“Fado é Património      Imaterial da       Humanidade”Trabalho elaborado por:Madalena Castro   Nº9   8ºB
Notícia“Fado é Património Imaterial da Humanidade      Decisão da UNESCO acaba de ser conhecida em Bali, IndonésiaO fado é...
Reportagem       O vídeo da seguinte hiperligação fala sobre o tema que eu estou a trabalhar. Éda SIC Notícias, em Bali, n...
Texto de OpiniãoNeste artigo está exposta a opinião de alguns fadistas portugueses (cujos nomes estãoa negrito) por isso s...
Crónica                                                                  Fonte: Sábado              “Dá-me música – por An...
EntrevistaPara ver a entrevista feita a Carlos Do Carmo acerca do tema “Fado – PatrimónioImaterial da Humanidade”, no dia ...
Editorial      Ao pesquisar editoriais sobre o assunto que eu estou a trabalhar, não encontreinenhum. Mas o texto a seguir...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Fado é património imaterial da humanidade

2,300 views

Published on

Produto final de trabalho resultante da atividade "As notícias viajam" http://arquivoe-portugues.blogspot.com/2012/01/as-noticias-viajam.html .

Autoras:
Madalena Castro (8ºB)

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,300
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,172
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Fado é património imaterial da humanidade

  1. 1. “Fado é Património Imaterial da Humanidade”Trabalho elaborado por:Madalena Castro Nº9 8ºB
  2. 2. Notícia“Fado é Património Imaterial da Humanidade Decisão da UNESCO acaba de ser conhecida em Bali, IndonésiaO fado é Património Imaterial da Humanidade segundo decisão hoje tomada durante oVI Comité Intergovernamental da Organização da ONU para a Educação, Ciência eCultura (UNESCO).O Presidente da República já se congratulou com esta notícia, considerando-a «motivode orgulho para todos os portugueses».«A partir deste momento, o fado é reconhecido como um Património de toda aHumanidade, um valor inestimável no presente e uma herança cultural importantepara as gerações futuras», lê-se numa mensagem do chefe de Estado divulgada no siteda Presidência da República.O antigo presidente da Câmara de Lisboa, Pedro Santana Lopes lançou a ideia decandidatar o fado a Património Imaterial da Humanidade e escolheu os fadistas Marizae Carlos do Carmo para embaixadores da candidatura.A candidatura foi aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Lisboa no dia12 de maio de 2010 e apresentada publicamente na Assembleia Municipal, no dia 1 dejunho, tendo sido aclamada por todas as bancadas partidárias.No dia 28 de junho de 2010, foi apresentada ao Presidente da República, AníbalCavaco Silva, e formalizada junto da Comissão Nacional da UNESCO. Em Agosto desseano, deu entrada na sede da organização, em Paris.A candidatura portuguesa foi considerada como exemplar pelos peritos da UNESCO, talcomo o Paraguai e Espanha.” Fonte: TVI 24 27/11/11
  3. 3. Reportagem O vídeo da seguinte hiperligação fala sobre o tema que eu estou a trabalhar. Éda SIC Notícias, em Bali, no dia 27/11/2011.http://www.youtube.com/watch?v=QOCDuhRJ1P4&feature=related
  4. 4. Texto de OpiniãoNeste artigo está exposta a opinião de alguns fadistas portugueses (cujos nomes estãoa negrito) por isso se chama texto de opinião.