Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Textos de circunstância - 10

Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1
TEXTOS DE CIRCUNSTÂNCIA – 10
1 - A concorrência entre conferências
2 - Ataque judicial ...
Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1
Não há democracia em nenhum regime político onde haja uma segregação entre
eleitos e el...
Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1
Lembram-se da palhaçada de Tancos, com lotes de armas desaparecidos e
reencontradas?
Ag...
Advertisement
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 9 Ad

Textos de circunstância - 10

Download to read offline

1 - A concorrência entre conferências
2 - Ataque judicial ao futebol. É a sério?
3 - O encravado Cravinho e os "casos" que, na tropa, são mais que muitos
4 - Marcelo, o Grande... e o próximo carnaval eleitoral
5 - Rendeiro e as instituições da paróquia
6 - Nota enviada a P--- sobre o militarismo e a NATO
7 – O domínio do eucaliptal
8 - Múmia falou!
9 - A reunião virtual da NATO foi um espetáculo…
10 - Medina e Moedas, a mesma luta, o mesmo lixo fedorento

1 - A concorrência entre conferências
2 - Ataque judicial ao futebol. É a sério?
3 - O encravado Cravinho e os "casos" que, na tropa, são mais que muitos
4 - Marcelo, o Grande... e o próximo carnaval eleitoral
5 - Rendeiro e as instituições da paróquia
6 - Nota enviada a P--- sobre o militarismo e a NATO
7 – O domínio do eucaliptal
8 - Múmia falou!
9 - A reunião virtual da NATO foi um espetáculo…
10 - Medina e Moedas, a mesma luta, o mesmo lixo fedorento

Advertisement
Advertisement

More Related Content

Slideshows for you (20)

Similar to Textos de circunstância - 10 (20)

Advertisement

More from GRAZIA TANTA (20)

Recently uploaded (20)

