Proposta pedagógica ctam (2010 2012)

12,305 views

Published on

www.ctamsap.com.br

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
12,305
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
103
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Proposta pedagógica ctam (2010 2012)

  1. 1. COLÉGIO TIA ANA MARIA EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO.Rua 13 de Maio, nº 970 – Fone/Fax (0xx43) 3534-3492 ctamsap@gmail.com.br Santo Antônio da Platina – Paraná. 1976/2011
  2. 2. Sumário Do Projeto Político-Pedagógico2 - Apresentação.....................................................................................083- Identificação do Estabelecimento........................................................084 – Objetivo Geral do Colégio Tia Ana Maria..........................................105 – Marco Situacional..............................................................................105.1 – Organização da Entidade Escolar..................................................105.2 – Breve histórico da realidade.. ........................................................145.3 – Breve histórico da Instituição..........................................................145.4 – Caracterização da comunidade escolar.........................................155.5 – Regime Escolar..............................................................................165.6 – Classificação e Reclassificação......................................................175.7 – Promoção.......................................................................................185.8 – Regime de Progressão Parcial.......................................................195.9 – Relação do corpo docente e técnico administrativo.......................195.10 – Análise dos problemas existentes................................................215.11 – Tabela de reprovações nos últimos anos.....................................235.12 – Inclusão........................................................................................235.13 – Gestão Democrática.....................................................................245.13.1 –Conselho de Classe....................................................................245.13.2 – Grêmio Estudantil......................................................................245.14 – Desafios Educacionais Contemporâneos.....................................256 – Marco Conceitual ..............................................................................256.1 – Fundamentação Teórica.................................................................25
  3. 3. 6.1.1 - Filosofia e os Princípios Didático-Pedagógicos da Instituição.....256.1.2 – Concepção Educacional..............................................................266.1.3 – Objetivo do Colégio Tia Ana Maria..............................................266.1.4 – Concepção de Homem................................................................276.1.5 – Concepção de Sociedade............................................................276.1.6 – Concepção de Cultura.................................................................286.1.7 – Concepção de Mundo..................................................................286.1.8 – Concepção de Infância................................................................296.1.9 – Concepção de Escola..................................................................306.1.10 – Concepção de Conhecimento...................................................316.1.11 – Concepção de Tecnologia ........................................................316.1.12 – Concepção de Ensino e Aprendizagem....................................326.1.13 – Concepção de Cidadania..........................................................336.1.14 – Concepção de Gestão Democrática de Ensino.........................336.1.15 – Concepção de Formação Continuada.......................................346.1.16 – Concepção de hora atividade docente......................................356.2 – Concepção de Tempo Escolar.......................................................356.3 – Organização Curricular...................................................................366.4 – Matriz Curricular.............................................................................366.5 – Concepção das Ações Didático-Pedagógicas................................386.5.1 – Atividades Escolares: Projetos a serem desenvolvidos..............396.6 – Concepção Curricular.....................................................................496.7 – Concepção de Avaliação................................................................516.8 – Planos de Avaliação.......................................................................526.8.1 – Média Bimestral...........................................................................536.8.2 – Avaliações de 2ª Chamada.........................................................546.8.3 – Média Semestral..........................................................................546.8.4 – Critérios para aprovação.............................................................557 – Marco Operacional............................................................................56
  4. 4. 7.1 – Demonstrativos de Metas e Ações para o ano de 2011................577.2 – Organização da hora atividade docente........................................597.3 – Conselho de Classe.......................................................................597.4 – Processo de Recuperação.............................................................607.4.1 – Recuperação do Ensino Fundamental – séries iniciais...............607.4.2 – Recuperação Semestral..............................................................607.5 – Da Matrícula em Regime de Progressão Parcial...........................608. Proposta Pedagógica Curricular.........................................................618.1 – Conteúdos Estruturantes................................................................57Educação Infantil – Eixos Organizadores do CurrículoMaternal...................................................................................................62Jardim I – Artes Visuais...........................................................................63Jardim I – Linguagem oral e escrita........................................................63Jardim I – Matemática.............................................................................63Jardim I – Movimento..............................................................................63Jardim I – Natureza e Sociedade............................................................63Jardim I – Música.....................................................................................64Jardim II – Artes Visuais..........................................................................64Jardim II – Linguagem oral e escrita........................................................64Jardim II – Matemática............................................................................64Jardim II – Movimento.............................................................................64Jardim II – Natureza e Sociedade...........................................................65Jardim II – Música....................................................................................65Disciplinas – Ensino Fundamental e Ensino MédioArtes/ArteApresentação Geral da Disciplina...........................................................65Fundamentos Teórico Metodológicos......................................................66
  5. 5. Conteúdos Estruturantes ........................................................................67Encaminhamento Metodológico..............................................................71Avaliação.................................................................................................72Ciências/BiologiaApresentação Geral da Disciplina...........................................................73Fundamentos Teórico-Metodológicos ....................................................74Conteúdos Estruturantes ........................................................................75Encaminhamento Metodológico..............................................................79Avaliação.................................................................................................81Educação FísicaApresentação Geral da Disciplina...........................................................82Fundamentos Teórico-Metodológicos.....................................................83Conteúdos Estruturantes ........................................................................84Encaminhamento Metodológico..............................................................86Avaliação.................................................................................................86Filosofia/Conhecimento FilosóficoApresentação Geral da Disciplina...........................................................87Fundamentos Teórico-Metodológicos ....................................................88Conteúdos Estruturantes ........................................................................89Encaminhamento Metodológico..............................................................90Avaliação.................................................................................................91FísicaApresentação Geral da Disciplina...........................................................92Fundamentos Teórico-Metodológicos ....................................................93Conteúdos Estruturantes ........................................................................94Encaminhamento Metodológico..............................................................96Avaliação.................................................................................................97Geografia
  6. 6. Apresentação Geral da Disciplina...........................................................97Fundamentos Teórico-Metodológicos ....................................................98Conteúdos Estruturantes ......................................................................100Encaminhamento Metodológico............................................................103Avaliação...............................................................................................104HistóriaApresentação Geral da Disciplina.........................................................105Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................106Conteúdos Estruturantes ......................................................................107Encaminhamento Metodológico............................................................112Avaliação...............................................................................................113Língua Portuguesa e LiteraturaApresentação Geral da Disciplina.........................................................114Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................115Conteúdos Estruturantes ......................................................................116Encaminhamento Metodológico............................................................122Avaliação...............................................................................................123MatemáticaApresentação Geral da Disciplina.........................................................124Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................125Conteúdos Estruturantes ......................................................................127Encaminhamento Metodológico............................................................131Avaliação...............................................................................................132QuímicaApresentação Geral da Disciplina.........................................................133Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................134Conteúdos Estruturantes ......................................................................135Encaminhamento Metodológico............................................................136Avaliação...............................................................................................137
  7. 7. SociologiaApresentação Geral da Disciplina.........................................................138Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................139Conteúdos Estruturantes ......................................................................140Encaminhamento Metodológico............................................................142Avaliação...............................................................................................142Parte DiversificadaLíngua Estrangeira Moderna: EspanholApresentação Geral da Disciplina.........................................................144Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................144Conteúdos Estruturantes ......................................................................145Encaminhamento Metodológico............................................................147Avaliação...............................................................................................148Língua Estrangeira Moderna: InglêsApresentação Geral da Disciplina.........................................................148Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................149Conteúdos Estruturantes ......................................................................150Encaminhamento Metodológico............................................................153Avaliação...............................................................................................154Linguagem e ComunicaçãoApresentação Geral da Disciplina.........................................................155Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................156Conteúdos Estruturantes ......................................................................156Encaminhamento Metodológico............................................................157Avaliação...............................................................................................158Produção TextualApresentação Geral da Disciplina.........................................................158Fundamentos Teórico-Metodológicos ..................................................159
  8. 8. Conteúdos Estruturantes.......................................................................159Encaminhamento Metodológico............................................................162Avaliação...............................................................................................1628.2 - Bibliografia.....................................................................................163
  9. 9. 2 - Apresentação Como fator de mudança, renovação, progresso e buscando levar aocrescimento de cada membro envolvido e assim, do município como um todopropõe-se o Projeto Político-Pedagógico/Proposta Pedagógica Curricular daEducação como recurso de organização e fundamento de toda a ação educativa queacompanha o processo de ensinar e aprender. Busca-se obter maior efetividade doensino, objetivando-se a coordenação de esforços para aperfeiçoá-lo, climaestimulante para o desenvolvimento das tarefas educativas e ajuda aos membros dacomunidade escolar na definição de seus objetivos. Para que isto seja alcançado, há necessidade de comprometimento de todosos envolvidos no processo para que a escola atinja seus verdadeiros propósitos, ouseja, preparando-se para uma educação permanente dentro dos propósitos básicosde liberdade e respeito ao outro e de suas potencialidades. O presente Projeto visa servir à escola e foi elaborado considerando princípiosque norteiam a ação educativa da Escola e atendendo aos dispositivos legaiscontidos nos pressupostos básicos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação - Lei9394/96 e no Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei 8069/90, o ReferencialCurricular para a Educação Infantil, a Diretriz Curricular Nacional para EducaçãoInfantil e Ensino Fundamental de Nove Anos e as demais leis vigentes no país. Este documento apresentará as características de divisão entre o MarcoSituacional, Marco Conceitual e Marco Operacional.3 - Identificação do Estabelecimento3.1 - Colégio Tia Ana Maria – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio.Código: 0010-63.2 – Endereço: Rua 13 de maio, 970 – Centro CEP: 86 430 0003.3 - Fone: 43 3534 34923.4 – Município: Santo Antonio da PlatinaCódigo: 24303.5 – Núcleo Regional de Educação: Jacarezinho.
