Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Daniel Mota - 02 Aprendendo Algoritmo

558 views

Published on

O que é algoritmo? O que é algoritmo computacional? Estrutura básica dos algoritmos; Formas de exibição dos algoritmos.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Daniel Mota - 02 Aprendendo Algoritmo

  1. 1. CURSO PROGRAMADOR WEB www.danielmota.com.br APRENDENDO ALGORITMO
  2. 2. 2/11 Aprendendo Algoritmo O que será abordado: ✔ O que é algoritmo? ✔ O que é algoritmo computacional? ✔ Estrutura básica dos algoritmos ✔ Formas de exibição dos algoritmos www.danielmota.com.br
  3. 3. 3/11 O que é Algoritmo Algoritmo é uma sequência de passos que, quando executados sob as mesmas circunstâncias, produzem o mesmo resultado. Exemplo: ● uma receita de culinária; ● as indicações de como montar um equipamento; ● um programa de computador. Em ciência da computação um programa é um algoritmo, e este é escrito em uma linguagem de programação. www.danielmota.com.br
  4. 4. 4/11 Exemplo de Algoritmo INÍCIO Passo 1: Pegar os ingredientes: ● 2 xícaras de açúcar; ● 3 ovos; ● 250g de margarina; ● 3 xícaras de farinha de trigo; ● 1 e ½ colher de fermento; ● 1 xícara de leite. Passo 2: aqueça o forno a 180 graus; Passo 3: bata as claras em neve e reserve; Passo 4: em uma travessa, bata o açúcar, a manteiga e as gemas; Passo 5: misture a farinha e o leite; www.danielmota.com.br Passo 6: bata bem, até ficar bem homogêneo; Passo 8: por último, acrescente o fermento e adicione as claras em neve e mexa cuidadosamente; Passo 9: coloque em uma forma untada com manteiga e farinha de trigo e leve ao forno para assar; Passo 10: após assado, desligue o forno e deixe o bolo esfriar; Passo 11: desenforme e saboreie. FIM
  5. 5. 5/11 Algoritmo computacional “Um conjunto finito de regras que provê uma sequência de operações para resolver um tipo de problema específico.” [KNUTH, A arte de programar, 1997]. Características: ● Ter fim; ● Não dar margem à dupla interpretação (não ambíguo); ● Capacidade de receber dado(s) de entrada do mundo exterior; ● Poder gerar informações de saída para o mundo externo ao do ambiente do algoritmo; ● Ser efetivo (todas as etapas especificadas no algoritmo devem ser alcançáveis em um tempo finito); www.danielmota.com.br
  6. 6. 6/11 Estrutura Básica dos Algoritmos Exemplo: CÁLCULO DA MÉDIA ARITMÉTICA DO ALUNO Passo 1: informe a primeira nota; Passo 2: informe a segunda nota; Passo 3: some a primeira nota com a segunda nota; Passo 4: divida o resultado da soma por dois; Passo 5: mostre o resultado obtido. www.danielmota.com.br
  7. 7. 7/11 Formas de exibição dos Algoritmos Um algoritmo pode ser representado por: ● Descrição narrativa Analisa-se o enunciado do problema e, simplesmente, descreve-se a sequência de passos; ● Fluxograma Escreve-se o algoritmo utilizando símbolos gráficos predefinidos, enfatizando os passos individuais e suas interconexões. ● Pseudocódigo; A combinação das melhores características das duas formas de representação anteriores, procurando empregar uma linguagem que esteja o mais próxima possível de uma linguagem de programação de computadores de alto nível. www.danielmota.com.br
  8. 8. 8/11 Símbolos do Fluxograma www.danielmota.com.br
  9. 9. 9/11 Exemplo de Fluxograma www.danielmota.com.br
  10. 10. 10/11 Exemplo de Pseudocódigo {declaração de variáveis} nota1, nota2, media: real {dados de entrada} inicio escreva "digite a nota 1" leia(nota1) escreva "digite a nota 2" leia(nota2) media<-(nota1+nota2)/3 escreva("Média Final:", media) fim www.danielmota.com.br Fluxograma do pseudocódigo ao lado
  11. 11. 11/11 Dúvidas ou Perguntas? www.danielmota.com.br Contato: ● danielmota.ba@gmail.com ● www.danielmota.com.br ●

×