Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
FISIOPATOLOGIA
DA TIREÓIDE
TIREÓIDE
 Regulada pelo hormônio estimulante da
Tireóide (TSH = tireotrófico) produzido
pela adeno-hipófise;
- Regulação:...
( Calcitriol )
⇓ PTH e
⇑ produção de
calcitonina
Tireóide e Paratireóide
OBS: O controle da calcitonina é feito pela [Ca] ...
 Calcitonina
 Função: promove a deposição de Ca+2
nos ossos ∴ ⇓ Ca+2
no LEC (efeito contrário ao PTH);
 Causa da disfun...
Regulação de T3 e T4
 Tiroxina e Triiodotironina
 Função: ⇑ velocidade das reações químicas - - ⇑
metabolismo corporal; controla a taxa de io...
 Tiroxina e Triiodotironina
 Sintomas da disfunção:
 Hipofunção:o corpo consome menos oxigênio, os batimentos
cardíacos...
RBG = abrev. de reação biológica da gravidez.
Deiodinase: enzima idodado peroxidase.
HORMÔNIOS DA TIREÓIDE
TBG: globulina ...
EFEITOS DOS TH
Cardiovasculares
O metabolismo aumentado nos tecidos causa a utilização mais
rápida do oxigênio - - maior ...
EFEITOS DOS TH
EFEITOS DOS TH
Função Sexual
TH na ♀:
 ↓ = fluxo menstrual aumentado ou diminuído e perda da
libido e impotência;
 ↑ = ...
HIPOTIREOIDISMO
HIPOTIREOIDISMO
 Primário:
 Causas: tireoidites*, deficiência de Iodo, defeitos
congênitos na síntese dos hormônios da t...
Tireoidite de Hashimoto
 Descrita por Hakaru Hashimoto em 1912.
 Origem auto-imune, caracterizada por intenso infiltrado...
ETIOLOGIA E PATOGENIA
 Evidências de ser uma doença auto-imune resultante de
defeito na função das células T supressoras ...
HIPOTIREOIDISMO
 Criança: cretinismo
 Adulto: Mixedema
Manifestações clínicas gerais
 Tireóide aumentada= bócio (nas variantes não é observado)
 Acúmulo de glicosaminoglicanas...
Manifestações cardiovasculares
 ↓FC e ↓ contratilidade - - ↓ DC em repouso, ↓ tolerância
ao exercício;
 ↑ Resistência va...
Manifestações respiratórias
 Derrame pleural: frequente, raramente causa dispnéia;
 Envolvimento mixedematoso dos MM res...
Manifestações gastrointestinais e renais
 ↓ motilidade intestinal: queixa frequente de constipação, pode
ocorrer impactaç...
Manifestações do SNC e SNP
- TH aumenta a rapidez da cerebração - - seu aumento causa nervosismo, ansiedade e
tendências p...
Manifestações do sistema esquelético
- ↓ TH causa lentidão nos MM enquanto que o ↑ causa vigor MM (OBS: mas o excesso
aume...
Manifestações reprodutoras e
hematopoiéticas
- ↓ TH = fluxo menstrual aumentado ou diminuído , perda da libido e impotênci...
Manifestações do metabolismo
energético
 ↓ Metabolismo energético e da produçao de calor:
 ↓ Taxa metabólica basal
 ↓ a...
outra importante causa de
hipotireoidismo...
Falta de iodo na dieta (bócio endêmico)
Diagnóstico de Tireoidite de Hashimoto
 Bócio (na variante não ocorre)
 ↑TSH* (pois não há retroalimentação)
 ↓ níveis ...
Tratamento
“Não existem fármacos que ↑ a síntese ou liberação de T3 e T4”
Adm T3 e T4 (reposição)
 VO
 T4 como sal de só...
HIPERTIREOIDISMO
HIPERTIREOIDISMO
 Primário (Hipertireoidismo)
 Causas: tumores da tireóide;
 Secundário (Tireotoxicose)
 Causas:
 Alt...
DOENÇA DE GRAVES
 Causa mais comum de hipertireoidismo: 80% dos casos;
 Se não tratada = complicações cardiovasculares
p...
