Livro aprender mais_portugues_ens_medio5

9,023 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
9,023
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
143
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Livro aprender mais_portugues_ens_medio5

  1. 1. aprender mais ENSINO MÉDIOLÍNGUA PORTUGUESA 9 A 5 B 3 W
  2. 2. Eduardo Henrique Accioly Campos GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO Danilo Jorge de Barros Cabral SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO ESTADO Nilton da Mota Silveira Filho CHEFE DE GABINETE Margareth Costa Zaponi SECRETÁRIA EXECUTIVA DE GESTÃO DE REDE Aída Maria Monteiro da SilvaSECRETÁRIA EXECUTIVA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Cantaluce Lima GERENTE DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS DO ENSINO MÉDIOJanaína Ângela da Silva – GPEM I SEDE Rosângela Pimenta – GPEM I SEDE ELABORAÇÃO - EQUIPE TÉCNICA DE ENSINO
  3. 3. APRESENTAÇÃO A Secretaria de Educação, ao assumir o compromisso de assegurar a todos(as) os(as)estudantes o direito à educação pública de qualidade social, vem desenvolvendo um conjuntode ações com vistas à melhoria da qualidade do ensino na rede pública, de forma a garantir oacesso, a permanência e a terminalidade nos diversos níveis e modalidades de ensino aos queneles ingressem, com resultados bem sucedidos. Nessa direção, uma das prioridades da Secretaria de Educação de Pernambuco éoferecer aos(as) estudantes novas oportunidades de ensino e aprendizagens para os queencontram dificuldades nesse processo. É com essa compreensão que essa Secretaria elaborou o PROJETO APRENDER MAIS,em consonância com a LDB – 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, queestabelece como dever do Estado garantir padrões mínimos de qualidade do ensino e aobrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, paracasos de baixo rendimento escolar, como política educacional. O PROJETO APRENDER MAIS visa atender aos (as) estudantes da 4ª série/5º ano, 8ªsérie/9º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio das escolas estaduais queapresentam defasagem e/ou dificuldades de aprendizagens em relação aos conteúdosministrados e prescritos no currículo escolar. Serão desenvolvidas ações de reensino, emhorários regulares e em horários complementares, de forma concomitante aos estudosrealizados no cotidiano da escola. Este Caderno contém um conjunto de ORIENTAÇÕES TEÓRICO METODOLÓGICASvisando contribuir com as práticas de docência, com foco nos descritores/conteúdoscurriculares estabelecidos pela Secretaria de Educação. É importante que você professor (a), ao identificar as dificuldades e possibilidades dosestudantes, organize as atividades pedagógicas desenvolvendo dinâmicas de sala de aula quepossibilitem ao (a) estudante construir o seu próprio conhecimento. A problematização desituações didáticas que estimulem a compreensão, interpretação, análise e síntese das novasaprendizagens, priorizando as diferentes linguagens devem ser desenvolvidas com dinâmicasdiversificadas, utilizando materiais existentes na escola – jogos didáticos, revista, livros, DVD eCD, entre outros. Considerando a complexidade desse processo, sabemos que os resultados em um grupode estudantes não são homogêneos. Essa realidade requer trabalhos e atendimentospedagógicos específicos aos que apresentam dificuldades, de modo a possibilitar oaperfeiçoamento do desempenho escolar. Há estudantes que necessitam de mais tempo ou deoutras formas e metodologia para aprender. A Escola tem o papel social de promover todas as formas de ensino para que o (a)estudante desenvolva aprendizagens bem sucedidas, e você professor (a) desempenha papelprimordial como mediador no processo de construção do conhecimento junto ao estudante. É importante envolver a família do (a) estudante nesse processo uma vez que aeducação é tarefa de todos. Bom trabalho! DANILO CABRAL Secretário de Educação do Estado
  4. 4. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS ORIENTAÇÕES Neste Guia de Atividades, o professor encontrará um conjunto de sugestões quepossibilitem um fazer pedagógico dinâmico e interativo, através da utilização de váriosinstrumentos e estratégias de ensino. Este material deve auxiliar o trabalho docente, no sentidode levar o estudante do ensino médio a perceber relações intertextuais por meio de diferenteslinguagens, a compreender como os conteúdos estudados se manifestam no seu cotidiano, nasociedade e no mundo contemporâneo, além de interpretar e vivenciar situações que envolvemdecisões e resoluções de problemas. Nosso objetivo com a elaboração deste material é subsidiar o professor para trabalharnovas oportunidades de aprendizagens e consolidação dos conhecimentos, nas disciplinas deLíngua Portuguesa e Matemática à luz da Matriz de Referências do Sistema de AvaliaçãoEducacional de Pernambuco (SAEPE). Dentre as sugestões encontram-se filmes, sites, livros, jogos e atividades didáticas comfoco na leitura verbal e imagética, em métodos específicos de investigação matemática, napesquisa interativa que dialogue com as áreas de conhecimentos de forma contextualizada einterdisciplinar. Sugerimos também, a consulta aos documentos oficiais do currículo escolar,como as Orientações Teórico-Metodológicas e a Base Curricular Comum, disponibilizados nosite desta Secretaria, www.educacao.pe.gov.br no Espaço Professor, observando o que estesdocumentos propõem em relação ao ensino de Matemática e Língua Portuguesa para o EnsinoMédio. O Projeto APRENDER MAIS reflete a compreensão de que os conhecimentos sãoapreendidos em processos contínuos, sistemáticos e de forma orgânica. E a cada novaoportunidade que a escola oferece o docente e o/a estudante ampliam e fortalecemconhecimentos em uma relação dialética e dialógica dos/as atores/as nele envolvidos/as. Pretendemos, portanto, que o estudante do ensino médio tenha novas oportunidades deestudos para superar dificuldades de aprendizagem, consolide conhecimentos previstos nasunidades didáticas do 3º ano, assegurando a sua permanência na escola e conclusão da etapafinal da Educação Básica, e vislumbre o prosseguimento nos estudos e possibilidades deinserção no mundo do trabalho. 05
  5. 5. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS 1. O SAEPE E A MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA O SAEPE é um sistema de avaliação criado em 2000 com o objetivo de monitorar opadrão de qualidade do ensino e apoiar as iniciativas de promoção da qualidade deoportunidades educacionais. Neste exame são avaliadas as competências e habilidades na área de LínguaPortuguesa e Matemática. Com relação à Língua Portuguesa, a avaliação se baseia na Matriz de Referência dessecomponente curricular. O entendimento por parte do professor das competências e habilidadesque devem ser construídas pelo estudante é um passo importante na melhoria do processoensino-aprendizagem. A Matriz apresenta as seguintes habilidades: MATRIZ DE REFERÊNCIA – SAEPE LÍNGUA PORTUGUESA – 8ª SÉRIE / 9º ANO DO EF E 3º ANO DO EM TÓPICO I - PRÁTICAS DE LEITURA D6 Localizar informaçao explícita em um texto D7 Inferir informaçao em um texto. D8 Inferir o sentido de palavra ou expressao a partir do contexto. D9 Identificar o tema central de um texto. D10 Distinguir fato de opiniao relativa a fato. D11 Interpretar textos nao - verbais e textos que articulam elementos verbais e nao-verbais. TÓPICO II - IMPLICAÇOES DO SUPORTE, DO GENERO E/OU DO ENUNCIADOR NA COMPREENSAO DO TEXTO D12 Identificar o genero do texto. D13 Identificar a finalidade de diferentes generos textuais. TÓPICO III - RELAÇOES ENTRE TEXTOS Reconhecer semelhanças e/ou diferenças de idéias e opinioes na comparaçao entre textos que D14 tratem da mesma temática. TÓPICO IV - COESAO E COERENCIA D16 Estabelecer relaçao de causa e conseqüencia entre partes de um texto. Estabelecer relaçoes lógico discursivas entre partes de um texto marcadas por conjunçoes ou D17 advérbios. Reconhecer as relaçoes entre partes de um texto, identificando os recursos coesivos que D18 contribuem para sua continuidade. D19 Identificar a tese de um texto. D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa. D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto. TÓPICO V - RELAÇOES ENTRE RECURSOS EXPRESSIVOS E EFEITOS DE SENTIDO D22 Identificar efeitos de humor e/ou ironia no texto. D23 Identificar efeitos de sentido decorrente do uso de pontuaçao e outras notaçoes. D24 Reconhecer o efeito de sentido decorrente do emprego de recursos estilísticos e morfossintáticos. D25 Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras, frases ou expressoes. TÓPICO VI - VARIAÇAO LINGUÍSTICA D26 Identificar as marcas lingüísticas que evidenciam o locutor e/ou o interlocutor 07
