3° ano - Independência e Brasil Império (1° Reinado)

9,796 views

Published on

Prof° Daniel Bronstrup, História - Colégio Murialdo, Ararangua/SC.

0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
9,796
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3,027
Actions
Shares
0
Downloads
207
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3° ano - Independência e Brasil Império (1° Reinado)

  1. 1. BRASIL IMPÉRIO:INDEPENDÊNCIA E 1° REINADO (1822-1831). Aula 05 ap. 3C
  2. 2. 1820 -> Revolução do Porto• Burguesia influenciada pelas ideias liberais da Revolução Francesa;• Foi instalada uma monarquia constitucional baseada nas Cortes Constituintes; – Funcionavam como um parlamento.• Obrigavam D. João VI a voltar a Portugal e a jurar lealdade à Constituição recém-promulgada. – Eram claras a intenções do novo governo lusitano em recolonizar o Brasil e também a volta de D. Pedro à Europa.
  3. 3. Dia do Fico!• Formou-se em torno de D. Pedro um grupo de políticos que defendiam a manutenção do status do Brasil de Reino Unido a Portugal.• Em 09 de janeiro de 1822, D. Pedro anuncia a decisão de ficar no Brasil.
  4. 4. A INDEPENDÊNCIA• José Bonifácio de Andrade da Silva. – Principal pai ideológico da independência do Brasil. – Considerado o Patriarca da Independência.• Fora do círculo da corte, líderes liberais passaram a criticar pesadamente o colonialismo português e a defender a total separação da metrópole.
  5. 5. A INDEPENDÊNCIA• Em 3 de junho de 1822, D. Pedro recusou fidelidade à Constituição portuguesa e convocou a primeira Assembleia Constituinte brasileira.• Em 1° de Agosto, ele declarou inimigas as tropas portugueses que desembarcassem no Brasil.• Manifesto das Nações Amigas: – D. Pedro defende a independência do Brasil.
  6. 6. A INDEPENDÊNCIA• Resposta portuguesa: Anulam a convocação da Assembleia Constituinte brasileira,• Ameaçam a enviar tropas,• Exigem o retorno do príncipe Regente.• AO RECEBER TAIS EXIGÊNCIAS, EM 07 DE SETEMBRO DE 1822 PROCLAMA A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL. – 12 de outubro -> aclamado Imperador; – 1° de dezembro -> foi coroado e recebeu o título de D. Pedro I.• O reconhecimento oficial da independência pelo governo português só veio em 1825, quando D. João VI assinou o Tratado de Paz e Aliança entre Portugal e Brasil.
  7. 7. Independência do Brasil, de François-René Moreaux (1844)
  8. 8. Grito do Ipiranga – Pedro Américo, 1888.
  9. 9. 1ª (tentativa de)Constituição.• 1823 -> realizam-se eleições para a Assembleia Constituinte. – Encarregada de elaborar e aprovar a Carta Constitucional do Império Brasileiro. – Constituição da Mandioca, se o cidadão possuísse o equivalente a 150, 250, 500 ou 1000 alqueires de mandioca, poderia ser eleitor ou se candidatar a deputado ou a senador. – Entrando em divergência com D. Pedro I acabou sendo fechado em 12 de novembro de 1823 (Noite da Agonia) sem completar tal tarefa.
  10. 10. 1ª Constituição.• O texto acabou sendo elaborado pelo Conselho de Estado (instituição nomeada pelo imperador). – Sendo outorgado (imposta) pelo Imperador em março de 1824.• Características: Liberal com mecanismos de poderes absolutos ao imperador. – Poder Moderador: por meio deste, Dom Pedro I poderia intervir nos demais poderes; – O senado era vitalício; – Voto Censitário; – Instituição do Padroado (unidade entre estado e Igreja Católica); – Brasil dividido em províncias sem autonomia, – Eleições para a Assembleias tornaram-se indiretas.
  11. 11. QUEDA NA POPULARIDADE• Confederação do Equador (1824): – Causas: insatisfação do povo com a constituição e a situação econômica. – Local: Recife. – Objetivo: unir as províncias do Nordeste e separar-se do império, criando a Confederação do Equador. – Líderes: se destacou Frei Caneca.• A revolta foi severamente reprimida pelas tropas imperiais e seus líderes foram executados, entre eles Frei Caneca (fuzilado).
  12. 12. A QUEDA DA POPULARIDADE• Choque com a elite fundiária durante a elaboração da Constituição• Crise Econômica nos principais produtos de exportação do País (Açúcar, Algodão e Fumo).• Guerra da Cisplatina (1825-1828), Apoiados pela Argentina, os uruguaios proclamam a independência do país. – Com a mediação da Inglaterra o Uruguai torna-se um estado soberano. – A derrota contribuiu para um enfraquecimento político do imperador.• Assassinato, em São Paulo, do jornalista Líbero Badaró que fazia críticas ao Imperador.• Envolvimento na Sucessão do trono português através da sua filha Maria da Glória.
  13. 13. ABDICAÇÃO• Noite das Garrafadas: – No dia 11 de março D. Pedro I retorna ao Rio de Janeiro de uma Viagem a Minas Gerais, – Encontrar oposição aberta nas ruas da cidade. O conflito culminou na noite do dia 13, quando os portugueses organizavam uma grande festa para recepcionar o governante, mas os brasileiros revoltosos atacaram com pedras e garrafas.• Foi, na verdade, uma disputa entre os aliados do partido português - favoráveis ao imperador - e os liberais do partido brasileiro - opositores ao mesmo.
  14. 14. ABDICAÇÃO• A abdicação do Imperador Pedro I do Brasil, ocorreu em 7 de abril de 1831, em favor de seu filho D. Pedro de Alcântara (com 5 anos de idade), futuro D. Pedro II.• Dom Pedro I voltou para a Europa e foi coroado rei de Portugal, como Dom Pedro IV.• Até que o Herdeiro do trono brasileiro adquirisse maioridade, o país seria governado por um governo provisório – as regências.
  15. 15. 3ão2012 Prof. Msc. Daniel Alves Bronstrup BLOG: profhistdaniel.blogspot.com @danielbronstrup

×