ETIOLOGIA E PATOGENIA
Estimulam a divisão
celular (hiperplasia) e
secreção de T3 e T4
Defeito genético que
causa falta de ação
das células T
sup...
Manifestaçoes gerais
 Exoftalmia (também exclusivo da DG)
Manifestações cardiovasculares e
respiratórias
Manifestações gastrointestinais e
ósseas
Manifestações no SN
 ↑ Sensibilidade às catecolaminas circulantes:
 Agitação
 Ansiedade
 Irritabilidade
 Insônia
 Tr...
HIPERTIREOIDISMO:
Manifestações clínicas
Diagnóstico da Doença de Graves
Clinico:
↑ assimétrico da glândula tireóide;
oftalmopatia (pode não ocorrer);
dermopati...
Tratamento
 Farmacológico
 Cirúrgico (usado apenas quando há problema mecânico
decorrentes da compressão da traquéia);
...
Iodo radioativo
 Tratamento de 1ª linha;
 Isótopo usado: 131
I (5-15 mCi/dose única);
 Injetável ou VO (captado como o ...
Tioureilenos (antitireoidianos)
 Carbimazol
 Metimazol
 Propiltiouracil
“Relacionam-se quimicamente à tiouréia”
Tratame...
 Mec. Ação: não completamente compreendido...sugere-se
 Competem com o iodeto para a iodação das tireoglobulinas
- - red...
 Carbimazol: 1 dose produz 90% de inibição da incorporação
de iodo à tireóide em 12h; (escolha; 1 dose/dia)
 Resposta cl...
Outros Fármacos
 β-bloqueadores (ex. propranolol): úteis na redução dos
sinais/sintomas (taquicardia, arritmias, tremores...
FIM
EXTRAS DE TIREÓIDE
Avaliação laboratorial dos
distúrbios da tireóide
Diagnóstico dos distúrbios da tiróide:
determinação de T3 e T4 + TSH
TSH
Avaliar T3 e T4; caso estejam ⇑ isso
justificaria...
Marcadores de disfunção da tireóide
 Hormônios tiroideanos
 Tiroxina total T4
 Triiodotironina total T3
 Tiroxina livr...
Marcadores de disfunção da tireóide
 Testes para doenças tireoideanas autoimunes
 Anticorpos anti-tireoglobulina TgAc
 ...
Marcadores de disfunção da tireóide
 Outros hormônios e proteínas relacionadas com a tireóide
 Hormônio estimulante da t...
HORMÔNIOS DA TIREÓIDE
RESUMO
 TSH indetectável indica hipertireoidismo pelo fato de que com
o aumento da ação tireóide, os hormônios por ela secretado...
Diagnóstico diferencial do Hipertiroidismo
Diagnóstico diferencial do Hipotiroidismo
Extras...
 A forma mais comum é a doença de Graves ou doença de
Basedow.
 É uma doença auto-imune devida à secreção dos auto-
anti...
ETIOLOGIA E PATOGENIA da doença
de Graves
 Origem auto-imune iniciada por ac IgG
contra domínios específicos do receptor
...
Tireóide
Tireóide
Tireóide
Tireóide
Tireóide
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Tireóide

3,582 views

Published on

Aula Pós-graduação

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

Tireóide

  1. 1. FISIOPATOLOGIA DA TIREÓIDE
  2. 2. TIREÓIDE  Regulada pelo hormônio estimulante da Tireóide (TSH = tireotrófico) produzido pela adeno-hipófise; - Regulação: TRH e retroalimentação  Hormônios:  Tetraiodotironina = Tiroxina (T4)  Triiodotironina (T3)  Ambos requerem iodo para sua elaboração  Calcitonina
  3. 3. ( Calcitriol ) ⇓ PTH e ⇑ produção de calcitonina Tireóide e Paratireóide OBS: O controle da calcitonina é feito pela [Ca] no LEC!
  4. 4.  Calcitonina  Função: promove a deposição de Ca+2 nos ossos ∴ ⇓ Ca+2 no LEC (efeito contrário ao PTH);  Causa da disfunção: alteração das [Ca+2 ] séricas  Consequências da Disfunção: distúrbio de cálcio  Hipofunção: demineralização óssea (raquitismo e osteomalácia);  Hiperfunção: deformações ósseas pelo acúmulo de cálcio.
