investigação epidemiológica

19,086 views

Published on

investigação epidemiológica

  1. 1. Faculdade dos Guararapes Curso de Enfermagem Disciplina de Epidemiologia Prof. Waldemir Borba Investigação Epidemiológica
  2. 2. “ Um conjunto de ações que proporciona o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos”. (Segundo a Lei 8080/90)
  3. 3. OBJETIVOS
  4. 4. Tipos de dados • Demográficos, Ambientais e Socioeconômicos • Morbidade • Mortalidade • Notificação de epidemias e surtos
  5. 5. • É parte integrante das ações de controle de doenças. Determina os elos na cadeia de transmissão da doença, visando executar medidas que possibilitem interrompê-la . • Fornece dados sobre o estado vacinal, idade, residências de casos e contatos que podem contribuir para a compreensão do processo de geração da doença e dos fatores de risco.
  6. 6. • A realização ou não de investigação epidemiológica depende dos níveis endêmicos, modo de transmissão, das medidas de controle usadas em cada doença e dos recursos disponíveis em cada unidade. • É fundamental manter alerta o sistema de V.E visando identificar, precocemente surtos, investigá-los e adotar as medidas necessárias para controlá-los
  7. 7. Investigação epidemiológica Objetivos • Identificar fonte e modo de transmissão • Grupos expostos ao maior risco • Fatores determinantes • Confirmar diagnóstico • Determinar principais características epidemiológicas
  8. 8. Investigação epidemiológica Objetivos • Identificar fonte e modo de transmissão • Grupos expostos ao maior risco • Fatores determinantes • Confirmar diagnóstico • Determinar principais características epidemiológicas
  9. 9. Justificativas • Número de casos excedendo a freqüência habitual • Suspeita de fonte comum de infecção • Evolução da doença mais severa do que habitualmente • Dano à saúde desconhecido
  10. 10. • Recomendação ou aplicação de medidas de bloqueio – vacinação, tratamento, isolamento • Divulgação das informações Boletim epidemiológico
  11. 11. Primeiras Medidas a serem adotadas frente a Investigação • Assistência Médica ao Paciente • Qualidade da Assistência • Proteção Individual • Proteção da População
  12. 12. 1 – Coleta de dados sobre o caso • Identificação do paciente • Anamnese e exame físico • Suspeita diagnóstica • Meio ambiente • Exames laboratoriais
  13. 13. • Fonte de contágio a exemplo de água, alimentos, etc; • Período de incubação do agente; • Modos de transmissão (respiratória, sexual, vetorial, etc.); • Faixa etária, sexo, raça e grupos sociais mais acometidos (Características biológicas e sociais);
  14. 14. • Presença ou não de outros casos na localidade (abrangência da transmissão); • Possibilidade da existência de vetores ligados à transmissão da doença; • Fatores de risco: estação do ano; saneamento; riscos ambientais.
  15. 15. Esta etapa tem como propósito identificar casos adicionais (secundários ou não) ainda não notificados, ou aqueles oligosintomáticos que não buscaram atenção médica e visa: • tratamento adequado dos casos; • determinar a magnitude e extensão do evento; • ampliação do espectro das medidas de controle.
  16. 16. 4 – Processamento e análises parciais dos dados • A consolidação, análise e interpretação dos dados disponíveis devem considerar as características de pessoa, tempo, lugar e os aspectos clínicos e epidemiológicos, para a formulação de hipóteses quanto ao diagnóstico clínico, fonte de transmissão, potenciais riscos ambientais; efetividade das medidas de controle adotadas até aquele momento.
  17. 17. • As Fichas Epidemiológicas de cada caso devem ser analisadas visando definir qual critério (Clínico-epidemiológico-laboratorial; clínico-laboratorial; clínico-epidemiológico) foi ou será empregado para o diagnóstico final, considerando as definições de caso específicas para cada doença.
  18. 18. • Suspeito • Confirmado : - Laboratorial - Clínico - Epidemiológico - Clínico • Descartado
  19. 19. • Causas da ocorrência; • Se medidas de prevenção em curto prazo estão sendo executadas; • Orientações e recomendações a serem instituídas; • Alerta às autoridades saúde dos níveis hierárquicos superiores.
  20. 20. Terminologia • Sazonalidade – aumento “normal” esperado em determinados períodos do ano para algumas doenças.
  21. 21. • 1- Confirmação do Diagnóstico da Doença Etapas 1 e 2 – Investigação de casos (Coleta de dados e Busca de Pistas)
  22. 22. • 2- Confirmação da Existência de Epidemia/Surto Deve haver cautela para que seja descartada uma série de circunstâncias que possam explicar por que o número de casos superou o esperado.
  23. 23. • 2- Confirmação da Existência de Epidemia/Surto - Mudanças na nomenclatura da doença - Aumento da sensibilidade de detecção diagnóstica - Melhoria do Sistema de Notificação - Variação sazonal
  24. 24. • 3- Caracterização da Epidemia - Qual o período de duração da epidemia? - Qual a distribuição geográfica predominante? - Quais os principais grupos etários e sexo mais atingidos? - Que características distinguem os indivíduos afetados da população em geral?
  25. 25. • Se a disseminação se deu por veículo comum, por transmissão pessoa a pessoa ou ambas formas • O provável período de tempo de exposição dos casos às fontes de infecção • Período de incubação • Provável agente causal 4- Formulação de Hipóteses Preliminares
  26. 26. Caracterização da epidemia Hipóteses Identificação das fontes e modos de transmissão Determinação da duração
  27. 27. • 5- Análises Parciais É realizada de acordo com a magnitude e gravidade do evento
  28. 28. • 6- Busca Ativa de Casos • 7- Busca de Dados Adicionais – análise detalhada para confirmação das hipóteses. • 8 – Processamento e Análise Final
  29. 29. • 9- Recomendações de Medidas de Controle Quando se conhece a fonte de um surto/epidemia, as medidas de controle devem ser imediatamente implementadas.
  30. 30. • 10- Relatório Final • 11- Divulgação Assistência médica e aos participantes da investigação clínica e epidemiológica; Representantes das comunidades; Autoridades locais Órgãos responsáveis pela investigação. BOLETINS
  31. 31. Seminário de Gestão Ciclo PDCA Utilizado para monitorar processos P DC A Plan - Planejar Do - Executar Check - Checar Act - Agir, Corrigir

×