.Washington, D.C. 20229Tel: (202) 927-1770Home page: http://www.customs.ustreas.govFood and Drug Administration – FDA (Administração de Alimentos e Drogas)Office of International Affairs5600 Fishers LaneRockville, MD 20857Tel: (301) 827-4480 / Fax: (301) 827-7003Home Page: http://www.fda.gov/oia/homepage.htmBureau of Alcohol, Tobacco and Firearms – BATF650 Massachusetts Avenue, NWRoom 8290Washington, DC 20226E-mail: atfmail@atfhq.atf.treas.govHome page: http://www.atf.treas.govNo BrasilEmbaixada Americana em BrasíliaSES - Av. das Nações, Quadra 801, Lote 0370403-900 - Brasília, DFTel: (061) 321-7272Fax: (061) 225-9136Consulado no Rio de JaneiroAv. Presidente Wilson, 147 - Castelo20030-020 - Rio de Janeiro, RJTel: (021) 292-7117Fax: (021) 220-0439Home page: http://www.consulado-americano-rio.org.brConsulado em São Paulo Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 28
  29. 29. Rua Padre João Manoel, 933 - Cerqueira Cesar01411-001 - São Paulo, SPTel: (011) 881-6511Fax: (011) 852-5154Home page: http://www.consuladoamericanosp.org.br/Consulado em RecifeRua Gonçalves Maia, 163 - Boa Vista50070-060 - Recife, PEPhone: (081) 421-2441Fax: (081) 231-1906Escritório Comercial em São PauloRua Estados Unidos, 181201427-002 - São Paulo, SPTel: (011) 853-2811Fax: (011) 853-2744Escritório Comercial em Belo HorizonteRuaTimbiras, 1200, 7º andar30140-060 - Belo Horizonte, MGTel: (031) 213-1571Fax: (031) 213-1575Agência Consular em BelémRua Oswaldo Cruz, 165 - Comércio66017-019 - Belém, PATel: (091) 223-0800Fax: (091) 223-0413Agência Consular em FortalezaInstituto Brasil-Estados Unidos - IBEURua Nogueira Acioly, 891 - Aldeota60110-141 - Fortaleza, CETel: (085) 252-1539Fax: (085) 252-1539Agência Consular em ManausInstituto Brasil-Estados Unidos - IBEURua Nogueira Acioly, 891 - Aldeota60110-141 - Fortaleza, CEPhone: (085) 252-1539Fax: (085) 252-1539Agência Consular em SalvadorRua Pernambuco, 51 - Pituba41830-390 - Salvador, BAPhone: (071) 345-1545Fax: (071) 345-1550Horário: 14:00 as 18:00 Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 29
  30. 30. 14. Instituições da Área AgrícolaU.S. Department of Agriculture – USDA (Departamento de Agricultura)14th & Independence Ave., SWWashington, DC 20250Tel: (202) 720-2791 / Fax: (202) 720-2166Home page: http://www.usda.gov/agencies.htmlAgricultural Marketing ServiceDepartment of AgricultureWashington, DC 20250 Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 30
  31. 31. TABELA COMPARATIVA: ESTADOS UNIDOS x BRASIL ESTADOS UNIDOS BRASIL1 Superfície Área: 9.372.614 Km2 Área: 8.514.876.599 km22 População 296.4 milhões (2005) 177.879.000 (2003) 23 Densidade Populacional 32.4 hab/km (2005) Entre 6 e 70 hab/km2 (2003), depende da região4 Crescimento Demográfico 1%(2005) 1,6% (de 1991-2000)5 Capital Washington, DC Brasília6 Principais Cidades Nova Iorque (maior cidade), Los Angeles São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Chicago, Houston, Filadélfia, Phoenix, San Alegre, Curitiba e Salvador Diego, Dallas, San Antonio, Detroit.7 Clima Varia muito, de região à região. Tropical e sub-tropical Flórida (tropical), Alasca (polar). Vastas porções do país têm um clima continental, com verões quentes e invernos frios. Algumas partes como Califórnia (mediterrâneo). a maior parte dos país (temperado ou sub- tropical)8 Composição étnica Brancos (77%) irlandeses (10,8%), ingleses Brancos 53,74%, negros 6,21%, amarelos 0,44%, (8,7%), italianos (5,6%), escandinavos (3,4%), pardos 38,45%, indígenas 0,45% e outros 0,71%. poloneses (3,2%) e franceses (3%).9 Nível de desemprego 4.6% (2006) 9.6% (2005)10 PIB US$ US$ 12.452,4 trilhões (2005) US$ 1.8 trilhões (2004)- IBGE
