Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Design universal

1,319 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Design universal

  1. 1. DesignUniversalNome: Deisi MotterProfessora: CindyDisciplina: Ergonomia cognitiva
  2. 2. Design Universal Em 1989, o arquiteto Ronald Mace decidiuagrupar todas as suas idéias para adaptar osambientes em torno de um conceito que batizou de“design universal” Criou o Centro para o Design Universal no estadoda Carolina do Norte, nos Estados Unidos Argumentava que os produtos deveriam serdesenhados pensando na acessibilidade parapessoas de todas as idades e limitações e para queos prédios fossem projetados com ambientesadaptáveis às mudanças. 
  3. 3. Design Universal – Conceito O Design Universal pode ser definido como o design deprodutos e de ambientes utilizáveis no maior grau possível porpessoas de todas as idades e capacidades. Ao se pensar a necessidade de projetar o espaço para todos,e não diferenciá-lo para pessoas com deficiência ouincapacidade, o Design Universal insere uma nova visão paraa concepção da inclusão
  4. 4. Design Universal – Conceito A idéia do Desenho Universal é, justamente, evitar anecessidade de ambientes e produtos especiais para pessoascom deficiências, assegurando que todos possam utilizar comsegurança e autonomia os diversos espaços construídos eobjetos.
  5. 5. Os 7 princípios do Design Universal Uso equitativo Uso flexível Uso simples e intuitivo Informação perceptível Tolerância ao erro Pouco esforço físico Dimensões e espaços para aproximação e uso
  6. 6. Princípio 1 – Uso equitativo Propor espaços, objetos e produtos que possam ser utilizados porusuários com capacidades diferentes; Evitar segregação ou estigmatização de qualquer usuário; Oferecer privacidade, segurança e proteção para todos os usuários; Desenvolver e fornecer produtos atraentes para todos os usuários.
  7. 7. Princípio 2 – Uso flexível Criar ambientes ou sistemas construtivos que permitamatender às necessidades de usuários com diferenteshabilidades e preferências diversificadas, admitindoadequações e transformações; Possibilitar adaptabilidade às necessidades do usuário, deforma que as dimensões dos ambientes das construçõespossam ser alteradas.
  8. 8. Princípio 3 – Uso simples e intuitivo Permitir fácil compreensão e apreensão do espaço, independente daexperiência do usuário, de seu grau de conhecimento, habilidade delinguagem ou nível de concentração; Eliminar complexidades desnecessárias e ser coerente com asexpectativas e intuição do usuário; Disponibilizar as informações segundo a ordem de importância.
  9. 9. Princípio 4 – Informação de fácil percepção Utilizar diferentes meios de comunicação, como símbolos, informaçõessonoras, táteis, entre outras, para compreensão de usuários comdificuldade de audição, visão, cognição ou estrangeiros; Disponibilizar formas e objetos de comunicação com contrasteadequado; Maximizar com clareza as informações essenciais; Tornar fácil o uso do espaço ou equipamento
  10. 10. Princípio 5 – Tolerância ao erro Considerar a segurança na concepção de ambientes e aescolha dos materiais de acabamento e demais produtos -como corrimãos, equipamentos eletromecânicos, entre outrosvisando minimizar os riscos de acidentes.
  11. 11. Princípio 6 – Baixo esforço físico Dimensionar elementos e equipamentos para que sejamutilizados de maneira eficiente, segura, confortável e com omínimo de fadiga; Minimizar ações repetitivas e esforços físicos que não podemser evitados.
  12. 12. 7- Princípio 7 - Dimensão e espaço para aproximação e uso Estabelecer dimensões e espaços apropriados para o acesso, oalcance, a manipulação e o uso, independentemente do tamanho docorpo (obesos, anões etc.), da postura ou mobilidade do usuário(pessoas em cadeira de rodas, com carrinhos de bebê, bengalas etc.).
  13. 13. O primeiro projeto com aplicação do Design Universallançado no Brasil: Universal Home- Idealizado pela Arquiteta Dra. Sandra Perito, o Projeto tem comoproposta demonstrar aplicação dos princípios do design universal nomercado brasileiro, com ênfase no conceito da "Casa para a vida toda”.- O projeto é resultado de um cuidadoso processo de planejamento e foiidealizado para proporcionar praticidade, segurança e uso adequado emqualquer fase da vida do usuário, possibilitando ao morador uma vidaindependente e confortável.- Um dos grandes diferenciais do projeto é a adaptabilidade, que permitea transformação dos ambientes sem prejuízo ou comprometimento doespaço.
  14. 14. Universal Home Livre de barreiras, acessível e adaptável,o sobrado de 270 metros quadrados,inclui numerosas características universais,já instaladas ou previstas, que permitem usofacilitado de crianças a idosos. O sobrado urbano foi construído como propósito expresso de ser um protótipoda aplicação das características do universaldesign, inserido no contexto imobiliário, físicoe econômico brasileiro.
  15. 15. Acessar vídeo- Universal Home Design Sandra Perito (Programa Em Alta 24/07/11)http://www.youtube.com/watch?v=sriOC73jt9o http://www.youtube.com/watch?v=9vbe8JrqVkc
  16. 16.  Obrigada pela atenção!

×