Projeção - Pr. Eduardo P. Salinas<br />Engenharia de Softwares II <br />Trabalho A1 <br />Aluno: Samuel P Almeida.<br />Ma...
A batalha filosófica
SCRUM
RUP</li></li></ul><li>Batalha filosófica<br />SCRUM<br />Influenciado pelo manifesto ágil, SCRUM elege o fator humano como...
Filosofia RUP.<br />Gerente de projeto – RUP <br />Trabalhadores, desempenhem seus papeis, realizem suas atividades,  util...
SCRUM Filosofia<br />SCRUM-Master<br />Equipe conhecer tudo todos devem.<br />Por tudo todos responsáveis são.<br />Funcio...
Guerras Filosóficas <br />RUP<br />SCRUM<br />A maiorias do requisitos do sistema, que satisfarão de fatos as expectativas...
Pontos chaves<br />RUP<br />SCRUM<br />Não prescribente  não diz“o quê, e como, quando fazer”<br />Auto-gestão, responsabi...
A batalha de Papel <br />SCRUM<br />Product Owner;<br />Scrum Master;<br />Time.<br />RUP<br /><ul><li>Analistas
Analista de Sistemas
Designer de Negócios
Revisor do Modelo de Negócios
Continua .... etc....
Desenvolvedores
Designer de Cápsula
Designer de Banco de Dados
Implementador
Continua .... etc....
Testadores
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Samuel ta1.pps

523 views

Published on

Avaliaçõe

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
523
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Samuel ta1.pps

