Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Psicopedagogo Rosalvo deSantana Gomes
O QUE SÃO DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM? OS DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM - são caracterizados por problemas no sistema nervoso ...
DIFICULDADES X DISTURBIOS DE APRENDIZAGEM DIFICULDADES NA APRENDIZAGEM - podem ser entendido como todo e qualquer obstácul...
Distúrbios  também geram dificuldadesna aprendizagem. Porém,          eles sãocausados por problemas no sistema nervosoce...
UM PONTO IMPORTANTEA maior parte dos distúrbios passa a ser observadoquando a criança começa a freqüentar a escola. Éimpor...
Esquerdo   Direito
A dislexia é um distúrbio na leitura afetando a escrita. A criançadislexa possui inteligência normal ou muitas vezes acima...
ALGUMAS CARACTERÍSTICASConfusão de letras, sílabas ou palavras que se parecemgraficamente: a-o, e-c, f-t, m-n, v-u.Inver...
TRATAMENTO E ORIENTAÇÕESO tratamento será realizado por um especialista ou alguém quetenha noções de ajuda ao disléxico.Al...
ADICIONAL  Pesquisa recente na opinião de Tomasso e outros (2007) sugere que, ao mesmo tempo em que têm problemas com a l...
A disgrafia também é conhecida como “letra feia” porque as criançasque possuem esse tipo de distúrbio, apresentam uma escr...
ALGUMAS CARACTERÍSTICASLentidão na escritaLetra ilegívelTraços irregulares: ou muito fortes que chegam a marcar opapel ...
A disgrafia normalmente é observada um ou dois anos depois quea criança aprende a escrever. É comum que os professoresdemo...
ORIENTAÇÕESAlgumas atitudes podem ser tomadas no sentido de minimizar osproblemas causados pela disgrafia. Pode-se citar ...
DISORTOGRAFIAA disortografia também é um problema encontrado na linguagem, ondea criança apresenta dificuldades em realiza...
A causa da disortografia encontra se no processo dedecodificação. Segundo Tomaso (2007) essa alteração nadecodificação é c...
DISCALCULIAA Discalculia está ligado às dificuldades com ashabilidades matemáticas. As crianças sãocapazes      de     com...
Algumas das principais dificuldades enfrentadas por aqueles que possuemdiscalculia são:Visualizar conjuntos de objetos de...
DICAS PARA O PROFESSOR:   Não force o aluno a fazer as lições quando estiver    nervoso por não ter conseguido;    Expli...
“Se não posso, de um lado,    estimular os sonhos impossíveis, não devo, deoutro, negar a quem sonha  o direito de sonhar....
Disturbios de aprendizagem
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Disturbios de aprendizagem