  6. 6. ENSINO MÉDIO As competências que correspondem a estas habilidades são: DOMÍNIO COMPETÊNCIAS DESCRITORES Identifica Letras. APROPRIAÇÃO DO SISTEMA Manifesta consciência fonológica. * DE ESCRITA Lê palavras. Localiza informação. D6 Identifica tema. D9 ESTRATÉGIAS DE LEITURA D7, D8, D11, D22, D23, Infere. D24 e D25 Identifica gênero, função e destinatário de um texto. D12 e D13 Estabelece relações lógico-discursivas. D16, D17, D18 e D27 Identifica elementos de um texto narrativo. D21 PROCESSAMENTO DO TEXTO Estabelece relações entre textos. D14 Distingue posicionamentos. D10 e D19 Identifica marcas lingüísticas. D26* As habilidades relativas a essas competências são avaliadas nas séries iniciais do Ensino Fundamental É importante saber que a competência não é algo pronto e acabado, mas que vai seconstruindo constantemente, pois isso dá a esta proposta uma grande relevância, porque ela éo avesso de um sistema empenhado na mera transmissão de conteúdos, que muitas vezes nãopermitem ao aprendiz analisar; refletir; ter crítica e autocrítica; desenvolver uma argumentaçãoconsistente; o discernimento fundamentado; apreciar valores éticos, afetivos e estéticos ecompreender e expressar os sentidos culturais, científicos e tecnológicos em circulação nosgrupos sociais. Nessa perspectiva, é esperado que as competências em análise, leitura eprodução das múltiplas linguagens sejam as competências prioritárias das atividadesrealizadas na escola. 2. A importância deste material para uma nova orientação pedagógica As sugestões contidas neste material vão além da simples apresentação de atividadese indicação de livros, sites e filmes. O objetivo maior é oferecer ao professor todo esse conjuntode sugestões com vários instrumentos de ensino relacionados às habilidades correspondentesao 3º ano do Ensino Médio para que ele possa dinamizar suas aulas possibilitando ao estudanteconstruir o seu próprio conhecimento, através da problematização de situações didáticas quepromovam a compreensão, interpretação, análise e síntese das aprendizagens, priorizando asdiferentes linguagens. 3. Sugestões de atividades e a identificação das respectivas habilidades envolvidas 08
  7. 7. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS QUESTÃO 1 Cientistas europeus, americanos e japoneses vão clonar animais extintos há cerca de15 mil anos e colocá-los em um parque aberto ao público. (...) Esse projeto animou outroscientistas a desenvolver simultaneamente um plano alternativo: reunir os descendentes dessesanimais em diversos parques que funcionarão como unidades de preservação. (...) Essa versãocontemporânea da Arca de Noé encontra resistência entre autoridades de saúde pública,organizações de defesa dos animais e, quem diria, até ecologistas. Para eles, há riscos detransmissão de doenças, disseminação de pragas e de um desequilíbrio ecológico irreversível. Istoé, 10/5/2006 No trecho de reportagem acima, observa-se que o fato relatado é visto (A) com entusiasmo, pela maioria das pessoas (B) com apreensão, por uma parte das pessoas (C) como improvável, pela maioria das pessoas (D) como engraçado, por uma parte das pessoas Descritor: D 7 QUESTÃO 2 Observe a imagem: O logotipo acima é da rede hoteleira Sun Hill, na Tailândia. Ele trabalha formas que sugerem elementos da paisagem _______________. Os traços dessas formas e os das letras são ________________, evocando a imagem do (a)_______________. Qual a alternativa que completa as lacunas? (A) campestre, arredondados, lua. (B) marítima, irregulares, mar. (C) campestre, irregulares, vegetação. (D) marítima, arredondados, sol. Descritor: D11 09
  8. 8. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 3 Observe a história em quadrinhos: (Fonte: Angeli. Folha de S. Paulo, 25/4/93.) A disposição das personagens frente a frente e o diálogo demonstram que entre ospersonagens há (A) aproximação e felicidade. (B) afastamento e ternura. (C) distanciamento e alegria. (D) intimidade e incompreensão. Descritor: D11 10
  9. 9. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS QUESTÃO 4 Leia: 12 de outubro 12 de outubro de 2001 Dia das Criança Várias festa espalhada na periferia No Parque Santo Antônio hoje teve uma festa Foi bancada pela irmandade, uma organização Tavam confeccionando roupa lá no Parque Santo Antônio lá Lutando Remando contra a maré Mas tá lá tá firme Tinha umas 300 pessoa No, na festa das criança (...) E o moleque era mó revolta, vai vendo Moleque revolta E ele tava friozão Jogando bola lá, tal Como se nada tivesse acontecido Ali marcou pra ele Talvez ele tenha se transformado numa outra pessoa aquele dia Vai vendo o barato Dia das criança (Racioanais mcs) O rap é um gênero de música popular, em que os versos são declamados rapidamente.A linguagem segue o padrão falado predominantemente pelos jovens de periferias urbanas. Nacomposição acima, os termos destacados indicam uma tendência dessa variedade lingüística,que é (A) marcar uma só palavra para indicar o plural. (B) conjugar o verbo na segunda pessoa. (C) transformar a pronúncia “lh” em “i”. (D) usar palavras em sentidos figurados. Descritor: D26 11
  10. 10. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 5 Leia: Causo de amor Boldrin, paulista de São Joaquim da Barra, criado em Guaíra, perto de Barretos, tem,digamos, um causo de amor com o Brasil. (Texto adaptado. Fonte: Jornal do Brasil. Caderno B, 27/07/2005) Observe a palavra causo, empregada no texto. Ela faz parte de uma variante regional dalíngua portuguesa, encontrada especialmente no sertão brasileiro. No texto, retirado de umjornal, ela aparece entre aspas (causo) e em itálico (causo). Esse destaque na redação do termo sugere que o autor quer (A) afirmar que ele pertence ao grupo de falantes de uma variante regional. (B) ensinar a forma correta de escrever essa palavra na variante padrão culta. (C) abolir o uso dessa expressão nos textos publicados pela imprensa escrita. (D) marcar o uso intencional dessa palavra dentro do texto em norma culta. Descritor: D23 QUESTÃO 6 Paulo mora em Natal, Ana, em Fortaleza, Carlos, em Teresina. Antes de sair de casa,essas pessoas resolveram consultar o mapa meteorológico abaixo, publicado em um jornaldiário, para saber se deveriam ou não levar um guarda-chuva. BOA VISTA 33°/23° AP RR MACAPÁ 32°/22° FERNANDO BELÉM DE NORONHA MANAUS SÃO LUÍS 33°/23° 30°/23° 32°/22° 30°/24° FORTALEZA AM PA MA 32°/23° CE NATAL TERESINA RN 30°/24° 33°/23° PB J. PESSOA AC PORTO VELHO PI PE 30°/25° RIO BRANCO 32°/22° AL PALMAS TO ARACAJU SE 30°/21° RO 34°/23° RECIFE BA 29°/20° MT 29°/23° SALVADOR CUIABÁ GO 29°/22° BRASÍLIA MACEIÓ 33°/19° GOIÂNIA 29°/20° 27°/18° 30°/19° MG ES CAMPO B. HORIZONTE VITÓRIA GRANDE MS 27°/20° 30°/24° 30°/18° SP RJ PR RIO DE JANEIRO SÃO PAULO CURITIBA 31°/19° 27°/18° 24°/15° SC FLORIANÓPOLIS RS 27°/17° PORTO ALEGRE 27°/16° Atmosfera. O tempo nas capitais. Folha de S. Paulo, 13 de maio de 2002. 12
  11. 11. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS De acordo com o mapa, deverá usar guarda-chuva (A) apenas Paulo. (B) Paulo e Ana. (C) apenas Carlos. (D) Carlos e Ana. Descritor: D11 QUESTÃO 7 O pintor Portinari representou em seus quadros muitos problemas sociais do Brasil desua época. O quadro Café faz uma representação exagerada dos pés e mãos dos trabalhadores. Talexagero cumpre a função de sugerir que os trabalhadores (A) ganhavam pouco pelos serviços prestados. (B) usavam muita força física no trabalho rural. (C) plantavam e colhiam para seu próprio benefício. (D) eram solidários na divisão do trabalho. Descritor: D11 13
  12. 12. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 8 As crianças do interior do Brasil se vestem de anjos para comparecer às procissões efestas da Igreja Católica. A pintora Tarsila do Amaral reproduz no quadro Anjos, de 1924, umadessas cenas onde se vêem rostos amorenados, representando, com isso, a (A) pobreza do mundo religioso. (B) tristeza do povo religioso. (C) mistura de povos no Brasil. (D) variedade de crenças no Brasil. Descritor: D11 Cunhantã Vinha do Pará Chamava Siquê. Quatro anos. Escurinha. O riso gutural da raça. Piá branca nenhuma corria mais do que ela. Tinha uma cicatriz no meio da testa: –– Que foi isso Siquê? Com voz de detrás da garganta, a boquinha tuíra: –– Minha mãe (a madrasta) estava costurando Disse vai ver se tem fogo Eu soprei eu soprei eu soprei não vi fogo Aí ela se levantou e esfregou com minha cabeça na brasa Riu, riu, riu 14
