Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091

1,840 views

Published on

Apresentação de Heoloisa Helena Ciqueto Peres, feita durante o evento "O contexto da educação na era digital", realizado em 15 de outubro na sede do CAPE.

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,840
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091

  1. 1. Heloisa Helena Ciqueto Peres Maria Madalena J Leite Claudia Prado
  2. 2. ...inovações tecnológicas e as transformações sociais
  3. 3. ...inovações tecnológicas e as transformações educacionais Participação e Colaboração Digitalizado MUNDO CONTEÚDO COLABORAÇÃO CONEXÃO TOTAL
  4. 4. ...inovações tecnológicas e as transformações educacionais Acessar às fontes de informação; Mundo da informação Aprender a viver com incertezas; Conviver em cenários de constantes mudanças; Conviver com excesso de informações; Saber selecionar informações de boa qualidade; Transformar informação em Produzir conhecimento. Acessar Distribuir Compartilhar
  5. 5. Quino
  6. 6. Quino
  7. 7. Surgem reflexões sobre esse novo cenário do trabalho docente
  8. 8. • Como os docentes vivenciam o ensino quando se deparam com uma geração de alunos digitais? • Quais são as competências tecnológicas necessárias ao docente? • Como estão sendo desenvolvidas as pesquisas relacionadas a este tema? • Os docentes se sentem seguros para atuarem com nova perspectiva pedagógica?
  9. 9. • Até que ponto pode chegar nossa Eresistência... uso das novas ainda ao tecnologias? • Estamos abertos ao “novo” de maneira imparcial? • Temos conhecimento dessas novas possibilidades pedagógicas? • Refletimos criticamente sobre elas?
  10. 10. Conseguiremos usufruir de todas as possibilidades criadas pelas ferramentas digitais?
  11. 11. “Houve uma espécie de ruptura com a chegada do homo zappiens nas escolas, um rompimento com a tradição que pode representar uma séria ameaça ao sistema educacional e também um desafio, pelo fato de o ensino se tornar algo mais empolgante.”
  12. 12. Perfil da... É preciso entender Geração Digital • seu comportamento • suas necessidades • suas motivações • como interagem entre si • como desenvolvem seu processo de aprendizagem.
  13. 13. O “fascínio” pela tecnologia • Convivemos com uma geração fascinada pela tecnologia, chegando mesmo até a demonstrar evidências de dependência pelos ingênuos aparelhinhos… celular, noteboks, iPods, mp3, mp4, pen drives, ... Autênticos cibernautas ... • Esta geração apresenta um perfil cognitivo e comportamental muito característico que a distingue das demais gerações.
  14. 14. Precisamos ser introduzidos à educação Digital !!!
  15. 15. NOVA ABORDAGEM PEDAGÓGICA Relação prof-aluno Objetivos Recursos educacionais didáticos Estratégias de ensino Tempo do processo Avaliação
  16. 16. Educação Digital Interativa FAZER ESCOLHAS Saberer- EXPRESSAR-SE conhecer INTERAGIR EM GRUPO RESOLUÇÃO DE CONFLITO FAZER SÍNTESES RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ORGANIZAR INFORMAÇÕES COMUNICAÇÃO CONTROLAR O PROCESSO INTERAÇÃO EDUCATIVO AVALIAÇÃO Competência APRENDER A APRENDER COOPERAÇÃO Saber-fazer Saber-ser Saber – conviver
  17. 17. EDUCAÇÃO DIGITAL Propiciar experiências ... multi- interativas dinâmicas atraentes sensoriais
  18. 18. O espaço em sala de aula ou no ambiente virtual de aprendizagem é a busca do educando cidadão. Os conteúdos são articulados à prática, compreendendo e explicando a realidade que o cerca (transformação). Estratégias são dialógicas propiciando processos reflexivos. O diálogo se dá com o educando, consigo mesmo, com os outros, com a cultura e com o contexto. Avaliação e auto avaliação educador e educando.
  19. 19. • Colaboração Está pintando um novo rumo... • Interação • Comunicação • Compartilhamento de ideias • Compartilhamentos de experiências pessoais • Construção coletiva do conhecimento • Aprendizagem colaborativa • Autonomia • Interatividade
  20. 20. NOVOS RUMOS DA EDUCAÇÃO Oferecer ao aluno referenciais teórico-práticos que levem à aquisição de competências cognitivas, afetivas e psicomotoras, bem como habilidades e atitudes que promovam as inteligências múltiplas e o desenvolvimento da pessoa e o exercício da cidadania.
  21. 21. é exercer ação mútua, afetando ou influenciando o desenvolvimento ou a condição um do outro.
  22. 22. Aprendizagem colaborativa e cooperativa • A colaboração entre sujeitos acontece na interação entre eles, porém pode partir de ambas as partes envolvidas ou unilateralmente. • Na cooperação é fundamental que haja interação, colaboração, mas, além disso, é preciso compartilhar objetivos e realizar ações em comum. • Assim, não existe cooperação sem colaboração, mas pode existir colaboração sem cooperação.
  23. 23. NOVOS RUMOS DA EDUCAÇÃO Tutor/ Facilitador Estudante Tecnologia/Hipermídia Grupo de Estudantes Conteúdo/Contexto
  24. 24. NOVAS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS ENSINO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM BACHARELADO E LICENCIATURA
  25. 25. NOVAS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS Quadrinhos digitais Simulação virtual Tomada de decisão Reanimação Neonatal
  26. 26. NOVAS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS Objetos de Aprendizagem E-learning Projeto PROFAE Procedimentos de Enfermagem Sondagem vesical
  27. 27. NOVAS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS Video-aulas Estudo de caso com segunda opinião entre alunos de graduação e enfermeiros do HU/USP Dramatização Videoconferências
  28. 28. NOVAS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS Curso de Gestão em Enfermagem ENSINO DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM
  29. 29. DESAFIO
  30. 30. • O ensino on-line, por si só, não garante um Considerações Finais processo educacional efetivo Deve estar integrado às características da profissão, ao contexto sócio-econômico, à adoção de abordagens libertadoras que estimulem a aprendizagem pró-ativa e a reflexão ético-política e à interação humana que ocorre, especialmente, no trabalho da enfermagem.
  31. 31. “O educador deve ensinar a pensar, a ensinar a aprender, a se construir, a fazer perguntas, a questionar o já sabido, desenvolvendo a inventividade e a reflexão do educando. Sua missão é promover, inventar ou reinventar a cultura no seio de um mundo que se desfaz e refaz” . (Hilton Japiassu)

×