Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A Metaáora Gramatical no Ensino Médio

652 views

Published on

Apresentação realizada no VIII Encontro de Linguística de Corpus - UERJ, Novembro, 2009.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

A Metaáora Gramatical no Ensino Médio

  1. 1. A MetáforaGramaticalno Ensino Médio Doris Soares (PG/ PUC-Rio) PUC- Profa. Dra. Maria Cristina G.Monteiro (PUC-Rio) (PUC- Profa. Dra. Violeta Quental (PUC-Rio) (PUC-
  2. 2. Sumário► Apresentação do projeto de pesquisa► Objetivos da pesquisa► Hipóteses levantadas► Considerações sobre a Metáfora Gramatical► Contexto de pesquisa► Análise dos dados► Conclusões preliminares
  3. 3. O Projeto► Grupode Pesquisa CNPQ Linguística sistêmico-funcional, sistêmico- linguística de corpus e análise do discurso (PUC-Rio, 2006) (PUC-► Escritae inclusão social: análise de corpus e a metáfora gramatical no ensino médio (Faperj APQI 112.269/2008)
  4. 4. Objetivos► Analisaros traços linguísticos que caracterizam as metáforas gramaticais e calcular as frequências de uso de processos verbais e nominalizações. (Simon- (Simon-Vandenbergen et al, 2003; Biber, 1988)► Delinearum panorama do uso das metáforas gramaticais por alunos do Ensino Médio e caracterizar a escrita desses alunos.► Sugerir metodologias baseadas em corpus que facilitem o ensino-aprendizagem da leitura e da ensino- produção textual em língua materna.
  5. 5. Hipóteses levantadas► Um dos problemas para a construção de textos por alunos do Ensino Médio pode ser a falta de domínio da metáfora gramatical. (Christie, 2006; Oliveira, 2006)► Isso explicaria a dificuldade de produzir / entender construções que resultem de transformações de idéias mais concretas em mais abstratas, i.e, nominalizações em lugar de processos verbais. (Halliday, 1994; Heyvaert, 2003).
  6. 6. A Metáfora Gramatical “Essa transferência gradativa de renda da maioria da população para uma minoria rica deu-se deu- em especial com as altas taxas de inflação (subida (subida geral dos preços), sempre superiores aos aumentos salariais.” salariais.” (Livro didático de Geografia)“Desempacotando” as metáforas gramaticais:► Os salários aumentaram menos► Os preços subiram► A renda foi transferida da maioria da população para a minoria rica
  7. 7. Estudo- Estudo-piloto OBJETIVOS:► Testar instrumentos para coleta de dados em duas escolas da rede estadual (RJ) Redação Questionário sobre hábitos de leitura e escrita► Testar metodologia para análise► Apresentar resultados preliminares
  8. 8. Participantes da Pesquisa119 alunos48 Zona Norte71 Zona Oeste54 Rapazes65 Moças22 Trabalham
  9. 9. Hábitos de leitura dos informantes
  10. 10. Hábitos de leitura dos familiares
  11. 11. Combinação dos hábitos► Leitura espontânea, hábito de leitura no lar: muito frequente (21,8%) pouco frequente (20,2%) inexistente (1,7%)► Leitura solicitada, solicitada, hábito de leitura no lar : pouco frequente (24,4%) muito frequente (6,7%) inexistente (9,3%)
  12. 12. Combinação dos hábitos► Ausência do hábito de leitura, hábito no lar leitura, pouco frequente (5%) inexistente (8,4%) muito frequente (2,5%)
  13. 13. Análise dos hábitos de escrita 63% diz ter facilidade para escrever. 37% diz não ter facilidade para escrever.Que tiposde textoescrevem?
  14. 14. Frequência de aulas de redação► 17alunos (1,4%) não responderam à questão.► Todos da Escola B (zona Oeste), sendo: Oeste), 10 da 1ª. série 5 da 2ª. série 2 da 3ª. série
  15. 15. Frequência de aulas de redação por série 1º ANO
  16. 16. Frequência de aulas de redação por série 2º ANO
  17. 17. Frequência de aulas de redação por série 3º ANO
