Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO CEARÁ            FACUDADE CEARENSE     CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA           EDELINE SA...
EDELINE SALES DE PAULAO COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO:      OS SITES DE COMPRA COLETIVA.                  Trabalho...
P324c Paula, Edeline Sales de.        O comércio eletrônico e seu novo aliado: os sites de     compra coletiva. / Edeline ...
EDELINE SALES DE PAULA                O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO:                      OS SITES DE COMPRA COL...
AGRADECIMENTOS        Sou grata a Deus por mais essa etapa vencida, por ser o meu guia a iluminar os meuspassos para que e...
“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo coração, comopara o Senhor e não para homens”. Colossenses 3:23.
RESUMOO presente trabalho procura mostrar o desenvolvimento da Internet em relação às comprasvirtuais que surgiu em 1995. ...
SUMMARYThis paper seeks to show the development of the Internet for purchases virtual appeared in1995. With the growing nu...
LISTA DE ILUSTRAÇÕESFIGURA 1: Os 20 países com maior número de usuários da Internet............................13FIGURA 2:...
SUMÁRIOINTRODUÇÃO............................................................................................................
CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................53REFERÊNCIAS....
INTRODUÇÃO           Em um mercado competitivo, empresas têm procurado alternativas para ter umdiferencial, destacando-se ...
As pesquisas realizadas pelos sites do e-commerce, b2wink e outros endereçoseletrônicos, contribuíram em dados numéricos n...
1.   A HISTÓRIA DAS VENDAS NA INTERNET            O crescimento do número de usuários que realizam compras online temdespe...
A Internet era utilizada exclusivamente para pesquisas e desenvolvimentostecnológicos até o ano de 1991, quando foi suspen...
De acordo com Melo Júnior (2007), Web 2.0 não representa nenhuma mudançatecnológica significativa, mas uma mudança de foco...
1.2. O Comércio Eletrônico            Fuoco (2003 p.15) diz que “a Web se popularizou e mostrou que não serviaapenas para ...
empresas que utilizam petróleo, gás natural e/ou biocombustível na realização dos seusserviços, como postos de gasolina.  ...
O comércio no meio eletrônico expandiu e conquistou o mundo e o mercado.Investimentos de empresas em sites de compras vêm ...
acabam sendo enganadas e compram um produto que nunca chegará ao seu destino final. Ouentão, as pessoas fornecem seus dado...
o crescimento no número de acessos, pois em algumas localidades pessoas tem contato       com a Web por causa desse tipo d...
Mas as vendas eletrônicas superaram todas essas previsões. Segundo novapesquisa realizada pela e-Bit, empresa especializad...
operações nos outros países por causa das mudanças na bolsa de valores, a Nasdaq, firmando-se apenas no mercado brasileiro...
1.4.2. AmericanasFigura 5: Logomarca do site Americans.com             A primeira Lojas Americanas foi inaugurada em Niter...
Figura 6: Site de compras americanas.com.br1.4.3. Mercado LivreFigura 7: Logomarca do Mercado Livre             De acordo ...
Em 2001 o site fechou uma parceria com o eBay, maior empresa de leilão virtual,iniciando um trabalho em conjunto oferecend...
Figura 8: Site de compras mercadolivre.com.br             Depois de todo esse alcance mundial o comércio se insere, trazen...
2.     COMPRAS COLETIVAS: O NOVO ALIADO DO E-COMMERCE                        Comércio social é a tendência do e-commerce 2...
Figura 9: Como funciona a compra coletiva             Caso ocorra uma oferta em que o número de compradores não tenha sido...
2.1.1. Objetivos                Os sites de compra coletiva têm como objetivo principal juntar pessoas quequeiram um mesmo...
As mais encontradas e anunciadas hoje pelos sites são gastronomia,entretenimento (teatros, shows, cinemas) e salões de bel...
2.1.3. Nichos            Como já visto anteriormente, são muitas empresas interessadas em participardesse novo mercado ele...
m) Odonto Ofertas » http://www.odontofertas.com            n) Todos os Cursos » http://www.todososcursos.com.br           ...
Embora se tenha a estatística dos maiores consumidores dos sites de compracoletiva, vale ressaltar que para as empresas qu...
mas para ter direito a esses bônus é necessário que as pessoas indicadas façam o cadastro nosite.           Essa forma de ...
As empresas que contratam os sites de compra coletiva já possuem um valor parasuas marcas, sejam eles produtos que custem ...
O banco Morgan Stanley estimou o faturamento da companhia em US$ 500 milhões                          em 2010. Já em 2011,...
2.2.2. Peixe UrbanoFigura 12: Logomarca do site Peixe Urbano             A ideia das compras coletivas chegou ao Brasil at...
presente. Muitos foram os atraídos pelo preço, o que causou congestionamento no site,deixando-o fora do ar na manhã desse ...
A empresa Clickon pertence a Marcelo Macedo. A ideia para fundar a empresaveio de um amigo que estava nos Estados Unidos e...
quantos já compraram e se a oferta está ativa. Abaixo da oferta encontra-se as ferramentas decompartilhamento das redes so...
3.   SITE DE COMPRAS BARATO COLETIVO3.1. Mercado Cearense              Segundo o site bolsa de ofertas, a cidade de Fortal...
publicidade, recorrendo a ferramentas de divulgação, como panfletos, folders, anúncios emjornais, revistas, TV, rádio, out...
3.3. O Barato ColetivoFigura 17: Logomarca do site Barato Coletivo             O site Barato Coletivo foi escolhido para a...
Em uma entrevista realizada com Octávio Brígido, um dos sócios do site BaratoColetivo, foi possível conhecer um pouco mais...
O site Barato Coletivo fez uma campanha de lançamento, anunciando em rádio,jornal, Internet, parcerias com blogs, parceria...
Octávio Brígido afirma que algumas empresas têm a concepção que aocontratarem os sites terão lucro nas vendas, no entanto,...
Figura 18: Site de compra coletiva baratocoletivo.com.br             No design dos sites de compra coletiva, pôde ser obse...
3.3.4. Processo de CompraFigura 19: Passo a passo da compra no site Barato Coletivo                                       ...
Para entender quais passos são necessários para efetuar uma compra no BaratoColetivo, (ver figura 19 e 20) o site explica ...
alternativas de atrair essas pessoas, dando-lhes uma opção de efetivar a compra sem que sejanecessário a realização do seu...
Em seguida terá a opção de pagamento feita pelo sistema do pagseguro, quepertence a uol, considerado um dos sistemas mais ...
Figura 24: Aba da “minha conta” do site Barato Coletivo              Após todas essas etapas é só imprimir seu cupom, ir a...
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA

1,989 views

Published on

Trabalho de Conclusão de Curso - Graduação em Publicidade e Propaganda. Tema: O comércio eletrônico e seu novo aliado: Os sites de compra coletiva.
Por: Edeline Sales de Paula

Published in: Education
  • Be the first to comment

O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA

  1. 1. CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO CEARÁ FACUDADE CEARENSE CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA EDELINE SALES DE PAULAO COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA. FORTALEZA 2011
  2. 2. EDELINE SALES DE PAULAO COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA. Trabalho de Conclusão de Curso submetido à aprovação da Banca e da Coordenação do Curso de Publicidade e Propaganda do Centro de Ensino Superior do Ceará Faculdade Cearense como requisito para a obtenção do grau de Graduação. Orientador: Professor Me. Edmundo Mendes Benígno Neto. FORTALEZA 2011
  3. 3. P324c Paula, Edeline Sales de. O comércio eletrônico e seu novo aliado: os sites de compra coletiva. / Edeline Sales de Paula. – Fortaleza, 2011. 62f.; il. Orientador: Prof. Ms. Edmundo Mendes Benigno Neto. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Faculdade Cearense, Curso de Comunicação Social – habilitação em Publicidade e Propaganda, 2011. 1. Internet. 2. Comércio eletrônico. 3. Compra coletiva. Bibliotecária Maria Albaniza de Oliveira CRB-3/867 CDU
  4. 4. EDELINE SALES DE PAULA O COMÉRCIO ELETRÔNICO E SEU NOVO ALIADO: OS SITES DE COMPRA COLETIVA.Trabalho de Conclusão de Curso como pré-requisito para a obtenção do título de Graduadaem Publicidade e Propaganda, outorgado pela Faculdade Cearense – FaC, tendo sidoaprovado pela banca examinadora composta pelos professores. BANCA EXAMINADORA Professor Orientador Me. Edmundo Mendes Benígno Neto Professora Ma. Camila Mangueira Soares Professor Me. Fabrício Mário Maia Fava
  5. 5. AGRADECIMENTOS Sou grata a Deus por mais essa etapa vencida, por ser o meu guia a iluminar os meuspassos para que eu possa alcançar os propósitos Dele em minha vida. Obrigada Senhor por terme sustentado, me dado forças e por ter colocado pessoas em meu caminho capazes de meorientar e me ajudar durante todo esse processo. Te agradeço Senhor por tudo que fez, faz efará por mim. Agradeço também aos meus pais por todo amor, apoio e confiança, por acreditaremem meu potencial, me ajudando em todas as etapas da minha vida, me fazendo crescer e porterem feito de mim o que sou hoje. Aos meus avós por contribuírem com a minha formação, pois através desse apoiomeus ideais estão sendo alcançados. Ao homem que Deus colocou ao meu lado, por poder compartilhar com ele essemomento da minha vida, agradeço por suas palavras de incentivo e por toda ajuda que me deudurante essa etapa. Aos meus amigos e familiares que estão sempre torcendo por mim, para que euconsiga alcançar os meus objetivos e que dividem comigo muitos momentos de alegrias ebênçãos dos céus. Ao meu orientador, por ter me direcionado na realização desse trabalho, pela suadisposição em ajudar, pela sua preocupação durante toda a elaboração, por suas críticasconstrutivas que me fizeram buscar ainda mais o conhecimento. A todos os professores que contribuíram durante toda minha vida acadêmica, peladisponibilidade em atender as minhas dúvidas e por indicarem caminhos a serem seguidos. Agradeço ao site Barato Coletivo e ao Octávio Brígido, pela atenção e colaboração nabusca de informações, em fornecer dados para a pesquisa, se dispondo em ajudar nacomplementação desse trabalho.
  6. 6. “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo coração, comopara o Senhor e não para homens”. Colossenses 3:23.
  7. 7. RESUMOO presente trabalho procura mostrar o desenvolvimento da Internet em relação às comprasvirtuais que surgiu em 1995. Com o crescimento do número de indivíduos que utilizamcomputador e Internet, o comércio também passou a ser valorizado neste meio, oferecendocomodidade na realização das compras, tanto de produtos quanto de serviços. A partir disso,muitos sites nasceram trazendo vendas online. Com o passar dos anos, os sites de comércioeletrônico passaram a procurar diferenciais para se destacarem da concorrência, surgindoassim o primeiro site de compra coletiva nos EUA – o Groupon em 2008 – por AndrewMason, que trouxe a possibilidade de divulgar a marca das empresas, aumentando a demandae fidelizando clientes, os clientes por sua vez conseguem aproveitar as promoções pagandomais barato. Por ser uma nova modalidade de comércio é necessário um estudo que analiseessa ferramenta, procure entender suas funcionalidades e aborde suas características ediferenciais. Esta monografia relata o desenvolvimento desse segmento no âmbito mundial,nacional e local. Desta forma foi utilizado como objeto de estudo o site Barato Coletivo,pioneiro de compras coletivas no mercado cearense. Pesquisas bibliográficas, Internet eentrevista foram ferramentas utilizadas para entender como funcionam esses sites, desde anegociação entre a empresa que oferece o produto ou serviço até o cliente final, o que motivauma empresa a oferecer grandes descontos nesses sites, como acontece a fidelização dosclientes, etc. Em suma, todo o estudo consistiu em agregar informações sobre os sites decompras coletivas, que ainda é um assunto pouco explorado didaticamente.Palavras Chaves: Internet, Comércio Eletrônico, Sites de Compra Coletiva.
