Textos historia da arte Ensino Medio

16,355 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
16,355
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
311
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Textos historia da arte Ensino Medio

  1. 1. E.M.PRÉ –HISTÓRIA mudaram: começaram as representações da vida coletiva.Através da evolução terrestre,o homem surgiu apenas há Além de desenhos e pinturas, ocerca de 189.000 anos. artista do Neolítico produziu umaSó pelos anos 40000 a.C., é que se registrou uma curva cerâmica que revela suaassinalando definitivo destaque das idades precedentes: o preocupação com a beleza e nãohomem vinha criando formas que reproduziam a realidade apenas com a utilidade do objeto,em que vivia e exprimiam as angústias ocultas e os pavores também esculturas de metal.opressivos que lhe dominavam a existência.Tinha nascido a Desse período temos asarte pré-histórica.Suas manifestações são múltiplas e, em histórica.Suas construções denominadastermos modernos, podem ser agrupadas em formas rmos dolmens. Consistem em duas ouescultóricas e pictóricas. mais pedras grandes fincadasAs mais antigas manifestações artísticas da idade paleolítica verticalmente no chão, como sesão escultóricas a VÊNUS, . figuras femininas, com a cabeça fossem paredes, e uma grandesurgindo como prolongamento do pescoço, seios pedra era colocada horizontalmente sobre elas, parecendovolumosos, ventre saltado e grandes nádegas. um teto. E o menir que era monumento megalítico queOutra manifestação do paleolítico é a forma plástico- plástico consiste num único bloco de pedra fincado no solo empictórica conseguida por pressão de mãos abertas em cima sentido vertical.de paredes das Grutas. O Santuário de Stonehenge, no. O artista pintava os seres, um animal, por exemplo, do sul da Inglaterra, pode sermodo como o via de uma determinada perspectiva, ada considerado uma das primeirasreproduzindo a natureza tal qual sua vista captava. obras da arquitetura que aDivisão da pré-história: História registra. Ele apresentaPALEOLÍTICO INFERIOR um enorme círculo de pedrasaproximadamente 5.000.000 a 25.000 a.C.; primeiros erguidas a intervalos regulares, que sustentam traveshominídios; caça e coleta; controle do fogo; e instrumentos horizontais rodeando outros dois círculos interiores. Node pedra e pedra lascada, madeira e ossos: facas, deira centro do último está um bloco semelhante a um altar. O támachados. conjunto está orientado para o ponto do horizonte ondePALEOLÍTICO SUPERIOR nasce o Sol no dia do solstício de verão, indício de que seinstrumentos de marfim, ossos, madeira e pedra: machado, destinava às práticas rituais de um culto solar. Lembrandoarco e flecha, lançador de dardos, anzol e linha; e que as pedras eram colocadas umas sobre as ou outras sem adesenvolvimento da pintura e da escultura. união de nenhuma argamassa.NEOLÍTICO - a fixação do homem da Idade da Pedra Polida, NEOLÍTICOgarantida pelo cultivo da terra e pela manutenção de instrumentos de pedra polida, enxada e tear; início domanadas, ocasionou um aumento rápido da população e o cultivo dos campos; artesanato:cerâmica e tecidos;desenvolvimento das primeiras instituições, como família e construção de pedra; e primeiros arquitetos do mundo.a divisão do trabalho. Assim, o homem do Neolítico Neo IDADE DOS METAISdesenvolveu a técnica de tecer panos, de fabricar cerâmicas aparecimento de metalurgia; aparecimento dase construiu as primeiras moradias, constituindo constituindo-se os cidades; invenção da roda; invenção da escrita; e aradoprimeiros arquitetos do mundo. Conseguiu ainda, produzir de bois.o fogo através do atrito e deu início ao trabalho com Existem várias cavernas pelo mundo, que demonstram ametais. pintura rupestre, algumas delas são: Todas essas conquistas técnicas nquistas Caverna de ALTAMIRA, Espanha, quase uma centena de , tiveram um forte reflexo na arte. O desenhos feitos a 14.000 anos, foram os primeiros homem, que se tornara um desenhos descobertos, em 1868. Sua autenticidade, porém, camponês, não precisava mais ter só foi reconhecida em 1902. os sentidos apurados do caçador Caverna de LASCAUX, França, suas pinturas foram achadas , do Paleolítico, e o seu poder de em 1942, têm 17.000 anos. A cor preta, por exemplo, observação foi substituído pela contém carvão moído e dióxido de manganês. abstração e racionalização. Como Caverna de CHAUVET, França, há ursos, panteras, cavalos, , conseqüência surge um estilo urge mamutes, hienas, dezenas de rinocerontes peludos e simplificador e geometrizante, animais diversos, descoberta em 1994. sinais e figuras mais que sugerem Gruta de RODÉSIA, África, com mais de 40.000 anos. ,do que reproduzem os seres. Os próprios temas da arte