  10. 10. 3.6 - Entidade mantenedora: Colégio Tia Ana Maria S/C Ltda.3.7 – Ato de Autorização de Funcionamento:Pré –Escola - Resolução nº 1604/83 DOE de 28/06/83.1a a 4ª Séries - Resolução nº 3421/90 DOE de 08/11/90.5a a 8a Séries - Resolução nº 5119/94 de 21/10/94.2º Grau –Ensino Médio - Resolução nº 4554/96 DOE de 03/12/96 e alterou adenominação de Escola para: Colégio Tia Ana Maria – Ensino Pré-Escolar e de 1º e2º Graus ;Ensino Fundamental de Nove Anos: Resolução nº 3078/08 de 12/09/08.3.8 – Ato de Reconhecimento:Pré-Escola - Resolução nº 1317/98 DOE de 19/05/98.1ª a 4ª Séries - Resolução nº 1317/98 DOE de 19/05/98.5a a 8a Séries - Resolução nº 1317/98 DOE de 19/05/98.2º Grau – Ensino Médio - Resolução nº 4131/99 DOE 10/11/99.3.9 - Ato de Renovação de Autorização de Funcionamento:Educação Infantil:Resolução n.º 4758/02, de 02/12/02;Resolução n.º 3230/03, de 27/10/2003;Resolução nº 3883/08 de 13/10/08.Ensino Fundamental de 1ª a 8a Série:Resolução n.º 1228/04, de 29/03/2004 (DOE de 15/04/2004);Resolução nº 3121/08 de 09/07/08.Ensino Médio:Resolução nº 89/05 de 13/01/2005 ( DOE de 26/01/05).Resolução n.º 2050/01, de 06/09/01 (DOE 6085 de 04/10/01) – Resolução queautorizou a mudança de denominação da entidade mantenedora do Colégio Tia AnaMaria – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, de Escola Tia Ana Maria –Ensino Pré-Escolar e de 1.º Grau S/C Ltda., para Colégio Tia Ana Maria Ltda;
  11. 11. 3.10 – Parecer do Núcleo Regional de Jacarezinho de aprovação do RegimentoEscolar - nº 199/08 de 17 de outubro de 2008.3.11 – Distância do Colégio do Núcleo Regional de Jacarezinho: 22 km.3.12 – Local: Urbana.3.13 – Site do Colégio: www.ctamsap.com.br3.14 - E-mail: ctamsap@gmail.com4 – Objetivo Geral do Projeto Político-Pedagógico Promover educação de qualidade, que possibilite ao aluno a apropriação doconhecimento científico e o desenvolvimento de suas competências e habilidades,formando cidadãos conscientes, participativos, responsáveis e capazes de promovertransformações na sociedade.5 - Marco Situacional5.1 - Organização da Entidade Escolar. Esta entidade contempla as seguintes modalidades de ensino: EducaçãoInfantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio atendendo as Diretrizes CurricularesNacionais. A Educação Infantil atenderá as modalidades Maternal, Jardim I, Jardim II,destinadas às crianças de (Maternal – 2 a 3 anos; Jardim I – 4 anos de idade; JardimII – 5 anos de idade;, conforme está determinado na Deliberação nº 009/99 – CEE)a ser ofertado em função da demanda existente, e em acordo com as possibilidadesdeste estabelecimento. Visa o desenvolvimento das habilidades cognitivas dacriança, levando-a a despertar para o mundo que a cerca e desenvolver-se noprocesso educacional. O Ensino Fundamental, com duração de nove anos em implantação, éministrado por ano em regime seriado. Tem como objetivo a formação básica docidadão mediante o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meiosbásicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo. Completa ainda acompreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, dasartes e dos valores em que se fundamenta a sociedade e o desenvolvimento da
  12. 12. capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos ehabilidades e a formação de atitudes e valores em que se assenta a vida social. Ensino Médio, também ministrado por série é a etapa final da educaçãobásica, tem a duração de três anos com a finalidade da consolidação e oaprofundamento dos conhecimentos adquiridos no Ensino Fundamental,possibilitando o prosseguimento de estudos. Visa a preparação básica para otrabalho e a cidadania do educando, para continuar aprendendo de modo a sercapaz de se adaptar com flexibilidade a novas mudanças de ocupação ouaperfeiçoamento posteriores. Está organizado de maneira a favorecer oaprimoramento do educando como pessoa humana, incluindo a formação ética e odesenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamento crítico.5.1.1 – Modalidade de Ensino** Educação InfantilMaternal - 2 a 3 anos e 11 meses;Número de alunos: 18Número de Turma: 01Número de Professores: 02Jardim I - 4 anos;Número de alunos: 25Número de Turma: 01Número de Professores: 02Jardim II - 5 anosNúmero de alunos: 26Número de Turma: 01Número de professores : 02- Ensino Fundamental:Ensino Fundamental de Nove anos: ano de implantação 2007 – gradativo;1º Ano: 01 Número de alunos: 30Número de Professor: 02
  13. 13. 2º Ano: 01 Número de alunos: 29Número de Professor: 023º Ano: 01 Número de alunos: 24Número de Professor: 024º Ano: 01 Número de alunos: 26Número de Professor: 025º Ano: 01 Número de alunos: 26Número de Professor: 02Número de Professor das disciplinas complementares:Educação Física: 01Brinquedoteca: 01Xadrez: 01Inglês: 01Música: 01Ensino Fundamental de Oito anos:5a Série:01 Número de alunos: 23Número de Professores: 01 por disciplina6a Série:01 Número de alunos: 18Número de Professores: 01 por disciplina7a Série:01 Número de alunos: 15Número de Professores: 01 por disciplina8a Série:01 Número de alunos: 18Número de Professores: 01 por disciplina-Ensino Médio.1ª Série: 01 Número de alunos: 30Número de Professores: 01 por disciplina2ª Série: 01 Número de alunos: 27
  14. 14. Número de Professores: 01 por disciplina3ª Série: 01 Número de alunos: 30Número de Professores: 01 por disciplinaNúmero total de alunos: 365 da Educação Infantil ao Ensino MédioNúmero total de professores: 38Número de funcionários: 195.1.2 - Turno de Funcionamento: - Manhã: Ensino Fundamental: 5ª Série, 6ª Série, 7ª Série e 8ª Série. Ensino Médio: 1ª Série, 2ª Série e 3ª Série. - Tarde: Maternal, Jardim I, Jardim II, 1º Ano, 2º Ano, 3º Ano; 4º Ano e 5º Ano.5.1.3 – Ambientes Pedagógicos:- Número total de salas de aula: 12 salas de aulas, sendo cada uma delas,composta de uma televisão, ventiladores de teto e relógio de parede;Número de salas de aula utilizadas por turno:Manhã: 07 salasTarde : 08 salas- Sala da equipe pedagógica: 02- Sala dos professores: 01- Sala da direção: 01;- Sala de apoio à aprendizagem: 01- Computadores para uso em sala.- 08 unidades de sanitários para alunos e professores;- 01 almoxarifado;- Número de carteiras adequado ao número de alunos;- Biblioteca com computador, impressora e Internet; Acervo bibliográfico.- Laboratório de Biologia, Física e Química;- Quadra esportiva coberta;- Campo gramado para práticas esportivas;- Cantina com computador ligado em rede e com som ambiente;- Secretaria computadorizada, ligada à Internet;- Recepção;
  15. 15. - Parque infantil;- Sala de coordenação esportiva: instrumentos para atividades físicas: bolas, redes,colchonetes, pesos, cordas, hastes, bambolês, etc.- Sala de instrumentos musicais;- Brinquedoteca.- Instrumentos pedagógicos: vídeos, televisores; retroprojetor, máquina de xerox,CD`s e DVD`s.5.2 - Breve histórico da realidade. A sociedade moderna tem evoluído numa velocidade espantosa, exigindo queas instituições educacionais a ela ligadas acompanhem esse ritmo, além de exigiruma reflexão das alterações que se fazem necessárias a cada uma delas. Asociedade apresenta características marcantes, que é a rapidez cada vez maiscrescente no ritmo das transformações deixando no passado àquelas instituiçõesclássicas marcadas pela lentidão em que se transformam. Isto faz da escola o setorque mais precisa de transformações a fim de assumir o seu verdadeiro papel nessasociedade emergente. Um dos primeiros passos necessários para que ocorra às taismudanças na sociedade, refere-se à tomada de consciência do problema, que, nomesmo ritmo lento da educação, levou muito tempo para ser notado e assumido. Faz-se necessária à busca de consciência junto a este estágio letárgico quetrouxe angústias para todos os envolvidos na educação, e o tempo não espera e àmedida que esse tempo passa, mais problemas se acumulam, numa situaçãoinversamente proporcional. Assim, o papel de cada profissional da educação tem de ser repensado ereelaborado, pois a realidade é que a educação é um organismo vivo e complexo e,se um de seus órgãos é problemático, todo o resto sofre e de antemão ficacomprometido o desempenho global desse mesmo organismo. Cabe então, a buscaconstante de mudanças significativas, precisa-se buscar, pensar e reelaborar osobjetivos do Colégio, de forma coletiva e englobadora em relação à sua organizaçãocomo um todo, resgatando a identidade e os princípios que deve ter uma escolamoderna, criando possibilidades pedagógicas singulares e buscando condiçõesnecessárias para que a função social da escola seja cumprida.
  16. 16. 5.3 - Breve histórico da Instituição. Colégio Tia Ana Maria, fundado em 9 de março de 1976 pela professora ―AnaMaria da Veiga Freitas‖, funcionou provisoriamente na rua 13 de Maio, 928,mudando-se, logo em seguida – 8 de junho de 1976 – para sua sede própria, situadaà rua 13 de Maio, nº 970. Contava, em sua fundação, com 40 alunos divididos emduas turmas, tendo como professora responsável, sua fundadora ―Ana Maria daVeiga Freitas‖ e como auxiliares, suas filhas Márcia e Clarimília. Devidamente autorizada pela Secretaria de Estado de Educação em 1990, porresolução nº 3421/90 DOE 08/11/90, iniciou-se as atividades de 1º Grau com ofuncionamento da 1ª Série. Com a ampliação gradativa do número de alunos e desalas, houve mudança nas salas de aulas e mudança administrativa, assumindo adireção a professora Márcia Veiga de Freitas Calheiro - Ato nº 001/94 - tendo navice direção Ana Maria da Veiga Freitas e secretária a professora Clarimília Veigade Freitas Altvater, todas detentoras dos graus e currículos exigidos para o exercíciode tais funções. Em 1997, a escola passou a ser Colégio Tia Ana Maria, com a implantação doSegundo Grau. Atualmente o Colégio conta com o funcionamento pleno daEducação Infantil, do Ensino Fundamental e Médio, com um total de 345 alunos,sendo a professora Clarimília Veiga de Freitas Altvater (Ato nº 012/2000) e aprofessora Luciene Vilas Bôas Maurano (Ato nº 003/2009), responsáveis pela equipepedagógica.5.4 - Caracterização da comunidade escolar. O Colégio Tia Ana Maria, localiza-se no centro da cidade e faz parte de umacomunidade que apresenta nível sócio –econômico muito bom. Analisando o perfil deseus atuais alunos verifica-se que, na sua maioria, são pertencentes à classe médiaalta, proveniente da zona rural e urbana do Município, e alguns de famílias e decidades vizinhas. Assim, o Colégio busca inserir o aluno seja ele tido como um aluno normal ouespecial, numa proposta pedagógica voltada para suas necessidades, com o objetivode torná-lo participativo, atuante e crítico nas atividades de âmbito escolar,preparando-se para a vida em sociedade.