  13. 13. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS Uêrêquitáua. O ventilador era a coisa que roda. Quando se machucava, dizia: Ai Zizus! BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993. QUESTÃO 9 Entre as várias características da personagem Siquê presentes no poema, há uma queé feita por meio de uma comparação, que ocorre no verso: (A) Tinha uma cicatriz no meio da testa. (B) Piá branca nenhuma corria mais do que ela. (C) Com voz de detrás da garganta, a boquinha tuíra. (D) Quando se machucava, dizia: Ai Zizus! Descritor: D25 QUESTÃO 10 Quando olhei a terra ardendo Qual fogueira de São João Eu perguntei a Deus do céu, ai! Porque tamanha judiação Que braseiro, que fornalha Nem um pé de plantação Por falta dágua perdi meu gado Morreu de sede meu alazão Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, Asa Branca. Cândido Portinari, Retirantes. 1944 O pintor brasileiro Cândido Portinari representa, no quadro Retirantes, umacena brasileira semelhante ao que expressa a letra da música Asa Branca, de Luiz Gonzaga eHumberto Teixeira. Essa cena representa o problema (A) da falta dágua nas plantações de todo o Brasil. (B) da seca no nordeste brasileiro. (C) do incêndio no nordeste brasileiro. (D) do sofrimento de todas as crianças brasileiras Descritor: D11 15
  14. 14. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 11 Observe o mapa: Praça MAPA 1 do Mar ça Rua Argentina Praça Fran or do Sol ad eru u Rua Eq Rua P Rua Chile a Ru anárias Avenida C anárias Avenida C Rua E Praça do Céu deira Rua Ma Rua Ja spa Ru nha aI pão tál a i Um policial precisa chegar ao seu local de trabalho, situado na Praça do Mar. Ele estána rua Bolívia e utiliza o caminho assinalado no mapa para chegar a seu destino, passandopelos seguintes pontos: (A) rua Argentina, rua Equador, avenida Canárias e rua da França. (B) rua Argentina, rua Peru, avenida Canárias e rua Madeira. (C) avenida Canárias, rua Espanha, rua Madeira e rua Japão. (D) avenida Canárias, rua Japão, rua Madeira e rua Espanha. Descritor: D11 QUESTÃO 12 PO ES DE É G COL RÁ HER TIS Quer uma Internet grátis com mais espaço para armazenar suas mensagens? Mude para a Click 21 Superinteressante, Edição 194, nov/03 (com adaptações). 16
  15. 15. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS A sentença “pode escolher: é grátis” é usada para convencer o leitor de que (A) o produto oferecido gratuitamente, um provedor de Internet, é vantajoso para o cliente. (B) o produto oferecido, um provedor de Internet, ocupa pouco espaço na memória do computador. (C) o novo cliente ganhará uma mala ao escolher o provedor de Internet anunciado. (D) o novo cliente ganhará uma viagem se optar pelo provedor de Internet anunciado. Descritor: D11 QUESTÃO 13 Leia e relacione os textos a seguir. TEXTO I O Governo Federal deve promover a inclusão digital, pois a falta de acesso àstecnologias digitais acaba por excluir socialmente o cidadão, em especial a juventude. (Projeto Casa Brasil de inclusão digital começa em 2004. In: MAZZA, Mariana. JB online.) TEXTO II Comparando a proposta acima com a charge, pode-se concluir que (A) o conhecimento da tecnologia digital está democratizado no Brasil. (B) a preocupação social é preparar quadros para o domínio da informática. (C) o apelo à inclusão digital atrai os jovens para o universo da computação. (D) o acesso à tecnologia digital está perdido para as comunidades carentes. (E) a dificuldade de acesso ao mundo digital torna o cidadão um excluído social. Descritor: D11 17
  16. 16. ENSINO MÉDIOQUESTÃO 14 PancettiO tema que domina os fragmentos poéticos abaixo é o mar.Identifique, entre eles, aquele que mais se aproxima do quadro de Pancetti.(A) Os homens e as mulheres adormecidos na praia que nuvens procuram agarrar? (MELO NETO, João Cabral de. Marinha. Os melhores poemas. São Paulo: Global, 1985. p. 14.)(B) Um barco singra o peito rosado do mar. A manhã sacode as ondas e os coqueiros. (ESPÍNOLA, Adriano. Pesca. Beira-sol. Rio de Janeiro: TopBooks, 1997. p. 13.)(C) Na melancolia de teus olhos Eu sinto a noite se inclinar E ouço as cantigas antigas Do mar. (MORAES, Vinícius de. Mar. Antologia poética. 25 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1984. p. 93.)(D) E olhamos a ilha assinalada pelo gosto de abril que o mar trazia e galgamos nosso sono sobre a areia num barco só de vento e maresia. (SECCHIN, Antônio Carlos. A ilha. Todos os ventos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002. p. 148.) 18
  17. 17. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS (E) As ondas vêm deitar-se no estertor da praia larga... No vento a vir do mar ouvem-se avisos naufragados... Cabeças coroadas de algas magras e de estrados... Gargantas engolindo grossos goles de água amarga... (BUENO, Alexei. Maresia. Poesia reunida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2003. p. 19.) Descritor: D11 QUESTÃO 15 Jornal do Brasil, 3 ago. 2005 Tendo em vista a construção da idéia de nação no Brasil, o argumento da personagemexpressa (A) a formação da identidade regional. (B) a fragilização do multiculturalismo global. (C) o ressurgimento do fundamentalismo local. (D) o esfacelamento da unidade do território nacional. (E) o fortalecimento do separatismo estadual. Descritor: D11 19
  18. 18. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 16 Observe as composições a seguir: QUESTÃO DE PONTUAÇÃO (CAULOS. Só dói quando eu respiro. Porto Alegre: L & PM, 2001.) Todo mundo aceita que ao homem cabe pontuar a própria vida: que viva em ponto de exclamação (dizem: tem alma dionisíaca); viva em ponto de interrogação (foi filosofia, ora é poesia); viva equilibrando-se entre vírgulas e sem pontuação (na política): o homem só não aceita do homem que use a só pontuação fatal: que use, na frase que ele vive o inevitável ponto final. (MELO NETO, João Cabral de. Museu de tudo e depois. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.) Os dois textos acima relacionam a vida a sinais de pontuação, utilizando estes comometáforas do comportamento do ser humano e das suas atitudes. A exata correspondência entre a estrofe da poesia e o quadro do texto “Uma Biografia”é (A) a primeira estrofe e o quarto quadro. (B) a segunda estrofe e o terceiro quadro. (C) a segunda estrofe e o quarto quadro. (D) a segunda estrofe e o quinto quadro. (E) a terceira estrofe e o quinto quadro. Descritor: D11 20
  19. 19. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS QUESTÃO 17 Cidadezinha qualquer Casas entre bananeiras Cidadezinha cheia de graça mulheres entre laranjeiras Tão pequenina que até causa dó! pomar amor cantar. Com seus burricos a pastar na praça... Um homem vai devagar. Sua igrejinha de uma torre só... Um cachorro vai devagar. Nuvens que venham, nuvens e asas, Um burro vai devagar. Não param nunca nem num segundo... Devagar... as janelas olham. E fica a torre, sobre as velhas casas, Eta vida besta, meu Deus. Fica cismando como é vasto o mundo!... Eu que de longe venho perdido, ANDRADE, Carlos Drummond Sem pouso fixo (a triste sina!) de. Alguma poesia. In: Poesia Ah, quem me dera ter lá nascido! Lá toda a vida poder morar! Cidadezinha... Tão pequenina Que toda cabe num só olhar... Mário Quintana Ao se escolher uma ilustração para esses poemas, qual das obras, abaixo, estaria deacordo com o tema neles dominante? Tarsila do Amaral Taunay(A) (B) (C) Di Cavalcanti Guignard Manezinho Araújo (D) (E) Descritor: D14 21
  20. 20. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 18 Ciça, In: Folha de São Paulo, 7 jul. 1985, Suplemento Mulher. O comportamento da personagem Pina no terceiro quadrinho sugere (A) caridade (B) entusiasmo (C) gratidão (D) interesse. (E) satisfação. Descritor: D11 QUESTÃO 19 BARBA RUIVA Aqui está a lagoa de Paranaguá, limpa como um espelho e bonita como noivaenfeitada. Espraia-se em quinze quilômetros por cinco de largura, mas não era, tempo antigo,assim grande, poderosa como um braço de mar. Cresceu por encanto, cobrindo mato ecaminho, por causa do pecado dos homens. Nas salinas, ponta leste do povoado de Paranaguá, vivia uma viúva com três filhas. ORio Fundo caía numa lagoa pequena no meio da várzea. Um dia, não se sabe como, a mais moça das filhas da viúva adoeceu e ninguém atinavacom a moléstia. Ficou triste e pensativa. Estava esperando menino e o namorado morrera sem ter ocasião de levar a moça aoaltar. Chegando o tempo, descansou a moça nos matos e, querendo esconder a vergonha,deitou o filhinho num tacho de cobre e sacudiu-o dentro da lagoa. O tacho desceu e subiu logo, trazido por uma Mãe Dágua, tremendo de raiva na suabeleza feiticeira. Amaldiçoou a moça que chorava e mergulhou. 22
