Entendendo Scrum, Kanban e Programação Extrema

7,516 views

Published on

Já conhece Scrum, mas não tem prática com Kanban? Ou trabalha com Kanban, mas não tem experiência com XP? Conhece XP, mas tem dúvidas sobre Scrum?

Essa e a sua chance de entender um pouco mais sobre essas três metodologias e as diferenças entre elas, Scrum, XP e Kanban são metodologias que gerentes, coordenadores e desenvolvedores preparados devem conhecer para lidar com diferentes tipos de projetos.
Esta palestra trás uma comparação de alto nivel entre essas três abordagens, mostrando as suas principais similaridades, diferenças e os tipos de cenários mais adequados para a utilização de cada uma delas. Mostraremos também como Scrum, Kanban e XP podem ser combinados para criar uma solução personalizada e como as suas práticas podem ser usadas de forma complementar.

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
7,516
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3,874
Actions
Shares
0
Downloads
131
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Entendendo Scrum, Kanban e Programação Extrema

  1. 1. Entendendo Scrum, Kanban e Programação Extrema Dairton Bassi dbassi@neurobox.com.br
  2. 2. Scrum
  3. 3. Papéis Product Owner Equipe ScrumMaster Backlog do Produto Backlog Selecionado Backlog do Sprint Backlog de Impedimentos Artefatos
  4. 4. Visão do Processo
  5. 5. Quadro de Tarefas Histórias TODO WIP Done
  6. 6. Quadro de Tarefas Histórias TODO WIP Done
  7. 7. Quadro de Tarefas Histórias TODO WIP Done
  8. 8. Acompanhamento Burn-Down Chart diz “quanto falta”
  9. 9. Kanban
  10. 10. Menos trocas de contexto Resultados obtidos mais cedo Maximiza o Throughput Reduza o Trabalho em Progresso
  11. 11. DeployValidação TO DO DoneTO DO Done Desenvolvimento Done 3 3 1 Backlog SelecionadoBacklog 4 Exemplo de Kanban
  12. 12. Planejamento just-in-time TO DO ... Dev. (3) Testes (3) ... Done To Do Done To Do Done
  13. 13. Níveis de serviço TO DO ... Dev. (3) Testes (3) ... Done To Do Done To Do Done Urgente!
  14. 14. Estimativas são opcionais.
  15. 15. Tempo de Fila TO DO ... Dev. (3) Testes (3) ... Done To Do Done To Do Done 7dias até a entrega.
  16. 16. 0 22,5 45,0 67,5 90,0 3/jan. 13/jan. 30/jan. 10/fev. 22/fev. 6/mar. 19/mar. 30/mar. Cumulative Flow Chart Done WIP To Do
  17. 17. Métricas Data em que a história entrou na fila: ED Data em que a história começou a ser processada: SPD Data em que a história foi concluída: FD ED:_/_/_ SPD:_/_/_ FD:_/_/_ Histórias em progresso: SIP Tempo de ciclo: CT = FD - SPD Tempo de espera: WT = SPD - ED Throughput: T = SIP / CT
  18. 18. Exemplo Tempo de ciclo (CT) = FD - SPD = 7 dias Tempo de espera: WT = SPD - ED = 3 dias Throughput: T = SIP / CT = itens / dia ED: 10/05 SPD: 13/05 FD: 20/05
  19. 19. Programação Extrema
  20. 20. XP possui um conjunto de práticas que apóiam umas as outras.
  21. 21. Papéis Desenvolvedores Coach Cliente Tracker
  22. 22. Histórias Como um <papel/usuário>, eu gostaria de <funcionalidade> para <benefício/objetivo_de_negócio>.
  23. 23. Área de Trabalho Informativa
  24. 24. Valores, Princípios e Práticas
  25. 25. Principais Práticas Histórias Time completo TDD Design Incremental Build Ágil Folga Programação Pareada Integração Contínua Trabalho energizado Sentar junto Ciclo semanal e trimestral Área de Trabalho
  26. 26. KanbanScrum +
  27. 27. Scrum + Programação Extrema
  28. 28. Kanban Programação Extrema+
  29. 29. Dairton Bassi Especialista em Métodos Ágeis dbassi@neurobox.com.br @dbassi www.agiletrendsbr.com @agiletrendsbr 4 e 5 de Outubro

×