Advertisement

Textos de circunstância - 10

  1. 1. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 TEXTOS DE CIRCUNSTÂNCIA – 10 1 - A concorrência entre conferências 2 - Ataque judicial ao futebol. É a sério? 3 - O encravado Cravinho e os "casos" que, na tropa, são mais que muitos 4 - Marcelo, o Grande... e o próximo carnaval eleitoral 5 - Rendeiro e as instituições da paróquia 6 - Nota enviada a P--- sobre o militarismo e a NATO 7 – O domínio do eucaliptal 8 - Múmia falou! 9 - A reunião virtual da NATO foi um espetáculo… 10 - Medina e Moedas, a mesma luta, o mesmo lixo fedorento vvvvvvvvvv ooooo vvvvvvvvvv 1 - A concorrência entre conferências Um powerpoint que dá pelo nome de Biden (ou Zombiden se preferirem) vai organizar uma Cimeira pela Democracia que reunirá representantes de 110 países e territórios, não sendo fácil descortinar onde haverá democracia a sério. É fácil ver ali um acto de propaganda made in USA (ou… a mão do Blinken), de isolamento dos rivais Rússia e a China, onde também a democracia não é pujante; e a utilização de um perigoso ambiente global de crispação que justifique a venda de armas através de um artefacto dos tempos da Guerra Fria, chamado NATO. Curiosamente, foi dado lugar na democrática Cimeira a um regime racista e genocida que devemos designar por entidade sionista. Mais profícuo parece ser um Forum de Cooperação China-África, a decorrer no Senegal e, no âmbito do qual os africanos irão receber 1000 M de vacinas, 60% das quais doadas. O que há no planeta não são democracias mas, “democracias” ancoradas em gangs partidários nacionais, mais ou menos corruptos e, quase todos, repletos de impenitentes mentirosos. Esses gangs decidem entre si quanto lhes cabe no saque do PIB; quanto podem colocar em offshores; a boa vida que podem ter como intermediários de grandes empresas; ou, como membros desses elementos centrais de tráfico chamados escritórios de advogados. Claro, que se não envergonham do não cumprimento de promessas aos povos, enganados, roubados, reprimidos e anestesiados, via écran, por cinco horas diárias de propaganda ou imbecilidades.
  2. 2. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 Não há democracia em nenhum regime político onde haja uma segregação entre eleitos e eleitores; em que a representação seja indireta, entregue a pessoas escolhidas no seio dos gangs partidários; e, todos inamovíveis por decisão popular, como constitucionalmente conveniente. Para o efeito, convém manter as populações como massas de ignorantes a quem compete trabalhar muito, por pouco dinheiro; e, desde que seja o suficiente para amarrar toda a vida a prestações bancárias para pagar casa e carro, as quais podem ser apropriadas pelos bancos, em caso de incumprimento. NOV/2021 2 - Ataque judicial ao futebol. É a sério? O futebol não nos empolga e, menos ainda, nos perturba o sono. Na vida, assistimos ao vivo a um único jogo, de final de taça, no Jamor; e, há muitos anos. A justiça anda muito empenhada nas trafulhices e vigarices do futebol. Depois do Benfica, foi o Porto e agora o Braga não se sabendo até onde irão, pois os mais pequenos ao venderem passes aos maiores, certamente também embolsarão algum. Compram-se e vendem-se jogadores, sempre grandes craques, constantemente e, por muitos milhões, merecedores de grande destaque nos pasquins da especialidade; a maioria não chega ao estrelato e, rapidamente são transferidos, emprestados… Num negócio que envolve tanto dinheiro, perante as ligações mafiosas que se vão sabendo haverá por aí muitos dirigentes limpos nos clubes de maior gabarito? Naqueles que compram e vendem jogadores, constantemente e, por muitos milhões? Se a justiça acordou para esta área, terá de apresentar resultados concretos e rápidos e não criar mais casos com epílogos para lá das calendas gregas ou repletos de prescrições. NOV/2021 3 - O encravado Cravinho e os "casos" que, na tropa, são mais que muitos Lembram-se, daqueles submarinos que não serviram para coisa alguma? Houve corruptores condenados e corruptos inocentados. Recordar-se-ão que houve um almirante medido na "estória”? Lembram-se das espingardas que desapareceram do quartel dos comandos, anos atrás? Lembram-se que na Força Aérea foi descoberto um conluio que envolveu altas patentes em negócios de abastecimento, há uns cinco anos?
