Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Portugal Democratico

12,276 views

Published on

Trabalho feito no âmbito da disciplina de História pelos alunos Raquel, Laura, Catarina e In^rs, do 9ºB, de 2010-2011

Published in: Education

Portugal Democratico

  1. 1. Escola EBI/JI de Montenegro<br />Ano lectivo 2010/2011<br />Portugal Democrático<br />Trabalho<br /> realizado <br />por:<br />Catarina Brito<br />9ºB<br />Inês Santos<br />Laura Viegas<br />Raquel Oliveira<br />Disciplina: História<br />Profª Cristina Lourenço<br />
  2. 2. Democracia<br />Democracia  regime de governo em que o poder de tomar decisões políticas importantes está com os cidadãos (povo), directa ou indirectamente, por meio de representantes eleitos.<br />
  3. 3. Junta de Salvação Nacional<br />Funcionamento: 1974 e 1975  a mando de António Spínola<br />Responsabilidades:<br />Nomeação do Presidente da República;<br />Programa do Governo Provisório; <br />Funcionamento do Governo Provisório.<br />
  4. 4. Junta de Salvação Nacional<br />Elementos:<br />General António Sebastião Ribeiro de Spínola (Exército);<br />General Francisco da Costa Gomes (Exército);<br />Brigadeiro Jaime Silvério Marques (Exército);<br />General Manuel Diogo Neto (Força Aérea - ausente em Moçambique);<br />Coronel Carlos Galvão de Melo (Força Aérea);<br />Capitão-de-mar-e-guerra José Baptista Pinheiro de Azevedo (Marinha);<br />Capitão-de-fragata António Alva Rosa Coutinho (Marinha).<br />
  5. 5. Junta de Salvação Nacional<br />Presidente da República: António de Spínola<br /> Setembro  Spínola deixa a presidência juntamente com os generais Jaime Silvério Marques, Diogo Neto e Galvão de Melo<br />Presidente da República: Francisco da Costa Gomes<br />Entram os seguintes elementos: <br />Tenente-coronel Carlos Fabião (Exército);<br />Tenente-coronel Nuno Fisher Lopes Pires (Exército);<br />Tenente-coronel Narciso Mendes Dias (Força Aérea);<br />Tenente-coronel Aníbal Pinho Freire (Força Aérea);<br />Comandante Silvano Ribeiro (Marinha) (temporariamente).<br />
  6. 6. Junta de Salvação Nacional<br />Medidas tomadas:<br />Libertação dos presos políticos e autorização do regresso dos que se encontravam exilados, como Mário Soares (dirigente socialista) e Álvaro Cunhal (dirigente comunista);<br />Liberdade para a formação de partidos e sindicatos;<br />Abolição da censura e extinção das instituições do Estado Novo, como a Assembleia Nacional, a Câmara Corporativa, a PIDE/DGS e a Legião Portuguesa;<br />Início do processo de descolonização;<br />Organização de eleições livres com a finalidade de fazer aprovar, pela Assembleia Constituinte, a nova Constituição da República de 1976.<br />
  7. 7. Junta de Salvação Nacional<br /> Após 11 de Março de 1975 (tentativa de derrube do poder instituído)  JSN foi extinta, passando os seus membros a integrar o novo Conselho da Revolução.<br />Junta de Salvação<br />Nacional<br />Francisco Costa Gomes<br />António Spínola<br />
  8. 8. Medidas tomadas após o 25 de Abril<br /><ul><li>Abolição da censura;
  9. 9. Lançamento de uma política ultramarina que conduzisse à paz;
  10. 10. Liberdade de associação;
  11. 11. Libertação de todos os presos políticos;
  12. 12. Extinção imediata da PIDE;
  13. 13. Dissolução da Assembleia Nacional;
  14. 14. Destruição do Presidente da República e do Governo.</li></li></ul><li>Constituição de 1976<br /><ul><li>Igualdade para toda a população perante a lei;
  15. 15. Direito ao voto;
  16. 16. Direito à greve;
  17. 17. Direito à educação;
  18. 18. Direito ao trabalho;
  19. 19. Direito à protecção na saúde;
  20. 20. Liberdade de expressão.</li></li></ul><li>Novas instituições democráticas<br />Órgãos de soberania da contituição de 1976:<br /><ul><li> Presidente da República