  17. 17. Os conteúdos propostos são passados, utilizando-se do método de ensinoMetafônico , material Alfa e Beto, livros Vai começar a Brincadeira (FTD), materialAnglo Sistema de Ensino, com o qual o Colégio mantém Convênio, e livroscomplementares condizentes, incentivando a leitura, buscando-se uma visãouniversalista de culturas, porém jamais se esquecendo das realidades sociais eeconômicas de nosso meio, baseadas nos momentos de estudos da hora-atividade . Os planos curriculares se encaixam nas exigências legais vigentes no Estadodo Paraná, voltados para a construção do saber, proporcionando aos alunos uminstrumental teórico prático que lhes permita melhor compreender a vida emsociedade e a complexidade das relações sociais. Em relação a Lei de nº 10.639/03, sendo esta alterada pela lei 11.645/05, emseu artigo 26 A, trataremos da temática ―História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena‖e atendendo a necessidade de se envolver com os temas dos Desafios EducacionaisContemporâneos estaremos engajados nesta temática, valorizando estes temas. A faixa etária dos alunos vai de 02 (dois) anos (Educação Infantil), onde acriança inicia sua escolaridade; aqui a criança aprende a estudar com prazer, atravésde aulas criativas que motivam a construção do próprio pensamento e odesenvolvimento da coordenação motora. Esta faixa vai até mais ou menos aos 18(dezoito) anos de idade, quando estará finalizando o curso do Ensino Médio, no qualo aluno, como indivíduo terá se apropriado dos conhecimentos desse período parase aprimorar, como tal, no mundo do trabalho e na prática social. Portanto os nossos alunos são de excelente padrão cultural, convivendo eobtendo no Colégio, boa formação. Dispondo dos mais variados e modernosrecursos tecnológicos como exemplo: computador, DVD, internet, etc - queenriquecem e são enriquecidos com o intercâmbio natural com outros de seu próprioou diferentes meios e/ou níveis. Normalmente provêm de lares sólidos, construídossobre o alicerce da tradição e da religiosidade interiorana, nunca são, para a Escola,alunos problemas, salvo raras exceções, que são resolvidas dentro dos parâmetroseducacionais e da Filosofia do Colégio.5.5 - Regime Escolar A Matrícula é o ato formal que vincula o educando a um estabelecimento deensino autorizado, conferindo-lhe a condição de aluno. Será requerida pelointeressado ou por seus responsáveis quando menor de 18 anos, e deferida pelo
  18. 18. Diretor do estabelecimento em conformidade com os dispositivos regimentais, noprazo máximo de 60(sessenta) dias. Fica assegurada ao aluno, não vinculado ao estabelecimento de ensino apossibilidade de ingressar no Colégio a qualquer tempo, desde que se submeta aprocesso de Classificação, Aproveitamento de estudos e Adaptação, previstos noRegimento Escolar, sendo que o controle de freqüência se fará a partir da data damatrícula. Para a matrícula de ingresso no 1º Ano do Ensino Fundamental deNove Anos, a criança deverá ter 06 (seis) anos de idade. Atendida amatrícula dos alunos com 6 (seis) anos completos ou a completar noinício do ano letivo, este estabelecimento admitirá, em caráterexcepcional, o acesso ao ensino fundamental de crianças quecompletem seis anos no decorrer do ano letivo, observando-se osseguintes requisitos:a) crianças que no seu percurso educacional estiveram matriculadas e frequentarampor dois anos ou mais a pré-escolab) termo de responsabilidade pela antecipação da matrícula do educando, assinadopelos pais ou responsáveis;c) comprovação da existência de vagas neste estabelecimento;d) proposta pedagógica adequada ao desenvolvimento dos alunos;Matrícula por Transferência - é aquela pela qual o aluno, ao se desvincular de umestabelecimento de ensino, vincula-se ato contínuo a outro congênere, paraprosseguimento de estudos em curso.Adaptação - A Adaptação de Estudos é o conjunto de atividades didático-pedagógicas desenvolvidas sem prejuízo das atividades normais da série ou períodoem que o aluno se matricular, para que possa seguir, com proveito o novo currículo.A equipe técnico-pedagógica deste estabelecimento, fica responsável pela análisedo currículo apresentado pelo aluno a fim de determinar as adaptações noajustamento do novo currículo.Aproveitamento de Estudos - será feito o aproveitamento de Estudos concluídos comaprovação na escola de origem da série, fase, ciclo, período ou disciplinas.
  19. 19. 5.6 - Classificação e Reclassificação A Classificação é o procedimento que o estabelecimento adota segundocritérios próprios, para posicionar o aluno em série, fase, período, ciclo ou etapacompatível com a idade, experiência e desempenho adquiridos por meios formais ouinformais. Poderá ser realizada por promoção, por transferência e independente deescolarização anterior, mediante avaliação feita pela Escola. Fica vedada aclassificação para o ingresso na 1ª Série do Ensino Fundamental, conforme Artigo24, inciso II da LDB. A Reclassificação é o processo pelo qual o colégio avalia o grau deexperiência do aluno matriculado, preferencialmente no início do ano letivo, levandoem conta as normas curriculares gerais, a fim de encaminhar o aluno à etapa deestudos compatível com a sua experiência e desenvolvimento, independentementedo que registre o seu Histórico Escolar. Fica vedada a reclassificação para etapainferior à anteriormente cursada.5.7 - Promoção Após a apuração dos resultados finais de aproveitamento e frequência, serãodefinidas as situações de aprovação ou reprovação dos alunos. Será consideradoaprovado o aluno que apresentar frequência igual ou superior a 75% (setenta e cincopor cento) do total da carga horária do período letivo e média anual igual ou superiora 6,0 (seis vírgula zero). Será realizada a Recuperação Semestral ao longo dasséries do Ensino Fundamental II e Ensino Médio para os alunos que não alcançaremmédia semestral igual ou superior a 6,0, sendo estes casos analisados no Conselhode Classe. Nas séries correspondentes de 2º ao 5º ano, devido à necessidade darecuperação ser mais próxima ao conteúdo trabalhado, será realizada aRecuperação Bimestral e, se fizer necessário, apresentar-se-á a RecuperaçãoSemestral. Todos estes processos referentes aos resultados das avaliações dosalunos serão registrados em documentos próprios, a fim de que sejam asseguradasa regularidade e autenticidade da vida escolar. A avaliação no 1º ano do Ensino Fundamental de nove anos e na EducaçãoInfantil terá característica diagnóstica e de acompanhamento do processo contínuoque objetiva analisar a forma como a criança elabora o seu conhecimento. Para isso,o docente deverá registrar o desenvolvimento da criança e elaborar ao término do
  20. 20. ano ou período letivo, com caráter descritivo, o parecer sobre os diferentes aspectosdo processo de desenvolvimento e de aprendizagem do aluno.Da Revalidação de Equivalência de Estudos - Para realização de Estudosincompletos cursados em escolas de países estrangeiros, serão obedecidos osArtigos das Deliberações nº 005/98 e 009/01- CEE.Da Regularização da Vida Escolar - Em atendimento a irregularidade na vida escolardo aluno, será obedecido o constante nas Deliberações 005/98 – 009/01- CEE.5.8 - Regime de Progressão Parcial. O Colégio apresenta esta matrícula ao aluno reprovado em até 03 (três)disciplinas ou área de conhecimento da série, fase, ciclo ou período, e lhe épermitido cursar o período subseqüente concomitante às disciplinas ou áreas nasquais reprovou. (Deliberações 005/98 e 009/01 – 9394/96)5.9 - Relação do Corpo Docente e Técnico - AdministrativoTécnico-Pedagógico Nome FunçãoMárcia V. F. Calheiro. DiretoraClarimília V. F. Altvater. Orientadora EducacionalLuciene Vilas Bôas Maurano. Coordenadora PedagógicaClariana Veiga de Freitas Coordenadora PedagógicaAlmeidaApoio – Técnico- AdministrativoNome FunçãoCarla de Fátima Appolinário Aux.Martins AdministrativoAdriana Imai Rosendo Diniz Aux.Antônio Veiga de Freitas AdministrativoAltvater Aux.