  18. 18. Corpus de análise► 39textos recolhidos na Escola B (Zona Oeste), sendo: 22 redações do 1º ano do Ensino Médio 17 redações do 3º ano do Ensino Médio
  19. 19. Proposta de redaçãoEscreva um texto argumentativo, com cerca de 25 linhas, em quevocê apresente o seu ponto de vista sobre a qualidade de vida nacidade do Rio de Janeiro. A figura e as manchetes abaixo sugeremalguns aspectos que podem ser abordados. Rio: a cidade mais feliz do mundo, segundo pesquisa internacional. Rio vai enfrentar enorme desafio para receber olimpíadas 2016. Vandalismo destrói história do rio e custa caro aos cofres da cidade. Operação choque de ordemInterchange. CUP, 2005 atua no centro do Rio.
  20. 20. Análise das redações► Procedimentos: digitação, mantendo formatação e desvios da norma processamento automático pela ferramenta Unitex (Paumier, 2000) léxico, frequência e termos desconhecidos (no caso, erros); busca por concordance de nomes e identificação de nominalizações processamento automático pelo analisador sintático PALAVRAS (BICK, 2000) e pelo programa de avaliação de inteligibilidade de Córpus – AIC – (MAZIERO, E.G. et al. 2008)
  21. 21. Resultados gerais► Incompreensão do comando► Embora tenham feito textos de opinião, aproveitaram pouco a figura (apenas a pichação) e se posicionaram sobre as manchetes► Alguns fizeram textos no gênero pergunta/resposta, dialogando com as manchetes
  22. 22. → O Rio é a cidade mais feliz do mundo. Sim é feliz por assediar as olímpiadas 2016 “neste aspectos”. Sim. O rio é uma cidade cheia de maravilha ao redor do mundo.→ O Rio vai enfrentar desafio para receber olimpíadas. Sim desafios que não serão totalmente realizados esses 7 anos vai ser enrolados por prefeitos e governantes até acabarem o mandato. Sim desafios inesquecivel que vai ficar na memória.
  23. 23. Resultados geraisEscrita oralizada: problemas de pontuação, ortografia oralizada:fonética, períodos longos justapostos, mais coordenação,uso de clichês, envolvimento (uso de adjetivos avaliativos)...Ex: CEC1_22 Se todos nós nos concientizarmos podemos fazer um Rio melhorpor que ninguém gosta de ajudar a contruir mas quer ver construido,digo isso por mim que não gostava de ver as ruas cheias de lixo masjogava o lixo no chão, estava errada, cada um de nós podemos fazer errada,a diferença, e podemos fazer do Rio uma cidade exemplar. diferença,Ex: CEC1_1 A qualidade de vida na cidade do Rio de Janeiro é simplimentedeferente de cada pessoa que se abta nela pois sabemos que existeda classe A a C pois é deferente existem ricos e os pobres
  24. 24. Ortografia (1a série)► Falta ou acréscimo de cedilha: buraços, criancas cedilha:► H mudo: eransa, abta (habita), ospitais, orrivel mudo:► Acentuação/til: Acentuação/til: miseria, sálarios facíl, facil nao, estao olímpiadas, olimpiadas, onibús, onibus, Trêns, so, ja, á colápso, imágens poluida, paises tambem, maracãna
  25. 25. ► Grafia de [s] : prisisam, conssegue, sidade, ceja,► Grafia de [z]: paissagem, visinho, vandalizmo► Grafia de [ ]: flexas, chingando, enchergam► Grafia de ditongo: estam, alge, beotrano, houje► Grafia de [i]: prisisam, enverte(investe), enprenção, dereita► Grafia de [u]: puriso, podesse► Grafia de nasal: brimcadeiras, enfretar, intens► Grafia de [l] e [r] (var./ultracorr.) : probremas, ploblemas► Grafia de [lh]: escolido, filinho► Junção de palavras: concerteza, inves, enves, puriso► Grafia de variantes orais: vinhece, podeno, dersite(desiste)► Acréscimos, perda, troca : martando, estrustos, porde
  26. 26. Problemas de corpus com errosESTATÍSTICAS GERAIS CEC1_1 NC CEC1_1CN. caracteres no texto 594 593N. médio de caracteres por 4.33 4.36palavraN. palavras do texto 137 136N. médio de palavras por sentença 34.2 12.3N.sentenças no texto 4 11N. palavras presentes no 119 120dicionário