  21. 21. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS As águas foram crescendo, subindo e correndo, numa enchente sem fim, dia e noite,alagando, encharcando, atolando, aumentando sem cessar, cumprindo uma ordem misteriosa.Tomou toda a várzea, passando por cima das carnaubeiras e buritis, dando onda como maré emenchente na lua. Ficou a lagoa encantada, cheia de luzes e de vozes. Ninguém podia morar na beiraporque, a noite inteira, subia do fundo dágua um choro de criança nova, como se chamasse amãe para amamentar. Ano vai e ano vem, o choro parou e, vez por outra, aparecia um homem moço, airoso,muito claro, menino de manhã, com barbas ruivas ao meio dia e barbado de branco aoanoitecer. Muita gente o viu e tem visto. Foge dos homens e procura as mulheres que vão baterroupa. Agarra-as só para abraçar e beijar. Depois, corre e pula na lagoa, desaparecendo. Nenhuma mulher bate roupa e toma banho sozinha, com medo do Barba Ruiva. Homem derespeito, doutor formado, tem encontrado o filho da Mãe Dágua, e perde o uso de razão, horas ehoras. Mas, o Barba Ruiva não ofende a ninguém. Corre sua sina nas águas da lagoa deParanaguá, perseguindo mulheres e fugindo dos homens. Um dia desencantará. Se uma mulher atirar na cabeça dele água benta e um rosárioindulgenciado. Barba Ruiva é pagão, e deixa de ser encantado sendo cristão. CASCUDO, Luís Câmara. Lendas Brasileiras. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000. p. 39-40 “(...) chegando o tempo, descansou a moça nos matos e, querendo esconder avergonha, deitou o filhinho num tacho de cobre (...)”, Esse nascimento foi consideradovergonhoso por causa do(a) (A) doença da moça (B) estado civil da moça (C) maldição da Mãe-dÁgua (D) viuvez da mãe da moça Descritor: D7 QUESTÃO 20 TEXTO I Sete anos de pastor Jacó servia Labão, pai de Raquel serrana bela, Mas não servia ao pai, servia a ela, Que a ela só por prêmio pertendia. Os dias na esperança de um só dia 23
  22. 22. ENSINO MÉDIO Passava, contentando-se com vê-la: Porém o pai usando de cautela, Em lugar de Raquel lhe dava a Lia. CAMÕES. Luís. Lírica. 7 Ed. São Paulo Cultrix, 1981. p. 108. TEXTO II Ora, Labão tinha duas filhas; o nome da mais velha era Léia, e o da mais moça Raquel. 17 Léia tinha os olhos enfermos, enquanto que Raquel era formosa de porte e desemblante. 18 Jacó, porquanto amava a Raquel, disse: Sete anos te servirei para ter a Raquel,tua filha mais moça. 19 Respondeu Labão: Melhor é que eu a dê a ti do que a outro; fica comigo. 20 Assim serviu Jacó sete anos por causa de Raquel; e estes lhe pareciam como poucosdias, pelo muito que a amava. Então Jacó disse a Labão: Dá-me minha mulher, porque o tempo já está cumprido; paraque eu a tome por mulher. 22 Reuniu, pois, Labão todos os homens do lugar, e fez um banquete. 23 á tarde tomou a Léia, sua filha e a trouxe a Jacó, que esteve com ela. 24 E Labão deu sua serva Zilpa por serva a Léia, sua filha. 25 Quando amanheceu, eis que era Léia; pelo que perguntou Jacó a Labão: Que é istoque me fizeste? Porventura não te servi em troca de Raquel? Por que, então, me enganaste? 26 Respondeu Labão: Não se faz assim em nossa terra; não se dá a menor antes daprimogênita. A Bíblia Sagrada. Trad. De João Ferreira de Almeida. Gêneses Cat. 29, v 16-25 Saõ Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993. Podemos afirmar, em relação aos textos, que (A) a atitude de Labão de entregar Lia no lugar de Raquel tem causas distintas nos dois textos. (B) a disputa por Jacó entre Raquel e Lia, é apresentada como um conflito na narrativa bíblica. (C) Jacó, trabalhador de Labão, pretendia ganhar um prêmio e dá-lo a Raquel, conforme texto I. (D) o pai das moças ofereceu Lia por considerá-la preparada para o casamento, de acordo com o texto II. (E) o sentimento em realizar os sete anos de trabalho, tanto no texto como no texto II é de alegria. Descritor: D14 24
  23. 23. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS QUESTÃO 21 A PM no limite As críticas são inesgotáveis. A violência cresce assustadoramente. A população temmedo da polícia que bate, mas ao mesmo tempo reclama da falta de policiais nas ruas. Comonão bastasse, estão-se tornando frequentes os casos de policiais envolvidos com o narcotráfico.(...) Há um mês presidente do Conselho Nacional dos Comandantes-Gerais, o coronel de 49anos diz que o combate ao crime depende da mudança na legislação penal e do sistemapenitenciário. “Nós prendemos, mas, por causa da lei e da falta de presídios, o bandido voltapara a rua.” (...) ISTOÉ – Como o sr. avalia as críticas feitas à PM? Melo – A PM deveria fazer a prevenção. Se você prende e a pessoa fica presa, é umexcelente mecanismo de prevenção. (...) ISTOÉ – As pessoas têm medo da PM. Melo – Esse temor da polícia tem um pouco de educacional também. Quando você temuma atuação dura ou truculenta da polícia ou um desvio de missão no cumprimento da ação, háum reforço do que considero um preconceito. ISTOÉ – O sr. acha que os PMs devem continuar tendo o direito de serem julgados poruma Justiça própria, a Justiça Militar? Melo – Da forma como está é ideal. Todo o crime praticado na atividade de polícia hojeé julgado na Justiça Comum. Os massacres de Eldorado do Carajás e Carandiru estão na Justiçacomum. São atuações policiais que não deram certo. A Justiça Militar funciona melhor, é maisligeira. Quando o policial comete crime de corrupção, em seis meses o camarada está na rua.No ano passado foram exonerados 727 PMs. Nenhuma instituição no Brasil puniu tanto quantoa nossa. Cadê o juiz Nicolau? O nosso amigo Collor, cadê ele? A mulher dele que foi condenada,está onde? E os vereadores de São Paulo? Mas os PMs que pisaram na bola, estão todos presos,expulsos, demitidos. Entrevista de Rui César Melo à Istoé, 07/06/2000, n. 1601, p. 7, 10, 11. As frases interrogativas no final do texto são utilizadas com a finalidade de (A) argumentar a favor da prevenção (B) comprovar que os bandidos voltam para a rua (C) defender o julgamento dos PMS pela justiça comum (D) provar a ineficácia da Justiça comum (E) reafirmar uma exigência de justiça Descritor: D23 25
  24. 24. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 22 Em “Menor (18 anos) ignorando as dificuldades por que passa todo homem de cor...”,os parênteses no trecho destacados foram utilizados para (A) apresentar uma conclusão. (B) destacar uma expressão. (C) expressar uma surpresa. (D) indicar a fala da personagem. (E) introduzir comentário acessório. Descritor: D23 QUESTÃO 23 QUINO. Mafalda inédita. São Paulo: Martins Fontes, 1993, p. 42. A respeito da tirinha da Mafalda, é correto afirmar que ela (A) gosta do Natal pelo mesmo motivo de sua amiga. (B) pensa em resposta à pergunta da amiga. (C) concorda com a forma de pensar de sua amiga. (D) e a amiga têm as mesmas opiniões. (E) percebe que a amiga não compreendeu sua fala. Descritor: D11 26
  25. 25. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS QUESTÃO 24 Leia o texto abaixo. Luciana Ouvindo rumor na porta da frente e os passos conhecidos de tio Severino, Lucianaentregou a Maria Júlia as bonecas de pano, ergueu-se estouvada, saiu do corredor, entrou nasala, parou indecisa, esperando que a chamassem. Ninguém reparou nela. Papai e mamãe, nosofá, embebiam-se na palavra lenta e fanhosa de tio Severino, homem considerável, senhor dapoltrona. Luciana adivinha a consideração: os donos da casa escutavam, moviam a cabeça eaprovavam: na cozinha, resmungando, arreliando-se, a criada preparava café. Às vezes nafamília repetia-se um frase que tinha peso de lei. – Foi tio Severino quem disse. – Ah! E não se acrescentava mais nada. Luciana quis aproximar-se das pessoas grandes, mas lembrou-se do que lhe tinhaacontecido na véspera. Mergulhou numa longa meditação. Andara com mamãe pela cidade,percorrera diversas ruas, satisfeita. Num lugar feio e escorregadio, onde a água da chuvaempoçava, resistira, acuara, exigindo que pusessem ali paralelepípedos. Agarrada por umbraço, intimada a continuar o passeio, tivera um acesso de desespero, um choro convulso, ecaíra no chão, sentara-se na lama, esperneando e berrando. Em casa, antes de tirar-lhe acamisa suja, mamãe lhe infligira três palmares enérgicas. Por quê? Luciana passara o diatentando reconciliar-se com o ser poderoso que lhe magoara as nádegas. Agora, na presença davista, essa criatura forte não anunciava perigo. RAMOS, Graciliano. Luciana In: Contos. 4ª serie literária. (Org. Maria Silvia Gonçalves). São Paulo: Nacional, 1979. p. 17-21. Fragmento. Esse texto é narrado por (A) Tio Severino. (B) Maria Júlia. (C) Luciana. (D) alguém que testemunhou os fatos. (E) alguém que está distante dos fatos. Descritor: D21 27