  21. 21. Diego Felix Lourenço Wenceslau AdministrativoFabíola Soares Aux.Lílian Carolina Calheiro AdministrativoTânia Petrini Siqueira Aux.Juliana Cristina Margarido Administrativo Aux. Administrativo Aux. Administrativo Aux. AdministrativoApoio – Serviços GeraisNome FunçãoMaria Lucélia da Silva Corrêa RecepcionistaJosé Palmeira VigiaEnedir Gonçalves da Costa Aux. AdministrativoFernanda Alves Caetano Aux. AdministrativoJosiane de Oliveira Silva Aux. AdministrativoNeves Aux. AdministrativoLuciana da Silva Mendonça Aux. AdministrativoMaria José Aux. AdministrativoMaria Vanilda MachadoCorpo DocenteEducação Infantil e Ensino Fundamental (1º ano ao 5º ano).Nome Função Série
  22. 22. Lucimara Cimatti C. Batistella Regente MaternalMichele Cristina dos Santos Regente MaternalPoliana Leopoldino de Regente Jardim IOliveira Auxiliar Jardim ITaciane Aparecida Merlim Regente Jardim IIAna Karolina de Freitas Auxiliar Jardim IIAndressa de Paula Costa Regente 1º anoAdriana Barros de Góes Auxiliar 1º anoJanaína de Oliveira Andrade Regente 2º anoDaiane Montanheiro dos Reis Regente 3º anoGabriela Simoni da Cunha Auxiliar 2º e 3º anosCassia Carolina de Oliveira Regente 4º anoJuliane de Oliveira Regente 4a SérieConstantino 1a a 4ª/Ed. InfantilMaura Vasconcellos B. Imai 1a a 4ª/Ed. InfantilJanaína Patrial Rodrigues.Cristina Rodrigues CorsiniEnsino Fundamental (5ª a 8ª Séries).Nome FunçãoCristiane P. Crespo Produção Textual Lín.PortuguesaRondinele Aparecido Produção TextualRibeiro Lín.Portuguesa Matemática/QuímCésar A Pinto Ribeiro icaFábio R. da Costa História
  23. 23. Edilene Chaves R. GeografiaFerreira GeografiaKathilene Regina da CiênciasSilva Ed. FísicaCrisgislaine O. A. ArteCassoroti InglêsJefferson Vernier Conh.FilosóficoMárcia Fernandes da EspanholSilvaGabriel Luiz MauranoBrígida De V.BianchiThays Regina R. deOliveiraEnsino Médio Nome Função Rondinele Aparecido Lin.Portuguesa Ribeiro Lin.Portuguesa Marília de Melo Pereira Prod.Textual Cristiane Papi Crespo Matemática Luiz O Santos Física Matemática João Paulo Chiaroti História Fábio R. da Costa Geografia Kathilene Regina da Biologia Silva Ed. Física Jacirema L. G. Zanata. Arte Jefferson Vernier Inglês
  24. 24. Márcia Fernandes da Ling.Comum. Silva Espanhol Gabriel Luiz Maurano Ling.Comum. Química Thays Regina R. de Filosofia/Sociolo Oliveira gia César A Pinto Ribeiro Angélica A. de Carvalho5.10 - Análise dos problemas existentes. No que diz respeito ao rendimento escolar, o Colégio possui uma propostapedagógica em consonância com a concepção e metodologia do ensino atual, ondealunos participam das aulas ativamente, professores e equipe técnico-pedagógicaprocuram num trabalho conjunto, sanar os problemas que ocorrem diariamentequanto ao comportamento, freqüência e aprendizagem de seus alunos, de acordocom os recursos que dispõe. O índice de evasão escolar é mínimo, porém este sempre será um assuntoque precisará de atenção e estudo. O Colégio é privilegiado quanto ao seu quadro de professores, pois estespossuem níveis de capacitação, se não ideal, em constante formação eaprimoramento, introduzindo assim novas técnicas aprendidas. O Colégio está engajado no processo de democratização do ensino,comprometendo-se, radicalmente na redução de repetência, que já é mínima, tantono ensino fundamental como no ensino médio. O Ensino Médio, além de preparar ocidadão para o convívio social e o trabalho efetivo, estabelece as bases quepropiciam condições para novas metas de nível superior, preparando o jovem, nãoapenas para os embates vestibulares, mas, principalmente, para uma plenarealização universitária e pessoal. Sendo um Colégio particular, este é mantido exclusivamente com asmensalidades pagas pelos pais dos alunos e que são estabelecidas de conformidade
  25. 25. com a planilha de custos elaborada pelo Estabelecimento. Leva-se em consideração o número de alunos – geradores da receita - a serem matriculados no ano letivo, e faz-se a previsão das despesas a serem efetuadas, resultando daí, os cálculos necessários, para a fixação das mensalidades. Na busca de soluções para os problemas ainda existentes, a equipe técnico- pedagógica, corpo docente e direção buscam a melhor opção de ação sempre pautada no diálogo, com o objetivo de alcançar um atendimento de excelência. Através da hora atividade, os professores do CTAM têm um período para atender a comunidade escolar, corrigir avaliações e atividades, bem como, organizar- se para desenvolver projetos. A equipe pedagógica procura atender aos professores, dando subsídios para o seu planejamento e auxiliando-os quando necessário 5.11 – Tabela de reprovações nos três últimos anos letivosEnsino Fundamental 2008 2009 2010Turma Total Número Total Número Total Número alunos Reprovações alunos Reprovações alunos Reprovações1º ano 26 0 26 0 30 02º ano 17 0 23 0 23 03º ano 14 1 25 1 27 24º ano 12 0 17 0 25 04ª série 18 1 13 0 17 05ª série 12 1 17 0 17 06ª série 14 0 14 0 14 07ª série 13 1 16 0 19 28ª série 11 0 18 0 18 0Ensino Médio 2008 2009 2010
  26. 26. Turma Total Número Total Número Total Número alunos Reprovações alunos Reprovações alunos Reprovações1ª série 45 3 36 0 30 42ª série 38 0 41 0 37 03ª série 35 0 36 0 40 0 5.12 – Inclusão Homens e mulheres são paradoxalmente diferentes em sua igualdade. Isso se deve ao fato de, como seres humanos, pertencerem a uma mesma espécie de características semelhantes e ao mesmo tempo, diante da peculiaridade de cada um, serem diferentes em atitudes, pensamentos, habilidades, etc. A Constituição Federal de 1988 possibilitou um grande avanço educacional, visto que serve de respaldo à efetivação da cidadania e à dignidade humana, e da mesma forma favoreceu o comprometimento na realização do bem comum. Tem-se, então, estabelecida a igualdade de todos num contexto de diversidade étnica, cultural e social. Mas tal igualdade só é considerada a partir da singularidade inerente a cada diferença. Diante desta nova visão, a escola passou por uma transformação, cujas individualidades são respeitadas a fim de e proporcionar melhor aprendizado e desenvolvimento pessoal, para a construção de um ser global. O intento da inclusão é garantir uma vida com igualdade, pautada pelo respeito às diferenças, objetivando a formação para uma sociedade inclusiva. Este estabelecimento de ensino não possui nenhum aluno com necessidade de atendimento especial. 5.13 - Gestão Democrática 5.13.1 - Conselho de Classe O Conselho de Classe é o órgão colegiado de natureza consultiva e deliberativa em assuntos didático-pedagógicos, com atuação restrita a cada turma do estabelecimento.
  27. 27. Dentre outras atribuições, cabe ao Conselho de Classe, conselho estecomposto pela direção, pela secretária, pela equipe pedagógica, por todos osdocentes e da representação facultativa de aluno por turma, é de decidir quanto àaprovação ou reprovação de alunos que, apresentarem situações limítrofes,inusitadas ou omissas. A finalidade das reuniões organizadas pelo Conselho, após analisar asinformações e dados apresentados, é a de intervir em tempo hábil no processoensino e aprendizagem, oportunizando ao aluno formas diferenciadas de apropriar-se dos conteúdos curriculares estabelecidos.5.13.2 - Grêmio Estudantil O Grêmio Estudantil é o órgão máximo de representação dos estudantes doCTAM, com o objetivo de defender os interesses individuais e coletivos dos alunos,incentivando a cultura literária, artística e desportiva de seus membros. Anualmente, os alunos de 5ª série do Ensino Fundamental a 3ª série doEnsino Médio elegem um grupo de alunos regularmente matriculados no CTAM paraque possam desenvolver projetos e o espírito político, representando-os frente àdireção do colégio. O Grêmio Estudantil possui Estatuto próprio, aprovado e homologado emassembleia geral, convocada especificamente para esse fim.5.14 - Desafios Educacionais Contemporâneos. Os Desafios Educacionais Contemporâneos são demandas que possuem umahistoricidade, por vezes oriundas dos anseios dos movimentos sociais, outras vezesfruto das contradições da sociedade capitalista e, por isso, prementes na sociedadecontemporânea. São de relevância para a comunidade escolar, pois estão presentesnas experiências, práticas, representações e identidades de educandos eeducadores e cabe a todos os envolvidos no processo educacional procurardesenvolvê-los de forma responsável e consciente. Trabalhar com os Desafios Educacionais Contemporâneos não é tarefasimples, uma vez que temáticas, como a Violência, a Diversidade Cultural e Social, aPrevenção quanto ao uso de Drogas e a Sexualidade, requerem constante
  28. 28. aprofundamento no assunto, preparação do corpo docente e equipe escolar e orespeito ao abordá-las. O Colégio preocupa-se em preparar seus alunos para estas questõespertinentes na sociedade, buscando retratar que, embora muitos possuam umarealidade privilegiada, esta não se faz regra na sociedade em geral e o respeito peladiversidade deve sempre prevalecer.6 - Marco Conceitual6.1 – Fundamentação Teórica:6.1.1 - Filosofia e os Princípios Didáticos – Pedagógicos da Instituição. Como instituição transformadora, o Colégio Tia Ana Maria, acredita no sonhoda transformação da Pátria, da escola e do indivíduo, baseando-se sempre nasconcepções norteadoras como a LDB, PCN´s, RCNEI, Estatuto da Criança e doAdolescente entre outros. Valoriza o esforço, a luta pelo reconhecimento dadignidade da pessoa humana que extrapola o saber científico que a escolaproporciona e passa, seriamente, pelo fortalecimento da consciência da cidadania, aênfase no desenvolvimento de valores humanos e o despertar da dimensãoprazerosa e realizadora do trabalho. Para que se possa falar de sociedade a inclusão de alunos com necessidadesespeciais se faz necessária. Para tanto os alunos com necessidades especiaisconsideradas leves são incluídos no processo educativo recebendoacompanhamento necessário dos professores, da equipe pedagógica, e deprofissionais como: psicólogos, psicopedagogos e da ajuda da família, sendo quetodos os envolvidos buscam realizar um trabalho que esteja de acordo com asnecessidades dos alunos, realizando assim o processo de aprendizagem. Passo a passo, busca-se realizar como Escola acolhedora, com espíritocrítico, participativa, competente, na formação integral de seus alunos comdisposição para aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver; a ser umespaço para a vivência da fé e da esperança. O fazer pedagógico do Colégio norteia-se no sentido de desenvolver valores e atitudes como condição para o exercício dacidadania e da construção de condutas e não simplesmente proporcionarinformações. Neste sentido, faz um trabalho de prevenção dos valores negativos e
  29. 29. quando se faz necessário mostrar a conseqüência de um erro cometido, este érealizado com seriedade. A formação do aluno tem como principal alvo à aquisição de conhecimentosbásicos e a preparação científica e tecnológica. Busca-se dar significado aoconhecimento escolar mediante a contextualização, incentivar o raciocínio e acapacidade de aprender.6.1.2 - Concepção Educacional. A educação é ato ou efeito de educar, é o processo dedesenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral do ser humano(HOLANDA, 1989). Sendo assim, o processo educacional que tem comoelementos consagrados o professor, o aluno, o sistema gestor e afamília, institucionalizados na escola necessita de constantesajustamentos á realidade externa, a fim de cumprir o seu papel nasociedade. O processo educacional deve contemplar um tipo de ensino eaprendizagem que ultrapasse a mera reprodução de saberes―cristalizados‖, e desemboque em um processo de produção e deapropriação de conhecimento, possibilitando, assim, que o cidadãotorne-se crítico e que exerça a sua cidadania, refletindo sobre asquestões sociais e buscando alternativas de superação da realidade.6.1.3 - Objetivo do Colégio Tia Ana Maria Promover educação de qualidade, que possibilite ao aluno a apropriação doconhecimento científico e o desenvolvimento de suas competências e habilidades,formando cidadãos conscientes, participativos, responsáveis e capazes de promovertransformações na sociedade.6.1.4 - Concepção de Homem. O homem, na atualidade, é um ser competitivo e individualista, resultado dasrelações impostas pelo modelo de sociedade em vigor. No entanto, a luta deve serpor um homem social, voltado para o seu bem próprio, mas acima de tudo, para o
