Oração Corajosa

1,245 views

Published on

Mensagem dominical Fev/2014

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,245
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Oração Corajosa

  1. 1. 23 Quando foram soltos, Pedro e João voltaram para os seus companheiros e contaram tudo o que os chefes dos sacerdotes e os líderes religiosos lhes tinham dito. 24 Ouvindo isso, levantaram juntos a voz a Deus, dizendo: Ó Soberano, tu fizeste os céus, a terra, o mar e tudo o que neles há! 25 Tu falaste pelo Espírito Santo por boca do teu servo, nosso pai Davi: "Por que se enfurecem as nações, e os povos conspiram em vão? 26 Os reis da terra se levantam, e os governantes se reúnem contra o Senhor e contra o seu Ungido“.
  2. 2. 27 De fato, Herodes e Pôncio Pilatos reuniramse com os gentios e com o povo de Israel nesta cidade, para conspirar contra o teu santo servo Jesus, a quem ungiste. 28 Fizeram o que o teu poder e a tua vontade haviam decidido de antemão que acontecesse. 29 Agora, Senhor, considera as ameaças deles e capacita os teus servos para anunciarem a tua palavra corajosamente. 30 Estende a tua mão para curar e realizar sinais e maravilhas por meio do nome do teu santo servo Jesus. 31 Depois de orarem, tremeu o lugar em que estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciavam corajosamente a palavra de Deus.
  3. 3. Pergunta: -o que move a oração do povo de Deus hoje? -O que fundamenta a oração? (a vontade, os desejos, as necessidades, os sentimentos...) Pergunta: -como seria a oração da igreja diante de ameaças nos dias atuais? - quais seriam os pedidos da igreja reunida hoje? Como você oraria em perigo?
  4. 4. - Contexto Histórico: -Houve o Pentecoste, onde foram batizados no Espírito Santo e cheios do poder (Atos 2). Pedro e João realizam um milagre que deixou todos admirados (Atos 3.1-10), em seguida pregaram o Evangelho puro e simples (3.11-26) e cerca de 5.000 pessoas se converteram (4.4). As autoridades judaicas se reuniram, convocaram os apóstolos, determinaram que nunca mais falassem no “nome de Jesus” (v.18), os ameaçaram e os deixaram ir, e eles voltaram para o meio da igreja reunida e relataram todo o acontecido (v.23), e a igreja orou unânime. - O que aprendemos com essa oração?
  5. 5. A MOTIVAÇÃO DA ORAÇÃO: desejo de cumprir a MISSÃO!   -Pedro e João voltaram das trincheiras, perseguidos,  confrontados e ameaçados. Foram afrontados pelo  inimigo. - A Igreja se uniu e orou para enfrentar dignamente,  para derrotar  inimigo, para ser mais forte que o  inimigo.   - Hoje em dia...   -“A verdadeira oração não consiste em dizer a Deus o  que fazer, mas em pedir que Deus faça a sua vontade  em nós e por meio de nós (1Jo 5.14,15). É pedir que a  vontade de Deus seja feita na terra e não que a  vontade humana seja feita no céu. (Warren Wiersbe) 14 Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, ele nos ouvirá. 15 E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos. 1Jo 5.14,15
  6. 6. Se nossas igrejas não oram e se as pessoas não tem fome de Deus, que diferença faz quantas pessoas estão assistindo aos cultos? Como isso impressionaria a Deus? (Jim Cymbala)
  7. 7. FUNDAMENTOS DA ORAÇÃO. - Unidos e Unânimes (v.24). Assim que ouviram os apóstolos, levantaram a voz juntos,  unidos e unânimes (1.14). Não divergiram, não se distraíram.  Oraram por um propósito único. Não se dividiram, nem  discutiram – oraram. - Conheciam verdadeiramente a Deus (v.24). -Conheciam o Deus Soberano.  Um Deus que está no controle  de todas as coisas, que tem tudo em suas mãos (v.28).  Deus  que é Senhor (Kirius) – que ordena. Quem conhece e confia na  soberania de Deus, descansa nele, se entrega a Ele.  11 Teus, ó Senhor, são a grandeza, o poder, a glória, a majestade e o esplendor, pois tudo o que há nos céus e na terra é teu. Teu, ó Senhor, é o reino; tu estás acima de tudo. 12 A riqueza e a honra vêm de ti; tu dominas sobre todas as coisas. Nas tuas mãos estão a força e o poder para exaltar e dar força a todos. (1Cr 29.11,12)
