Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A Cultura do Cinema

275 views

Published on

Adaptado de vários recursos, em especial de:
A Cultura do Cinema, Ana Barreiros,
https://goo.gl/UvAMnR, consultado a 23/09/2018;
https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3
Powerpoint da Areal Editora

Published in: Education
  • Be the first to comment

A Cultura do Cinema

  1. 1. M9 A cultura do Cinema – A euforia das invenções HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES CURSOS PROFISSIONAIS: ARTES DO ESPETÁCULO – INTERPRETAÇÃO INTÉRPRETES DE DANÇA CONTEMPORÂNEA A CULTURA DO CINEMA 1
  2. 2. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 1905 - 1960 2 EXPOSIÇÃO DOS FAUVES (Paris, Salão de Outono, 1905) ANOS 60 Mulher com chapéu, Matisse - https://goo.gl/MZHCuv , consultado a 23/09/2018 https://goo.gl/U7mfm9, consultado a 23/09/2018
  3. 3. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 3 Qual é o período da Belle Époque? Caracteriza essa época. Que acontecimento pôs fim à Belle Époque? Caracteriza os Loucos Anos Vinte. https://goo.gl/hk1mnQ,consultadoa23/09/2018 "A Belle Époque (1881-1905), que marca a viragem do século, associa a mitologia do progresso científico e tecnológico a toda a arte de vida mundana, em que a frivolidade e cosmopolitismo dão as mãos. A Grande Guerra de 1914-1918 porá fim a este período abrindo caminho aos primeiros signos da Modernidade. São os "loucos anos 20", obcecados com a pressa de viver e novas formas de vida cultural, desde o cinema ao cabaret, passando pela rádio e as competições desportivas. É também a "era do jazz-band". Nuno Severiano Teixeira - Da Belle Époque à Era do Jazz-Band, in "Portugal Contemporâneo", dir. António Reis https://goo.gl/fyBHrb , consultado a 23/09/201 https://www.pinterest.pt/paulinewu/,consultadoa24/09/2018
  4. 4. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 4 “UM MILHÃO DE MINÚSCULAS DISPUTAS ESTÃO À BEIRA DE TRANSFORMAR-SE NA MAIOR CAUSA DE GUERRA A QUE O MUNDO ALGUMA VEZ ASSISTIU.” Saturday Review, 1897
  5. 5. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 5 “Antes da 1ª Guerra Mundial, o Mundo vivia assim: todos contra todos. As grandes nações rivalizavam entre si pelo controlo de mercados, matérias-primas e territórios. No papel de potência mais importante estava a Inglaterra, dona de quase 1/5 do território mundial. A Alemanha ocupava a posição de país recém- unificado que ansiava por colónias e novos mercados. Neste clima hostil, iniciou-se uma corrida ao armamento. O processo ficou conhecido como “paz armada”. Ou seja, a Europa havia-se transformado num barril de pólvora.” Fabiano Onça, A paz por um fio, 2004
  6. 6. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 6 Descobre os nomes dos países que aparecem nas letras e as representações do caricaturista associadas a cada imagem. A e B = INGLATERRA C= FRANÇA D = RÚSSIA E = AÚSTRIA-HUNGRIA F= ALEMANHA G= TURQUIA B A C D E F G RIVALIDADES TERRITORIAIS, ECONÓMICAS E IMPERIALISTAS FIM DA BELLE ÉPOQUE
  7. 7. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 7 Indica os nomes das Alianças formadas antes da Primeira Guerra Mundial. Identifica os países que formam as Alianças.
