Successfully reported this slideshow.

Custos 00

7,175 views

Published on

Custos 00

  1. 1. Introdução Custos ... afinal, o que é isto? ANÁLISE DE CUSTOS 2010- 2010-2 1 2 Definição de Custos Terminologia contábil São essencialmente medidas  Algumas das terminologias mais usuais: – gasto: sacrifício financeiro que a entidade arca para a monetárias dos sacrifícios obtenção de um produto ou serviço qualquer; com os quais uma – investimento: gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuros períodos; organização tem que arcar a – custo: gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços; fim de atingir seus objetivos – despesa: bem ou serviço consumido direta ou indiretamente para a obtenção de receitas; – desembolso: pagamento do bem ou serviço; – perda: bem ou serviço consumido de forma anormal. 3 4 Elementos de custos Não são elementos diversos  Material Direto (MD): todo material que pode ser alocado  Despesas diversas: não podem ser diretamente à unidade do produto que está sendo fabricado e que sai da fábrica incorporado ao produto. Exemplo: alocadas ao produto final: Matéria Prima, Embalagem... – despesas com vendas;  Mão de Obra Direta (MOD): todo o salário pago ao operário (MOD): que trabalha diretamente no produto, cujo tempo pode ser – salário do pessoal administrativo; identificado com a unidade que está sendo produzida. – água e luz do escritório.  Custos Indiretos de Fabricação (CIF): todos os custos relacionados com a fabricação e que não podem ser economicamente separadas entre as unidades que estão sendo produzidas, também denominado de CIP(Custo CIP(Custo Indireto de Produção); GGF(Gastos Gerais de Fabricação) e GGF(Gastos outras menos apropriadas como DIF(Despesas Indiretas de DIF(Despesas Fabricação) e DGF(Despesas Gerais de Fabricação). 5 6 1
  2. 2. Componentes e Classificação dos Gastos Elementos de custos Componentes principais: Custos Material Direto (MD) Mão-de-Obra Direta (MOD) Despesas Custos Indiretos de Fabricação (CIF) MD MOD CIF Materiais Diretos Matéria-Prima Mão-de-Obra Direta Mensurada e identifi- Custos Indiretos Custos que não são Gastos não Diretos Estoque associados Embalagem cada de forma direta MD nem MOD à produção Indiretos Prod A (+) Receitas Custo de transformação Custo Primário e Custo Direto Rateio Prod B (-) CPV Custo total, contábil ou fabril (-) Despesas Prod C (=) Resultado Gastos totais ou custo integral 7 8 Classificações e Terminologias Classificações: Base Monetária  Custos Diretos: diretamente incluídos no cálculo dos  Custo de Produção do Período; Custo Total, Contábil produtos; materiais diretos(Matéria Prima e Embalagens), ou Fabril : é a soma dos custos incorridos no período dentro da fábrica. Envolvem o total dos gastos em mão de obra direta, energia em certos casos, etc...; determinado período de MD, MOD e CIF perfeitamente mensuráveis de maneira objetiva.  Custo da Produção Acabada: É a soma dos custos  Custos Indiretos: necessitam de aproximações, rateio. contidos na produção acabada no período. Pode conter  Custos Primários: apenas incluem a matéria prima e a custos de produção também de períodos anteriores existentes em unidades que só foram completas no mão-de- mão-de-obra direta. presente período.  Custo de transformação: igualmente denominados  Custo dos Produtos Vendidos: é a soma dos custos custos de conversão ou custos de agregação. Consistem incorridos na produção dos bens e serviços que só no esforço agregado pela empresa na obtenção do agora estão sendo vendidos. Pode conter custos de produção de diversos períodos, caso os itens vendidos produto. Exemplos: mão-de-obra direta e custos mão-de- tenham sido produzidos em diversas épocas diferentes. indiretos de fabricação. 9 10 Classificações e Terminologias Classificações: Decisões Especiais  Custo Integral ou Custo Pleno do Produto: Correspondem  Custos Incrementais: também denominados diferenciais a soma de todos os custos de todas as atividades ou marginais, incorridos adicionalmente em função de funcionais, desing, produção, marketing, distribuição e desing, uma decisão tomada. atendimento ao cliente.  Custo de oportunidade: benefício relegado em decorrência da escolha de uma outra alternativa.  Custos Patrimoniais: Gastos ou desgaste patrimonial  Custos Evitáveis: custos que serão eliminados se a representado pelas técnicas da Depreciação, Amortização empresa deixar de executar alguma atividade. e Exaustão.  Custos Inevitáveis: independentemente da decisão a ser  Custos com Pessoal: Gastos com mão de obra direta e tomada, os custos continuariam existindo. indireta e seus respectivos encargos sociais e benefícios  Custos Empatados, Afundados ou irrecuperáveis: concedidos. também denominados sunk costs. Por já terem sido costs.  Custos com Materiais: incluem a matéria prima e demais incorridos e sacramentados no passado, não devem materiais diretos e indiretos utilizados na produção. influir em decisões para o futuro por serem irrelevantes. 11 12 2
