Sistema nervoso

17,865 views

Published on

0 Comments
54 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
17,865
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
54
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sistema nervoso

  1. 1. Sistema nervoso Prof. Emanuel
  2. 2. Tecido Nervoso • Origina-se da ectoderme • Componentes: • Células da Glia (neuroglia) • Neurônio Prof. Emanuel Tecido nervoso
  3. 3.  Células da Glia • São os mais numerosos componentes do tecido nervoso • Tipos: a) Astrócitos b) Oligodendrócitos c) Microglia Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  4. 4. a) Astrócitos • Envolvem os vasos sanguíneos do cérebro formando a barreira hematoencefálica • Cicatrização do SNC b) Oligodendrócitos • Formam a bainha de mielina nos neurônios do SNC • Células de Schwann – Bainha de mielina do SNP Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  5. 5. c) Micróglia • Responsável pela fagocitose no sistema nervoso Tecido Nervoso Prof. Emanuel Micróglia Neurônio Astrócito Vaso Oligodendrócitos Bainha de mielina
  6. 6. Tecido Nervoso Prof. Emanuel  Neurônios • Células altamente especializadas na geração, propagação e conversão do impulso nervoso • Regiões: a) Corpo celular b) Dendritos c) Axônio
  7. 7. Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  8. 8. a) Corpo celular (pericário): Núcleo e algumas organelas. Grânulos de NISSL – RER dos neurônios Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  9. 9. Tecido Nervoso Prof. Emanuel Dendritos b) Dendritos – Ramificações que recebem o impulso nervoso
  10. 10. c) Axônio – Prolongamento que conduz o impulso nervoso Tecido Nervoso Prof. Emanuel Axônio
  11. 11. • O impulso nervoso propaga-se do dendrito para o axônio (unidirecional) Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  12. 12. • Em alguns neurônios o axônio é envolvido pela bainha de mielina • A bainha de mielina acelera a propagação do impulso nervoso Tecido Nervoso Prof. Emanuel Bainha de mielina
  13. 13. Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  14. 14.  Tipos de neurônios: a) Neurônios sensoriais (aferentes) – Conduzem o estímulo da periferia para o centro b) Neurônios motores (eferentes) – Conduzem o impulso do centro para a periferia c) Associativos ou interneurônios – Fazem conexão entre dois neurônios Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  15. 15. OBS. Estrutura dos nervos (associação de neurônios) Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  16. 16.  Sinapse neuronal ( 1014) • É uma zona de comunicação entre dois neurônios ou entre um neurônio e um órgão efetuador • Normalmente não existe contato físico entre dois neurônios Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  17. 17. Tipos de sinapses: a) Neuro-neuronal b) Neuro-muscular c) Neuro-glandular Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  18. 18. Sinapse Química Com neurotransmissor Sinapse Elétrica Prof. Emanuel Sem neurotransmissor Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  19. 19.  Componentes da sinapse: a) Terminação pré-sinaptica (Axônio) b) Fenda sináptica c) Terminação pós-sináptica (dendrito) Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  20. 20.  Neurotransmissores São compostos químicos que possibilitam a propagação do impulso nervoso através da fenda sináptica Ex. Dopamina, serotonina, endorfinas, adrenalina,GABA Tecido Nervoso Prof. Emanuel Neurônio pré-sináptico Sinapse Neurotransmissor Receptor pós- sináptico
  21. 21. Tecido Nervoso Prof. Emanuel • Após a atuação do neurotransmissor nos receptores pós-sinápticos: a) O neurotransmissor é reabsorvido por uma bomba de captação b) enzimas podem degradar o neurotransmissor e seus componentes são reabsorvidos Drogas podem alterar o metabolismo dos neurotransmissores na fenda sináptica Ex. Cocaína, DDT
  22. 22.  Fisiologia neuronal • Em repouso a membrana do neurônio está polarizada • O estímulo abre os canais de Na+ promovendo a despolarização (potencial de ação) • Com o fim da estimulação o Na+ é bombeado ativamente para fora da célula e ocorre a repolarização Potencial de repouso Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  23. 23. OBS. Lei do tudo ou nada – Uma vez estimulados os neurônios respondem sempre com uma mesma intensidade de impulso. • O impulso não varia de intensidade em função do aumento de estímulo • Estímulo limiar – estimulo capaz de desencadear o potencial de ação Tecido Nervoso Prof. Emanuel
  24. 24. S.N.C S.N.P. Encéfalo Medula espinhal Somático Sistema nervoso - Divisão Prof. Emanuel Vegetativo Nervos craniais Nervos espinhais Simpático Parassimpático
  25. 25.  Planos de proteção ÓSSEO Crânio – encéfalo Col.Vertebral - medula MEMBRANOSO Meninges • Dura-máter • Aracnóide • Pia-mater LÍQUIDO Liquor Líquido encefaloraquidiano Prof. Emanuel Sistema nervoso - Proteções
  26. 26. Prof. Emanuel Proteções - Crânio
  27. 27. Prof. Emanuel Proteções - Crânio
  28. 28. Prof. Emanuel Proteções - Crânio
  29. 29. Prof. Emanuel Região cervical Região torácica Região lombar Sacro Cóccix Proteções – Coluna vertebral
  30. 30. Prof. Emanuel CervicalTorácicaLombarSacralCoccígea Proteções – Coluna vertebral
  31. 31. Prof. Emanuel Pia-máter Aracnóide Córtex cerebral Substância branca Dura-máter Osso Periósteo Couro Cabeludo Proteções – Meninges
