Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Áudioslideshow

512 views

Published on

Exemplos e orientação para entrega: 2º Bi 2012.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Áudioslideshow

  1. 1. Formatos multimídia de informaçãoÁudioslideshow
  2. 2. O termo• Formato: TV e Rádio. Perspectiva da grade de programação, na qual os formatos se sucedem; serve de identificador do Jornalismo, dá credibilidade técnica aos produtos jornalísticos;• Repetição de uma estrutura narrativa que produz discurso;• Segundo ROSÁRIO (2007, p. 187), o formato “(...) atende à necessidade de uniformização de padrões, buscando constâncias de linguagem e de discurso (...)”.• TV: define enquadramento, plano, cenário, recursos narrativos e de edição, presença ou não de um apresentador ou repórter, ao vivo ou gravado, assunto, tema e duração.• Formato digital: aparece como resultado do design; podemos considerá-lo uma “escrita” digital.
  3. 3. O termo• Complexidade do termo; formato como definição de suporte físico: filme, 8mm, 50mm, fita magnética (Betamax, VHS), arquivo técnico de registro;• SERRES (2006): “formato-pai”. Formato como condicionante das formas culturais, em oposição à narrativa;• Diferenciações: o formato na TV é proprietário• Antes do conceito, o que temos hoje mais presente e pesquisado é o significado do termo.
  4. 4. Formato na web• BARBOSA, 2003, define o portal como um formato na web: “O formato portal pode ser adotado por empresas de perfis díspares para diferentes fins, oferecendo variadas aplicações, desde que adequado à estratégia particular de presença digital de cada uma”;• MIELNICZUK (2003, p. 70):a) Suporte- o arranjo das informações em um suporte digital;b) Site jornalístico- divisão das informações em seções por assuntos ou de acordo com recursos oferecidos pela internet e que são utilizados no site;c) Narrativa jornalística- os recursos específicos do suporte que são empregados na narrativa jornalística, tais como texto escrito, sons (narração, música, depoimento, etc.) e imagens (fotografia, vídeo, infografia, etc);
  5. 5. Formato na web• BARBOSA, 2003, define o portal como um formato na web: “O formato portal pode ser adotado por empresas de perfis díspares para diferentes fins, oferecendo variadas aplicações, desde que adequado à estratégia particular de presença digital de cada uma”;• MIELNICZUK (2003, p. 70):a) Suporte- o arranjo das informações em um suporte digital;b) Site jornalístico- divisão das informações em seções por assuntos ou de acordo com recursos oferecidos pela internet e que são utilizados no site;c) Narrativa jornalística- os recursos específicos do suporte que são empregados na narrativa jornalística, tais como texto escrito, sons (narração, música, depoimento, etc.) e imagens (fotografia, vídeo, infografia, etc);
  6. 6. Formato na web• Portal está no item b); formato multimídia no item c);• Narração na web é interface para bancos de dados (Manovich); o formato na web é determinado pelo seu design informático, uma operação de linguagem mediada como gerador do formato.• Formato redes sociais, hipermídia, geolocalização...
  7. 7. Formato multimídia• Formato como matriz;• Variações estão previstas (princípio da variabilidade);• O formato na web organiza o discurso multimídia e agencia seus elementos;• BERTOCCHI (2006): duas formas narrativas se destacam atualmente nos cibermeios informativos, a reportagem multimídia e a infografia interativa (p. 171).• Situamos o formato das “histórias fotográficas” na reportagem multimídia por integração (SALAVERRÍA 2005);• Identificamos a seguir o formato das “Histórias Fotográficas”, cuja fórmula é repetida desde 2005, tendo surgido como formato jornalístico multimídia no portal MSNBC.
  8. 8. Histórias fotográficas• Origens:• Ädaweb - http://www.adaweb.com/project/aitken/