  8. 8. FUNDAMENTOS DA ORAÇÃO. - Trataram Deus como o criador de todas as coisas, e de todos que existem na criação, por isso devem também entregar e confiar suas vidas ao Fiel Criador (1Pe 4.19) 19 Por isso mesmo, aqueles que sofrem de acordo com a vontade de Deus devem confiar sua vida ao seu fiel Criador e praticar o bem. Atos 17:24 O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor dos céus e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas. -Eles oraram, e falaram com um Deus que também nos fala (v.25), pela boca do Espírito Santo, na Palavra de Deus – as Escrituras. Deus fala a quem busca Sua palavra. Oração e Palavra de Deus devem andar juntas (Jo 15.7) 7 Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido.
  9. 9. "Deus está no Trono, Nós estamos aos Seus pés, entre nós e Ele apenas a distância de um joelho" (Jim Elliot)
  10. 10. O QUE PEDIRAM? “Ore como se tudo dependesse de Deus, e trabalhe como se tudo dependesse de você.” (Agostinho, de Hipona) - Oraram por capacitação, não por livramento! Pediram poder pra cumprir a Missão, não uma rota de fuga. Não pediram proteção mas sim coragem para enfrentar. Não pediram fogo do céu contra os inimigos (Lc 9.51-56) mas unção para pregar e curar. - a ênfase que tiveram foi que a Mão de Deus operasse na vida da Igreja e através dela (v.30) e não que as mãos humanas trabalhassem para Deus. É necessário equilíbrio entre o depender de Deus e o servir a Deus. Depender de Deus não exime a responsabilidade do homem diante da vontade dEle.
  11. 11. - desejavam que o “o nome de Jesus” fosse glorificado entre todos, através do que Deus faria através deles (v.27,30). O nome de Jesus era o centro de tudo o que estava acontecendo: a cura (3.6), a pregação (v.13,16, 4.12), a autoridade e o mandato (4.7); e a proibição (4.18). A igreja é portadora do Evangelho: as boas novas da salvação no nome de Jesus. O maior propósito da oração é a gloria de Deus.
  12. 12. O QUE ACONTECEU? - Em resposta a oração da igreja, Deus fez tremer o lugar onde estavam. (v.31). Quem deseja passar por um terremoto? Quem oraria por isso? Muitas vezes quando Deus responde poderosamente o seu povo, ele abala estruturas, desfaz os paradigmas, atrapalha nossos planos. Ele faz tremer tudo, e todos. A oração corajosa. - Todos foram cheios do Espírito Santo de Deus. Cheios de Deus, do seu poder, com seus desígnos. O mundo se assustam com homens de Deus com o poder de Deus (At 17.6) 6 Contudo, não os achando, arrastaram Jasom e alguns outros irmãos para diante dos oficiais da cidade, gritando: Esses homens, que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui, - e saíram corajosamente para anunciar a palavra de Deus. É preciso orar corajosamente para pregar com ousadia (Mt 10.16ss) - Foi uma tremenda manifestação do poder de Deus, que os capacitou e lhes deu ousadia e alegria no cumprimento da Missão que tinham de anunciar a Palavra de Deus. - a oração da igreja, que conhece o Deus verdadeiro e fundamenta-se na sua palavra está sempre voltada para a vontade de Deus.
  13. 13. “Nada está além do alcance da oração. Exceto o que está fora da vontade de Deus”. “Ore por grandes coisas, espere grandes coisas, trabalhe para alcançar grandes coisas, mas acima de tudo, ore.” (R.A. Torrey)
  14. 14. Pr. Eliezer F. Almeida Fev/2014

×