  2. 2. E.M.EGITOA invenção da escrita,a mais de cinco mil anos, foi uma objetivo ainda, exageravam freqüentementerealização indispensável, originária das civilizações civiliza as proporções do corpo humano, dando àshistóricas do Egito e Mesotâmia.A arte egípcia oscila entre tâmia.A figuras representadas uma impressão de forçao conservadorismo e a inovação, mas nunca é estática. e de majestade.Algumas de suas maiores realizações tiveram uma Os Usciabtis eram figuras funerárias em miniatura, igurasinfluência decisiva sobre a Grécia e Roma. geralmente esmaltadas de azul e verde, destinadas aUma das principais civilizações da Antigüidade. Era uma substituir o faraó morto nos trabalhos mais ingratos nocivilização já bastante complexa em sua organização social ante além, muitas vezes coberto de inscrições.e riquíssima em suas realizações culturais. Os baixos-relevos egípcios, que eram quase sempre relevosA religião invadiu toda a vida egípcia, interpretando o pintados, foram também expressão da qualidade superioruniverso, justificando sua organização social e política, atingida pelos artistas em seu trabalho. Recobriam colunasdeterminando o papel de cada classe social e, e paredes, dando um encanto todo especial às construções.conseqüentemente, orientando toda a produção artística ente, Os próprios hieróglifos eram transcritos, muitas vezes, em ifosdesse povo. baixo-relevo.Além de crer em deuses que poderiam interferir na história PINTURAhumana, os egípcios acreditavam também numa vida após A decoração colorida era um poderoso elemento dea morte. complementação das atitudes religiosas.O fundamento ideológico da arte egípcia é a glorificação Suas características gerais são:dos deuses e do rei defunto divinizado, para o qual se funto * ausência de três dimensões;erguiam templos funerários e túmulos grandiosos. * ignorância da profundidade;ARQUITETURA * colorido a tinta lisa, sem claro-escur e sem indicação do escuroAs pirâmides do deserto de Gizé são as obras arquitetônicas relevo; e * Lei da Frontalidade que determinava que omais famosas e, foram construídas por importantes reis do tronco da pessoa fosse representado sempre de frente,Antigo Império: Quéops, Quéfren e Miquerinos. Junto a Miquerinos enquanto sua cabeça, suas pernas e s seus pés eram vistosessas três pirâmides está a esfinge mais conhecida do Egito, de perfil.que representa o faraó Quéfren, mas a ação erosiva do Quanto a hierarquia na pintura: eram representadas pinturavento e das areias do deserto deram-lhe, ao longo dos lhe, maiores as pessoas com maior importância no reino, ouséculos, um aspecto enigmático e misterioso. pecto seja, nesta ordem de grandeza: o rei, a mulher do rei, oAs características gerais da arquitetura egípcia são: uitetura sacerdote, os soldados e o povo. As figuras femininas eram* solidez e durabilidade; * sentimento de eternidade; e pintadas em ocre, enquanto que as ma masculinas pintadas de* aspecto misterioso e impenetrável. imp vermelho.As pirâmides tinham base quandrangular eram feitas com Os egípcios escreviam usando desenhos, não utilizavampedras que pesavam cerca de vinte toneladas e mediam letras como nós. Desenvolveram três formas de escrita:dez metros de largura, além de serem admiravelmente Hieróglifos - considerados a escrita sagrada;lapidadas. O interior era um verdadeiro labirinto que ia dar Hierática - uma escrita mais simples, utilizada pela nobrezana câmara funerária, local onde estava a múmia do faraó e mia e pelos sacerdotes; eseus pertences. Demótica - a escrita e popular.Os templos mais significativos são: Carnac e Luxor, ambos Livro dos Mortos, ou seja um rolo de papiro com rituaisdedicados ao deus Amon. funerários que era posto no sarcófago do faraó morto, eraOs monumentos mais expressivos da arte egípcia são os ilustrado com cenas muito vivas, que acompanham o textotúmulos e os templos. com singular eficácia. Formado de tramas de fibras doDivididos em três categorias: tronco de papiro, as quais eram batidas e prensadas ,Pirâmide - túmulo real, destinado ao faraó; transformando-se se em folhas.Mastaba - túmulo para a nobreza; e CURIOSIDADES:Hipogeu - túmulo destinado à gente do povo. Mumificação: a) eram retirados o cérebro, os intestinos e outros órgãosEsfinge: representa corpo de leão (força) e cabeça humana vitais, e colocados num vaso de pedra chamado Canopo. b) nas cavidades do corpo eram colocadas resinas aromáticas e perfumes. c) as incisões(sabedoria). Eram colocadas na alameda de entrada do eram costuradas e o corpo mergulhado num tanque com Nitrato detemplo para afastar os maus espíritos. Potássio. d) Após 70 dias o corpo era lavado e enrolado numa bandagemObelisco: eram colocados à frente dos templos para de algodão, embebida em betume, que servia como impermeabilização.materializar a luz solar. Queóps é a maior das três pirâmides, tinha originalmente 146 metros de as altura, um prédio de 48 andares. Nove metros já se foram, graçasESCULTURA principalmente à ação corrosiva da poluição vinda do Cairo. Para erguê erguê-la,Os escultores egípcios representavam os faraós e os deuses esentavam foram precisos cerca de 2 milhões de blocos de pedras e o traba trabalho deem posição serena, quase sempre de frente, sem na, cem mil homens, durante vinte anos.demonstrar nenhuma emoção. Pretendiam com isso umatraduzir, na pedra, uma ilusão de imortalidade. Com esse
