Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresent cie ed_fis

3,669 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresent cie ed_fis

  1. 1. RELAÇÕES ALIMENTARESENTRE OS SERES VIVOS DERBP – NÚCLEO PEDAGÓGICO PCNPE Marceline – Ciências PCNPE Eliana – Educação Física Junho - 2012
  2. 2. OBJETIVOS DA ATIVIDADE1. Verificar a presença de uma habilidade de Matemática em umaatividade de Ciências, reconhecendo a interface existente entreestes dois componentes curriculares;2. Ampliar esta discussão, identificando fragilidades epotencialidades nas Situações de Aprendizagem do material deapoio (Caderno de Ciências) como subsídio para a elaboração denovas sequências didáticas, contribuindo também para arealização do acompanhamento curricular.
  3. 3. CONTEXTUALIZANDO...HABILIDADEResolver problemas com números naturais que envolvam adição e subtração.“AS RELAÇÕES ALIMENTARES NOS AMBIENTES”SA4 – Caderno de Ciências – 5ª série/6º ano EF – Volume 1 – p. 21ETAPAS1. “Jogo da presa e do predador” Simulação das relações alimentares em um ambiente2. a) Construção de tabela e gráficos (sistematização dos “resultados” do jogo) b) Questionário (interpretação do jogo)3. “Mamífero ‘estrangeiro’ ameaça aves em ilha” (texto jornalístico) Leitura, interpretação e discussão
  4. 4. REGRAS DO JOGO1. ANTES DO INÍCIO DA RODADA OS “ALUNOS-PLANTA” DEVEM SEESPALHAR PELO LOCAL;2. CADA RODADA DURARÁ APENAS 10 SEGUNDOS;3. APÓS O SINAL DE INÍCIO DA RODADA, OS “ALUNOS-PLANTA”DEVEM FICAR TOTALMENTE IMÓVEIS (SEM SE MEXER) DURANTE OS10 SEGUNDOS;4. APÓS O SINAL DE INÍCIO DA RODADA, OS “ALUNOS-COELHO”DEVEM TENTAR COMER UMA PLANTA E NÃO DEIXAR QUE ASJAGUATIRICAS AS COMAM. PARA COMER UMA PLANTA, O “ALUNO-COELHO” DEVE ENCOSTAR EM UM “ALUNO-PLANTA”;
  5. 5. REGRAS DO JOGO5. UMA PLANTA NÃO PODE SER COMIDA POR MAIS DE UMCOELHO. AO TOCAR UMA PLANTA, O COELHO DEVE FICAR AOLADO DELA ATÉ O FINAL DOS 10 SEGUNDOS. ISSO SIGNIFICA QUEUM COELHO SÓ PODE COMER UMA PLANTA POR RODADA.6. PARA FUGIR DAS JAGUATIRICAS, OS COELHOS PODEM ABAIXAR-SE E PERMANECER IMÓVEIS. OS COELHOS NÃO PODEM FUGIR ECOMER AO MESMO TEMPO: OU SE ALIMENTAM OU SE PROTEGEM.7. AS JAGUATIRICAS SE ALIMENTAM DA MESMA FORMA QUE OSCOELHOS: DEVEM TOCAR EM UM “ALUNO-COELHO” EPERMANECER AO LADO DELE ATÉ O FINAL DA RODADA. ASSIM,UMA JAGUATIRICA SÓ PODE SE ALIMENTAR UMA VEZ PORRODADA. AS JAGUATIRICAS NÃO SE ALIMENTAM DE PLANTAS, SÓDE COELHOS.
