Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Gestão do agronegócio - a hora e a vez dos administradores

341 views

Published on

A cadeia do agronegócio brasileiro responde por mais 30% do PIB, contudo, enfrenta o desafio da competitividade global e os administradores são essenciais no processo de profissionalização do setor.

Published in: Business
  • Be the first to comment

Gestão do agronegócio - a hora e a vez dos administradores

  1. 1. AGRONEGÓCIO – a hora e vez dos Administradores Fórum Mineiro de Administração Conselho Regional de Administração Luz/MG
  2. 2. Quem sou? • Adm. Érlei Araújo – CRA/MG 22.636 – Administrador (1994) – Especialização em Auditoria Contábil e Planejamento Fiscal (2002) e Marketing Estratégico (2005) • Experiências profissionais – Gerente Comercial (COMADI) – Secretário de Administração e Técnico de Desenvolvimento (PMDI) – Coordenador do Centro Integrado de Gestão & Negócio – CIG&N (Newton Paiva) – Formulador e Coordenador do MBA em Gestão Estratégica do Agronegócio (Newton Paiva/Rehagro) – Gerente de Relacionamento (Newton Paiva) – Professor Universitário (UNIFENAS e Newton Paiva) – Vice-Diretor Administrativo Financeiro (Católica/ES) – Gerente Executivo (Instituto Integrado de Gestão – IIG) – Sócio-diretor da BBS Consultoria e Treinamento – Consultor e Instrutor credenciado do SEBRAE/ES (Planejamento Empresarial, Gestão Financeira e Empreendedorismo/RH) – Facilitador do CRA/MG nos FMA...
  3. 3. Objetivos? • Entender a evolução do conceito [1] agropecuária para [2] agronegócio; • Saber como o setor se organiza; • O que o setor gera de riqueza; • Identificar oportunidades de carreira e negócios... Despertar e estimular acadêmicos, administradores e empresários para:
  4. 4. 4 Conteúdo Oportunidades de carreira e negócios O Brasil e o Agronegócio Organização do setor Evolução do conceito
  5. 5. EVOLUÇÃO DO CONCEITO: AGRICULTURA PARA AGRONEGÓCIO
  6. 6. 6 Agricultura e Agronegócio (1/9) Início das civilizações os homens andavam em bandos e eram nômades Dependiam da coleta de alimentos silvestres, da caça e da pesca Não havia cultivos, criações domésticas, armazenagem e tampouco trocas de mercadorias Passavam por períodos de fartura e de escassez
  7. 7. 7 Agricultura e Agronegócio (2/9) Com o passar do tempo, a coleta, caça e pesca se tornaram mais difíceis Os bandos tinham que mudar sempre de lugar O homem descobriu que sementes das plantas, devidamente lançadas ao solo, podiam germinar, crescer e frutificar Animais podiam ser domesticados e criados em cativeiro Era o começo da agropecuária e da fixação do homem em lugares predefinidos + 12.000 anos
  8. 8. 8 Agricultura e Agronegócio (3/9) • Fatores socioeconômicos obrigavam os produtores, ou mesmo pequenas comunidades, a sobreviver praticamente isoladas e a serem autossuficientes • Esses fatores eram: – Distribuição espacial da população – Carência de infraestrutura – Pouca evolução tecnológica de conservação – Dificuldade de comunicação...
  9. 9. 9 Agricultura e Agronegócio (4/9) • No Brasil, por exemplo em Minas Gerais, cada propriedade rural podia produzir ao mesmo tempo: arroz, feijão, milho, algodão, café, cana-de-açúcar, fumo, mandioca, frutas, hortaliças e outras • Além de criar bovinos, ovinos, suínos, aves e equinos...
  10. 10. 10 Agricultura e Agronegócio (5/9) • E mais, nessas propriedades o algodão era tecido e transformado em confecção; o leite, beneficiado e transformado em queijo, requeijão e manteiga; da cana-de-açúcar faziam a rapadura, o melado, o açúcar mascavo e a cachaça; e assim por diante • Esse modelo geralmente continha uma atividade que era comercial (geração de excedente) para compra de algum bem não produzido no local (sal, querosene, etc.)...
  11. 11. 11 Agricultura e Agronegócio (6/9) • As propriedades praticamente produziam e industrializavam tudo o que necessitavam • Por isso, o termo “agricultura” era suficiente para fazer referência a todo o conjunto de atividades, sendo quase todas realizadas dentro da própria fazenda...