17,816 views

Published on

Published in: Education

Disturbios de aprendizagem

  1. 1. Psicopedagogo Rosalvo deSantana Gomes
  2. 2. O QUE SÃO DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM? OS DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM - são caracterizados por problemas no sistema nervoso central que fazem com que os indivíduos tenham dificuldades em aprender conteúdos ou atividades específicas, como por exemplo, escrever, ler ou fazer cálculos matemáticos.
  3. 3. DIFICULDADES X DISTURBIOS DE APRENDIZAGEM DIFICULDADES NA APRENDIZAGEM - podem ser entendido como todo e qualquer obstáculo encontrado por um indivíduo no processo ensino-aprendizagem. Eles podem ser causados por uma série de fatores como: conflitos familiares, baixo QI, metodologia de ensino inapropriada, diferenças culturais, falta de interesse, desnutrição e muitos outros. Independente de suas causas, as dificuldades causam problemas no processo de aprendizagem que podem afetá-lo de forma parcial ou total.
  4. 4. Distúrbios  também geram dificuldadesna aprendizagem. Porém, eles sãocausados por problemas no sistema nervosocentral e produzem dificuldades específicas.Assim, eles podem se apresentar emcrianças com QI normal, qualidade de vidaadequada, métodos de ensinos apropriados,e outros.
  5. 5. UM PONTO IMPORTANTEA maior parte dos distúrbios passa a ser observadoquando a criança começa a freqüentar a escola. Éimportante que os professores percebam suasdiferenças no processo ensino-aprendizagem emrelação aos demais alunos da mesma idade. Porem,para que isso seja possível, é necessário que essesprofissionais tenham os conhecimentos adequados.
  6. 6. Esquerdo Direito
  7. 7. A dislexia é um distúrbio na leitura afetando a escrita. A criançadislexa possui inteligência normal ou muitas vezes acima da média.Sua dificuldade consiste em não conseguir identificar símbolosgráficos (letras e/ou números) tendo como conseqüência disso adificuldade na leitura e escrita.A dislexia é hereditária. Segundo pesquisas, uma em cada 20crianças é disléxica (três vezes mais meninos que meninas) e, se umdos pais for disléxico, a criança terá dezessete vezes maisprobabilidade de sofrer da doença.Para simplificar, pode-se dizer que a dislexia é causada poralterações nas áreas do cérebro responsáveis pelos sons dalinguagem, e do sistema que transforma o som em escrita ou umaletra em um som.
  8. 8. ALGUMAS CARACTERÍSTICASConfusão de letras, sílabas ou palavras que se parecemgraficamente: a-o, e-c, f-t, m-n, v-u.Inversão de letras com grafia similar: b/p, d/p, d/q, b/q, b/d, n/u, a/e.Inversões das silabas: em/me, sol/los, las/sal, par/pra.Ao ler pula linha ou volta para a linha anterior.Soletração defeituosa: lê palavra por palavra, silaba por silaba, oureconhece letras isoladamente sem poder ler. freqüentemente não conseguem orientar-se no espaço sendoincapazes de distinguir direita de esquerda. Isso traz dificuldade parase orientarem com mapas, globos e o próprio ambiente.
  9. 9. TRATAMENTO E ORIENTAÇÕESO tratamento será realizado por um especialista ou alguém quetenha noções de ajuda ao disléxico.Algumas orientações: Reforçar a aprendizagem visual com o uso de letras em altorelevo, com diferentes texturas e cores. Deve-se iniciar por leituras muito simples com livros atrativos,aumentando conforme o seu ritmo.. Suas habilidades devem ser julgadas mais em suas respostasorais do que nas escritas.=>Sempre que possível, a criança deve ser encorajada a repetir oque foi lhe dito para fazer, isto inclui mensagens. Sua própria voz éde muita ajuda para melhorar a memória.
  10. 10. ADICIONAL  Pesquisa recente na opinião de Tomasso e outros (2007) sugere que, ao mesmo tempo em que têm problemas com a leitura e escrita, as crianças disléxicas também tem dificuldades para distinguir diferentes sons. Mostram os autores que , além disso, apresentam problemas de memória e equilíbrio, que devem merecer atenção especial.De acordo LEILA SARA (2008) se uma criança é diagnosticadaentre 4 e 5 anos, quando for à escola provavelmente necessitarásomente de cerca de meia hora de instrução extra por dia, numperíodo de seis meses, para trazê-la aos padrões normais de leiturae escritaSegundo a autora, se a dislexia não for diagnosticada até quecomplete 7 ou 8 anos de idade, ela terá que fazer muitas coisaspara superar seus problemas.
  11. 11. A disgrafia também é conhecida como “letra feia” porque as criançasque possuem esse tipo de distúrbio, apresentam uma escrita ilegível elenta. As crianças não conseguem coordenar as informações visuaiscom a realização motora do ato de escrever.Existem dois tipos de disgrafia: a motora e a pura. A primeira atinge amaioria das crianças com este distúrbio e consiste na dificuldade emescrever palavras e números corretamente. A segunda é mais difícil deser diagnosticada porque aparece quando a criança sofre algumtrauma emocional e isso se reflete na sua letra.Existem alguns sinais que podem indicar as relações entre osproblemas causados por este distúrbio e as condições emocionais dacriança:• Letras pequenas demais podem indicar uma timidez excessiva.• Letras grandes demais podem indicar uma criança que necessitaestar sempre no centro das atenções.•Letras feitas com muita força, que chegam a marcar as outraspáginas do caderno, podem indicar que a criança esteja tensa.