  30. 30. bem estar do grupo do qual faz parte. O homem, que modifica a si mesmo pelaapropriação dos conhecimentos, modifica também a sociedade por meio domovimento dialético ―do social para o individual para o social‖. Diante dacomplexidade de que se revela o ―homem‖, o estudioso Morin (2001, p. 40) retrataque o ―homem é um ser, ao mesmo tempo, totalmente biológico e totalmentecultural", procuramos estruturar nossa concepção de homem e, em consequênciadesta, a expectativa em relação ao cidadão que queremos formar, mostrando assimtoda a sua complexidade.6.1.5 - Concepção de Sociedade O Brasil é um país imenso, diversificado em clima, em raças, em religiões, emgraus de desenvolvimento regionais, etc... É cheio de contrastes, apresentando umatraso indesejável, com população analfabeta, sem saneamento básico e altosíndices de mortalidade infantil. É um país, ao mesmo tempo velho pelo muito queperdeu como colônia e como vítima de políticas arcaicas e interesseiras, moderno,pelo arrojo com que se atira no futuro, desenvolvendo tecnologia e planejando novostempos. É um imenso país em transformação e evolução. A sociedade ideal, imaginada por nós, pode mesmo ser um sonho. Masacreditamos que a própria vida é um sonho. Um sonho maravilhoso que, a cada dia,tornamos realidade com nosso trabalho contínuo e persistente. Portanto, os ideais dejustiça, de saúde, de educação, de igualdade de direitos de oportunidades e deprosperidade para todos, é o que almejamos. A sociedade que concebemos não se distancia dos problemas atuais e nãovive apenas dos sonhos. Pelo contrário, como já dissemos, trabalha diuturnamentena eliminação dos problemas que afligem o mundo moderno. A preocupação com a poluição ambiental. O perigo da escassez de água, deenergia, a preservação das espécies vegetais e animais. Enfim, a ecologia, como umtodo, constitui uma preocupação constante, de cuja vigilância e contribuição nãodescuidamos. Não nos cabe aqui, traçar um paralelo entre as diversas concepçõessociológicas ou escolher entre as diversas teses dos cientistas da sociologia, qual aconcepção ideal de sociedade. O que nos cumpre é traçar uma meta de trabalho,visando o crescimento moral, intelectual e social do ente humano como ser, criado
  31. 31. perfeito, buscando a sociedade perfeita, predestinada por Deus a herdar a terra, oparaíso perfeito perdido pela insensatez. Por isso que, diante destas definições, Foucalt (1975) retrata a sociedade emsentido geral, sendo esta uma condição universal da vida humana. Estauniversalidade admite uma interpretação biológica ou instintual, e outrasimbólicomoral, ou institucional. Assim, a sociedade pode ser vista como um atributobásico, mas não exclusivo, da natureza humana: somos geneticamente predispostosà vida social6.1.6 – Concepção de Cultura. Cultura (do latim colere, que significa cultivar) é um conceito de váriasacepções, sendo a mais corrente a definição genérica formulada por Edward B.Tylor, segundo a qual cultura é ―aquele todo complexo que inclui o conhecimento, ascrenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidõesadquiridos pelo homem como membro da sociedade‖. A cultura é fundamental para a compreensão de diversos valores morais eéticos que guiam nosso comportamento social. Entender como estes valores seinternalizaram em nós e como eles conduzem nossas emoções e a avaliação dooutro, é um grande desafio. O conceito de cultura está sempre em constante mutação e evolução,acabando por ser o aspecto da vida social que se relaciona com a produção dosaber, arte, folclore, mitologia, costumes, etc., bem como à sua perpetuação pelatransmissão de uma geração à outra.6.1.7 - Concepção de Mundo. O mundo é o local onde ocorrem as interações homem-homem e homem-meio social caracterizadas pelas diversas culturas e pelo conhecimento. Devido arapidez do processo de assimilação das informações e pela globalização torna-senecessário proporcionar ao homem o alcance dos objetivos materiais, políticos,culturais e espirituais para que sejam superadas as injustiças, diferenças, distinçõese divisões na tentativa de se formar o ser humano que se imagina. Isto será possívelse a escola for um espaço que contribua para a efetiva mudança social.
  32. 32. Por isso, Paulo Freire (2001) vê a escola como uma importante concepção demundo, pois ela proporciona aos educandos a sua melhora como ―sujeitos maisativos na sociedade, onde começam a vivenciar experiências com outros meios deleitura de mundo, percebendo que essa convivência deve ser respeitosa, reflexiva edemocrática‖, sendo assim, uma visão de um mundo ideal.6.1.8 - Concepção de Infância A concepção de infância dos dias atuais é bem diferente de alguns séculosatrás. É importante salientar que a visão que se tem da criança é algo historicamenteconstruído, por isso é que se pode perceber os grandes contrastes em relação aosentimento de infância no decorrer dos tempos. O que hoje pode parecer umaaberração, como a indiferença destinada à criança pequena, há séculos atrás eraalgo absolutamente normal. Por maior estranheza que se cause, a humanidade nemsempre viu a criança como um ser em particular, e por muito tempo a tratou comoum adulto em miniatura. De um ser sem importância, quase imperceptível, a criançanum processo secular ocupa um maior destaque na sociedade, e a humanidade lhelança um novo olhar. Hoje, a criança é vista como um sujeito de direitos, situado historicamente eque precisa ter as suas necessidades físicas, cognitivas, psicológicas, emocionais esociais supridas, caracterizando um atendimento integral e integrado da criança. Eladeve ter todas as suas dimensões respeitadas. Segundo Zabalza ao citar Fraboni: ―aetapa histórica que estamos vivendo, fortemente marcada pela ―transformação‖tecnológico-científica e pela mudança ético-social, cumpre todos os requisitos paratornar efetiva a conquista do salto na educação da criança, legitimando-a finalmentecomo figura social‖ (1998, p.68).6.1.9- Concepção de Escola Uma escola é um lugar de encontros, de eventos e de atividades que ajudamo aluno a se integrar, a conviver e a crescer, tudo mediante ao trabalho de todos osenvolvidos. Nós, enquanto escola preocupamo-nos em transmitir conteúdos, conceitos,habilidades de raciocínio os quais serão incorporados à estrutura cognitiva do aluno,para permitir-lhe transpor aquilo que adquiriu para as outras áreas do conhecimento
  33. 33. e até mesmo para torná-lo capaz de recuperar esses conhecimentos quandonecessitar deles, sem perder de vista a idéia de que todos estes conteúdos sejamadequados ao nível de desenvolvimento cognitivo da faixa etária com a qual estamostrabalhando e que procurem estimular nosso aluno a novas conquistas intelectuais.Não sabemos qual será a situação social, econômica e política que nossos alunos dehoje encontrarão em sua vida adulta, mas estamos conscientes de que nossotrabalho certamente influirá, positivamente, não só em suas possibilidadesprofissionais como em diversos outros aspectos igualmente importantes para a suarealização como seres humanos. E, pretendemos, sejam eles atuantes em todo esseprocesso. É bom lembrar que já temos à nossa disposição uma imensa quantidade deinformações, e o nosso desafio pessoal não é conhecer todas elas, mas sermoscapazes de pesquisar aquelas das quais necessitamos, relacionando-as e utilizando-as criativamente em nossas vidas. Buscaremos fazer a nossa parte no sentido decolaborar para que nossos alunos possam se desenvolver e enfrentar um mundotalvez muito diferente daquele em que vivem hoje, o que poderá exigir deles não sóuma sólida formação intelectual como um amadurecimento pessoal. No que diz respeito aos conteúdos, um grande conjunto de informações se faznecessário, não só para se ingressar numa boa universidade, como é fundamentalpara se ter uma visão geral de todas as áreas do conhecimento. Adquirir um certonível de informação geral, possibilita uma compreensão e uma análise de mundo eda sociedade, que tornam o indivíduo mais capaz de se enriquecer como serhumano e de contribuir para a formação de uma sociedade mais justa, igualitária esolidária. Para Luckesi (2004) é importante a busca pelo equilíbrio entre vários camposdo conhecimento, o que, além de não forçar o aluno a uma opção profissionalprecoce, permite a ele ser capaz de se posicionar em relação a assuntos que nãosejam específicos de sua área de atuação. Ao longo do processo pedagógicodesenvolvido desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, perseguimos umobjetivo de crescimento integral que permita ao nosso aluno uma autonomiaintelectual crescente, ao lado de um bom nível de informação e uma capacidade dese posicionar frente ao mundo, de se rever, de ser capaz de respeitar as diferenças econviver com elas; enfim, de poder amadurecer como ser humano, pois uma mente
  34. 34. aberta, com múltiplas capacidades desenvolvidas, é que poderá tornar uma pessoafeliz consigo mesma, capaz de contribuir para a sociedade em que vive.6.1.10 - Concepção de Conhecimento. Conhecimento é relação que se estabelece entre um sujeito cognoscente(aquele que conhece) e objeto cognoscível (objeto a ser conhecido). Dessa forma, oconhecimento é o elo entre tais constituintes. Na escola, ele deve garantir a transmissão-assimilação da informaçãosistematizada e a construção nos métodos do saber através do conhecimentocientífico determinados e processos de ensino-aprendizagem em todo trabalhopedagógico da escola.6.1.11 - Concepção de Tecnologia A tecnologia deve ser encarada como mecanismo que viabilize a concepçãode metodologias em sala de aula. Em tempos de globalização, ela deve serexplorada a fim de que seja uma forte aliada do professor no processo deconhecimento. As rápidas mudanças ocorridas na sociedade e o grande volume deinformações estão refletindo-se no ensino, exigindo, desta forma, que a escola nãoseja mera transmissora de conhecimentos, mas que seja um ambiente estimulante,que possibilite ao aluno percorrer o conhecimento de maneira mais motivada, críticae variada. Há muitas formas de compreender a tecnologia. Para alguns ela é fruto do conhecimento científico especializado. É, porém, preferível compreendê-la da forma mais ampla possível, como qualquer artefato, método ou técnica criado pelo homem para tornar seu trabalho mais leve, sua locomoção e sua comunicação mais fáceis, ou simplesmente sua vida mais satisfatória, agradável e divertida.‖ (CHAVES, 1999, p. 47) A interação da tecnologia na escola é vista como uma dinâmica deinteração, ou seja, um ambiente rico para a mediação entre os alunos,oferece condições para envolver e estimular a investigação, além depossibilitar paradas e retornos para a interpretação, análise, atendendo oritmo de cada processo de aprendizagem.
