Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Palestra como falar_em_publico [daniela_cartoni]

2,765 views

Published on

Palestra como "Como falar em Público", com dicas práticas para melhorar as apresentações.

Published in: Education
  • Excelente! Inclusive, como eu tenho muita dificuldade em falar em público, comecei a buscar mais sobre como falar em público e acabei descobrindo uma plataforma de vários cursos online e lá estava o curso “Aprenda a Falar em Público” e nossa é muito bom! O curso ensina como apresentar um projeto, defender a qualidade de um produto, participar de uma reunião e muito mais. Além disso, recebemos certificado e podemos participar de promoções e brindes. Caso queira conhecer, essa é a plataforma http://goo.gl/G04cCP Os resultados são ótimos!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Excelente!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Palestra como falar_em_publico [daniela_cartoni]

  1. 1. Workshop: Como Falar em Público Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br :: Março, 2014 ::
  2. 2. Por que temos medo de falar em público?
  3. 3. O jornal inglês Sunday Times realizou uma pesquisa com 3000 pessoas para descobrir o que lhes causava mais medo. Para 41% dos entrevistados, a situação que provoca maior pavor é algo comum (porém necessário) no dia-a-dia dos profissionais: falar em público. Por que temos medo?
  4. 4. Resultado da pesquisa: "Do que você tem mais medo?" Falar em público: 15.30% Doenças: 13.27% Morte: 12.17% Águas profundas: 10.07% Solidão: 8.27% Altura: 6.77% Desemprego: 6.72% Dívidas: 6.09% Sair à noite na rua: 4.12% Elevador e lugares fechados: 3.30% Injeção: 3.26% Dirigir: 2.68% Avião: 2.67% Insetos: 2.21% Escuro: 2.18% Cachorro: 0.93% http://g1.globo.com/globoreporter/0,,MUL1284220-16619,00- FALAR+EM+PUBLICO+E+O+MAIOR+MEDO+DOS+TELESPECTADORES+DO+GLOBO +REPORTER.html
  5. 5. Frio na barriga, coração palpitante, tremedeira??? Acalme-se, a platéia não está contra você! Sugestões de relaxamento
  6. 6. O medo é o maior inimigo • O medo limita a criatividade • Orador real X Orador Imaginado • Não é um processo rápido, exige preparação e treino. “Os poetas nascem, os oradores se fazem.”
  7. 7. Oratória: a arte da palavra • Filósofos Sofistas • ISÓCRATES • ARISTÓTELES • DEMÓSTENES Demóstenes 384 a.C. — 322 a.C. Um pouco de história sobre a Grécia...
  8. 8. Vamos praticar?
  9. 9. A oratória hoje... Deixou de ser privilégio de políticos ou juristas Todo profissional precisa falar bem para: * apresentar relatórios e palestras * vender ou apresentar produtos e serviços * participar de entrevistas de emprego * comandar equipes * participar de reuniões * presidir solenidades * participar de debates * apresentar projetos
  10. 10. Métodos de Apresentação • Método da Palestra • Método do Debate • Método da Demonstração • Método do Problema
  11. 11. Dicas
  12. 12. ANTES
  13. 13. Dica #1 Pre-pa-ra… Sim, reflita antes de começar sobre a apresentação
  14. 14. Perguntas que o apresentador deve fazer para si, antes de começar qualquer apresentação: a) OBJETIVO: Qual a mensagem que quero passar? b) PÚBLICO: Qual o meu nível de conhecimento sobre o assunto? c) INTERAÇÃO: Como será a relação com o o público (bem como local e tempo disponível)?
  15. 15. Dica #2 Planeje a estrutura da sua apresentação
  16. 16. Faça um planejamento da estrutura da apresentação 1. Esboçar a organização ideias e do conteúdo 2. Organizar a informação de uma forma lógica 3. Organize o tempo e quantidade de slides 4. Priorize informações essenciais (evitar perda do foco) 5. Cuidado com “colcha de retalhos” na apresentação
  17. 17. Estrutura da apresentação 1. Iniciar com os objetivos da apresentação e uma introdução “impactante” 2. Apresentar a sequência dos tópicos a serem abordados 3. Expor os argumentos com exemplos e justificativas 4. Apresentar os métodos e fontes dos dados 5. Conduzir o público a conclusões
  18. 18. Dica #3 “Menos é mais”
  19. 19. Cuidado com quantidade de slides e quantidade de informação por slide!
