Ec nova educacao nova era - sbc 20081024 - 3

541 views

Published on

Published in: Sports, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
541
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ec nova educacao nova era - sbc 20081024 - 3

  1. 1. Uma Nova Educação para uma Nova Era Eduardo Chaves Instituto Lumiar Universidade Estadual de Campinas (aposentado) eduardo@chaves.com.br
  2. 2. Vivemos uma Nova Era • Daniel Bell: Civilização Pós-Industrial • Alvin Toffler: Terceira Onda • Peter Drucker: Nova Renascença • Richard Florida: Era da Criatividade • Vários Autores: Sociedade da Informação • Vários Autores: Sociedade do Conhecimento
  3. 3. Início da Nova Era • Cerca de sessenta anos atrás: por volta de 1945, ao final da Segunda Guerra Mundial
  4. 4. Característica Básica da Nova Era • Mudança • Em enorme quantidade • Com incrível rapidez, e em aceleração constante • Com grande intensidade • Abrangendo todos os aspectos da vida • Aparentemente com um sentido de direção: • Personalizar: focar a atenção nos desejos e nas necessidades do indivíduo, desmassificando o que a Era Industrial havia massificado • Globalizar: tornar o global, não o local, o ponto de referência para o indivíduo
  5. 5. Características da Velha Era - 1 • Lealdade a um só país, a uma região, ou mesmo a uma só cidade • Identificação com uma só cultura, um só código de valores, uma só língua • Apenas um cônjuge (do sexo oposto), uma só família, uma só casa ao mesmo tempo • A maioria tinha uma profissão ao longo da vida, e até mesmo um só emprego (o do homem) • Adesão a uma religião, e não raro a uma igreja
  6. 6. Características da Velha Era - 2 • Na política, forte identificação com um partido, e fidelidade até a um determinado candidato • No esporte, um só clube, um só time de futebol, fidelidade a hobbies e a tipos de lazer • Distinção clara entre atividades relacionadas ao trabalho, ao lazer e à aprendizagem e alocação dessas atividades a determinadas fases da vida • Pouquíssima “virtualidade” – e o pouco que há é uma virtualidade vicária (literatura, cinema)
  7. 7. Características da Nova Era - 1 • Lealdade a múltiplas nações, regiões ou cidades – ou a nenhuma... • Combinação de elementos de múltiplas culturas, códigos morais, multilingüismo • Vários cônjuges (outro ou mesmo sexo), várias famílias, múltiplas casas, famílias estendidas • Várias profissões e múltiplos empregos ao longo da vida, para o homem e para a mulher • Flexibilidade no tocante à religião e à igreja – até mesmo com o agnosticismo e o ateísmo
  8. 8. Características da Nova Era - 2 • Falta de identidade partidária, mudança fácil de partidos políticos ou indiferença aos partidos • Vários clubes e associações, diversos hobbies, lazer diversificado (exceção parcial: a lealdade ao time de futebol original) • A distinção entre trabalho, lazer e aprendizagem começa a ficar fluida – e se reconhece que tudo isso se dá a vida toda • Ênfase em atividades e relacionamentos virtuais não vicários
  9. 9. O Motor das Mudanças • O grande motor de todas essas mudanças tem sido a tecnologia, em especial as: • Tecnologias de Informação e Comunicação • Televisão • Telefone • Computador • Internet • Tecnologias de Transporte • Automóvel • Avião • Tecnologias Médicas
  10. 10. Tecnologia e a Escola • Neste quadro: • Para todos, é necessário mudar a escola • Para muitos, a forma de promover mudanças na escola é introduzindo tecnologia na sala de aula • Mas a tecnologia, por si só, não muda nada, pois pode ser usada de várias maneiras na escola: • Para sustentar o que lá se faz (conservar) • Para suplementar o que lá se faz (reformar) • Para subverter o que lá se faz (revolucionar)