  8. 8. SUMMARYThis paper seeks to show the development of the Internet for purchases virtual appeared in1995. With the growing number of individuals using computer and Internet commercealso came to be valued in this environment, offering comfort in the realization of purchases ofboth goods and services. From there, many were born bringing online sales sites. Overthe years, e-commerce sites started to look for differences to stand outfromthe competition, thus resulting in the first collective buying site in the U.S. – the Groupon in2008 - by Andrew Mason, who brought the possibility of disclosing the brandof companies,increasing demand and customer loyalty, customers can take advantageof turn promotions paying cheaper. Being a new type of trade study is required to reviewthe tool, try to understand their features and discuss their characteristics and differences. Thismonograph reports the development of this segment at the global, national and locallevels. Thus was used as the object of study site Cheap Collective, a pioneer in themarket for collective purchases of Ceará. Library research, Internet toolsandinterview were used to understand how these sites, since the negotiation between the companyoffering the product or service to the end customer, what motivates acompany to offer deepdiscounts on these sites, as the loyalty of customers, etc. Inshort, the entire study wasto gather information about the sites of collective purchases, which isstill an unexplored subject didactically.Keywords: Internet, E-commerce, shopping sites Collective.
  9. 9. LISTA DE ILUSTRAÇÕESFIGURA 1: Os 20 países com maior número de usuários da Internet............................13FIGURA 2: Evolução do varejo online...........................................................................18FIGURA 3: LOGOMARCA DO SITE SUBMARINO.......................................................................19FIGURA 4: Site de compras submarino.com.br..............................................................20FIGURA 5: LOGOMARCA DO SITE AMERICANAS.COM...............................................................21FIGURA 6: SITE DE COMPRAS AMERICANAS.COM.BR...............................................................22FIGURA 7: Logomarca do Mercado Livre.....................................................................22FIGURA 8: Site de compras mercadolivre.com.br..........................................................24FIGURA 9: COMO FUNCIONA A COMPRA COLETIVA.................................................................26FIGURA 10: LOGOMARCA DO SITE GROUPON........................................................................33FIGURA 11: Site de compra coletiva groupon.com.br...................................................34FIGURA 12: LOGOMARCA DO SITE PEIXE URBANO..................................................................35FIGURA 13: Site de compra coletiva peixeurbano.com.br.............................................36FIGURA 14: Logomarca do site Clickon........................................................................36FIGURA 15: SITE DE COMPRA COLETIVA CLICKON.COM.BR......................................................37FIGURA 16: Principais resultados do PIB – 2010 – Ceará e Brasil..............................39FIGURA 17: Logomarca do site Barato Coletivo...........................................................41FIGURA 18: Site de compra coletiva baratocoletivo.com.br..........................................45FIGURA 19: Passo a passo da compra no site Barato Coletivo......................................46FIGURA 20: Instruções para compras do site Barato Coletivo.......................................47FIGURA 21: Cadastro no site Barato Coletivo...............................................................47FIGURA 22: Características dos elementos de compra no site Barato Coletivo............48FIGURA 23: LOGOMARCA DO SISTEMA PAG SEGURO..............................................................49FIGURA 24: ABA DA “MINHA CONTA” DO SITE BARATO COLETIVO.........................................49FIGURA 25: AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE DO SITE BARATO COLETIVO.....................50FIGURA 26: Resultados das empresas anunciadas no site Barato Coletivo...................52
  10. 10. SUMÁRIOINTRODUÇÃO...............................................................................................................91. A HISTÓRIA DAS VENDAS NA INTERNET......................................................11 1.1. BREVE HISTÓRICO DA INTERNET.................................................................................11 1.2. O COMÉRCIO ELETRÔNICO.........................................................................................14 1.3. O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL.........................................................................16 1.4. AS PRINCIPAIS REFERÊNCIAS DE COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL...............................19 1.4.1. Submarino.....................................................................................................19 1.4.2. Americanas....................................................................................................21 1.4.3. Mercado Livre ..............................................................................................222. COMPRAS COLETIVAS: O NOVO ALIADO DO E-COMMERCE................25 2.1. SITES DE COMPRA COLETIVA.....................................................................................25 2.1.1. Objetivos.......................................................................................................27 2.1.2. Empresas anunciantes...................................................................................27 2.1.3. Nichos ..........................................................................................................29 2.1.4. Público-alvo..................................................................................................30 2.1.5. Ferramentas de divulgação..........................................................................31 2.1.6. Posicionamento.............................................................................................32 2.2. PRINCIPAIS SITES DE COMPRA COLETIVA......................................................................33 2.2.1. Groupon........................................................................................................33 2.2.2. Peixe Urbano................................................................................................35 2.2.3. Clikon............................................................................................................363. SITE DE COMPRAS BARATO COLETIVO........................................................39 3.1. MERCADO CEARENSE................................................................................................39 3.2. OS SITES DE COMPRA COLETIVA NO ESTADO DO CEARÁ................................................40 3.3. O BARATO COLETIVO...............................................................................................41 3.3.1. Um Breve Histórico......................................................................................42 3.3.2. Venda X Marketing.......................................................................................43 3.3.3. Características do Site..................................................................................44 Os sites de compra coletiva tem suas características próprias de design, como cores, imagens, fontes e outros elementos que formam sua identidade, tornando-as reconhecidas por alguns elementos gráficos que utilizam. ...................................44 3.3.4. Processo de Compra.....................................................................................46
  11. 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................53REFERÊNCIAS............................................................................................................55
  12. 12. INTRODUÇÃO Em um mercado competitivo, empresas têm procurado alternativas para ter umdiferencial, destacando-se dos demais concorrentes para conquistar seu público-alvo,anunciando sua marca e agregando valores para que, assim, seus consumidores tenhamsatisfação em relação ao serviço ou produto. Para atingir esse objetivo, as empresas fazem uma boa divulgação através decampanhas publicitárias e anúncios em veículos de comunicação. A partir do ano de 2008,uma nova categoria de comunicação eficaz, atendendo a todos os interesses, tanto dasempresas, quanto dos consumidores surge no e-commerce: os sites de compras coletivas.Através de um meio de grande crescimento e tendência, a Internet, o mercado pôde contarcom mais esse aliado no comércio eletrônico. Os resultados foram positivos e a novidadeentão chega ao Brasil no ano de 2010. Os sites de compra coletiva obtiveram um grande espaço no mundo virtual,superando grandes empresas que dominavam as compras online. Os sites conquistaram aspessoas que têm acesso à Internet, fazendo dele uma alternativa importante na hora dascompras. Essa pesquisa tem como objetivo estudar sobre esse novo mercado e trazerconhecimento às empresas, consumidores ou qualquer outro interessado no assunto,apontando as funcionalidades desse comércio e o que ele pode proporcionar a elas. Além disso, esta pesquisa pretende: entender e analisar os motivos pelos quais asempresas anunciam nesses sites – já que existe uma grande porcentagem de desconto para osconsumidores; identificar quais as vantagens desses anúncios; e, conhecer como ocorre todo oprocesso de compra e venda entre empresa, site e consumidores. Por se tratar de um assunto atual, o tema tem, ainda, uma bibliografia modesta,portanto, a pesquisa bibliográfica, além de livros, contou com a Internet para a pesquisa detextos relacionados ao assunto. Foram utilizadas referências bibliográficas como Kotler (1999), Pinho (2000),Vaz (2008) entre outros autores que contribuíram no percurso dessa pesquisa, para oentendimento de algumas ferramentas utilizadas pelos sites de compra coletiva e para oconhecimento dos históricos da Internet e do comércio eletrônico.