  8. 8. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 8 28 de junho de 1914, Sarajevo, Bósnia O sérvio Gavrilo Princip, da Associação Mão Negra mata o arquiduque Francisco Fernando, herdeiro da coroa austro-húngara
  9. 9. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 9 E AGORA??? A Chain of Friendship, Brooklyn Eagle, 1914, https://goo.gl/5ohZnR, consultado a 24/09/2018
  10. 10. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 10 LÊ ATENTAMENTE A FONTE: Carta de Thomas (soldado inglês) aos seus pais a 1 de Novembro de 1915 “Conseguem imaginar-me numa tarde de Domingo, sentado no chão ou enterrado na lama, sem me ter barbeado ou mudado as minhas roupas e botas há cinco dias. Temos muita companhia de ratazanas e ratos (…) Há dias um soldado estava a jantar e um atravessou-se no seu prato, ele espetou-lhe o garfo e comeu-o, depois continuou como se nada se tivesse passado. De facto, é dramático que uma nação tão civilizada esteja enterrada numa barbárie como esta guerra (…). Vivemos como minhocas, nunca vemos a luz do dia, enterrados, ao longo de oito dias apenas vemos os muros da trincheira.” PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL – 1914 - 1918
  11. 11. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 11 https://goo.gl/vcX2Nj, consultado a 23/09/2018 https://goo.gl/iToHFj, consultado a 23/09/2018 https://goo.gl/fyBHrb , consultado a 23/09/2018 https://goo.gl/xrhfPR, , consultado a 23/09/2018 PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL – 1914 - 1918
  12. 12. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 12 BATALHA DE LA LYS – UMA DE MUITAS BATALHAS 7 A 29 DE ABRIL DE 1917 https://www.youtube.com/watch?v=YAkkmTCX_YA, consultado a 02/10/2018
  13. 13. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 13 1919 – TRATADO DE PAZ, TRATADO DE VERSALHES • Duras condições impostas à Alemanha • EUA concede empréstimos à Europa para a sua reconstrução. • Crise económica europeia. • Agitação social na Europa A EUROPA PERDE A SUPREMACIA PARA OS EUA
  14. 14. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 14 PÓS-GUERRA MUNDIAL – CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL A Europa perdeu 12 dos 13 milhões de homens que sucumbiram durante a Primeira Guerra Mundial. [...] A estas baixas no campo de batalha [...], é preciso acrescentar as vítimas das epidemias, os milhões de mutilados cuja capacidade de produção ficou diminuída no todo ou parte. [...] O declínio da Europa, sobretudo Ocidental, [...] manifesta- se, em primeiro lugar, pelo envelhecimento da sua população, resultado de uma natalidade em decréscimo; [...] as famílias contentam-se cada vez mais com o filho único [...]. Esta situação acentua a falta de mão de obra, o que requer um aumento da imigração [...]. Pierre Thibault, História Universal, vol. 12, 1981
  15. 15. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 15 PÓS-GUERRA MUNDIAL – CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL Kriegskrüppel, Otto Dix, 1920, https://goo.gl/CyRHNA. consultado a 24/9/2018 Consequências demográficas: • Cerca de 13 milhões de mortos • 6 milhões de inválidos • Excedente população feminina • Epidemia (gripe espanhola ou pneumónica)
  16. 16. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 16 PÓS-GUERRA MUNDIAL – CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL Consequências sociais: • Empobrecimento das classes médias • Enriquecimento dos grandes industriais e comerciantes • Afirmação laboral da mulher e do operariado • Aumento da agitação social incentivada pelos movimentos operários e partidos de esquerda • Angústia, depressão… O Carrossel, Mark Gertler, 1916, https://goo.gl/FtLKng, consultado a 24/09/2018
  17. 17. A Street in Arras, John Singer Sargent, 1918, https://goo.gl/NKtCGZ, consultado a 24/09/2019 M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 17 PÓS-GUERRA MUNDIAL – CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL Consequências económicas: • Danos materiais: destruição de casas, pontes, estradas, fábricas e dos campos • Fim da supremacia europeia: passou de credora a devedora dos EUA, desorganização das principais economias com a guerra • Prosperidade dos EUA: não foram atingidos pela guerra no seu território e tornaram-se nos principais fornecedores da Europa
  18. 18. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 18 PÓS-GUERRA MUNDIAL – CONSEQUÊNCIAS DA 1ª GUERRA MUNDIAL Consequências políticas: • Fim dos Impérios: Áustria-Hungria, Alemanha, Rússia e Otomano • Novo mapa político da Europa • Diminuição das monarquias e aumento das repúblicas parlamentares A Europa em 1914 A Europa em 1919 CláudiaAmaraleoutros,DescobriraHistória9,Porto,Porto Editora,2008,p.31
  19. 19. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 19 À semelhança da sociedade do Antigo Regime, a sociedade russa era hierarquizada, estando a maior parte das terras na posse do czar, da igreja e da nobreza. 1917 – REVOLUÇÃO SOCIALISTA SOVIÉTICA
  20. 20. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 20 1917 – REVOLUÇÃO SOCIALISTA SOVIÉTICA A Rússia envolveu-se desde o início na I Guerra Mundial. Esta intervenção provocou grande descontentamento na população devido ao elevado número de mortos e ao aumento do custo de vida, agravando as tensões políticas e sociais já existentes.
