Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Equipe Escolas em Foco EPF / GEF
/GED 4ª CRE
AVALIAÇÃOx
PLANEJAMENTOX
AVALIAÇÃO2016
Formação presencial 05/04
Relembrando o último encontro
 No último encontro falamos sobre :
• A dinâmica das formações;
• Calendário e temas;
• Dis...
Avaliação X Planejamento
X Avaliação
“Se você não sabe onde quer ir,
qualquer caminho serve.”
Lewis Carrol
Planejar: Por q...
Dinâmica da Calha
Vídeo
“A importância do planejamento”
PLANEJAMENTO: Capacidade de pensar antes
agir; capacidade de discriminar o que vem primeiro e o
que vem depois; dialética ...
Vamos jogar?
Dividam-se em grupos de quatro!
Texto da Professora Mairce
Alfabetização tem conteúdos?
MAIRCE DA SILVA ARAÚJO
“Ao fazer esta pergunta para as
professoras, tenho encontrado uma reaç...
“Em diferentes situações, propostas de trabalho com a leitura e a
escrita, consideradas pelas professoras como interessant...
“Se a função primordial da escola está ligada à questão do
conhecimento, não tem sentido pensarmos qualquer momento dessa
...
“Currículo oculto: os conteúdos que não são explicitados”
“Não basta reconhecer o papel central que os conteúdos pedagógic...
Currículo e Alfabetização
“Valer-se da prática vivida pelos alunos como um ponto inicial para o
planejamento das atividade...
“Em vez de aprender a ler o gibi, aprendem a fazer deveres. Foi
exatamente essa a resposta que ouvimos, em nossa pesquisa,...
“Aprendendo a ler, lendo, e a escrever, escrevendo”
“Organizar o ensino da leitura e da escrita procurando criar
condições...
“(...)não será mais rica uma alfabetização cujos conteúdos
tenham sentido para as crianças? “
A formação da professora alf...
BIBLIOGRAFIA
• Garcia, Regina Leite (Organizadora) A formação da
professora alfabetizadora: reflexões sobre a prática –
6....
RECURSOS DISPONÍVEIS
Sugestão de
Desdobramento
A caminho da casa da
vovozinha, o menino
Chapeuzinho Vermelho, que
de fato se chama Tomas, para
...
Vídeo “O desorganizado”
PARA QUE O PLANEJAMENTO SE
TORNE UM ORIENTADOR DA AÇÃO
DOCENTE, ELE DEVE REFLETIR :
AVALIAÇÃO
CONTEÚDOS
E MÉTODOS
RACIONAL...
Análise do Planejamento
Em grupos pequenos, fazer a troca dos planejamentos
de quem trouxe e analisar a partir da sugestão...
SUGESTÃO DE PLANEJAMENTO SEMANAL
Dicas norteadoras.
• Definir o foco de cada atividade;
• Definir para que grupo específico cada atividade foi
planejada;
•...
REFLETINDO SOBRE PLANEJAMENTO.
PRECISA DE ALGO
MAIS?
AVALIAÇÃO
REGISTROS
ESPAÇO DA
SALA
ROTINA
DIÁRIA
A rotina do dia: interligada com o lúdico;
Sala de aula: espaço alfabetiz...
Vídeo “A professora Jararaca”
AVALIAÇÃO: Prática de averiguar, verificar,
comparar determinado objeto para lhe conferir
determinado valor.
Definição prá...
O QUE ENVOLVE
AVALIAR?
• ATO DA SECRETÁRIA – DIÁRIO OFICIAL 26 de janeiro de 2011
• (REPUBLICAÇÃO)
• (*) RESOLUÇÃO SME N.º 1123, DE 24 DE JANEIRO...
O QUE TEMOS E COMO
FAREMOS?
• Visa o processo
ensino-
aprendizagem
• Aluno é o FOCO
Avaliação
Formativa
• visa ao resultad...
PROVAS BIMESTRAIS,
PROVAS, TESTES,
TRABALHOS,
PESQUISAS, ...
OBSERVAÇÃO
SISTEMÁTICA
REGISTRO
REFLEXIVO
Autoavaliação
Dialó...
ANA – Leitura e
Escrita – 3º Ano
PROVINHA BRASIL –
Leitura e Matemática
– 2º Ano
PROVA RIO – Leitura
e Matemática – 3º, 6º...
 Investir mais nos alunos de baixo rendimento.
 Reforçar o trabalho com as habilidades de
mais baixo desempenho.
 Dar e...
É hora de traçar estratégias de trabalho
com base nos resultados colhidos da
avaliação! E para isso, nada melhor do
que PL...
Tarefa para o próximo encontro
• Trazer uma produção de texto escrita dos alunos
(para análise coletiva).
• Trazer o desem...
Avaliação do encontro
Gaiolas e asas
“Há escolas que são gaiolas. Há escolas que são asas.
Escolas que são gaiolas existem...
OBRIGADO PELA SUA PRESENÇA!
Formação 05 abril suam
Formação 05 abril suam
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Formação 05 abril suam

