Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Orientador estudo - Cultura da Catedral

63 views

Published on

Para HCA

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Orientador estudo - Cultura da Catedral

  1. 1. Orientador de Estudo HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES Profª Cristina Barcoso Lourenço MÓDULO 4 A CULTURA DA CATEDRAL Recursos para o estudo: guiões de trabalho, vídeos e apresentações disponibilizadas. Consultar a plataforma moodle do Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira. - https://moodle.agr-tc.pt/moodle/login/index.php e manual escolar. EU SEI… Eu avalio as minhas aprendizagens 1. Tempo Século XII – 1.ª metade século XV Do renascimento do século XII a meados de quatrocentos. 1. Caracterizar o progresso económico registado na Europa entre os séculos XII e XIII 2. Destacar a importância da burguesia. 3. Caracteriza politicamente a Europa, explicitando a progressiva centralização do poder régio e o mapa político. 4. Caracterizar a escolástica enquanto novo modelo de pensamento. 5. Referir o pensamento de S. Tomás de Aquino. 6. Identificar as consequências do pensamento escolástico assente no pensa- mento de S. Tomás de Aquino. 2. Espaço As grandes cidades da Europa. As cidades-porto. A Europa das cate- drais e universidades. 7. Referir os fatores que contribuíram para o ressurgimento das cidades e da vida urbana a partir do século XII. 8. Identifica fatores que conduziram à qualidade, importância ou especificida- de de determinadas cidades medievais. 9. Identificar as grandes cidades da Europa. 10. Evidenciar aspetos que justificam a influência que o contacto com o Oriente exerceu na transformação do pensamento medieval europeu. 11. Relacionar o aparecimento das Universidades com a implementação da escolástica. 12. Caracterizar o ensino nas Universidades. 13. Identificar Universidades medievais europeias. 4. Local Bispos e catedrais. A representação do divino no espaço. A catequese: imaginária e vitral. 14. Enquadrar a importância das catedrais no âmbito do surto urbano. 15. Explicitar a importância da catedral para os habitantes da cidade. 16. Analisar a catedral como a casa de Deus. 17. Explicar de que modo a catedral materializa a conciliação do racionalismo clássico, de raízes aristotélicas, com o misticismo e a fé enraizados na dou- trina cristã, tal como teorizou S. Tomás de Aquino. 3. Biografia: O letrado Dante Alighie- ri (1265-1321) Dante, um homem da cidade e das letras. A escrita da Divina Comédia. As novas propostas. 18. Conhecer a pessoa e a obra de Dante Alighieri. 19. Evidenciar o tema desenvolvido na obra A Divina Comédia. 20. Apresentar o carater inovador da obra A Divina Comédia. 21. Compreender a importância da escrita de A Divina Comédia no contexto da cultura medieval. 22. Distinguir o papel dos letrados na cidade, a partir da biografia de Dante. 5. Acontecimento A pandemia europeia. Descrição e geografia da Peste Negra. A utiliza- ção da Peste Negra: medos, puni- ções e ameaças. 23. Caracterizar a Peste Negra enquanto acontecimento marcante da Baixa Idade Média na Europa. 24. Evidenciar consequências da epidemia da Peste Negra de 1347-1350, na mentalidade e na criação artística da época. 25. Explicar como o medo da Peste Negra foi utilizado do ponto de vista social, político e religioso. Síntese 1 A cidade. O complexo urbano: espaço, população, subsistência. A fixação dos poderes, dos ofícios e dos artesãos. A cidade com os campos. 26. Justificar a importância das Guildas no contexto económico e político da cidade. 27. Analisar a organização da cidade medieval, no que se à estrutura física, à organização funcional e às atividades económicas, lúdicas e religiosas. 28. Caracterizar o urbanismo medieval. Sintese 2 A cultura cortesã. O torneio e o sarau. Gentilezas cortesãs e civilida- de. As artes cortesãs: do teatro à dança. 29. Descrever a cultura popular, identificando atividades que eram realizadas. 30. Caracterizar a cultura cortesã, identificando atividades que eram realizadas. 31. Explicitar consequências do desenvolvimento da cultura cortesã. A arquitetura gótica 32. Relacionar a aparecimento da catedral gótica, no século XII, com a afirma- ção do mundo urbano. 33. Destacar a importância do abade Suger no aparecimento do estilo Gótico. 34. Compreender a evolução ocorrida na arte de construir na passagem do românico para o gótico.