  21. 21. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 21 1917 – REVOLUÇÃO SOCIALISTA SOVIÉTICA A participação da Rússia na I Guerra Mundial levou ao agravamento do custo de vida. A fome e o desemprego promoveram a agitação social. A 25 de outubro, os bolcheviques, liderados por Lenine, organizaram uma revolta armada e tomaram o poder.
  22. 22. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 22 1917 – REVOLUÇÃO SOCIALISTA SOVIÉTICA Lenine assumiu a liderança da Revolução de Outubro e entregou o poder ao Conselho dos Comissários do Povo.
  23. 23. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 23 1922 – Criação por Lenine da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) um vasto e complexo território, onde coexistiam povos de etnias, culturas, línguas e religiões diferentes. A URSS em finais dos anos de 1930
  24. 24. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 24 Cartaz russo com o slogan: “Proletários de todo o mundo, uni-vos!” Caricatura russa de 1917 onde se vê Lenine a varrer do mundo o sistema capitalista e o imperialismo A Revolução Bolchevique teve um grande impacto na sociedade da época, suscitando sentimentos e reações antagónicos. 1917 – REVOLUÇÃO SOCIALISTA SOVIÉTICA
  25. 25. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 25 1917 – REVOLUÇÃO SOCIALISTA SOVIÉTICA Qual terá sido o alcance da Revolução Bolchevique? Formação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, federação de Estados com diferentes nacionalidades e culturas. Cartaz de 1925, fazendo apelo à união dos camponeses e operários como única forma de fazer triunfar a revolução. Esta mensagem teve um impacto mundial importante, visto que estas ideias foram seguidas noutros países.
  26. 26. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 26 OS LOUCOS ANOS VINTE
  27. 27. A Primeira Guerra Mundial trouxe consigo morte e destruição, deixando, no Ocidente, um profundo sentimento de angústia e sofrimento. Ora, de forma a apagar da memória os horrores da guerra, os países industrializados ocidentais, na década de 1920, procuraram viver a vida de uma forma frenética, adotando novos hábitos de lazer e uma intensa vida noturna. Clica no “Play” para escutares a música e, em simultâneo, clica para veres as imagens. Clube noturno “Paris By Night” em Montrmatre. L'amour et l'esprit gaulois , Edmond Haraucourt, 1925 A febre do Jazz. Louis Armstrong (ajoelhado) torna-se o ícone deste estilo musical, característico dos anos de 1920.A nova dança: o “charleston”. As “flappers”. Londres, 1929 1. Na tua opinião, por que razão a década de 1920 ficou conhecida como os “loucos anos 20”? 2. Procura saber o significado de “flapper”. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 OS LOUCOS ANOS VINTE
  28. 28. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 28 OS LOUCOS ANOS VINTE https://www.youtube.com/watch?v=UdKSPPtNf_U EUA – GRANDE POTÊNCIA ECONÓMICA: • Prosperidade económica • Aumento do poder de compra • Ritmo moderno e alucinante na vida urbana, na moda, nas artes e nos costumes
  29. 29. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 29 Duas mulheres… Duas épocas históricas… Imagina o que poderão estar a dizer uma à outra DA BELLE ÉPOQUE AOS LOUCOS ANOS VINTE
  30. 30. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 30 GRANDE DEPRESSÃO https://goo.gl/wUmXou, consultado a 24/09/2018 https://goo.gl/o8enTn, consultado a 24/09/2018 https://goo.gl/WKCfcL, consultado a 24/09/2018
  31. 31. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 31 GRANDE DEPRESSÃO QUANDO? 24 OUTUBRO 1929 ONDE? O QUE ACONTECEU? BOLSA DE WALL STREET EM NOVA IORQUE 13 milhões de ações foram postas à venda sem encontrar comprador. Por isso foram perdendo valor e, em pouco tempo, a bolsa entrou em falência. Gerou-se o pânico entre os acionistas.
  32. 32. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 32 https://goo.gl/p96A2Y,consultadoa02/10/2018 GRANDE DEPRESSÃO PORQUÊ
  33. 33. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 33 GRANDE DEPRESSÃO PORQUÊ
  34. 34. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 34 https://goo.gl/p96A2Y,consultadoa02/10/2018 QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS?
