Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

JSP: Introdução Parte 1

772 views

Published on

JSP: Introdução Parte 1

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

JSP: Introdução Parte 1

  1. 1. LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO III APLICAÇÕES WEB
  2. 2. Introdução Uma página HTML simplesmente é retornada como está ao cliente, sem processamento pelo servidor, e, se isso acontecer para uma página que contenha código java nela, o navegador não sérá capaz de decifrar a parte JAVA do conteúdo da página. É exatamente isto que uma JSP permite que o desenvolvedor faça A página tem uma extensão JSP que alerta ao servidor que ela pode ter código JAVA que precisa ser processado e, ao mesmo tempo, permite que o restante do conteúdo HTML permaneça intacto.
  3. 3. Introdução Você pode ter uma página JSP que contenha apenas código HTML. Um página JSP consiste em código JAVA incorporado em HTML, portanto ela se assemelha bem a um arquivo HTML puro, com habituais etiquetas HTML, acrescido de etiquetas especiais que englobam o código JAVA. Cada trecho de código JAVA é colocado entre etiquetas especiais que alertam o servidor para o código embutido que precisa ser compilado, processado e convertido em conteúdo dinâmico HTML equivalente
  4. 4. Introdução Ao examinar o código JAVA embutio, o servidor automaticamente cria um novo SERVLET, nos bastidores, um por JSP, e converte o código JAVA embutido em código equivalente de tranferência de HTML. Código JAVA é opcional em páginas JSP. O que o TOMCAT faz? Uma simples página JSP dá muito trabalho ao container. Vejamos o que ocorre a seguir: O TOMCAT “viu” que a solicitação era por um arquivo com uma extensão .JSP e, assim preparou-se para criar um SERVLET.
  5. 5. Introdução Para cada arquivo JSP que for solicitado, o TOMCAT efetivamente criar um novo arquivo .JAVA, em tempo de execução, com o nome derivado do nome do seru arquivo JSP e o compila por conta própria para criar um arquivo SERVLET.CLASS Ele coloca todas essas classes SERVLET criadas por ele próprio em uma pasta chamada CATALINA (padrão) Várias subpastas são criadas para executar a página JSP:
  6. 6. Introdução x
  7. 7. Elementos JSP • Etiquetas especiais são tecnicamente chamadas de ELEMENTOS. Sintaxe dos elementos JSP: <elemento_etiqueta nomeAtributo1=“valor1” nomeAtributo2=“valor2” ...> ........ </elemento_etiqueta> • Os atributos represetam uma lista de pares nome/valor que se aplicam ao elemento_etiqueta, que podem ser ou não obrigatórios para cada etiqueta definida. Quando NÃO obrigatórios, assumem valores padrão.
  8. 8. Elementos JSP • Para cada finalidade, exite um elemento apropriado de JSP. Exitem 5 tipos diferentes de elementos: • Expressões • Scriptlets • Declarações • Diretivas • Elementos de ação • Scriptlets e declarações são referidos como ELEMENTOS DE SCRIPTING
  9. 9. Expressões JSP • Uma forma de inserir código JAVA em JSP é usar uma EXPRESSÃO JSP • Uma EXPRESSÃO não é uma INSTRUÇÃO • Uma EXPRESSÃO JAVA é delimitada pelas etiquetas de expressão <%= %>
  10. 10. Expressões JSP • As ETIQUETAS DE EXPRESSÃO pegam a STRING delimitada por ela e a transferem usando uma INSTRUÇÃO OUT.PRINT() • Se a EXPRESSÃO consistir em um OBJETO, JAVA invocará o método TOSTRING() a partir da superclasse global OBJECT. • A etiqueta de expressão, portanto, deve ter no mínimo uma string delimitada
  11. 11. Expressões JSP • A expressão é formada por uma ou mais variáveis, não uma instrução, portanto, a etiqueta de expressão <%=%> não termina com ponto e vírgula • Exemplo: exibindo data e hora corrente • Para apresentar a data em JAVA devemos usar new java.util.Date(); • Isto gera um objeto do tipo DATE em Java. Quando o método TOSTRING() for chamado com um objeto do tipo DATE, ele retornará a STRING equivalente a este objeto
  12. 12. Expressões JSP • O código fonte abaixo (EXEMPLO 1 JSP) ensina como exibir o conteúdo atual do OBJETO DATE como uma STRING <%@page contentType="text/html" pageEncoding="UTF-8" import="java.util.*"%> <!DOCTYPE html> <html> <head> <meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=UTF-8"> <title> :: EXEMPLO 1 - DATA :: </title> </head> <body> <h1> :: EXEMPLO 1 - DATA :: </h1> <p> <font face="TAHOMA" color="#green"> A hora atual é: <b> <%= new java.util.Date()%> </font> </b> </p> </body> </html>
  13. 13. Expressões JSP • Código JAVA foi embutido na JSP • A solicitação vai primeiro ao servidor TOMCAT, que procurará por quaisquer elementos • Se ele encontrar, avaliará as variáveis incluídas na etiqueta e inserirá a STRING equivalente nessa posição • OUT.PRINT() é usado para mostrar a string ao cliente, no caso, o navegador
