As Transformações no Mundo do Trabalho

13,848 views

Published on

Favor preservar os direitos autorais.

Published in: Education
1 Comment
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
13,848
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
453
Comments
1
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

As Transformações no Mundo do Trabalho

  1. 1. Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul UNIJUÍ – Campus Santa RosaAS TRANSFORMAÇÕES NO MUNDO DO TRABALHO DANIEL LUAN ROSSI
  2. 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS O trabalho a ser apresentado visa o resgate histórico dosmodos de produção e trabalho, ao longo da história dahumanidade. Os seguintes tópicos serão abordados: Modos de Produção o Primitivo; o Escravista; o Feudal; o Capitalista; • Pré-Capitalismo (Capitalismo Comercial); • Capitalismo Industrial; • Capitalismo Monopolista-Financeiro; o Socialista; o Asiático; o Taylorismo e Fordismo; o Os Modos de Produção no Brasil; o Socialismo no Brasil.
  3. 3. MODO DE PRODUÇÃO PRIMITIVO • Desenvolvido na Pré-História; • Existiu durante centenas de milhares de anos; • Os frutos do trabalho eram propriedade coletiva; • Não existiam classes sociais.
  4. 4. MODO DE PRODUÇÃO ESCRAVISTA • Surgimento dos conceitos de Propriedade Privada; • Divisão de Classes Sociais: donos de terras e escravos; • Criação do Estado, órgão para garantir o bem- estar, justiça, ordem e direitos dos proprietários de terras; • Precárias condições de vida dos escravos; • Guerras entre povos, com a escravização dos derrotados; • Comercialização de escravos; • Teve seu fim com a decadência do império romano.
  5. 5. MODO DE PRODUÇÃO FEUDAL• Objetivava a agricultura de subsistência, trabalhoservil e economia amonetária e sem comércio;• Surgiu no século IV, com as invasões germânicas aoImpério Romano do Ocidente;• Os nobres romanos afastaram-se dascidades, levando consigo os servos e camponeses;• Assim como os escravos, os servos faziam parte dopatrimônio, porém sem certificado de propriedade dosenhor feudal;• Tinham como dever priorizar a produtividade dasterras dos seus senhores;• Possuíam suas próprias terras, ainda que em máscondições se comparadas com as dos senhores, paraseu sustento próprio e de sua famílias;
  6. 6. MODO DE PRODUÇÃO FEUDAL • Divisão e organização de um feudo:
  7. 7. MODO DE PRODUÇÃO FEUDAL • Divisão social (estamentos): Nobres, Clero e Servos; • Igreja como forma de “promoção social”;
  8. 8. MODO DE PRODUÇÃO FEUDAL• Os servos não sentiam-se estimulados a aumentar sua própriaprodução, pois os excedentes eram tomados pelo senhor;• Limitação da produtividade e rendimento cada vez mais baixoda agricultura;• Século X - Surgimento de relações capitalistas deprodução, com a comercialização de produtos excedentes entrefeudos;• Crescente demanda de produtos agrícolas pela populaçãourbana;• Utilização de animais, carroças e novas técnicas de cultivo;• Aumento gradativo nos preços dos produtos, resultando napossibilidade da compra de liberdade por parte dos camponeses;• Fim do feudalismo na Europa Ocidental no século XV, sendoque alguns países permaneceram com resquícios feudais até oséculo XX.
  9. 9. MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA• Surgiu na Idade Moderna – entre osséculos XV e XVI;• Propriedade privada dos meios deprodução pela burguesia, e trabalhoassalariado;• Movido por lucros;• Classes sociais: burguesia etrabalhadores assalariados;• Esforço, acúmulo decapital, aquisição de bens;
  10. 10. PRÉ-CAPITALISMO (CAPITALISMO COMERCIAL) • Estendeu-se do século XVI ao XVIII; • Período das grandes navegações e expansões marítimas européias; • Busca por riquezas não encontradas em solo europeu - ouro, prata, especiarias e matérias- primas, resultando em um ciclo de exploração intensa; • Traços de características capitalistas - busca de lucro, mão-de-obra assalariada, sistema monetário, desigualdades sociais; • Exterior à produção – lucro com o transporte e comércio somente dos excessos da produção.