  3. 3. E.M.GRÉCIA c) GINÁSIOS, edifícios destinados à cultura física.Enquanto a arte egípcia é uma arte d) PRAÇA - Ágora onde os gregos se reuniam para discutir goraligada ao espírito, a arte grega liga-se os mais variados assuntos, entre eles;filosofia.à inteligência, pois os seus reis não PINTURAeram deuses, mas seres inteligentes e A pintura grega encontra-se na arte cerâmica. Os vasos sejustos que se dedicavam ao bem- gregos são também conhecidos não só pelo equilíbrio deestar do povo. A arte grega volta-se para o gozo da vida se sua forma, mas também pela harmonia entre o desenho, aspresente. Contemplando a natureza, o artista se empolga cores e o espaço utilizado para a ornamentação. Além depela vida e tenta, através da arte, exprimir suas servir para rituais religiosos, esses vasos eram usados paramanifestações. Na sua constante busca da perfeição, o armazenar, entre outras coisas, água, vinho, azeite eartista grego cria uma arte de elaboração intelectual em mantimentos. Por isso, a sua forma correspondia à funçãoque predominam o ritmo, o equilíbrio, a harmonia ideal. para que eram destinados:Eles tem como características: o racionalismo; amor pela As pinturas dos vasos representavam pessoas em suasbeleza; interesse pelo homem, essa pequena criatura que é atividades diárias e cenas da mitologia grega“a medida de todas as coisas”. A pintura grega se divide em três grupos: ARQUITETURA 1) figuras negras sobre o fundo vermelhoAs edificações que despertaram maior interesse são os 2) figuras vermelhas sobre o fundo negrotemplos. A característica mais evidente dos templos gregos 3) figuras vermelhas sobre o fundo branco melhasé a simetria entre o pórtico de entrada e o dos fundos. O ESCULTURAtemplo era construído sobre uma base de três degraus. As A estatuária grega representa os mais altos padrões jácolunas sustentavam um entablamento horizontal formado lamento atingidos pelo homem. Na escultura, o antropomorfismo -por três partes: a arquitrave, o friso e a cornija. As colunas e esculturas de formas humanas - foi insuperável. As estátuasentablamento eram construídos segundo os modelos da adquiriram, além do equilíbrio e perfeição d formas, o dasordem dórica, jônica e coríntia. movimento.- Ordem Dórica - era simples e maciça. O fuste da coluna No Período Arcaico os gregos começaram a esculpir, emera monolítico e grosso. O capitel era uma almofada de so. mármores, grandes figuras de homens. Primeiramentepedra. Nascida do sentir do povo grego, nela se expressa o aparecem esculturas simétricas, em rigorosa posiçãopensamento. Sendo a mais antiga das ordens frontal, com o peso do corpo igualmente distribuído sobrearquitetônicas gregas, a ordem dórica, por sua simplicidade as duas pernas. Esse tipo de estátua é chamado Kourose severidade, empresta uma idéia de solidez e imponência (palavra grega: homem jovem).- Ordem Jônica - representava a graça e o feminino. A No Período Clássico passou-se a procurar movimento nas secoluna apresentava fuste mais delgado e não se firmava estátuas, para isto, se começou a usar o bronze que eradiretamente sobre o estilóbata, mas sobre uma base mais resistente do que o mármore, podendo fixar odecorada. O capitel era formado por duas espirais unidas movimento sem se quebrar. Surge o nu feminino, pois nopor duas curvas. A ordem dórica traduz a forma do homem período arcaico, as figuras de mulher er eram esculpidase a ordem jônica traduz a forma da mulher. sempre vestidas.- Ordem Coríntia - o capitel era formado com folhas de Os principais mestres da escultura clássica grega são:acanto e quatro espirais simétricas, muito usado no lugar - Praxíteles, celebrado pela graça das suas esculturas, pelado capitel jônico, de um modo a variar e enriquecer aquela lânguida pose em “S” (Hermes com Dionísio menino), foi oordem. Sugere luxo e ostentação. primeiro artista que esculpiu o nu feminino.Os principais monumentos da arquitetura grega: - Policleto, autor de Doríforo - condutor da lança, criou a) TEMPLOS, dos quais o mais importante é o Partenon de , padrões de beleza e equilíbrio através do tamanho dasAtenas. Na Acrópole, também, se encontram as Cariátides estátuas que deveriam ter sete vezes e meia o tamanho dahomenageavam as mulheres de Cária. cabeça. b) TEATROS, que eram construídos em - Fídias, talvez o mais famoso de todos, autor de Zeus Olímpico,lugares abertos (encosta) e que sua obra-prima, e Atenéia. Realizou toda a decoração em baixos baixos- relevos do templo Partenon: as esculturas dos frontões, métopascompunham de três partes: a skene ou e frisos.cena, para os atores; a konistra ou - Lisipo, representava os homens “tal como se vêem” e “não como ,orquestra, para o coro; o koilon ou são” (verdadeiros retratos). Foi Lisipo que introduziu a proporçãoarquibancada, para os espectadores. Um ideal do corpo humano com a medida de oito vezes a cabeças. - ealexemplo típico é o Teatro de Epidauro, Miron, autor do Discóbolo - homem arremessando o disco.construído, no séc. IV a.C., ao ar livre,composto por 55 degraus divididos em duas ordens e ocalculados de acordo com uma inclinação perfeita. Chegavaa acomodar cerca de 14.000 espectadores e tornoutornou-sefamoso por sua acústica perfeita.