292 views

Published on

PPT usado na formação 05 de abril.
Vídeos: "A importância do planejamento", "O desorganizado", "A professora jararaca"
Música da dinâmica: We're All In This Together - High School Musical

Published in: Education
  • Be the first to comment

Formação 05 abril suam

  1. 1. Equipe Escolas em Foco EPF / GEF /GED 4ª CRE AVALIAÇÃOx PLANEJAMENTOX AVALIAÇÃO2016 Formação presencial 05/04
  2. 2. Relembrando o último encontro  No último encontro falamos sobre : • A dinâmica das formações; • Calendário e temas; • Discutimos brevemente sobre avaliação;  Para o encontro de hoje pedimos: • A leitura prévia do texto da professora Mairce Silva, • A sugestão como leitura complementar do depoimento da professora Marli, • Um planejamento de uma semana feito a partir da avaliação diagnóstica.
  3. 3. Avaliação X Planejamento X Avaliação “Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve.” Lewis Carrol Planejar: Por quê? O quê? Como? Para quem?
  4. 4. Dinâmica da Calha
  5. 5. Vídeo “A importância do planejamento”
  6. 6. PLANEJAMENTO: Capacidade de pensar antes agir; capacidade de discriminar o que vem primeiro e o que vem depois; dialética do saber e poder; capacidade de articular pensamento e ação. Definição prática.
  7. 7. Vamos jogar? Dividam-se em grupos de quatro!
  8. 8. Texto da Professora Mairce
  9. 9. Alfabetização tem conteúdos? MAIRCE DA SILVA ARAÚJO “Ao fazer esta pergunta para as professoras, tenho encontrado uma reação de surpresa diante de uma questão, cuja resposta parece óbvia: o conteúdo da alfabetização é ensinar a ler e a escrever. Ler e escrever, porém, incidem sobre um objeto socialmente contextualizado – ler o quê?, escrever o quê?” A formação da professora alfabetizadora,2015, pág 89
  10. 10. “Em diferentes situações, propostas de trabalho com a leitura e a escrita, consideradas pelas professoras como interessantes e desafiadoras para as crianças, foram também classificadas como não apropriadas às classes de alfabetização, pois as crianças “ainda não sabiam ler”. No entanto, se pensarmos na aprendizagem da leitura e da escrita como a apropriação de meios que vão possibilitar às crianças a construção do seu próprio conhecimento, potencializando-se a conhecer e atuar sobre um conhecimento já acumulado historicamente, vamos concluir que a discussão sobre os conteúdos é inerente à discussão sobre alfabetização.“ A formação da professora alfabetizadora, 2015, pág. 90
  11. 11. “Se a função primordial da escola está ligada à questão do conhecimento, não tem sentido pensarmos qualquer momento dessa escola em que os conteúdos culturais/pedagógicos não sejam o seu eixo central. É, portanto, a partir da relação escola/conhecimento que precisamos pensar a pré-escola e a alfabetização.” A formação da professora alfabetizadora, 2015, pág. 90
  12. 12. “Currículo oculto: os conteúdos que não são explicitados” “Não basta reconhecer o papel central que os conteúdos pedagógicos desempenham na escola, é preciso analisar de que forma eles têm sido selecionados e trabalhados dentro dela. Algumas situações vivenciadas na escola nos confirmam que, dentre os mecanismos internos de reprodução, o currículo escolar ocupa, sem dúvida, papel principal. Entenda-se o currículo como um conjunto de conteúdos, habilidades, valores selecionados pela escola para serem oferecidos aos alunos e que estão sempre articulados a interesses mais amplos da sociedade.” A formação da professora alfabetizadora,2015, pág 92
