Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Barão de montesquieu

1,316 views

Published on

Poder Legislativo, Poder Executivo e Judiciário

Published in: Education
  • Login to see the comments

Barão de montesquieu

  1. 1. Charles-Louis de Secondat Barão de Montesquieu Prof. Edson Godoy
  2. 2. Filosofia do Século XVII e XVIII  Racionalismo de Descartes (1596-1650)  Empirismo de Francis Bacon (1561-1626)
  3. 3. CHARLES-LOUIS DE SECONDAT MONTESQUIEU
  4. 4. MONTESQUIEU - Biografia  Charles-Louis de Secondat, barão de Montesquieu, foi um dos grandes filósofos políticos do Iluminismo.  Escreveu uma obra sobre as várias formas de governo, em que explicou como os governos podem ser preservados da corrupção.
  5. 5. MONTESQUIEU - Biografia  Nobre, de família rica, Charles-Louis formou-se em direito na Universidade de Bordeaux, em 1708, e foi para Paris prosseguir em seus estudos.  Com a morte do pai, cinco anos depois, voltou à cidade natal, La Brède, para tomar conta das propriedades que herdou.
  6. 6. MONTESQUIEU - Biografia  Casou-se com Jeanne Lartigue, uma protestante. O casal teve duas filhas e um filho.  Em 1716 ele herdou de um tio o título de Barão de La Brède e de Montesquieu, além do cargo de presidente da Câmara de Bordeaux, no qual atuou em questões judiciais e administrativas da região.
  7. 7. MONTESQUIEU - Biografia  Em 1721 Montesquieu publicou as "Cartas Persas", um sucesso instantâneo que lhe trouxe a fama como escritor.  Eleito para a Academia Francesa em 1728. Viajou pela Europa e decidiu morar na Inglaterra, onde ficou por dois anos. Impressionado com o sistema político inglês decide estudá-lo.
  8. 8. MONTESQUIEU - Biografia  Na volta a La Brède, escreve sua obra-prima, “O Espírito das Leis”.  Morre em Paris, em 10 de fevereiro de 1755.
  9. 9. Principais obras
  10. 10. PRINCIPAIS OBRAS  Tratado Geral dos Deveres – 1725  O Templo de Gnido – 1725  A Monarquia Universal - 1734
  11. 11. PRINCIPAIS OBRAS  O Espírito das leis – 1748  As Causas da Grandeza dos romanos e de sua decadência – 1734  Defesa do Espírito das leis – 1750
  12. 12. Cartas Persas  Em 1721 Montesquieu publica as “Cartas Persas”, um sucesso instantâneo que lhe trouxe a fama como escritor.
  13. 13. Visão Geral de sua obra: O Espírito das Leis PRINCIPAIS IDEIAS
  14. 14. Composição  Recolhimento de elementos durante sua carreira de estudante;  Documentação;  Fontes orais e escritas;  1747: revisão dos capítulos;  Relação entre fatos e idéias.
  15. 15. Conteúdo  O Espírito das leis – 31 livros.  Os 10 primeiros livros distingue 3 formas distintas de governo.  Entre os principais livros destacam-se:  Livro oitavo – considera a corrupção dos princípios dos 3 governos.  Livro nono a décimo terceiro – consideram as leis e suas relações com a defesa do Estado.  Livro décimo primeiro – expõem a apologia da constituição inglesa.
  16. 16. Conteúdo  Nos livros décimo quarto a décimo oitavo – constitui a teoria do clima.  Livro décimo nono – expõem a noção do espírito geral.  Livros vigésimo a vigésimo terceiro – relacionam circunstâncias e efeitos da indústria, do comercio e da demografia.  Livros vigésimo sexto e vigésimo nono – constitui a conclusão geral.  Livros trigésimo e trigésimo primeiro – encerram a obra, compondo as teorias das leis feudais.
  17. 17. Publicação  O Espírito das Leis – 1748: “Do Espírito das leis ou das relações que as leis devem ter com a constituição de cada governo, com os costumes, o clima, a religião, o comercio etc. A que o autor acrescentou pesquisas recentes sobre as leis romanas no que toca às sucessões, sobre as leis francesas e sobre as leis feudais”.  “Se me é permitido predizer a fortuna de meu trabalho, ele será mais aprovado do que lido: semelhantes leituras podem ser um prazer mas nunca serão um divertimento”. (O espírito das Leis – 12)
  18. 18. Publicação  Houve vinte e duas edições em menos de dois anos e traduções em quase todos os países.  Defesa do Espírito das Leis – 1750.  1751 – O Espírito das Leis entra para a lista do index.
  19. 19. Alcance da Obra  “Logo que apareceu,[...], o espírito das leis entrou para o nosso patrimônio de obras primas”. (Montesquieu, pág.14).  “Seus contraditores eclesiásticos criticavam-lhe não se ter dado em conta de certos dados da religião e ele defendia-se respondendo que não fora sua intenção escrever tratados de teologia”. (Montesquieu, pág.15).
  20. 20. Alcance da Obra  "Já se disse que a letra matava e que o Espírito vivificava, mas no livro de Montesquieu o espírito confunde e a letra nada ensina" Voltaire  "Tomemos o Espírito das Leis pelo que é, por uma obra de pensamento e civilização. [...] sentimos o homem que deseja a verdadeira liberdade, a verdadeira virtude do cidadão." Sainte-Beuve  "Montesquieu não se limitou a retomar com alguma infidelidade a classificação de Aristóteles, mas que edificou uma obra nova" Emile Durkheim
  21. 21. O Espírito das Leis LIVRO PRIMEIRO: DAS LEIS EM GERAL
  22. 22. Das Leis em Geral  Capítulo I: Das leis em relações com os diversos seres;  Capítulo II: Das leis da Natureza;  Capítulo III: Das leis positivas.
  23. 23. Influências para o Movimento Iluminista
  24. 24. Bibliografia  CHEVALLIER, Jean-Jacques. As grandes obras políticas de Maquiavel a nossos dias. 8ªed., Rio de Janeiro: Agir, 2002.  VOVELLE, Michel. França Revolucionária. São Paulo: Editora Brasiliense, 1989.  MONTESQUIEU, Charles de Secondat, Baron de. O Espírito das leis. São Paulo: Martins Fontes, 1993.
  25. 25. Bibliografia  MONTESQUIEU, Charles de Secondat, Baron de. O ESPÍRITO das leis: as formas de governo: a divisão dos poderes. São Paulo: Saraiva, 1987.  MONTESQUIEU, Charles de Secondat, Baron de. O ESPÍRITO das leis. 2ª ed. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

×