  4. 4. E.M.ROMA Pompéia e Herculano, que foramA arte romana sofreu soterradas pela erupção do Vesúvio emduas fortes influências: 79 a.C. As pinturas faziam parte dasa da arte etrusca decorações em afrescos( técnica depopular e voltada para pintar com pigmentos sobre oa expressão da revestimento ainda úmido das paredesrealidade vivida, e a da de argamassa de areia e cal ). Os painéisgrega, orientada para a são dispostos num conjunto elaboradoexpressão de um ideal de pinturas imitando mármores ede beleza. fantásticas cenas arquitetônicas, vistas de janelas icasUm dos legados culturais mais importantes que os etruscos aparentes.Os retratos, que constituem uma parte tãodeixaram aos romanos foi o uso do arco e da abóbada nas importante da contribuição romana à história daconstruções. escultura,também estão presentes na pintura.ARQUITETURA O Mosaico foi muito utilizado na decoração dos muros eAs características gerais da arquitetura romana são: pisos da arquitetura em geral.* busca do útil imediato, senso de realismo; ESCULTURA* grandeza material, realçando a idéia de força; Os romanos eram grandes admiradores da arte grega, mas* energia e sentimento; por temperamento, eram muito diferentes dos gregos. Por* predomínio do caráter sobre a beleza; serem realistas e práticos, suas esculturas são uma* originais: urbanismo, vias de comunicação, anfiteatro, representação fiel das pessoas e não a de um ideal determas. beleza humana, como fizeram os gregos. Retratavam os A evolução da arquitetura romana reflete-se imperadores e os homens da sociedade.fundamentalmente em dois âmbitos principais : o das Mais realista que idealista.Certos tipos de esculturasedificações públicas e das edificações particulares. tinham funções sérias e importantes em Roma . OOs prédios públicos compreendem : templos, Busto,escultura do rosto de pessoas importantes os ,esculturabasílicas,anfiteatros , arcos do triunfo, colunas escultores procuravam exprimir em seus rostos traços da ravamcomemorativas, termas e edifícios administrativos. Eram administrativo personalidade como ficaram conhecidos. Esculturasobras que tinham dimensões enormes e formavam um eqüestres , erguidas em homenagens aos grandes feitosconglomerado em torno do fórum - ou praça pública – das dos gladiadores e seus comandantes nas guerras. Relevoscidades. narrativos muito utilizados nos arcos de triunfo ouAs edificações particulares eram os palácios urbanos e as colunas decorativas esculpiam os feitos dos imperadoresvilas de veraneio da classe patrícia (nobres), se e ou das guerras.desenvolveram em regiões privilegiadas das cidades emseus arredores ,com uma decoração luxuosa e distribuídasem torno de um jardim.A plebe ao invés disso, vivia em construções de váriospavimentos chamados de insalue, muito parecidos com os ,atuais edifícios.Além de, construir caminhos que ligavam todo o império, ros romanos edificaram pontes , aquedutos que levavamágua limpa até as cidades e também desenvolveramcomplexos sistemas de esgoto para dar vazão à águaservida e aos dejetos das casas. O conceito de urbanismoque temos ainda hoje , foi herdado dos romanos . eOs romanos, no século II a.C. introduziram na arquiteturanovos materiais o opus cementicium – uma espécie deconcreto armado e o opus latericium – ladrilho.O primeirooferecia a possibilidade de construírem abóbadas de emenormes dimessões.As construção eram de cincoespécies, de acordo com asfunções:PINTURAA maior parte das pinturasromanas que conhecemoshoje provém das cidades de
  5. 5. E.M.IDADE MÉDIA exemplo, é sempre maior do que as outras que o cercam. O eROMÂNICO colorismo realizou-se no emprego de cores chapadas, sem seEm 476, com a tomada de Roma pelos povos bárbaros, tem preocupação com meios tons ou jogos de luz e sombra, poisinício a Idade Média. Na Idade Média a arte tem suas raízes não havia a menor intenção de imitar a natureza.na época conhecida como Paleocristã, trazendomodificações no comportamento humano, com oCristianismo a arte se voltou para a valorização do espírito.Os valores da religião cristã vão impregnar todos osaspectos da vida medieval. A concepção de mu mundodominada pela figura de Deus proposto pelo cristianismo échamada de teocentrismo (teos = Deus). Deus é o centro douniverso e a medida de todas as coisas. A igreja comorepresentante de Deus na Terra, tinha poderes ilimitados.ARQUITETURAA primeira coisa que chama a atenção nas igrejas românicasé o seu tamanho. Elas são sempre grandes e sólidas. Daíserem chamadas: fortalezas de Deus. A explicação maisaceita para as formas volumosas, estilizadas e duras dessasigrejas é o fato da arte românica não ser fruto do gostorefinado da nobreza nem das idéias desenvolvidas noscentros urbanos, é um estilo essencialmente clerical. A artedesse período passa, assim