  13. 13. As pesquisas realizadas pelos sites do e-commerce, b2wink e outros endereçoseletrônicos, contribuíram em dados numéricos neste estudo. Os próprios sites de compracoletiva, em que foi possível analisar características e serviços, trouxeram informaçõesrelevantes, como o processo de vendas e compras por eles oferecidos. Para objeto de estudo, foi realizado uma entrevista com um dos proprietários dosite Barato Coletivo, Octávio Brígido, no qual foi coletado dados e informações necessáriaspara chegar a conclusão e obter respostas para a pesquisa. A entrevista foi realizada na Quintto Comunicação, agência de publicidade naqual o site Barato Coletivo está inserido, através de uma gravação de áudio. Na visita tambémse teve a oportunidade de conhecer todo o estabelecimento que funciona o site. A intenção deste trabalho é aprofundar o conhecimento em relação a essa novaforma de comércio que tem se mostrado impactante à medida que conquista públicos devárias idades e classes sociais. 10
  14. 14. 1. A HISTÓRIA DAS VENDAS NA INTERNET O crescimento do número de usuários que realizam compras online temdespertado o interesse de alguns empresários a investirem nesse meio, como colocar no arsites de suas empresas e propagar suas marcas via Internet. Neste primeiro capítulo será pesquisado o histórico, a evolução da Internet e osprincipais fatores pelo qual muitos usuários tem se agregado a esse meio, tornando-o umveículo potencial para o comércio que se inseriu no mundo virtual.1.1. Breve Histórico da Internet Segundo PINHO (2000), o início das redes de computadores ocorreu em 1957 naGuerra Fria quando a antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) colocou emórbita o satélite Sputnik. Alguns meses depois, o presidente dos Estados Unidos criou aARPA (Advanced Research Projects Agency) cuja missão era a pesquisa e o desenvolvimentoda tecnologia para ser aplicada na área militar. Após estudos e pesquisas por cientistas no desenvolvimento de estratégias para oconflito, os pesquisadores americanos criaram a ARPAnet, a rede antecessora da Internet,com a conexão entre apenas quatro computadores, conexões difíceis que não duravam pormuito tempo, mas aos poucos foram reparando as falhas e surgindo o envio de mensagens porcorreio eletrônico. A Inglaterra e a Noruega foram os dois primeiros países a estabelecerem conexõesinternacionais, surgindo logo após a transferência de arquivos, e assim foi evoluindo. Então aARPAnet deixou de ser de finalidade militar e passou a ser também utilizada para pesquisas, ecom esse progresso passou a ser chamada de Internet. O termo Internet vem do inglês “Interaction or interconnection between computerNetworks”, que quer dizer: Interação ou interconexão entre redes de computadores. A partirde então, trazendo um sentimento de comunidade criada pelo acesso à informação. (PINHO,2000). Assim, outros países foram sendo alcançados com a tecnologia. No Brasil, elasurgiu em 1988 nas universidades e centros de pesquisas dos Estados do Rio de Janeiro, SãoPaulo e Rio Grande do Sul interligados aos Estados Unidos. No mesmo ano surge a RedeNacional de Pesquisa, desenvolvida por um grupo do Ministério da Ciência e Tecnologiainiciando uma rede nacional de âmbito acadêmico. 11
  15. 15. A Internet era utilizada exclusivamente para pesquisas e desenvolvimentostecnológicos até o ano de 1991, quando foi suspensa a proibição para o uso comercial, dando,então, oportunidade ao comércio eletrônico, mas somente no ano de 1995 surge a Internetcomercial no Brasil, ou seja, deixou de ser simplesmente de uso acadêmico para ser utilizadotambém em todos os outros setores da sociedade. Ainda em 1991, uma das novidades da Internet foi a criação da World Wide Webpelo engenheiro Tim Berners-Lee. Essa invenção foi um modo de organizar as informações eos arquivos na rede, essa criação também é conhecida como WWW. Em 1997 a Internet se torna rede mundial, tendo ótima aceitação e passando a seralgo altamente rentável, surgindo vários sites, principalmente empresariais, trazendo sempreinovações, progredindo e contribuindo com a tecnologia e com a comodidade da população. Depois do alto crescimento da Internet, empresários apostaram nela com a ideiade que isso iria trazer altos lucros as suas empresas e investiram na Nasdaq, a bolsa de valoresvoltada exclusivamente para a área de tecnologia. Na década seguinte, 2000, ocorreu ochamado “estouro da bolha”, onde algumas empresas perceberam que estavam equivocadas eo preço das ações passaram a cair. Com a crise nas ações algumas empresas faliram, outras resistiram e outrasempresas recorreram à fusão. Com essa queda na Internet, empresários perderam todo capitale aprenderam que no mercado existem os riscos e passaram a ter mais cuidado quando oassunto se tratava de investimentos. Hoje, com a lição do “estouro da bolha” a economiatecnológica tem crescido moderadamente, mas os riscos continuam os mesmos. Após a criseda Internet, surgi, então, a Web 2.0, termo utilizado pela primeira vez em 2004 em umaconferência entre as empresas americanas OReilly Media e a Media Live International. Aexpressão utilizada foi para mencionar essa fase como uma revolução da Internet, uma novaversão, um novo capítulo, fornecendo aos “internautas” uma interação entre informações,colaborando entre si, construindo coletivamente o conhecimento e fazendo parte dessa novahistória. (BRESSAN, 2007) Tim O’Reilly, precursor do termo web 2.0 define que: Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva. (O’REILLY apud VAZ, 2008, p. 44). 12
  16. 16. De acordo com Melo Júnior (2007), Web 2.0 não representa nenhuma mudançatecnológica significativa, mas uma mudança de foco. Começou uma percepção de que osWebsites deveriam se integrar, deixando de ser estanques e passando a trocar conteúdo. A partir dessa nova fase da Internet, muitos sites começaram a surgir, como ossites de relacionamentos, blogs, sites de diversas empresas, enfim, foram sendo criadoswebsites por qualquer pessoa que gostaria de expor suas ideias ou de vendê-las. O mundo hoje se relaciona e está atualizado graças a essa rede de computadorescom Internet. As pessoas não precisam mais esperar por uma informação, mas ir até elaquando achar necessário ou quando desejar se informar sobre qualquer assunto de qualquerpaís. Na lista1 dos vinte países com maior número de usuários da Internet o Brasil aparece emsexto lugar, perdendo apenas para China, Estados Unidos, Japão, Índia e Alemanha.Figura 1: Os 20 países com maior número de usuários da Internet.1 (www.e-commerce.com.br – acessado em 16 de março de 2011) 13
  17. 17. 1.2. O Comércio Eletrônico Fuoco (2003 p.15) diz que “a Web se popularizou e mostrou que não serviaapenas para troca de informações: muito mais que uma biblioteca virtual, é um verdadeiroshopping center”. Foi na década de 90, especificamente em julho de 1995, na cidade de Seattle,Washington, que Jeff Bezos de 31 anos cria a livraria virtual Amazon.com, onde teve a ideiade comercializar em um meio mundial, em que qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo,a qualquer hora poderia fazer compras. A partir daí, outras empresas passaram a vendertambém os seus produtos competindo com lojas de marcas renomadas. Logo no início dessa fase na Internet, os sites serviam mais como vitrines paraque as pessoas conhecessem os produtos ou serviços que ofereciam, se elas se interessassem,iriam até a loja física e adquiriam o produto. Assim, as lojas virtuais começaram a ganharespaço, e depois passaram a vender seus produtos online. No princípio, eram vendidos objetosde fácil transportação, ou seja, objetos pequenos e que não tinham facilidade de seremdanificados, como livros e CDs, e a Amazon.com foi a pioneira nesse estilo de serviço. Em 1996, a empresa vendeu cerca de 16 milhões de dólares, e no ano seguinte ovalor subiu para 148 milhões de dólares. Em apenas um ano, as vendas foram quase dez vezesmaiores que o faturamento passado. Um crescimento surpreendente para um negócio que hátão pouco tempo tinha começado. Com o surgimento de outras empresas interessadas nas vendas eletrônicas, osistema foi se expandindo e se qualificando, oferecendo uma diversidade de produtos eserviços, pois assim como a Internet ia alcançando e conquistando os lares, o comércioeletrônico ia juntamente com ela. Os negócios via Internet aumentaram tanto que ganhou seu próprio termo, ochamado e-commerce que é uma abreviação de electronic commerce (comércio eletrônico),uma tentativa de negociação de forma eletrônica, ou seja, é qualquer forma de venda oucompra através da Internet (FUOCO, 2003). Mendes (2007) mostra em seu artigo científico pela Universidade Federal do Paráque o e-commerce tem suas ramificações e estas são conhecidas como: - B2B (Business to Business), que é a comercialização entre duas empresas; Comoexemplo podemos citar a empresa Petrobrás que é referência nesse contexto, pois através doseu “Canal Cliente” (www.canalcliente.com.br) na Internet mantem contato e vende para as 14
  18. 18. empresas que utilizam petróleo, gás natural e/ou biocombustível na realização dos seusserviços, como postos de gasolina. - B2C (Business to Customer), é o comércio entre empresas e consumidores; Aquipodemos citar o site Submarino ou Americanas, pois oferecem os mesmos serviços: oconsumidor pesquisa no site o produto que deseja comprar, faz sua compra online, tem aopção de escolher uma das várias formas de pagamento e espera a chegada do produto atravésdos correios. Ao pesquisar o item que deseja comprar, os sites ainda sugerem outros produtos.Por exemplo, quando se pesquisa os valores de um computador, o site mostra que as pessoasque estiveram pesquisando por computadores também olharam os preços de uma impressora,câmera digital, entre outros, o que pode despertar o interesse do consumidor, pois assim comonecessitaram dos outros itens ele também pode ter essa mesma necessidade, assim os sitesestimulam ainda mais as suas vendas. No caso de adquirir um serviço, tal qual a venda depassagens aéreas, como as Linhas Áreas da Gol, códigos são cadastrados e então a passagem éadquirida no guichê da empresa no aeroporto com o porte de algum documento com foto. Jána situação de compra de ingressos para ir a cinemas, teatros, entre outros espetáculos, comoé vendido no site do Ingresso.com.br, basta ter uma impressora em casa para ter os ingressosem mãos; Essa facilidade em adquirir produtos e serviços tem gerado um grandecrescimento para o comércio eletrônico a cada ano. Com a ocupação das pessoas com seustrabalhos e estudos, elas acabam não tendo tempo de se deslocarem para comprar o quedesejam obter, então recorrem aos sites de vendas, pois além de oferecerem o produto épossível encontrar preços muito mais reduzidos em relação aos valores cobrados nas própriaslojas. - C2C (Customer to Customer) é o comércio entre consumidores. Um dos sitesmais conhecidos que representa bem essa modalidade é o site do Mercado Livre. No site vocêexpõe o produto e o preço que deseja vender, pode ser novo ou usado, os interessados peloproduto se comunicam com o vendedor e negociam como será feita a entrega e a forma depagamento Finalizando as ramificações do e-commerce, podemos dizer que hoje paracomercializar produtos não precisa ter especificamente uma empresa, basta ter em casa algoque você não queira mais, pois até objetos que já foram utilizados estão expostos na “vitrine”para serem vendidos. 15