  27. 27. Comparação 1a. e 3a. sériesESTATÍSTICAS 1a. SÉRIE (22) 3a. SÉRIE (17)no.de caracteres 17.416 13.193no.médio de palavras 4.59 % 4.67 %no.de palavras 3.791 2.820no.médio de palavras 26.88 % 24.10 %p/sentençano. de sentenças 141 117no.palavras 87.78 % 90.81 %dicionarizadas
  28. 28. ORAÇÕES 1a.SÉRIE 3a.SÉRIEno. orações (verbos 603 408principais)sentenças iniciadas p/ 2 (1.41 %) - se 4 (3.41 %) - se, como,conjunção subordinativa emborasentenças iniciadas p/ 21 (14.89 %) - e, mas 7 (5.98 %) - e, masconjunção coordenativacláusulas p/sentença (no. mais de 7 --> 30 --> 2 cláusulas: 23 (19.65%)mais frequente) (21.3%) 3 cláusulas: 23 (19.65%)média orações/sentença 4.27 % 3.48 %conj. coordenativas 175 - e, ou, mas 116 - e, nem, ou, masconj. subordinativas 94 - porque, que, pois, 82 - porque, que, pois, se se, como, emboraformas nominais do 236 (6.22 %) 188 (6.66 %)verbovoz passiva 10 (7.09 %) 11 (9.40 %)
  29. 29. Nominalizações► 1a. Série: 31 termos (21 dif.) candidatos a metáfora gramatical (nominalização regressiva, sufixação)► 3a. Série : 73 termos (53 dif.) candidatos a metáfora gramatical (nominalização regressiva, sufixação)► Problemas: nominalizações com verbos suporte e colocações: “fazer saneamento básico”; “dar instrução” análise detalhada dos contextos de uso
  30. 30. Resultados gerais► Aparente transposição dos hábitos de escrita, escrita, revelados pelo questionário, para o contexto escolar poderia explicar os traços linguísticos da oralidade na escrita que aparecem nas análises.► Percepção dos alunos quanto à sua facilidade para a escrita versus deficiências encontradas nos textos analisados.► Dificuldadepara seguir as instruções dadas para a elaboração da tarefa.
  31. 31. Trabalhos futuros► Continuação da coleta e composição do corpus► Etiquetagem e análise das nominalizações► Comparação entre grupos de escolas e séries em relação ao uso da metáfora gramatical► Elaboração de material didático
  32. 32. ReferênciasBIBER, D. Variation Across Speech and Writing. Cambridge: Cambridge University Press, 1988. Writing.BICK, E. The Parsing System "Palavras": Automatic Grammatical Analysis of Portuguese in a Constraint Grammar Framework. Dr.phil. thesis. Aarhus University Press. 2000. Framework.CHRISTIE, F. Developmental progress in learning English in secondary schooling. Trabalho apresentado no 33rd International Systemic Functional Congress: SFL and interdisciplinary dialogue: Politics, education and business. PUC/SP: São Paulo, 2006. business.HALLIDAY, M.A.K. An Introduction to Functional Grammar. 2nd edn. London. Edward Arnold, 1994. Grammar.HEYVAERT, L. Nominalization as Grammatical Metaphor: on the need for a radically systemic and metafunctional approach. In: Simon-Vandenbergen, A-M;Taverniers, M. & Ravelli, L. Grammatical Metaphor: views Simon- A- from systemic functional linguistics. Amsterdam: John Benjamins, 2003. linguistics.MAZIERO, E.G.; Pardo, T.A.S.; Aluísio, S. M. (2008). Ferramenta de Análise Automática de Inteligibilidade de Córpus (AIC). Série de Relatórios NILC. NILC-TR-08-08, Julho NILC-TR-08-OLIVEIRA, L. P. Grammatical metaphors in academic texts: Cross-linguistic and cross-disciplinary contrasts. 33rd Cross- cross- International Systemic Functional Congress: SFL and interdisciplinary dialogue: Politics, education and business. PUC/SP, São Paulo, 2006. business.PAUMIER, S. Nouvelles méthodes pour la recherche dexpressions dans de grands corpus. In Revue Informatique et Statistiques dans les sciences humaines 36 n°1-4, 2000, p. 289-295. 289-SIMON-VANDENBERGEN, A-M; TAVERNIERS,M. & RAVELLI, L. Grammatical Metaphor: views from systemicSIMON- A- functional linguistics. Amsterdam: John Benjamins, 2003. linguistics.

×