Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)

13,810 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
13,810
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
25
Actions
Shares
0
Downloads
271
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)

  1. 1. -FAHESA-FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS, ECONÔMICAS E DA SAÚDE DE ARAGUAÍNA.ITPAC- INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS Anemia  Ana Paula Moura Daniela De Souza  Jessica Montes  Kellen Cristina Silva  Luana Guimarães  Nathália Souza  Neyra Renha  Patrícia Ribeiro  Samara Santos
  2. 2. Anatomia SANGUEERITRÓCITOS LEUCÓCITOS PLAQUETASHemoglobina
  3. 3. Introdução Anemia é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal como resultado da carência de um ou mais nutrientes essenciais, seja qual for a causa dessa deficiência.
  4. 4. Distúrbios HematológicosQUANTITATIVO QUALITATIVOAUMENTO CELULAS OU DEFEITUOSASDIMINUIÇAODAS CELULAS
  5. 5. Hemácias Qualitativas Anisocitose - variação do tamanho das hemácias; Poiquilocitose - variação da forma; Macrocitose - hemácias de grande tamanho; Microcitose – hemácias de pequeno tamanho; Ovalocitose - hemácias ovais; Hemácias em foice – tem a forma de uma foice;
  6. 6. ClassificaçãoProdução Destruição PerdaHipoproliferativa hemolítica sangramento = = intensoFERROPRIVA FALCIFORME = CRÔNICA OU AGUDA
  7. 7. Anemia Ferropriva A anemia ferropriva é um distúrbio dotransporte de oxigênio em que a deficiência desíntese de hemoglobina por carência de ferro.
  8. 8. Causas Ingestão inadequada de ferro Má absorção Perda de Sangue Gravidez Hemoglobinúria induzida por hemólise intravascular Destruição mecânica de hemácias
  9. 9. Fisiopatologia Sinais e Sintomas A anemia ferropriva ocorre quando o  Evolução lenta suprimento de ferro é  Dispnéia de esforço insuficiente para a  Fadiga formação adequada de hemácias, resultando  Palidez em hemácias menores  Incapacidade de (microcítias) e com concentração menos cor  Irritabilidade (hipocrômicas) que as normais.  Cefaléia
  10. 10. DIAGNÓSTICO TRATAMENTO Exames de sangue  Determine a causa da (ferro sérico, anemia capacidade de  Preparação oral de transporte de ferro, ferro e ácido ascórbico ferritina) e avaliação  Ferro parenteral; das reservas de preferível infusão ferro na medula venosa. óssea confirmam o diagnóstico de anemia ferropriva.
  11. 11. Intervenções de Enfermagem Verifique a compreensão do cliente quanto á suplementação prescrita de ferro Diga ao cliente para tomar o suplemento de ferro com as refeições, para diminuir a irritação gástrica. Recomende evitar leite, lacticínios e antiácidos, porque diminuem a absorção do ferro.
  12. 12. ANEMIA HEMOLITICA a) intracorpusculares - o defeito básico dos eritrócitos está na estrutura anormal da membrana eritrocitária e é transmitida geneticamente. b) extracorpusculares - essas anemias tem como causas a destruição excessiva dos eritrócitos em decorrência de vários agentes que alteram as células, determinando sua lise prematura.
  13. 13. ANEMIA HEMOLITICAFALCIFORME É uma anemia hemolítica grave que resulta da herança do gene da hemoglobina falciforme, esse gene faz com que essa molécula de hemoglobina seja defeituosa.
  14. 14. Fisiopatologia As hemácias em foice são mais rígidas e tendem a ficar estagnadas em órgãos que a circulação é lenta, com isso a anóxia relativa que por sua vez facilita a falcização de novas hemácias. As células falcizadas em ambientes pobres de O2 apresenta deformação permanente no seu esqueleto, os eritrócitos falcizados apresentam lesões de membrana que são responsáveis por perda de potássio e de água para o meio extracelular resultando na desidratação.
  15. 15. Sinais e Sintomas Crises de hemólise aguda; Síndrome torácica aguda(febre, tosse, dor no peito, taquipnéia, fôlego curto e dores generalizadas) embolia pulmonar. Crises de insuficiência renal; Crises de aplasia medular; Outros;
  16. 16. Tratamento Oxigeno terapia; Antibióticos; Novas técnicas de transfusão tem sido experimentada com a finalidade de reduzir aloimunização de paciente s
  17. 17. ANEMIA POR PERDA HEMORRAGICA Decorrem de perdas agudas ou crônicas de sangue.
  18. 18. ANEMIA POR PERDA AGUDA DESANGUE Perda aguda de volume celular e plasmático simultaneamente =hipovolemia. Pouco tempo, então os resultados laboratoriais ainda não traduzem a real diminuição do éritron ( real perda da massa eritróide). Uma semana para a formação dos novos eritrócitos a consequência é a anemia
  19. 19. ANEMIA POR PERDA CRÔNICA DESANGUE* São decorrentes de pequenos sangramentos crônicos que promovem um espoliamento das reservas dos fatores nutricionais essenciais para eritropoiese, principalmente o ferro  perda de sangue  hipóxia  aumento da necessidade de novos glóbulos aumento da necessidade de ferro, folato, vitaminas B12 e B6*A perda de sangue quebra esse ciclo
  20. 20. ANEMIAS POR PERDAS HEMORRAGICAS
  21. 21. Obrigado !!!!!!!!!!!

×