Governança da internet

1,056 views

Published on

Aula introdutória sobre Governança da Internet.

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,056
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Governança da internet

  1. 1. Governança da Internet Questões, atores e cisões @diolia
  2. 2. Inter + net <ul><li>Internet:computadores, tecnologias, infra-estrutura e processos de conexão. </li></ul><ul><li>Conjunto de redes de computadores que utilizam o protocolo TCP/IP para comunicar entre si. </li></ul>
  3. 3. World Wide Web <ul><li>Web = ambiente formado por documentos ou sites. </li></ul><ul><li>Internet = diversas redes de computadores conectadas entre si. </li></ul><ul><li>Internet é rede de computadores. Web é uma aplicação para rodar nessas redes. Hoje é muito comum usar o termo web para internet e vice-versa. Além da web, há outras aplicações que rodam na internet, alguns exemplos são: troca de arquivos (FTP), Mensagens instantâneas (MSN), envio e recebimento de emails (SMTP e POP), entre outras. </li></ul>
  4. 4. Comunicação
  5. 5. Governança dos 0s e 1s <ul><li>A Governança da Internet não é um tema simples. Embora diga respeito a um símbolo essencial do mundo DIGITAL, não pode ser tratada numa lógica digital-binária de: </li></ul><ul><li>falso/verdadeiro, </li></ul><ul><li>bom/mau. </li></ul><ul><li>Em vez disso, as muitas sutilezas e matizes de significado e percepção exigem uma abordagem ANALÓGICA, capaz de cobrir um continuum de opções e compromissos. </li></ul>
  6. 6. Eststísticas sobre uso Internet <ul><li>A Internet e a estatística não têm tido um convívio fácil. Desde os primeiros dias da Internet, tem sido extremamente difícil obter dados sobre os números exatos de usuários e hospedeiros, volume de tráfego, finanças e assim por diante. Além disso, os números foram freqüentemente usados para superestimar o crescimento da Internet. Alguns pesquisadores atribuem a explosão da bolha das “ponto-com” ao uso de números inflados sobre o crescimento potencial da Internet. </li></ul>
  7. 7. Governança da Internet? <ul><li>evitar ou pelo menos minimizar o risco de fragmentação da Internet; </li></ul><ul><li>manter a compatibilidade e a interoperabilidade; </li></ul><ul><li>salvaguardar direitos e definir as responsabilidades dos vários atores; </li></ul>
  8. 8. A história... <ul><li>No final da década de 1960, Rede da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada do Departamento de Defesa (DARPANet). </li></ul><ul><li>Nos anos 1980, uma comunidade internacional mais ampla estava usando as instalações desta rede, que nesta época passou a ser chamada de Internet. </li></ul><ul><li>Em 1986, foi fundada a Força-Tarefa de Engenharia da Internet (IETF) - gerenciou o desenvolvimento subseqüente da Internet através de um processo de tomada de decisão cooperativo e consensual, envolvendo uma ampla variedade de indivíduos. </li></ul><ul><li>Não havia governo central, não havia planejamento central, não havia plano diretor. </li></ul><ul><li>Em 1994, a Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NSF) terceiriza a administração do Sistema de Nomes de Domínio (DNS) para a Network Solutions Inc. (NSI). A decisão não foi bem recebida pela comunidade da Internet, e assim começou a “Guerra do DNS”. </li></ul>
  9. 9. DNS - ICANN <ul><li>A “Guerra do DNS” pôs outros atores em cena: o setor empresarial, organizações internacionais e Estados-nação. </li></ul><ul><li>Ela terminou em 1998, com a criação da Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números (ICANN). </li></ul><ul><li>Desde então, o debate sobre a Governança da Internet tem se caracterizado pelo envolvimento mais intensivo de governos nacionais, principalmente através da estrutura da ONU. </li></ul>
  10. 11. Como registrar domínio? <ul><li>O registro é simples, rápido, fácil, 100% online e com ótima relação custo-benefício. Os domínios .COM são reconhecidos e utilizados globalmente tanto por empresas quanto por indivíduos. </li></ul><ul><li>Domínios .COM.BR podem ser registrados por qualquer pessoa, sem precisar de um número de CNPJ por exemplo. Existem também outras extensões para profissionais liberais (ex: med.br e adv.br) e para pessoas físicas (ex: blog.br ou nom.br). </li></ul>
  11. 12. <ul><li>19 de julho 2011. </li></ul><ul><li>Fonte: ICANNwiki </li></ul>