  9. 9. Histórias fotográficas• Origens no Jornalismo:• Picture Stories, 2005, MSNBC• http://msnbc.com/modules/flash_mediateam/ps_050121_warAfter/ (não funciona mais)• Este sim (chocante): http://www.msnbc.msn.com/id/29037969• “Change of Pace” (“Mudança de ritmo”) é o título deste exemplo a seguir. Pace=passo
  10. 10. Histórias fotográficas
  11. 11. Histórias fotográficas
  12. 12. Histórias fotográficas• Case: áudioslideshow como mini-documentário, Ninth Floor: http://mediastorm.com/publication/the-ninth-floor• Desenvolvimento• Picture Stories, 2009, portal MSNBC• http://www.msnbc.msn.com/id/21134540/vp/28114595
  13. 13. Histórias fotográficas
  14. 14. Histórias fotográficas
  15. 15. Histórias fotográficas• Desenvolvimento• Fotorreportajes, 2009, Clarín.com• http://www.clarin.com/diario/especiales/index.html
  16. 16. Histórias fotográficas• Desenvolvimento• Histórias fotográficas, 2009, portal UOL• http://noticias.uol.com.br/album/historias-fotograficas/ult7375u2.jhtm
  17. 17. Histórias fotográficas• Ensino• Soundslides, University of Florida College of Journalism and Communications, 2009 http://www.jou.ufl.edu/faculty/mmcadams/jou4930/soundslides/• http://danielaramos.com/audioslideshow/
  18. 18. Histórias fotográficas/Variações• Audioslide show + vídeo:• http://www.mediastorm.org/0019.htm - Love in the first person
  19. 19. Histórias fotográficas/ Variaçõessem sequencia automática• http://www.freundevonfreunden.com/• http://www.boston.com/bigpicture/2012/05/supermoon_the_perigee_moon
  20. 20. Apontamentos conclusivos• Consideramos que a repetição ocorreu com as “Histórias Fotográficas” nos elementos fundamentais que o caracterizam;• Em todos há a articulação narrativa com fotografia e áudio, seja o áudio do personagem ou personagem e trilha sonora, ou apenas trilha sonora;• O formato não é descaracterizado por suas variações, assim, encontramos várias entre os portais e entre os formatos em um mesmo portal, por exemplo, como no Clarín.com. Neste portal, na fotorreportaje Beagle, la guerra que no fue, identificamos uma narração em áudio, mais trilha sonora e legendas que não repetem o texto da narração, algo que não ocorre com o exemplo que utilizamos. Também a predominância de temas fortes não se concretizou;
  21. 21. Apontamentos conclusivos• Elaboração de algum roteiro e a ausência da imagem do repórter;• O formato “história fotográfica” não é slideshow;• Audioslideshow tem uso mais genérico;• As fotografias do slideshow não estão necessariamente em uma seqüência narrativa. Podem ter narração ou trilha sonora, porém o narrador nunca será o personagem, mas uma voz que conta a seqüência sem fazer parte dela, mais como um observador.• Equipes com composições diversas geram diferentes tipos de formatos, se cruzarmos as informações dos créditos com o formato.
  22. 22. Trabalho do bimestre:• Produzir e colocar na internet um Áudioslideshow. Obrigatório: uso do software http://soundslides.com OU Finalcut se quiserem introduzir vídeo.• Grupo de até 4 pessoas. Não serão aceitos grupos com maior número de componentes.• Mínimo de 4 minutos, máximo de 12 minutos.• O que precisa entregar?• a) Mandar o link do trabalho por e-mail para dosvald@gmail.com com todos os nomes e turma do grupo. Quando? Manhã: 14/6, noite15/6.• b) Nos dias 14 e 15 os grupos entregarão o projeto por escrito: Elementos básicos do projeto:• 1) Título da reportagem• 2) Lead/explicação da pauta
  23. 23. Trabalho do bimestre:• 3) Storyboard preliminar (como foi pensado inicialmente e como ficou)• 5) Roteiro: foi feito? Se sim, anexar. Se não, explicar como chegaram na sequencia entregue.• 4) Avaliação da experiência.• Nos dias 23 e 24 de maio a aula será reservada para a solução de dúvidas dos grupos. Não será feito atendimento por e-mail, a aula é presencial.

×