  3. 3. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 Lembram-se da palhaçada de Tancos, com lotes de armas desaparecidos e reencontradas? Agora surgiu a estória dos militares garimpeiros que comentámos há dias. A corrupção em Portugal é endémica; resulta de um situação global de pobreza ou mediania; resulta de um aparelho de justiça que empastela mais do que resolve; resulta de uma legislação convenientemente confusa; resulta da presença de uma população mansa que, por vezes rosna mas, nunca morde. A corrupção em Portugal é endémica. No tempo do fascismo era branqueada e ocultada. No pós-fascismo diverte a plebe, não sendo difícil encontrar o desabafo "no lugar dele eu faria o mesmo!) NOV/2021 4 - Marcelo, o Grande... e o próximo carnaval eleitoral Depois de uma vida política sem brilho e repleta de fracassos, ei-lo na ribalta! Restam-lhe uns quatro anos de palco, de palavras de circunstância, muitos quilómetros para percorrer, entre Seca e Meca, perante pequenas assembleias de basbaques em disputa para a presença numa selfie com a presidencial figura ao centro. Camões terá dito perante a inclusão de Portugal sob a tutela do rei de Espanha “morro com a pátria!”. Marcelo poderá dizer “Sou presidente de um país que definha”… na sequência da pesca à linha das empresas lusas interessantes, por parte de capitalistas espanhóis. Poucos ombrearam com Marcelo no débito de palavras de circunstância, durante anos, em cenário televisivo; e, acompanhado com interesse pelos profissionais da venda de livros. É certo que o seu antecessor era um grunho tartamudo, antipático, distanciado, incapaz de um abraço a quem tivesse perdido a sua casa num incêndio promovido pela habitual incúria dos deveres estatais na gestão da floresta. Marcelo, encontra-se perante uma classe política desavinda, de papagaios baços e cinzentos, de um empresariato caraterizado pela dependência do favor político e de apresentar um nível de educação inferior ao dos seus subalternos; dos seus desprezados precarizados. E, trata de chamar os chefes do empresariato para ouvir o que têm a dizer, na sequência da recusa da proposta de orçamento, pela maioria dos frequentadores de um antigo mosteiro beneditino. Não é invejável ser prior de uma tão rasca freguesia…
  4. 4. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 Marcelo, como pai castigador vai chamar os filhotes, um a um, para ouvir as suas queixas e as reivindicações de apoios monetários, legislação permissiva para eles, punitiva para os trabalhadores; tudo num contexto de aplicação das suas qualidades de verboso catedrático. Parece que começará com uma tal IL, depois com um ventureco, prosseguindo a ocupação de um dia de conversa, até ao final, em frente da barriga do Costa. Portugal, no inclinado declive da decadência; demográfica, económica e política. OUT/2021 5 - Rendeiro e as instituições da paróquia O pobre Rendeiro, que emigrou para parte incerta, continua a evidenciar a putrefação das instituições portuguesas, fintadas e aldrabadas desde 2010. A justiça portuguesa passados dez anos da falência do BPP permitiu que Rendeiro fugisse com mais de 400 milhões… para uma reforma condigna. E, Rendeiro ainda conseguiu que elementos da sua coleção de arte, em vias de arresto pela chamada Justiça portuguesa fossem vendidos em Londres; por exemplo, três obras de Frank Stella, uma delas por cerca de $ 69000. Rendeiro deve divertir-se bastante com as instituições da paróquia lusa. Entre a PJ e o tribunal ninguém conseguiu um espaço para guardar as obras expostas no jardim do ex-banqueiro; e, na realidade há 15 obras – à guarda da mulher do Rendeiro - que não terão sido encontradas; e algumas das que sobraram do espólio… terão sido falsificadas. No aldrabar é que está o ganho! Uma confusão que não deixa de ser trivial com instituições portuguesas Para animar este outono, prepara-se por aí mais um carnaval eleitoral, orquestrado pelo impagável artista que dá pelo nome de Marcelo OUT/2021 6 - Nota enviada a P--- sobre o militarismo e a NATO Saberás que damos mais importância às grandes estruturas político-económicas do que às questões sectoriais, não é verdade? E, por isso, talvez ainda te lembres da PAGAN1 , certo? Embora não tivesses participado em qualquer ação do grupo… 1 PAGAN – Plataforma Anti-Guerra, Anti-NATO (2009/2011) que executou a ções de esclarecimento e mediáticas de chamamento para a participação em protestos contra a NATO e a sua cimeira, realizadas em Lisboa, em 2010.
  5. 5. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 E aí, nesse novembro de 2010, TODO o sistema político português estava sob escrutínio pois ali, preparava-se um dos raros momentos centrados em algo que ia muito além do que se passava em PT. O mundo iria notar que existia uma paróquia com 10 milhões no sudoeste europeu, pendurada na Espanha. De facto, não era uma coisa sectorial. A Cimeira da NATO, em 2010, com a presença de Obama tinha de ter sucesso e daí que o governo Sócrates tivesse fechado a fronteira, deixando do lado de fora centenas de ativistas antimilitaristas. Sócrates queria ficar bem na fotografia mas, foi sol de pouca dura; em Abril de 2011 os banqueiros mandaram-no embora. Internamente, o governo, decidiu aprisionar