  2. 2. 35. Localizar o gótico no espaço europeu. 36. Referir inovações formais e estéticas da arquitetura gótica. 37. Descrever as inovações técnicas introduzidas pelo Gótico. 38. Reconhecer na associação de Deus à luz o nascimento do gótico. 39. Reconhecer a catedral como expoente da arquitetura gótica, símbolo da afirmação dos espaços urbanos e espaço catequético, onde o vitral tem um papel relevante. 40. Distinguir as várias fases do Gótico: primitivo, clássico, radiante e flamejan- te. 41. Caracterizar a decoração das catedrais góticas. 42. Referir fatores que mostram a importância do vitral na arquitetura gótica. 43. Analisar a evolução do gótico em Portugal identificando monumentos góticos portugueses. 44. Contextualizar o manuelino, um estilo entre a Idade Média e o tempo novo. 45. Referir as características principais da arquitetura manuelina. A escultura gótica. 46. Justificar a crescente autonomia da escultura em relação à arquitetura. 47. Indicar os géneros em que a escultura gótica se exprimiu. 48. Apresentar aspetos da inovação formal e estética da escultura gótica face à românica. 49. Identificar os temas da escultura gótica. 50. Evidenciar aspetos que justificam o enquadramento da escultura gótica numa tendência de «humanização do céu». 51. Descrever a evolução da escultura tumular. A pintura gótica. A Itália e a Flandres 52. Referir as principais alterações registadas na pintura gótica. 53. Descrever as alterações registadas nas principais técnicas: vitral, iluminura e pintura. 54. Caracterizar a pintura em Itália, destacando a pintura de Giotto. 55. Caracterizar a pintura flamenga. O gótico cortesão 56. Descrever as cortes régias e as habitações/palácios do alto clero, alta nobre- za e burguesia enriquecida, enquanto espaços de consumo e exibição de objetos de arte. 57. Analisar a importância das iluminuras. Ainda sob o signo de Alá. 58. Caracterizar a arte dos reinos de taifas. 59. Caracterizar a arte dos Almorávidas e Almóadas. 60. Caracterizar a arte nasride em Granada. 61. Caracterizar a arte mudéjar. 1.º Caso prático A Catedral de Notre-Dame de Ami- ens (1220-1280) As catedrais francesas. A catedral de Amiens. Os modelos e a Europa. 62. Descrever a Catedral de Notre-Dame de Amiens. 63. Reconhecer na catedral de Notre-Dame de Amiens um modelo para as catedrais francesas. 2.º Caso prático Casamento de Frederico III com D. Leonor de Portugal (festas de 13 a 24 de Outubro de 1451), Nicolau Lanckman de Valckenstein. Descre- ver uma festa na cidade. O casamen- to: representações e públicos. As artes: da liturgia às ruas. 64. Compreender a importância do acontecimento do casamento do imperador Frederico III com D. Leonor de Portugal. 65. Descrever a festa de casamento. 66. Identificar atividades que decorreram durante as celebrações desse acontecimento. 3.º Caso prático Alegoria do Bom Governo: Efeitos do Bom Governo na Cidade, Ambroggio Lorenzetti, 1337-1340, Siena, Pala- zzo Pubblico. Arte e política: a im- portância da pedagogia cívica. A lenta apropriação da perspetiva espacial. Arte e representação. 67. Caracterizar técnica e esteticamente a linguagem artística da composição. 68. Identifica a cidade que é representada na composição. 69. Explicita os objetivos ou intenções que terão presidido à encomenda da obra. 4.º Caso prático O Triunfo da Morte, de Pieter Brue- gel, o Velho – Museu do Prado, Ma- drid (1562). 70. Analisar as diversas cenas da pintura. 71. Justificar o tema da pintura com a sociedade medieval.