  32. 32. 11 Taxa Inflação 3.4% (2005) 5,69% (2005)12 Moeda/cotação atual Dólar Americano Real-BRL contação em 22/10/2006 BRL 2,145 para US$ 1,0015 Embaixada Brasil nos Eua (Washington) Eua no Brasil 3006 Massachusetts Avenue, N.W. SES - Av. das Nações, Quadra 801, Lote 03 Washington, DC 20008-3699 70403-900 - Brasília, DF Tel: (202) 238-2766/238-2769/238- Tel: (061) 321-7272 Fax: (202) 238-2827 Fax: (061) 225-9136 E-mail: trade@brasilemb.org16 Feriados Ano Novo: 1º de janeiro 21 de abril - Tiradentes Dia de Martin Luther King, Jr.: terceira 7 de setembro - Independência do Brasil segunda-feira de janiero 15 de novembro - Proclamação da República Dia do Presidente: Terceira segunda-feira de Feriados religiosos: fevereiro 12 de outubro - Nossa Senhora Aparecida (em 2006) Dia d Memória: Última segunda-feira de maio 2 de novembro - Finados (em 2006) Dia da Independência: 4 de julho 25 de dezembro - Natal (em 2006) Dia do Trabalho: Primeira segunda-feira de Feriados móveis: setembro 28 de fevereiro 2006 - Carnaval - terça-feira Dia de Colombo: Segunda segunda-feira de 16 de abril 2006 - Páscoa - domingos outubro 15 de junho 2006 - Corpus Christi - quinta-feira Dia dos Veteranos: 11 de novembro 20 de fevereiro 2007 - Carnaval - terça-feira Ação de Graças: Quarta quinta-feira de 8 de abril 2007 - Páscoa - domingos novembro 7 de junho 2007 - Corpus Christi - quinta-feira Natal: 25 de dezembro17 Fuso Horário Existem oito fusos horários nos Estados Unidos. De 1 hora a 8 horas menos que no Brasil.18 Idioma A língua oficial é o Inglês A língua oficial é o português19 Religião A maioria da população é protestante A maioria da população é católica Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 32
  33. 33. CANAIS DE DISTRIBUIÇÃOComo regra geral, o exportador brasileiro deve ter em mente que a escolha docanal adequado de comercialização está condicionado a um conjunto defatores, tais como : - categoria do produto; - grau de diferenciação; - consumidor-alvo; - nível de conhecimento do mercado; - opções existentes dentro da estrutura de comercialização para o produto.A escolha do canal de distribuição não é tarefa fácil, podendo levar algumtempo até o exportador identificar a fórmula que melhor atenda a seusinteresses. Ao exportador cabe a seleção do canal mais apropriado, emvirtude do que pretende alcançar no mercado norte-americano, devendo levarem consideração a maior ou menor facilidade de atingir o consumidor final,bem como o efeito das margens de comercialização ao longo do canal sobre opreço final do produto.Em uma primeira fase, o exportador brasileiro poderá sentir a necessidade dese utilizar de um agente ou representante, para estabelecer o contato inicialde seu produto com o sistema de distribuição existente. Na medida em quefor acumulando experiência e informações sobre o mercado, o exportadorpoderá estabelecer um contato mais direto com os componentes do sistemade distribuição e até integrar-se nele.Não rara alternativa mais indicada e econômica, a designação derepresentante deve ser feita no contexto de uma estratégia de penetração domercado americano. A seleção do agente deve ser criteriosa, levando emconta aspectos tais como: - conhecimento do mercado; - linha de produtos; - tamanho da equipe de vendas; - capacidade de acesso ao mercado que possui; - poder de barganha dentro do canal de distribuição.Recomenda-se a assinatura de contrato formal de agenciamento, o qual, aexemplo do contrato de vendas, deve indicar de forma clara e objetiva osdireitos e obrigações das partes envolvidas.A decisão de abrir escritório de representação nos EUA deve ser precedida decuidadosa avaliação das alternativas de penetração do mercado, dascondições legais para a instalação da firma e dos custos de estabelecimento emanutenção de tal escritório. De modo a evitar erros onerosos para oexportador, recomenda-se a contratação de escritório de advocacia local.