alguns antimilitaristas no Monsanto enquanto, confinava outros que desfilavam na Avenida da Liberdade, entoando palavras de ordem anticapitalistas, contra a NATO e o militarismo, cercados por dois cordões policiais fortemente armados. Livre dessa repressão policial circulava a chamada esquerda (PC/BE) ansiosa de voltar às costumeiras procissões típicas da CGTP. Por seu turno, o PS dava mais uma amostra da sua essência reacionária e subserviente. O antimilitarismo não tem muitos adeptos em Portugal. No lado mais à direita do espetro parlamentar subscreve-se tudo o que provém dos EUA/NATO; mesmo que seja a ocupação da Base das Lajes pelos EUA, já sem a relevância estratégica de outros tempos; ou o envio de dois aviões de guerra para defender um dos países bálticos contra uma investida russa (!). E, do lado dos fãs do trotsko-estalinismo, o tema NATO e o militarismo não são assuntos porque ainda vivem na saudade das glórias dos massacres de Kronstadt e Ucrânia; e, suficientemente desfasados no tempo, pretendendo um serviço militar obrigatório, por muito desajustado que isso hoje, seja. 7 – O domínio do eucaliptal O desenvolvimento do eucalipto juntou duas questões. A desertificação das áreas rurais em geral, sobretudo de não-minifúndio com o envelhecimento da população e a emigração dos anos 60. Os suecos acharam interessante plantar eucaliptos por aqui, dadas algumas semelhanças climáticas com o sul da Austrália, de onde veio a planta; e criaram empresas de pasta de papel em zonas de litoral, com portos próximos (Figueira da Foz, Aveiro, Viana do Castelo, Setúbal) de onde a pasta saía para as fábricas de papel… na Suécia, onde ficava o grosso do valor acrescentado. De facto, o eucalipto seca tudo à sua volta e sorve muita água e, não parece que os eucaliptais das empresas de celulose… ardam. Elas cuidam dos seus eucaliptais com rigor.
  6. 6. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 A questão dos fogos é curiosa. Há uns 15 anos houve fogos devastadores na Galiza, seguindo-se uma nova orgânica de zelo pela floresta e na atuação dos bombeiros. Claro que, em Pt tudo continua muito artesanal, baseado no espírito de sacrifício dos bombeiros, geridos por “associações”, em conjunto controladas por um tal Marta Soares (PSD), há muitos anos. O negócio das celuloses na parte mais alta da cadeia de valor, nada tem a ver com os fogos cuja responsabilidade cabe aos “jeitosos”, aos ignorantes e aos intermediários no fornecimento do material queimado nos fogos florestais… às celuloses. Alguns anos atrás, o negócio dos “meios aéreos” no apoio ao combate aos fogos, era controlado pelo PS/PSD, com Dias Loureiro e do seu seguidor António Costa, na Administração Interna; ambos promoveram um outro negócio, o do SIRESP, ligado ao gang BPN, segundo parece. Os “verdes”, os ecologistas em geral, conhecem bem os aspetos técnicos do negócio mas são politicamente naïves; falta-lhes mapear e compreender o sistema político– económico. Assim, andam de caso em caso e, caem na inocência de procurar “sensibilidade” junto dos governos e da classe política; esta, naturalmente, gosta de retirar dividendos das situações mas, obviamente não quer mudar coisa alguma que possa afetar a sua ligação umbilical ao “pote”. A observação de um dos primeiros grupos ecologistas, na Alemanha, a partir dos anos 70 e, o seu desenvolvimento na área política até hoje, revela os partidos ecologistas como vulgares reacionários. OUT/21 8 - Múmia falou! Cavaco escreveu (ou alguém por ele) pois como orador não é famoso, dado o seu toque de tartamudo. E, como é seu timbre, considera-se um sábio, algo que os seus antigos alunos nunca lhe reconheceram. E, como tal, o que dele emana no jornal Expresso é um ódio de quem está fora do mundo; um fogo-fátuo de quem não tem o savoir-faire do seu antecessor, Sampaio. Cavaco zurze em toda a gente excepto no seu antigo ajudante Passos Coelho, o conhecido e aplicado tradutor das medidas da troika, mainato da perceptora Angela Merkel, que várias vezes o repreendeu. E, claro, não refere as nulidades inseridas na governação Passos, como a Albuquerque ou o Mota Soares. Portugal não é a Irlanda, sede de multinacionais que ali encontram cargas fiscais muito benévolas, uma população instruída e falante de inglês; nem conseguiu os níveis de escolaridade da Europa de Leste.
