E D I N A R A S O B R I N H O
C A R O L I N E S A N T O S
L E O N A R D O G O M E S
G A B R I E L L E Ã O
E L I O N E B E ...
Introdução
O que é um banco de dados?
Conceitos Básicos
 Dado – representação da informação
 Informação – significado do dado
SGBD
 Sistema Gerenciador de Banco de Dados
 Surgiu no final de 1960
 Softwares responsáveis pelo gerenciamento do banc...
Modelos de SGBD
 Modelo hierárquico
Modelos de SGBD
 Modelo em rede
Modelos de SGBD
 Modelo Relacional
Características de SGBD
 Independência de dados
 Restrições de acesso
 Controle de redundância
 Restrições de integrid...
Principais Objetos de SGBD
 Tabelas
 Visões
 Índices
Tabelas – Linha e Coluna
Visões
Índices
Modelo Relacional
 Concebido por Edgar F. Codd, pesquisador britânico
trabalhando na IBM em 1970
 O nome “relacional” ve...
Modelo Relacional
 O modelo relacional, tendo por base a teoria dos
conjuntos e álgebra relacional
 Modelo relacional re...
Projetar
 Selecionar campos de
uma relação para
produzir uma nova
relação
Selecionar
 Selecionar registros de uma relação para produzir
uma nova relação
Vincular
 Extrair campos de duas
ou mais relações
diferentes para produzir
uma nova relação
 Os registros são
vinculados...
Vincular
Vincular
Vantagens
 Sólida fundação matemática limites teóricos bem
conhecidos
 Flexibilidade comprovada em mais de 30 anos de
us...
Desvantagens
 Dificuldade de lidar com campos compostos e
campos multivalorados
 Dificuldade de lidar com hierarquias
 ...
Aplicação na biblioteconomia
 BIBLIOTECAS MUNDIAS
Biblioteca Apostólica Vaticana - biblioteca que possui um arquivo secre...
ACCESS
O Access é um Gerenciador de Banco de Dados que
acompanha a suíte de aplicativos Office da Microsoft
(não acompanha...
O que é um banco de dados do Microsoft Access
 Banco de Dados é um conjunto de dados
relacionados a um assunto ou propósi...
Tabelas, Consultas e Dynasets
 Tabela é um conjunto de dados sobre um assunto
específico.
 Consulta é uma pergunta feita...
Formulários e Relatórios
 Controle: um item em um formulário ou relatório
que exibe os dados de um campo; os resultados d...
Vantagens
 A grande popularidade do Access toma a obtenção do
conhecimento do Access num produto relativamente
simples.
...
Desvantagens
 As regras comerciais devem todas ser reforçadas no
cliente. Um usuário sofisticado pode obter acesso fora d...
Pergamum
O que é o Pergamum
 Sistema integrado de bibliotecas
 Pioneira: Universidade Católica do Paraná
Sua Origem
 Cidade situada na Àsia menor
 Dizem que o pergaminho foi desenvolvido nessa
cidade
MÓDULO CONSULTA DO SISTEMA
PERGAMUM
Funções do Sistema
 CADASTRO DO ACERVO;
 CADASTRO DE USUÁRIOS;
 CONTROLE DE EMPRÉSTIMO;
 CONSULTAS;
Controle de Empréstimo
 Empréstimo e devolução on-line;
 Reservas de material bibliográfico;
 Pagamento de multas;
 Co...
Consultas
 Consulta on-line do material existente no acervo;
 Consulta ao histórico de multas;
Referências
 Osvaldo Kotaro Takai,Isabel Cristina Italiano,João
Eduardo Ferreira. DCC-IME-USP – Fevereiro - 2005
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Noções de Banco de Dados
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Noções de Banco de Dados

5,786 views

Published on

Apresentação Final do Grupo 8 - Noções de Banco de Dados

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,786
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
521
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Noções de Banco de Dados