  26. 26. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 25 Leia o texto abaixo. Os índios descobertos pelo Google Earth Duas aldeias de índios que vivem isolados foram fotografadas pela primeira vez, nafronteira entre o Peru e o Acre. O sertanista José Carlos Meirelles, da Funai, havia encontradoainda em terra vestígios de duas etnias desconhecidas e dos nômades maskos. RieliFranciscato, outra sertanista da Funai, localizou as coordenadas exatas das malocas peloGoogle Earth, programa que fornece mapas por satélite. Meirelles, que procurava os povoshavia 20 anos, sobrevoou a área e avistou os roçados e as ocas. O avião assustou a tribo, quenunca teve contato com o homem branco. As mulheres e crianças correram, e os homenstentaram flechar o avião. A exploração de madeira no lado peruano pode ter estimulado amigração das etnias para o território brasileiro. Época, nº 524, 02/06/2008, p. 17 Esse texto aborda, prioritariamente, a (A) migração de índios peruanos para o Brasil. (B) importação do Google Earth para a Funai. (C) exploração predatória de madeira no Peru. (D) diferença entre índios e homens brancos. (E) descoberta de novas tribos indígenas. Descritor: D09 QUESTÃO 26 Leia o texto abaixo. Luciana Ouvindo rumor na porta da frente e os passos conhecidos de tio Severino, Lucianaentregou a Maria Júlia as bonecas de pano, ergueu-se estouvada, saiu do corredor, entrou nasala, parou indecisa, esperando que a chamassem. Ninguém reparou nela. Papai e mamãe, nosofá, embebiam-se na palavra lenta e fanhosa de tio Severino, homem considerável, senhor dapoltrona. Luciana adivinha a consideração: os donos da casa escutavam, moviam a cabeça eaprovavam: na cozinha, resmungando, arreliando-se, a criada preparava café. Às vezes nafamília repetia-se um frase que tinha peso de lei. – Foi tio Severino quem disse. 28
  27. 27. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS – Ah! E não se acrescentava mais nada. Luciana quis aproximar-se das pessoas grandes, mas lembrou-se do que lhe tinhaacontecido na véspera. Mergulhou numa longa meditação. Andara com mamãe pela cidade,percorrera diversas ruas, satisfeita. Num lugar feio e escorregadio, onde a água da chuvaempoçava, resistira, acuara, exigindo que pusessem ali paralelepípedos. Agarrada por umbraço, intimada a continuar o passeio, tivera um acesso de desespero, um choro convulso, ecaíra no chão, sentara-se na lama, esperneando e berrando. Em casa, antes de tirar-lhe acamisa suja, mamãe lhe infligira três palmares enérgicas. Por quê? Luciana passara o diatentando reconciliar-se com o ser poderoso que lhe magoara as nádegas. Agora, na presença davista, essa criatura forte não anunciava perigo. RAMOS, Graciliano. Luciana In: Contos. 4ª serie literária. (Org. Maria Silvia Gonçalves). São Paulo: Nacional, 1979. p. 17-21. Fragmento Nesse texto, Luciana entrega as bonecas a Maria Júlia porque (A) o pai não percebera sua presença. (B) o Tio Severino havia chegado. (C) a mãe lhe infligia umas palmadas. (D) a mãe conversava com vistas. (E) a amiga não tinha brinquedos. Descritor: D16 QUESTÃO 27 Leia o texto abaixo. Nesse texto, a figura do corpo humano (A) aponta os danos causados pela ingestão de leite adulterado. (B) enfatiza a importância da saúde do corpo (C) explica a função dos órgãos na digestão. (D) indica a relação existente entre os órgãos. (E) localiza os órgãos afetados pela ingestão de leite adulterado. Descritor: D11 29
  28. 28. ENSINO MÉDIO QUESTÃO 28 Leia o texto abaixo QUINO. Mafalda. http://clubedamafalda.blogspot.com/. Acesso em: 08/06/2008 Nesse texto, o efeito de humor é obtido pela (A) atitude agressiva do menino. (B) declaração autoritária do menino. (C) fala contraditória. (D) pergunta inicial da menina. (E) postura passiva da menina. Descritor: D22 QUESTÃO 29 Leia o texto abaixo. Os índios descobertos pelo Google Earth Duas aldeias de índios que vivem isolados foram fotografadas pela primeira vez, nafronteira entre o Peru e o Acre. O sertanista José Carlos Meirelles, da Funai, havia encontradoainda em terra vestígios de duas etnias desconhecidas e dos nômades maskos. RieliFranciscato, outra sertanista da Funai, localizou as coordenadas exatas das malocas peloGoogle Earth, programa que fornece mapas por satélite. Meirelles, que procurava os povoshavia 20 anos, sobrevoou a área e avistou os roçados e as ocas. O avião assustou a tribo, quenunca teve contato com o homem branco. As mulheres e crianças correram, e os homenstentaram flechar o avião. A exploração de madeira no lado peruano pode ter estimulado amigração das etnias para o território brasileiro. Época, nº 524, 02/06/2008, p. 17 30
  29. 29. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS De acordo com esse texto, o primeiro contato entre os índios descobertos e o homemcivilizado despertou nos índios um sentimento de (A) alegria. (B) dúvida. (C) raiva. (D) repulsa. (E) susto. Descritor: D06 QUESTÃO 30 Leia o texto abaixo. DICAS DE CINEMA Rosely Morena PortoDireção: John N. Smith. Buena Vista Internacional Pictures /Jerry Brukheimer Films, 1995. O filme baseia-se nas memórias de LouanneJonhson, ex-fuzileira naval que abandona a carreiramilitar para lecionar em uma escola de periferia.Apesar de sua experiência e treinamento, ela precisarecorrer a métodos de ensino pouco convencionaispara conquistar seus estudantes rebeldes. Assim,ele os ajuda a perceber a importância doconhecimento e da educação para cada indivíduoem sociedade. GV Executivo. V. 6, N.5, P. 97, SET.OUT.2007 Mentes Perigosas. Esse texto é uma (A) crônica. (B) propagandista. (C) reportagem. (D) resenha. (E) sinopse. Descritor: D12 31
  30. 30. ENSINO MÉDIO O texto abaixo servirá de referência para as questões 31 e 32 Leia o texto abaixo. Memórias Póstumas de Brás Cubas “... Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis; nada menos.Meu pai, logo que teve aragem dos onze contos, sobressaltou-se deveras; achou que o casoexcedia as raias de um capricho juvenil. - Dessa vez, disse ele, vais para a Europa, vais cursar uma Universidade provavelmenteCoimbra; quero-te para homem sério e não para arruador ou gatuno. E como eu fizesse umgesto de espanto: - Gatuno,. Sim senhor, não é outra coisa um filho que me faz isto... Sacou da algibeira os meus títulos de dívida, já resgatados por ele e sacudiu -mos nacara. - Vês, peralta? É assim que um moço deve zelar o nome dos seus? Pensas que eu emeus avós ganhamos o dinheiro em casa de jogo ou a vadiar pelas ruas? Pelintra? Desta vez outomas juízo, ou ficas sem coisa nenhuma. Estava furioso, mas de um furor temperado e curto. Eu ouvi-o calado, e nada opus àordem da viagem, como de outras vezes fizera; ruminava a de levar Marcela comigo. Fui ter comela; expus-lhe a crise e fiz-lhe a proposta. Marcela ouviu-me com os olhos no ar, sem responder logo; como insistisse, disse-meque ficava, que não podia ir para a Europa...” ASSIS, Machado de. Memórias póstumas de Brás Cubas. 18. ed. São Paulo: Ática. 1992, p 44. Fragmento. QUESTÃO 31 Nesse texto, há a presença de ironia quando (A) a personagem diz que a mulher o amou apenas pelo dinheiro. (B) a possibilidade de estudar fora passa a ameaçar sua vida. (C) a amada recusou-se em ir com ele para a cidade de Coimbra. (D) pai disse-lhe que não pagaria mais as suas dívidas de jogo. (E) o rapaz ouve o pai e não contesta sua ordem. Descritor: D22 32
  31. 31. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS QUESTÃO 32 No trecho “Gatuno, sim senhor, não é outra coisa um filho que me faz isto...”, a palavradestacada foi empregada para (A) Deixar claro a ameaça feita ao filho. (B) Explicar ao filho que sabia das dívidas. (C) Evidenciar a ação criminosa do filho. (D) Fazer valer a autoridade advinda do dinheiro. (E) Ressaltar o desprezo do pai pelo filho. Descritor: D25 Vendo e Aprendendo... Ao considerarmos os conhecimentos e saberes contidos nos filmes, transcendemos ouso do cinema e do audiovisual como ilustração, motivação e exemplo. Como uma ferramentaeducacional, o cinema percorre algumas etapas: impressão da realidade, identificação einterpretação. Vale salientar, a forma de aplicação desse recurso. Ou seja, de que maneira oprofessor pode orientar a ação dos alunos para que sejam atingidos os melhores resultadospossíveis. Segundo os PCN+, a atividade com filmes ou com televisão é um excelente meio dedesenvolver a competência de “... reconhecer recursos expressivos das linguagens. Relacionar textos e seus contextos pela mediação da organização estrutural lingüística e pelo uso de recursos expressivos da linguagem verbal, oral ou escrita. Esta competência implica compreender que intenções comunicativas presidem a escolha de diferentes registros, do uso de gírias, da norma culta ou de variações dialetais.” (BRASIL, PCN+, 2001, p.96) Nesse sentido, cabe a recomendação de um planejamento, através do qual o educadortenha clareza quanto aos objetivos relativos à utilização do filme; quais as habilidades serãoestudadas com o uso desse recurso; se a produção será utilizada na íntegra ou apenas algunstrechos da mesma (e quais seriam, nesse caso, as seqüências selecionadas); qual a relaçãoentre o filme e as competências que estão sendo construídas naquela situação deaprendizagem; que elementos principais devem ser destacados antes, durante e depois daapresentação da película; e, obviamente, as atividades que serão realizadas em função dautilização do filme. 33