  12. 12. ALGUMAS CARACTERÍSTICASLentidão na escritaLetra ilegívelTraços irregulares: ou muito fortes que chegam a marcar opapel ou muito leves.Desorganização geral na folha por não possuir orientaçãoespacial.Desorganização do texto, pois não observam a margemparando muito antes ou ultrapassando. Quando este ultimoacontece, tende a amontoar letras na borda da folhaO espaço que dá entre as linhas, palavras e letras sãoirregulares.Liga as letras de forma inadequada e com o espaçamentoirregular
  13. 13. A disgrafia normalmente é observada um ou dois anos depois quea criança aprende a escrever. É comum que os professoresdemorem para perceber o problema, pois eles estão maispreocupados com o desenvolvimento intelectual dos alunos doque com o motor. Embora não se treine de forma efetiva aorganização espacial das crianças, exige-se que elas tenhamuma boa escrita, o que pode ser visto como uma problemática naeducação infantilA idade mais indicada para se começar a tratar a disgrafia é apartir dos oito anos, quando a letra começa a se firmar. Quandonão tratado, o distúrbio pode trazer problemas mais sérios na vidaadulta, entre eles a dificuldade de comunicação. Em processosseletivos como vestibulares, por exemplo, é preciso escrevertextos relativamente longos e tem-se pouco tempo disponível praisso. Candidatos que sofrem com a disgrafia, já se apresentam emdesvantagem na concorrência.
  14. 14. ORIENTAÇÕESAlgumas atitudes podem ser tomadas no sentido de minimizar osproblemas causados pela disgrafia. Pode-se citar como exemplo exercícios como o ombro (como osrealizados com o brinquedo “vai e vem”), para o cotovelo (como osrealizados ao jogar peteca), para os punhos e mãos (como brincar commassinhas ou argilas e pintar com lápis de cor ou giz de cera).Deve-se destacar a importância dos esportes. Através deles é possíveltrabalhar a orientação espacial e a coordenação motora da criança.Brincadeiras como jogar vôlei, xadrez e peteca também podem ajudar namelhora da letra, já que fazem a criança usar as mãos e planejar osmovimentos.Tome cuidado e oriente as crianças para que tenham uma posturaadequada na hora de sentar e pegar no lápis ou caneta, posicionandocorretamente a folha de papel ou caderno em que se pretende escreverNão imponha nenhum modelo de letra para os alunos, mas sim respeite oseu grafismo desde que ele seja legível, claro e atinja o objetivo principal daescrita, que é a transmissão da linguagem oral.
  15. 15. DISORTOGRAFIAA disortografia também é um problema encontrado na linguagem, ondea criança apresenta dificuldades em realizar a escrita e a fala, lidar comtodas as sinalizações gráficas e outros conhecimentos. Caracteriza-sepelos sintomas: trocas, inversões, adições junções e omissões.Exemplos:Troca de letras que se parecem sonoramente: faca/vaca,chinelo/jinelo, porta/borta.Confusão de sílabas como: encontraram/encontrarão.Adições: ventitiladorOmissões: cadeira/cadera, prato/pato.Fragmentações: en saiar, a noitecerInversões: pipoca/picoca.Junções: No diaseguinte, sairei maistarde
  16. 16. A causa da disortografia encontra se no processo dedecodificação. Segundo Tomaso (2007) essa alteração nadecodificação é causada por um fundo emocional. ORIENTAÇÕESEstimular a memória visual através de quadros comletras do alfabeto, números, famílias silábicas.Não exigir que a criança escreva vinte vezes a palavra,pois isso de nada irá adiantarNão reprimir a criança e sim auxilia - lá positivamente
  17. 17. DISCALCULIAA Discalculia está ligado às dificuldades com ashabilidades matemáticas. As crianças sãocapazes de compreender as liçõestransmitidas, mas quando tentam colocar emprática o que aprenderam, acabam trocando einvertendo as ordens das operações .
  18. 18. Algumas das principais dificuldades enfrentadas por aqueles que possuemdiscalculia são:Visualizar conjuntos de objetos dentro de um conjunto maior. Conservar a quantidade .Exemplo: Não compreendem que 1kg é igual a quatro pacotes de 250 g Os sinais de soma, multiplicação e os demais. Seqüenciar números, como, por exemplo, o que vem antes do 11 edepois do 15 (antecessor e sucessor). Classificar números. Dificuldade na memória de trabalho. Dificuldade de memória em tarefas não-verbais. Dificuldade na soletração de não-palavras (tarefa de escrita). Dificuldade na memória de trabalho que implica contagem. Montar operações. Contar através dos números cardinais e ordinais. Estabelecer correspondência um a um: não relaciona o número dealunos de uma sala à quantidade de carteiras.
  19. 19. DICAS PARA O PROFESSOR: Não force o aluno a fazer as lições quando estiver nervoso por não ter conseguido; Explique a ele suas dificuldades e diga que está ali para ajudá-lo sempre que precisar; Proponha jogos na sala; Procure usar situações concretas, nos problemas.
  20. 20. “Se não posso, de um lado, estimular os sonhos impossíveis, não devo, deoutro, negar a quem sonha o direito de sonhar. Lido com gente e não com coisas” ( PAULO FREIRE)

×