a ser encarada como uma MOSAICOextensão do serviço divino e uma oferenda à divindade. A técnica da decoração com mosaico, isto é, pequeninasA mais famosa é a Catedral de Pisa sendo o edifício mais pedras, de vários formatos e cores, que colocadas lado aconhecido do seu conjunto o campanário que começou a lado vão formando o desenho, conheceu seu auge na épocaser construído em 1.174. Trata-se da Torre de Pisa que se se do românico. Usado desde a Antigüidade, é originária doinclinou porque, com o passar do tempo, o terreno cedeu. Oriente onde a técnica bizantina utilizava o azul e dourado,Na Itália, diferente do resto da Europa, não apresenta para representar o próprio céu.formas pesadas, duras e primitivas. GÓTIGO ARQUITETURA No começo do século XII, a arquitetura predominante ainda é a românica, mas já começaram a aparecer as primeiras mudanças que conduziram a uma revolução profunda na arte de projetar e construir grandes edifícios. A primeira diferença que notamos entre a igreja gótica e a românica é a fachada. Enquanto, de modo geral, a igreja românica apresenta um único portal, a igreja gótica tem três portais que dão acesso à três naves do interior da igreja: a nave central e as duas naves laterais. A arquitetura expressa a grandiosidade, a crença na sa existência de um Deus que vive num plano superior; tudo PINTURA se volta para o alto, projetando-se na direção do céu, como seNuma época em que poucas pessoas sabiam ler, a Igreja se vê nas pontas agulhadas das torres de algumas igrejasrecorria à pintura e à escultura para narrar histórias bíblicas góticas.ou comunicar valores religiosos aos fiéis. Não podemos omunicar A rosácea é um elemento arquitetônico mui muitoestudá-las desassociadas da arquitetura. característico do estilo gótico e está presente em quaseA pintura românica desenvolveu-se sobretudo nas grandes se todas as igrejas construídas entre os séculos XII e XIV.decorações murais, através da técnica do afresco, que Outros elementos característicos da arquitetura gótica sãooriginalmente era uma técnica de pintar sobre a parede pared os arcos góticos ou ogivais e os vitrais coloridíssimos queúmida. filtram a luminosidade para o interior da igreja. dadeAs características essenciais da pintura românica foram a As catedrais góticas mais conhecidas são: Catedral de Notredeformação e o colorismo. A deformação, na verdade, Dame de Paris e a Catedral de Notre Dame de Chartres.traduz os sentimentos religiosos e a interpretação místicaque os artistas faziam da realidade. A figura de Cristo, por
  6. 6. E.M. Os principais artistas na pintura gótica são os verdadeiros precursores da pintura do Renascimento (Duocento): * Giotto - a característica principal do seu trabalho foi a identificação da figura dos santos com seres humanos de aparência bem comum. E esses santos com ar de homem comum eram o ser mais importante das cenas que pintava, ocupando sempre posição de destaque na pintura. Assim, a pintura de Giotto vem ao encontro de uma visão humanista do mundo, que vai cada vez mais se firmando até ganhar plenitude no Renascimento. Obras destacadas: Afrescos da Igreja de São Francisco de Assis (Itália) e Retiro de São Joaquim entre os Pastores. * Jan Van Eyck - procurava registrar nas suas pinturas os aspectos da vida urbana e da sociedade de sua época. époc Nota-se em suas pinturas um cuidado com a perspectiva, se procurando mostrar os detalhes e as paisagens. ESCULTURAAs esculturas estão ligadas à arquitetura e se alongam parao alto, demonstrando verticalidade, alongamentoexagerado das formas, e as feições são caracterizadas deformas a que o fiel possa reconhecer facilmente apersonagem representada, exercendo a função de ilustrar ãoos ensinamentos propostos pela igreja.. ILUMINURAIluminura é a ilustração sobre o pergaminho de livrosmanuscritos (a gravura não fora ainda inventada, ou entãoé um privilégio da quase mítica China). O desenvolvimentode tal genero está ligado à difusão dos livros ilustradospatrimônio quase exclusivo dos mosteiros: no clima de osfervor cultural que caracteriza a arte gótica, os manuscritostambém eram encomendados por particulares, aristocratase burgueses. É precisamente por esta razão que os grandeslivros litúrgicos (a Bíblia e os Evangelhos) eram ilustrados iluspelos iluministas góticos em formatos manejáveis. PINTURAA pintura gótica desenvolveu-se nos séculos XII, XIV e no seinício do século XV, quando começou a ganhar novascaracterísticas que prenunciam o Renascimento. Suaprincipal particularidade foi a procura o realismo na oirepresentação dos seres que compunham as obraspintadas, quase sempre tratando de temas religiosos,apresentava personagens de corpos pouco volumosos,cobertos por muita roupa, com o olhar voltado para cima,em direção ao plano celeste.