  1. 1. Projeção - Pr. Eduardo P. Salinas<br />Engenharia de Softwares II <br />Trabalho A1 <br />Aluno: Samuel P Almeida.<br />Matricula: 201148835<br />Turma: TADS 4<br /><ul><li>Projeção - 29/09/2011</li></li></ul><li>SCRUM X RUP<br /><ul><li>Episódio I
  2. 2. A batalha filosófica
  3. 3. SCRUM
  4. 4. RUP</li></li></ul><li>Batalha filosófica<br />SCRUM<br />Influenciado pelo manifesto ágil, SCRUM elege o fator humano como o principal elemento de sucesso ou fracasso de um projeto. <br />No final de tudo pessoas e não ferramentas e métodos , fazem, produzem , desenvolvem!<br />RUP – credita toda a responsabilidade ao processo.<br />É extremamente formal predizendo, ferramentas, atividades métodos a serem usados e seguidos pelos trabalhadores no desempenhar de seus papeis. <br />RUP- Se quer menciona o fator humano! Trata as pessoas como meras engrenagens dentro do seu processo! <br />
  5. 5. Filosofia RUP.<br />Gerente de projeto – RUP <br />Trabalhadores, desempenhem seus papeis, realizem suas atividades, utilizem as ferramentas, produzam artefatos, “documentem tudo”, sigam o plano, cumpram suas metas. <br />Se não eu corto suas mãos!<br />
  6. 6. SCRUM Filosofia<br />SCRUM-Master<br />Equipe conhecer tudo todos devem.<br />Por tudo todos responsáveis são.<br />Funcionalidade melhor entregar que documentação muito realizar. <br />Fraquezas nossas encontra devemos.<br />Para o processo forte mais se tornar. <br />Documentar muito, caminho para o lado obscuro é !<br />
  7. 7. Guerras Filosóficas <br />RUP<br />SCRUM<br />A maiorias do requisitos do sistema, que satisfarão de fatos as expectativas dos clientes só se revelam no cenário de uso do sistema de fato.<br />Antes de tudo é preciso levantar a grande maioria dos requisitos e de acordo com estes projetar....<br />
  8. 8. Pontos chaves<br />RUP<br />SCRUM<br />Não prescribente não diz“o quê, e como, quando fazer”<br />Auto-gestão, responsabilidade coletiva todos são responsáveis.<br />Pouca ou nenhuma documentação é produzida<br />Poucos artefatos<br />Apenas três papeis.<br />Prescritiva, diz “o quê, e como, quando fazer”<br />Define bem a cadeia de comando, “papeis de gerência!”<br /><ul><li>Produz muita documentação </li></ul>Muitos artefatos <br /><ul><li>Define muitos papeis.</li></li></ul><li>A semântica dos Incrementos <br />RUP<br />SCRUM<br />Um incremento significa a entrega de uma funcionalidade passível de avaliação pelo o cliente.<br />Exemplo: a entrega da funcionalidade que permite o cadastro de mercadorias de um sistema de comércio eletrônico <br />Um incremento, pode ser a concretização ou aprimoramento de qualquer artefato.<br />Exemplo: o refinamento do documento de Visão. Ou a implementação de parte do sistema de fato,<br />
  9. 9. A batalha de Papel <br />SCRUM<br />Product Owner;<br />Scrum Master;<br />Time.<br />RUP<br /><ul><li>Analistas
  10. 10. Analista de Sistemas
  11. 11. Designer de Negócios
  12. 12. Revisor do Modelo de Negócios
  13. 13. Continua .... etc....
  14. 14. Desenvolvedores
  15. 15. Designer de Cápsula
  16. 16. Designer de Banco de Dados
  17. 17. Implementador
  18. 18. Continua .... etc....
  19. 19. Testadores
  20. 20. Gerentes
  21. 21. Engenheiro de Processo
  22. 22. Gerente de Projeto
  23. 23. Gerente de Controle de Mudança
  24. 24. Continua.....
  25. 25. Outros papéis</li></li></ul><li>Principal diferença entre as metodologias;<br />RUP <br />SCRUM<br />Não prescritiva, orienta como encontra o melhor rumo dentro do projeto.<br />Coloca a maior parte da responsabilidade nas pessoas.<br />prescritiva, ou seja, ela diz o quê deve e como deve ser feito.<br />Coloca a maior parte da responsabilidade no processo.<br />
  26. 26. Principais vantagens e desvantagens de cada uma<br />RUP<br />SCRUM<br />Vantagens:<br />Não impõe a existência de muitos papéis específicos, sendo desta forma facilmente incorporado por qualquer time de desenvolvimento.<br />Lida melhor com as mudanças.<br />Vantagens:<br />Documenta bem as diretrizes do projeto, reduzindo o impacto de uma baixa na equipe <br />Tem boa aplicação em situações em que os desenvolvedores se encontra dispersos geograficamente. <br />Desvantagens:<br /><ul><li>Tende a passar um ideia de informalidade
  27. 27. Uma baixa na equipe, pode significar um prejuízo ao projeto </li></ul>Desvantagens <br /><ul><li>Sua implementação é complexa.
  28. 28. Exigir muita estrutura.
  29. 29. Grande número de pessoas/número de papeis.</li></li></ul><li>Qual situação de processo de TI cada uma se enquadra melhor.<br />RUP<br />SCRUM<br />Projetos longos e em situações que os requisitos do sistema são complexos e estáveis e requisitos futuros são previsíveis.<br />Situações onde não há muita previsibilidade, ou seja, os requisitos futuros não são previsíveis.<br />
  30. 30. Caso uso x diagramas de: sequência e de classe<br />UC. Realizar cadastro <br />* O Diagrama de Sequência.<br /> Preocupa-se com a ordem temporal em que as mensagens são trocadas entre os objetos envolvidos em um determinado processo. <br />* Em geral, baseia-se em um Caso de Uso definido pelo diagrama de mesmo nome e apoia-se no diagrama de classespara determinar os objetos das classes envolvidas em um processo.<br />
  31. 31. Caso uso x diagramas de: sequência e de classe<br />O diagrama de sequência possui o mesmo nome do caso de uso a qual se refere.<br />O diagrama de Sequência identificar o evento gerador do processo modelado, bem como o ator responsável por esse evento<br />Demonstra classes e objetos envolvidos numa determinada operação.<br />DS- Realizar-cadastro<br />
  32. 32. Caso uso x diagramas de: sequência e de classe<br />O diagrama de classes mostra como cada classe se relaciona com as outras. <br />O diagrama de classe revela ao diagrama de sequência as classes e objetosenvolvidasem um processo, para assim satisfazerem uma funcionalidade.<br />Funcionalidade - existe em função de caso de uso!<br />
  33. 33. Como se ligam um diagrama de visão geral, um documento de visão, um plano de projeto, um cronograma, um glossário e um documento de requisito.<br />O documento de visão é criado no início da fase de Iniciação/Concepção.<br />plano de projeto criado na fase Iniciação/Concepção.<br />Cronograma – fase de Iniciação/Concepção.<br />OGlossário é desenvolvido primeiramente durante as fases de iniciação e de elaboração.<br />Diagrama de visão geral no início da fase de elaboração.<br />Documento de requisito - fase de elaboração.<br />
  34. 34. Disciplinas que eu implantaria numa empresa de portal da internet<br />Modelagem de Negócios <br />Requisitos<br />Análise e Design (Análise e Projeto) <br />Implementação <br />Testes <br />Implantação <br />Gerenciamento de Projetos <br />Ambiente <br />Gerenciamento de Configuração e Mudança. <br />
  35. 35. Disciplinas que eu implantaria numa empresa de portal da internet<br />Todas elas, porem privilegiaria algumas atividades como; designer de interface.<br />As atividades que tratam a delimitação, o escopo do projeto.<br />As atividade que gerenciam as mudanças;<br />As atividade referentes a segurança como o planejamento da arquitetura.<br />Uma das questões mais criticas em projeto web é o tempo e instabilidades dos requisitos. <br />Diante desse cenário, as atividades referentes as disciplinas Análise e Projeto e implementação devem ser desempenhadas em paralelo.<br />Assim como testes já no ambiente de implantação permitindo resposta rápidas dos usuários em potenciais. <br />
  36. 36. Qual a ligação entre os seguintes conceitos:<br />RUP X APF<br /> Dentro da metodologia RUP, enquadraria a APF dentro das disciplinas, Modelagem de Negócios, Requisitos mais precisamente as atividades que procuram estabelecer a viabilidade e custos do projeto. <br />A APF mensura o sistema em termos funcionais!<br />RUP X UML<br /> UML ferramenta que fornece os principais insumos para RUP - o quê deve ser feito.<br />UML X APF <br /> UML como principal fornecedora de insumos para APF, casos de uso diagramas de classe e de sequência. <br />

×