  34. 34. Nos Estados Unidos, os canais de distribuição estão organizados basicamenteem função do tipo de produto a ser comercializado e seu estágio deelaboração. Geralmente os próprios fabricantes utilizam-se dos canaisexistentes. É relativamente comum, também, o fabricante montar seu próprioesquema de distribuição atacadista ou, em muitos casos, proceder àverticalização completa da rede, com a instalação de sua própria rede delojas, principalmente no caso de produtos de consumo.Como regra geral, a escolha do canal adequado de comercialização estácondicionado a um conjunto de fatores, entre os quais salientam-se:Categoria de Produtos:Como se trata de implementos agrícolas (bens de consumo duráveis) e, nosEUA, os canais de distribuição estão capacitados a atender as necessidades decomercialização das diversas categorias de produtos, os produtos destaprospecção necessitam de uma distribuição relativamente menos abrangentedo que os bens de consumo não-duráveis, mas ainda assim em grau muitomaior do que, por exemplo, bens de capital ou insumos industriais;Grau de Diferenciação do Produto:Produtos de melhor qualidade devem ser comercializados em lojasespecializadas, que possuem uma clientela específica, disposta a pagar umpreço maior por um produto melhor. Produtos com menor grau dediferenciação, por outro lado, serão, de modo geral, comercializados em lojasde departamentos, lojas de variedades ou em cadeias de lojas;Conhecimento do Mercado:Em uma fase inicial, é aconselhável a utilização da estrutura de distribuiçãoexistente. Apenas depois de familiarizado com os diversos elementoscomponentes do canal de distribuição e com seu modo de operação, poderá oexportador vir a controlar uma ou mais fases do processo, o que implicarápara ele uma maior parcela do preço final do seu produto; Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 34
  35. 35. PRINCIPAIS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO PARA OS IMPLEMENTOS AGRÍCOLASNOS ESTADOS UNIDOS: COMÉRCIO ATACADISTAa) importadores:É a denominação de atacadistas que compram de fornecedores estrangeirospara distribuição a outros atacadistas e/ou varejistas.Não raro, operam com os fornecedores em uma base modificada deconsignação, adaptada segundo as leis do país exportador;b) compradores industriais:Grandes fabricantes compram insumos industriais e matérias-primasdiretamente dos produtores no exterior. Também adquirem produtosacabados, para complementarem sua linha.É cada vez mais comum a instituição por essas empresas de sistemainstitucional de administração dos fornecedores (“supply chainmanagement”), inclusive, em muitos casos, com uso intensivo de interaçãoeletrônica;c) agentes:Para muitos fabricantes/produtores, os representantes comerciais são umaalternativa comum aos canais de distribuição constituídos pelosdistribuidores/atacadistas e à venda direta.Os dois principais tipos de representantes nos Estados Unidos são: corretores(“brokers”), agentes de venda especializados em produtos específicos quedesempenham funções semelhantes às do agente comercial, e o agente defábrica (“manufacturer’s agent”), que geralmente representam fabricantes debens duráveis, industriais e de consumo. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 35
  36. 36. QUESTÕES ALFANDEGÁRIASA política tarifária e comercial dos EUA pauta-se pela aplicação de sistemaextremamente sofisticado baseado em baixas alíquotas e complexa estruturade barreiras reguladoras e fitossanitárias. Países em desenvolvimento podemutilizar o Sistema Geral de Preferências para o acesso ao mercado norte-americano, registrando-se, no entanto, picos tarifários nos setores agrícola ede produção alimentícia, assim como nos de vestuário e têxteis.Muitos exportadores brasileiros deixam de se beneficiar do programa pordesconhecer os procedimentos que devem ser adotados. Segundo dados daEmbaixada Brasileira em Washington, as exportações brasileiras dentro do SGPrepresentam menos de 20% das exportações para os EUA, enquanto a médiade outros países em desenvolvimento é de 30%. No caso de produtosbrasileiros, para receber o tratamento preferencial do SGP, além de constarda lista da HTSUS, a mercadoria deve: a) estar de acordo com as disposições relativas ao regime de origem, b) ser importada diretamente do Brasil, e c) o importador ou o exportador devem requerer isenção de tarifas à Alfândega dos