Successfully reported this slideshow.
O conceito de Biblioteca nas Bibliotecas Digitais<br />Universidade Federal de Santa Catarina<br />Disciplina: CIN5008  – ...
Introdução<br />         O progresso tecnológico mudou a maneira de as bibliotecas realizarem as suas atividades, isto é, ...
Mitos e Desafios sobre a Biblioteca Digital<br />Mito 1 : A internet é a biblioteca digital.<br />         Não podemos afi...
Mito 3 : Bibliotecas digitais fornecerão acesso mais igualitário em qualquer lugar e a qualquer tempo.<br />O acesso unive...
Domínio Público e Direitos Autorais: Copyright versus Copyleft.<br />Starr (2000) realça que a internet facilita a produçã...
Preservação e legibilidade de documentos digitais.<br />Em um nível mais técnico, podemos observar que os documentos digit...
Acessibilidade de documentos digitais.<br />Um documento digital depende de uma série de ferramentas compostas por equipam...
Conteúdos Diginatos(conteúdo digital)<br />        Com o aumento crescente de documentos digitais e principalmente os que ...
Propriedades da Biblioteca Digital<br />        A biblioteca digital admite que ela possa ser acessada através da internet...
Considerações Finais<br />As visões do alcance da biblioteca digital permite várias reflexões: se o serviço de informação ...
Referência Bibliográfica<br />LUCAS, C. R. . O conceito de biblioteca nas bibliotecas digitais. Informação & Sociedade. Es...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Conceito de Biblioteca nas Bibliotecas Digitais

