10 doenças de notificação compulsória

21,312 views

Published on

0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
21,312
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
344
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

10 doenças de notificação compulsória

  1. 1. DOENÇAS DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA Prof. Waldemir Borba Faculdade dos Guararapes Curso de Enfermagem Disciplina de Epidemiologia
  2. 2. Agente etiológico: Clostridium botulinum Reservatório: Os esporos são distribuídos na natureza, em solos, lagos, mares. São identificados em produtos agrícolas como legumes, vegetais.
  3. 3. Doença não-contagiosa Potente neurotoxina Manifestações neurológicas e/ou gastrintestinais
  4. 4. Botulismo alimentar Botulismo por ferimentos Botulismo intestinal
  5. 5. Transmissão: Ingestão de toxinas em alimentos contaminados. - Conservas vegetais (palmito, picles) - Produtos cárneos cozidos, curados ou defumados–(salsicha, presunto, carne de lata) - Pescados defumados.
  6. 6. Embora raros , são descritos casos de Botulismo acidental associados ao uso terapêutico ou estético da toxina botulínica e à manipulação de material contaminado, em laboratório.
  7. 7. Antes e Depois do Botox
  8. 8. “Antraz” grego – carvão O nome da doença faz referência à mancha negra formada na pele, em caso de contaminações cutâneas. É uma doença infecto-contagiosa de origem animal, conhecida vulgarmente por peste da Manqueira ou mal de ano. Ataca principalmente animais ruminantes herbívoros que pastam em áreas com solo contaminado. Causada pela bactéria Bacillus anthracis
  9. 9. Infecção intestinal aguda Enterotoxina Bacilo Vibrio Cholerae Assintomática ou oligossintomática – diarréia leve Grave- diarréia aquosa, com ou sem vômitos, dor abdominal e câimbras
  10. 10. Reservatório: O principal é o homem. Transmissão: Ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes ou vômitos de doente ou portador.
  11. 11. Doença infecciosa aguda, transmissível, que compromete o aparelho respiratório (traqueia e brônquios). -Tosse seca Agente etiológico: Bordetella pertussis
  12. 12. Transmissão: Contato direto com o doente (gotículas através da tosse, espirro). O indivíduo se torna imune após adquirir a doença ou após vacinação. DTP + Hib – Difteria, Tétano e Coqueluche e Haemophilus influenzae)
  13. 13. Doença infecciosa aguda Pode ser benigno ou grave Manifestações – febre, cefaleia, mialgia, artralgia, dor retroorbitária, presençã ou não de prurido. Manifestações hemarrágicas- epistaxe, petéquias, gengivorragia, hematúria Plaquetopenia.
  14. 14. Agente etíológico: Vírus da dengue Hospedeiros: Fêmeas dos mosquitos Aedes
  15. 15. Doença transmissível aguda Causada por bacilo toxigênico Amígdalas, faringe, laringe, nariz Placas pseudomembranosas branco acinzentadas.
  16. 16. O doente ou portador assintomático. Gotículas de secreção eliminadas por tosse, espirro ou ao falar. DTP + Hib – Difteria, Tétano e Coqueluche e Haemophilus influenzae)
  17. 17. Doença parasitária Fase Aguda: Alterações cardíacas – cardiomegalia, ICC. Fase Crônica: se não for realizado tratamento específico, ocorre redução espontânea da parasitemia.
  18. 18. Triatomíneos hematófagos: barbeiros ou “chupões”. Vetorial Oral Transfusional Transplante de órgãos Vertical Acidental
  19. 19. Apresenta diversas formas e prognósticos. Sinais e sintomas: - forma benigna - febre, pode simular uma infecção respiratória - forma grave – mal-estar súbito, febre alta, prostração, manifestações hemorrágicas (petéquias e equimoses) - forma meningite – febre, cefaleia intensa, vômitos, rigidez na nuca.
  20. 20. - Doença infecciosa causada pelo Schistosoma mansoni. - Fase aguda – erupção papular, eritema, edema, prurido - Fase de Katayama – febre, anorexia, dor abdominal e cefaléia. -Fase crônica – fígado palpável, endurecido, aumento do baço, hemorragias.
  21. 21. - Hospedeiro intermediário: Caramujos do gênero Biomphalaria Hospedeiro definitivo: Homem – eliminação de ovos pelos parasitas adultos através das fezes. -
  22. 22. - Após serem eliminados pelas fezes, os ovos eclodem na água, liberando o miracídio, que infecta o caramujo. - Após 4 a 6 semanas sai do caramujo a cercária, ficando livre pelas águas.

×