  7. 7. E.M. Giotto no final da idade Média como sendo o primeiro RENASCIMENTO artista a assinar um quadro. O Renascimento cultural manifestou-se manifestou O cânone greco-romano de proporções voltava a romano primeiro na região italiana da Toscana, determinar a construção da figura humana; também tendo como principais centros as cidades voltava o cultivo do Belo tipicamente clássico, e a de Florença e Siena, de onde se difundiu perspectiva baseada no ponto de vista central e único para o resto da península Itálica e depois definia a construção dos cenários, no que se pode ver umpara praticamente todos os países da Europa Ocidental, reflexo da popularização dos princípios filosóficos doimpulsionado pelo desenvolvimento da imprensa por racionalismo, antropocentrismo e do humanismo. A pinturaJohannes Gutenberg.A Itália permaneceu sempre como o A renascentista é em essência linear o desenho era agora linear;local onde o movimento apresentou maior expressão, considerado o alicerce de todas as artes visuais e seuporém manifestações renascentistas de grande importância domínio, um pré-requisito para todo artista. Para tanto, foi requisitotambém ocorreram na Inglaterra, Alemanha, Países Baixos de grande utilidade o estudo das esculturas e relevos dae, menos intensamente, em Portugal e Espanha, e em suas Espanha Antiguidade, que deram a base para o desenvolvimento decolônias americanas. O Renascimento se caracterizou, em um grande repertório de temas e de gestos e posturas do tóriolinhas muito gerais, pela inspiração nos antigos gregos e corpo. Na construção da pintura, a linharomanos, e pela concepção de arte como uma imitação da convencionalmente constituía o elemento demonstrativo enatureza, tendo o homem nesse panorama um lugar lógico, e a cor indicava os estados afetivos ou qualidadesprivilegiado. Mas mais do que uma imitação, a natureza ue específicas. Outro diferencial em relação à arte da Idadedevia, a fim de ser bem representada, passar por uma Média foi a introdução de maior dinamismo nas cenas e édiatradução que a organizava sob uma óptica racional e a gestos, e a descoberta do sombreado, ou claro-escuro, claromatemática. Na pintura a maior conquista da busca por como recurso plástico e miméticoesse "naturalismo organizado" foi a recuperação da A liberdade dos artistas proporcionou um grandeperspectiva, representando a paisagem, as arquiteturas e o sentando desenvolvimento na pintura como a criação da perspectivaser humano através de relações essencialmente ,como a conhecemos, o uso do claro claro-escuro sugerindo ogeométricas e criando uma eficiente impressão de espaço volume dos corpos, e o realismo( o mundo é pensado comotridimensional; na música foi a consolidação do sistema realidade a ser compreendida cientifica cientificamente , e nãotonal, possibilitando uma ilustração mais convincente das apenas admirada).Inicia-se o uso da tela e da tinta à óleo. seemoções e do movimento; na arquitetura foi a redução dasconstruções para uma dimensão mais humana,abandonando-se as alturas transcendentais das catedrais se ESCULTURAgóticas; na literatura, a introdução de um personagem que Donatello conduz os avanços emestruturava em torno de si a narrativa e mimetizava até várias frentes. Ousou ao modelaronde possível a noção de sujeito. a primeira figura de nu deGiorgio Vasari, um pintor e arquiteto maneirista de mérito grandes dimensões em volumesecundário, também deve ser lembrado por sua completo desde a antiguidade, oimportância como biógrafo e historiador da arte, um dos David de 1430. Tam Também inovouprimeiros a reconhecer todo o ciclo renascentista como na estatuária equestre, criando ouma fase de renovação cultural e o primeiro a usar o termo monumento a Gattamelata, a"Renascimento" na bibliografia, em sua enciclopédica Le mais importante obra em seuVite de più Eccellenti Pittori, Scultori e Architettori, uma gênero desde o Marco Aurélio romano do Capitólio. Pordas fontes primárias para o estudo da vida e obra de muitos fim, sua descarnada Madalena penitente, em madeira, deartistas do período. 1453, é uma imagem de dor, austeridade e transf transfiguração que não teve paralelos em sua época, reintroduzindo umPINTURA pungente senso de drama e realidade na estatuária A característica Florença continuou o centro da evolução até o mais forte do pintor aparecimento de Michelangelo, que trabalhou em Roma do renascimento foi para os papas - e também em Florença para os Medici - e o surgimento de foi o maior nome da escultura desde a Alta Renascença até artistas com estilo meados do Cinquecento. Sua obra passou do classicismo pessoal, diferente puro do David, do Baco, e chegou ao Maneirismo, expresso dos demais , já que em obras veementes como os Escravos, o Moisés, e os nus o período é marcado da Capela Medici em Florença. Artistas como Baccio pelo ideal de Bandinelli, Agostino di Duccio e Tullio Lombardo também liberdade e, deixaram obras de grande maestria, como o Adão [12]conseqüentemente, pelo individualismo,inaugurado por individualismo,inaugu deste último.