  35. 35. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 35 https://goo.gl/p96A2Y,consultadoa02/10/2018
  36. 36. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 36 GRANDE DEPRESSÃO QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS?? https://bit.ly/2RkrWOX, consultado a 02/10/2018
  37. 37. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 37 GRANDE DEPRESSÃO Migrant Mother, Dorothea Lange, 1936 mostra Florence Owens Thompson, mãe de 7 crianças, de 32 anos de idade, em Nipono, Califórnia, março de 1936, à procura de um emprego ou de ajuda social para sustentar a sua família. O seu marido havia perdido o emprego em 1931, e morrera no mesmo ano. https://bit.ly/2RkrWOX, consultado a 02/10/2018
  38. 38. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 38 GRANDE DEPRESSÃO https://bit.ly/2y89SPi, consultado a 02/01/2018 https://bit.ly/2RkrWOX, consultado a 02/10/2018 QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS?
  39. 39. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 39 MUSSOLINI SOBE AO PODER EM 1923 ASCENSÃO DAS DITADURAS Aumento da popularidade dos partidos de extrema- direita: - Defendem a paz e a ordem - Receiam as ideias da Revolução Soviética
  40. 40. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 40 HITLER SOBE AO PODER EM 1932 ASCENSÃO DAS DITADURAS Aumento da popularidade dos partidos de extrema- direita: - Defendem a paz e a ordem - Receiam as ideias da Revolução Soviética
  41. 41. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 41 ASCENSÃO DAS DITADURAS TOTALITARISMO CULTO DO CHEFE NACIONALISMO RACISMO REPRESSÃO ANTIPARLAMENTARISMO, PARTIDO ÚNICO ANTICOMUNISMO CORPORATIVISMO
  42. 42. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 42 https://bit.ly/2E7VpZN, consultado a 9/10/2018 EXPANSIONISMO ALEMÃO
  43. 43. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 43 SEGUNDA GUERRA MUNDIAL – 1939-1945
  44. 44. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 44 SEGUNDA GUERRA MUNDIAL – 1939-1945 Países do Eixo Alemanha Itália Japão Aliados Inglaterra França URSS (…) EUA
  45. 45. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 45 Consequências da guerra Demográficas Morte de 60 milhões de pessoas; Deficientes físico e mentais; Problemas psicológicos dos sobreviventes. Económicas: Pesadas perdas materiais (destruição de cidades, vias de comunicação, áreas industriais, campos); Crise económica após guerra.
  46. 46. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 46 Políticas: Novo mapa político da Europa: • Divisão e ocupação da Alemanha e da Áustria e das respetivas capitais pelos EUA, URSS, França e Inglaterra; • A Alemanha e a Itália perderam todos os territórios que tinham anexado durante a guerra; Novo mapa político da Ásia: • O Japão ficou sob a autoridade do general MacArthur (EUA); • O Japão devolveu a Manchúria à China. Consequências da guerra
  47. 47. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 47 A Guerra Fria
  48. 48. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 48 Afirmam-se duas superpotências com: • Dimensão continental • Abundantes recursos naturais e humanos • Capacidade industrial • Grande poder militar EUA URSS Enfraquecimento das potências europeias II Guerra Mundial
  49. 49. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 49 DEMOCRACIA LIBERAL • Sistema multipartidário • Eleições livres • Liberdade de expressão ECONOMIA DE MERCADO / CAPITALISMO • Empresas privadas • Livre iniciativa • Preços sujeitos à lei da oferta e da procura COMUNISMO DEMOCRACIA POPULAR • Partido único ECONOMIA SOCIALISTA / PLANIFICADA • Coletivização e nacionalização das terras e das empresas • Preços fixados pelo Estado Sistemas políticos diferentes Sistemas económicos diferentes EUA URSS Quais eram as principais características políticas e económicas das superpotências?
  50. 50. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 50 Individualismo Existência de classes exploradoras e de classes exploradas Sem preocupação de distribuição igualitária da riqueza Coletivismo Defesa de sociedade sem classes, livre da exploração do homem pelo homem Preocupação em distribuir a riqueza por todos Sistemas sociais diferentes EUA URSS Quais eram as principais características políticas e económicas das superpotências?
  51. 51. M9 - A cultura do Cinema O TEMPO – 1905 – 1960 Da exposição dos Fauves à viragem dos anos 60 51 Como se posicionaram os países do mundo face às superpotências?
