Friedrich Schiller - Mary Stuart

697 views

Published on

Apresentação realizada dia 23/02/2015, para a matéria de Interpretação Dramática do curso Técnico em Arte Dramática do SENAC Lapa Scipião.

Neste trabalho, o grupo deveria fazer uma pesquisa sobre o autor e sua obra escolhida pelo grupo para encenação. No caso Friedrich Schiller (1759-1805) e Mary Stuart (peça de 1800).

Prof.: Walmir Pavam
Grupo: Elitom de Souza, Elton Rodrigo, Carol Andrade, Sheila Souza e Stephanie Verensuela.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Friedrich Schiller - Mary Stuart

  1. 1. FRIEDRICH SCHILLER (1759-1805) Mary Stuart (1800) Elton Rodrigo, Elitom de Souza, Carol Andrade, Sheila Souza e Stephanie Verensuela
  2. 2. ALEMANHA – SEC. XVIII Sacro Império Romano- Germânico ou I Reich -Carlo Magno (?-814) – Coroado em 800. -Otão I (912-973) – Coroado em 962. -Francisco I (1768-1835) – último imperador – 1806.
  3. 3. DINASTIAS 1. Dinastia Carolíngia (800-887) 1. Dinastia Guideshi 2. Dinastia Saxônica 3. Dinastia Sália (1027-1125) 4. Dinastia Von Supplingerbug 5. Dinastia Von Hohenstaufen 6. Dinastia Guelfos 7. Dinastia Von Wittelsbach 8. Dinastia Von Habsburg (1273-1806) O poder do Imperador era severamente restrito pelos diversos líderes locais.
  4. 4. EXPANSÃO TERRITORIAL Não incluiu a cidade de Roma em seus domínios.
  5. 5. CLASSES SOCIAIS O romantismo expressa os sentimentos dos descontentes com a nova ordem socioeconômica, isto é, com o CAPITALISMO INDUSTRIAL. Karl Mannheim, sociólogo (1893 – 1947) • Sec. XVIII – Crescimento do Capitalismo, com a ajuda da industrialização. • A nobreza e a pequena burguesia são as classes que vão lutar essencialmente no movimento romântico.
  6. 6. GEOGRAFIA Área: 356 mil km² aproximadamente
  7. 7. CLIMA Temperado Oceânico
  8. 8. VEGETAÇÃO Norte: Campos e Pântanos Nas áreas mais elevadas a vegetação é de montanhas No inverno a temperatura é extremamente fria. No verão o calor é abrasivo do clima continental, mas chove em todas as estações, Parque Nacional da Floresta da Baviera (primeiro parque nacional da Alemanha – 1970)
  9. 9. VEGETAÇÃO
  10. 10. ENERGIA e POPULAÇÃO CARVÃO MINERAL ou à Vapor sec. XVIII - aproximadamente
  11. 11. CULTURA Moda Masculina Moda Feminina
  12. 12. ARQUITETURA - ROCOCÓ Estilo artístico que teve início na França do século XVIII, espalhando-se pela Europa, principalmente na Alemanha e Áustria. O termo rococó originou-se da palavra francesa rocaille (concha), um dos elementos decorativos mais característicos desse estilo, não somente da arquitetura, mas também de toda manifestação ornamental e de adereços.
  13. 13. ARQUITETURA - ROCOCÓ
  14. 14. RELIGIÃO ALEMANHA INGLATERR A ESCÓCIA 1517 1534 1560 Reforma Protestante Anglicanismo Presbiterianismo
  15. 15. FILOSOFIA MODERNA “Valorização do Sujeito” “Reformas Religiosas” “Descoberta do Novo Mundo” “Revolução Científica Do Século XVII” MODERNIDADE
  16. 16. FILOSOFIA MODERNA Nicolau Maquiavel (Florença: 1469-1527) -O Príncipe (1532*) “Os que vencem, não importa como vençam, nunca conquistam a vergonha.”
  17. 17. FILOSOFIA MODERNA Immanuel Kant (Alemanha: 1724-1804) IDEALISMO TRANSCEDENTAL -Crítica da razão pura (1781) “A razão humana é atormentada por questões que não pode rejeitar,
  18. 18. FILOSOFIA RACIONALISMO EMPIRISMO IDEALISMO TRANSCEDENTAL “Havendo somente uma verdade em cada coisa, qualquer um que a encontre saberá tanto quanto pode saber.” – René Descartes (1596-1650) “O hábito é o grande guia da vida.” David Hume (1711-1776) “Nunca poderemos saber nada sobre as coisas que existem para além de nós” - Kant
  19. 19. FILOSOFIA MODERNA Arthur Schopenhauer (Alemanha: 1788-1860) Aceitar a transitoriedade e as fatalidades da vida. Vontade individual < Vontade Universal
  20. 20. ARTE NEOCLÁSSICA Retorno ao passado, pela imitação dos modelos antigos. Arte entendida como imitação da Natureza, num verdadeiro culto à teoria de Aristóteles.
  21. 21. ESCULTURA NEOCLÁSSICA -Moldes grego-romanos -Mitos serão principais temas -Regularidade na forma e seriedade na expressão Perseu com a cabeça de Medusa – 1800 Antonio Canova
  22. 22. JACQUES-LOUIS DAVID (1748-1825) A morte de Marat 1793 Bonaparte cruzando os Alpes 1848 Autorretrato 1794
  23. 23. JEAN-AUGUSTE DOMINIQUE INGRES (1780-1867) A Banhista de Valpinçon 1808 Retrato da Princesa de Broglie - 1853 Autorretrato - 1804