  20. 20. A globalização da economia Tendo uma visão apenas da Globalização econômica a História, vamos encontrá- la já muito antes do Império Romano. A Globalização aparece na constituição do Império Chinês; na civilização egípcia, que manteve o domínio de todo o continente africano; Na Grécia, que apesar das cidades-estado, que mesmo independentes viam uma globalização da economia. O que os Romanos fizeram foi jurisdicizar a Globalização da economia. Os gregos descobriram o direito. Mas é em Roma que o direito surge como instrumento de poder, pois só assim os romanos poderiam organizar e controlar o Estado. Além disso, com a expansão territorial, os romanos se vêem obrigados a construir uma rede de estrada, que possibilitou a comercialização e a comunicação entre os diversos povos. Outro exemplo que associa a globalizaççao às grandes descobertas decorre do século XIX, chamado de Imperialismo ou neocolonialismo. Ocorreu quando a economia européia entrou em crise, pois as fábricas estavam produzindo cada vez mais mercadorias em menos tempo, assim, com uma superprodução, os preços e os juros despencaram. Na tentativa de superar a crise, países europeus, EUA e Japão buscaram mercados para escoar o excesso de produção e capitais. Cada economia industrializada queria mercados cativos, transformando o continente Africano e Asiático em centro fornecedor de matéria prima e consumidores de produtos industrializados, gerando com isso um alto grau de exploração e dependência econômica.
  21. 21. O segredo delas estava em transmitir um conteúdo aparentemente complexo em algo simples e marcante. As apresentações de Steve Jobs sobre os lançamentos da Apple eram memoráveis e conseguiam prender e encantar a todos que assistiam.
  22. 22. Dica #4 “Combine recursos”
  23. 23. Combine os recursos Avalie a adequação do meio (canal) ao objetivo da mensagem Cartas, memorandos, relatórios, propostas, contratos, emails, regulamentos, avisos, etc. Palavra Escrita Conversas, reuniões, entrevistas, palestras, debates, telefonemas, etc. Palavra Falada Gestos, expressões, tom de voz, postura, silêncio, pose, etc. Gestos Slides, pinturas, desenhos, gráficos, etc.Imagens (Pictografia) Vídeos, animações, etcMultimídia
  24. 24. Dica #5 Aprenda com os outros o que fazer (e o que não fazer)
  25. 25. Analisando algumas “personalidades” e sua capacidade oratória
  26. 26. Analisando algumas “personalidades” e sua capacidade oratória 1963 – “I have a dream” 1978 – “Templo do Povo”
  27. 27. Dica #6 Conheça se estilo
  28. 28. • Conheça seus pontos fracos e fortes • Ensaie • Patrique!
  29. 29. Dica #7 Capriche no visual da apresentação
  30. 30. Adequação do template ou escolha do modelo Escolher um modelo de “pano de fundo” Utilizar “slide-mestre” Evitar usar fontes diferentes em uma mesma apresentação Todas as informações no slide devem ser legíveis (mesmo que complementares)
  31. 31. Uso do slide-mestre • Pode conter o logotipo da empresa e contato do apresentador • Evite “poluir” o slide mestre.
  32. 32. Título: subtítulo subtítulo Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 1 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Texto 2 Usar fonte 32 ou 36 Para espaços maiores e gravações, usar fonte 28 Em espaços menores, a sugestão é fonte 24 (no mínimo 20)
  33. 33. Somente uma grande idéia por slide Utilizar frases concisas nos slides (linhas de texto curtas ou palavras-chave) Dar título a cada slide Ter cuidado com a ortografia Evitar abreviações Faça revisão gramatical Transforme números/tabelas em gráficos Cuidado com a composição do slide
  34. 34. Uso de efeitos Cuidado com sons e excessos de efeitos de transição Seja criativo, mas sem pirotecnia e exageros Evite a “pirotecnia” Utilize os efeitos não só como acessórios, mas também com objetivo “didático”. Recorra ao zoom em tabelas e gráficos para destacar a informação que realmente importa.