  32. 32. ENSINO MÉDIO Sugestão de filmes Os filmes abaixo possibilitam várias atividades envolvendo diferentes descritores. Osprincipais são o D6,D7,D8,D9,D10,D11,D12,D14, D16, D21, D27 e D25. Gênero: Drama Tempo de Duração: 100 minutos NARRADORES DE JAVÉ Ano de Lançamento (Brasil): 2003 Direção: Eliane Caffé Somente uma ameaça à própria existência pode mudar a rotina dos habitantes dopequeno vilarejo de Javé. É aí que eles se deparam com o anúncio de que a cidade podedesaparecer sob as águas de uma enorme usina hidrelétrica. Em resposta à notíciadevastadora, a comunidade adota uma ousada estratégia: decide preparar um documentocontando todos os grandes acontecimentos heróicos de sua história, para que Javé possaescapar da destruição. Como a maioria dos moradores são analfabetos, a primeira tarefa éencontrar alguém que possa escrever as histórias. Gênero: Romance Tempo de Duração: 109 minutos O CARTEIRO E O POETA Ano de Lançamento (Itália): 1994 Direção: Michael Radford Numa remota ilha do Mediterrâneo, Mário Ruoppolo, um tímido e simplório filho depescadores é contratado para entregar cartas ao poeta Pablo Neruda. Com o início da amizadeentre os dois, Mário pede ajuda a Neruda para aprender a usar melhor as palavras e conquistar ocoração de uma belíssima mulher. O desejo de dominar as palavras faz com que Márioreaprende a olhar o mundo em que vive, reconhecendo a poesia em uma natureza que lhe émuito familiar. 34
  33. 33. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS Gênero: Drama Tempo de Duração: 104 minutos QUANTO VALE OU É POR QUILO? Ano de Lançamento (Brasil): 2005 Direção: Sérgio Bianchi Uma analogia entre o antigo comércio de escravos e a atual exploração da miséria pelomarketing social, que forma uma solidariedade de fachada. No século XVII um capitão-do-matocaptura uma escrava fugitiva, que está grávida. Após entregá-la ao seu dono e receber suarecompensa, a escrava aborta o filho que espera. Nos dias atuais uma ONG implanta o projetoInformática na Periferia em uma comunidade carente. Arminda, que trabalha no projeto,descobre que os computadores comprados foram superfaturados e, por causa disto, precisaagora ser eliminada. Candinho, um jovem desempregado cuja esposa está grávida, torna-sematador de aluguel para conseguir dinheiro para sobreviver. Gênero: Drama Tempo de Duração: 135 minutos ENCONTRANDO FORRESTER Ano de Lançamento (EUA): 2000 Direção: Gus Van Sant O encontro de um jovem negro com um famoso escritor de um só romance que o ajuda aaprimorar sua escrita. Os dois iniciam uma relação tensa que depois se transforma em amizadee respeito. Os textos produzidos pelo jovem a partir do contato com o escritor suscitam adesconfiança do seu professor de literatura desvendando os estereótipos associados à imagemdos negros presentes naquela escola. Gênero: Drama Tempo de Duração: 120 minutos ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA Ano de Lançamento (Brasil / Canadá / Japão): 2008 Direção: Fernando Meirelles Uma inédita e inexplicável epidemia de cegueira atinge uma cidade. Chamada de"cegueira branca", já que as pessoas atingidas apenas passam a ver uma superfície leitosa, adoença surge inicialmente em um homem no trânsito e, pouco a pouco, se espalha pelo país. Àmedida que os afetados são colocados em quarentena e os serviços oferecidos pelo Estadocomeçam a falhar as pessoas passam a lutar por suas necessidades básicas, expondo seus 35
  34. 34. ENSINO MÉDIOinstintos primários. Nesta situação a única pessoa que ainda consegue enxergar é a mulher deum médico (Julianne Moore), que juntamente com um grupo de internos tenta encontrar ahumanidade perdida. Gênero: Drama Tempo de Duração: 129 minutos O JARDINEIRO FIEL Ano de Lançamento (EUA): 2005 Direção: Fernando Meirelles Baseado na obra do escritor John Le Carré, um diplomata inglês no Quênia tentadesvendar a morte de sua mulher, ativista dos direitos humanos. Durante esse processo, eledescobre que ela era alvo em potencial da indústria farmacêutica, que usa cobaias humanasnaquele país. Gênero: Drama Tempo de Duração: 135 minutos RAZÃO E SENSIBILIDADE Ano de Lançamento (Inglaterra): 1995 Direção: Ang Lee Essa adaptação para o cinema do romance da inglesa Jane Austen é um bom exemplopara observar a literatura como expressão de uma época. Na Inglaterra do início do século XIX, amorte de um Lord deixa sua esposa e as três filhas em dificuldades, já que a lei determina quetodos os bens sejam herdados pelo filho homem. Em uma sociedade que só admitia para asmulheres o papel de esposa, caba a prática e racional Elinor Dashwood a difícil tarefa deencontrar meios de garantir uma sobrevivência digna para a mãe e as irmãs. Gênero: Drama Tempo de Duração: 131 minutos OS MISERÁVEIS Ano de Lançamento (EUA): 1998 Direção: Billie August Adaptação de Hollywood para o romance de Victor Hugo. O bem enfrenta o mal em umatípica relação romântica. O cenário instigante do filme é o das atividades revolucionárias de1832. Jean Valjean é o herói construído a partir de características rebeldes. Solitário e corajosotorna-se um homem bem-sucedido depois de ter passado 19 anos preso por roubar pão. O 36
  35. 35. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAISconflito se estabelece com a presença do chefe da polícia, ex-carcereiro de Valjean, que pareceter como único objetivo na carreira o desmascaramento do seu antigo prisioneiro, que agoraleva uma vida exemplar. O drama estabelecido no enredo responsabiliza a justiça e outrasinstituições pelas desigualdades sociais. Gênero: Drama Tempo de Duração: 95 minutos O PAGADOR DE PROMESSAS Ano de Lançamento (Brasil): 1962 Direção: Anselmo Duarte Zé do Burro é um simplório lavrador de uma família de posseiros que luta contra oslatifundiários rurais, cujo principal representante é Tião Gadelha. Porém o ingênuo Zé é alheio aesses conflitos e vive num mundo à parte com seu fiel companheiro, um burro chamadoNicolau - razão de seu apelido, Zé do Burro. Vítima de um acidente, o burro Nicolau fica à beira da morte, e Zé faz uma promessa aSanta Bárbara para que ela salve o animal. O pagamento é carregar uma pesada cruz de suaroça em Monte Santo, interior baiano, até a igreja de Santa Bárbara em Salvador. Nasescadarias da igreja, com os ombros feridos, o conflito maior é deflagrado a partir daincompreensão do Padre Olavo, religioso conservador que não consegue entender a pureza daproposta. A promessa havia sido feita num ritual de candomblé para Iansã, a Santa Bárbara daigreja católica. Furioso, o padre tranca a porta da igreja e acusa o lavrador de heresia. Aospoucos, porém, Zé do Burro cativa a população e sua insistência vai elevando a tensão até umconfronto com a polícia, bem no meio dos barulhentos festejos em homenagem à santa. No seuinsano calvário, Zé do Burro vê sua bela mulher, Rosa, ser seduzida pelo esperto gigolô Bonitão.Fascinada pelo cafetão, Rosa ainda enfrenta o ódio da prostituta Marli. Para completar a teia deconfusões, Zé torna-se vítima das manipulações de Aderbal, um jornalista que o transformanum místico revolucionário, dando à promessa do peregrino uma conotação política. Gênero: Drama Tempo de Duração: 136 minutos A RAINHA MARGOT Ano de Lançamento (França): 1994 Direção: Patrice Chéreau Ambientado em 1572, o filme tem como cenário o conflito entre protestantes ecatólicos na França. O clímax do enredo se dá quando a família Médici – à qual pertence aprotagonista – promove um massacre de protestantes nas ruas de Paris no episódio queficou conhecido como a Noite de São Bartolomeu. Todos os elementos do filme –vestuários, música, cenários, cerimoniais religiosos - e o comportamento da aristocracia 37