  24. 24. MÚSICA NEOCLÁSSICA Retrato póstumo de MOZART por Barbara Kraft - 1819 Retrato de HAYDN por Thomas Hardy A música se torna mais simples, passando a ser mais homofônica Novos instrumentos surgem em orquestras.
  25. 25. DANÇA NEOCLÁSSICA O BALLET ganhou popularidade na corte de LUIS XIV, que profissionalizou seu estudo e a profissão de bailarino La camargo dança 1730 Nicolas Lancret
  26. 26. LITERATURA Voltaire (1694 - 1778) Montesquieu(1689 - 1755) Marquês de Sade (1740-1814) Ideia Iluministas são a base dos textos filosóficos Busca da simplicidade, racionalismo e pastoralismo Uso da literatura greco-romana como tema e recurso poético “Carpe Diem” e “Fugere Urbem”
  27. 27. TEATRO NEOCLÁSSICO Ópera de Paris -Principal “patrono”: Rei Luís XIV POÉTICA DE ARISTÓTELES 3 unidades (ação, tempo e espaço) Principais gêneros: TRAGÉDIA COMÉDIA TRAGICOMÉDIA PASTORAL TRAGÉDIA HEROICA
  28. 28. TEATRO NEOCLÁSSICO O Teatro Neoclássico entrará em declínio após a morte do rei Luís XIV, e junto com o florescimento do pensamento iluminista. Pierre Cornielle (1606-1684) Primeiro dramaturgo trágico da França Jean Racine (1639-1699) Grande tragediógrafo da época Molière (1622-1673) Grande comediógrafo da época
  29. 29. ROMANTISMO Valorização dos sentimentos e da imaginação LIBERDADE, IGUALDADE e FRATERNIDADE A valorização da natureza como princípio da criação artística
  30. 30. ESCULTURA Monumentos funerários e homenagens históricas Representação de animais de terras exóticas em cenas de caça ou lutas A marcha dos voluntários – 1792 – François Rude
  31. 31. PINTURA FRANCISCO GOYA (1746-1828) Sua mitologia é povoada por sonhos e pesadelos, seres deformados e tons opressivos A Maja Nua - 1800* Os fuzilamentos de três de maio 1814
  32. 32. EUGÈNE DELACROIX (1798-1863) A Liberdade guiando o povo 1830 A barca de Dante 1822
  33. 33. WILLIAM TURNER (1775-1851) Chuva, vapor e velocidade 1844 O grande canal, Veneza 1833
  34. 34. MÚSICA Os compositores buscavam uma maior liberdade de forma e uma expressão mais intensa e vigorosa de emoções. Retrato de Beethoven por Joseph Karl Stieler - 1820 Retrato de Chopin por Maria W. - 1835 Retrato de Tchaikovsky - 1893
  35. 35. DANÇA Ballet “Giselle” Serão típicos os temas que envolvem mitologia grega. Foi no ballet A SILFIDE que foram usados os primeiros tutus românticos, usados até hoje. Muitos dos balés apresentaram o “ato branco”. Evoluções nos movimentos.
  36. 36. LITERATURA ROMÂNTICA 1 ª GERAÇÃO 2 ª GERAÇÃO 3 ª GERAÇÃO Nacionalista Idealista Ultrarromantism o Byronismo “Mal-do-século” Fase de transição para o REALISMO Individualismo Subjetivismo e idealização Natureza interagindo com o eu lírico Sturm und Drang (tempestade e ímpeto) - Romantismo alemão
  37. 37. TEATRO ROMÂNTICO Será responsável por desencadear o movimento literário da Alemanha. Com a peça Sturm Und Drang de Klinger começa a literatura romântica alemã.
  38. 38. TEATRO ROMÂNTICO Klinger (1752-1831) Autor de STURM UND DRANG Goethe (1749-1832) Autor de FAUSTO Kleist (1777-1811) Peças críticas à Napoleão Buchnner (1813-1837) Escreveu peças sobre a Revolução Francesa
  39. 39. O AUTOR Formado em MEDICINA Admirador de Shakespeare, integrou o movimento STURM UND DRANG 1ª FASE 1781 - Die Reuber (Os Salteadores) 1782 – Fiesco 1783 – Kabale und Liebe (Cabala e Amor) 1787 – Dom Carlos
  40. 40. O AUTOR Se afasta do Teatro, vai morar em Weimar e conhece Goethe, por quem já tinha admiração. Se aprofunda em história, filosofia Kantiana. Volta a escrever peças: 2ª FASE 1799 – TRILOGIA – O acampamento de Wallenstein, Os Piccolominis e A morte de Wallenstein. 1800 – Mary Stuart 1801 – Die Jungfrau von Orleans ( A donzela de Orleans) 1803 – Die Braut von Messina (A noiva de Messina) 1803/04 – Wilhelm Tell (Guilherme Tell) Monumento de Goethe e Schiller, em Weimar
  41. 41. MARY STUART – 1800 A execução de Maria Stuart – por Abel de Pujol (1785-1861)
  42. 42. MARY STUART Maria Stuarda 1835 Ópera por Gaetano Donizetti Mary, queen of scots 2013 Dir.: Thomas Imbach Elizabeth, the golden age 2007 Dir.: Shekar Kapur
  43. 43. TÉCNICO EM ARTE DRAMÁTICA TAD22 FEVEREIRO/2015 INTERPRETAÇÃO DRAMÁTICA PROF. WALMIR PAVAM Elton Rodrigo, Elitom de Souza, Carol Andrade, Sheila Souza e Stephanie Verensuela

×