  35. 35. Dica #8 Saiba combinar as cores
  36. 36. Como Falar em Público ***
  37. 37. Como Falar em Público ***
  38. 38. Como Falar em Público ***
  39. 39. Como Falar em Público ***
  40. 40. Como Falar em Público ***
  41. 41. Como Falar em Público ***
  42. 42. Como Falar em Público
  43. 43. Dica # 9 Uma “imagem vale por mil palavras”, mas...
  44. 44. Cuidado: evitar imagens “batidas”
  45. 45. Motivação e atitudes perante dificuldades Joseph Climber O homem que nunca desiste!
  46. 46. Stress no Trabalho O stress ocupacional refere- se à percepção do trabalhador sobre o desequilíbrio entre as demandas existentes no trabalho e sua habilidade e/ou possibilidade para respondê-las.
  47. 47. Como as pessoas se motivam?
  48. 48. Qualidade de Vida no Trabalho (QVT)
  49. 49. Consumidores: Segmentação psicográfica
  50. 50. Mapas mentais FreeMind também serve para entender a associação entre as idéias sobre o conteúdo. É uma ferramenta que atende os seguintes formatos:Exporta para os formatos HTML, JPG, PDF, PNG, SVG, Flash e Java. Existem vários programas para sua realização, dentre eles destaca-se o FreeMind (que é gratuito e nos auxilia a organizar e externar as ideias).
  51. 51. Exemplo de Custeio por Absorção
  52. 52. Fluxo de Caixa
  53. 53. Pirâmide Econômica Mundial *Baseado nas paridades de poder aquisitivo em US$ FONTE: ONU, Relatórios de Desenvolvimento Mundial
  54. 54. Estudo de Segmentação Fonte: Global Scan (2011)
  55. 55. Custos: Conceituação
  56. 56. Resumo dos conceitos e classificações Fonte: Adaptado de Megliorini (2001, p. 28)
  57. 57. Pesquisa de Mercado
  58. 58. “Mais que escassez de meios, há miséria de vontade. Para a obra científica, os meios são quase nada e o homem é quase tudo” Ramón Y Cajal (1852 - 1934)
  59. 59. “Mais que escassez de meios, há miséria de vontade. Para a obra científica, os meios são quase nada e o homem é quase tudo” Ramón Y Cajal (1852 - 1934)
  60. 60. Dica #10 Domine as informações: estude a apresentação e simule as dúvidas que possam surgir.
  61. 61. DURANTE
  62. 62. Dica #1 Cuidado com a Lei de Murphy
  63. 63. • Tenha um “Plano B” (faça cópias e tenha em diferentes mídias) • Chegue mais cedo para fazer testes antes (com sua apresentação, notebook, vídeos, etc) • Prepare uma segunda opção • Prepare-se para eventuais questionamentos • Se não estiver seguro, leve textos com anotações e dados sobre sua apresentação (e deixe-as guardadas!) Seja prevenido!
  64. 64. Dica #2 Ganhe confiança - e comece bem
  65. 65. Identifique seus pontos fortes e concentre-se neles Tenha uma atitude natural Colegas e apoio na plateia Saiba exatamente o que vai dizer no início, pois nesse momento ocorre maior liberação de adrenalina. Ganhando confiança
  66. 66. Antes de falar, já no ambiente não fique pensando no que vai dizer. Preste atenção no que as outras pessoas estão fazendo e tente se distrair um pouco. Antes da apresentação, evite conversar com pessoas que o aborreçam. Ao chegar diante do público não tenha pressa para começar. Respire o mais tranquilo que puder. Olhe para todos da plateia e comece falar lentamente e com volume de voz adequado. Para começar...
  67. 67. Dica # 3 Não perca contato visual com seu público
  68. 68. Não leia slides … Please!!!
  69. 69. Chega de torturas as pessoas com aquelas apresentações tediosas e intermináveis em Power Point!
  70. 70. http://prezi.com/
  71. 71. Os slides não são a apresentação! Não usar os slides como “muleta”. Aprenda a reconhecer as emoções da plateia
  72. 72. Envolva seus ouvintes! Selecione bons argumentos, exemplos e “causos”
  73. 73. Mas cuidado com piadas
  74. 74. ElEmentos comunicacionais Interferem na comunicação, promovendo a assertividade, credibilidade, segurança e confiança, principalmente nas relações de trabalho. O uso adequado favorece a apresentação São eles: a voz o vocabulário a dicção a expressão corporal a audição.