  36. 36. ENSINO MÉDIOentre a Reforma Protestante e a Contra-reforma católica oferecem uma excelente ilustraçãopara os estudos do pensamento rebuscado do Barroco. Gênero: Drama Tempo de Duração: 101 minutos MEMÓRIAS PÓSTUMAS Ano de Lançamento (Brasil): 2001 Direção: André Klotzel Após ter morrido, em pleno ano de 1869, Brás Cubas (Reginaldo Faria) decide pornarrar sua história e revisitar os fatos mais importantes de sua vida, a fim de se distrair naeternidade. A partir de então ele relembra de amigos como Quincas Borba (Marcos Caruso), desua displicente formação acadêmica em Portugal, dos amores de sua vida e ainda do privilégioque teve de nunca ter precisado trabalhar em sua vida. Gênero: Drama Tempo de Duração: 131 minutos O CONDE DE MONTE CRISTO Ano de Lançamento (EUA): 2002 Direção: Kevin Reynolds O Conde de Monte Cristo é a clássica história de Alexandre Dumas sobre um joveminocente que erroneamente, mas deliberadamente, é preso, e de sua brilhante estratégia parase vingar daqueles que o traíram. O jovem e destemido marinheiro Edmond Dantes (JIMCAVIEZEL) é um rapaz honesto e sincero, cuja vida pacífica e planos de se casar com a lindaMercedes (DAGMARA DOMINCZYK) são abruptamente destruídos quando Fernand (GUYPEARCE), seu melhor amigo, que deseja Mercedes para ele, o trai. Com uma sentençafraudulenta para cumprir na infame prisão da ilha do Castelo de If, Edmond se vê aprisionadoem um pesadelo que dura 13 anos. Assombrado pelo curso que tomou sua vida, com o passardo tempo ele abandona tudo que sempre acreditou sobre o que é certo e errado, e se consumepor pensamentos de vingança contra aqueles que o traíram. Com a ajuda de outro preso(RICHARD HARRIS), Dantes planeja e é bem-sucedido em sua missão de escapar da prisão ese transforma no misterioso e riquíssimo Conde de Monte Cristo.Com uma astúcia cruel, ele se envolve com a nobreza francesa e sistematicamente destrói oshomens que o manipularam e o aprisionaram. O filme focaliza o desejo de vingança e aimportância do conhecimento para a concretização dos planos do protagonista. 38
  37. 37. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS Gênero: Drama Tempo de Duração: 128 minutos AGORA OU NUNCA Ano de Lançamento (Inglaterra): 2002 Direção: Mike Leigh O filme narra a história de uma família de camada popular inglesa, que vive em umaespécie de conjunto educacional cercada de famílias semelhantes. O ambiente hostil,opressivo e deprimente é o cenário em que a vida dessas pessoas são apresentadas, marcadaspelas dificuldades financeiras e pela falta de perspectiva. As personagens são faxineiras,motoristas de táxi, garçonetes e desempregados que, na luta pela sobrevivência, vêem-semergulhados no vórtice de apatia, desesperança e agressividade constante. É o meiodeterminando a relação entre as pessoas e a vida, num retrato atual de um ambientedegradante e miserável, como aquele descrito por Aluísio de Azevedo em O cortiço. Gênero: Comédia Tempo de Duração: 107 minutos E AÍ, MEU IRMÃO, CADÊ VOCÊ? Ano de Lançamento (EUA): 2000 Direção: Joel Coen Em plena Era da Depressão Americana, um trio de foragidos da prisão parte naaventura de suas vidas, buscando retornar aos seus lares e escapar de um policial que pretendeprendê-los novamente. Vários indícios caracterizam esse filme como uma “releitura” do poemade Homero: o nome do protagonista: Ulisses e de sua esposa (Penny, uma clara alusão aPenélope), o local para o qual ele retorna (Ítaca, uma cidade localizada no estado de Nova York)e até um vendedor de bíblias com cara de ciclope. Gênero: Drama Tempo de Duração: 117 minutos PROPOSTA INDECENTE Ano de Lançamento (EUA): 1993 Direção: Adrian Lyne Com algumas modificações, o drama vivido por Seixas e Aurélia, no clássico Senhora,de José de Alencar, é retomado mais de um século depois nesse filme. Um casal aceita aproposta de que a esposa passe uma noite um bilionário em troca de um milhão de dólares. Talqual na obra de Alencar, o dinheiro pões fim às relações do casal e o amor só é possívelnovamente quando livre de qualquer outro tipo de interesse que não o amoroso. 39
  38. 38. ENSINO MÉDIO Gênero: Drama Tempo de Duração: 105 minutos ABRIL DESPEDAÇADO Ano de Lançamento (Brasil): 2001 Direção: Walter Salles Em abril de 1910, na geografia desértica do sertão brasileiro vive Tonho (RodrigoSantoro) e sua família. Tonho vive atualmente uma grande dúvida, pois ao mesmo tempo emque é impelido por seu pai (José Dumont) para vingar a morte de seu irmão mais velho,assassinado por uma família rival, sabe que caso se vingue será perseguido e terá pouco tempode vida. Angustiado pela perspectiva da morte, Tonho passa então a questionar a lógica daviolência e da tradição. Gênero: Drama Tempo de Duração: 110 minutos ZUZU ANGEL Ano de Lançamento (Brasil): 2006 Direção: Sérgio Rezende Brasil, anos 60. A ditadura militar faz o país mergulhar em um dos momentos maisnegros de sua história. Alheia a tudo isto, Zuzu Angel (Patrícia Pillar), uma estilista de modas,fica cada vez mais famosa no Brasil e no exterior. O desfile da sua coleção em Nova Yorkconsolidou sua carreira, que estava em ascensão. Paralelamente seu filho, Stuart (Daniel deOliveira), ingressa na luta armada, que combatia as arbitrariedades dos militares. As diferençasideológicas entre mãe e filho eram profundas. Ela uma empresária, ele lutando pela revoluçãosocialista. Numa noite Zuzu recebe uma ligação, dizendo que Stuart tinha sido preso pelosmilitares. As forças armadas negam e Zuzu visita uma prisão militar e nada acha, mas viu queas celas estavam tão bem arrumadas que aquilo só podia ser um teatro orquestrado peladitadura. Pouco tempo depois ela recebe uma carta dizendo que Stuart foi torturado até amorte na aeronáutica. Então ela inicia uma batalha aparentemente simples: localizar o corpodo filho e enterrá-lo, mas os militares continuam fazendo seu teatro e até "inocentam" Stuartpor falta de provas, apesar de já o terem executado. Zuzu vai se tornando uma figura cada vezmais incômoda para a ditadura e ela escreve que não descarta de forma nenhuma a chance deser morta em um "acidente" ou "assalto". 40
  39. 39. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS Gênero: Drama Tempo de Duração: 124 minutos TOMATES VERDES FRITOS Ano de Lançamento (EUA / Inglaterra): 1991 Direção: Jon Avnet Evelyn Couch (Kathy Bates) é uma dona de casa emocionalmente reprimida, quehabitualmente afoga suas mágoas comendo doces. Ed (Gailard Srtain), o marido dela, quasenão nota a existência de Evelyn. Toda semana eles vão visitar uma tia em um hospital, mas aparente nunca permite que Evelyn entre no seu quarto. Em uma ocasião, enquanto ela esperaque Ed termine sua visita, Evelyn conhece Ninny Threadgoode (Jessica Tandy), uma debilitada,mas gentil senhora de 83 anos, que ama contar histórias. Através das semanas, ela faz relatosque estão centrados em duas jovens, Idgie (Mary Stuart Masterson) e Ruth Jamison (Mary-Louise Parker), que provocam a ira dos cidadãos menos tolerantes de Whistle Stop. Mas elasfazem um tomate frito que é conhecido como uma iguaria por todos da região. Assim, cativamaté os mais hostis, como também a senhora Evelyn Couch, que ouve a história e a partir deentão resolve mudar algumas coisas em sua vida. Gênero: Drama Duração: 100 min. O ALEIJADINHO Ano de Lançamento (Brasil): 2000 Direção: Geraldo Santos Pereira Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, tomou-se artista famoso com suas esculturasdos Profetas e igrejas inteiras de Ouro Preto e outras cidades brasileiras durante o século XVIII,mas uma doença misteriosa destruiu seus dedos, mãos, braços e tirou sua vida. Um professor ehistoriador procura pela nora viva de Aleijadinho, falecido em 1814. A história é narrada emforma de flash-back desde o nascimento, infância, juventude, formação artística e cultural atéa vida apaixonada e gloriosa. Gênero: Drama Tempo de Duração: 122 minutos ESCRITORES DA LIBERDADE Ano de Lançamento (Alemanha/EUA): 2007 Direção: Richard LaGravenese O filme conta uma instigante história, envolvendo adolescentes criados no meio detiroteios e agressividade, e a professora que oferece o que eles mais precisam: uma voz própria. 41