  12. 12. 12 Agricultura e Agronegócio (7/9) • A economia evoluiu, impulsionada pelos avanços tecnológicos • Trazendo mudanças para a fisionomia das propriedades rurais • Nos últimos 50 anos, a população saiu do campo para a cidade • Houve necessidade de saltos nos índices de produtividade...
  13. 13. 13 Agricultura e Agronegócio (8/9) • Menor número de pessoas é obrigada a sustentar mais gente • Com isso: – Propriedades perdem a autossuficiência – Passam a depender de mais insumos e serviços que não são seus – Especializam em determinada atividade – Geram excedentes e abastecem mercados distantes – Recebem informações externas...
  14. 14. 14 Agricultura e Agronegócio (9/9) – Necessitam de estradas, armazéns, portos, aeroportos, softwares, bolsas de mercadorias, pesquisas, fertilizantes, novas técnicas, tudo de fora da propriedade rural – Conquistam mercados – Enfrentam a globalização e a internacionalização da economia • Então o conceito de “setor primário” ou de “agricultura” perdeu seu sentido, pois deixou de ser somente rural ou somente agrícola, sendo necessário um novo conceito, mais abrangente...
  15. 15. 15 Conceito de Agronegócio • “... O conjunto de todas as operações e transações envolvidas desde a fabricação dos insumos agropecuários, das operações de produção nas unidades agropecuárias, até o processamento, distribuição e consumo dos produtos agropecuários ‘in natura’ ou industrializados. • Desenvolvido nos anos 50 em Harvard, nos Estados Unidos, pelos Professores Ray Goldberger e John Davis. • No Brasil, responde por 25% do PIB nacional, gera milhões de empregos e representa 38% das exportações totais...
  16. 16. ORGANIZAÇÃO DO SETOR: VISÃO SISTÊMICA DO ADMINISTRADOR
  17. 17. 17 Pesquisa, assistência técnica, produção e suprimento de insumos e serviços Produção propriamente dita (empregos e atividade produtiva) Armazenagem, industrialização, embalagem, distribuição, e transporte 10% PIB 33% PIB 57% PIB AGRONEGÓCIO ANTES DA PORTEIRA DENTRO DA PORTEIRA DEPOIS DA PORTEIRA 20% PIB NACIONAL – R$ 800 bi em 2010 Sistema Agroindustrial
  18. 18. 18 Visão sistêmica do Agronegócio TRATORES FERTILIZANTES SEMENTES SERVIÇOS DEFENSIVOS AGRICULTURA & PECUÁRIA AGROINDÚSTRIA & ENERGIA ATACADISTAS COOPERATIVAS EXPORTADORES VAREJISTAS CONSUMIDOR “... a cadeia produtiva (do agronegócio) é a atividade que começa na prancheta de um pesquisador científico que está investigando variedades novas e termina na gôndola do supermercado.” Ministro Roberto Rodrigues, em entrevista (Revista da ESPM). INSUMOS PRODUÇÃO COMERCIALIZAÇÃO Fonte: ABAG
  19. 19. 19 Figura I - Integração entre sistemas agroindustriais do milho e soja PRODUÇÃO AGRÍCOLA MILHO SOJA AGROINDÚSTRIA FARELO ÓLEO OUTROS DERIVADOS OUTRAS AGROINDÚSTRIAS DISTRIBUIÇÃO $$$$ MERCADO CONSUMIDOR $$$$ INSUMOS E SERVIÇOS FÁBRICAS DE RAÇÃO FARINHAS FRIGORÍFICOS RESÍDUOS PEIXE E BOVINOS AVES E SUÍNOS CARNES E PROCESSADOS DISTRIBUIÇÃO C L U S T E R
  20. 20. O BRASIL E O AGRONEGÓCIO
  21. 21. 21 O Brasil e a atividade agropecuária • O Brasil sempre teve vocação para a agropecuária • Desde o seu descobrimento, viveu vários ciclos e subciclos econômicos baseados na agropecuária: – Pau-brasil (1503-1550) – Gado (1560 ...) – Açúcar (1550-1650 e 1789-1806) – Fumo (1642 ...) – Algodão (1776-1825 e 1861-1865) – Café (1825-1930) – Borracha (1890-1912) – Cacau (1900-1935) • Vamos nos ater aos últimos 50 anos...
  22. 22. 22 Contexto anos 50 • Anos 50, Brasil faz opção pelo modelo urbano/industrial em substituição ao modelo primário/exportador (rural): – Necessidade de transferir renda e pessoas (mão-de-obra) do campo para a cidade – Salário mínimo baixo para garantir lucro das empresas nascentes (cultura empresarial incipiente) – Preço de alimentos baixos (em função dos salários baixos) – Objetivo de garantir o modelo adotado...