  35. 35. 6.1.12 - Concepção de Ensino e Aprendizagem. A concepção de ensino e aprendizagem está intimamente ligada à forma detransmissão e construção do saber que leva o indivíduo ao questionamento deexperiências, de valores, de princípios advindos das relações sociais de umdeterminado contexto e à probabilidade de relacionar situações diversas, estandoaberto à possibilidade de estabelecer conexões entre o ensino e a realidade, em umprocesso constante de aquisição de conhecimento, desenvolvimento decompetências e mudança de comportamento. O processo de ensino e aprendizagem visa valorizar os conceitosespontâneos para a construção dos conceitos científicos. Os conceitos espontâneossão aqueles construídos pela experiência individual e cotidiana, sendo estasacessíveis por meio de observação ou ação imediata com o mundo. Já os conceitoscientíficos são construídos de forma metódica e intencional, sobretudo no ambienteescolar. Neste sentido, Freire (2001) indica que a fenomenologia dos estudoscurriculares permite dar lugar às experiências dos sujeitos para que possampromover aprendizagens significativas em que o papel do aluno dar-se-á comoprotagonista no processo de aprendizagem, utilizando-se dos seus próprios recursoscognitivos. Dessa forma, o ensino está intimamente ligado à aprendizagem, uma vez queo ser humano nunca está sozinho, pois, em toda situação de aquisição deconhecimento, o sujeito compartilha de um tipo de linguagem que é permeada pelasmúltiplas vozes que marcam a presença do outro no processo do saber.6.1.13 - Concepção de Cidadania. A concessão de cidadania para além das linhas divisórias das classesdesiguais parece significar que a possibilidade prática de exercer os direitos ou ascapacidades legais que constituem o status do cidadão não está ao alcance detodos que os possuem, lazer, trabalho, entre outros. Segundo ―A complexidade do mundo globalizado, a amplitude das comunicações, provocam essa indefinição relativamente à cidadania. Se ser cidadão significa, conforme a origem grega, em termos bastante genéricos, ser o
  36. 36. habitante da cidade, isso implica no pertencimento a determinado espaço geográfico. Mas o que se pode perceber é que para a globalização não existem barreiras. Ao extrapolar estes limites faz desaparecer as peculiaridades de cada espaço e também dos indivíduos implicados. Serão todos ―cidadãos do mundo‖, sujeitos indefinidos socialmente. A rapidez das transformações sociais provoca igualmente transformações individuais. Isso exige readaptação, reeducação.‖ (ARAÚJO, 2003, p. 47) Como consequência, cidadania passa a significar o relacionamento entreuma sociedade política e seus membros. Os reflexos dessa condição no direitointernacional, por outro lado, impulsiona esse conceito ao de nacionalidade. Busca-se trabalhar o indivíduo para que este possa conhecer e buscar a sua condiçãodentro do processo de cidadania.6.1.14 - Concepção de Gestão Democrática de Ensino A gestão democrática da escola é um passo importante no aprendizado dademocracia. A escola não tem um fim em si mesma. Ela está a serviço dacomunidade. Nisso, a gestão democrática da escola está prestando um serviçotambém à comunidade que a mantém. Ela, também, pode melhorar o que éespecífico da escola: o seu ensino. A participação na gestão da escola proporcionaráum melhor conhecimento do funcionamento da escola e de todos os seus atores;propiciará um contato permanente entre professores e alunos, o que leva aoconhecimento mútuo e, em conseqüência, aproximará também as necessidades dosalunos dos conteúdos ensinados pelos professores. Conforme apontado por Lück (2000, p. 11), gestão escolar:―[...] constitui uma dimensão e um enfoque de atuação que objetiva promover aorganização, a mobilização e a articulação de todas as condições materiais ehumanas necessárias para garantir o avanço dos processos socioeducacionais dosestabelecimentos de ensino orientadas para a promoção efetiva da aprendizagempelos alunos, de modo a torná-los capazes de enfrentar adequadamente os desafiosda sociedade globalizada e da economia centrada no conhecimento‖. O aluno aprende apenas quando ele se torna sujeito da sua aprendizagem. Epara ele tornar-se sujeito da sua aprendizagem ele precisa participar das decisõesque dizem respeito ao projeto/proposta da escola que faz parte também do projetode sua vida.
  37. 37. A gestão democrática é demonstrada por uma certa atmosfera que se respirana escola, na circulação das informações, no processo de elaboração e criação denovos objetivos, na formação de grupos de trabalho, na capacitação de recursoshumanos, etc. A gestão democrática de uma escola será avaliada pelo efetivo engajamentode todos nas decisões comuns. Não será avaliada pela quantidade de tarefascoletivas realizadas - número de reuniões formais, por exemplo - mas pelacompetência política e organizacional em transformar permanentemente a propostada escola numa proposta social com o envolvimento da comunidade escolar, logo aparticipação dos envolvidos e o envolvimento na hora-atividade, nas reuniõespedagógicas, nos Conselhos será de extrema importância para a sua efetivação. . É preciso, contudo reconhecer que a gestão democrática é um processosempre inacabado e que os limites são enormes. Enfim, a gestão democráticaapoia-se em alguns princípios: desenvolvimento de uma consciência crítica;envolvimento das pessoas; participação e cooperação; autonomia.6.1.15– Concepção de Formação Continuada. Segundo Perrenoud, a Formação Continuada tem entre outrosobjetivos, propor novas metodologias e colocar os profissionais a par dasdiscussões teóricas atuais, com a intenção de contribuir para asmudanças que se fazem necessárias para a melhoria da açãopedagógica na escola e, consequentemente, da educação. É certo queconhecer novas teorias, faz parte do processo de construçãoprofissional, mas não bastam, se estas não possibilitam ao professorrelacioná-las com seu conhecimento prático construído no seu dia-a-dia(Perrenoud, 2000). Assim, a Formação Continuada é específica a dos profissionais da educação,principalmente os professores, a qual ocorre ao longo da vida do ser humano-professor. Esta formação pode acontecer mediante diversas situações do cotidianoque viabilizem aprendizagens para o exercício profissionaldocente. Entretanto, é necessário salientar que, tratando-se de uma profissãocaracterizada pelo trabalho acadêmico, a formação continuada precisa estar
  38. 38. constituída por atividades devidamente organizadas para viabilizar a construção,socialização e confronto de conhecimentos, de talforma que os professores como cidadãos e como docentes possam avançarcontinuamente em seu caminho de desenvolvimento profissional.Para concretizar, entendo a Formação Continuada como aquela desenvolvida,geralmente, mediante atividades de estudo e pesquisa planejadas e realizadas comoparte do desenvolvimento profissional dos professores a partir das necessidades econhecimentos derivados das suas experiências docentes.6.1.16 – Concepção da hora atividade docente. A hora atividade é o tempo reservado ao docente, em exercício, para estudos,avaliação e planejamento. Além disso, visa-se uma organização para o trabalhocoletivo, uma vez que se formam grupos de professores para o planejamento edesenvolvimento de ações necessárias ao CTAM. Através da hora atividade, os professores do CTAM têm um período paraatender a comunidade escolar, corrigir avaliações e atividades, bem como, organizar-se para desenvolver projetos. A equipe pedagógica procura atender aos professores, dando subsídios parao seu planejamento e auxiliando-os quando necessário 6. 2- Concepção do Tempo Escolar. A organização curricular se dá por série, por bimestre e por disciplina,sendo estas auxiliadas por projeto, quando assim se fizer necessário. Podemos considerar o tempo escolar como uma construção social,desvinculada da natureza, ou como enfoca Elias (1998, p.13), que ―em toda parteonde se opera com o ‗tempo‘, os homens estão juntamente com seu meio ambiente,ou seja, com processos físicos e sociais‖. Para as resoluções da Escola, todos os itens citados acima, bem como asDisposições Finais, será mantido o enunciado aprovado no Regimento Escolar, nasdeterminações das Deliberações 005/98; 009/01-9394/96 e considerando asdecisões da direção juntamente com o Conselho de Classe.6.3 - Organização Curricular.