  5. 5. Regulação de T3 e T4
  6. 6.  Tiroxina e Triiodotironina  Função: ⇑ velocidade das reações químicas - - ⇑ metabolismo corporal; controla a taxa de iodo;  Consequências da disfunção:  Hipofunção: ⇓ metabolismo - - ganho de peso e outras disfunções; Bócio (papo);  Hiperfunção: intensa redução de peso e massa muscular; retração palpebral.
  7. 7.  Tiroxina e Triiodotironina  Sintomas da disfunção:  Hipofunção:o corpo consome menos oxigênio, os batimentos cardíacos se tornam mais lentos, a pressão sanguínea diminui e os movimentos intestinais se tornam mais lentos.  Sintomas: cansaço, intolerância ao frio e constipação.  Hiperfunção: o corpo passa a consumir mais oxigênio, os batimentos cardíacos aceleram, a pressão sanguínea aumenta e os movimentos intestinais se tornam mais freqüentes e intensos.  Sintomas: insônia, irritabilidade, agitação, tremores e diarréia.
  8. 8. RBG = abrev. de reação biológica da gravidez. Deiodinase: enzima idodado peroxidase. HORMÔNIOS DA TIREÓIDE TBG: globulina ligadora de Tiroxina.
  9. 9. EFEITOS DOS TH Cardiovasculares O metabolismo aumentado nos tecidos causa a utilização mais rápida do oxigênio - - maior quantidade de produtos finais do metabolismo são liberadas - - gera calor - - vasodilatação (para tentar eliminar o calor gerado)- - ↑ do fluxo sanguíneo e do DC; TH estimulam receptores β-adrenérgicos do coração - - ↑ FC. Respiratório A taxa aumentada de metabolismo aumenta a utilização de oxigênio e, consequentemente, a formação de dióxido de carbono - - ↑ frequência respiratória.
  10. 10. EFEITOS DOS TH
  11. 11. EFEITOS DOS TH Função Sexual TH na ♀:  ↓ = fluxo menstrual aumentado ou diminuído e perda da libido e impotência;  ↑ = fluxo menstrual diminuído. TH no ♂:  ↓ = perda de libido e impotência;  ↑ = impotência.
  12. 12. HIPOTIREOIDISMO
  13. 13. HIPOTIREOIDISMO  Primário:  Causas: tireoidites*, deficiência de Iodo, defeitos congênitos na síntese dos hormônios da tireóide, tumores tireoidianos, radiação no tratamento de hiper. *Vírus, bactérias, fungos...mas a mais comum é a Tireoidite auto-imune de Hashimoto  Secundário  Causas: alterações da hipófise (deficiência de TSH), hipotálamo (deficiência de TRH), tecidos periféricos (síndrome da resistência ao hormônio tireoidiano).
  14. 14. Tireoidite de Hashimoto  Descrita por Hakaru Hashimoto em 1912.  Origem auto-imune, caracterizada por intenso infiltrado de linfócitios e células plasmáticas que substituem o parênquima tireoidiano;  Causa mais comum de hipotireoidismo em nosso meio (5% da população adulta), sendo mais comum em mulheres (5:1) e a partir da quarta-quinta décadas de vida. OBS: 1) Ao longo da doença a maioria dos pacientes se torna hipotireóideos, porém alguns, na ½ do curso desenvolvem hipertireoidismo transitório devido aos ac antiestimuladores do receptor de TSH...igual na Graves; 2) ↑ Incidência de outras doenças auto- imunes.