  13. 13. Currículo e Alfabetização “Valer-se da prática vivida pelos alunos como um ponto inicial para o planejamento das atividades e, a partir dela, extrair conteúdos que os ajudem a compreender o que se passa no mundo e as possibilidades de ação e transformação dessa realidade apontam para uma proposta curricular apoiada em interesses emancipatórios. Nas classes de alfabetização, no entanto, essa proposta parece ficar ainda mais distanciada da realidade, na medida em que, nesse momento, a preocupação de professoras e alunos vai estar mais voltada para “atividades específicas” que possibilitem apenas o domínio da escrita e da leitura, entendidas leitura e escrita em seu sentido mais limitado.” A formação da professora alfabetizadora,2015, pág 95
  14. 14. “Em vez de aprender a ler o gibi, aprendem a fazer deveres. Foi exatamente essa a resposta que ouvimos, em nossa pesquisa, quando perguntamos à criança: “Para que você quer aprender a ler e a escrever?”. Ela não teve dúvidas em responder: - Para aprender fazer dever, né?” A formação da professora alfabetizadora,2015, pág 96
  15. 15. “Aprendendo a ler, lendo, e a escrever, escrevendo” “Organizar o ensino da leitura e da escrita procurando criar condições para a apropriação da linguagem escrita como um instrumento de compreensão e intervenção na realidade implica, em primeiro lugar, possibilitar vivências com a leitura e a escrita que tenham relevância e significado para a vida da criança, algo que se torne uma necessidade para ela e que lhe permita refletir sobre sua realidade e compreendê-la.” A formação da professora alfabetizadora,2015, pág 102
  16. 16. “(...)não será mais rica uma alfabetização cujos conteúdos tenham sentido para as crianças? “ A formação da professora alfabetizadora, 2015, pág. 96 • O que nos leva a refletir sobre: - O que é uma boa situação de aprendizagem? - Eu consigo ensinar a ler e a escrever com o planejamento que organizei, com as atividades que elaborei? - O que é uma atividade de leitura e escrita? - De que material eu faço uso para elaborar o meu trabalho?
  17. 17. BIBLIOGRAFIA • Garcia, Regina Leite (Organizadora) A formação da professora alfabetizadora: reflexões sobre a prática – 6. ed. – São Paulo, Cortez, 2015.
  18. 18. RECURSOS DISPONÍVEIS
  19. 19. Sugestão de Desdobramento A caminho da casa da vovozinha, o menino Chapeuzinho Vermelho, que de fato se chama Tomas, para no caminho para colher maçãs na floresta. O Lobo Mau rouba seu casaquinho e consegue enganar a distinta vovó, que mora numa casa muito chique. Após comer a vovó e tentar comer Chapeuzinho, o lobo, tratado nesta obra de forma politicamente correta, é convencido a tomar um famoso refrigerante muito borbulhante, o que acaba por salvar a avó e Chapeuzinho, além de tornar o lobo dependente da bebida.
  20. 20. Vídeo “O desorganizado”
  21. 21. PARA QUE O PLANEJAMENTO SE TORNE UM ORIENTADOR DA AÇÃO DOCENTE, ELE DEVE REFLETIR : AVALIAÇÃO CONTEÚDOS E MÉTODOS RACIONALIZAÇ ÃO E ORGANIZAÇÃO Para que o planejamento se torne um orientador da ação docente, ele deve refletir um processo de racionalização, organização e coordenação do fazer pedagógico, articulando a atividade escolar, as práticas culturais e sociais da escola, os objetivos, os conteúdos, os métodos e o processo de avaliação.
  22. 22. Análise do Planejamento Em grupos pequenos, fazer a troca dos planejamentos de quem trouxe e analisar a partir da sugestão no slide seguinte. • Há um momento para leitura? • Há um momento de atividade coletiva? • Há uma distribuição de tempo para as atividades? • Quais itens você incluiria?
  23. 23. SUGESTÃO DE PLANEJAMENTO SEMANAL
  24. 24. Dicas norteadoras. • Definir o foco de cada atividade; • Definir para que grupo específico cada atividade foi planejada; • Contemplar as habilidades e os eixos leitura/produção textual/análise linguística/oralidade; • Não esquecer que uma atividade única pode mobilizar diferentes conhecimentos nos alunos.
  25. 25. REFLETINDO SOBRE PLANEJAMENTO.
  26. 26. PRECISA DE ALGO MAIS?