  11. 11. A Escola e Mudanças • Nesse oceano de mudanças, a escola parece ser a única instituição da sociedade capaz de sobreviver (mal) sem mudar • Seymour Papert: o engenheiro, o médico, o professor – em 1900 e em 2000
  12. 12. Investimentos e Resultados • Bilhões de dólares investidos em programas de: • Inclusão digital (dentro e fora de escolas) • Introdução de tecnologia nas escolas • Capacitação de professores no uso da tecnologia • Resultados: • Longe do esperado, especialmente em países emergentes e pobres: qualidade da educação não melhorou em proporção aos investimentos • Inúmeras críticas a programas que propõem ou envolvem o uso tecnologia na educação
  13. 13. A Causa do Problema • Fala-se muito em “novo paradigma educacional”, em “novas formas de ensinar e aprender”, etc. • MAS escolas cheias de computadores, aqui e lá fora, continuam a usar os mesmos paradigmas, as mesmas formas de ensinar usadas há mais de 100 (?) anos, as mesmas formas de aprender • O que se vê são apenas “pequenas reformas cosméticas”, nada que mexa na essência da visão tradicional da educação
  14. 14. Salas de Aula
  15. 15. Paulo Freire • "Eu constato que a escola está péssima, mas eu não constato que a escola esteja desaparecendo e vá desaparecer. Por isso, então, eu apelo para que nós, que escapamos da morte da escola e que estamos sobreviventes: ‘Modifiquemos a escola!’ A questão não é acabar com a escola, mas mudá-la completamente, radicalmente fazer com que nasça dela, de um corpo que não mais corresponde à verdade tecnológica do mundo, um novo ser, tão atual quanto à tecnologia.”
  16. 16. A Visão Tradicional da Educação • Existem informações e conhecimentos que todo mundo deve saber (currículo: o “cânon”) • Esse cânon representa a essência de nossa herança cultural • Educar é transmitir essas informações e esses conhecimentos aos alunos (“cultural literacy”) • A educação se dá através do ensino, ou seja, a apresentação sistemática e organizada do cânon • Aprender é absorver e assimilar esse cânon
  17. 17. O Desafio • Mudanças que ocorrem fora da escola, em todas as áreas da sociedade, subverteram e tornaram obsoleto esse paradigma educacional vigente, essa visão tradicional da educação
  18. 18. Mudanças no Contexto Tecnológico • Encontrar informações relevantes hoje é fácil • Identificar e contatar especialistas sobre todo e qualquer assunto é, hoje, tecnicamente fácil • Comunicar-se e trocar idéias com pares é hoje extremamente fácil, em especial no plano virtual • Trabalhar em grupo ou equipe hoje é hoje fácil, em especial no plano virtual • Proliferam sistemas de consultoria especializada (“expert systems”): sistemas de apoio à decisão e sistemas de apoio ao desempenho, etc.
  19. 19. Mudanças no Contexto Intelectual • Conhecimento é algo diferente de informação, não é simplesmente uma informação especial • Nosso conhecimento é uma complexa rede de modelos mentais que nos permitem impor ordem nas informações que recebemos e fazer sentido delas e, por conseguinte, do mundo • Esses modelos precisam ser construídos por cada um e não podem ser transferidos • Aprender, portanto, não é absorver informações, mas, sim, tornar-se capaz de fazer o que antes não éramos capazes de fazer
  20. 20. Conseqüências • Não é preciso transferir informações para os estudantes • Não é possível transferir conhecimentos para os estudantes • Precisamos de um novo paradigma educacional
  21. 21. Um Novo Paradigma Educacional • Educação como desenvolvimento humano • Seres humanos nascem: • Incompetentes • Dependentes • Irresponsáveis • MAS com uma incrível capacidade de aprender • A educação é o processo que permite traduzir: • Incompetência em competência • Dependência em autonomia • Irresponsabilidade em responsabilidade • Esse processo se dá através da aprendizagem