  15. 15. ETIOLOGIA E PATOGENIA  Evidências de ser uma doença auto-imune resultante de defeito na função das células T supressoras específicas para tireóide;  Resultado: células T CD4+, T CD8+ e B destroem a tireóide (destruição celular, humoral ou ambas??).  Não se sabe se esse déficit é de origem adquirida ou genética...sugestões:  Herança autossômica dominante  Associação com genes HLA-DR5 e DR3
  16. 16. HIPOTIREOIDISMO  Criança: cretinismo  Adulto: Mixedema
  17. 17. Manifestações clínicas gerais  Tireóide aumentada= bócio (nas variantes não é observado)  Acúmulo de glicosaminoglicanas na derme e outros tecidos - - pele espessada e aparência inchada (mixedema!)  Macroglossia: edema na língua  Voz rouca: espessamento das membranas mucosas faringe/laringe  Pele amarela: acúmulo de caroteno  Pele seca: ↓ fluxo sanguíneo, ↓ atividade das gls sudoríparas  Madarose: perda do terço distal da sobrancelha  Queda de cabelos e ressecamento dos mesmos: ↓ fluxo sanguíneo
  18. 18. Manifestações cardiovasculares  ↓FC e ↓ contratilidade - - ↓ DC em repouso, ↓ tolerância ao exercício;  ↑ Resistência vascular sistêmica- - HA diastólica, intolerância ao frio, pele fria e pálida;  Derrame pericárdico rico em glicosaminoglicanas (casos graves) - O metabolismo aumentado nos tecidos causa a utilização mais rápida do oxigênio - - maior quantidade de produtos finais do metabolismo são liberadas - - vasodilatação (para tentar eliminar o calor gerado)- - aumento do fluxo sanguíneo e do DC; - TH estimulam receptores B-adrenérgicos do coração - - aumentam frequência cardíaca.
  19. 19. Manifestações respiratórias  Derrame pleural: frequente, raramente causa dispnéia;  Envolvimento mixedematoso dos MM respiratórios: hipóxia (casos graves);  Macroglossia: apnéia do sono A taxa aumentada de metabolismo aumenta a utilização de oxigênio e, consequentemente, a formação de dióxido de carbono - - aumento da frequência respiratória.
  20. 20. Manifestações gastrointestinais e renais  ↓ motilidade intestinal: queixa frequente de constipação, pode ocorrer impactação fecal com megacólon;  Distensão gasosa;  ↓ taxa metabólica - - ↓ apetite- - ganho de peso modesto por retenção hídrica (mixedema) –raramente> 10% do peso corporal total;  ↓ fluxo sanguíneo renal e TFG - - ↓ débito urinário com acúmulo de água livre corporal. - TH diminuído causa lentidão nos MM = lentidão dos movimentos peristálticos; - DC e fluxo sg diminuídos - - diminuição do fluxo renal e filtração
  21. 21. Manifestações do SNC e SNP - TH aumenta a rapidez da cerebração - - seu aumento causa nervosismo, ansiedade e tendências psiconeuróticas...logo, a ↓ TH causa retardo/lentificação cerebral.
  22. 22. Manifestações do sistema esquelético - ↓ TH causa lentidão nos MM enquanto que o ↑ causa vigor MM (OBS: mas o excesso aumenta o catabolismo protéico, - -causa inverso = fraquesa e tremores leves/finos) - TH fazem com que os ossos amadureçam e as epífases se fechem mais cedo.
  23. 23. Manifestações reprodutoras e hematopoiéticas - ↓ TH = fluxo menstrual aumentado ou diminuído , perda da libido e impotência. (< 20 milhões espermatozóides/mL)
  24. 24. Manifestações do metabolismo energético  ↓ Metabolismo energético e da produçao de calor:  ↓ Taxa metabólica basal  ↓ apetite  Intolerância ao frio  ↓ discreta da temperatura corporal  ↓ metabolismo das gorduras - - dislipidemias (aterosclerose!);  ↓ do metabolismo dos carboidratos: ↓ captação de glicose e liberação de insulina.
  25. 25. outra importante causa de hipotireoidismo...
  26. 26. Falta de iodo na dieta (bócio endêmico)
  27. 27. Diagnóstico de Tireoidite de Hashimoto  Bócio (na variante não ocorre)  ↑TSH* (pois não há retroalimentação)  ↓ níveis séricos de T3* e T4*  Auto-anticorpos: * ELISA
  28. 28. Tratamento “Não existem fármacos que ↑ a síntese ou liberação de T3 e T4” Adm T3 e T4 (reposição)  VO  T4 como sal de sódio; 50 a 100 μg/dia (1ª escolha);  T3 tem início + rápido com duração menor (emergência);  Efeitos adversos (em casos de superdosagem):  Sinais/sintomas de hiper;  Risco de angina pectoris, arritmias cardíacas e IC;  ↑ reabsorção óssea - - osteoporose
  29. 29. HIPERTIREOIDISMO
  30. 30. HIPERTIREOIDISMO  Primário (Hipertireoidismo)  Causas: tumores da tireóide;  Secundário (Tireotoxicose)  Causas:  Alterações da hipófise (tumores secretores de TSH);  Alteração do hipotálamo (⇑ TRH),  Doenças auto-imunes (ex. Doença de Graves);  Iatrogenia (adm de T3 e T4 ou Iodo em excesso).