  3. 3. Orientador de Estudo HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES Profª Cristina Barcoso Lourenço MÓDULO 4 A CULTURA DA CATEDRAL Recursos para o estudo: guiões de trabalho, vídeos e apresentações disponibilizadas. Consultar a plataforma moodle do Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira. - https://moodle.agr-tc.pt/moodle/login/index.php e manual escolar. EU SEI… Eu avalio as minhas aprendizagens 1. Tempo Século XII – 1.ª metade século XV Do renascimento do século XII a meados de quatrocentos. 72. Caracterizar o progresso económico registado na Europa entre os séculos XII e XIII 73. Destacar a importância da burguesia. 74. Caracteriza politicamente a Europa, explicitando a progressiva centralização do poder régio e o mapa político. 75. Caracterizar a escolástica enquanto novo modelo de pensamento. 76. Referir o pensamento de S. Tomás de Aquino. 77. Identificar as consequências do pensamento escolástico assente no pensa- mento de S. Tomás de Aquino. 2. Espaço As grandes cidades da Europa. As cidades-porto. A Europa das cate- drais e universidades. 78. Referir os fatores que contribuíram para o ressurgimento das cidades e da vida urbana a partir do século XII. 79. Identifica fatores que conduziram à qualidade, importância ou especificida- de de determinadas cidades medievais. 80. Identificar as grandes cidades da Europa. 81. Evidenciar aspetos que justificam a influência que o contacto com o Oriente exerceu na transformação do pensamento medieval europeu. 82. Relacionar o aparecimento das Universidades com a implementação da escolástica. 83. Caracterizar o ensino nas Universidades. 84. Identificar Universidades medievais europeias. 4. Local Bispos e catedrais. A representação do divino no espaço. A catequese: imaginária e vitral. 85. Enquadrar a importância das catedrais no âmbito do surto urbano. 86. Explicitar a importância da catedral para os habitantes da cidade. 87. Analisar a catedral como a casa de Deus. 88. Explicar de que modo a catedral materializa a conciliação do racionalismo clássico, de raízes aristotélicas, com o misticismo e a fé enraizados na dou- trina cristã, tal como teorizou S. Tomás de Aquino. 3. Biografia: O letrado Dante Alighie- ri (1265-1321) Dante, um homem da cidade e das letras. A escrita da Divina Comédia. As novas propostas. 89. Conhecer a pessoa e a obra de Dante Alighieri. 90. Evidenciar o tema desenvolvido na obra A Divina Comédia. 91. Apresentar o carater inovador da obra A Divina Comédia. 92. Compreender a importância da escrita de A Divina Comédia no contexto da cultura medieval. 93. Distinguir o papel dos letrados na cidade, a partir da biografia de Dante. 5. Acontecimento A pandemia europeia. Descrição e geografia da Peste Negra. A utiliza- ção da Peste Negra: medos, puni- ções e ameaças. 94. Caracterizar a Peste Negra enquanto acontecimento marcante da Baixa Idade Média na Europa. 95. Evidenciar consequências da epidemia da Peste Negra de 1347-1350, na mentalidade e na criação artística da época. 96. Explicar como o medo da Peste Negra foi utilizado do ponto de vista social, político e religioso. Síntese 1 A cidade. O complexo urbano: espaço, população, subsistência. A fixação dos poderes, dos ofícios e dos artesãos. A cidade com os campos. 97. Justificar a importância das Guildas no contexto económico e político da cidade. 98. Analisar a organização da cidade medieval, no que se à estrutura física, à organização funcional e às atividades económicas, lúdicas e religiosas. 99. Caracterizar o urbanismo medieval. Sintese 2 A cultura cortesã. O torneio e o sarau. Gentilezas cortesãs e civilida- de. As artes cortesãs: do teatro à dança. 100.Descrever a cultura popular, identificando atividades que eram realizadas. 101.Caracterizar a cultura cortesã, identificando atividades que eram realizadas. 102.Explicitar consequências do desenvolvimento da cultura cortesã. A arquitetura gótica 103.Relacionar a aparecimento da catedral gótica, no século XII, com a afirma- ção do mundo urbano. 104.Destacar a importância do abade Suger no aparecimento do estilo Gótico. 105.Compreender a evolução ocorrida na arte de construir na passagem do românico para o gótico.