  21. 21. Assembleia da República
  22. 22. Governo
  23. 23. Tribunais</li></ul>A constituição de 1976:<br /><ul><li> Consagrou descentralização política
  24. 24. Estabeleceu-se o poder autárquico
  25. 25. Previu-se a autonomia regional</li></li></ul><li>O retorno a Portugal dos portugueses das ex-colónias portuguesas <br />Angola e Moçambique  exemplos de colónias que se envolveram em longas guerras civis.<br /> Depois da independência das colónias  portugueses que lá viviam ficaram inseguros, voltando assim a Portugal em condições péssimas. <br />Decisões do governo:<br />Promoveu a ajuda financeira e a integração na sociedade;<br />Criou o Comissário dos desalojados ;<br />Criou programas de apoio e assistência.<br />
  26. 26. Os problemas do desenvolvimento económico<br />Factores Internacionais que levaram ao agravamento da crise económica na década de 1970:<br />Período conturbado no processo do desenvolvimento capitalista mundial;<br />Crise do Petróleo;<br />Independência das colónias;<br />Perda de mercados coloniais;<br />Grande afluxo de portugueses a retornar à pátria.<br />
  27. 27. Os problemas do desenvolvimento económico<br />Dificuldades:<br />Dificuldades no sector agrícola e na indústria;<br />Maior importação do que exportação internacionais;<br />Os factores nacionais levaram a um agravamento no desenvolvimento e a um pedido de ajuda externa ao FMI.<br />
  28. 28. O processo de integração europeia na CEE/EU<br />18 de Maio 1962: Governo solicita abertura de negociações com a CEE;<br />1972: é assinado um acordo comercial entre Portugal e a CEE;<br />12 de Junho 1985: abertura de negociações para a adesão à Europa;<br />1 de Janeiro de 1986: entrada em vigor da adesão à CEE.<br /> (O processo foi demorado devido à inexistência de um regime democrático em Portugal)<br />
  29. 29. O processo de integração europeia na CEE/EU<br />Consequências da entrada de Portugal na CEE:<br />Crescimento económico muito positivo;<br />Aumento nos IDH;<br />Entrada de produtos estrangeiros a preços inferiores;<br />Problemas nos sectores da agricultura e pesca.<br />
  30. 30. O processo de integração europeia na CEE/EU<br />Consequências para a Europa com a entrada de Portugal:<br />Novas perspectivas sobre a África e a América;<br />Diversidade cultural mais abrangente;<br />Mudanças políticas de decisões sobre estes países.<br />
  31. 31. Video-<br />http://videos.sapo.ao/ceinvEWTrLV42cjZQWiY<br />http://www.youtube.com/watch?v=XCy3Un2GK_o<br />
  32. 32. Bibliografia<br /> Maia, Cristina; Brandão, Paulo. VIVA A HISTÓRIA. Porto EditoraLetra, Carlos. História Cronológica do meu Portugal. GAILIVRO http://pt.wikipedia.org/wiki/Democraciahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Junta_de_Salva%C3%A7%C3%A3o_Nacionalhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_dos_Cravoshttp://www.citi.pt/cultura/politica/25_de_abril/junta_salvacao.htmlhttp://www.portugal-tchat.com/forum/a-democracia-1974/3781-11-de-marco-de-1975-a.htmlhttp://hugolancassocial.blogspot.com/2007/10/constituio-portuguesa-de-1976.htmlhttp://www.infopedia.pt/$constituicao-de-1976http://www.portugal-tchat.com/forum/a-democracia-1974/3749-a-constituicao-da-republica-portuguesa-de-1976-a.htmlhttp://www.slideshare.net/jorgediapositivos/25-de-abril-de-1974-1334981http://www.infopedia.pt/$crise-do-petroleo-(anos-70-do-sec.-xx)http://pt.wikipedia.org/wiki/Organiza%C3%A7%C3%A3o_dos_Pa%C3%ADses_Exportadores_de_Petr%C3%B3leohttp://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223460596B6rVC1pu1Mx32RY7.pdfhttp://www.mne.gov.pt/mne/pt/infopolitica/ue/<br />

×