A Era Vargas (1930-45)

57,990 views

Published on

2 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • mal demaaaaaaaaais
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • O Brasil na era vargas , um excelente assunto , e super objetivo no qual getulio que aboliu a constituiçao de 1891, com a intençao e ideia de construir o novo estado , o mesmo no qual uniu-se a igreja catolica para o fim da oligarquia que havia naquele periodo ...
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
57,990
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
316
Actions
Shares
0
Downloads
550
Comments
2
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Era Vargas (1930-45)

  1. 1. A Era Vargas (1930-45) <ul><li>O governo Vargas foi marcado pela modernização econômica e pelo conservadorismo político. </li></ul><ul><li>A Revolução de 1930 foi responsável por mudanças consideráveis no panorama político brasileiro. </li></ul><ul><li>Diversas forças sociais  oligarquias dissidentes, classes médias, setores da burguesia urbana e principalmente os tenentes.  trata-se de uma novidade na história política do país. </li></ul><ul><li>Dentro desse cenário, abre-se caminho para a intermediação, que foi feita por Vargas. </li></ul><ul><li>O governo foi formado por gaúchos e mineiros notadamente.  o nordeste também foi contemplado. </li></ul>
  2. 2. Os tenentes <ul><li>A força desse governo se encontrava nas lideranças tenentistas que Getúlio tentou manter ao seu lado a qualquer custo. </li></ul><ul><li>Os tenentes se tornaram interventores. </li></ul><ul><li>“ Na verdade, o tenentismo sempre padeceu de uma doença crônica: a pobreza ideológica. </li></ul><ul><li>Na falta de uma ideologia, os tenentes se dividiram entre esquerda e direita  fascismo/comunismo </li></ul><ul><li>Vargas se aproxima das classes trabalhadoras urbanas, para em seguida criar o populismo . </li></ul><ul><li>Vargas se aproxima dos cafeicultores paulistas, derrotados na revolução de 1930. </li></ul>
  3. 3. A defesa do setor cafeeiro e o estímulo à indústria <ul><li>Vargas retoma a velha política de valorização do café e cria a (CNC) em 1931. </li></ul><ul><li>A política de compra e queima do café trouxe conseqüências benéficas para a economia em curto prazo. </li></ul><ul><li>Manteve em funcionamento a economia brasileira  bancos e comércio, ferrovias e a pequena indústria nacional  logo superamos a grande crise da década de 30. </li></ul><ul><li>Entre 1933 e 1939 a indústria brasileira apresentou um crescimento expressivo.(têxteis e alimentos) </li></ul><ul><li>O modelo agrário-exportador foi substituido pelo novo modelo de industrialização por substituição de importações. </li></ul>
  4. 4. A Revolução Constitucionalista de 1932

×