  7. 7. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 Portugal saiu do fascismo com um atraso económico e educacional abissal que, em grande parte ainda hoje é evidente. Portugal é uma periferia europeia e ibérica que teve o azar de ver o desmoronar do bloco de Leste, quando julgava ficar sozinho na então CEE, como o campeão dos baixos salários. A herança colonial foi constituída por empresas falidas, nacionalizadas e capitalizadas pelo erário público, numa esperança falhada de reconstituição do tecido económico. Cavaco procedeu às privatizações devolvendo empresas aos antigos magnatas do regime fascista (Melos ou Champalimaud) e a empresas estrangeiras, iniciando o hoje evidente domínio dos capitais espanhóis na economia portuguesa. Predominam empresários com habilitações inferiores aos seus trabalhadores, coisa única na Europa; mas sempre reclamando por dinheiro público, em trânsito para off- shores, juntamente com o produto da corrupção da classe política; um país pobre com elevada presença de altas cilindradas, algo que espantou os homens da troika, ao chegarem a Portugal. O reacionarismo de Cavaco é marcado pelo ódio; e isso é o que o faz designar a esquerda do regime em Portugal como extrema-esquerda, quando de facto é constituída por grupos sociais–democratas não assumidos como tal; e, onde os auto- intitulados socialistas ou sociais-democratas são típicos partidos de direita. Daí que tenha surgido recentemente uma direita fascizante, em torno da ventureca figura. Aqui, nota das elevadas ideias da personagem. OUT/2021 9 - A reunião virtual da NATO foi um espetáculo… O eventual sucessor de Merkel diz que a vitória dos talibans foi o "maior desastre da NATO desde a sua criação". De facto, na queda de Saigão em 1975 o protagonismo foi todo dos EUA e não dos seus subalternos do governo vietnamita e de outros envolvidos, australianos, sul- coreanos... Os EUA foram derrotados no terreno pelos vietnamitas que vinte anos antes (coincidência no lapso de tempo…) tinham humilhado os generais franceses em Diem Bien Phu. A NATO não se envolveu no Vietnam. O intervencionismo guerreiro da prestimosa instituição cuja coluna dorsal está no Pentágono estreou-se nos Balcãs facilitando matanças, desuniões, antagonismos, para reproduzir o que há uns cem anos já se chamava “balcanização”. A sua coroa balcânica de glória foi a criação e sustentação
  8. 8. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 financeira de um protetorado chamado Kosovo, localização da base de Boldsteen, por acaso (?), bem no centro da Península; e de integrar os países da área na ditosa NATO. O brilhante Stoltenberg emendou o alemão acima referido, rematando que "foi o fracasso das autoridades afegãs que levou à tragédia que hoje assistimos". Mais claramente, a culpa do fracasso não foi do procurador Stoltenberg, nem do Pentágono mas de um funcionário afegão da NATO que entornou a sopa. E, claro, que ninguém acuse os mercenários portugueses da NATO de não cumprirem servilmente a ronda do aeroporto de Kabul! Desta vez, sem o dramatismo de Saigão, o Pentágono ordenou a retirada dos funcionários afegãos que serviam os senhores da NATO e respetivas famílias; como em tempos mais recuados, a criadagem acompanha os senhores. Aparentemente, não precisam de voar agarrados ao trem de aterragem dos helicópteros. Aliás o funcionário NATO de serviço como presidente do país – um tal Ghani – até teve tempo e a autonomia suficiente para fugir e ser acolhido nos Emiratos Árabes Unidos. Ele saberá bem o que os talibans fariam a tão elevado serventuário da NATO… Fica uma dúvida. Quem vai continuar o negócio da papoila após a saída dos súbditos do Chewing Gum Kingdom, também conhecido por USA? Qual o impacto do eventual aumento do preço do ópio? Na reunião NATO de sexta-feira isso estará implicitamente na agenda? Quem ainda tem a mania das grandezas é o tosco e despenteado Boris, rematando que os talibãs "serão julgados pelas suas ações, não pelas suas palavras". Será que a Grã- Bretanha vai voltar a querer controlar o passo de Khiber, num regresso ao século XIX? AGO/2021 10 - Medina e Moedas, a mesma luta, o mesmo lixo fedorento Medina sempre se revelou um inepto, uma pileca política; e, sem escrúpulos éticos. Em junho de 2019, o tosco Medina prestou vassalagem à representação sionista em Portugal, fornecendo dados de ativistas na defesa dos direitos dos palestinianos. E o jornal Haaretz revelou ações da Mossad para referenciar ativistas em Portugal; certamente com o apoio do Medina. O Medina é um veterano. Também forneceu dados à China sobre dissidentes tibetanos. E agora faz o mesmo quanto a opositores de Putin.
  9. 9. Grazia.tanta@gmail.com 3/12/2021 1 Mas não pensemos que o candidato do PPD – Moedas - é melhor. Como comissário europeu foi responsável pelo financiamento a empresas de armas israelitas na ordem de centenas de milhões de euros (elementos colhidos em comunicado do Comité de Solidariedade com a Palestina). Medina e Moedas, a mesma luta, o mesmo lixo irreciclável. Como diria Almada Negreiros – Morte aos Dantas, plim! (JUN/2021) Este e outros textos em: http://grazia-tanta.blogspot.com/ http://www.slideshare.net/durgarrai/documents https://pt.scribd.com/uploads

×