Carlos Alberto FRÓES Lima
froes@knbs.com.br


Avaliar a nova indústria de energia, baseada numa operação inteligente
de sua rede, no conhecimento de seu ativo instal...
Smart grid na geração
Smart grid na transmissão
Smart grid na distribuição
Smart grid no cliente
Smart grid na operação
Sm...
Fluxo de comunicação e de energia bidirecionais!
Smart geração
Smart transmissão
Smart distribuição
Smart cliente
Smart operação
Smart eficiência energética
Smart novos se...
Livre escolha de geradora
Oferta de energia verde
Serviços de energia, gás e produtos
Propriedade de medidores
Companhia d...
• Fornecer uma abordagem centrada no usuário e permitir que
novos serviços sejam oferecidos no mercado
• Estabelecer a ino...
Tornar rentáveis os investimentos em smart grid
Desbloquear o potencial de inovação do setor
elétrico
Ampliar o poder do c...
Situação geográfica e condicionantes culturais
Uso intensivo de energia
Programa de eficiência energética
Programa de uso ...
PDE
PNE
PNEf
ANEEL (P&D&I, EE, Agenda)
ANATEL
PROCEL
Eficiência Energética
Metrologia ...
Prioridade de implantação para smart grids e a relação de dependência externa (adaptado de (SDD, 2010))
Estratégias de comunicação
Continuidade de ações
Inteligência de relacionamento
Confiabilidade
Segurança
Privacidade
Senti...
Estratégias para ROI
Novos serviços e produtos
Cliente participativo e demandante
Regulação e legislação
Eficiência energé...
Smart Grid KNBS
Smart Grid KNBS
Smart Grid KNBS
Smart Grid KNBS
Smart Grid KNBS
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Smart Grid KNBS

989 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
989
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
353
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Smart Grid KNBS

  1. 1. Carlos Alberto FRÓES Lima froes@knbs.com.br
  2. 2.  Avaliar a nova indústria de energia, baseada numa operação inteligente de sua rede, no conhecimento de seu ativo instalado, de novas condições da operação, da qualidade da energia entregue e da ampliação do relacionamento com os consumidores  Condições regulatórias e legislativas para viabilizar a evolução da oferta de energia, de eficiência energética e manter o desenvolvimento esperado do país  Novo espaço a ser ocupado pelo consumidor residencial, com a necessidade de ampliação do retorno financeiro, pessoal e para as empresas de energia. Este consumidor dever ter relevância no processo, podendo ser (ou devendo ser) chamado a participar e a cooperar no espaço de eficiência, uso da rede, fornecedor de energia e como comprador de serviços e outros produtos agregados
  3. 3. Smart grid na geração Smart grid na transmissão Smart grid na distribuição Smart grid no cliente Smart grid na operação Smart grid na eficiência energética Smart grid em novos serviços e negócios Smart grid no controle Smart grid na interoperabilidade Smart grid na confiabilidade Smart grid no faturamento e tarifação Smart grid no negócio e na indústria de energia Smart grid na medição Smart grid no sensoriamento Smart grid na regulação e legislação ...
  4. 4. Fluxo de comunicação e de energia bidirecionais!
  5. 5. Smart geração Smart transmissão Smart distribuição Smart cliente Smart operação Smart eficiência energética Smart novos serviços e negócios Smart controle Smart interoperabilidade Smart confiabilidade Smart faturamento e tarifação Smart negócio e na indústria de energia Smart medição Smart sensoriamento Smart regulação e legislação ... Cuidado na tradução de “grid” como “rede” para compreendendo que as pontas (clientes, operação, geração, etc.) também fazem parte do processo!
  6. 6. Livre escolha de geradora Oferta de energia verde Serviços de energia, gás e produtos Propriedade de medidores Companhia de comunicação de dados DECC - Department of Energy & Climate Change
  7. 7. • Fornecer uma abordagem centrada no usuário e permitir que novos serviços sejam oferecidos no mercado • Estabelecer a inovação como uma forma econômica para a renovação de redes de eletricidade • Manter a segurança do abastecimento, garantir a integração e interoperabilidade • Fornecer acesso a um mercado liberalizado e estimular a concorrência • Permitir a geração distribuída e a utilização de fontes de energia renováveis • Assegurar a melhor utilização da geração centralizada • Considerar adequadamente o impacto das limitações ambientais • Permitir a participação do lado da demanda • Informar os aspectos políticos e regulamentares • Considerar os aspectos sociais SmartGrids ETP - European Technology Platform for Electricity Networks of the Future
  8. 8. Tornar rentáveis os investimentos em smart grid Desbloquear o potencial de inovação do setor elétrico Ampliar o poder do consumidor para a tomada de decisão com informações Segurança na rede e para o cliente Gerar empregos NIST – National Institute of Standards and Technology
  9. 9. Situação geográfica e condicionantes culturais Uso intensivo de energia Programa de eficiência energética Programa de uso consciente da energia Smart grid como controle METI (Ministry of Economy, Trade, and Industry)
  10. 10. PDE PNE PNEf ANEEL (P&D&I, EE, Agenda) ANATEL PROCEL Eficiência Energética Metrologia ...
  11. 11. Prioridade de implantação para smart grids e a relação de dependência externa (adaptado de (SDD, 2010))
  12. 12. Estratégias de comunicação Continuidade de ações Inteligência de relacionamento Confiabilidade Segurança Privacidade Sentimento de valor
  13. 13. Estratégias para ROI Novos serviços e produtos Cliente participativo e demandante Regulação e legislação Eficiência energética Interesses públicos x políticos x empresarial x social

×