Projeto de Redes de Computadores Fatec São Paulo Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 04 – Caracterizando o tráfego ...
Caracterizando a infra-estrutura de uma rede <ul><li>Caracterizar a infra-estrutura de uma rede significa: </li></ul><ul><...
Desenvolvendo o mapa da rede <ul><li>Comece com mapas que permitam visualizar as seguintes informações: </li></ul><ul><ul>...
Exemplo 1
Exemplo 2
Exemplo 3
Desenvolvendo o mapa da rede <ul><li>Mapas de topologia (camada 3 – IP) pode ser extremamente útil; </li></ul><ul><li>Mapa...
Caracterizando a arquitetura lógica <ul><li>A arquitetura da rede pode ser de diversos formatos: hierárquica, plana, estru...
Caracterizando nomes e endereços <ul><li>Envolve documentar qualquer estratégia que é utilizada para a distribuição de nom...
Caracterizando cabeamento e mídia <ul><li>É importante analisar o tipo de cabeamento e de mídia utilizada na rede atual; <...
Analisando um local para instalação Wireless <ul><li>O local de instalação de um ponto de acesso deve levar em consideraçã...
Checando a saúde da rede <ul><li>Analisar e gerar métricas da rede atual pode facilitar a percepção dos efeitos gerados pe...
Métricas de análise <ul><li>Disponibilidade: </li></ul><ul><ul><li>MTTR e MTBF para a toda a rede e para segmentos; </li><...
Métricas de análise <ul><li>Eficiência: </li></ul><ul><ul><li>O objetivo é maximizar a quantidade de dados úteis trafegada...
Analisador de protocolos: Wireshark <ul><li>http://www.wireshark.org/ </li></ul>
Exercício no Wireshark <ul><li>Qual a largura de banda média utilizada? </li></ul><ul><ul><li>Statistics -> Summary </li><...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula 04 - Analisando tráfego entre redes - Projeto de Redes de Computadores

1,254 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,254
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
75
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 04 - Analisando tráfego entre redes - Projeto de Redes de Computadores

