Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Redes Sociais e a Sociologia Econômica

5,898 views

Published on

Published in: Education, Technology, Career

Redes Sociais e a Sociologia Econômica

  1. 1. <ul><li>Daniel Augustin Pereira </li></ul><ul><li>Paulo Sérgio Ribeiro </li></ul>Redes Sociais
  2. 2. Link Redes Sociais VOCÊ SABE O QUE SÃO REDES SOCIAIS?
  3. 3. Link Redes Sociais Uma definição formal: (Philippe STEINER, 2006) “ ... uma rede é um conjunto de atores ligados por uma relação; uma rede caracteriza, assim, o sistema formado pelos vínculos diretos e indiretos (os contatos de seus contatos etc.) entre os atores.” SOCIOLOGIA RELACIONAL
  4. 4. Dimensões de Análise <ul><li>- DENSIDADE </li></ul><ul><li>CENTRALIDADE </li></ul><ul><li>PRESTÍGIO </li></ul>
  5. 5. Conceitos Correlatos <ul><li>CAPITAL SOCIAL </li></ul><ul><li>(Pierre Bourdieu, 1980) </li></ul><ul><li>LAÇOS FRACOS </li></ul><ul><li>(Mark Granovetter, 1973) </li></ul><ul><li>BURACOS ESTRUTURAIS </li></ul><ul><li>( Ronald Burt, 1992) </li></ul>
  6. 6. Capital Social <ul><li>RELAÇÕES MÚTUAS / AMIZADE = RECURSO REAL / POTENCIAL </li></ul><ul><li>ALCANÇAR RESULTADOS DIFÍCEIS DE SEREM ALCANÇADOS </li></ul><ul><li>DEMANDA INVESTIMENTO (TEMPO) </li></ul><ul><li>CONTATOS DIRETOS E INDIRETOS </li></ul><ul><li>HOMOGENEIDADE DE COMPORTAMENTO NO GRUPO </li></ul>
  7. 7. Laços Fracos
  8. 8. Laços Fracos <ul><li>Divisão do Trabalho </li></ul><ul><li>Nível macro: menor comunicação </li></ul><ul><ul><li>idéias </li></ul></ul><ul><ul><li>produção científica </li></ul></ul><ul><ul><li>modus vivendi </li></ul></ul><ul><li>↑ força do laço </li></ul><ul><li>↑ semelhança entre </li></ul><ul><li>indivíduos </li></ul>
  9. 9. Buracos Estruturais
  10. 10. Oportunidade de Mobilidade Nível educacional 31% de gerentes usaram laços fracos Laços Fracos vs Fortes Ampliação de recursos Rede Social, emprego e carreira
  11. 11. Rede Social, emprego e carreira Fonte: M. Granovetter (1974, quadro 15) EMPREGADOR EMPREGADO L1 L2 L3 L4 Característica dos indivíduos Comprimento da Rede 0 1 Mais de 1 Têm menos de 34 anos 28,0 48,3 60,0 Estão muito satisfeitos 76,0 53,6 40,0 Procuram seu emprego 48,0 72,4 77,8 Pensaram recentemente em mudar de emprego 20,0 34,5 70,0 Ficaram desempregados 0,0 8,7 20,0
  12. 12. “ Panelinha” Ego A1 A1 A1
  13. 13. - Níveis de Coesão em Atletas Juvenis de Futebol de Campo - Idade entre 15 e 17 anos, num total de 17 atletas - Coesão social – Coesão na tarefa - Resultados: “ Panelinha”
  14. 14. 1° momento 2° momento “ Panelinha”
  15. 15. Confiança, oportunismo e relações entre indústrias Contexto social Fenômeno econômico Java: Comerciantes muçulmanos <ul><li>Individualismo exacerbado </li></ul><ul><li>Não há solidariedade de grupo </li></ul>- Não há criação de empresa (problema de falta de confiança) Filipinas: - Oportunismo generalizado - Não há criação de empresa (problema de falta de confiança) Bali: <ul><li>Altruísmo </li></ul><ul><li>Forte solidariedade (“economia moral”) </li></ul>- Não há criação de empresa (a empresa transforma-se em algo que não é um “negócio”) Java: Comerciantes chineses expatriados - Forte solidariedade, mas limitada a um círculo familial restrito <ul><li>Criação de empresas (junção das vantagens ligadas à solidariedade às vantagens ligadas à relações comerciais) </li></ul>
  16. 16. O futuro da internet passa pelas Redes Sociais ( www.publicidadenaweb.com) <ul><li>As redes sociais mais usadas no país têm audiências que atingem 25 milhões de internautas residenciais no Brasil. Abaixo as principais: </li></ul><ul><li>Orkut: 71,2% </li></ul><ul><li>Sonico: 6,8% </li></ul><ul><li>MySpace: 4,4% </li></ul><ul><li>Via6: 4,4% </li></ul><ul><li>Facebook: 3,6% </li></ul><ul><li>Multiply: 3,1% </li></ul><ul><li>Twitter: 2,7% </li></ul><ul><li>Hi5: 2,6% </li></ul><ul><li>Habbo: 2,5% </li></ul><ul><li>Ning: 2,1% </li></ul><ul><li>Fonte: Ibope/NetRatings (março/2009) </li></ul>
  17. 17. Case: Empresas de cosméticos e as Redes Sociais
  18. 18. Case: Empresas de cosméticos e as Redes Sociais Link
  19. 19. Link Case: Linkedin
  20. 20. Dúvidas?
  21. 21. Referências: MAGAGNIN, Elisa Antunes. Níveis de Coesão em Atletas Juvenis de Futebol de Campo . Florianópolis: UFSC, 2003. STEINER, Philippe. A Sociologia Econômica . São Paulo: Atlas, 2006. GRANOVETTER, Mark S. The Strenght of Weak Ties : a network theory revisited. Chicago: Amarican Journal of Sociology, V. 78, Issue 6, 1973.

×