  52. 52. M9 - A cultura do Cinema O ESPAÇO – Da Europa para a América 52
  53. 53. M9 - A cultura do Cinema O ESPAÇO – Da Europa para a América 53
  54. 54. M9 - A cultura do Cinema O ESPAÇO – Da Europa para a América 54
  55. 55. Muybrige e o cavalo em movimento
  56. 56. Irmãos Lumière - “A saída dos operários de uma fábrica”, 1894
  57. 57. “Viagem à Lua”, de Méliès, 1902
  58. 58. “Grande assalto ao comboio” - 1903
  59. 59. TEMPOS MODERNOS O GRANDE DITADOR Discurso final
  60. 60. M9 - A cultura do Cinema O Charlot 79
  61. 61. M9 - A cultura do Cinema O Charlot 80 Guião de trabalho - Trabalho sobre Charlot I - A personagem Charlot Quando e onde nasce? Quem o criou? Significado do nome Descrição da personagem: física, psicológica, figurino… Valores defendidos Denúncias sociais… … II – Filmografia Indicar 3 filmes com datas. III – Filme “O Garoto” , “The Kid” Resumir a história: personagem, enredo, locais da ação… Demonstrar o antagonismo social … IV – O criador, Charles Spencer Chaplin Quando e onde nasceu Formação adquirida, académica e profissional Percurso de vida… …
  62. 62. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisadohttps://bit.ly/2D9cpNv,consultadoa6/11/2018
  63. 63. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  64. 64. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  65. 65. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 84 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018  O que é a Psicanálise?  Quem foi Sigmund Freud?  O que defendeu?
  66. 66. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 85 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018 O QUE É A PSICANÁLISE?
  67. 67. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  68. 68. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 87 https://www.pensador.com/frases_de_freud_para_refletir/,consultadoa6/11/2018
  69. 69. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 88 https://www.pensador.com/frases_de_freud_para_refletir/,consultadoa6/11/2018
  70. 70. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 89 https://www.pensador.com/frases_de_freud_para_refletir/,consultadoa6/11/2018
  71. 71. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 90
  72. 72. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  73. 73. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 92 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018
  74. 74. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 93 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018
  75. 75. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 94 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018 ESTRUTURAÇÃO DA PERSONALIDADE
  76. 76. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  77. 77. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 96 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018
  78. 78. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 97 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018
  79. 79. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 98 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018
  80. 80. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 99 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018  Consiste em atribuir a outro um desejo próprio, ou atribuir ao outro algo que justifique a própria ação. O aluno cria o hábito de copiar nos testes/exames dizendo, para se justificar, que os outros “cabulam” ainda mais que ele.  Criticamos atos dos outros praticados, também , por nós, atribuímos defeitos aos outros que são nossos e que não suportamos
  81. 81. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 100 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018 IDENTIFICAÇÃO  Observa-se o uso desse mecanismo de defesa quando o indivíduo interioriza as características de alguém valorizado, passando a sentir-se como ele.  Uma menina de 3 anos que desfila com os sapatos de salto alto da mãe, indica a sua identificação com esta.  Um menino que brinca imaginando ser condutor de automóveis, pode estar a expressar a sua identificação com as atividades que o seu pai realiza.
  82. 82. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 101 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018
  83. 83. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 102 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018 Os mecanismos de defesa do ego são aprendidos na família ou no meio social externo onde a criança e o adolescente convivem. Quando os mecanismos de defesa conseguem controlar as tensões, nenhum sintoma se desenvolve, apesar de poderem contribuir para limitar as potencialidades do Ego pois pode estar a inibi-las. Falha: quando existe um problema grave, o Ego é forçado a multiplicar e intensificar o seu esforço defensivo e exagerar no uso dos vários mecanismos. É nestes casos que a loucura, os sintomas neuróticos, são formados. Para a psicanálise, as psicoses significam um severa falência do sistema defensivo, caracterizada também por uma preponderância de mecanismos primitivos.