  1. 1. Projeto de Redes de Computadores Fatec São Paulo Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 04 – Caracterizando o tráfego entre redes. Dalton Martins [email_address] São Paulo, Agosto, 2011
  2. 2. Caracterizando a infra-estrutura de uma rede <ul><li>Caracterizar a infra-estrutura de uma rede significa: </li></ul><ul><ul><li>Desenvolver um conjunto de mapas de como a rede atualmente funciona; </li></ul></ul><ul><ul><li>Localizar os segmentos da rede; </li></ul></ul><ul><ul><li>Localizar os principais dispositivos responsáveis pela comutação de tráfego em rede; </li></ul></ul><ul><ul><li>Documentar os nomes e endereços dos principais dispositivos e segmentos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar métodos típicos de nome e endereçamento. </li></ul></ul>
  3. 3. Desenvolvendo o mapa da rede <ul><li>Comece com mapas que permitam visualizar as seguintes informações: </li></ul><ul><ul><li>Informações geográficas, tais como países, estados, cidades, bairros envolvidos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Conexões WAN entre diferentes locais; </li></ul></ul><ul><ul><li>Conexões WAN entre prédios e plantas; </li></ul></ul><ul><li>Para cada localização, podemos expressar mapas mais precisos: </li></ul><ul><ul><li>Prédios, andares, salas; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização dos servidores; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização dos roteadores e switches; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização dos firewalls, mainframes, estações de gerenciamento; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização e abrangência das VLANs (Virtual Lans); </li></ul></ul><ul><ul><li>Alguma indicação sobre a localização das estações de trabalho. </li></ul></ul>
  4. 4. Exemplo 1
  5. 5. Exemplo 2
  6. 6. Exemplo 3
  7. 7. Desenvolvendo o mapa da rede <ul><li>Mapas de topologia (camada 3 – IP) pode ser extremamente útil; </li></ul><ul><li>Mapa dos links de dados podem incluir: </li></ul><ul><ul><li>A indicação do tipo de link. Ex: 100Mbps ou 1000Mbps; </li></ul></ul><ul><ul><li>O nome do provedor WAN; </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificação dos circuitos WAN; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização e configuração de alto nível dos switches; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização e alcance de uma VLAN; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização e configuração de entroncamentos de VLANs; </li></ul></ul><ul><ul><li>A localização e configuração de qualquer firewall. </li></ul></ul>
  8. 8. Caracterizando a arquitetura lógica <ul><li>A arquitetura da rede pode ser de diversos formatos: hierárquica, plana, estruturada, desestruturada, em camadas e outras; </li></ul><ul><li>É importante buscar descobrir se existe alguma visão lógica da arquitetura da rede em análise; </li></ul><ul><li>O tipo de topologia pode afetar aquilo que podemos fazer em um projeto. Por exemplo, uma rede plana não escala para uma hierárquica modelada em 3 camadas. </li></ul>
  9. 9. Caracterizando nomes e endereços <ul><li>Envolve documentar qualquer estratégia que é utilizada para a distribuição de nomes e endereços de rede. Ex.: faixa de endereços Ips, formato de construção dos nomes de equipamentos, servidores, impressoras, etc.; </li></ul><ul><li>Verificar se existe alguma estratégia de sumarização de rotas! </li></ul><ul><li>O esquema de endereçamento pode afetar o tipo de configuração dos protocolos de roteamento que podemos utilizar! </li></ul>
  10. 10. Caracterizando cabeamento e mídia <ul><li>É importante analisar o tipo de cabeamento e de mídia utilizada na rede atual; </li></ul><ul><li>Se possível, documentar a distância entre os cabos também pode ser útil no projeto; </li></ul><ul><li>Vale a pena prestar atenção em restrições do ambiente: </li></ul><ul><ul><li>Ar condicionado, aquecedor, ventilação, energia, disposição de portas, espaço para cabos, patch panels, racks, área de trabalho para os técnicos, etc... </li></ul></ul>
  11. 11. Analisando um local para instalação Wireless <ul><li>O local de instalação de um ponto de acesso deve levar em consideração a perda de sinal entre o ponto e seus usuários; </li></ul><ul><li>Fatores que devem ser levados em consideração: </li></ul><ul><ul><li>Reflexão: o sinal reflete sobre si mesmo. Ex.: um sinal que atravessa um estacionamento cheio de carros de metal gerando reflexão; </li></ul></ul><ul><ul><li>Absorção: a energia eletromagnética do sinal pode ser absorvida em objetos, tais como madeira e ricos em água; </li></ul></ul><ul><ul><li>Refração: o sinal passa entre meios de diferentes densidades. Ex.: um tanque de água que não apenas absorve como refrata o sinal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Difração: é similar a refração, onde uma região é adjacente a outra em que há uma obstrução reflexiva. </li></ul></ul><ul><li>Vale a pena fazer uma pesquisa se perda de sinal. Ex.: caminhar com um notebook que mede a força do sinal e gerar um relatório. </li></ul>
  12. 12. Checando a saúde da rede <ul><li>Analisar e gerar métricas da rede atual pode facilitar a percepção dos efeitos gerados pelo novo projeto; </li></ul><ul><li>Utilizar um analisador de protocolos pode ser útil, identificando os protocolos atualmente utilizados e seu padrão de tráfego; </li></ul><ul><li>Desenvolver uma linha de base para a análise não é uma tarefa fácil: </li></ul><ul><ul><li>Envolve o tempo e período da análise; </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise em diferentes perfis de uso da rede, buscando identificar padrões de variação de tráfego; </li></ul></ul>
  13. 13. Métricas de análise <ul><li>Disponibilidade: </li></ul><ul><ul><li>MTTR e MTBF para a toda a rede e para segmentos; </li></ul></ul><ul><li>Utilização: </li></ul><ul><ul><li>Variação da % de utilização da rede durante vários períodos de tempo. Atenção na granularidade do tempo 5min, 10min, 30min, 1h, etc. Intervalos menores permitem reconhecer picos específicos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Media a utilização da largura de banda separada por protocolo -> um analisador de protocolo pode ajudar nisso; </li></ul></ul><ul><li>Precisão: </li></ul><ul><ul><li>Analisadores de protocolos podem checar CRC em frames recebidos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Podemos checar o número de frames com problemas em intervalos de 1 hora por 1 ou 2 dias. Um bom parâmetro é que uma rede não deveria ter mais de um frame com erro por megabyte de dados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Checar processo de autonegociação de velocidade em switches: half e full duplex. </li></ul></ul>
  14. 14. Métricas de análise <ul><li>Eficiência: </li></ul><ul><ul><li>O objetivo é maximizar a quantidade de dados úteis trafegada em relação a quantidade de dados em cabeçalhos dos pacotes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Mexer no tamanho dos frames e MTU nos roteadores pode auxiliar na melhoria de eficiência da rede; </li></ul></ul><ul><ul><li>Uma forma simples de medir o tamanho dos frames é dividir a quantidade de dados trafegada pela quantidade de frames trafegados </li></ul></ul><ul><li>Atraso e tempo de resposta: </li></ul><ul><ul><li>Tempo de resposta -> medir através de um analisador de protocolos observando o tempo entre os frames de diferentes camadas. </li></ul></ul><ul><li>Por final, vale checar o estado de funcionamento dos maiores roteadores, switches e firewalls -> analisar os relatórios das interfaces!!! -> buffers, cache, memória, processamento, versão, etc. </li></ul>
  15. 15. Analisador de protocolos: Wireshark <ul><li>http://www.wireshark.org/ </li></ul>
  16. 16. Exercício no Wireshark <ul><li>Qual a largura de banda média utilizada? </li></ul><ul><ul><li>Statistics -> Summary </li></ul></ul><ul><li>Quais protocolos utilizam mais a largura de banda? </li></ul><ul><ul><li>Statistics -> protocol hierarchy; </li></ul></ul><ul><li>Qual % dos pacotes são menores que 80 bytes? </li></ul><ul><ul><li>Statistics -> Packet lengths -> Create Stat </li></ul></ul><ul><li>Quantos pacotes de resposta eu recebo no acesso a um site? Que tipos de resposta e quanto eu capturo? </li></ul><ul><ul><li>Statistics -> HTTP -> Packet counter -> Create Stat. </li></ul></ul>

×