Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula 03 arte clássica grécia antiga

1,024 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Aula 03 arte clássica grécia antiga

  1. 1. Arte e EstéticaAula 3 – Arte Clássica Grega Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  2. 2. Arte Clássica GregaClássico: que serve comomodelo, ou referência;exemplar; que se caracterizapela sobriedade; simples,sóbrio, despojado; correto, puro,apurado. Bronze: Cabeça de Mármore: Discóbolo de Míron (aprox. 450 Apolo (aprox. 460 a.C.) a.C.)
  3. 3. Arte Clássica GregaArte mimética: reprodução do real.No período clássico, a educação grega gira em torno doconceito de kalokaghatía: convergência entre valoresestéticos e éticos, estes últimos, considerados valoressociais.Na Paidéia clássica,a educação jamaisdissocia a ética e apolítica da estética edas técnicas deprodução dos Partenón (réplica): templo da deusa Atenas, construído entre 480 e 320 a.C.
  4. 4. Arte Clássica GregaArte miméticaSócrates: considera comonatural o vínculo entre belezae bondade. Pessoas com valormoral agem belamente;indivíduo belo, tem apossibilidade de atosmoralmente bons. O vínculoentre beleza e bondade visa àutilidade. Sócrates. 470–399 a.C.
  5. 5. Arte Clássica GregaArte miméticaPlatão: considera a arte umareprodução em segunda mão, porser cópia do real, que é cópia daideia. Alerta para o risco do uso daarte (tékhneI) por sofistas e aedos,que podem enganar as pessoasburlando o raciocínio com falsasaparências. Platão. 427–347 a.C.
  6. 6. Arte Clássica GregaArte miméticaPlatão considera falso o prazer obtido por meio da artemimética, pois o verdadeiro prazer só pode advir dasideias.A beleza absoluta encontra-se apenas nas figurasgeométricas, nas cores puras, nos sons puros. ParaPlatão, a beleza é uma abstração intelectual.Considera a tékhne (domínio técnico) superior à mekhané(arte). A primeira dá vida a objetos concretos (artesanato),enquanto a segunda reproduz a imagem de seres eobjetos – estando, portanto, a três degraus da ideia.
  7. 7. Arte Clássica GregaArte miméticaAristóteles: Juntamente comPlatão, reconhece comoqualidades intrínsecas da arte aordem, a simetria, o limite.Ordem = harmonia, equilíbrioSimetria = proporçãoLimite = medida e conveniênciaPara Aristóteles, a beleza tempor condição o limite, pois paraalém do limite, não seria Aristóteles. 384–322 a.C.reconhecível.
  8. 8. Arte Clássica GregaPara Aristóteles, a beleza da naturezaé superior à beleza da arte, pois aprimeira permite conhecer suascausas. Assim, a beleza do corpo Marcos Vitrúvio Polião, séc. Ihumano consiste na relação de a.C.proporção entre os vários membros.(Princípio que será explorado peloarquiteto romano Marcus Vitrúvio noséculo I a.C., e ganharárepresentação gráfica em “O HomemVitruviano”, desenhado por Leonard O Homem Vitruviano: Leonard Da Vinci (1490)Da Vinci, em 1490).
  9. 9. Arte Clássica Grega
  10. 10. Arte Clássica Grega Dórico: Simples, rústico e monolítico, passava uma ideia de solidez; Jônico: Com um fuste mais delgado, transmitia leveza e feminilidade; Coríntio: Caracterizado pelo excesso de detalhes, pouco utilizado.
  11. 11. Arte Clássica GregaHermes, de Praxiteles Afrodite, de Praxiteles
  12. 12. Arte Clássica Grega Vaso e ânfora gregos
  13. 13. Arte Clássica GregaTeatro grego (restaurado)
  14. 14. BibliografiaDURANDO, Furio. A Grécia antiga. Col. Grandes Civilizações doPassado. Barcelona, Ed. Folio, 2005FISCHER, Ernst. A necessidade da arte. Rio de Janeiro, 9ª ed.,Guanabara Koogan, 2002HAUSER, Arnold. História social da arte e da literatura. São Paulo,Martins Fontes, 2000ROSENFIELD, Kathrin H. Estética. Rio de Janeiro, Ed. Jorge Zahar, 2006VENTURI, Lionello. História da crítica de arte. Lisboa, Ed. 70, 2007

×