1,689 views

Published on

Acadêmicas: Daiana de Lima, Letícia Silvana, Loredana Piazza

Published in: Education
  • Be the first to comment

Conceito de Biblioteca nas Bibliotecas Digitais

  1. 1. O conceito de Biblioteca nas Bibliotecas Digitais<br />Universidade Federal de Santa Catarina<br />Disciplina: CIN5008 – Fontes de Informações II<br />Curso: Biblioteconomia - 3ª Fase<br />Professora: Ketry Gorete Farias dos Passos<br />Alunas: Daiana de Lima, Letícia Silvana dos Santos, LoredanaPiazza Almeida<br />
  2. 2. Introdução<br /> O progresso tecnológico mudou a maneira de as bibliotecas realizarem as suas atividades, isto é, oferecer o conjunto organizado de informações, com o objetivo de consulta ou utilização posterior. <br /> O conceito de biblioteca é entendida como coleção pública ou privada de livros e documentos congêneres , organizadas para estudo, leitura e consulta.<br /> Bibliotecários e usuários estão descobrindo que as bibliotecas digitais existem grandes barreiras tecnológicas, com restrições e poucas informações refinadas, resultando insuficientemente se comparado aos recursos das bibliotecas tradicionais.<br />
  3. 3. Mitos e Desafios sobre a Biblioteca Digital<br />Mito 1 : A internet é a biblioteca digital.<br /> Não podemos afirmar que esta coleção de artefatos eletrônicos disponíveis na internet seja considerada uma biblioteca digital nos padrões das bibliotecas tradicionais. Esta infraestrutura precisará ser gerenciada por profissionais que entendam as necessidades e usos da informação.<br />Mito 2 : A realidade de uma única biblioteca digital.<br />Uma janela pra coleções da Biblioteca Digital onde o público poderá ter acesso eletrônico as bibliotecas sem paredes, estando a informação disponível em qualquer lugar e a qualquer momento através de uma conexão de rede. Isso traz desafios de futuras regras de licenciamento e de direito de cópia, afetando os serviços e as coleções digitais, e custos para digitalização, além de suporte para infraestrutura técnica.<br />
  4. 4. Mito 3 : Bibliotecas digitais fornecerão acesso mais igualitário em qualquer lugar e a qualquer tempo.<br />O acesso universal está atualmente comprometido pelo fato da internet não ser tão onipresente quanto seria desejável. Trazendo conseqüências fora dos grandes centros como: poucas conexões, muitas vezes lentas, custo alto e difícil acesso. <br />Mito 4 : Bibliotecas digitais serão mais baratas que bibliotecas impressas.<br />Instituições que almejam o desenvolvimento de coleções digitais terão mais despesas para projetos de digitalização e custos de implementação, manutenção e atualização. Afirmando assim que as bibliotecas digitais custarão mais caras que as bibliotecas impressas.<br />
  5. 5. Domínio Público e Direitos Autorais: Copyright versus Copyleft.<br />Starr (2000) realça que a internet facilita a produção e disseminação de bens e serviços públicos criando novos mercados e novos espaços públicos constituídos por todas as informações e comunicações disponíveis gratuitamente ou a um custo mínimo.<br /> Copyright, Todos os direito reservados, denominação utilizada em referência ao rol de direitos aos autores de suas obras intelectuais que podem ser literárias, artísticas ou científicas. Sendo assim o usuário não tem direito a cópia.<br />Copyleft, “cópia autorizada”, trata-se de um modelo de licença pública para programas de computação. (software livres). O autor permite que os usuários modifiquem, adicionem ou copiem a sua criação, em substituição ao texto “ todo os direitos reservados”, consentida a reprodução parcial ou total da obra para uso pessoal, desde que seja sem fins lucrativos.<br />
  6. 6. Preservação e legibilidade de documentos digitais.<br />Em um nível mais técnico, podemos observar que os documentos digitais são normalmente armazenados como arquivos de informações, isto é, coleções de dígitos binários correspondendo a correntes de unidades de informação representando documentos específicos.<br /> Um arquivo digital não é um documento em seu sentido estrito, sendo que ele descreve um documento que virá a existir somente quando o arquivo for lido no programa que o gerou, a qual ele foi criado. Sem o seu programa o autor de visualização equivalente o documento será um refém oculto para seu próprio codificador. O significado de um arquivo não está nele mesmo, como em um texto impresso; para entender precisamos entender o que o seu conteúdo significa, sendo que o leitor de um arquivo digital é um programa de computador, não um ser humano. Sendo assim os documentos digitais são dependentes dos programa s de computação, que funcionam como intermediários entre o leitor humano e o documento digital.<br />
  7. 7. Acessibilidade de documentos digitais.<br />Um documento digital depende de uma série de ferramentas compostas por equipamentos e por programas de computação. Uma das formas de tornar o documento continuamente acessível é a migração para os novos formatos que estão surgindo, a exemplo do que já foi feito com os microfilmes, discos de vinil para CDS, e fitas cassetes para DVDs. A sucessiva transposição de documentos digitais para os novos paradigmas tecnológicos pode acarretar perda de informações, sendo que cada nova transposição para um formato mais recente introduz novas perdas e más qualidades. <br />Rothenbergn (1995) sugere o desenvolvimento para a codificação de anotações que permite a interpretação de documentos digitais. <br /> Para possibilitar que um documento digital descartado possa ser lido futuramente, devemos assegurar uma migração continua e sistemática dos documentos digitais para os novos suportes, preservando o documento e a sua informação.<br />
  8. 8. Conteúdos Diginatos(conteúdo digital)<br /> Com o aumento crescente de documentos digitais e principalmente os que estão disponíveis na internet, os digitais, prevê-se que as publicações eletrônicas poderão constituir o grupo majoritário de documentos produzidos na próxima década. <br /> Esta realidade traz para as bibliotecas a tarefa de criar mecanismos para preservação de documentos digitais, garantido tanto a sua preservação quanto a sua disponibilidade para consultas futuras.<br />Bibliotecas Digitais: produtos e serviços<br /> Os produtos e serviços disponíveis em bibliotecas britânicas através de interfaces digitais foram listados por Rusbridge (1998), sendo que a maior parte é de uso corrente nas bibliotecas universitárias brasileiras:<br />Sistemas eletrônicos, conjuntos de bases de dados, portais, acesso remoto, livros para empréstimos, entre outros.<br />
  9. 9. Propriedades da Biblioteca Digital<br /> A biblioteca digital admite que ela possa ser acessada através da internet, embora não necessariamente para tudo, concluindo que a idéia de digitalização é talvez a única característica da biblioteca digital que possui uma concordância universal.<br /> Podemos decidir que uma biblioteca digital será organizada se por especialista humanos que catalogarão, classificarão e indexarão os documentos, deixando aos usuários a tarefa de pesquisa a partir de busca livre. No extremo oposto temos a visão da biblioteca digital como anárquica e individualista, representada por uma coleção de fontes de informação não selecionadas por critérios pré – estabelecidos, onde o conceito de autoria está quase que ausente, os documentos são voláteis, em constante mudança.<br />Harter (1996) identificou as seguintes questões que devem ser valorizados quando de seu planejamento e construção: Qualidade, Autoria, Organização, Mutabilidade, Preservação, Autoridade, Legalidade, Política de acesso, Serviços, Integração, Bibliotecários e Usuários.<br />
  10. 10. Considerações Finais<br />As visões do alcance da biblioteca digital permite várias reflexões: se o serviço de informação é constituído pelo acesso igualitário e indiferenciado a todos os objetos de informação existentes, então as bibliotecas logo serão consideradas antiquadas e supérfluas em vista da informação crescente. Mas, por outro lado se a biblioteca responde a uma necessidade bibliográfica, com características de circunscrição, composta por uma coleção sistematicamente delimitada, com qualidade e acuidade das fontes de informação, ela será um instrumento de pesquisa fundamental e diferenciado para todos.<br />
  11. 11. Referência Bibliográfica<br />LUCAS, C. R. . O conceito de biblioteca nas bibliotecas digitais. Informação & Sociedade. Estudos, João Pessoa - PB, v. 14, n. 02, 2004. <br />

×