  19. 19. O comércio no meio eletrônico expandiu e conquistou o mundo e o mercado.Investimentos de empresas em sites de compras vêm surgindo a cada instante, pois se sabeque hoje é uma ferramenta importante para uma empresa que pretende crescer e que desejadivulgar sua marca através de seus produtos e serviços. Miranda (2003) diz que a sociedade tem passado a viver uma nova era, asociedade da informação, a era da digitalização, pois as pessoas têm utilizado dessasferramentas (computador e Internet) no seu cotidiano, seja no trabalho, no colégio ou em casaapenas como um hobbie.1.3. O Comércio Eletrônico no Brasil As empresas, ao verem o sucesso do comércio eletrônico no exterior, passaram autilizar essa ferramenta para aumentar suas vendas e ampliar o acesso dos consumidores aosseus produtos. Os primeiros sites a lançarem essa proposta no Brasil foram o Submarino e asLojas Americanas, hoje, bem conceituadas no mercado. A utilização do comércio eletrônico no Brasil iniciou primeiramente com osbancos e os serviços por eles oferecidos. Depois, veio o comércio varejista e o setorautomotivo, com isso a informatização chegou aos lares. Então, com o crescimento do usodos computadores com Internet, o acesso a essas redes comerciais foi aumentando econquistando adeptos a essa forma inovadora de consumir. Os produtos mais vendidos no ano de 2007, de acordo com a pesquisa realizadapela empresa e-Bit, são: livros, revistas e jornais, com 17% das vendas; saúde e beleza com12%; informática com 11%; eletrônicos com 9%; e, eletrodomésticos com 6% das vendaseletrônicas. No decorrer dos anos, com o crescimento das vendas online, os sites passaram ainvestir em marketing eletrônico, propagandas, e o mercado foi expandindo ainda mais e aquantidade de consumidores se multiplicando. Hoje, podemos ver diversos sites que oferecemserviços online. Os brasileiros foram se acostumando com a ideia, com a comodidade e afacilidade de adquirir um novo bem, apesar das desvantagens, como por exemplo, ainsegurança. De acordo com uma entrevista, no site Conteúdo Jurídico, com o delegado depolícia Higor Vinicius Nogueira Jorge que é especialista na investigação de crimescibernéticos, ainda hoje ocorrem vários fatos em que pessoas ao comprarem algo pela Internet 16
  20. 20. acabam sendo enganadas e compram um produto que nunca chegará ao seu destino final. Ouentão, as pessoas fornecem seus dados e os seus cartões acabam sendo clonados. Por isso, aoacessar sites de vendas é preciso ter cuidado com as informações que são fornecidas eprocurar comprar nos sites que já são referências no mercado eletrônico. Pinho (2000) fala que a segurança na web é de muita importância devido àstransações bancárias, as compras com cartões de crédito e também informações confidenciais.Ele mostra que algumas páginas da web têm sistema de segurança, ocultando assim asinformações que estão sendo transferidas. Quando estamos em um site seguro, ao observar oendereço eletrônico, podemos verificar se aparece https:// ou http://, se aparecer o https:// éporque o site usa o sistema de segurança Secure Sockets Layer (SSL). Mas, mesmo com todo esse risco, o Brasil é o país da América Latina que maismovimentou as vendas no comércio eletrônico, é o que revela o site da Associação Comercialde São Paulo em junho de 2010. Segundo o site b2winc.com, o comércio eletrônico tem crescido devido a algunsfatores ocorridos nessa última década. São eles: a) Maior utilização da Internet: além do computador com Internet ser hoje para muitas pessoas um bem necessário, nas escolas ele também é fundamental para o ensino e preparação profissional de seus alunos, tanto em escolas particulares como em escolas públicas, cursos preparatórios e faculdades. Hoje, contamos com a inclusão digital, que é o acesso a tecnologia da informação para toda a sociedade. Além disso, a Internet já pode ser acessada também através dos dispositivos gadgets, como aparelhos celulares, palmtop, smartphones, etc. b) Aumento do hábito de compras online dos usuários de Internet: com a modernização e as tendências dessa nova fase em que o indivíduo faz da tecnologia sua aliada, ele aproveita dos benefícios que a Internet oferece para maior comodidade, realizando compras dos bens que necessita. c) Crescimento da banda larga: após o crescimento exacerbado da Internet, a oportunidade de mercado passou a ser a prestação de um serviço melhor aos “internautas” oferecendo vantagens, como uma velocidade maior e melhor, que faz hoje a Internet com Banda Larga quase que predominante em todo país. Outro modelo de banda larga é a Internet 3G, trazendo mobilidade aos seus usuários, ou seja, para onde for pode levar o mundo virtual junto. Também conta-se hoje com a presença da Internet Wireless, conhecida também como Internet sem fio, que tem contribuído com 17
  21. 21. o crescimento no número de acessos, pois em algumas localidades pessoas tem contato com a Web por causa desse tipo de banda larga disponível. d) Sortimento de produtos ilimitados: diferente das lojas físicas, as lojas virtuais oferecem uma grande variedade de produtos em estoque, e caso não seja encontrado o produto desejado em um site, com facilidade é possível encontrar em alguma outra loja virtual, sem ter que se deslocar em busca do produto que pretende adquirir. Ainda no site b2winc.com, a previsão de vendas de produtos online para o ano de2010 era de R$ 12,8 bilhões. Já no site do e-commerce.org.br a previsão era de R$ 13,6bilhões, como visto no gráfico abaixo. Figura 2: Evolução do varejo online. 18
  22. 22. Mas as vendas eletrônicas superaram todas essas previsões. Segundo novapesquisa realizada pela e-Bit, empresa especializada em informações do setor, o faturamentodo ano de 2010 foi de 14,8 bilhões, um crescimento de 40% comparado às vendas do ano de2009 que foi de 10,6 bilhões. O crescimento dessa área é tão grande que as previsões aumentaram e mesmoassim o faturamento foi maior que o esperado. Isso se dá pelo fato de que a cada instante, ointeresse, tanto dos consumidores quanto das empresas, vem crescendo e se fortalecendo noque diz respeito ao e-commerce. Agora, a estimativa das vendas eletrônicas para o ano de 2011 é de 20 bilhões, umcrescimento de 30% em relação ao faturamento de 2010.1.4. As Principais Referências de Comércio Eletrônico no Brasil1.4.1. Submarino Figura 3: Logomarca do site submarino As lojas online no Brasil foram conquistando seu espaço no mercado eletrônico, euma dessas lojas é o Submarino.com.br. Em junho de 1996, Antonio Bonchristiano, MarceloBallona e Flavio Jansen criaram a empresa TBL S.A e compraram o site da Booknet, aprimeira livraria virtual brasileira, já começando então com uma carteira de 50 mil clientes. O nome Submarino vem da comparação da Internet com o oceano, onde seusclientes são os navegantes, passando então a comparar um submarino que é um veículo veloz,seguro e eficiente à empresa deles. No início, o site oferecia três tipos de produtos: livros, brinquedos e cd’s. Assimque o site foi lançado no Brasil, na mesma época, estava sendo inaugurado também naArgentina, Espanha e México. Mas, logo no ano seguinte, o Submarino teve que encerrar suas 19
  23. 23. operações nos outros países por causa das mudanças na bolsa de valores, a Nasdaq, firmando-se apenas no mercado brasileiro. Mesmo com a redução dos países onde era divulgado o seu site, o Submarino nãodesanimou e passou a investir no seu comércio. Os resultados foram aparecer somente no anode 2002. Então, em 2003, o site já oferecia produtos em 17 categorias diferentes, comoeletrônicos, telefones e produtos de informática. Desde então, ele continuou crescendo e seconsolidando, chegando a ser o maior site de e-commerce dentro de sua categoria no Brasil. No ano de 2004, o Submarino completava apenas 5 anos no mercado, mas já eraum grande varejista nacional existente apenas no mundo virtual, possuindo também depósitosonde ficam o estoque, localizados nas cidades de Barra Funda e Osasco, São Paulo. Na categoria B2C (empresa para cliente), o Submarino é o maior site de estoquede produtos e logística de entregas. Em 2006 ocorre uma fusão: Submarino e Americanas resolvem unir-se e dominaro comércio eletrônico, surgindo então a B2W (Business to World), uma companhia global dovarejo, que atua a partir de diversos canais de distribuição, como na televisão, em catálogos,quiosques e, claro, na Internet. A B2W é hoje a maior empresa varejista do comércio online.Figura 4: Site de compras submarino.com.br 20
  24. 24. 1.4.2. AmericanasFigura 5: Logomarca do site Americans.com A primeira Lojas Americanas foi inaugurada em Niterói e obteve sucesso nomesmo dia de sua inauguração. Além dela, foram inauguradas mais três filiais: duas no Rio euma em São Paulo. O conceito da loja era formado pela venda com bons descontos e produtosde marcas com preços competitivos em relação a concorrência. As Lojas Americanas tinham uma ótima logística. Logo no seu início, ela játinha os seus centros de distribuição, que otimizavam o fornecimento e a disponibilidade dosprodutos nas lojas. Hoje, a Americanas é conhecida como uma das maiores rede de varejobrasileiro, pois está presente em todo território nacional. Em 1999, as vendas se iniciam através da Internet, passando a existir então aAmericanas.com. Mesmo com toda a concorrência do comércio eletrônico, ela cresceu e teveuma ótima aceitação do público brasileiro, lançando, também, o primeiro sistema de cobrançade cartões online do país. No ano de 2005, as Americanas adquiriram o canal de TV e site de comércioeletrônico Shoptime e também realizou uma joint venture2 com o Banco Itaú, criando afinanceira Americanas Itaú ou Americanas Taí. Em 2006, dando continuidade a geração devalor da marca, ela faz uma fusão com a empresa já citada, Submarino, surgindo então a B2Wcomo apresentado anteriormente. Com essas aquisições e com sua expansão no mercado, as Lojas Americanas sãoreferência de sucesso, não apenas como grande varejista, mas também como participativa degrandes movimentações no comércio eletrônico.2 Expressão de origem americana que designa uma forma de aliança entre duas ou mais entidades juridicamenteindependentes com o fim de partilharem o risco de negócio, os investimentos, as responsabilidades e os lucrosassociados a determinado projeto. 21
  25. 25. Figura 6: Site de compras americanas.com.br1.4.3. Mercado LivreFigura 7: Logomarca do Mercado Livre De acordo com o histórico da empresa, relatado no próprio site, o plano para oMercado Livre, primeiro site de comércio eletrônico da América Latina, teve início em marçode 1999 nos Estados Unidos por Marcos Galperín quando estava cursando o seu mestrado. Depois que concluiu seu curso de mestrado ele formou uma equipe deprofissionais para executar todo o seu plano, que tinha como objetivo oferecer umaplataforma de negociação online para que pessoas e empresas pudessem comprar e vendercom facilidade e segurança. Seu lançamento foi em 2 de agosto do mesmo ano, primeiramentena Argentina e logo após no Brasil, México e Uruguai, passando a receber muitosinvestimentos e se expandindo para mais países. 22