  39. 39. Esta entidade contempla as seguintes modalidades de ensino: EducaçãoInfantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio atendendo as Diretrizes CurricularesNacionais. A Educação Infantil atenderá as modalidades Maternal, Jardim I e Jardim II ,destinadas às crianças de (Maternal – 2 a 3 anos e 11 meses; Jardim I – 4 anos deidade; Jardim II – 5 anos de idade; Deliberação nº 009/99 – CEE) a ser ofertado emfunção da demanda existente, e em acordo com as possibilidades desteestabelecimento. Visa o desenvolvimento das habilidades cognitivas da criança,levando-a a despertar para o mundo que a cerca e desenvolver-se no processoeducacional. O Ensino Fundamental organizado por série e em língua portuguesa, temcomo objetivo a ―formação básica do cidadão mediante o desenvolvimento dacapacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, daescrita e do cálculo‖ (Vygostky, 1999) . Completa ainda a compreensão do ambientenatural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que sefundamenta a sociedade e o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem,tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudese valores em que se assenta a vida social. Ensino Médio, organizado por série, é a etapa final da educação básica, tem aduração de três anos com a finalidade da consolidação e o aprofundamento dosconhecimentos adquiridos no Ensino Fundamental, possibilitando o prosseguimentode estudos. Visa a preparação básica para o trabalho e a cidadania do educando,para continuar aprendendo de modo a ser capaz de se adaptar com flexibilidade anovas mudanças de ocupação ou aperfeiçoamento posteriores. Está organizado demaneira a favorecer o aprimoramento do educando como pessoa humana, incluindoa formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do pensamentocrítico.6.4 – Matriz Curricular. MATRIZ CURRICULAR DO ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIES DISCIPLINAS
  40. 40. 5ª 6ª 7ª 8ª Arte B 1 1 1 1 A S Ciências E 3 3 4 4 Educação Física N 2 2 2 2 A C Geografia I 2 2 2 2 O História N 2 2 2 2 A L Língua Portuguesa 4 4 3 3 C Matemática O M 5 5 5 5 U M Sub- 19 19 19 19 total Conhecimento Filosófico 1 1 1 1 P D L.E.M. Espanhol 1 1 1 1 2 L.E.M. Inglês 2 2 2 Produção de Texto 2 2 2 2 Total geral 25 25 25 25Matriz Curricular de acordo com a LDBEN nº 9394/96 MATRIZ CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO SÉRIES DISCIPLINAS
  41. 41. 1ª Série 2ª Série 3ª Série Arte 1 1 -- B A Biologia 3 3 4 S E Educação Física 1 1 1 N Filosofia 1 1 1 A C Física 3 3 4 I O Geografia 3 3 3 N A História 3 3 3 L Língua Portuguesa 4 4 4 C O Matemática 4 4 5 M U Química 3 3 4 M Sociologia 1 1 1 Sub-total 27 27 30 LEM Espanhol 2 2 -- P D LEM Inglês 2 2 -- Linguagem e Comunicação -- -- 2 Produção de Texto 2 2 2 Sub total geral 33 33 346.5 – Concepção das Ações Didático-Pedagógicas.
  42. 42. A equipe Técnico-Administrativa, Corpo Docente e Funcionários deve tercompetência técnica e compromisso político, para a realização do trabalho a serdesenvolvido. A organização de todas as atividades é feita com o envolvimento detodo o corpo docente, alunos, funcionários e administração, estando estesconscientes de seus direitos, deveres e responsabilidades. Para isso são feitasreuniões pedagógicas, sempre que necessárias, do corpo docente com a equipediretiva para verificar se o que foi previsto e proposto está sendo atingido.Acontecerão reuniões com a equipe de ensino e funcionários para a verificaçãosobre as tarefas correlatas e suas funções. No término do ano letivo e no momentoinicial do período letivo que se inicia todo o Corpo Docente pára, no intuito damontagem das atividades e realimentação dos projetos que se desenvolverão nodecorrer de todo o ano. Para o bom acompanhamento do Corpo Docente em relação às normasestabelecidas pelo Colégio, o professor terá conhecimento das normas do Colégio,através da leitura do Regimento Escolar para que se possa ter uma maior adaptaçãoentre equipe diretiva, funcionários e alunos, para que todos sigam uma mesma linhade organização. Serão feitas reuniões pedagógicas bimestrais, sempre que se fizeremnecessárias, ou em caráter de emergência, sendo que estas contarão com apresença de todos os convocados. Serão comunicadas através de bilhetes e docaderno de comunicados. O Calendário Escolar da Instituição será elaborado anualmente sendoobservado os 200 (duzentos) dias letivos e obedecendo as 800 (oitocentos) horasanual, observando ao disposto na Legislação vigente , sendo este aprovado peloórgão competente para este fim. Em relação à falta de professores não haverá adiamento de aulas; toda faltadeverá constar de atestado médico; caso contrário acarretará desconto de hora/aula;sempre buscaremos preencher este espaço com alguma atividade pré-preparada oupassaremos a aula para um outro professor que tenha esta disponibilidade, ficandoassim os casos especiais a serem decididos pela Direção do Colégio. Quando houver atraso, ainda no decorrer da 1ª aula, os alunos entrarão noColégio e ficarão na Biblioteca até o início da 2ª aula. Os atrasos serão analisadospela orientação educacional. Casos especiais serão resolvidos pela OrientaçãoEducacional.
  43. 43. Saídas antecipadas somente serão aceitas quando solicitadas ou autorizadaspelos pais (ou responsáveis), sendo que a liberação só será feita pela OrientaçãoEducacional, Coordenação Pedagógica ou pela Direção do Colégio. O Colégio busca formar indivíduos capazes de analisar, interpretar etransformar a realidade, e para se alcançar estas metas precisamos ir além dosrecursos utilizados em sala de aula. Para tanto, desenvolve projetos, que já realizados em seu meio, deramexcelentes resultados, assim haverá uma realimentação na busca de melhoras. OColégio está em constante interação professor/aluno/sociedade, e o que demonstraisto são os projetos que seguem :6.5.1 - Atividades Escolares: Projetos a serem desenvolvidos durante o ano de2010/2011.a) CTAM GAMES O projeto CTAM GAMES teve início no ano de 2006 e consiste na aplicaçãode atividades lúdicas, culturais, esportivas, musicais e intelectuais aos alunos doColégio Tia Ana Maria. Possui como objetivo a socialização, entretenimento e adiversão entre alunos, professores, funcionários, coordenação, supervisão e direçãodo CTAM. De acordo com o regulamento poderão participar os alunos matriculados noColégio Tia Ana Maria no período letivo de 2010/2011. Cada equipe poderá trazerquatro convidados (ex-alunos do CTAM ou alunos de qualquer outra escola) parafazer parte da equipe como convidados. Toda equipe deverá cumprir os regulamentos os quais estarão em editais. Toda prova desta gincana possui caráter instrutivo, e buscará trabalhar deforma prazerosa e agradável. Para que tudo transcorra bem e agrade a todos aprofessora chefe apresentará as regras à equipe diretiva e aos alunos chefes deequipe.b) Congresso do CTAMCriação: Ano de 2004.Princípios Fundamentais:Levar o aluno a um aumento do seu saber elaborado. b) Integração
  44. 44. c) Interdisciplinaridade. d) Aumento de conhecimentos.Participação: Alunos, professores, pais, familiares, funcionários e a sociedade.Objetivos: 2010/2011.a) Promover a formação de novos conhecimentos;b) Enriquecer a personalidade do aluno com novos e melhores recursos depensamento, de ação e de convívio social, abrindo-lhes novas perspectivas decultura;c) Planejar e orientar experiências concretas de trabalho, de busca por parte dosalunos;d)Envolver alunos, professores e elementos da sociedade na busca doconhecimento e do entendimento;e) Levar os educandos à formação crítica e ressaltar a participação como ―gente‖construtor do processo de formação do seu conhecimento e do conhecimento dasgerações.f)Buscar progresso através do escutar experiências para que possa reformular seusconceitos e assim consolidar seus conhecimentos.g) Levar o aluno a perceber que as dúvidas dele também são dúvidas de outros.h) Levar o aluno a participar através da escolha dos temas a serem trabalhados.c) Piquenique em Família. O projeto resgata o prazer de estar juntos, de vivenciar cada momento ao ladoda família, de poder repartir o que de bom temos, no ambiente da natureza, atravésde brincadeiras alegres e sadias. Com o intuito de maior entrosamento entre escola, alunos e pais, foi criado oPiquenique em família, que conta com a participação dos pais e dos familiares dosnossos alunos. Busca-se uma maior integração e participação, resgatando o convívio diretocom a natureza, com as brincadeiras atuais e de tempos atrás. Proporciona umaproximidade prazerosa entre todos os que participam, não havendo distinções. Conta com a colaboração antecipada dos professores, equipe administrativa,funcionários em geral na organização do mesmo, que se realiza no envolvimento dosalunos. Na sua realização, há uma montagem de equipes que se unem na busca dos
  45. 45. objetivos propostos nas provas. Sendo a integração/descontração, o objetivoprimordial, todos vencem e recebem o prêmio surpresa. No evento, se dá: cabo deguerra, caça ao tesouro, bambolê, circuito rápido, futebol, corrida, chute ao gol,danças, entre outras brincadeiras. Temos também, como não poderia faltar, odelicioso momento do lanche em família, que é realizado em contato direto com anatureza, sem agredi-la. Sabemos que a vida é feita de bons momentos e é com esta visão e certezaque nos empenhamos, cada dia, em torná-los todos bons.d) Projeto T.E.C.A: Trabalho de Enriquecimento Cultural Anual O projeto T.E.C.A - Trabalho de Enriquecimento Cultural Anual – visa propiciarao aluno da 8 série do Ensino Fundamental uma preparação quanto à organizaçãode um trabalho seguindo as normas da ABNT. Além disso, vem como projeto quesolidifica uma etapa do conhecimento estudantil – a conclusão do EnsinoFundamental, pois os alunos escolhem um tema já estudado e aprofundam-se nesteconhecimento, passando pela fase da pesquisa, organização e apresentação dotrabalho.e) Viagens e Passeios. A necessidade de saber e conhecer além das salas de aula faz com que serealizem as viagens, estas acontecem dentro de um planejamento, de acordo com opedido dos professores e com o cronograma de atividades, serão realizadasmediante autorização dos pais. Estas possuem por sua vez, desenvolvimentointerdisciplinar, no qual busca-se o conhecimento amplo antes da viagem, e aorealizar-se, complementa-se com os conteúdos específicos. Possui por finalidade o desenvolvimento amplo, realizando assimconfraternizações, companheirismo.Objetivos para 2011: Participar de viagens propostas pelos professores. Visita a cidades pólo, feiras, entidades, supermercados, lojas e a todos os locaisespecíficos, para realização e fixação dos conteúdos propostos. Entre outras que se fizerem necessárias e que estejam de acordo com ocalendário do Colégio.