  75. 75. ENTONAÇÃO – Exemplo com frase: “Você abriu a porta?” • “Você abriu a porta?’ A pessoa indagada será influenciada a responder “Sim, eu”. • “Você abriu a porta?” A pessoa indagada será influenciada a responder “Sim, abri”. • “Você abriu a porta?” A pessoa indagada será influenciada a responder “Sim, foi a porta”.
  76. 76. Dica #4 O corpo fala
  77. 77. Foto Obama
  78. 78. Estudo realizado pelo psicólogo ALBERT MEHRABIAN mostra que a transmissão da mensagem tem a influência de: • 7 % das palavras • 38 % da voz • 55 % da expressão corporal Expressão Corporal
  79. 79. Expressão Corporal Há diferentes estilos, mas faz a contextualização e teatralização da apresentação: • ponderação com as regras: postura natural e espontânea • Braços e troncos • Expressão facial • Controlar gestos inadequados e deselegantes • Cuidados com vestimentas e acessórios • Movimentar-se pelo espaço • Não falar de costas para os alunos; • Manter permanente contato visual com a platéia
  80. 80. Dica #5 Não apenas saber falar, mas também saber ouvir
  81. 81. Ouvir X Escutar • Saber interpretar os sinais da sala • Esperar para falar. • Colocar-se em empatia com o outro. • Concentrar-se no que é dito e na pessoa. • Eliminar juízo imediato. • Não interromper o outro. • Buscar controlar provisoriamente as emoções pessoais. • Reagir às idéias expressas e não às pessoas. • Reformular mensagens se percebeu ambigüidade. • Permita-se receber críticas construtivas
  82. 82. Postura na apresentação Atitudes no relacionamento comunicacional: Inspiração Criatividade Entusiasmo Determinação Síntese Ritmo
  83. 83. Dica # 6 Posso levar minhas anotações?
  84. 84. • Não é proibido levar anotações • Evitar simples leitura de slides (“roteiro”) • Escolha o momento adequado para falar durante a transição dos slides • Dar um “descanso” aos slides • Não perca contato visual com os participantes Recursos de apoio Você deve falar com o público e não para o público.
  85. 85. Dica # 7 Tenha Foco Evite dispersão
  86. 86. Não deixe que o ambiente atrapalhe seu raciocínio
  87. 87. Dica # 8 Saiba improvisar
  88. 88. Dica # 9 Ih, esqueci... E se “der branco”?
  89. 89. Não se desespere. Repita a última frase para tentar lembrar a sequência. Se este recurso falhar, diga aos ouvintes que mais a frente voltará ao assunto. Se mesmo assim não se lembrar, provavelmente ninguém irá cobrar por isso. Esqueci! Deu branco
  90. 90. Dica #10 Mantenha a plateia acordada
  91. 91. Como manter a platéia acordada?
  92. 92. • Nunca decore a palestra. • Evite apresentações teóricas e faça conexão entre assuntos • A plateia pode colaborar. Busque envolve-la, fazendo perguntas e mantendo sempre o contato visual. • Se você fala rápido demais, repita as mensagens mais importantes usando outras palavras. • Conte piadas e casos (relacionadas ao tema) para “chamar” de volta o público – com moderação! Como manter a plateia acordada
  93. 93. Nesse período: apenas 1/3 do que foi dito é absorvido no máximo 7 conceitos fixaram na memória Gráfico de Concentração
  94. 94. DEPOIS
  95. 95. Dica #1 Demonstre que concluiu e dê a sensação de “fechamento”
  96. 96. Não deixe de planejar o fechamento da apresentação Elaborar a conclusão da apresentação com a revisão dos pontos-chave (síntese)
  97. 97. Dica #2 Deixe a bibliografia para quem quiser saber mais e demonstre que pesquisou
  98. 98. BIBLIOGRAFIA Como fazer apresentações Série Sucesso Profissional – Ed. Publifolha Como falar corretamente e sem inibições Reinaldo Polito – Ed Saraiva
  99. 99. Dica #3 Seja polido, agradeça pela atenção
  100. 100. Obrigado(a)!
  101. 101. Obrigado(a)!