EUA.As barreiras tarifárias impostas sob os produtos brasileiros são o principalmotivo da assimetria do intercâmbio comercial com os EUA. As tarifas dosprodutos relacionados à essa prospecção são extremamente baixascomparadas à tarifas praticadas por outros paises. O governo dos EstadosUnidos se mostra cada vez menos intencionado a apresentar uma posturaobjetiva em relação às exportações brasileiras, utilizando a legislaçãocomercial para dificultar e, até mesmo, barrar o livre acesso ao mercadonorte-americano de bens brasileiros.Leis e regulamentos da Alfândega dos Estados UnidosAs mercadorias comerciais de origem estrangeira devem se submeter a uma“entrada” formal nos Estados Unidos, cumprindo as numerosas leis eregulamentos do Serviço de Alfândega Americano (US Customs Service). AAlfândega define “entrada” não apenas como o processo de chegada demercadorias em um porto, mas também como o processo de apresentar adocumentação necessária ao desembaraço das mesmas.O processo de entrada é idêntico em todos os Estados Unidos. Mercadoriaspodem entrar no país para consumo, para depósito em armazém alfandegadoe posterior reexportação ou podem ser transportadas in-bond (alfandegadas)para outro porto de entrada, onde serão recebidas sob as mesmas condiçõesdo porto de chegada.Os documentos que normalmente devem ser submetidos à Alfândega são osdocumentos de embarque (Bill of lading, se marítimo, ou o airway Bill, se Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 36
  37. 37. aéreo), a fatura comercial (ou pró-forma), o manifesto de carga e a lista dasmercadorias (romaneio). Além desses, poderão ser exigidos, conforme oproduto, o certificado de origem, o certificado fitossanitário, o certificado deinspeção etc. Geralmente, antes da chegada das mercadorias, os documentosde entrada são submetidos eletronicamente à Alfândega para se obter umpré-desembaraçamento. No caso de frutas e produtos agrícolas ou outrasmercadorias perecíveis, tal procedimento é indispensável.Mercadorias no valor de até US$ 2.000,00, com exceção de têxteis, algunstipos de calçados e bens sujeitos a quotas ou restrições, podem se submeter auma entrada informal.A diferença entre entrada formal e informal refere-se à exigência de umacaução ou fiança para entradas formais. Tal caução, pagável à Alfândega emdinheiro ou notas do tesouro americano, deve ser prestada antecipadamentepor companhia especializada e licenciada pelo Departamento do TesouroAmericano (US Treasury Department), como garantia do pagamento dosimpostos, das taxas aduaneiras e do cumprimento das demais exigênciasalfandegárias pelo importador. A existência da caução permite ao importadorliberar as mercadorias antes dos procedimentos alfandegários. Despachantesaduaneiros credenciados pela Alfândega podem prestar a referida caução emfavor dos seus clientes.A Alfândega é a agência responsável pela avaliação e o recolhimento deimpostos das mercadorias estrangeiras, bem como pelo combate aocontrabando e à fraude. O chefe da agência fica em Washington D.C., e tem otítulo de Comissário (Commissioner), e em cada porto de entrada existe umDiretor do Porto.As mercadorias que entram nos Estados Unidos estão sujeitas à inspeção físicapor um agente do Serviço de Alfândega. O agente examina a fatura comercialpara aferir a qualidade, quantidade e o valor das mercadorias; para conferir acorreção do nome do país de origem e da classificação das mercadoriasconforme a Nomenclatura Tarifária Harmonizada dos Estados Unidos(Harmonized Tariff Schedules of the United States – HTSUS); e para verificarse o importador pagou ou irá pagar o valor correto de impostos. A HTSUS éuma publicação da US International Trade Commission (USITC), em que seencontra a classificação das mercadorias importadas, as alíquotas deimportação e os benefícios e restrições que afetam cada produto.Se o importador ou o consignatário discordar da classificação, valor ouqualquer outro aspecto do processo de liberação das mercadorias, ele podeimpugnar a decisão da Alfândega, até 90 dias depois do encerramento doprocesso, por meio de um protesto. Se o protesto for negado pela Alfândega,o importador pode ajuizar uma ação, através de um advogado, na CorteAmericana para Negócios Internacionais (United States Court of InternationalTrade). Com o intuito de evitar tais conflitos, o importador pode submeterpreviamente à Alfândega um Requerimento para Decisão (Ruling Request),que, todavia, o precluirá de futura discussão. Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 37