  22. 22. A Natureza “Aberta” do Ser Humano • O ser humano tem uma natureza própria, que o distingue das demais espécies animais • Essa natureza é “aberta”, “não programada” • Seu desenvolvimento, a partir de certo momento, depende de uma escolha sua: ele a faz definindo um projeto de vida próprio • A educação é o processo através do qual o ser humano se inventa e reinventa – se cria e recria, estando aqui a gênese de sua criatividade
  23. 23. Aprendizagem • Aprender é o jeito humano de ser, isto é, de vir a ser, de tornar-se, de inventar-se e reinventar- se, de criar-se e recriar-se, até o fim da vida – segundo o projeto de vida de cada um • Aprender é se tornar capaz de fazer aquilo que antes não se conseguia fazer – em qualquer momento ou fase da vida • Aprender é, portanto, um processo permanente e constante de construção de competências, de autonomia e de responsabilidade
  24. 24. Educação, Aprendizagem, Projeto de Vida • A aprendizagem é o motor da educação • O projeto de vida de cada um é o combustível que faz esse motor funcionar • O projeto de vida de cada um é alicerçado em seus interesses e seus valores
  25. 25. Como é que Aprendemos? • Observando o comportamento de quem sabe (contexto social da aprendizagem) • Desejando fazer o mesmo (motivação) • Tentando fazer (ação, aprendizado ativo) • Em geral fracassando nas primeiras tentativas (erro) • Recebendo feedback e apoio (colaboração) • Tentando fazer de novo (ação, aprendizado ativo) • Alcançando sucesso limitado (existência de padrão) • Recebendo incentivo e mais feedback (colaboração) • Melhorando o desempenho (aperfeiçoamento) • Às vezes tentando nos tornar especialistas
  26. 26. A Comunicação e a Interação • “Ninguém educa ninguém, como tampouco ninguém se educa a si mesmo. Os homens se educam em comunhão, mediatizados pelo mundo” Paulo Freire, Pedagogia do Oprimido
  27. 27. A Escola: Ambiente de Aprendizagem • Viver uma vida plena, que leva à realização pessoal, profissional e social, é a coisa mais criativa que qualquer pessoa pode realizar • Ajudar os outros a alcançar esse tipo de vida é o objetivo maior da educação • Não aprendemos sozinhos: a aprendizagem requer ambientes de aprendizagem ricos e estimuladores, voltados para os interesses dos aprendentes, focados no seu desenvolvimento
  28. 28. Aprendizagem Criativa: Conceito • Contextualizada no projeto de vida de cada um • Orientada para transformar: • Incompetência em competência • Dependência em autonomia • Irresponsabilidade em responsabilidade • Ativa, centrada na solução de problemas e baseada em projetos de aprendizagem • Focada na transformação em realidade do projeto de vida de cada um
  29. 29. Aprendizagem Criativa: Características • Individualizada e personalizada • Colaborativa (co-labor-ação) • Focada no futuro • “Lifelong” (permanente) • “Hands on” (incrustada na vida) • “Just in time” (tem lugar em função de interesses ou necessidades) • “Just enough” (é modular, não precisa acontecer de uma vez só)
  30. 30. E a Tecnologia? • “A tecnologia atual tem como função básica nos colocar em contato uns com os outros e nos dar acesso às informações que desejamos ou de que precisamos – e isso na velocidade da luz” Bill Gates (combinando teses de dois de seus livros)
  31. 31. O Grande Desafio • O grande desafio na área da tecnologia aplicada à educação não é prover acesso nem capacitar professores no manejo técnico da tecnologia • O desafio é fazer a coisa pedagogicamente certa com a tecnologia – certa para que a tecnologia possa ser fator importante de desenvolvimento humano
  32. 32. Eduardo O C Chaves eduardo@chaves.com.br http://chaves.com.br http://ec.spaces.live.com

×