“Fado: «Distinção é uma coisa maravilhosa» «Mais pessoas ficarão a conhecer o que é o Fado e a sua riqueza», dizem fadistasA fadista Maria da Fé considerou «uma coisa maravilhosa para o Fado e para o nossopaís» a distinção do Fado como Património Imaterial da Humanidade. «Daqui para afrente é uma incógnita», disse à Lusa a criadora de «Cantarei até que a voz me doa»,referindo que «o fado já está, felizmente, com muita força e muito divulgado, masnunca é demais e é muito positivo esta distinção».Para a fadista, proprietária do restaurante típico Senhor Vinho, na Lapa, em Lisboa,«há esperança que [esta distinção] traga mais clientes, não só turistas como, muitoespecialmente, portugueses».Também o fadista Camané, que no sábado recebeu o Prémio Amália para o MelhorÁlbum do ano, afirmou que a distinção do Fado como Património Imaterial trará«maior divulgação» ao género musical.O fadista, que esta semana se estreia nos palcos norte-americanos, afirmou à Lusa que«a principal consequência será a maior divulgação que o Fado terá», uma questão que«já é visível desde que toda a campanha de promoção [da candidatura] arrancou».«Assim, mais pessoas ficarão a conhecer o que é o Fado e a sua riqueza», rematouCamané.A fadista Ana Moura admitiu à Lusa que o reconhecimento do fado como PatrimónioImaterial da Humanidade pela UNESCO vai dar-lhe uma nova visibilidade, masdefendeu que «o Fado sempre foi património da Humanidade».«O Fado sempre foi património da Humanidade», afirmou à Lusa a fadista,acrescentando que a distinção «vai aconchegar a alma [dos portugueses] e encher-nosa todos de orgulho».«Foi com imensa alegria que acabei de receber a notícia de que o nosso Fado foiconsiderado Património Imaterial da Humanidade», disse a fadista recentementeregressada de Itália.” Fonte: TVI 24 (artigo adaptado) 27/11/11
  5. 5. Crónica Fonte: Sábado “Dá-me música – por Ana GomesO Fado do Fado- Património Imaterial da Humanidade – UnescoA célebre frase “silêncio que se vai cantar o fado” deixa antever um acontecimentosolene. E não é motivo para menos. Se há géneros que se reinterpretam pelo mundofora não é o caso do Fado.Há-o triste, melancólico, de saudade. Como o há feliz, malandro e comemorativo. Há-oacima de tudo Português.Das salas mais imponentes do país e do mundo, à tasca da esquina cabe em todo olado, a meu ver de forma diferente.Pessoalmente aprecio o fado vadio. O fado cantado à desgarrada, com vida.Arranhadela aqui e ali, desafina-se a medo mas canta-se uma história sem querer serbonitinho, pede-se perdão. Nada contra as outras formas de vida. Aqui é mesmo umaquestão de gosto. A ideia da faca na liga, do cheiro do vinho de qualidade duvidosa, dociúme e do amor sofrido, das vidas menos fáceis. É uma ideia romântica do fado écerto, mas é a ideia Lisboeta que gosto de pintar.No bairro onde moro há várias casas de fado, e uma tasca engraçada e sobejamenteconhecida onde quem quiser entrar e cantar é bem-vindo. “A menina canta?” Sorrio eaceno que não com a cabeça. “Ai não canta mas encanta!” do sorriso largo para umagargalhada... que tenho de conter minutos depois, quando um estrangeiro se levantapara cantar ele também, num português macarrónico e esforçado de quem emite sonssem dizer palavras, que troca os “erres” pelos “eles”. E é aqui que sinto a grandediferença, aquilo que é a essência do fado. É o que se diz quando se canta, a formacomo se canta e como os olhos e as mãos acompanham o que o coração ensina aoslábios.É por isso que é português e tem de o ser. E sendo imaterial, deve ser muito sentido,como um ataque da cócegas na versão mais malandra, ou como uma facada na pele.Do fado ou se gosta, ou não se gosta. E até admito que se possa aprender a gostar.A Unesco soube o que, ainda imaterial deve ser mostrado à Humanidade.”
  6. 6. EntrevistaPara ver a entrevista feita a Carlos Do Carmo acerca do tema “Fado – PatrimónioImaterial da Humanidade”, no dia 26 de novembro, na TVI, no Jornal das 8, clique naseguinte hiperligação:VÍDEO: Carlos do Carmo em entrevista no Jornal das 8: - TVI24
  7. 7. Editorial Ao pesquisar editoriais sobre o assunto que eu estou a trabalhar, não encontreinenhum. Mas o texto a seguir apresentado é na mesma um editorial. Fonte: Sábado 12/02/2009

×