  8. 8. E.M.ARQUITETURA Depois da figura principal de Donato Bramante na Alta A permanência de muitos vestígios da Renascença, trazendo o centro do interesse arquitetônico , Roma antiga em solo italiano jamais de Florença para Roma, e sendo o autor de um dos edifícios deixou de influir na plástica edificatória r sacros mais modelares de sua geração, o Tempietto, local, seja na utilização de elementos encontramos o próprio Michelangelo, tido como o inventor estruturais ou materiais usados pelos da ordem colossal e por algum tempo arquiteto das obras arquit romanos, seja mantendo viva a da Basílica de São Pedro. Michelangelo, na visão dos seus memória das formas clássicas. A próprios contemporâneos, foi o primeiro a desafiar as redescoberta de bibliografia clássica regras até então consagradas da arquitetura classicista, dada como perdida, como o De desenvolvendo um estilo pessoal, pois fora segundo VasariArchitectura de Vitrúvio, encontrado na biblioteca do o, o primeiro a abrir-se para a verdadeira liberdade criativa. semosteiro de Monte Cassino em 1414 ou 1415. Nele o autor Ele representa, então, o fim do "classicismo coletivo",exaltava o círculo como forma perfeita, e elaborava sobre bastante homogêneo em suas soluções, e o início de umaproporções ideais da edificação e da figura humana, e sobre fase de individualização e multiplicação das linguagenssimetria e relações da arquitetura com o homem. Suas Sua arquitetônicas. Ele abriu caminho, pelo imen prestígio imensoidéias seriam então desenvolvidas por outros arquitetos, que desfrutava entre os seus, para que a nova geração decomo o primeiro grande expoente do classicismo criadores realizasse um sem-número de experimentações a númeroarquitetônico, Filippo Brunelleschi, que tirou sua inspiração partir do cânone clássico de arquitetura, tornando esta artetambém das ruínas que estudara em Roma. Foi o primeiro a independente.usar modernamente as ordens arquitetônicas de maneira uitetônicas De todos os derradeiros renascentistas Palladio foi o mmaiscoerente, instaurando um novo sistema de proporções influente, e ainda hoje é o arquiteto mais estudado embaseado na escala humana.[45][46] Também se deve a ele todo o mundo. Foi criador de uma fértil escola, chamadao uso precursor da perspectiva para representação Palladianismo, que perdurou, com altos e baixos, até oilusionística do espaço tridimensional em um plano século XX.bidimensional, uma técnica que seria aprofundada aenormemente nos séculos vindouros e definiria todo oestilo da arte futura, inaugurando uma fertilíssimaassociação entre a arte e a ciência. Leon Battista Alberti éoutro arquiteto de grande importância, considerado umperfeito exemplo do "homem universal" renascentista, mploversátil em várias especialidades. Foi o autor do tratado Dere aedificatoria, que se tornaria canônico. A planta centrada de Bramante para a Basílica de São PedroDentre as características mais notáveis da arquitetura renascentista está a retomada do modelo centralizado de Casal Arnolfini (Jan Van Eyck) Davi (Donatello) templo, desenhado sobre uma cruz grega e coroado por uma cúpula, espelhando a popularização de conceitosda cosmologia neoplatônica e com a inspiraçãoconcomitante de edifícios-relíquias como o Panteão de omoRoma. O primeiro desse gênero a ser edificado naRenascença foi talvez San Sebastiano, em Mântua, obra deAlberti de 1460, mas deixado inconcluso. Este modelo tinhacomo base uma escala mais humana, abandonando ointenso verticalismo das igrejas góticas e tendo na cúpula o grejascoroamento de uma composição que primava pelainteligibilidade. Especialmente no que toca à estrutura etécnicas construtivas da cúpula, grandes conquistas foramfeitas no Renascimento. Das mais importantes são a cúpulaoctogonal da Catedral de Florença, de Brunelleschi, que não ctogonal O Nascimento de Venus (Botticelli)usou andaimes apoiados no solo ou concreto naconstrução, e a da Basílica de São Pedro, em Roma, deMichelangelo, já do século XVI.