  38. 38. Além das tarifas de importação, os produtos importados pelos EUA sofrem aincidência de outras taxas, como a de manutenção portuária (HarbourMaintenance Fee – HMF) e a de processamento de mercadoria (MerchandiseProcessing Fee – MPF). Essas taxas recaem sobre todos os produtosimportados do Brasil.Atualmente, a alíquota da MPF é de 0,21%, com um valor máximo de US$ 485e mínimo de US$ 25, ao passo que a HMF, aplicada em todos os portos dos EUAsobre importações, exportações e cargas domésticas, é de 0,125%.A não-observância dos procedimentos estipulados ou o descumprimento dasexigências da Alfândega podem resultar desde a apreensão das mercadoriasimportadas e/ou a imposição de multas ao importador até o valor dasmercadorias.O produto deve ser embarcado diretamente do Brasil para os EUA, sem passarpelo território de nenhum outro país.No caso de ser enviado por território de qualquer outro país, a mercadoria nãopoderá ter sido comercializada naquele país enquanto estiver a caminho dosEUA.Em qualquer caso, a fatura comercial, o documento de embarque e os outrosdocumentos devem indicar que o destino final do produto é os EUA. Fonte: AMCHAM Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 38
  39. 39. CONSIDERAÇÕES E RECOMENDAÇÕES PARA O SETORAo buscar comercializar os seus produtos nos Estados Unidos, o exportadorbrasileiro deve ter em mente que o mercado norte-americano é sofisticado ealtamente competitivo e que o país possui dimensões continentais e grandediversidade geográfica, climática e étnica, não devendo, por isso, serconsiderado um mercado homogêneo e monolítico.O setor metal-mecânico tem mostrado nos últimos anos um desempenhonunca visto, tanto em faturamento quanto em nível de emprego. O bomresultado do setor foi puxado tanto pelas exportações quanto pelo mercadointerno.RECOMENDAÇÕES: Cumprir as exigências técnicas Na maioria dos produtos, há boa competitividade em preços Muita preparação prévia da empresa, antes de acessar o mercado americano, tendo em vista o seu grau de exigência Verificar eventuais adequações de produto Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 39
  40. 40. VISITAS REALIZADAS DURANTE A FEIRA IMTS, CHICAGO Arthur Kuen-Chorng NO.3,Luke 3rd.,luzhu shang Title: VICE PRESIDENT Kaohsiung Hsien Company Name: TONGTAI MACHINE &TOOL CO. Taiwan Project: Display Name: Arthur Kuen-Chorng Meeting Point: Phone: 886 7 6993721 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:11:06 Fax: 886 7 6992060 Last Modified: 24/10/2006 16:14:32 Other Phone 1: 6993721 Most Recent Action Item: Other Phone 2: 6992060 Email: kcarthur@tongtai.com.tw Web Page: www.tongtai.comtw A. J. Levinson 201 President Street Title: Sales & Marketing St. Louis, Missouri 63118 Company Name: Centrifugal &MechanicalIndustries Project: Meeting Point: Display Name: A. Levinson Phone: 314-776-2848 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:07:57 Fax: 314-776-2918 Last Modified: 24/10/2006 16:10:28 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: ajl@cmi-centrifuges.com Web Page: www.cmi-centrifuges.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 40
  41. 41. Shinichi Kohda kikai shinko building 3-5-8 shibakoen Title: Marketing dept Minato-ku, Tokio 105 0011 Company Name: JAPAN MACHINE TOOLBUILDERS Japan Project: Display Name: Shinichi Meeting Point: Phone: Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:05:01 Fax: Last Modified: 24/10/2006 16:07:57 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: c@r Web Page: Tobias Weber leibolzgraben 16 d - 36132 Title: Leitung Vertrieb / SalesManager Eiterfeld Company Name: I - MES USA Project: Display Name: Tobias Weber Meeting Point: Phone: 49 0 6672898 218 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:00:55 Fax: 49 0 6672898 222 Last Modified: 24/10/2006 16:04:45 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: tobias.weber@i-mes.com Web Page: www.i-mes.de Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 41
