Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BR       Efeitos do stress ocupacional na saúde do indivíduo: A obesidade e suas  ...
WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BRstress deve ser entendida como um processo e não uma reação estanque e independe...
WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BRhipófise-adrenal levando à prejuízos metabólicos em consequência da excessiva pr...
WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BR       Vale ressaltar que este tratamento, como qualquer outro ajudará o indivíd...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Efeitos do stress ocupacional na saúde do indivíduo

2,431 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Efeitos do stress ocupacional na saúde do indivíduo

  1. 1. WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BR Efeitos do stress ocupacional na saúde do indivíduo: A obesidade e suas repercussões Por Psicóloga Daniela Souza A reorganização do estilo capitalista, e, por conseguinte, das modernas técnicas degestão empresarial, revela o cerne da mais recente questão social adjacente às relações detrabalho firmadas no direito contemporâneo. A realidade global foi severamente modificadapelas transformações socioeconômicas manifestadas do final do século XX apontando umanova configuração às relações de trabalho. A clássica relação empregatícia é abalada equestionada pelos novos ideais de eficiência na condução do mercado (Chapper, 2011). Assim, o conteúdo e a qualidade do trabalho humano também se modificaram. Odesenvolvimento do conteúdo informativo das atividades profissionais, a difusão dasferramentas de tratamento da informação e sua inserção em uma rede de informação ecomunicação tendem a fazer desaparecer as fronteiras tradicionais. Surgem novas tendênciasem relação ao trabalho: torna-se abstrato, intelectualizado, autônomo, coletivo, complexo ede intensas mudanças organizacionais (Chapper, 2011). Nesse contexto, exigem-se novas competências e habilidades dos trabalhadores, alémde formas diferenciadas de produzir e relacionar-se com o trabalho. Nessa dimensão o stresspode ser considerado um obstáculo, uma vez que poderá interceptar e desviar o fluxo deenergia, gerando assim, uma ruptura no equilíbrio pessoal. A vida acelerada dos dias atuais,principalmente nos grandes centros urbanos, contribui com um grande número de fatorescapazes de interferirem nesse equilíbrio, que é considerado de fundamental importância paraa saúde do indivíduo (Pereira & Zille, 2010). No processo de stress ocorre um desgaste anormal do organismo humano,ocasionando redução em sua capacidade de trabalho, provocada pela incapacidadeprolongada de o indivíduo tolerar e superar as exigências psíquicas da vida ou de adaptar-sea elas. Nesse contexto, caracteriza-se o stress ocupacional, sendo uma reação do indivíduoao seu ambiente de trabalho, no qual encontram-se agentes estressores que caracterizamuma relação pouco produtiva entre a estrutura do indivíduo e o seu ambiente ocupacional,demonstrando que excessivas mudanças estão sendo direcionadas ao trabalhador e que elenão está devidamente preparado, do ponto de vista psicológico, para internalizá-las de formapositiva (Pereira & Zille, 2010). O stress é definido por Lipp (2000) como uma reação do organismo, comcomponentes físicos e/ou psicológicos, causada pelas alterações psicofisiológicas que ocorremquando a pessoa se confronta com uma situação que, de um modo ou de outro, a irrite,amedronte, excite ou confunda, ou mesmo que a faça imensamente feliz. A resposta do Psicóloga especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e Obesidade e Emagrecimento, atuando no tratamento clínico e cirúrgico da obesidade. Autora do blog: www.obesidadeemagrecimento.blogspot.com.br Contato: daniela.souzao@yahoo.com.br