  9. 9. E.M. BARROCO obras, ao contrário das esculturas equilibradas e axiais do Barroco (palavra cujo significado tanto renascimento, parecem estar posando vivas sobre a base pode ser pérola irregular quanto mau de pedra, prestes a sair dali a qualquer m momento. gosto) é o período da arte que vai de Os materiais que melhor expressavam essas sensações 1600 a 1780 e se caracteriza pela eram o mármore branco e o bronze. Os rostos sofrem, se monumentalidade das dimensões, esforçam, apertando os lábios, ou abrindo abrindo-os como para opulência das formas e excesso de dar um gemido. Os músculos estão em tensão, e as veias ornamentação. É o estilo da parecem pulsar sob a pele. Até os cabelos e barbas, grandiloqüência e do exagero. desgrenhados, plasmam um estado de espírito. Os corpos O absolutismo monárquico e a Igreja da querem se despojar de sedas ao mesmo tempo pesadas eContra-Reforma utilizaram-no como manifestação de no mórbidas. Em toda parte, as esculturas do barroco eram osgrandeza. Nascido em Roma a partir das formas do o novos cidadãos.cinquecento renascentista, logo se diversificou em vários Aqui e ali multiplicavam-se anjos e arcanjos, santo e se santosestilos paralelos. Nações protestantes como a Inglaterra, virgens, deuses pagãos e heróis míticos, agitando agitando-se naspor exemplo, criaram uma versão mais moderada do estilo, águas das fontes e surgindo de seus nichos nas fachadas,com edifícios de fachadas bem menos carregadas que as quando não sustentavam uma viga ou faziam parte dositalianas. altares. Entretanto, essa total dependência da arquiteturaUm dos traços fundamentais desse vasto período é que não as tornou menos importantes. Conseguiu-se um ntes. Conseguiudurante seu apogeu as artes plásticas conseguiram uma equilíbrio no qual o edifício era o quadro e elas seuintegração total. A arquitetura, monumental, com complemento, sem que um elemento tivesse mais peso doexuberantes fachadas de mármore e ornatos de gesso, ou que o outro.as obras de Borromini, caracterizadas pela projeção erizadas Principais pintorestridimensional de planos côncavos e convexos, serviram de VELÁSQUEZpalco ideal para as pinturas apoteóticas das abóbadas e asdramáticas esculturas de mármore branco que decoravamos interiores.As obras pictóricas barrocas, caracterizaram-se pela caracterizaramcomposição em que os personagens e os objetos pareciamdisparar de um ponto central para as diagonais. As formassão voluptuosas e exageradas. As figuras adquiremexpressividade e, envoltas em tecidos mórbidos, abraçam- abraçam RUBENSse umas às outras, em atitudes patéticas e dramáticas, àsvezes até impossíveis.As diagonais se cruzam indefinidamente em planosdiferentes, criando a sensação de que os personagens vãoescapar do quadro. Os contornos se esfumam em rápidaspinceladas. O espaço é criado pelo contraste extremo doclaro-escuro. Os temas favoritos devem ser procurados na escuro.Bíblia ou na mitologia greco-romana.O barroco produziu grandes mestres que, embora REMBRANDT CARAVAGGIOtrabalhando de acordo com fórmulas diferentes e buscandoefeitos diferentes, tinham um ponto em comum: libertar-se BIBLIOGRAFIAda simetria e das composições geométricas, em favor da INTERNETexpressividade e do movimento www.historiadaarte.com.br www.pintoresco.com.br ENCICLOPÉDIAS Rembrandt tornou-se o maior mestre da pintura se O MUNDO DA ARTE – Enciclopédia das Artes Plásticas em todos osholandesa. Ele gostava de pintar assuntos religiosos, tempos – ARTE MODERNA – Ed. Expressão e Cultura ,1966embora não seguisse nenhuma religião. Ele estava mais HISTÓRIA UNIVERSAL DA ARTE –G. Pischel livros 2 e 3 – Ed. G. Pischel-interessado no lado humano dos personagens da bíblia. Ele eressado Melhoramentos,1979 HISTÓRIA GERAL DA ARTE – ESCULTURA II e III – Ed. Ediciones Del Prado,mostrava as profundas emoções humanas que 1996acompanhavam as histórias bíblicas. CD-ROOM ENCICLOPÉDIA MULTIMÍDIA DA ARTE UNIVERSAL UNIVERSAL-realizaçãoA estatuária barroca desempenhou um papel muito AlphaBethum, volumes 2,4 e 5 – distribuído pela CARAS LIVROSimportante na decoração arquitetônica, tanto na interior JANSON, H. W. e JANSON, Antony F. – Iniciação a História da Artequanto na exterior. As esculturas mais representativas r. MESTRES DA PINTURA, PICASSO – Ed. Abril Cultural, 1977desse estilo foram as de Bernini, arquiteto e escultor. Suas MESTRES DA PINTURA , VAN GOGH – Ed. Abril Cultural , 1977

×