  42. 42. Takahiro Koji Av Santa Maria 1691 - Agua Branca Sao Paulo, Sp - 05036-001 Title: SERVICE MANAGER -ROBOTICS & Agua branca, São Paulo 05036-001 Company Name: Fanuc Brazil Project: Display Name: Takahiro Koji Meeting Point: Phone: 55 11 36190599 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 15:57:58 Fax: 55 11 36190577 Last Modified: 24/10/2006 16:00:55 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: takahiro.koji@fanucrbbotics.com Web Page: Kevin Ostby 3900 W. Hamlin Road Title: VICE PRESIDENT -GENERAL INDUS Rochester Hills, Michigan 48309-3253 Company Name: FANUC ROBOTICSAMERICA< INC USA Project: Display Name: Kevin Ostby Meeting Point: Phone: (248) 377-7147 Contact Type: Mobile: (810) 423-1555 Date Created: 24/10/2006 15:54:56 Fax: (248) 377-7828 Last Modified: 24/10/2006 15:57:25 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: kevin.ostby@fanucrobotics.com Web Page: www.fanucrobotics.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 42
  43. 43. Peter Varbedian 3900 W. Hamlin Road Title: Senior Staff Specialist Rochester Hills, Michigan 48309-3253 Company Name: FANUC ROBOTICSAMERICA, INC. Project: Meeting Point: Display Name: Peter Varbedian Phone: (248) 377-7907 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 15:53:14 Fax: (248) 377-7828 Last Modified: 24/10/2006 15:53:20 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: peter.varbedian@fanucrobotics.com Web Page: www.fanucrobotics.com Walmyr T. Buzatto Rodovia SP 101 Km 3,8 Title: São Paulo 13001-970 Company Name: FANUC GE FANUCAUTOMATION Basil Project: Display Name: Walmyr Buzatto Meeting Point: Phone: 55 19 21168305 Contact Type: Mobile: 55 19 81499714 Date Created: 24/10/2006 15:49:59 Fax: 55 19 21168301 Last Modified: 24/10/2006 15:52:49 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: walmyr.buzatto@gefanuc.com Web Page: www.gefanuc.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 43
  44. 44. Terry Ma 4/e, Block 1, Vision Business Park, Title: Regional Sales Manager Shenzhen Company Name: GOSPELL DIGITALTECMOLOGY CO China Project: Display Name: Terry Ma Meeting Point: Phone: 86 755 26716112 Contact Type: Mobile: 86 13560796375 Date Created: 24/10/2006 15:45:14 Fax: 8675526716152 Last Modified: 24/10/2006 15:49:25 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: sales@gospell.com Web Page: www.gospell.com Shane Infanti suite1 673 boronia rd vic 3152 Title: Chief executive officer wantirna vic 3152, Washington Company Name: AMTIL credibility thrdounghquality USA Project: Display Name: Shane Meeting Point: Phone: 61 3 98003666 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 15:36:54 Fax: 61 3 98003436 Last Modified: 24/10/2006 15:44:48 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: sinfanti@amtil.com.au Web Page: Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 44
  45. 45. André Luis Roni Av. Jabaquara 2925 Title: Chairman São Paulo 04045-902 Company Name: ABIMAQ Brazilian MachineryBuilders São Paulo Project: Display Name: André Roni Meeting Point: Phone: 55 11 55826365 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 15:33:34 Fax: 55 11 55826379 Last Modified: 24/10/2006 15:36:26 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: csmf@abimaq.org.br Web Page: Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 45
  46. 46. VISITAS E CONTATOS REALIZADOS DURANTE A FEIRAFARM PROGRESS SHOW, IOWA Ênio Gilnei Malheiros Av. Konrad Adenauer 1870 Title: Secretario da Agricultura Panambi, RS 98280000 Company Name: Pref. Municipal de Panambi Project: Meeting Point: Display Name: Ênio Malheiros Phone: Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:29:55 Fax: Last Modified: 24/10/2006 17:31:46 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: smaic@panambi.rs.gov.br Web Page: www.panambi.rs.gov.br Doug Gengenbach Tool PO Box 340, 43698. Drive 751 Title: Lexington, Nebraska 68850 Company Name: ANW Project: Meeting Point: Display Name: Doug Tool Phone: 306-225-0023 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:27:43 Fax: 308.876-2164 Last Modified: 24/10/2006 17:29:41 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: Web Page: et.net Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 46
  47. 47. Dusko BRUER P.O. Box 2779 Title: Palm Beach, Florida 33480 Company Name: Dusko Bruer Project: Meeting Point: Display Name: Dusko Phone: (561) 683-5300 Contact Type: Mobile: (561) 358-1202 Date Created: 24/10/2006 17:25:49 Fax: (561) 804-9042 Last Modified: 24/10/2006 17:26:40 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: sales@tricorpusa.com Web Page: www.tricorpusa.com Werno Meurer Av. Konrad Adenauer 872 Title: Werno Meurer MechanicalEnginery B Panambi, RS 98280-000 Company Name: Metalúrgica Residence Brazil Project: Display Name: Werno Meurer Meeting Point: Phone: Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:22:39 Fax: Last Modified: 24/10/2006 17:25:27 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: residencers@brturbo.com Web Page: www.residence.ind.br Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 47