  6. 6. REGRAS DO JOGO8. AO FINAL DE CADA RODADA, OS COELHOS E AS JAGUATIRICASQUE NÃO SE ALIMENTARAM MORRERÃO DE FOME. ESSES ALUNOSSERÃO PLANTAS NA RODADA SEGUINTE, JUNTO COM AS PLANTASQUE NÃO FORAM COMIDAS NA RODADA ANTERIOR.9. AS PLANTAS QUE FORAM COMIDAS POR COELHOS VOLTAMCOMO COELHOS NA RODADA SEGUINTE. OS COELHOS QUEFORAM COMIDOS POR JAGUATIRICAS RETORNAM COMOJAGUATIRICAS NA RODADA SEGUINTE.10. OS COELHOS E AS JAGUATIRICAS QUE SE ALIMENTARAM NARODADA ANTERIOR CONTINUAM SENDO COELHOS EJAGUATIRICAS NA RODADA SEGUINTE Vídeo 1 – EE Narciso Pieroni
  7. 7. OS RESULTADOS DO JOGO População de População de População deN da Rodada plantas (50%) Coelhos (30%) jaguatiricas (20%) 1 15 9 6 2 13 9 8 3 14 12 4 4 6 16 8 5 2 12 16 6 6 4 20 7 22 6 2 8 18 10 2 9 12 14 4 10 2 20 8 Final 10 4 16
  8. 8. O RACIOCÍNIO LÓGICO MATEMÁTICO PRESENTE NO JOGO N da População de plantas População de População deRodada (50%) Coelhos (30%) jaguatiricas (20%) 1 15 9 6 2 15 -5 +1 +2 = 13 9 +5 -4 -1 = 9 6 +4 -2 = 8 3 13 -6 +1 +6 = 14 9 +6 -2 -1 = 12 8 +2 -6 = 4 4 14 -8 +0 +0 = 6 12 +8 -4 -0 = 16 4 +4 -0 = 8 5 6 -6 +2 +0 = 2 16 +6 -8 -2 = 12 8 +8 -0 = 16 6 2 -2 +0 +6 = 6 12 +2 -10 -0 = 4 16 +10 -6 = 20 7 6 -3 +0 +19 = 22 4 +3 -1 -0 = 6 20 +1 -19 = 2 8 22 -5 +0 +1 = 18 6 +5 -1 -0 = 10 2 +1 -1 = 2 9 18 -7 +1 +0 = 12 10 +7 -2 -1 = 14 2 +2 -0 = 4 10 12 -10 +0 -0 = 2 14 +10 -4 -0 = 20 4 +4 -0 = 8 Final 2 -2 +10 +0 = 10 20 +2 -8 -10 = 4 8 +8 -0 = 16
  9. 9. GRÁFICO 1: variação da população de plantas
  10. 10. GRÁFICO 2: variação da população de coelhos
  11. 11. GRÁFICO 3: variação da população de jaguatiricas
  12. 12. GRÁFICO 4: variação das três populações
  13. 13. ANÁLISE QUALITATIVA DOS DADOSETAPA 1“Jogo da presa e do predador” (jogo cooperativo, de simulação)ETAPA 2a) Construção de tabela e gráficos (análise quantitativa - enfoque matemático)b) Questionário (análise qualitativa – enfoque ecológico)▪ Em que rodada o número de plantas foi maior? E em que rodada foi menor?▪ Com o aumento do nº de coelhos, o nº de plantas aumenta ou diminui? Porquê?▪ Além da quantidade de alimento, o que mais influenciou o tamanho dapopulação de coelhos? Por quê?▪ Que fenômeno da natureza poderia explicar a regra do jogo que diz que osanimais mortos devem voltar como plantas na rodada seguinte?ETAPA 3“Mamífero ‘estrangeiro’ ameaça aves em ilha” (texto jornalístico)Leitura, interpretação e discussão
  14. 14. UMA OUTRA INTERFACE... Educação FísicaHabilidade – Resolver problemas com números naturais que envolvam adição e subtração.
  15. 15. EDUCAÇÃO FÍSICA Caderno do Professor 5ª série/6º ano - Vol. 1• Tema 1 – Jogo e esporte: competição e cooperação• Situação de Aprendizagem 2 – Jogos cooperativos (4 etapas)• Competências e habilidades: identificar semelhanças e diferenças entre jogo e esporte; identificar princípios de competição e cooperação em diferentes tipos de jogos
  16. 16. EDUCAÇÃO FÍSICA JOGOS JOGOS COOPERATIVOS JOGOS COMPETITIVOSVisão de que "tem para todos“ Visão de que "só tem para uns” Objetivos comuns Objetivos exclusivos Ganhar COM o outro Ganhar DO outro Jogar COM Jogar CONTRA Descontração Tensão A vitória é compartilhada A vitória é somente para alguns Regras flexíveis Regras rígidas
  17. 17. EDUCAÇÃO FÍSICA Os jogos cooperativos na escola Os jogos cooperativos contribuem para o desenvolvimentodo sentido de pertencer a um grupo, para a formação depessoas conscientes de sua responsabilidade social, poistrabalham respeito, fraternidade e solidariedade de formalúdica e compensatória, levando a perceber a interdependênciaentre todas as pessoas. Nelas, ninguém perde, ninguém é isolado ou rejeitadoporque falhou. Quando há cooperação todos ganham, baseadosnum sistema de ajuda mútua.