  26. 26. Em 2001 o site fechou uma parceria com o eBay, maior empresa de leilão virtual,iniciando um trabalho em conjunto oferecendo um melhor serviço aos usuários. No final doano de 2002 a empresa comprou a Lokau.com, uma plataforma brasileira de negóciosconcorrente, o que adquiriu também todos os usuários deste site. Já em 2003 o Mercado Livrelança o Mercado Pago, sistema de pagamento online de forma segura e eficiente, trazendo aopção de transferência bancária, cartão de crédito ou boleto bancário. Em novembro de 2005, a empresa adquiriu o site Arremate.com, presente nospaíses como Brasil, Colômbia, Equador, México, Peru, Porto Rico, Uruguai e Venezuela,consolidando sua liderança na região. No ano de 2007 a empresa realizou sua oferta públicana bolsa de valores Nasdaq, levantando, assim, capital para mais investimentos. Atualmente, o site do Mercado Livre permite que empresas e usuários publiquemseus produtos e realizem suas vendas e compras a preços fixos ou através do arremate. Adiversidade dos produtos e serviços que podem ser encontrados no site vem de pequenosobjetos como capas para celular, baterias, como também casas, carros e até mesmo aviões.Está presente em 13 países e tem cerca de 47 milhões de usuários registrados. 80% dosprodutos oferecidos são novos e os itens mais publicados são de informática e eletrônica. Muitos usuários têm receio em realizar compras pelo fato de que qualquer pessoapode vender produtos através do site Mercado Livre, e isso traz a desconfiança, pois não sesabe das proveniências dos vendedores e dos produtos, mas isso ocorre também pela falta deinformação que os compradores têm, pois o site oferece um sistema de pagamento seguro,como já citado, o Mercado Pago. Ao procurar um produto, deve-se também procurar um vendedor que ofereça aforma de pagamento através desse sistema, pois ele também oferece o cancelamento dacompra, caso o comprador não queira mais o produto solicitado ele tem até 14 dias paracancelar e assim o vendedor não recebe o pagamento pelo produto vendido. Mesmo com todo esse sistema, algumas pessoas por já terem sofrido algumaviolação no site, divulgam sua experiência, atraindo a atenção daqueles que são clientes doMercado Livre, e por isso deixam de comprar também, pois ao saberem que algumas pessoasnão confiam no serviço preferem evitar o risco, o que causa a falta de credibilidade no site. 23
  27. 27. Figura 8: Site de compras mercadolivre.com.br Depois de todo esse alcance mundial o comércio se insere, trazendo vantagens ecomodidade aos indivíduos, tornando-os mais participativos e consumidores ativos deprodutos e serviços. Lembrando-se sempre dos riscos que se pode encontrar na Internet,prestando atenção nos sites em que vai realizar alguma compra e observando se o site oferecealgum tipo de segurança quando for fornecer seus dados. Podemos atrelar a esse crescimento do mercado online o aumento de indivíduosque têm acesso à Internet, que continua crescendo a cada ano; o crescimento da rendafamiliar; a variedade de produtos que se pode encontrar; a comodidade em realizar comprassem a necessidade de sair a procura do produto que deseja e também a facilidade que os sitesoferecem nas formas de pagamento. Com isso, foi possível entender os motivos pelos quais o comércio eletrônico seexpande e conquista cada vez mais adeptos com as inovações e variações em tipos decomércio online que vem surgindo, despertando interesses, investimentos e lucros ao novomercado financeiro. 24
  28. 28. 2. COMPRAS COLETIVAS: O NOVO ALIADO DO E-COMMERCE Comércio social é a tendência do e-commerce 2.0 em que promoções lançadas no My Space, Orkut, em blog e outras redes sociais sejam cada vez mais comuns, além da criação de comunidades em torno de produtos. As ‘comunidades de marca’ ficarão cada vez mais tangíveis. (Vaz, 2008. P. 266 e 267) Depois da descoberta do comércio online, muitas empresas passaram a investirnele, e hoje a maioria delas têm um vínculo com o meio eletrônico, seja através de um sitepara vender seus produtos ou serviços, um blog ou anúncios em redes sociais, o importante éconseguir alcançar o seu público-alvo. Mesmo com todo esse crescimento no setor, uma ideia surgiu no ano de 2008tendo como autor Andrew Mason. Ele trouxe um novo conceito de compras virtuais, tendopor característica a coletividade, fidelizando aqueles que se habituaram a comprar através docomércio eletrônico e conquistando novos consumidores para aumentar ainda mais osfaturamentos do e-commerce. Andrew Mason foi o criador do site de compra coletivaGroupon.2.1. Sites de Compra Coletiva O site de compra coletiva é um sistema de vendas de serviços ou produtos onlineque tem como objetivo oferecer grandes descontos, atraindo consumidores às empresascontratantes. Esse sistema tem como visão beneficiar todas as partes interessadas: asempresas, com a divulgação do serviço ou do produto e a demanda; os clientes, pelo valorpago; e o próprio site pelo valor cobrado pela divulgação. O processo pode ser diferente de um site para outro, mas a maioria delesfuncionam da seguinte forma: a empresa procura um dos sites e contrata-o para divulgar a suapromoção, que será um grande desconto em um serviço ou produto. O site contratado divulgaa promoção para os seus clientes cadastrados através do e-mail que disponibilizaram ao secadastrar no site e também divulga nas redes sociais as suas ofertas, despertando o interessede alguns. A oferta tem um número mínimo de compradores com um limite de tempo. Se aquantidade de compradores da oferta for atingida dentro do tempo, a promoção é validada.Após a validação da promoção, os clientes que efetivaram a compra recebem um cupom que édisponível no site, garantindo o seu desconto que tem prazo para ser utilizado. 25
  29. 29. Figura 9: Como funciona a compra coletiva Caso ocorra uma oferta em que o número de compradores não tenha sido atingidodentro do tempo estabelecido, as pessoas que realizaram a compra recebem seu dinheiro devolta e a empresa não paga pela divulgação no site. Esse novo conceito de compras online despertou o interesse de muitosempresários e investidores, pois ao verem o sucesso desse sistema, muitos apostaram nessatendência e resolveram criar seus próprios sites ou fazer um investimento nas comprascoletivas. Em 12 de outubro de 2010, a Bolsa de Ofertas registrou 51 sites de compras coletivas no País. Em 19 de novembro, pouco mais de um mês depois, a lista já trazia 111 sites. Uma nova lista publicada em 26 de novembro de 2010 registrava 246 sites, marcando um crescimento de 382% em 44 dias. ‘Todos os dias recebemos dezenas de pedidos para incluir nomes de novos domínios que estão sendo lançados’, informa o site. Segundo o artigo publicado em 2 de fevereiro de 2011 pelo site bolsa de oferta, o Brasil já tem 1025 sites de compras coletivas. (Piaskowy, 2010) O sistema tem sido bem aceito pelos “internautas”, pois é a partir dele que muitostêm aproveitado os descontos para economizar e conhecer os serviços oferecidos pelomercado, tendo a oportunidade de ir a lugares novos e diferentes que ainda não conhecem. 26
  30. 30. 2.1.1. Objetivos Os sites de compra coletiva têm como objetivo principal juntar pessoas quequeiram um mesmo produto e a partir da quantidade conseguir um bom desconto. DennisAltermann, em um artigo no site http://www.midiatismo.com.br diz que essa ideia é baseadaem cima daquela frase já bastante conhecida, “o leve mais e pague menos”. Ele completadizendo que essa forma sempre deu certo, pois quanto mais uma empresa vende, menor será anecessidade de incluir custos de risco3 e custos fixos4 embutidos no preço final, então o preçodo produto por unidade diminui. Os sites que fazem essa intermediação entre empresa e clientes têm esse objetivo,mas além dos sites, existem também os objetivos das empresas e dos próprios consumidores.Podemos então mencionar que um dos objetivos das empresas é atrair consumidores aos seusestabelecimentos, pois a partir desse contato, a empresa se preocupa em prestar um bomserviço, fazendo com que os consumidores da oferta futuramente voltem ao local, pois nomomento em que o cliente procura um lugar para ir ou para levar outras pessoas lembrará dosambientes que já frequentou. Além disso, através dos sites as empresas podem lucrar com asvendas da oferta, divulgar suas marcas e os serviços que oferecem, pois só em clicar paravisualizar a oferta, algumas pessoas são atingidas pelo anúncio. De acordo com o artigo “A compra coletiva e o consumidor” no site do e-comerce.com.br, observa-se que o objetivo principal do consumidor é economizar, aproveitaras promoções e desfrutar de bons lugares e serviços com preços abaixo do comum. Quando háeconomia percebe-se que a compra trouxe algo rentável e que supriu a necessidade com umvalor abaixo do que se esperava gastar. Porém, a partir do momento em que se compra algosem ser necessário, sua aquisição acaba se tornando uma despesa extra no orçamento. Então,ao observar as ofertas anunciadas tem que ter o cuidado para que as compras não sejamrealizadas apenas por impulso, ou seja, comprar um produto em que a ausência dele não trariafalta ao consumidor.2.1.2. Empresas anunciantes Qualquer empresa, seja de venda de produtos ou serviços, pode anunciar nos sitesde compra coletiva, mas resta saber se todas elas são bem aceitas e se gera algum tipo deretorno a empresa.3 São considerados como perdas efetivas e, irrecuperáveis para a empresa.4 São aqueles que não sofrem alteração de valor em caso de aumento ou diminuição da produção. 27
  31. 31. As mais encontradas e anunciadas hoje pelos sites são gastronomia,entretenimento (teatros, shows, cinemas) e salões de beleza e estética. Geralmente, as maisanunciadas são as mais vendidas e têm uma maior aceitação pelos consumidores, masempresas de outros segmentos não deixam de vender pelo fato de ter uma “concorrência”,pois se a oferta interessar, não faltará consumidores para efetivar a compra. São diversas as empresas anunciantes que querem comprovar e ter a experiênciade anunciar nos sites, embora alguns empresários avaliem como uma forma perigosa deinvestimento, pois afirmam que descontos não geram fidelizações. Desconto é uma dasferramentas de promoção de vendas, que serve para a divulgação de uma marca, produto ouserviço, escoamento de produtos encalhados etc. De acordo com Kotler (1999), promoção de vendas são anúncios que trabalhamcom a mente e o comportamento das pessoas. Só em ouvir falar em liquidação, promoção,oferta, dois pelo preço de um, brindes ou a chance de ganhar algo faz com que isso atraiaconsumidores. Todas essas promoções citadas são referentes a promoção de vendas. Kotler complementa com o chamado “promoção para consumidores”, que é outraparte da promoção de vendas, que tem como característica enfraquecer um produto ou serviçoque o consumidor prefere, fazendo com que troque por uma outra marca. “Ela também éeficaz quando atrai novos clientes que antes eram fiéis a uma marca concorrente”. Mas para que haja essa troca, elas precisam realizar um desenvolvimento defidelização de clientes no período em que os consumidores estiverem indo até aoestabelecimento para a utilização do cupom. Caso isso não ocorra o anúncio não passará deuma promoção da empresa, pois as pessoas utilizarão e aproveitarão a oferta e não voltarãomais ao local. Se a empresa tiver o interesse em conquistar novos consumidores deve aproveitara venda de seus cupons e investir em ferramentas de fidelização de clientes. Essas ferramentaspodem ser um bom atendimento, agilidade, informações adequadas, produtos de qualidade,conhecer os perfis, desejos e necessidades de seus clientes superando as expectativas deles.Caso o interesse seja apenas de divulgar a marca, o produto ou serviço e acabar com algunsprodutos encalhados em estoque, apenas a divulgação será o necessário para essa finalidade. De acordo com um artigo da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios,publicado em 17 de maio de 2011, as empresas precisam ter o cuidado de não anunciar porvárias vezes nos sites, assim transmitirá uma imagem negativa do estabelecimento, pois podetransmitir a ideia de que seu produto não é tão bom ou que o negócio não está indo bem. 28