  46. 46. f) Sistema Integrado de Comunicação Interna: O Colégio Tia Ana Maria, conta com um sofisticado sistema de comunicaçãointerna. Liga os alunos a todos os interessados nessa comunicação, através demicrofones e telefones ligados a uma cabine, que é controlada pela centralizadora. Na recepção, são analisados os recados e transmitidos, em horárioconveniente, para os que deles precisam, ou aos quais são endereçados. Estesistema liga pais, comunidade escolar em geral e favorece a comunicação dentro doestabelecimento, dando assim maior qualidade aos acontecimentos e contribuindopara maior eficiência em todos os trabalhos internos e externos do Colégio.g) Departamento Cultural. O Colégio busca desenvolver os valores artísticos de cada aluno, descobrindotalentos, desvendando aptidões. Para melhor desenvolver o lado artístico dos alunos, trabalha-se com pinturas,exposições, projeções, músicas. Busca-se desenvolver o gosto pela poesia e pelaliteratura, dando assim, grande valor para a arte como um todo.h) FICOTAM: Festival Interno do Colégio Tia Ana Maria: Este festival tem por objetivo desenvolver na criança e no adolescente oespírito artístico, o gosto pela arte de apresentar. Com este festival mostramosgrandes talentos, desenvolvemos grandes lideranças no que diz respeito ao ladocultural de cada indivíduo. Sabemos que toda apresentação ao público gera umdeterminado constrangimento, sendo assim busca-se trabalhar o medo, o desinibir.Para finalização deste contamos com a escolha de um corpo de jurados imparcialque julga o evento.i) Sarau da Poesia O Sarau da Poesia visa atender os alunos da primeira fase do ensinofundamental. O mesmo busca trabalhar o envolvimento com as poesias e levá-los aoconhecimento deste mundo encantado. A apresentação motiva os alunos aenvolverem-se com o seu poeta preferido e encaminhá-los para a escrita e adescoberta de novos conhecimentos e imaginações empregados através destacultura.
  47. 47. j) Dia das Mães Com muito carinho, são preparadas lembranças, filmagens, mensagens,palestras, homenagens que são transmitidas em comemorações realizadas paraelas. O convite é feito com antecedência, para que todas possam participar. Paratanto, prepara-se um local agradável, e adequado para o evento, no qual é envolvidotodo corpo docente e discente. Neste dia, os homenageados recebem homenagens,dos filhos, dos professores, do Colégio como um todo.k) Dia dos Pais: Para a comemoração deste dia, preparam-se atividades que envolvam todosos pais. Busca-se realizar num dia da semana em que todos tenham a possibilidadede estar presentes. São preparados dias de lazer, onde os mesmos participam dejogos, brincadeiras, torneios ou momentos de reflexão a serem preparados pelocolégio. São preparados, juntamente com os alunos, mensagens, desenhos, pinturas,para serem entregues aos pais. Jamais deixamos de lado os casos em que o aluno não possui pai, nessescasos faz-se uma preparação anterior e o mesmo, se quiser realiza as atividadespara alguma pessoa estimada.l) Departamento Comunitário: O departamento comunitário do Colégio dá assistência à creche Bóia-Fria, aqual apresenta carência de recursos financeiros. O Colégio, através da participaçãode seus alunos, faz todos os anos a doação voluntária de chocolates, na época daPáscoa, de agasalhos e cobertores no início de todos os invernos, de cestas-básicasno decorrer dos bimestres, complementando um trabalho de interdisciplinaridadecom as disciplinas de Filosofia e Artes. Estas doações se complementam na entregados benefícios, pois os mesmos são entregues com a participação dos alunos doColégio, existindo assim um intercâmbio muito rico na troca de experiências. Cadaaluno adota uma criança da creche. O projeto Cesta-básica, também atinge lares carentes de nossa cidade. O atendimento é feito com o auxílio direto de professores que acompanhamos alunos do Colégio no desenrolar das atividades pré-preparadas. Acompanham
  48. 48. alunos que de livre e espontânea vontade se inscrevem para participar com espíritode ajuda. Sabemos que neste espírito de constante doação, estamos conscientizandonossas crianças e adolescentes na necessidade da partilha, do amor ao próximo, dasolidariedade humana. *Projeto Trate Criança como Criança.m) Festa Junina: Esta festa realiza-se em junho, e conta com a participação dos pais, alunos,professores, funcionários e da sociedade em geral. Todas as apresentações são feitas pelos nossos alunos, que na sua maioria,aceitam e se disponibilizam a participar. Nesta festa, contamos com um ambienteque passa por uma preparação, no sentido de caracterização; professores e alunosse envolvem e deixam o ambiente adequado para uma excelente apresentaçãocaipira, genuinamente brasileira. A alegria da festa torna-se ainda mais contagiante quando alunos de todas asséries apresentam danças caipiras do nosso folclore. Para completar a riqueza de variedades da festa, temos a participação dospais, avós, tios e parentes na quadrilha dos adultos, sendo que a mesma é esperadapor todos. Temos várias barracas: de doce da Vovó, comidas típicas, pescaria, correioelegante, de jogos variados, que quando solicitados com a finalidade de arrecadaçãode dinheiro para a formatura, são passados para os alunos.n) Eleição dos Dirigentes de sala. Para um melhor entrosamento e comunicação, busca-se ouvir os alunos. Paraque as salas sejam representadas em todos os momentos de importantes decisões,são eleitos os dirigentes de sala, os quais se integram.Princípios Fundamentais:a) Responsabilidade.b) Integração.c) Participação.d) Comprometimento.
  49. 49. Participação: Dois alunos de cada série, um escolhido pelos amigos e outroescolhido pelos professores, através da votação.Objetivos: 2010/2011.a)Aumentar as responsabilidades dos envolvidos;b)Planejar e orientar experiências concretas de trabalho reflexivo dos alunos;d)Tomar medidas de decisões em nome dos amigos, visando assim, fazer com quecada líder, consiga transmitir a idéia central refletida em reunião;f)Construir nos educandos à formação crítica e ressaltar a participação como―agente‖ construtor da sociedade.g) Levar o aluno a perceber que a comunicação é construída pelo ser humano eestá em constante transformação, sendo ela de extrema necessidade;h)Buscar um progresso no contexto social, sanando problemas, descobrindo idéiasnovas, levando ao desenvolvimento geral.Objetivos alcançados: Participação dos alunos, responsabilidade, aceitação porparte dos demais alunos nas tomadas de decisões, crescimento de idéias na buscade objetivos a serem alcançados.Reuniões: Mensais, ou de acordo com a necessidade de comunicação entre alunose direção.o) Semana da Pátria Com todo o respeito dedicado à Pátria, o Colégio preocupa-se em transmitirpara seus alunos, o conhecimento inerente ao bom cidadão. Sendo assim, conta com a participação de todos os alunos na realização devariadas atividades.Semana da Pátria:a) Discurso: preparado pela disciplina de História e apresentado para os demais emmomentos pré–determinados.b) Hino Nacional: Os presentes na solenidade entoam o hino, sendo que a bandeiraé hasteada por um escolhido no momento.c)Dia da Roupa Verde e Amarela: É destinado para a participação de todos alunose professores que usam de suas criatividades e ousam na beleza das cores. Mais doque nunca, resgatam a civilidade, o amor e o respeito à Pátria.p) Semana da Criança.
  50. 50. A semana que envolve o dia das Crianças é preparada com acontecimentosalegres e envolventes. Os acontecimentos da Educação Infantil e da primeira fase doensino fundamental são planejados com antecedência variando assim conforme asdecisões. Dia das apresentações: busca-se envolver os alunos em peças de teatro, danças,apresentações de músicas, entre outras atividades que envolvem a maioria dosalunos; Confecção de materiais: alunos e professores envolvem-se na confecção delembranças, algumas vezes, com material reciclado; Decoração do Colégio: os ambientes são preparados com bexigas, atividadesconfeccionadas pelos alunos, dizeres, para que o mesmo fique com espírito de festa; Dia do passeio: os alunos preparam-se com lanches e brincadeiras para arealização do dia de lazer; Festa das Crianças: é preparada pelos professores com a ajuda dos alunos.Cada criança traz um alimento da sua escolha e os mesmos são divididos entretodos numa festa de confraternização que envolve músicas, danças e muita alegria. Dia dos brinquedos: cada criança traz o seu brinquedo preferido para brincar comos amigos. Dia da visita ao Super Festa, no qual acontece o delicioso piquenique.q) Festival de Pesca Festival no qual todos os alunos, professores e familiares são convidados.Este torneio conta com a premiação através de troféus que são distribuídos emdiferentes modalidades. Este depende da variação do tempo, sendo assim, fica omês e a data sempre a serem determinados próximos ao evento, pelo departamentode esportes do Colégio.r) Brinquedoteca O projeto Brinquedoteca visa trabalhar com o lúdico, desenvolver na criançatodo o potencial e criatividade inerentes a idade. A Educação Infantil na Brinquedoteca do Colégio Tia Ana Maria tem comoobjetivo principal proporcionar condições para o crescimento integral da criança, cujoeixo de orientação e aprendizagem seja seu desenvolvimento; respeitando-a,

×