  102. 102. Dica #4 Deixe uma mensagem final
  103. 103. “Dados não são fatos, fatos não são informações, informação não é conhecimento, conhecimento não é verdade, verdade não é sabedoria.” James A. Autry
  104. 104. Dica #5 Aproveite o networking e deixe seu contato
  105. 105. Email: daniela_cartoni@yahoo.com.br
  106. 106. Dica #6 Dê abertura para perguntas após explanação
  107. 107. Como tratar as perguntas As respostas devem ser: Claras e elucidativas Objetivas Curtas Observar o entendimento Atenção! - Responda sempre. - Nunca deixe uma resposta em aberto. - Se necessário, envie a resposta após a apresentação
  108. 108. Dica #7 Saiba lidar com as perguntas...
  109. 109. Saiba como tratar as perguntas Momento - Adiantada - Sincronizada - Atrasada Tipos - Inteligente - Deslocada - Capciosa - Provocativa
  110. 110. Como tratar as perguntas Mantenha a calma com perguntas hostis Devolva as perguntas hostis a quem as fez Dirija as respostas a toda a plateia Apresente fatos, responda a questões difíceis citando fontes
  111. 111. Dica #8 Busque feedbacks sobre seu desempenho
  112. 112. Que bom... Que pena... Que tal...
  113. 113. Dica #9 Deixe algo para que lembrem do que apresentou
  114. 114. "Como falar em público e fazer apresentações" Profª: Daniela M.Cartoni ANALISANDO SEU DESEMPENHO Agora que você venceu seus medos e se apresentou em público, tente fazer uma auto-avaliação, assinalando os pontos em que considera que se saiu bem. 1 – POSTURA ( ) Minha expressão facial foi compatível com o estilo do assunto tratado. ( ) Mantive os braços naturalmente ao longo do corpo, gesticulando com moderação. ( ) Falei com naturalidade e espontaneidade. ( ) Soube me posicionar diante da platéia, com postura correta e sem me locomover em excesso ou ficar estático. ( ) Mantive “contato visual” com meu público, olhando nos olhos das pessoas sentadas em todos os cantos da platéia. 2 – ATITUDE ( ) Demonstrei “tiques” nervosos durante a apresentação. ( ) Mantive minha calma em situações hostis ou perguntas/comentários inconvenientes. ( ) Fui flexível para modificar o discurso que havia pensando para fazer inserções a partir de contribuições do público. ( ) Fui capaz de improvisar e retomar meu raciocínio, mesmo após ter “dado branco” durante a apresentação. ( ) Cumpri o horário e consegui apresentar todo o conteúdo planejado. 3- VOZ / DICÇÃO ( ) O tom de voz foi adequado para o tamanho da platéia e das instalações. ( ) Falei em um tom de voz e velocidade que a platéia conseguiu ouvir com clareza. ( ) Fiz pausas enfáticas durante minha fala, ressaltando os pontos mais importantes do discurso. ( ) Pronunciei adequadamente as palavras. ( ) Tive uma fala tranqüila, controlando a ansiedade e mantendo o ritmo da respiração 4 – VOCABULÁRIO / CONTEÚDO ( ) Os objetivos da mensagem que esperava transmitir para o público estavam bem definidos. ( ) Adeqüei meu discurso e vocabulário ao perfil da platéia (tamanho, escolaridade, idade, sexo, experiência, ...). ( ) Fui direto e não perdi o “fio da meada” ( ) Respeitei as regras de gramática (pronúncia correta, concordância verbal e nominal, ...) ( ) Não utilizei vícios de linguagem” (como né, tá, OK, certo, hã, ....) 5 – CRIATIVIDADE / EMPATIA ( ) Utilizei minhas habilidades em meu favor (como ex.: lado cômico, voz agradável, conhecimentos teóricos, ...) ( ) Busquei empatia com o público e utilizei exemplos para ilustrar minhas idéias, sem fugir ao tema proposto. ( ) Demonstrei entusiasmo e inspiração durante minha apresentação, envolvendo a platéia. ( ) Consegui prender a atenção do público, usando o bom-humor e contando piadas no momento certo. ( ) Consegui fazer um encerramento, com uma frase conclusiva que resumiu de forma abrangente todo o meu discurso.
  115. 115. Dica #10 Faça a despedida, transmitindo otimismo
  116. 116. Lembre-se: A técnica é útil quando respeita o estilo de comunicação do orador. Agora, é só colocar em prática!

×