  84. 84. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 103 https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3,consultadoa6/11/2018 COMPLEXO DE ÉDIPO
  85. 85. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 104 Para a Interpretação dos sonhos interessa 1) O conteúdo manifesto –> o que o sonhador conta, a narrativa do sonho tal qual o sonho é lembrado ao acordar ou nos dias seguintes; 2) O conteúdo latente –> que é o significado do sonho, depois de analisado. https://bit.ly/2AQ4QJW, consultado a 6/11/2018
  86. 86. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 105 Na Interpretação dos Sonhos, em “análise de um sonho modelo”, Freud escreve: “Nosso primeiro passo no emprego desse método nos ensina que o que devemos tomar como objeto de nossa atenção não é o sonho como um todo, mas partes separadas de seu conteúdo. Quando digo ao paciente: “Que é que lhe ocorre em relação a esse sonho?”, seu horizonte mental costuma transformar-se num vazio. No entanto, se colocar diante dele o sonho fracionado, ele me dará uma série de associações para cada fração, que poderiam ser descritas como os “pensamentos de fundo” dessa parte específica do sonho”. Assim, cada elemento do sonho deve ser separado dos demais e para cada elemento devemos buscar as associações individuais para os elementos, para as partes do sonho. Por isso, o que contamos ao acordar, o conteúdo manifesto, praticamente nunca vai trazer logo de início o significado subjacente do sonho. Existem sim sonhos que são claros e até fáceis de entender, mas a maior parte vai precisar das associações individuais para que se possa descobrir o significado real, por trás do conteúdo manifesto. https://bit.ly/2AQ4QJW, consultado a 6/11/2018
  87. 87. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 106 Por exemplo, Freud relata um sonho de uma paciente. No sonho, ela via o seu sobrinho morto, em um caixão. A princípio, não podemos dizer nada sobre o significado do sonho, sem as associações da sonhadora. Deste modo, Freud começa a pedir para que ela associasse, dissesse o que cada elemento do sonho a fazia lembrar e pensar. E logo chegaram ao sentido do sonho: realmente, há pouco tempo, um outro sobrinho seu havia falecido e naquela ocasião uma pessoa por quem ela era apaixonada apareceu no enterro. Com isto, o que o sonho mostrava é que ela desejava ver novamente a pessoa por quem ela era apaixonada e que, por motivos alheios à sua vontade, não conseguira estabelecer um relacionamento amoroso. https://bit.ly/2AQ4QJW, consultado a 6/11/2018
  88. 88. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado 107 Portanto, entre o conteúdo manifesto e o conteúdo latente nós temos as associações: Conteúdo manifesto: sobrinho morto em um caixão Associações: Sobrinho: sobrinho morto (há pouco tempo). No enterro do sobrinho: presença do homem por quem era apaixonada. Conteúdo latente: desejo de reencontrar o homem por quem era apaixonada. Importante: na perspetiva da psicanálise de Freud, portanto, a interpretação é sempre individual. Cada pessoa é que vai associar aos elementos do que sonhou outras representações. Esta paciente do Freud sonhou com caixão e pode associar a presença de um pretendente. Outra pessoa poderia sonhar com caixão e lembrar do avô, outra pessoa poderia sonhar com caixão e se lembrar do tempo em que trabalhou em uma funerária, quer dizer, a associação de cada elemento de um sonho vai ser sempre de cada um, vai ser sempre individual! https://bit.ly/2AQ4QJW, consultado a 6/11/2018
  89. 89. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  90. 90. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  91. 91. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  92. 92. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  93. 93. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  94. 94. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado
  95. 95. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado “A ARTE, NUMA RELAÇÃO ÍNTIMA COM A VIDA, SERVIU DE CATARSIS (LIBERTAÇÃO) E DE SUBLIMAÇÃO PARA ALGUNS ARTISTAS, QUE USARAM JOGOS DE IDEIAS, ASSOCIAÇÕES INSÓLITAS PARA CRIAR AS SUAS OBRAS. ASSIM, O HOMEM PSICANALISADO PODE COMPREENDER-SE MELHOR A SI PRÓPRIO, DESVENDADO OS SEGREDOS DA SUA MENTE E DO SEU COMPORTAMENTO”. Pinto, Ana Lídia e outros – História da Cultura e das Artes
  96. 96. M9 - A cultura do Cinema A SÍNTESE – O homem psicanalisado TAREFA  Constituir um grupo de trabalho (3, 4).  Descobrir uma obra de arte influenciada pelo pensamento de Freud e pela psicanálise.  Produzir um pensamento crítico sobre a relação obra de arte/psicanálise.  Apresentar à turma.
  97. 97. HISTÓRIA DA CULTURA E DAS ARTES CURSOS PROFISSIONAIS: ARTES DO ESPETÁCULO E DANÇA CONTEMPORÂNEA 129 Professora Cristina Barcoso Lourenço maria.barcoso@agr-tc.pt historia.cultura.artes.faro@gmail.com FB: https://www.facebook.com/HCA.AETC/ A CULTURA DO CINEMA Adaptado de: A Cultura do Cinema, Ana Barreiros, https://goo.gl/UvAMnR, consultado a 23/09/2018; https://pt.slideshare.net/RodrigoCastro26/aula-sobre-psicanalise-fpe/3 Powerpoint da Areal Editora M9 A cultura do Cinema – A euforia das invenções

×