  40. 40. ENSINO MÉDIOQuando vai parar numa escola corrompida pela violência e tensão racial, a professora ErinGruwell combate um sistema deficiente, lutando para que a sala de aula faça a diferença navida dos estudantes. Agora, contando suas próprias histórias, e ouvindo as dos outros, umaturma de adolescentes supostamente indomáveis vai descobrir o poder da tolerância, recuperarsuas vidas desfeitas e mudar seu mundo. Com eletrizantes performances de um elenco deastros, incluindo Scott Glenn (Dia de Treinamento), Imelda Stauton (Harry Potter e a Ordem daFênix) e Patrick Dempsey (Greys Anatomy), ganhador do Globo de Ouro. Escritores daLiberdade é basedo no aclamado best-seller O Diário dos Escritores da Liberdade. Gênero: Drama Tempo de Duração: 113 minutos DUELO DE TITÃS Ano de Lançamento (EUA): 2000 Direção: Boaz Yakin Nos anos 70, numa cidade da Virgínia, a justiça determinou que as escolas deveriampromover a integração entre brancos e negros. Cumprindo a norma, a escola T.C. Williamssubstituiu o treinador de futebol americano Bill Yoast, branco, por Herman Boone, negro. Alémde não ser bem recebido, o novo treinador tem que lidar com jovens que estão juntos pelaprimeira vez e que, por preconceito racial, não se dão bem. Mais do que o esporte, o racismo é omaior desafio que Boone enfrenta para levar o time adiante. Gênero: Comédia Tempo de duração: 103 minutos COM MÉRITO Ano de Lançamento (EUA): 2001 Direção: Alek Keshian Monty é um estudante de Harvard prestes a se formar. Quando seu computador quebra,ele fica apenas com uma cópia impressa de seu trabalho de graduação e corre pra tirar umacópia, mas tropeça e o calhamaço cai no porão de um prédio. Ali se abriga o mendigo Simon,que pega o trabalho e chantagea Monty: para cada página do trabalho, ele quer um dia de casa ecomida. E assim Monty e seus companheiros de república são forçados a conviver com Simon,um relacionamento que aos poucos se transforma em amizade. O mendigo está doente, tememorrer logo e começa a rever os erros de sua vida. E pode não ser culto, mas é capaz de ensinaralgumas coisas sobre a vida para estes estudantes de Harvard. 42
  41. 41. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS Gênero: Drama Tempo de Duração: 114 minutos O AMOR É CONTAGIOSO Ano de Lançamento (EUA): 1998 Direção: Tom Shadyac Em 1969, após tentar se suicidar, Hunter Adams voluntariamente se interna em umsanatório. Ao ajudar outros internos, descobre que deseja ser médico, para poder ajudar aspessoas. Deste modo, sai da instituição e entra na faculdade de medicina. Seus métodospoucos convencionais causam inicialmente espanto, mas aos poucos vai conquistando todos,com exceção do reitor, que quer arrumar um motivo para expulsá-lo, apesar de ele ser o primeiroda turma. NAVEGAR É PRECISO... As transformações contemporâneas ampliam o conceito de educação. A era digitalexige uma educação que inclua o domínio das mídias digitais para aprender e ensinar. Noentanto, não basta introduzir na escola o computador e aceitá-lo como mais um instrumento(PRETTO, 1996). É preciso que o acesso ao mundo digital possibilite a apropriação de saberese que o uso das Novas Tecnologias da Informação e Comunicação – NTICs estimulemprofessores e estudantes a desenvolverem outras habilidades intelectuais uma vez que, nalinguagem digital, a estrutura organizacional dos textos também muda. Além do domínio doescrito, é necessário ler e “escrever” imagens e sons que compõem a comunicação audiovisual,ou seja, apropriar-se dos elementos que constituem a linguagem digital. Ensinar utilizando sites pressupõe uma atitude pedagógica diferente da convencionalsuscitando outra percepção de texto, de leitura de aprendizagem e de “ensinagem”. Oprofessor não é o "informador", o que centraliza a informação. A informação está em inúmerosbancos de dados, em revistas, livros, textos, endereços de todo o mundo. Ao indicar sites, oeducador não impõe; acompanha, sugere, incentiva, questiona, aprende junto com o aluno. É papel de a escola explorar as possibilidades de aprendizagem do mundo digital e,dentre elas, a internet, tecnologia que facilita a motivação dos alunos pelas possibilidadesinesgotáveis de interação, diversão e pesquisa que o ciberespaço oferece. A comunicação com as mais diversas pessoas, a possibilidade de publicação dasproduções, o acesso a diversos saberes fora da limitação do espaço geográfico, odesenvolvimento de habilidades cognitivas voltadas para a decodificação de imagens e sonssão algumas possibilidades que podem ampliar o universo do trabalho pedagógico. Nessa perspectiva, cabe ao professor, utilizar as TIC a partir da realidade em que estáinserido e do Projeto Político Pedagógico construído. Vale destacar que o uso que se fizerdessas ferramentas é que fará a diferença. “Há uma ligação em tudo... e, nessa teia, tudo o quefizer ao tecido fará a si mesmo...” 43
  42. 42. ENSINO MÉDIO Sugestão de sites Biblioteca Virtual da Educação http://bve.cibec.inep.gov.br/biblio.htm Clicando nos hyperlinks desta página (avaliação, estatística, tipologia, outros temas),encontram-se subcategorias que levam a endereços virtuais relacionados ao assuntoprocurado. Biblioteca Virtual da Escola do Futuro http://www.bibvirt.futuro.usp.br Acervo da biblioteca virtual da Escola do Futuro (USP), onde são encontrados obrasliterárias e materiais didáticos, paradidáticos e audiovisuais para serem apreciados ouutilizados em sala de aula. Fundação Biblioteca Nacional http://www.bn.br Composto pelas seguintes categorias: bibliotecas públicas, livro, leitura, catálogos on-line, acervo digital, exposições virtuais, intercâmbio de publicações, entre outras. Estãodisponíveis ainda as leis que regulamentam o direito autoral e o ISBN. De Carona com a Poesia www.moderna.com.br/moderna/literatura Site dirigido aos alunos do Ensino Médio. A partir da leitura de poemas de autorescomo Castro Alves, Mário de Andrade, Ferreira Gullar e Mário Quintana, oferece uma série deatividades, como a participação em um fórum no qual os jovens podem dar sua opinião sobre otexto, dicas para uma reflexão sobre o poema, biografia e bibliografia do poeta. Na seção Alunonão entra estão dicas de trabalho para os professores. Em Criação literária, professor e alunospodem saber mais sobre poesia e os principais recursos de linguagem utilizados pelos autores,além de dicas para a leitura de poemas. Nossa Língua Portuguesa. Programa Alô Escola da TV Cultura. http://www.tvcultura.com.br/aloescola/linguaportuguesa/index.htm Com base em análises de textos, filmes publicitários, histórias em quadrinhos, poemase letras de música, feitas pelo prof. Pasquale Cipro Neto, esta página aborda os seguintestemas: variantes lingüísticas, fonologia, ortografia, acentuação, morfologia, sintaxe, estilística,significação das palavras e outros casos da Língua Portuguesa. Ponto com Poesia. Programa Alô Escola da TV Cultura. http://www.tvcultura.com.br/aloescola/literatura/poesias/index.htm Coletânea de poemas e canções da MPB de autores e períodos diversos. Cada texto éseguido de breve análise, literária e gramatical, que aponta interessantes caminhos paraapreciar a poesia. 44
  43. 43. LINGUA PORTUGUESA – PROJETO APRENDER MAIS Literatura. Programa Alô Escola da TV Cultura. http://www.tvcultura.com.br/aloescola/literatura/index.htm São apresentadas vida e obra de autores consagrados na literatura brasileira. Gramática e Literatura em Língua Portuguesa http://www.10emtudo.com.br/portugues_1.asp Dispõe de conceitos, exemplos e exercícios sobre os tópicos estudados no EnsinoMédio em Gramática e Literatura brasileira e portuguesa. Apresenta também resumos eanálises de obras literárias. Interpretação de Texto http://www.10emtudo.com.br/redacao _interpretacao_de_texto_1.asp Oferece sugestões para interpretação de textos em Língua Portuguesa. Encontro com autores - literatura juvenil http://www.edukbr.com.br/leituraeescrita/marco02/jautores.asp Contém biografia, entrevistas e textos do autor homenageado no mês. Além disso, trazuma brincadeira relacionada a personagens de histórias conhecidas e sugestões de atividadespara os professores interessados em abordar o tema. Sua língua http://educaterra.terra.com.br/sualingua/ Traz lições de gramática, expressões latinas, formas corretas de escrever, testes,artigos e curiosidades da Língua Portuguesa. Educaterra Conteúdo com os vários movimentos e períodos importantes da Literatura Brasileira,do barroco aos autores contemporâneos. http://www.terra.com.br/literatura/index.htm Destaca-se no endereço a aula virtual de Literatura: http://www.terra.com.br/literatura/aulavirtual/aulavirtual_ja.htm Releituras http://www.releituras.com Site voltado para a apresentação de textos variados de escritores diversos. Textos dosmaiores nomes da poesia brasileira podem ser encontrados aqui. TV Cultura http://www.tvcultura.com.br/aloescola/literatura/poesias Site da TV Cultura com uma pequena coletânea de poemas e letras de canções da MPBde épocas e autores diversos. Há uma breve análise dos aspectos mais significativos dos textospoéticos transcritos. 45

×