  12. 14. G.I. brasileira <ul><li>O Brasil foi pioneiro na formulação e realização de uma abordagem particular para a governança da Internet, por conta de um intenso lobby realizado pela comunidade acadêmica e por organizações da sociedade civil em 1994-1995. Esse processo resultou, em maio de 1995, na formação do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). </li></ul>
  13. 15. CGI.br - missão <ul><li>Coordenação e governança da infra-estrutura lógica da Internet no país, incluindo a administração dos nomes de domínio “.br” e a distribuição dos endereços IP no Brasil. </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Desde a sua formação, o CGI.br formulou uma política de governança que define o ccTLD ( country code top level domain ) “.br” como um bem da comunidade e como a identidade do Brasil na Internet. </li></ul><ul><li>Assim, a função central de gestão de domínios e números IP é um serviço sem fins lucrativos no qual a cessão anual dos nomes de domínio custa a mesma coisa (atualmente R$30 por ano) qualquer que seja o domínio. Essa anuidade é necessária para cobrir os custos anuais de operação e desenvolvimento do sistema de governança. O “.br” é restrito a pessoas físicas e jurídicas brasileiras ou com residência permanente no país. </li></ul><ul><li>Assim, uma pessoa ou entidade que deseja registrar um domínio sob o “.br” deve ter nacionalidade brasileira ou apresentar comprovante de status legal no país (identificado por seu número de registro na Receita Federal – CPF ou CNPJ – e comprovante de endereço físico no país). </li></ul>
  15. 17. NIC.br <ul><li>Em 2004 o CGI.br definiu que fosse formalizada, sob sua supervisão, uma sociedade civil sem fins de lucro, o Núcleo de Informação e Coordenação do .BR, conhecido pela sigla NIC.br, especialmente criada para assumir funções administrativas, inclusive registro, distribuição de números IP, operação de uma rede nacional de pontos de troca de tráfego e manutenção de um projeto nacional de segurança de redes. Uma resolução do CGI.br formalizada em dezembro de 2005 transferiu as funções administrativas do projeto FAPESP para o NIC.br. </li></ul>
  16. 18. 13 servidores raiz mundiais - 11 nos EUA
  17. 19. Vinho novo em odres velhos Vinho novo em odres novos
  18. 20. Jurisprudência <ul><li>Analogia legal </li></ul><ul><li>Regulamentação Internacional – ineficácia de medidas nacionais tomadas contra spam , cibercrimes. </li></ul><ul><li>Caso Yahoo! de 2001 na França. solução técnica (geo-localização de software e de filtragem de acesso). </li></ul>
  19. 21. Cassino on-line na Antigua <ul><li>“ É realmente ilegal poker online? A lei federal EUA proíbe apostas desportivas, mas os especialistas estão divididos sobre se claramente proíbem jogos online como poker e blackjack.” </li></ul><ul><li>&quot;Este nome de domínio foi apreendido pelo FBI&quot; </li></ul><ul><li>“ O governo usou a mesma tática polêmica de nomes de domínio nas ações de apreensão no ano passado contra sites acusados ​​de violações de direitos autorais. “ </li></ul>
  20. 22. Os cegos e o elefante
  21. 23. IPv4 X IPv6 <ul><li>O Protocolo Internet (IP), na verdade, faz parte de um conjunto maior de protocolos, conhecidos por TCP/IP suite, que inclui outros protocolos como TCP, UDP, DNS, ARP, RARP, DHCP, FTP, HTTP, RIP, BGP, entre outros. Esse conjunto é hoje utilizado também nas redes locais. É, na verdade, o padrão de fato utilizado como protocolo de comunicação para diversas aplicações, a começar pela Internet. </li></ul>
  22. 24. IPv4 X IPv6
  23. 25. Embora o espaço de endereçamento do IP versão 4 tenha 32 bits, o que representa 4.294.967.296 endereços, a política de alocação inicial não foi favorável a uma utilização racional dos mesmos.
  24. 27. O IP versão 6 como solução definitiva para o problema do esgotamento do espaço de endereçamento Internet. <ul><li>O espaço de endereçamento do IP versão 6 é de 2128 = 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211.456 endereços, o que representa cerca de 79 trilhões de trilhões de vezes o espaço disponível no IPv4. Esse número equivale a cerca de 5,6 x 1028 endereços IP por ser humano, ou ainda, aproximadamente, 66.557.079.334.886.694.389 de endereços por cm2 na superfície da Terra. </li></ul>
  25. 28. Net Neutrality <ul><li>Uma rede neutra é aquela que não discrimina o tráfego de pacotes a partir do seu conteúdo, fonte ou destino. </li></ul>
  26. 29. <ul><li>http://youtu.be/BwuyIeX-mcY </li></ul><ul><li>B2B2C => B2B2B </li></ul><ul><li>http://derepente.com.br/2011/04/11/obama-virou-escudo-do-facebook/ </li></ul>
  27. 30. <ul><li>Obrigada! </li></ul><ul><li>@diolia </li></ul><ul><li>http://about.me/diolia </li></ul>

×