  14. 14. Expressões JSP • Vá até a pasta • C:UsersCissaAppDataRoamingNetBeans8.0.2apache- tomcat- 8.0.15.0_baseworkCatalinalocalhostExemplo1orgapache jsp • Haverão dois arquivos: index_jsp.java e index_jsp.class • Olhe o método _JSPSERVICE() • O tomcat converteu a expressão em uma instrução JAVA equivalente
  15. 15. Scriptlets • Expressões são limitadas em sua capacidade para incorporar lógica complexa de negócios • Expressões podem apenas transferir valores de algumas variáveis ou expressões, mas não podem realizar processamento de lógica de negócios • SCRIPTLETs fazem isso: instruções JAVA incluídas entre as etiquetas especiais <% %> • Portanto, qual a diferença nas tags SCRIPTLETS e EXPRESSÕES?
  16. 16. Scriptlets • Scriptlets em instruções válidas em JAVA, portanto, devem terminar com ponto e vírgula • SCRIPTLETS são um meio para processar dados ou determinar valores de váriaveis necessárias para a JSP exibir como conteúdo HTML dinâmico • EXEMPLO: alterando a forma de apresentar a data e hora usando EXPRESSÕES + SCRIPTLETS
  17. 17. Scriptlets • Scriptlets em instruções válidas em JAVA, portanto, devem terminar com ponto e vírgula • SCRIPTLETS são um meio para processar dados ou determinar valores de váriaveis necessárias para a JSP exibir como conteúdo HTML dinâmico • EXEMPLO: alterando a forma de apresentar a data e hora usando EXPRESSÕES + SCRIPTLETS
  18. 18. Exemplo 2 <%@page contentType="text/html" pageEncoding="UTF-8" import="java.util.*"%> <!DOCTYPE html> <html> <head> <meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=UTF-8"> <title> :: EXEMPLO 2 - DATA :: </title> </head> <% java.util.Date horaAtual = new java.util.Date(); String hora = horaAtual.toString(); %> <body> <h1> :: EXEMPLO 2 - DATA ::</h1> <p> <font face="TAHOMA" color="#green"> A hora atual é: <b> <%= hora %> </font> </b> </p> </body> </html>
  19. 19. Exemplo 2 • C:UsersCissaAppDataRoamingNetBeans8.0.2apache- tomcat- 8.0.15.0_baseworkCatalinalocalhostExemplo2orgapache jsp • O código java foi passado da forma como é! • Portanto, o conteúdo do SCRIPTLET permanece intacto quando é convertido para um servlet • As etiquetas de expressão são todas convertidas
  20. 20. Diretivas • <%@ %>  diretivas • Sintaxe geral: <%@ diretiva atributo1 = “valor1”, atributo2 = “valor2”, ... %> • Três principais tipos de diretivas: • Page • Include • Taglib
  21. 21. Diretivas • A diretiva PAGE permite que classes sejam importadas para o JSP usando o atributo IMPORT • Import recebe uma lista de classes que devem ser separadas por vírgulas • Os nomes das classes devem ser totalmente qualificados na declaração import. Exemplo: java.util.Date (e não apenas Date) • EXEMPLO NETBEANS
  22. 22. Importando Classes Personalizadas em sua JSP • As classes que você cria também podem ser importadas na diretiva page • Para isto, basta saber o caminho exato do arquivo .class • Como JSPs são compilados em um SERVLET que pertence a um pacote nomeado, as classes personalizadas precisam ser postas em pacotes nomeados, de forma que possam ser importadas pela JSP usando a diretiva page import • Exemplo
  23. 23. Declarações JSP • Se você tiver muitas instruções JAVA em seu scriptlet, isso pode se tornar confuso e dificil de gerenciar • Existem duas formas de organizar uma grande quantidade de código JAVA no scriptlet • Declarações JSP • Etiquetas JSP
  24. 24. Declarações JSP • Declarações JSP • São etiquetas que consistem no par <%! %>, com uma ou mais declarações de variáveis JAVA e/ou definições de métodos entre elas • Permitem que especifique quaisquer atributos e/ou métodos que possa chamar a partir dos scriptlets e expressões • Variáveis que precisam ser compartilhadas por scriptlets podem ser incluídas dentro de declarações • Exemplo
  25. 25. Declarações JSP • Se você abrir o arquivo JSP, notará que a declaração ficou bem no início da classe servlet • Além disso, o código de transferência de HTML em _jspService() invoca o método getDate() declarado como parte do servlet • Declarações de variáveis em scriptlets permanecem dentro do método _jspService() na conversão • Variáveis definidas dentro de uma declaração são instanciadas apenas uma vez, após a primeira solicitação do servlet. Se você tentar atualizar uma página, isto poderá não funcionar
  26. 26. Declarações JSP • Métodos escritos em uma declaração não podem ser compartilhados entre JSPs • Se mais de um JSP precisar de um método específico, a declaração com esse método deverá ser repetida para todas as páginas que precisar dele • Alterações feitas em um método em uma JSP teriam de ser levadas para a outra JSP • Isto não é bom para a manutenção do sistema • É recomendável NÃO usar declarações em JSPs

×