  18. 18. EDUCAÇÃO FÍSICA Para saber mais• Texto de apoio: http://www.edicoesgil.com.br/educador/jogoscoo p.html• Revista Jogos Cooperativos: http://www.jogoscooperativos.com.br/Revista.htm
  19. 19. EDUCAÇÃO FÍSICAVAMOS JOGAR?
  20. 20. RETOMANDO NOSSAS DISCUSSÕES...Ciências▪ A vivência da simulação das relações presa-predador (jogo) permitea construção dos conceitos: presa, predador, carnívoro, herbívoro,cadeia alimentar, transferência de energia, equilíbrio ecológico...▪ O jogo é uma das etapas de uma SD, onde a ordem das atividades éde fundamental importância para a construção dos conceitos▪ A construção dos conceitos de Ciências está vinculado, também, àleitura e à interpretação de um texto jornalístico;Educação Física▪ É um bom exemplo de “jogo cooperativo”
  21. 21. RETOMANDO NOSSAS DISCUSSÕES...MatemáticaAo analisar os dados quantitativos presentes no jogo, contribui-separa a construção do raciocínio lógico-matemático, especialmentequanto à:▪ operação com números naturais: adição e subtração;▪ tratamento e organização dos dados (tabela e gráficos);▪ interpretação dos dados por meio da análise dos gráficos (“lendopor trás dos números”). Vídeo 2 – EE Narciso PieroniLíngua Portuguesa▪ Competência leitora: texto instrucional e texto jornalísticoBiologia (EM)▪ Conceitos importantes para a continuidade de estudos em Biologia(Tema “Relações Ecológicas entre espécies” / 1ª série - V.2 )
  22. 22. CONSIDERAÇÕES FINAIS...Por que a escolha desta Situação de Aprendizagem?▪ Esta é uma situação polêmica: muitos professores não conseguemefetivar esta proposta...▪ Entretanto, por que parte dos professores consegue desenvolver - ebem - o jogo?É preciso relativizar algumas percepções acerca da atividade: O que os professores dizem... Ou seria... As regras são “confusas”... As regras são complexas, demandam uma boa leitura prévia? Os alunos não “obedecem”... É preciso que o professor tenha liderança para conduzir o jogo? A Direção não permite o uso da A Equipe Gestora não conhece a quadra... proposta?Não há espaço para trabalho coletivo/ Falta iniciativa por parte dos interdisciplinar em minha escola... envolvidos?
  23. 23. CONSIDERAÇÕES FINAIS... O que podemos dizer desta SA? ▪ É complexa, difícil de ser operacionalizada? ▪ Contempla diversos conhecimentos e▪ Não é uma boa SA... habilidades? ▪ Existem diversos elementos que interferem na consecução da atividade (liderança do professor, apoio da equipe escolar, parceria com outros componentes curriculares...)?Precisamos adotar certos critérios ao analisarmos criticamente as SA para não corrermos o risco de fazer julgamentos equivocados.
  24. 24. CONSIDERAÇÕES FINAIS...▪ Qual é o papel desta atividade/etapa na SA?▪ A atividade é interessante, motivadora, envolvente para os alunos?▪ Contempla habilidades importantes?▪ Possibilita a construção de conceitos significativos, importantes para acontinuidade de estudos?▪ Pode ser substituída por outra que contemple as mesmas habilidades,com a mesma qualidade?▪ Possui interfaces com outros componentes curriculares?▪ Possibilita um trabalho interdisciplinar, valorizando as potencialidadesdo corpo docente? Só assim poderemos auxiliar os professores na condução das atividades consideradas problemáticas, mas que podem representar ricas oportunidades de aprendizagem para os alunos.
  25. 25. CONSIDERAÇÕES FINAIS...Agradecemos pela atenção! Eliana – PCNPE de Educação Física Marceline – PCNPE de Ciências Maria Edite – PCNPE de Matemática

×