Apresentação Empresas e Biodiversidade

1,070 views

Published on

Apresentação realizada no 4º Workshop

Projecto Banca & Ambiente
RECURSOS NATURAIS, ALIMENTAÇÃO E RETALHO - SUAS IMPLICAÇÕES PARA A ANÁLISE DE CRÉDITO
4 de Fevereiro 2011 | 14h | BES Arte & Finança
Marquês de Pombal, 3 - Lisboa

Mais info em http://smsh.me/8r6b

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,070
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação Empresas e Biodiversidade

  1. 1. PROJECTOEMPRESAS E BIODIVERSIDADEPaula Lopes da SilvaQuercus ANCN sensibilizar as empresas • disponibilizar recursos • promover a mudança
  2. 2. BiodiversidadeDiversidade biológicanúmero, variedade e variabilidadede organismos vivos.
  3. 3. Estudos recentes mostram que as espécies estãoa extinguir-se a uma taxa 1000 vezes superior ao normal
  4. 4. Estado da biodiversidade FACTORES MAIS IMPORTANTES DE PERDA DE BIODIVERSIDADE E ALTERAÇÃO DOS SERVIÇOS DOS ECOSSISTEMAS*: Alterações no habitat (Ex: alterações no uso do solo, modificação física e drenagem de água dos rios, perda de recifes de corais, danos em fundos marinhos devido a arrastões) Exploração excessiva Espécies exóticas invasoras Alterações climáticas Poluição In Análise do Milénio sobre Ecossistemas (MEA) - Biodiversidade (2005)
  5. 5. Travar a perda de biodiversidade…A CE publicou na Primavera de 2006 a comunicação: “Travar a perda de Biodiversidade em 2010 – e mais alémManter os serviços dos ecossistemas para o bem estar humano”
  6. 6. ENQUADRAMENTO / JUSTIFICAÇÃO
  7. 7. Presidência Portuguesa da União Europeia - 2007Iniciativa Business and BiodiversityPrincipal objectivo: Incrementar o relacionamento entre as empresas e a biodiversidade, permitindo que se dê um contributo significativo para a protecção da biodiversidade e para a prossecução da meta de parar a perda de biodiversidade a nível local, nacional, regional e global
  8. 8. Conselho Europeu deMinistros do Ambiente Acolhe as decisões da última COP da Convenção da Convenção das Nações Unidas paraDiversidade Biológica (CDB), a Diversidade Biológica 10ª Conferência das Partes (COP), Nagoya, Japão, Out. 2010 Encoraja o envolvimento do sector empresarial na protecção da com “a importância da cooperação o sector empresarial”, bem como “a biodiversidade como contributo importante para a implementação dos integração da avaliação económica objectivos da Convenção, e reconhecevalor da biodiversidade e dos do o papel das organizações não ecossistemas nas decisões do governamentais na influência sobresector público e privado”enquanto práticas empresariais e facilitadoras da alteração de comportamentos dos consumidores e expectativas da sociedade; 20 de Dezembro de 2010
  9. 9. ANTECEDENTES
  10. 10. 26/9/2007 Seminário internacional em Lisboa, sob interpelação da Fundação Portuguesa Cuidar o Futuro27/9/2007 Workshop, do qual resulta uma posição sobre o que as ONG esperam da Iniciativa B&B, subscrita por ONG nacionais, estrangeiras e pelo EEB11/2007 Participa na High Level Conference on Business and Biodiversity, em Lisboa05/2008 Conferências e workshops no estrangeiro, incluindo um evento paralelo à COP9 da CBD em Bona, em parceria com ONGs da Alemanha e Eslovénia.
  11. 11. Da constatação da existência de vários relatórios,estudos e outras ferramentas dispersasDa necessidade de formação e sensibilização dasempresasSurge a ideia de disponibilizar esses recursos emPortugalContribuindo também de forma activa namobilização das empresas para a integração dacomponente biodiversidade nas suas políticas efuncionamento
  12. 12. VISÃO Travar a perda de biodiversidade através da actuação responsável das empresas, com efectiva incorporação do capital natural, conduzindo também a uma valorização das empresas e produtos que melhor respeitem a conservação da biodiversidade