  3. 3. Classificações: Base Monetária Composição do Custo dos Materiais  Custo Histórico: custos em valores originais da época em que ocorreu a compra, de acordo Preço Bruto ao fornecedor com a Nota Fiscal. + Impostos não recuperáveis  Custo Histórico corrigido: custos acrescidos de correção monetária, trazidos para o valor + Frete e Seguro no transporte monetário atual. + Armazenamento e manuseio  Custo Corrente: também denominados custos de reposição. Custo necessário para repor um (-) Impostos recuperáveis item no total.  Custo Estimado: custos previstos para o futuro. (-) Descontos Comerciais  Custo padrão: custo estimado com maior (-) Abatimentos eficiência, valor ideal a ser alcançado. 13 14 Mão-de- Mão-de-Obra Direta Conceito de MOD Refere-se apenas ao pessoal que Refere- Mão-de- Mão-de-Obra trabalha diretamente sobre o produto em elaboração, "desde que seja possível a mensuração do Direta tempo despendido e a identificação de quem executou o trabalho, sem necessidade de qualquer apropriação indireta ou rateio" (Martins, 1998: 143). 15 16 Considerações Importantes Definição de CIF  No cálculo da MOD, é importante MOD, São os gastos identificados com a função considerar: de produção ou elaboração do serviço a – restrições e imposições da legislação; ser comercializado e que não podem ser – encargos sociais; sociais; associados diretamente a MD  Materiais – Uniformes, EPI, assistência médica, etc... EPI, Diretos e a MOD  Mão de Obra Direta. Direta. Exemplo: alguns gastos de depreciação, salários de supervisores de diferentes linhas de produção etc. 17 18 3
  4. 4. Definição de CIF Definição de CIF Outras Denominações: Utilização de Rateios: Quando múltiplos produtos são elaborados, a DIF: DIF: Despesas Indiretas de Fabricação aplicação de rateios torna-se necessária. torna- Para ratear o custo é necessário obter a CIP: CIP: Custos Indiretos de Produção proporção (ou aplicar uma regra de três simples) do consumo de cada produto em GGF: GGF: Gastos Gerais de Fabricação relação à base de rateio empregada. As bases de rateios são normalmente DGF: DGF: Despesas Gerais de Fabricação volumétricas, envolvendo as horas-máquina, horas- mão de obra direta, materiais diretos, custo primário, ou alguma outra referência básica. 19 20 Grande problema dos CIFs Custos por Departamentos  Rateio: extremamente problemático. – Custeio Variável: não rateia nada; Custos por Departamentos – ABC estratégico: “rastreia” tudo, inclusive rastreia” despesas. 21 22 Vantagens dos Departamentos CONCEITO  Reduzir arbitrariedade dos rateios.  DEPARTAMENTO: “é a unidade mínima administrativa para a contabilidade de custos,  Aumentar níveis de controle. representada por pessoas e máquinas (na maioria dos casos), em que se desenvolvem atividades homogêneas. Diz-se unidade mínima Diz- Antes dos departamentos Depois dos departamentos administrativa porque sempre há um Fábrica CC1 CC2 CC3 CC4 responsável para cada departamento ou, pelo A A menos deveria haver (...) Custos por Produtos B B responsabilidade. (...) Por exemplo: Forjaria, Cromeação, Montagem, Pintura, Almoxarifado, C C Manutenção, Refinaria, Administração Geral da Produção etc.” (MARTINS: 2003, p.65) 23 24 4
  5. 5. CLASSIFICAÇÃO CLASSIFICAÇÃO  DEPARTAMENTOS DE SERVIÇOS:  DEPARTAMENTOS DE PRODUÇÃO: “ Elabora “Corresponde a parte essencial da diretamente os produtos, transformando organização, não trabalhando, porém, na fisicamente as unidades em processamento. Como os departamentos de produção recebem os elaboração dos produtos ou dos serviços. benefícios executados pelos departamentos de Sua função consiste em atender às serviços, os custos destes últimos devem ser necessidades dos departamentos de também incorporados à produção. Logo, o custo produção ou de outros departamentos de de produção será a soma dos custos dos serviços;” (BRUNI E FAMÁ: 2004, p.128) departamentos de produção e dos departamentos de serviços.” (BRUNI E FAMÁ: 2004, p.128) 25 26 DEPARTAMENTO E CENTRO DE CUSTO  CENTRO DE CUSTOS: “Na maioria das vezes um Departamento é um centro de custos, ou seja, nele são acumulados os custos indiretos para posterior alocação aos produtos (departamentos de produção) ou a outros produção) departamentos (departamentos de serviços). (departamentos serviços). Em outras situações podem existir diversos centros de custos dentro de um mesmo departamento.” (MARTINS: 2003, p.66)  Exemplo: Departamento de Perfuração com o uso de três máquinas com capacidades diferentes, trabalhando com operários especializados e salários diferenciados, onde cada produto pode passar por uma ou mais máquinas, conforme a especificação do produto. 27 5

×