  48. 48. Heinrich DückR. Richard Saur, 250 - Distrito Industrial - Cx.Postal 462 - Fone/Fax: (0Xx55)3375-3849 Title: Sócio Gerente Company Name: HEATPanambi, RS 98280-000 Project:Brazil Meeting Point:Display Name: HeinrichPhone: 55 51 33753111 Contact Type:Mobile: 55 51 99633571 Date Created: 24/10/2006 17:18:50Fax: Last Modified: 24/10/2006 17:22:18Other Phone 1: 090/0029137 Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email: heat@profnet.com.brWeb Page: www.profnet.com.br/heatYusef Igram311 Parsons Drive, Hiawtha Title:Hiawtha, Iowa 52233 Company Name: CEDAR GRAPHICS Project: Meeting Point:Display Name: YusefPhone: 319-533-7708 Contact Type:Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:14:56Fax: 319.393.3934 Last Modified: 24/10/2006 17:18:32Other Phone 1: 319.743.0471 Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email: yigram@cedargraphicsinc.comWeb Page: www.cedargraphicsinc.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 48
  49. 49. David Light14 Main St., Suite 206 Title: Editor/DirectorBrunswick, Maine 04011 Company Name: W..W W F 4 Project: Meeting Point:Display Name: David LightPhone: 207 373-0331 Contact Type:Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:13:31Fax: 207 373-0444 Last Modified: 24/10/2006 17:14:07Other Phone 1: 800 772-7195 Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email: dlight@farmandranch.comWeb Page:Dee Lafever200 Ford Avenue Title:Muscatine, Iowa 52761 Company Name: LEE AGENCY, INC. Project: Meeting Point:Display Name: Dee LafeverPhone: 563-263-9252 Contact Type:Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:12:32Fax: 563-263-9282 Last Modified: 24/10/2006 17:12:38Other Phone 1: 800-225-9252 Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email: dlafever@leeinsure.comWeb Page: www.leeinsure.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 49
  50. 50. Claudio Luiz Kovaski RUA RAMIRO BARCELLOS,55 loja c Title: Carazinho, RS 99500-000 Company Name: COOPLANTIO Brazil Project: Display Name: Claudio Kovaski Meeting Point: Phone: 55 54 33301600 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:09:20 Fax: 55 54 33312925 Last Modified: 24/10/2006 17:11:52 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: kakauinsumos@terra.com Web Page: www.cooplantio.com Frederico Ribeiro 503 South Maplewood Avenue Title: RESEARCH ASSOCIATE,PRE-FOUN Williamsburg, Iowa 52361 Company Name: Monsanto Company Project: Meeting Point: Display Name: Frederico Ribeiro Phone: (319) 668-3265 Contact Type: Mobile: (515) 460-8550 Date Created: 24/10/2006 17:07:47 Fax: (319) 668-2897 Last Modified: 24/10/2006 17:08:55 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: ribeiro@monsanto.com Web Page: ribeiro@monsanto.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 50
  51. 51. 501 Hampton ct Title: Williamsburg, Iowa 52361 Company Name: BILL & DOROTHY FURLER Project: Meeting Point: Display Name: Phone: Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:05:44 Fax: Last Modified: 24/10/2006 17:07:24 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: Web Page: Keith Stanerson P.O.Box 163 619 Sixth Avenue Title: FETERL - DMI - BUHLERVERSATILE Conroy, Iowa 52220 Company Name: Stanerson Implement Project: Meeting Point: Display Name: Keith Stanerson Phone: 319-662-4085 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:03:24 Fax: 319-662-4127 Last Modified: 24/10/2006 17:05:44 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: stanimp@iowatelecom.net Web Page: Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 51
