Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Trabalho de filosofia
Doação de órgão
Doação de órgãos e tecidos é a remoção de  órgãos  e  tecidos  do  corpo  de uma pessoa que recentemente morreu (doador ca...
Doação em vida
No caso do  rim ,  medula óssea ,  pâncreas ,  fígado  e  pulmão , existe a possibilidade de que se realize o transplante ...
Contra indicações
São contra-indicações absolutas para a doação os pacientes que possuírem: Infecção  não controlada, HIV HTLV  1/2 Neoplasi...
Identificação de um doador
Em Portugal a doação de órgãos pós-morte é considerada pré-adequirida, querendo isto dizer que qualquer cidadão nacional o...
Órgãos Transplantados
Os órgãos e Tecidos transplantados em Portugal são: Órgãos: rim, rim + pâncreas, coração, pulmão, fígado; Tecidos: pele, v...
Processo de colheita e transplantação
Compete ao Coordenador hospitalar de doação a detecção e validação do dador. O Gabinete Coordenador consulta o RENNDA e pr...
EQUIPE:  Nº MARCILIO  26  JOAO BATISTA  23 ROGÉRIO  19 ANDRÉ RAFAEL  17 LEANDRO  24 FELIPE  13
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Trabalho de filosofia

794 views

Published on

Filosofia

Published in: Design
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Trabalho de filosofia

  1. 1. Trabalho de filosofia
  2. 2. Doação de órgão
  3. 3. Doação de órgãos e tecidos é a remoção de órgãos e tecidos do corpo de uma pessoa que recentemente morreu (doador cadáver) ou de um doador voluntário (doador vivo), com o propósito de transplantá-lo ou fazer um enxerto em outras pessoas vivas.
  4. 4. Doação em vida
  5. 5. No caso do rim , medula óssea , pâncreas , fígado e pulmão , existe a possibilidade de que se realize o transplante com doador vivo. A legislação brasileira permite a doação de órgãos entre parentes até quarto grau. Além desse grau de parentesco é necessário uma autorização judicial. Já a legislação portuguesa permite que qualquer pessoa, como cônjuges ou amigos, seja dador de órgãos em vida, independentemente de haver relação de consanguinidade e barriga.
  6. 6. Contra indicações
  7. 7. São contra-indicações absolutas para a doação os pacientes que possuírem: Infecção não controlada, HIV HTLV 1/2 Neoplasia maligna, exceto: tumor primitivo do SNC, carcinoma basocelular , carcinoma “in situ” do útero . O dano estrutural irreversível de algum órgão não contra-indica a doação dos demais órgãos.
  8. 8. Identificação de um doador
  9. 9. Em Portugal a doação de órgãos pós-morte é considerada pré-adequirida, querendo isto dizer que qualquer cidadão nacional ou estrangeiro residente em território português é considerado doador desde a sua nascença. Deste modo não é necessária a realização de qualquer pedido, inscrição ou autorização para a sua doação .
  10. 10. Órgãos Transplantados
  11. 11. Os órgãos e Tecidos transplantados em Portugal são: Órgãos: rim, rim + pâncreas, coração, pulmão, fígado; Tecidos: pele, válvulas, vasos, peças osteoarticulares, membrana amniótica, córnea; Células: percursores hematopoiéticos (medula óssea e cordão umbilical) e células reprodutoras. O coração, os pulmões e os componentes do olho (a córnea e o cristalino) só podem provir de alguém que tenha morrido recentemente, em regra devido mais a um acidente do que a uma doença.
  12. 12. Processo de colheita e transplantação
  13. 13. Compete ao Coordenador hospitalar de doação a detecção e validação do dador. O Gabinete Coordenador consulta o RENNDA e providencia o envio de sangue e gânglios do dador para tipagem e outras análises no Centro de Histocompatibilidade (três no País: Norte, Centro e Sul). Também compete ao Gabinete Coordenador organizar a equipa de colheita multiorgânica com todo o material de que necessita, bem como assegurar o transporte, da equipa, do material e dos produtos colhidos, quando o dador se encontra num hospital diferente daquele onde está o Gabinete. Compete, também, fazer chegar os órgãos aos hospitais onde vai ser feito o transplante.
  14. 14. EQUIPE: Nº MARCILIO 26 JOAO BATISTA 23 ROGÉRIO 19 ANDRÉ RAFAEL 17 LEANDRO 24 FELIPE 13

×