  31. 31. DOENÇA DE GRAVES  Causa mais comum de hipertireoidismo: 80% dos casos;  Se não tratada = complicações cardiovasculares potencialmente fatais;  Origem: auto-imune;  Na raça branca: associação aos genes HLA-B8 e DR3;  Predisposição familiar;  Prevalência: 0,4-1,0% da população, sendo 5 a 10 vezes mais comum em mulheres, com pico de incidência entre 20- 40 anos
  32. 32. ETIOLOGIA E PATOGENIA
  33. 33. Estimulam a divisão celular (hiperplasia) e secreção de T3 e T4 Defeito genético que causa falta de ação das células T supressoras Células B produzem AC anti-receptor TSH Existem dois tipos de auto- anticorpos que se ligam ao receptores de TSH: 1) imunoglobulina estimuladora de tireóide (TSI) 2) imunoglobulina inibidora da fixação de TSH. Auto-AC anti receptor TSH Auto-AC anti receptor TSH no tecido retrorbital ETIOLOGIA E PATOGENIA
  34. 34. Manifestaçoes gerais  Exoftalmia (também exclusivo da DG)
  35. 35. Manifestações cardiovasculares e respiratórias
  36. 36. Manifestações gastrointestinais e ósseas
  37. 37. Manifestações no SN  ↑ Sensibilidade às catecolaminas circulantes:  Agitação  Ansiedade  Irritabilidade  Insônia  Tremor fino de extremidades
  38. 38. HIPERTIREOIDISMO: Manifestações clínicas
  39. 39. Diagnóstico da Doença de Graves Clinico: ↑ assimétrico da glândula tireóide; oftalmopatia (pode não ocorrer); dermopatia (pode não ocorrer) Laboratorial: ↑ captação de iodo radioativo; ↓ TSH (por causa da retroalimentação) ↑ níveis séricos de T3 e T4 (livre e total) Auto-anticorpos:
  40. 40. Tratamento  Farmacológico  Cirúrgico (usado apenas quando há problema mecânico decorrentes da compressão da traquéia);  comum remoção de apenas parte do órgão Obs: doença não é “curável” pois os fármacos não alteram o mecanismo auto-imune de base e parecem não afetar a evolução da exoftalmia.
  41. 41. Iodo radioativo  Tratamento de 1ª linha;  Isótopo usado: 131 I (5-15 mCi/dose única);  Injetável ou VO (captado como o idodeto);  Emite radiações γ (não causa danos) e β (radiação curta com poderosa ação citotóxica restritiva aos folículos da tireóide);  t 1/2 = 8d; início 1-2 meses e demora mais 2 meses até atingir efeito máximo;  Atravessa placenta - - danos ao feto (não recomendado para crianças e grávidas) OBS: pode ocorrer hipo - -controlar com reposição de T4. Tratamento
  42. 42. Tioureilenos (antitireoidianos)  Carbimazol  Metimazol  Propiltiouracil “Relacionam-se quimicamente à tiouréia” Tratamento
  43. 43.  Mec. Ação: não completamente compreendido...sugere-se  Competem com o iodeto para a iodação das tireoglobulinas - - reduzem a produção/liberação de T3 e T4;  Normalizam o quadro clínico após 3-4 semanas;  Adm VO Tratamento Tioureilenos (antitireoidianos)
  44. 44.  Carbimazol: 1 dose produz 90% de inibição da incorporação de iodo à tireóide em 12h; (escolha; 1 dose/dia)  Resposta clínica apenas após algumas semanas (devido aos estoques de hormônios e ao T4 ter meia-vida longa);  Propiltiouracil: é mais rápido por apresentar também efeito inibidor da conversão periférica de T4 em T3; (droga de escolha na gravidez e lactação e hiper grave);  Ambos atravessam a placenta (PTU atravessa menos!!)  Efeitos adversos: granulocitopenia (0,1 a 1,2%), erupções cutâneas/rashes (2 a 25%); demais: cefaléia, náuseas, icterícia e dor articular. Tratamento Tioureilenos (antitireoidianos)