  13. 13. OBJECTIVOSSensibilizar as empresas para a integração daBiodiversidade nas suas políticas, gestão, operações ereportingDar um contributo para a mobilização das empresas edisponibilizar um conjunto de recursos às mesmasContribuir para o benchmarking
  14. 14. Campanha Europeia Business andBiodiversity / GNFISG – CIGESTParceria pan-Europeia (Azerbaijão)TraduçõesTEEB, GRI, IUCN, etc.Contactos internacionaisPositive Visions for Biodiversity (Bélgica)ECNC (Holanda) PARCERIASOTOP (Polónia)
  15. 15. Desenvolver plataforma internet paraACTIVIDADES classificação e pesquisa documental, organizada por áreas sectoriais, em português e inglês, entre outras valências
  16. 16. Desenvolver plataforma internet paraACTIVIDADES classificação e pesquisa documental, organizada por áreas sectoriais, em português e inglês, entre outras valências Dinamizar reuniões/workshops, para mobilizar determinado sector ou para abordar e melhorar aspectos metodológicos
  17. 17. Desenvolver plataforma internet paraACTIVIDADES classificação e pesquisa documental, organizada por áreas sectoriais, em português e inglês, entre outras valências Dinamizar reuniões/workshops, para mobilizar determinado sector ou para abordar e melhorar aspectos metodológicos Desenvolver contactos a nível nacional e internacional, para troca de informações, benchlearning e contribuir para o benchmarking
  18. 18. Desenvolver plataforma internet paraACTIVIDADES classificação e pesquisa documental, organizada por áreas sectoriais, em português e inglês, entre outras valências Dinamizar reuniões/workshops, para mobilizar determinado sector ou para abordar e melhorar aspectos metodológicos Desenvolver contactos a nível nacional e internacional, para troca de informações, benchlearning e contribuir para o benchmarking Contribuir para dinamizar novas abordagens e áreas metodológicas (ex: integração ISO, EMAS)
  19. 19. Desenvolver plataforma internet paraACTIVIDADES classificação e pesquisa documental, organizada por áreas sectoriais, em português e inglês, entre outras valências Dinamizar reuniões/workshops, para mobilizar determinado sector ou para abordar e melhorar aspectos metodológicos Desenvolver contactos a nível nacional e internacional, para troca de informações, benchlearning e contribuir para o benchmarking Contribuir para dinamizar novas abordagens e áreas metodológicas (ex: integração ISO, EMAS) Trabalhar preferencialmente por sectores, seguindo as prioridades listadas pela Comissão Europeia
  20. 20. Publicações a lançar brevemente em Português Reporting Biodiversity (GRI)Tomar consciência das dependências e impactos em matéria de biodiversidade e serviços de ecosssitemas (Instituto Orée) Biodiversity – My Hotel in Action (IUCN)
  21. 21. ÁREAS TEMÁTICASAlimentação e RetalhoTurismo/HotelariaAgricultura – Empresas pro-biodiversidadeBanca – Financiamento de negócios pro-biodiversidadeAvaliação Económica de Serviços de Ecossistemas eBiodiversidade – parceria em projectos com interessepara actividades empresariais
  22. 22. Alimentação e retalho• European Retail Summit• “Consultation between MEPs and stakeholders on Retail Market for Business and Consumers”,• European Retail Forum, através de parceiros europeus• Seminário e Workshop Internacional “Preservar o Capital Natural - Papel dos sectores de retalho e abastecimento alimentar” Lisboa, 18 Abril 2011• Acção junto de consumidores com a colaboração de retalhistas
  23. 23. Banca – Financiamento de negócios pro-biodiversidade
  24. 24. OBRIGADA Paula Lopes da Silva paulasilva @ quercusancn.pt www.empresasebiodiversidade.orgimagens © Quercus ANCN, Paula Silva, Carlos Palma Rio, João Nunes da Silva

×