  27. 27. AVALIAÇÃO REGISTROS ESPAÇO DA SALA ROTINA DIÁRIA A rotina do dia: interligada com o lúdico; Sala de aula: espaço alfabetizador de aprendizagens de conceitos; O registro: como forma de diagnóstico, de demonstração de possibilidades de pensamento e diversidade das hipóteses; Avaliação: com a função de acompanhar o desenvolvimento do aluno e orientar o fazer docente a fim de que ele possa repensar sua prática.
  28. 28. Vídeo “A professora Jararaca”
  29. 29. AVALIAÇÃO: Prática de averiguar, verificar, comparar determinado objeto para lhe conferir determinado valor. Definição prática.
  30. 30. O QUE ENVOLVE AVALIAR?
  31. 31. • ATO DA SECRETÁRIA – DIÁRIO OFICIAL 26 de janeiro de 2011 • (REPUBLICAÇÃO) • (*) RESOLUÇÃO SME N.º 1123, DE 24 DE JANEIRO DE 2011. • Estabelece diretrizes para a avaliação escolar na Rede Pública do Sistema Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro e dá outras providências. • A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor e • • considerando o que dispõe a Lei Federal nº 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; • • considerando a Deliberação E/CME n.º 19/2009, de 17 de março de 2009, que fixa normas para a realização dos Conselhos de Classe no âmbito da Secretaria Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro; e • • considerando que o Ensino Fundamental da Rede Pública Municipal de Ensino está constituído por 9 (nove) anos de escolaridade, em regime seriado, • • RESOLVE • • Art. 1.º A avaliação na Rede Municipal de Ensino será contínua, considerando- se o registro como instrumento fundamental para o acompanhamento do desenvolvimento e da aprendizagem dos alunos. • • Parágrafo único. Para os fins previstos nesta Resolução, a avaliação, como processo, terá caráter formal, consolidada por meio de provas, testes, pesquisas e trabalhos em grupo e individuais. •
  32. 32. O QUE TEMOS E COMO FAREMOS? • Visa o processo ensino- aprendizagem • Aluno é o FOCO Avaliação Formativa • visa ao resultado do trabalho pedagógico • A Instituição é o FOCO Avaliação Somativa
  33. 33. PROVAS BIMESTRAIS, PROVAS, TESTES, TRABALHOS, PESQUISAS, ... OBSERVAÇÃO SISTEMÁTICA REGISTRO REFLEXIVO Autoavaliação Dialógica AVALIAÇÃO FORMATIVA
  34. 34. ANA – Leitura e Escrita – 3º Ano PROVINHA BRASIL – Leitura e Matemática – 2º Ano PROVA RIO – Leitura e Matemática – 3º, 6º e 7º Anos ALFABETIZA RIO – Leitura, Escrita e Matemática – 1º Ano AVALIAÇÃO SOMATIVA
  35. 35.  Investir mais nos alunos de baixo rendimento.  Reforçar o trabalho com as habilidades de mais baixo desempenho.  Dar e corrigir o dever de casa.  Devolutiva das avaliações.  Fazer recuperação paralela.  Retomada da aula anterior.  Ênfase na leitura e a produção de textos.  Desenvolver o raciocínio lógico-matemático.  Fazer uso de situações-problema concretas. Nossas estratégias para o sucesso dos alunos...
  36. 36. É hora de traçar estratégias de trabalho com base nos resultados colhidos da avaliação! E para isso, nada melhor do que PLANEJAR! • Mas, e depois de planejar e avaliar? • Ahhhhh, de novo??? Sim! De novo! Novamente! Outra vez e sempre! A eficácia das ações se dá com o pensar sobre como fazer para alcançar os objetivos!
  37. 37. Tarefa para o próximo encontro • Trazer uma produção de texto escrita dos alunos (para análise coletiva). • Trazer o desempenho do 1º COC (para entregar) • Leitura do texto “Pontos chaves a serem considerados durante o trabalho de alfabetização.” Págs. 63 a 81. Iza Locateli, Júlia Mendes, Maria Lúcia Mello.
  38. 38. Avaliação do encontro Gaiolas e asas “Há escolas que são gaiolas. Há escolas que são asas. Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo. Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são os pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado. Mas eu sei que há professores que amam o voo dos seus alunos. Há esperança! Rubem Alves
  39. 39. OBRIGADO PELA SUA PRESENÇA!

×