  11. 11. CAPITALISMO INDUSTRIAL• Trabalho assalariado é a relação fundamental;• Revolução Industrial de 1760, na Inglaterra –fortalecimento do sistema capitalista;• Substituição do trabalho de artesãos pormáquinas, resultando em maior agilidade dosprocessos produtivos e aumento na margem delucro;• Classes sociais: trabalhadoresassalariados, proprietários de terras arrendadase burguesia industrial;• Benefício: queda nos preços das mercadorias;• Malefícios: desemprego, baixossalários, péssimas condições detrabalho, poluição e acidentes;• Lucro como objetivo direto dos produtos eformação do proletariado¹.• 2ª Revolução Industrial, em 1860 –investimentos na produção de aço, energiaelétrica e produtos químicos.¹ Proletariado: classe que se vê necessitada de vender sua força de trabalho como uma mercadoria, afim de conseguir um salário que lhe permita sobreviver.
  12. 12. CAPITALISMO MONOPOLISTA-FINANCEIRO• União entre empresas e bancos, paraobtenção de maiores lucros;• Surgimento de grandes companhiasmultinacionais, que impunham normas deprodução e definiam os preços de seusprodutos no mercado;• Período marcado pelo início da práticamonopolista;• Prática de oligopólios¹;• Primeira Guerra Mundial: emergênciados Estados Unidos;• Quebra da Bolsa de Valores – 1929;• Intervenção do Estado no controle eprevenção de crises;• Terceira Revolução Industrial: era datecnologia;• Nova Ordem Mundial.¹ Oligopólio: União de um grupo de empresas, com o objetivo de promover a regularização dematérias-primas e preços para que outras empresas do ramo não atuem de forma ofensiva, colocandoem risco os interesses deste grupo. Desta forma, forçando a concorrência a acompanhar os valorespraticados.
  13. 13. MODO DE PRODUÇÃO SOCIALISTA• Propriedade social dos meios de produção;• Satisfação completa das necessidadesmateriais e culturais da população;• Socialismo utópico;• O socialismo na Rússia;• Glasnost e Perestroika;• Socialismo real;
  14. 14. MODO DE PRODUÇÃO ASIÁTICO • Originário da China, Índia, Egito e outros países da África; • Baseado na agricultura; • Camponeses presos à terra, vivendo em um regime de servidão coletiva; • Todas as terras pertenciam ao Estado, representado pelo imperador, rei ou faraó; • Trabalhadores eram deslocados para atividades de construção de obras públicas, no período entre as safras; • Caracterizou a passagem das sociedades sem classes definidas (primitivas) para as sociedades de classes.
  15. 15. TAYLORISMO, FORDISMO E TOYOTISMO• Visavam a racionalização extrema daprodução, e maximização da produção e doslucros;• Frederick Winslow Taylor (1856-1915):conjunto de métodos denominado Taylorismo;• Henry Ford (1863-1947): sistema deorganização denominado Fordismo;• Técnicas utilizadas até hoje nas industrias;• Toyotismo: aspectos positivos e negativos. Frederick Winslow Taylor e Henry Ford
  16. 16. OS MODOS DE PRODUÇÃO NO BRASIL• Modo de Produção Primitivoindígena, pré-colonização;• Escravismo e exploraçãohumana, primeiramente com osíndios, posteriormente com negrosoriundos da África;• Relações feudais e os latifúndios;• Traços de pré-capitalismo nasCapitanias Hereditárias, com osprincipais objetivos da produção sendo ocomércio e lucro máximo;• Entrada de empresas multinacionais;• Socialismo no Brasil;• Conquista de direitos trabalhistas;• Imprensa como veículo de reivindicaçãosocial e política.
  17. 17. CONSIDERAÇÕES FINAIS• Acelerada transformação nos modos de produção;• Revolução tecnológica;• Desafios enfrentados pelos profissionais;• Onde chegaremos?
  18. 18. DÚVIDAS?

×