  52. 52. Russ Brecht 1 Mile East Of Millersburg) 1855 F52 Trail Title: Parts Manager Williamsburg, Iowa 52361 Company Name: JIM ELWOOD IMPLEMENTINC. Project: Meeting Point: Display Name: Russ Brecht Phone: 319-655-8200 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:01:50 Fax: 319-655-8000 Last Modified: 24/10/2006 17:02:17 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: jelwood@netins.net Web Page: www.jimelwoodimp.com James (Sam) Erwin 2811 Us Hwy 31 Title: Plymouth, Indiana 46563 Company Name: Superb Horticulture Project: Meeting Point: Display Name: James Erwin Phone: 574-784-2905 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 17:00:06 Fax: 574-784-3284 Last Modified: 24/10/2006 17:01:49 Other Phone 1: 800-567-8264 Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: sampatch@galaxyinternet.net Web Page: Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 52
  53. 53. Roger Tumbleson 2811 Us Hwy 31 Title: Parts Manager Plymouth, Indiana 46563 Company Name: Isuperb Horticulture Project: Meeting Point: Display Name: Roger Phone: 574-784-2469 Contact Type: Mobile: 574-780-1217 Date Created: 24/10/2006 16:57:59 Fax: 574-784-2468 Last Modified: 24/10/2006 16:59:03 Other Phone 1: 800-876-7772 Most Recent Action Item: Other Phone 2: 800-962-4071 Email: Web Page: 2120 E. 4th Avenue Title: Holdrege, Nebraska 68949 Company Name: _HRWI4INSMANUFACTURING, INC. Project: Meeting Point: Display Name: Phone: (308) 995-4446 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:54:08 Fax: (308) 995-4315 Last Modified: 24/10/2006 16:54:15 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: hawkins@hawkinsmfg.com Web Page: www.hawkinsmfg.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 53
  54. 54. Fred Gilman 15521 E 1830 North Rd. Title: MANUFACTURERSREPRESENTATI Pontiac, Illinois 61754 Company Name: STOLLER INC. Project: Meeting Point: Display Name: Fred Gilman Phone: 815-844-3668 Contact Type: Mobile: 8158446197 Date Created: 24/10/2006 16:50:17 Fax: 815-842-3213 Last Modified: 24/10/2006 16:54:08 Other Phone 1: 815-844-6197 Most Recent Action Item: Other Phone 2: 815-945-7615 Email: Web Page: Scott Devries 1-80 At Exit 216 2172 M Ave • PO Box 806 Title: EXPORT/OEMREPRESENTATIVE Williamsburg, Iowa 52361-0806 Company Name: KINZE MANUFACTURING,INC. Project: Meeting Point: Display Name: Scott Devries Phone: 319-668-1300 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:49:05 Fax: 319-668-1328 Last Modified: 24/10/2006 16:49:14 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: sdevries@kinze.com Web Page: www.kinze.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 54
  55. 55. Martin A. Mitchell 200 E Grand Avenue Title: Project Manager,International • Busine Des Moines, Iowa 50309 Company Name: Changing Project: Meeting Point: Display Name: Martin Mitchell Phone: 515.242.4946 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:46:46 Fax: 515.242.4918 Last Modified: 24/10/2006 16:46:53 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: martin.mitchell@iowalifechanging.com Web Page: www.iowalifechanging.com Bill Aossey 1105 60th Avenue S.W. P.O. Box 218 Title: President Cedar Rapids, Iowa 52406 Company Name: Midamar Corporation USA Project: Display Name: Bill Meeting Point: Phone: 319/362-3711 Contact Type: Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:44:29 Fax: 319/362-4111 Last Modified: 24/10/2006 16:46:27 Other Phone 1: Most Recent Action Item: Other Phone 2: Email: midamar@midamar.com Web Page: midamar@midamar.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 55
  56. 56. K. Douglas Streeper, E.A.209 Rose Avenue SWP.O. Box 249 Title: MURK-N-T, INCSwisher, Iowa 52338 Company Name: MURK-N-T, INC. Project: Meeting Point:Display Name: Douglas Streeper, E.A.Phone: 319.857.4638 Contact Type:Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:42:06Fax: 319.857.4648 Last Modified: 24/10/2006 16:43:24Other Phone 1: Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email: dstreeper@murknt.comWeb Page: www.murknt.comDirk Zollinger108 Highland • P.O. Box 556 Title:Williamsburg, Iowa 52361 Company Name: J & S FARM SUPPLY INC Project: Meeting Point:Display Name: DirkPhone: (319) 668-1615 Contact Type:Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:40:03Fax: (319) 668-9124 Last Modified: 24/10/2006 16:42:06Other Phone 1: Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email:Web Page: Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 56
  57. 57. Title: Company Name: Project: Meeting Point:Display Name:Phone: Contact Type:Mobile: Date Created: 24/10/2006 16:38:46Fax: Last Modified: 24/10/2006 16:39:31Other Phone 1: Most Recent Action Item:Other Phone 2:Email:Web Page: MachineFinder.com Consultor Externo Sebraexport – Evaldo Silva Junior 57

×