  32. 32. 2.1.3. Nichos Como já visto anteriormente, são muitas empresas interessadas em participardesse novo mercado eletrônico, e, assim, os sites não param de surgir. Com o grandecrescimento do número de sites de compra coletiva a opção para não ser apenas mais um nomercado é ter o seu diferencial. Nicho é uma segmentação do público, é oferecer serviços e produtos que atinjamsomente uma parte deles. Como, por exemplo, vender produtos caros para pessoas de classealta, ou uma loja de surf, em que a maioria dos consumidores são surfistas. Os mercados de massa são constituídos por muitos nichos. O problema de mirar mercados é atrair caçadores de nicho, mais capazes e alvejar grupos específicos de clientes, por melhor atenderem às suas necessidades. À medida que esses clientes se deslocam para nichos, o mercado de massa perde volume. (KOTLER, Philip, 2003, p. 76). Alguns sites são voltados exclusivamente para um público ou um segmento, sejapor classe social, idade ou sexo. Hoje existem sites direcionados aos GLBTS, com ofertas debares, restaurantes e outras opções para esse público, assim também como existem sites decompra coletiva que resolveram anunciar ofertas apenas gastronômicas. Temos também alguns sites direcionados para noivas, mães, homens e tambémaqueles que são exclusivos de uma região, de uma cidade. Ou seja, tem site de compracoletiva para todo público, agradando a todos os gostos dos e-consumidores (consumidoreseletrônicos). Alguns dos sites de nichos de compra coletiva são: a) Oferta Saudável - http://www.ofertasaudavel.com.br/ b) Sirva-se - http://www.sirva-se.com.br/ c) Clube dos Vinhos - http://www.clubedosvinhos.com.br d) Compra Coletiva de Viagens - http://www.compracoletiva.tur.br e) Ofertas para Noivas - http://www.ofertasparanoivas.com.br f) Futebol Desconto - http://www.futeboldesconto.com.br g) Clube do Rodeio - http://www.clubedorodeio.com.br h) Bom Gastronomia - http://www.bomgastronomia.com.br i) Clube do Motel - http://www.clubedomotel.com.br j) Clube das Crianças - http://www.clubedascriancas.com.br k) Dog Urbano » http://www.dogurbano.com.br l) Estética Social » http://www.esteticasocial.com.br 29
  33. 33. m) Odonto Ofertas » http://www.odontofertas.com n) Todos os Cursos » http://www.todososcursos.com.br Devido a diversa quantidade de sites, tanto de ofertas em geral como os de nicho,tem deixado os consumidores desorientados, pois querem aproveitar todas as ofertas, mas, asvezes por não terem como acessar a todos, eles acabam perdendo algumas promoções. Asvezes recebem também ofertas que não são do seu interesse ou que não são da sua cidade. Hoje existem sites que reúne todas as ofertas de todos os sites de compra coletiva,filtrando as informações necessárias para o público, é o caso do site Saveme.com.br. Ele temcomo objetivo fazer com que os consumidores não percam tempo na procura da sua oferta. Lávocê pode selecionar a opção para visualizar todas as ofertas da sua cidade e também acategoria em que está interessado, como beleza, viagem, gastronomia, produtos, entre outras.Ele filtra todas as informações e o consumidor encontra o que realmente é do seu interesse.2.1.4. Público-alvo De acordo com pesquisa realizada pela eBit em 2010, os maiores consumidoresonline têm a faixa etária entre 25 a 34 anos (32%) e de 35 a 49 anos (38%). A maioria já sãoformados (32%) ou estão cursando nível superior (23%), com uma renda familiar de R$ 1.000a 3.000 (38%) e de R$ 3.001 a 5.000 (22%) reais mensais. Dados de consumidores do e-commerce. De acordo com a estatística do Instituto Ibope-Nielsen, o público dos sites decompra coletiva é predominantemente masculino (53,8%) e a faixa etária de maiorconcentração é entre 25 a 34 anos (38,3%). A pesquisa também indica que no mês desetembro de 2010 cerca de 5,6 milhões de Internautas visitaram pelo menos um site decompra coletiva. A maioria dos consumidores finais dos sites de compra coletiva estão ligados dealguma forma as redes sociais, como Orkut, Facebook e Twitter, ferramentas muito utilizadaspara divulgação das ofertas, e que são geralmente mais acessados por essa faixa etária, issopode explicar porque predominam nas compras desses sites. Ter como maiores consumidores o público masculino gera surpresa, pois têm-se aconcepção de que mulheres é que gostam de ofertas, promoções e descontos. Sendo assimcomprova-se que homens também estão interessados em economizar. Talvez elespredominem pelo fato de serem mais interessados pelo mundo virtual e pela maioria delesterem já sua independência financeira. 30
  34. 34. Embora se tenha a estatística dos maiores consumidores dos sites de compracoletiva, vale ressaltar que para as empresas que divulgam suas ofertas, independente de faixaetária e sexo, o público-alvo da empresa é sempre alcançado. Por exemplo, se o público-alvosão pessoas da melhor idade, a oferta talvez seja vista pela maioria dos jovens, mas quelembram dos seus pais ou avós e acabam realizando a compra para presenteá-los.2.1.5. Ferramentas de divulgação Como citado anteriormente, os sites de compra coletiva têm as redes sociais comouma fonte para anunciar suas ofertas. Mas além do Orkut, Facebook e Twitter, os sitestambém apostam no e-mail marketing. Segundo Dailton Felipini (2007) e-mail marketing é a utilização do e-mail parafins mercadológicos. Ele complementa dizendo que existem diversas formas para essautilização, essas são: e-mail de rotina, que é utilizado para enviar informações; e-mail desuporte ao cliente, canal de contato entre empresa e cliente; mala direta eletrônica, que temcomo objetivo a venda e gerar resultados; e o e-mail newsletter, que tem como objetivoestimular o relacionamento com o cliente. A forma mais utilizada pelos sites de compra coletiva é a do e-mail como maladireta eletrônica e e-mail de rotina, pois é através deles que muitos ficam sabendo das ofertasque estão sendo realizadas pelos sites, com o propósito de atrair os consumidores para efetivara compra. O e-mail marketing, embora não muito aceito pelos consumidores por encher ascaixas de entrada do e-mail, de alguma forma tem sido uma boa aliada na divulgação dasofertas. O título dos e-mails geralmente vem preenchido pela oferta que está sendo anunciada,a partir daí o consumidor ao ler o título seleciona as ofertas que agradaram e as que nãoagradam acabam sendo excluídas. Em alguns sites, assim que o consumidor entra na página, a primeira informaçãoque eles pedem é o e-mail, pois é através dele que os sites pretendem conquistar osconsumidores enviando as ofertas diárias. Caso não seja informado o e-mail e o cliente seinteressar por alguma oferta, para concluir a compra será necessário preencher o cadastro e sóapós o preenchimento é que a compra poderá ser concluída. Outra ferramenta presente no site é o incentivo que eles oferecem aos seusclientes, “indique um amigo e ganhe de 5 a 10 reais de bônus na próxima compra”. Aspessoas passam então a fazer a divulgação do site com a indicação de seus parentes e amigos, 31
  35. 35. mas para ter direito a esses bônus é necessário que as pessoas indicadas façam o cadastro nosite. Essa forma de divulgação é chamada de marketing viral, pois um indica o outro,como uma corrente, e as pessoas vão se interessando e participando, e os sites ganhandonovos consumidores a cada dia. Podemos também citar aqui o marketing boca-a-boca quetambém é uma ótima ferramenta de divulgação, mas esse tipo de marketing pode se tornarpositivo ou negativo, dependendo da experiência do cliente. O marketing viral tem muita semelhança com a velha propaganda boca a boca. Ao tratar bem o cliente ele vai dizer a outras pessoas, atraindo novos negócios. Mas, se o cliente é maltratado ele só não deixa de comprar de nós como vai falar mal de nossa empresa, e nossos negócios vão ser prejudicados. Na Internet é a mesma coisa, mas com um potencial de multiplicação infinitamente maior, seja para ajudar seja para prejudicar a empresa. (BISPO, 2008. p. 85) Marketing viral nada mais é do que uma estratégia que encoraja as pessoas apassar adiante a mensagem de marketing. Caso o cliente tenha uma boa experiência ele irá falar aos seus colegas contandocomo foi, passando credibilidade tanto do site quanto da empresa que anunciou a oferta. Casocontrário, as pessoas perdem a confiança e deixam de participar das compras coletivas,transmitindo uma imagem negativa do site e da empresa.2.1.6. Posicionamento Kotler (1999) fala acerca de posicionamentos de valor da marca, trazendo oconceito de que o vendedor deve posicionar a marca quanto ao seu valor, e distingue cincoposições de valor: a) Mais por mais, existe quando o consumidor troca um produto ou serviço por outro de custo maior; b) Mais pelo mesmo, quando se troca um produto ou serviço por um que traz as mesmas vantagens e benefícios pelo mesmo custo; c) Mesmo por menos, quando se compra um mesmo produto ou serviço, mas por um valor inferior ao que custa; d) Menos por muito menos, quando um produto ou serviço é oferecido incompleto para que custe menos; e) Mais por menos, quando produtos ou serviços de grande valor são oferecidos por um custo menor. 32
  36. 36. As empresas que contratam os sites de compra coletiva já possuem um valor parasuas marcas, sejam eles produtos que custem muito ou pouco para o consumidor. Aocontratarem o site, as empresas passam a vender o mais por menos, que é o quanto o produtoou serviço delas realmente custa por um valor inferior ao do mercado. Kotler (1999 p.86) afirma que “é claro que o melhor posicionamento de valorseria oferecer aos clientes existentes e potenciais ‘mais por menos’. Esse é o atrativo das lojasmais bem-sucedidas, as líderes na categoria”. Talvez seja por esse conceito que esses sites têm dado certo, pois oferecem omelhor por um preço em que os consumidores se veem em vantagem ao adquirir, se veemcomprando um bom produto ou serviço por um valor atrativo.2.2. Principais Sites de Compra Coletiva2.2.1. GrouponFigura 10: Logomarca do site Groupon Andrew Mason, um americano de 29 anos, já tinha o seu próprio negócio em2007, a companhia The Point, onde ele reunia pessoas com causas comuns e alojava naInternet. Logo após um ano, ele tentou rentabilizar a sua empresa e teve a ideia das comprascoletivas, surgindo assim o site Groupon (Grupo + Cupon em inglês) no ano de 2008. A empresa online é destaque como a que mais cresceu em 1 ano: passou de 1,5milhões para 40 milhões de usuários em apenas 12 meses. Hoje, o site já está presente em 42países. Sua expansão internacional teve início em 2010, quando comprou a MyCityDeal. Emjunho do mesmo ano chegou a América Latina, onde comprou uma empresa chilena. Aqui noBrasil chegou como Clube Urbano. De acordo com a revista Isto É Dinheiro, a empresa estáavaliada em 1,35 bilhão de dólares. 33
  37. 37. O banco Morgan Stanley estimou o faturamento da companhia em US$ 500 milhões em 2010. Já em 2011, deve romper a casa de US$ 1 bilhão, valor que Google e Amazon levaram cinco anos para atingir e a Apple, oito. O Facebook deve alcançar essa marca só neste ano, seis após sua fundação (Isto É Dinheiro, 2010). Depois de todo esse sucesso e rentabilidade, tanto fora como aqui no Brasil, oGoogle tentou comprar a empresa por 4,5 milhões de euros, equivalente a 6 milhões dedólares, mas a proposta foi recusada. Sendo assim, o Google está prestes a lançar o seupróprio site de compras coletivas, o Google Ofertas.Figura 11: Página de produto no site a venda Caso seja feito a compra e não seja realizada a reserva até a data de validade,perde-se o cupom, ou seja, foi pago, mas não foi utilizado. Existem casos em que ao ligaragendando ou reservando o dia e o horário, a empresa já não tenha mais disponível uma datadentro da validade devido a grande demanda, nesse caso, mesmo fora da data de validade oagendamento é feito. As regras das ofertas são encontradas em todos os sites de compra coletiva paraque fique claro ao consumidor o que ele está adquirindo ao efetuar a compra do seu cupom. 34