  1. 1. E D I N A R A S O B R I N H O C A R O L I N E S A N T O S L E O N A R D O G O M E S G A B R I E L L E Ã O E L I O N E B E I J Ó M A R I O C R U Z Grupo 8 Noções de banco de dados
  2. 2. Introdução O que é um banco de dados?
  3. 3. Conceitos Básicos  Dado – representação da informação  Informação – significado do dado
  4. 4. SGBD  Sistema Gerenciador de Banco de Dados  Surgiu no final de 1960  Softwares responsáveis pelo gerenciamento do banco de dados
  5. 5. Modelos de SGBD  Modelo hierárquico
  6. 6. Modelos de SGBD  Modelo em rede
  7. 7. Modelos de SGBD  Modelo Relacional
  8. 8. Características de SGBD  Independência de dados  Restrições de acesso  Controle de redundância  Restrições de integridade  Compartilhamento de dados  Mecanismos de backup e recuperação  Tolerância a falhas
  9. 9. Principais Objetos de SGBD  Tabelas  Visões  Índices
  10. 10. Tabelas – Linha e Coluna
  11. 11. Visões
  12. 12. Índices
  13. 13. Modelo Relacional  Concebido por Edgar F. Codd, pesquisador britânico trabalhando na IBM em 1970  O nome “relacional” vem do termo “relação”, sinônimo aproximado de “lista” ou “tabela”
  14. 14. Modelo Relacional  O modelo relacional, tendo por base a teoria dos conjuntos e álgebra relacional  Modelo relacional revelou-se ser o mais flexível e adequado ao solucionar os vários problemas das base de dados
  15. 15. Projetar  Selecionar campos de uma relação para produzir uma nova relação
  16. 16. Selecionar  Selecionar registros de uma relação para produzir uma nova relação
  17. 17. Vincular  Extrair campos de duas ou mais relações diferentes para produzir uma nova relação  Os registros são vinculados (relacionados) por um campo-chave
  18. 18. Vincular
  19. 19. Vincular
  20. 20. Vantagens  Sólida fundação matemática limites teóricos bem conhecidos  Flexibilidade comprovada em mais de 30 anos de uso em uma imensa variedade de aplicações  Padronização: linguagem SQL, normas ISO/ANSI, razoável compatibilidade entre produtos  Grande disponibilidade de profissionais, bibliografia, cursos, ferramentas etc.
  21. 21. Desvantagens  Dificuldade de lidar com campos compostos e campos multivalorados  Dificuldade de lidar com hierarquias  Categorias, relações genéricas ou partitivas  Sub-campos  Rigidez das estruturas de dados
  22. 22. Aplicação na biblioteconomia  BIBLIOTECAS MUNDIAS Biblioteca Apostólica Vaticana - biblioteca que possui um arquivo secreto Biblioteca Central - localize os livros das bibliotecas da UFRGS: Biblioteca del Congreso - item Expo Virtual mostra alguns tesouros dessa biblioteca argentina Biblioteca Digital Andina - Bolívia, Colômbia, Equador e Peru estão representados Biblioteca Digital de Obras Raras - livros completos digitalizados, como um de Lavoisier editado no século 19 Biblioteca do Hospital do Câncer - índice desse acervo especializado em oncologia Biblioteca do Senado Federal - sistema de busca nos 150 mil títulos da biblioteca Biblioteca Nacional de la República Argentina - biblioteca, mapoteca e fototeca Biblioteca Nacional del Perú - alguns livros eletrônicos, mapas e imagens Biblioteca Virtual Galega - textos em língua galega, parecida com o português California Digital Library - imagens e e-livros oferecidos pela Universidade da Califórnia: Círculo Psicanalítico de Minas Gerais - acervo especializado em psicanálise Educ.ar Biblioteca Digital - em espanhol, apresenta livros e revistas de "todas as disciplinas" Gallica - Bibliothèque Numérique - volumes da Biblioteca Nacional da França digitalizados Human Rights Library - mais de 14 mil documentos relacionados aos direitos humanos IDRC Library - textos e imagens desse centro de estudos do desenvolvimento internacional Internet Public Library - indica páginas em que se podem ler documentos sobre áreas específicas do conhecimento Bibliotecas da Universidade Autônoma de Barcelona
  23. 23. ACCESS O Access é um Gerenciador de Banco de Dados que acompanha a suíte de aplicativos Office da Microsoft (não acompanha as versões mais básicas).
  24. 24. O que é um banco de dados do Microsoft Access  Banco de Dados é um conjunto de dados relacionados a um assunto ou propósito específico.  Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) é um sistema que armazena e recupera informações em um banco de dados.
  25. 25. Tabelas, Consultas e Dynasets  Tabela é um conjunto de dados sobre um assunto específico.  Consulta é uma pergunta feita ao Microsoft Access 7.0 sobre os dados armazenados no seu banco de dados.  Dynasets é um conjunto de registros dinâmicos e possível de ser atualizado, definido em uma tabela ou consulta.
  26. 26. Formulários e Relatórios  Controle: um item em um formulário ou relatório que exibe os dados de um campo; os resultados de um cálculo.  Formulário: um objeto do Microsoft Access 7.0 utilizado para inserir, modificar e visualizar registros de dado em um layout personalizado.  Relatório: um objeto do Microsoft Access 7.0 utilizado para imprimir registro em um layout personalizado.
  27. 27. Vantagens  A grande popularidade do Access toma a obtenção do conhecimento do Access num produto relativamente simples.  Aplicativos simples requerem pouca ou nenhuma codificação.  O código requerido para criar mais complexos usa o Visual Basic for Applications, que é compartilhado por vários produtos Microsoft – e é mais fácil encontrar um programador em VBA do que em outras linguagens menos populares.  É relativamente simples criar aplicativos moderadamente complexos para suportar até vinte usuários.
  28. 28. Desvantagens  As regras comerciais devem todas ser reforçadas no cliente. Um usuário sofisticado pode obter acesso fora do aplicativo do cliente e ignorar o reforço da regra.  Mesmo quando cuidadosamente projetado, o acesso ao servidor de arquivo gera mais tráfego de rede do que a utilização de um verdadeiro servidor de banco de dados.  Uma atenção mais cuidadosa deve ser dada ao projeto do banco de dados e de consulta para eliminar varreduras completas de dados na rede.
  29. 29. Pergamum
  30. 30. O que é o Pergamum  Sistema integrado de bibliotecas  Pioneira: Universidade Católica do Paraná
  31. 31. Sua Origem  Cidade situada na Àsia menor  Dizem que o pergaminho foi desenvolvido nessa cidade
  32. 32. MÓDULO CONSULTA DO SISTEMA PERGAMUM
  33. 33. Funções do Sistema  CADASTRO DO ACERVO;  CADASTRO DE USUÁRIOS;  CONTROLE DE EMPRÉSTIMO;  CONSULTAS;
  34. 34. Controle de Empréstimo  Empréstimo e devolução on-line;  Reservas de material bibliográfico;  Pagamento de multas;  Consultas de material emprestado;
  35. 35. Consultas  Consulta on-line do material existente no acervo;  Consulta ao histórico de multas;
  36. 36. Referências  Osvaldo Kotaro Takai,Isabel Cristina Italiano,João Eduardo Ferreira. DCC-IME-USP – Fevereiro - 2005

×