  45. 45. Outros Fármacos  β-bloqueadores (ex. propranolol): úteis na redução dos sinais/sintomas (taquicardia, arritmias, tremores e agitação) no pré-operatório e durante início do TTO até que os antitireoidianos atuem;  Anti-adrenérgico (ex. guanetidina): usado em colírio para TTO da exoftalmia, (antitireoidianos não atuam nessa alteração);  Promove relaxamento do M. liso da pálpebra (inervado pelo SNS, que faz a retração da pálpebra).  Glicocorticóides (ex. prednisolona) ou descompressão cirúrgica: em casos de exoftalmia grave. Tratamento
  46. 46. FIM
  47. 47. EXTRAS DE TIREÓIDE
  48. 48. Avaliação laboratorial dos distúrbios da tireóide
  49. 49. Diagnóstico dos distúrbios da tiróide: determinação de T3 e T4 + TSH TSH Avaliar T3 e T4; caso estejam ⇑ isso justificaria a ⇓ TSH, pela supressão da liberação (feedback negativo); caso estejam normais a ⇓ TSH é de causa hipofisária ou hipotalâmica. Avaliar T3 e T4; caso estejam ⇓ isso justificaria o ⇑ TSH, pelo estímulo em busca de aumento de liberação; caso estejam normais o ⇑ TSH é de causa hipofisária ou hipotalâmica.
  50. 50. Marcadores de disfunção da tireóide  Hormônios tiroideanos  Tiroxina total T4  Triiodotironina total T3  Tiroxina livre FT4  Triiodotironina livre FT3  T3 reverso rT3  Proteínas ligantes séricas  Globulina ligante da tiroxina TBG  Pré-albumina ligante da tiroxina TBPA
  51. 51. Marcadores de disfunção da tireóide  Testes para doenças tireoideanas autoimunes  Anticorpos anti-tireoglobulina TgAc  Anticorpos anti-microssomais TMAc  Anticorpos anti-tireoperoxidase TPOAc  Anticorpos anti-receptor de TSH TRAc (TSI)
  52. 52. Marcadores de disfunção da tireóide  Outros hormônios e proteínas relacionadas com a tireóide  Hormônio estimulante da tireóide TSH  Hormônio liberador de tireotrofina TRH  Tireoglobulina TBG  Calcitonina CT
  53. 53. HORMÔNIOS DA TIREÓIDE
  54. 54. RESUMO
  55. 55.  TSH indetectável indica hipertireoidismo pelo fato de que com o aumento da ação tireóide, os hormônios por ela secretados inibem a secreção de TSH, por mecanismo de feedback negativo;  No caso de hipotireoidismo é o contrário; o TSH é liberado em excesso para tentar aumentar a ação da tireóide que esta suprimida nesse caso; Explicações das estratégia para o diagnóstico dos distúrbios da tiróide
  56. 56. Diagnóstico diferencial do Hipertiroidismo
  57. 57. Diagnóstico diferencial do Hipotiroidismo
  58. 58. Extras...
  59. 59.  A forma mais comum é a doença de Graves ou doença de Basedow.  É uma doença auto-imune devida à secreção dos auto- anticorpos TSI (Thyroid  Stimulating Immunoglobulin) que tem efeitos semelhantes aos da TSH.  Manifesta-se por metabolismo basal elevado, sensação de calor e sudação, taquicardia  com arritmia, nervosismo e emagrecimento.  Uma outra característica é a exoftalmia – saliência anormal dos olhos por edema e  depois fibrose dos tecidos situados atrás dos olhos.
  60. 60. ETIOLOGIA E PATOGENIA da doença de Graves  Origem auto-imune iniciada por ac IgG contra domínios específicos do receptor de TSH;  Esses ac (LATS) se ligam ao receptor de TSH estimulando a divisão do tecido (=hiperplasia) e a síntese de TH, sem que haja o mecanismo de retroalimentação de bloqueio dessa secreção = aumento difuso e consistente da tireóide.

×