  38. 38. 2.2.2. Peixe UrbanoFigura 12: Logomarca do site Peixe Urbano A ideia das compras coletivas chegou ao Brasil através de Júlio Vasconcellos,brasileiro, ex-gerente do Facebook que morou durante 5 anos nos Estados Unidos. Eleobservou o sucesso do Groupon e resolveu trazer para o nosso país. Então, em março de 2010,no Rio de Janeiro, o site Peixe Urbano era implantado. Júlio acreditava em seu negócio, pois o mercado bom para ele era o que tivesseum público que gostasse de desconto e que compartilhasse esse desconto. “O brasileiro,depois do russo, é o que mais compartilha informações na internet,” diz Vasconcellos. Em nove meses o Peixe Urbano já estava presente em 35 cidades, crescendomuito mais rápido que o esperado no mercado brasileiro, pois as pessoas adoraram a ideia deaproveitar os serviços por um preço barato, além de poder sair de casa para conhecer novosambientes, como restaurantes, teatros, salões de beleza, entre outros. Segundo Júlio Vasconcellos o principal fator responsável pelo sucesso do PeixeUrbano foi o marketing viral, através dos sites de relacionamento, como o compartilhar doFacebook e o RT do Twitter. Depois do seu sucesso, muitas empresas também passaram atrabalhar no mesmo segmento e para ele o surgimento da concorrência é positiva, pois mostraque o negócio no mercado realmente está dando certo e que tem muito a conquistar. Algumas empresas são classificadas por ele como “aventureiras” que entram nomercado sem experiência e logo mais saem do ar. Ele acredita que existem muitas delas hojeem dia. De acordo com a matéria publicada na Folha de São Paulo em 2 de maio de 2011,20%, ou seja, 250 sites de compras coletivas de 1200 existentes no Brasil já saíram do ar. O Site do Peixe Urbano completou 1 ano no dia 31 de março de 2011 e paracomemorar, lançou ofertas de apenas R$ 0,01 (um centavo) em todos os estados em que está 35
  39. 39. presente. Muitos foram os atraídos pelo preço, o que causou congestionamento no site,deixando-o fora do ar na manhã desse mesmo dia. O site chegou a realizar vendas de 5 cuponspor segundo, é o que informa o site idgnow.uol.com.br.Figura 13: Site de compra coletiva peixeurbano.com.br O layout do site do Peixe Urbano é composto por uma das ofertas na páginaprincipal e as outras que ainda estão ativas ao lado direito. Logo abaixo da oferta encontra-seo tempo restante da oferta, quantos cupons já foram vendidos e as ferramentas decompartilhamento das redes sociais. Abaixo dessas informações é que podemos encontrar oregulamento da oferta.2.2.3. ClikonFigura 14: Logomarca do site Clickon 36
  40. 40. A empresa Clickon pertence a Marcelo Macedo. A ideia para fundar a empresaveio de um amigo que estava nos Estados Unidos e viu o sucesso do Groupon, um mercadoainda inexistente no Brasil, e de imediato ligou para ele e disse que o modelo era a cara dele.Ficou animado e idealizou no mesmo instante, mas teve receio de começar algo que ainda eradesconhecido para os brasileiros, mas depois percebeu o quanto a proposta era interessante. Então no início do ano de 2010 o site Clickon vai ao ar já com a ajuda deinvestidores alemães, nascendo, assim, bem estruturado. Fora o apoio dos investidores,Marcelo diz que o que contribuiu para o crescimento da empresa foi o investimento feito naequipe de ponta, bons profissionais têm contribuído com o sucesso. Numa entrevista para o site read write web, ele diz o seguinte sobre a empresa:“Aqui usamos sempre a analogia que somos o Google do mundo real, pois tiramos os clientesda internet e os levamos direto ao ponto de venda. A Internet que tanto tem ‘aprisionado’algumas pessoas dentro de casa, se abstendo de contatos pessoais para ter contatos virtuais,hoje, com os sites de compra coletiva, tem tentando tirar as pessoas das suas residências ecolocar em contato com o mundo real”.Figura 15: Site de compra coletiva clickon.com.br O layout do site Clickon é caracterizado por uma das ofertas na página principal eas demais ao lado direito. Ainda ao lado direito encontramos o desconto, o tempo restante, 37
  41. 41. quantos já compraram e se a oferta está ativa. Abaixo da oferta encontra-se as ferramentas decompartilhamento das redes sociais e as regras estabelecidas pela empresa. Nesse segundo capítulo pôde ser observado o funcionamento dos sites, osobjetivos, as empresas que procuram anunciar, nichos, público-alvo, as ferramentas dedivulgação que utilizam e seu posicionamento. Também se observou que algumas empresas utilizam os sites de compra coletivacomo mais uma ferramenta para divulgar a marca, atrair consumidores aos seusestabelecimentos através de descontos atrativos e também para acabar com estoque deprodutos. Mas além de uma estratégia de marketing, ou, como citado anteriormente, umapromoção de vendas, os sites têm conquistado o mercado, atraindo muitos adeptos a essa novaforma de realizar compras online, que além da comodidade, traz variedade de cultura, lazer,entre outras formas de entretenimento e produtos oferecidos. O mercado atingido por essa nova forma de consumir, não está sendo impactadoapenas de forma nacional, mas também de forma local, pois várias cidades já possuem algumsite direcionado ao público de uma mesma região, trazendo também um crescimento nomercado de cada estado. 38
  42. 42. 3. SITE DE COMPRAS BARATO COLETIVO3.1. Mercado Cearense Segundo o site bolsa de ofertas, a cidade de Fortaleza, capital do Ceará, tem cercade 2,5 milhões de habitantes, é a 3° mais populosa da região nordestina e a 15° economia dopaís. É um importante centro comercial, pois possui o 7° poder de compra do Brasil. O mercado do Estado do Ceará se destaca com o crescimento das vendas locais,pois empresas de produtos e serviços surgem, assim como também grandes indústrias,potencializando os setores econômicos dos municípios. O site do Instituto de Pesquisa eEstratégia Econômica do Ceará (IPECE) revela esse crescimento: Para o ano de 2010, verifica-se pela Tabela 1 que o PIB a preços de mercado do Ceará cresceu 7,9%, superando mais uma vez a média nacional que foi de 7,5%. Fazendo essa comparação em termos do VA a preços básicos, a taxa de crescimento do Ceará foi de 7,0%, valor superior à taxa brasileira que foi 6,7%. (IPECE, 2011.)Figura 16: Principais resultados do PIB – 2010 – Ceará e Brasil Com isso, acredita-se que o Estado do Ceará tem chamado atenção de empresáriosque estão ganhando espaço neste local, sendo bem aceitos pela população. Mas, também,observa-se que esse crescimento tem influenciado muitos cearenses a abrirem seu próprionegócio, seja micro (pequena) ou macro (grande) empresa. Cada uma dessas muitas empresas precisam conquistar seus clientes, vendendoseus produtos e serviços para que possam se manter no mercado. Então, procuram formas de 39
  43. 43. publicidade, recorrendo a ferramentas de divulgação, como panfletos, folders, anúncios emjornais, revistas, TV, rádio, outdoor, etc. Os sites de compra coletiva chegam ao Ceará como mais uma alternativa paraestas empresas alcançarem seu público-alvo. Não chegaram ao mercado cearense para“salvar” estas empresas, mas para ajudá-las à obterem os resultados que desejam.3.2. Os Sites de Compra Coletiva no Estado do Ceará Já são muitos os sites de compra coletiva no estado, são cerca de 70 sites queatuam no Ceará, não só em Fortaleza, mas também em outras cidades como Caucaia e aregião do Cariri. Abaixo a lista de alguns dos sites que já existem no mercado cearense: a) Abuze – www.abuze.com.br b) Antenadoz - www.antenadoz.com.br c) Acuma é? – www.acumae.com.br d) Baião de ofertas -www.baiaodeofertas.com.br e) Barato Arretado – www.baratoarretado.com.br f) Barato Coletivo – www.baratocoletivo.com.br g) Barato Fortal – www.baratofortal.com.br h) Barato no Ato – www.baratonoato.com.br i) Barato pra Chuchu – www.baratoprachuchu.com.br j) Bora Comprar -www.boracomprar.com.br k) Busão da Oferta – www.busaodaoferta.com.br l) Cabe no Bolso – www.cabenobolso.com.br m) Ceará Barato – www.cearabarato.com.br n) Ceará Ofertas – www.cearaofertas.com.br o) Eita Mah – www.eitamah.com.br p) Epechincha – www.epechincha.com.br q) Hoje eu vou – www.hojeeuvou.com.br r) My Piggy – www.mypiggy.com.br s) Oferta Arretada - www.ofertaarretada.com.br t) Ofertaleza - www.ofertaleza.com.br u) Panfleteria - www.panfleteria.com.br v) Pei Bufu – www.peibufu.com.br w) Vixe Doido! – www.vixedoido.com.br 40
  44. 44. 3.3. O Barato ColetivoFigura 17: Logomarca do site Barato Coletivo O site Barato Coletivo foi escolhido para análise por ser o primeiro site 100%cearense a ingressar e conquistar o mercado local. Foi através dele que muitas empresaspassaram a conhecer esse sistema e a aderir esse novo conceito de alcançar e conquistar seupúblico-alvo, promovendo suas empresas e aumentando suas vendas. “É um sistema demarketing online que oferece aos usuários descontos de 50% a 90% em produtos e serviçosmediante uma compra coletiva” (Portfólio do site Barato Coletivo). Analisando o site, pode-se compará-lo aos grandes sites nacionais que também sefazem presente no estado. Observa-se um tipo de serviço bem conceituado que concorre comos mais experientes de forma igualitária, quando comparado às ofertas oferecidas, formas depagamento, disponibilidade do cupom e organização geral do site. O Barato Coletivo opera em uma moderna sede com uma equipe experiente em campanhas digitais. Além de ser responsável pela divulgação e realização das vendas, o Barato Coletivo elabora continuamente planejamento e estratégias de marketing que potencializam o alcance das ofertas. É esse extenso know-how5 aliado ao trabalho guiado pelo planejamento que faz o Barato Coletivo ser referência entre os sites de compra coletiva e constar entre os maiores do Brasil (Portfólio do site Barato Coletivo). Ainda de acordo com o portfólio do site, o Barato Coletivo surgiu em novembrode 2010 e desde então cresce, se fortalece e investe também em outras cidades. Hoje, o site doBarato Coletivo divulga ofertas das cidades de Fortaleza, onde iniciou, Recife, Salvador,Belém, Natal, Porto Alegre, São Luís, Goiânia, Teresina, Cariri, Mogi das Cruzes, Mossoró,São José dos Campos e Taubaté. O objetivo é continuar expandindo e conquistando novosmercados.5 Know-How - é utilizado para designar uma técnica, um conhecimento ou uma capacidade desenvolvida poruma organização ou por uma pessoa. 41
  45. 45. Em uma entrevista realizada com Octávio Brígido, um dos sócios do site BaratoColetivo, foi possível conhecer um pouco mais sobre o site e a visão que o empresário tem emrelação ao sistema de compras coletivas. Octávio é um dos oito sócios: quatro fazem parte dosetor operacional e os outros quatro do comercial.3.3.1. Um Breve Histórico O Barato Coletivo faz parte da agência de publicidade e propaganda QuinttoComunicação. Na agência existe uma área chamada Quintto digital, onde se trabalha comweb. Um dos sócios estava pesquisando o que era tendência no mercado digital e conheceu osite Groupon nos Estados Unidos. De início, a Quintto Comunicação acreditava que no Brasil essa tendência nãodaria certo, pois seria difícil convencer empresas de dar um grande desconto no valor doproduto, tendo, ainda, que dar a comissão de vendas do site. Logo após esse primeiro contato, o Peixe Urbano chegou ao país e passou a ver econhecer mais a ferramenta, mas aqui em Fortaleza não tinham confiança de sucesso. A Quintto passou, então, a analisar o crescimento do Peixe Urbano e percebeu queesse site estava expandindo seu mercado. Daí, a empresa começou a fazer o projeto para o sitede compra coletiva. A esta situação somou-se o seguinte acontecimento: em uma reunião, um clienteapresentou um projeto que tinha para sua empresa, e nesse projeto existia a possibilidade dautilização da Internet como mídia. O próprio cliente sugeriu experimentar o anúncio de suamarca em um site de compras coletivas. A partir daí, a Quintto Comunicação resolveu entrar no mercado para atender oseu primeiro cliente: a pizzaria Degusti. Antes de colocar o site no ar, o Peixe Urbano chegouem Fortaleza. A agência esperou que seu concorrente ingressasse no mercado, pois sabia queele iria chegar querendo conquistar e dominar o local com anúncios em outras mídias. Talestratégia fez com que o Peixe Urbano acabasse abrindo caminho para o Barato Coletivo, queentrou no ar depois de dez dias. De acordo com a entrevista realizada em 7 de junho de 2011, o nome “BaratoColetivo” foi escolhido após uma lista de nomes sugerida pelos sócios, sendo escolhido pelaideia de trazer a palavra “Barato” não apenas pela característica de um preço baixo, mastambém pela associação de algo legal, “isso é o maior barato”, e a palavra “Coletivo” por seralgo compartilhado, daí o nome Barato Coletivo. 42