  32. 32. Prof. Emanuel Proteções – Meninges Pia-máter Dura-máter Aracnóide Vaso Osso Encéfalo
  33. 33. Prof. Emanuel Proteções – Meninges
  34. 34. Prof. Emanuel Liquor Proteções – Meninges e liquor
  35. 35. Prof. Emanuel Proteções – Liquor
  36. 36. S.N.C. Encéfalo • Cérebro • Tronco encefálico Prof. Emanuel Estudo do sistema nervoso central Medula espinhal. • Telencéfalo • Diencéfalo • Mesencéfalo • Ponte e bulbo • Cerebelo
  37. 37. Prof. Emanuel Estudo do sistema nervoso central
  38. 38.  Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico) Prof. Emanuel
  39. 39. Cerebelo MedulaBulbo Ponte Telencéfalo  Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico) Prof. Emanuel Mesencéfalo Diencéfalo
  40. 40. • Formado pelo teléncefalo e diencéfalo • Dividido em dois hemisférios (unidos pelo corpo caloso) Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico)  Cérebro Prof. Emanuel
  41. 41. Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico)Prof. Emanuel
  42. 42. Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico) • O cérebro humano possui sulcos e circunvoluções (girencéfalo) • Zona externa (córtex) - Substância cinzenta • Zona interna - Substância branca Prof. Emanuel Substância branca ( Projeções axônicas) Substância cinzenta (Pericário) Substância branca Substância cinzenta
  43. 43. Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico) Principais funções corticais: • Motricidade • Funções sensoriais • Racíocinio lógico • Memória e cognição • Linguagem. Prof. Emanuel
  44. 44. LOBOS CEREBRAIS LOBO FRONTAL: Pensamento, emoções ÁREA DE BROCA Parte motora da fala Área motora voluntária SULCO CENTRAL Tato e outras áreas sensoriais LOBO PARIETAL Área de interpretação LOBO OCCIPTAL Visão CEREBELO Equilíbrio PONTE e BULBO respiração e batimentos cardíacos LOBO TEMPORAL Audição
  45. 45. Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico)Prof. Emanuel Bulbo Ponte IV ventrículo Mesencéfalo Cerebelo
  46. 46.  Tronco encefálico (Bulbo + ponte + mesencéfalo) + Cerebelo Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico)Prof. Emanuel Bulbo Ponte a) Bulbo • Local de cruzamento das fibras nervosas • Centro cardio-respiratório • Tosse + sucção • Deglutição + vômitos b) Ponte • Centro condutor de fibras ascendentes e descendentes Medula Mesencéfalo cerebelo
  47. 47. Encéfalo (Cérebro + Tronco encefálico)Prof. Emanuel c) Mesencéfalo • Centro de percepção auditiva e visual  Tronco encefálico (Bulbo + ponte + mesencéfalo) + Cerebelo Bulbo Ponte Medula Mesencéfalo cerebelo d) Cerebelo • Centro do equilíbrio • Postura • Controle do tônus muscular
  48. 48. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel
  49. 49. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel • É um cordão nervoso condutor de estímulos motores e sensitivos • Limites: • Superior – Bulbo • Inferior – L2 ou L3 Cauda equína Medula espinhal Bulbo L2 ou L3 Cérebro
  50. 50. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel • Funções: • Conectar as diversas partes do corpo ao encéfalo. • Responsável por alguns reflexos.
  51. 51. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel Medula espinhal Nervo Disco intervertebral
  52. 52. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel Processo espinhal Nervo espinhal Vértebra Disco intervertebral Medula espinhal Núcleo puposo Disco intervertebral
  53. 53. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel Nervo espinhal Medula espinhal
  54. 54. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel Dura-máter Aracnóide Pia-máter Substância cinzenta Substância branca Nervo espinhal Visão anterior
  55. 55.  Arco reflexo • É a trajetória percorrida pelo impulso nervoso desde o estímulo até a efetivação do ação (ato) • Componentes: • Terminação sensorial • Neurônio sensitivo (aferente) • SNC (Medula / Encéfalo) • Neurônio motor (eferente) • Órgão efetuador Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel
  56. 56. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel Substância cinzenta Substância branca Dorsal Ventral Nódulo sensitivo Neurônio motor Canal Receptor Músculo Neurônio sensitivo
  57. 57. Medula espinhal ou raquiana Prof. Emanuel
  58. 58. Estudo do sistema nervoso periférico Prof. Emanuel Medula espinhal Nervos periféricos cérebro
  59. 59.  Nervos cranianos • São 12 pares • Conectados diretamente ao encéfalo • Podem ser sensitivos,motores ou mistos • Exemplos: • 1º par – Olfatório (sensitivo) • 3º par – motor ocular (motor) • 5º par – Trigêmio (misto) • 10º par - Vago Sistema nervoso periférico Prof. Emanuel
  60. 60. Sistema nervoso periférico Prof. Emanuel
  61. 61.  Nervos espinhais • São 31 pares • Conectados diretamente a medula • São todos mistos • 8 pares cervicais • 12 pares toráxicos • 5 pares lombares • 5 pares sacrais • 1 par coccigeno Sistema nervoso periférico Prof. Emanuel 7 vértebras cervicais 12 vértebras torácicas 5 vértebras lombares Sacro Cóccix
  62. 62. • Responsável pelo controle visceral • É involuntário • Divisão: Sistema nervoso autônomo Prof. Emanuel SNA Simpático Parassimpático Adrenalina Acetilcolina
  63. 63. Sistema nervoso autônomo Prof. Emanuel
  64. 64. Simpático Taquicardia e taquipneia Brocodilatação Vasoconstricção Hiperglicemia Sudorese Midríase Parassimpático Bradicardia Bradipneia Brococonstricção Reduz a sudorese Miose Sistema nervoso autônomo Prof. Emanuel

×