  2. 2. WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BRstress deve ser entendida como um processo e não uma reação estanque e independente,pois no momento em que ela se inicia, um longo processo bioquímico se instala.Independentemente da causa da tensão, o início se manifesta de modo bastante semelhanteem todas as pessoas, com o aparecimento de taquicardia, sudorese excessiva, tensãomuscular, boca seca e a sensação de alerta. Do ponto de vista fisiológico, o stress é responsável por provocar nos indivíduosalterações de modo a preparar o organismo para enfrentar e/ou superar as fontes de pressãoexcessivas as quais está submetido. Quando não há um equilíbrio do organismo em relaçãoàs pressões psíquicas do meio e a estrutura psíquica do individuo, instala-se um quadro destress. O sistema nervoso e o sistema endócrino são de fundamental importância namediação desse processo, pois realizam a integração e coordenação entre os diversos órgãose sistemas do corpo humano. Indivíduos sujeitos a situações adversas reagem comalterações hormonais, por estimulação do eixo hipotalâmico-pituitária-adrenal, estimulando aprodução de glicocorticóides, em especial o cortisol. Isso resulta em alguns efeitos noorganismo como a mobilização aumentada de glicose, proteínas e lipídios a partir de suasreservas celulares, tornando-os disponíveis para a geração de energia. Braga et al. (2011) cita um estudo realizado em condições experimentais comindivíduos expostos a atividades envolvendo alta demanda e baixo controle sobre o trabalho(uma situação similar ao trabalho em alta exigência). A experiência ocasionou a produçãoelevada de cortisol e adrenalina. Em situações em que o indivíduo tinha um estressorcontrolável, somente a produção de adrenalina estava aumentada, enquanto o cortisolpermanecia baixo. Ou seja, há evidências de uma relação entre a inabilidade de baixar osníveis de cortisol sérico e a capacidade reduzida de lidar com o stress do dia a dia em algunsindivíduos quando comparados com indivíduos que conseguiam lidar com stress. Essas evidências corroboram a hipótese de que a falta de equilíbrio entre osestressores no trabalho como a demanda no trabalho e nível de controle exercido, e o tempoem que se experimenta essa situação de desequilíbrio, elevam a produção dos hormônios dostress que, por sua vez, podem desencadear processos de adoecimento físico e mental(Braga et al. 2011). Do ponto de visa neuroendócrino, o elevado nível de cortisol sanguíneo é o ponto deinterseção entre o stress e o excesso de peso, já que o eixo hipotálamo-hipófise-adrenalcontrola a produção de cortisol e fisiologicamente é um dos responsáveis pela resposta aostress. De acordo com Costa et al. (2011), as situações de stress ocupacional atuariam comofatores de risco para o desenvolvimento da obesidade visceral e suas consequências metabó-licas e cardiovasculares. Alguns estudos sugerem que situações de sobrecarga emocionalcomo situações de trabalho estressantes poderiam estimular a resposta do eixo hipotálamo- Psicóloga especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e Obesidade e Emagrecimento, atuando no tratamento clínico e cirúrgico da obesidade. Autora do blog: www.obesidadeemagrecimento.blogspot.com.br Contato: daniela.souzao@yahoo.com.br
  3. 3. WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BRhipófise-adrenal levando à prejuízos metabólicos em consequência da excessiva produção decortisol. Existem evidências de que o desenvolvimento e manutenção, tanto da obesidade ecomo do stress, estejam relacionados ao estilo de vida e traços psicológicos, estruturacognitiva, emoções, comportamentos e o ambiente que o indivíduo esteja inserido. Seushábitos alimentares inadequados, tabagismo, uso abusivo de álcool e o sedentarismo estãointrinsecamente relacionados com esse adoecimento. Um corpo saudável lida melhor com o stress, uma nutrição adequada oferece recursosque ele precisa para se defender das crescentes exigências em seu ambiente de trabalho.Uma alimentação inadequada, por outro lado, esgotará suas reservas nutricionais, deixando-o vulnerável a doenças. Isso, por sua vez, provoca ainda mais stress, uma vez que nãopossuem os recursos necessários para conseguir vencer o problema. Dessa forma, constrói-se um ciclo vicioso: Em situações de stress, elevam-se os níveisde cortisol, aumenta o metabolismo energético, estimulando a ingestão de alimentos. Diantede uma alimentação hipercalórica e redução da atividade física, há o balanço