  46. 46. O site Barato Coletivo fez uma campanha de lançamento, anunciando em rádio,jornal, Internet, parcerias com blogs, parceria com Pompeu Vasconcelos, que é um site decoluna social de Fortaleza, fez um evento em que convidaram vários jornalistas e formadoresde opinião para comentar sobre o evento no dia seguinte. Octávio acredita que já no lançamento do site, o diferencial foi apresentado, poisoutros sites não tinham feito uma campanha para lançar o sistema. O empresário tambémacredita que teve um fator sorte inserido, pois conseguiram bons clientes logo no início. Eleafirma que há sempre a ideia de não colocar qualquer coisa no site, procurando sempreclientes que tenham condições de atender a demanda para que não decepcione nem o site enem o cliente final.3.3.2. Venda X Marketing O site Barato Coletivo tem como objetivos promover a empresa e conseguir bonsdescontos para os consumidores, tendo como um de seus diferenciais o valor agregado àempresa anunciante, pois assim passa credibilidade e confiança aos seus consumidores, afinal,não é somente o valor que chama atenção, mas também oferecer locais de qualidade para queas ofertas se tornem ainda mais interessantes. Trazer um conceito positivo à empresa que está sendo anunciada é uma dasfunções do site, pois por mais que as pessoas não comprem o produto ou serviço anunciado,elas ficam sabendo que o local é bom e que o serviço tem qualidade por conta do anúncio doestabelecimento realizado pelo site. Um dos motivos pelo qual o site trabalha para oferecer sempre boas ofertas é acomissão que ganha em cima do anúncio, pois recebem uma porcentagem pela quantidade decupons vendidos. Por exemplo: caso sejam vendidos 10 cupons, o site ganha apenas aporcentagem em cima dos 10. Então se entende que, a empresa oferece um grande desconto, em cima disso osite tira a sua porcentagem e as empresas não tem lucro com as vendas dos cupons, pois ossites de compra coletiva não são sites de vendas, mas sim sites de marketing. Os lucrossurgem depois, devido o investimento das empresas no site juntamente com a estratégia defidelização dos clientes. De acordo com a entrevista, Octávio Brígido diz que, “o objetivofinal não é a venda em si, mas a divulgação do seu negócio para milhares de consumidoresque aguardam todos os dias uma nova oferta. (...) Em suma, o sistema da compra coletiva éum inovador, seguro e eficaz investimento de marketing”. 43
  47. 47. Octávio Brígido afirma que algumas empresas têm a concepção que aocontratarem os sites terão lucro nas vendas, no entanto, ao perceberem que não estão tendo,começam a tratar mal os clientes, “mas aí é que está o erro delas, pois pelo atendimento queelas oferecem os clientes deixam de voltar ao estabelecimento”. Empresas que entendem o sistema da compra coletiva oferecem um atendimentoainda melhor, pois aproveitam a oportunidade de gerar novos consumidores que o siteconquistou através da oferta. Octávio diz que o sistema do site de compras coletivas é um risco, “é uma faca dedois gumes”, pois da mesma forma que ela pode alavancar a empresa ela também pode fali-la,tendo uma repercussão positiva ou negativa. Para uma empresa que vai inaugurar ele sugereque seja feito uma campanha publicitária, pois “se for testar sua equipe logo no começo comuma grande demanda pode ser que a empresa não consiga atender”. Octávio afirma que muitas empresas investem em mídias como jornal e outdoorpara atrair consumidores aos seus estabelecimentos, sendo que por esses meios o esforçogerado por eles é maior, pois precisam primeiro ver o anúncio, entender, ser impactados,lembrar e ir. Já através do site de compra coletiva, isso é reduzido, pois só precisam entrar nosite, ver a oferta e comprar. Ele acredita que os sites de compra coletiva vão chegar a um equilíbrio que serábom tanto para as empresas como para os clientes, pois com um tempo as pessoas irão seacostumar com a ideia de bons descontos e passarão a se organizar para realizar essascompras. Ele acredita também que muitos sites vão quebrar, permanecendo apenas os maiorese os melhores sites, pois “todo o processo de fechar com uma empresa e anunciar, não é fácil,é estressante, tem todo um trabalho em equipe, uma estrutura por trás de tudo”.3.3.3. Características do SiteOs sites de compra coletiva tem suas características próprias de design, como cores, imagens,fontes e outros elementos que formam sua identidade, tornando-as reconhecidas por algunselementos gráficos que utilizam. 44
  48. 48. Figura 18: Site de compra coletiva baratocoletivo.com.br No design dos sites de compra coletiva, pôde ser observado que os objetos sãodistribuidos quase que de forma igualitária em todos os sites, mudando apenas algum item deordem. Ao entrar nos sites, nota-se que a maioria deles são bem simples, tornando-osfáceis de compreender e guiando o consumidor até finalmente concluir sua compra através dealguns passos que o conduz para isso. Essa simplicidade é chamada de usabilidade. Usabilidade é tornar seu site intuitivo para qualquer usuário. Ele deve ser de fácil compreensão. Os usuário têm que, intuitivamente, saber o que é um link e o que não é, o que o levará para outra página e o que não o levará, devem entender quais são os passos para uma determinada ação. Devem se sentir ‘em casa’. (VAZ, 2008. P. 113) Podemos nos referir de novo aqui ao conceito de web 2.0, citado no primeirocapítulo, que traz a ideia de interação com os usuários da Internet, que faz com que os sites sepreocupem com o layout de suas páginas, trazendo características que colabore com oconsumidor e chamando a atenção dele para o site. O site do Barato Coletivo tem porcaracterística as cores roxa e amarela, pois são cores que se destacam e se tornam diferentesdos outros sites de compra coletiva, chamando atenção pelas suas tonalidades. Vaz (2008) diz que “é do designer a responsabilidade de fazer o usuário entenderonde irá clicar, o que irá acontecer após o clique, fazer com que saiba onde está e para ondedeve ir a cada passo (...)”. 45
  49. 49. 3.3.4. Processo de CompraFigura 19: Passo a passo da compra no site Barato Coletivo 46
  50. 50. Para entender quais passos são necessários para efetuar uma compra no BaratoColetivo, (ver figura 19 e 20) o site explica como fazer, guiando seus próprios clientes arealizarem a escolha da oferta, as formas de pagamento e como fazer para utilizar o cupom.Figura 20: Instruções para compras do site Barato Coletivo Para que essas etapas sejam realizadas é necessário que o consumidor faça seucadastro primeiro, informando alguns dados como cidade que deseja receber as ofertas, nome,CPF, e-mail e criar a senha de acesso. Após fornecer esses dados corretamente, o consumidorjá pode fazer a compra sem que seja necessário novamente essas informações, utilizandoapenas o endereço de e-mail e senha que foi cadastrado.Figura 21: Cadastro no site Barato Coletivo Essa forma de conseguir cadastrar as pessoas nos sites de compra coletiva podefazer com que muitas delas desistam de concluir a compra, pois tem quem se sintaincomodado em receber e-mails todos os dias de ofertas que não o interessam. É preciso ver 47
  51. 51. alternativas de atrair essas pessoas, dando-lhes uma opção de efetivar a compra sem que sejanecessário a realização do seu cadastro. Seguindo os passos da realização da compra, após a escolha da oferta que deseja,o cliente vai em "comprar", na aba lateral da imagem, em que está localizado o preço real doproduto, o preço ofertado com desconto e a economia que o cliente terá. O "tempo restante" éreferente ao número de horas, minutos ou segundos que ainda resta para comprar determinadapromoção, em que a maioria fica em média 24 horas disponível. Abaixo do tempo, encontramos o número de pessoas que já realizaram a comprado serviço ou produto pelo site e o número de pessoas necessárias para que a oferta sejavalidada. Caso o site não atinja o número de compras necessárias, o dinheiro é devolvido parao cliente, a empresa não realiza a venda e o site também deixa de receber sua comissão.Figura 22: Características dos elementos de compra no site Barato Coletivo Após clicar em "comprar", o consumidor é direcionado para outra página, nessapágina ele coloca a quantidade de cupons que deseja comprar da oferta que escolheu, e opróprio site indica o valor da unidade e do total da compra, caso seja feita a escolha de maisde um cupom. 48
  52. 52. Em seguida terá a opção de pagamento feita pelo sistema do pagseguro, quepertence a uol, considerado um dos sistemas mais seguros em formas de pagamento online,dando a opção de efetuar o pagamento através de cartões de crédito ou transferência bancária.Figura 23: Logomarca do sistema Pagseguro Após selecionar a opção de pagamento o cliente é direcionado ao próprio site dopagseguro. Lá será a etapa final da compra, em que será escolhido o cartão de crédito quedeseja utilizar ou informações da conta bancária para pagamento em débito. Aqui lembramos a importância da segurança nos sites em que são realizadascompras online, comentado também no primeiro capítulo desta pesquisa, pois a forma depagamento também é um dos fatores pelo qual muitos não realizam compras nos sites decompra coletiva. Quando a promoção é finalizada, ou seja, quando o tempo acaba, os cuponspassam a ser liberados e são encontrados no site do Barato Coletivo na aba localizada na partesuperior chamada “minha conta” e em seguida “minhas compras”. Nessa página o consumidorpode acompanhar qual oferta comprou, a quantidade, os dias que faltam para vencer o cupom,se o pagamento foi realizado e visualizar o cupom para imprimi-lo. 49
  53. 53. Figura 24: Aba da “minha conta” do site Barato Coletivo Após todas essas etapas é só imprimir seu cupom, ir ao estabelecimento dentro davalidade, e, ao chegar lá deve ser apresentado o cupom. A empresa recebe uma lista com osnomes de todos os consumidores, o nome de quem realizou a compra será encontrado paraque seja assinado e então poderá utilizar e se beneficiar dos serviços. Depois que todos os consumidores utilizam seus cupons e a oferta vence, no sitedo Barato Coletivo, na conta cadastrada, na aba “minha conta”, “minhas compras” vocêencontrará uma opção em que pode ser avaliado o serviço da empresa que o consumidorconheceu, assim o site saberá da satisfação dos seus clientes.Figura 25: Avaliação de satisfação do cliente do site Barato Coletivo Depois de conhecer todos esses passos, vemos que o site do Barato Coletivotambém utiliza à usabilidade como característica, tendo uma fácil compreensão que faz comque o consumidor seja guiado de uma página a outra de forma simples e eficaz. De acordo com o portfólio da empresa, seu público-alvo são homens e mulheresdas classes A, B e C, acima de 18 anos, com ensino médio a superior, formadores de opinião,exigentes, conectados e lançadores de tendência. 50

×