  23. 23. 23 Contexto anos 60 e 70 • Anos 60 e 70, os agricultores reclamam da transferência de renda do campo para cidade • O governo responde ao pedido com [1] crédito subsidiado e [2] política de preço mínimo • Contudo, atendia pequena parte dos produtos...
  24. 24. 24 Contexto anos 60 e 70 • Criou-se uma imagem negativa da agricultura de que ela era exploradora e pouco eficaz • Foi criada a Embrapa • O campo começa os ajustes em busca da eficiência – Aumento da tecnologia (número menor de pessoas no campo com necessidade de alimentar um número maior de pessoas na cidade) – Conquista de novas fronteiras agrícolas...
  25. 25. 25 Contexto anos 90 • Anos 90, o Plano Collor corrige os índices de crédito rural (BTN) diferente dos índices do preço agrícola (IPC) • Houve grande quebradeira (exclusão) • Abertura de mercado • No Plano Real, a exclusão se consolidou com as dívidas corrigidas pela TR e os preços pelo mercado...
  26. 26. 26 Contexto anos 90 • Calcula-se que 2 milhões de pessoas perderam o emprego e 250 mil pequenos produtores perderam o que tinham • Começa a revolução no campo com os produtores que sobraram – Incorporam tecnologia, gestão, agregam valor e desenham o milagre do agronegócio brasileiro...
  27. 27. 27 Contexto anos 2000 • No final da década de 90, princípio de 2000, o agronegócio emergiu vigorosamente em virtude de dados da [1] balança comercial, [2] geração de emprego e renda e [3] abertura de novas fronteiras agrícolas...
  28. 28. 28 Fatores positivos • Criação da Embrapa • Programa ModerFrota • Mudanças no câmbio em janeiro de 99 • Programa de alongamento de dívidas...
  29. 29. 29 Números em Minas • Empregos – 1 em cada 3 gerados • Participação no PIB – 105,4 bi (2010) – 12,8% do PIB do Agronegócio nacional – O agronegócio é a base da economia de 73% dos municípios mineiros...
  30. 30. 30 Principais produtos em Minas • Café • Leite • Queijo • Abacaxi • Batata • Reflorestamento • Feijão • Tomate • Olerícolas • Ovos • Alho • Carne bovina • Milho • Cana-de-açúcar • Laranja • Banana • Carne suína • Carne de frango...
  31. 31. 31 INVESTIMENTOS – R$ 43,6 BILHÕES (2003-2010)
  32. 32. Números no Brasil (1/2) • Safra em torno de 147,93 milhões de toneladas de grãos; • Crédito governamental para a safra 2010/2011: R$ 116 bilhões, com juros de 8,75% a.a (comercial) e 7,25% a.a (familiar)... 32
  33. 33. Números no Brasil (2/2) • Área plantada cresceu de 37,8 milhões para 48,3 milhões de hectares; • Ou seja, enquanto a área plantada cresceu 27,7%, a produção cresceu 128,2%, ao longo de 15 safras... 33
  34. 34. Evolução área cultivada e produção de grãos no Brasil SAFRAS ÁREA PLANTADA (milhões de ha) PRODUÇÃO (milhões de t) 1990/91 37,8 57,8 1991/92 38,4 68,2 1992/93 35,6 68,3 1993/94 39 76 1994/95 38,4 81,2 1995/96 36,8 73,8 1996/97 36,4 78,9 1997/98 35 76,5 1998/99 36,7 82,4 1999/00 37,7 82,8 2000/01 37,3 98,2 2001/02 40,2 96,7 2002/03 43,9 123,2 2003/04 47,3 119,1 2004/05 48,3 131,9 34
  35. 35. Gráfico 1.1 – área plantada / produção de grãos 0 20 40 60 80 100 120 140 ÁREA PLANTADA (milhões de ha) PRODUÇÃO (milhões de t) 35
  36. 36. Brasil em 1º lugar • Vende 82% do suco de laranja do planeta; • 38% do mercado mundial de soja; • 29% do açúcar, 28% do café em grão e 44% do café solúvel; • 23% do tabaco; • Primeiro em venda de frangos; • Maior exportador mundial de álcool; • 1º no ranking de couro curtido e calçados de couro; • Líder mundial em carne bovina... 36
  37. 37. OPORTUNIDADE DE CARREIRA E NEGÓCIOS PARA ADMINISTRADORES
  38. 38. Maior potência mundial • Segundo a UNCTAD o Brasil será a maior potência agrícola da da década; • País é um dos poucos que pode triplicar a produção; • Pela projeções o Brasil pode chegar a uma área plantada de 140 milhões de hectares, sem causar danos ambientais... 38
  39. 39. Setores que despontam • Bioenergia • Reflorestamento • Agroecologia (agricultura orgânica) • Pecuária leiteira de alta produtividade • Pecuária bovina • Suinocultura (abertura mercado Chinês) • Fruticultura...
  40. 40. Empresas do Agronegócio
  41. 41. Adm. Érlei Araújo erleiaraujo@gmail.com (37) 8404-0546

×