energéticopositivo, oferecendo condições para o ganho de peso. Portanto, a alimentação é um dosfatores determinantes para o manejo do stress, bem como o seu consumo inadequadopoderá potencializa-lo. Marilda Lipp, a referência e uma das precursoras do estudo e manejo do stress,orientou um escreveu sobre o tratamento anti-stress, baseado em 4 pilares: relaxamento,alimentação, exercício físico e modificações na área cognitiva (Lipp & Malagris, 2001). Essetratamento, intitulado Treino de Controle do Stress (TCS), utiliza procedimentos e técnicascognitivo-comportamentais, tendo apresentando bons índices de sucesso. Os profissionaistreinados e capacitados para aplicarem o treino ajudarão o paciente/indivíduo a: 1) Entender o conceito de stress; 2) Aprender a identificar os sintomas de stress; 3) Reconhecer os estressores internos e externos; 4) Aprender a lidar com a ansiedade; 5) Reestruturar a maneira de pensar; 6) Desenvolver a assertividade; 7) Aprender a manejar técnicas de resolução de problemas; 8) Reconhecer e respeitar limites; 9) Reestruturar o modo de pensar e ver o mundo; 10) Estabelecer prioridades; 11) Melhorar a qualidade de vida; 12) Aprender a utilizar o stress a seu favor; 13) E por fim, desenvolver um plano pessoal de técnicas de manejo do stress. Psicóloga especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e Obesidade e Emagrecimento, atuando no tratamento clínico e cirúrgico da obesidade. Autora do blog: www.obesidadeemagrecimento.blogspot.com.br Contato: daniela.souzao@yahoo.com.br
  4. 4. WWW.OBESIDADEEMAGRECIMENTO.BLOGSPOT.COM.BR Vale ressaltar que este tratamento, como qualquer outro ajudará o indivíduo tanto adesenvolver estratégias de enfrentamento, como a aprender a conviver e lidar melhor com assituações que provocam o stress. Não obstante, eliminará os problemas originários doambiente, que podem ter sua ontogênese em uma série de estímulos diferenciados. O tratamento do stress e da obesidade requer um trabalho multiprofissional quecontemple os aspectos relacionados ao controle do stress emocional. Verificou-se que o TCSpromove mudanças duradouras no estilo de vida do indivíduo que favorecem ogerenciamento da sua saúde e a manutenção de uma melhor qualidade de vida. Referência Bibliográfica  Braga, V.C., Junger, W.L., Alves, M.G., Estresse no trabalho e pressão arterial: reflexões metodológicas sobre linearidade e operacionalização da exposição. Biblioteca do IMS – UERJ, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://apps.unibrasil.com.br/revista/index.php/direito/article/view/765/653 Acesso em: 30 de Abril de 2012  Chapper, A.A., a relação de trabalho no direito contemporâneo e os Impactos da globalização na nova ordem econômica e social. Cadernos da Escola de Direito e Relações Internacionais, 15,Curitiba, 2011. Disponível em: www.tesesims.uerj.br/lildbi/docsonline/get.php?id=796 Acesso em: 30 de Abril de 2012  Costa, M.C., Guércio, N.M., Costa, H.F., Oliveira, M.M., Alves, M.J., Possível relação entre estresse ocupacional e síndrome metabólica. HU Revista, vol.37, Juiz de Fora, 2011. Disponível em: www.seer.ufjf.br/index.php/hurevista/article/viewFile/1269/529 Acesso em: 30 de Abril de 2012  Lipp, M.E.N. (2000). Inventário de sintomas do stress para adultos. São Paulo: Casa do Psicólogo.Lipp, M.E.N. (2000). Inventário de sintomas do stress para adultos. São Paulo: Casa do Psicólogo.  Lipp, M. N. & Malagris, L. E. N. (2001). O stress emocional e seu tratamento. In: B. Rangé (Ed.). Terapias cognitivo-comportamentais: um diálogo com a Psiquiatria.  Porto Alegre: Artmed, 475-489 Pereira, L.Z. & Zille. G.P., o estresse no trabalho: uma análise teórica de seus conceitos E suas inter-relações. Revista Gestão e Sociedade CEPEAD/UFMG vol. 4, nº 7, Jan/Abr, 2010. Disponível em: http://www.face.ufmg.br/revista/index.php/gestaoesociedade/article/viewFile/ 923/768 Acesso em: 30 de Abril de 2012 Psicóloga especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental e Obesidade e Emagrecimento, atuando no tratamento clínico e cirúrgico da obesidade. Autora do blog: www.obesidadeemagrecimento.blogspot.com.br Contato: daniela.souzao@yahoo.com.br

×