  4. 4. 106.Localizar o gótico no espaço europeu. 107.Referir inovações formais e estéticas da arquitetura gótica. 108.Descrever as inovações técnicas introduzidas pelo Gótico. 109.Reconhecer na associação de Deus à luz o nascimento do gótico. 110.Reconhecer a catedral como expoente da arquitetura gótica, símbolo da afirmação dos espaços urbanos e espaço catequético, onde o vitral tem um papel relevante. 111.Distinguir as várias fases do Gótico: primitivo, clássico, radiante e flamejan- te. 112.Caracterizar a decoração das catedrais góticas. 113.Referir fatores que mostram a importância do vitral na arquitetura gótica. 114.Analisar a evolução do gótico em Portugal identificando monumentos góticos portugueses. 115.Contextualizar o manuelino, um estilo entre a Idade Média e o tempo novo. 116.Referir as características principais da arquitetura manuelina. A escultura gótica. 117.Justificar a crescente autonomia da escultura em relação à arquitetura. 118.Indicar os géneros em que a escultura gótica se exprimiu. 119.Apresentar aspetos da inovação formal e estética da escultura gótica face à românica. 120.Identificar os temas da escultura gótica. 121.Evidenciar aspetos que justificam o enquadramento da escultura gótica numa tendência de «humanização do céu». 122.Descrever a evolução da escultura tumular. A pintura gótica. A Itália e a Flandres 123.Referir as principais alterações registadas na pintura gótica. 124.Descrever as alterações registadas nas principais técnicas: vitral, iluminura e pintura. 125.Caracterizar a pintura em Itália, destacando a pintura de Giotto. 126.Caracterizar a pintura flamenga. O gótico cortesão 127.Descrever as cortes régias e as habitações/palácios do alto clero, alta nobre- za e burguesia enriquecida, enquanto espaços de consumo e exibição de objetos de arte. 128.Analisar a importância das iluminuras. Ainda sob o signo de Alá. 129.Caracterizar a arte dos reinos de taifas. 130.Caracterizar a arte dos Almorávidas e Almóadas. 131.Caracterizar a arte nasride em Granada. 132.Caracterizar a arte mudéjar. 1.º Caso prático A Catedral de Notre-Dame de Ami- ens (1220-1280) As catedrais francesas. A catedral de Amiens. Os modelos e a Europa. 133.Descrever a Catedral de Notre-Dame de Amiens. 134.Reconhecer na catedral de Notre-Dame de Amiens um modelo para as catedrais francesas. 2.º Caso prático Casamento de Frederico III com D. Leonor de Portugal (festas de 13 a 24 de Outubro de 1451), Nicolau Lanckman de Valckenstein. Descre- ver uma festa na cidade. O casamen- to: representações e públicos. As artes: da liturgia às ruas. 135.Compreender a importância do acontecimento do casamento do imperador Frederico III com D. Leonor de Portugal. 136.Descrever a festa de casamento. 137.Identificar atividades que decorreram durante as celebrações desse acontecimento. 3.º Caso prático Alegoria do Bom Governo: Efeitos do Bom Governo na Cidade, Ambroggio Lorenzetti, 1337-1340, Siena, Pala- zzo Pubblico. Arte e política: a im- portância da pedagogia cívica. A lenta apropriação da perspetiva espacial. Arte e representação. 138.Caracterizar técnica e esteticamente a linguagem artística da composição. 139.Identifica a cidade que é representada na composição. 140.Explicita os objetivos ou intenções que terão presidido à encomenda da obra. 4.º Caso prático O Triunfo da Morte, de Pieter Brue- gel, o Velho – Museu do Prado, Ma- drid (1562). 141.Analisar as diversas cenas da pintura. 142.Justificar o tema da pintura com a sociedade medieval.

×