Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Administração Financeira: muito além dos números

108 views

Published on

Adm. André Massaro
Palestrante

Coordenador do Grupo de Excelência em Administração Financeira - GEAF/CRA-SP

Published in: Career
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Administração Financeira: muito além dos números

  1. 1. Administração Financeira Muito além dos números...
  2. 2. Administração Financeira: As “áreas de interesse” do GEAF -Finanças corporativas -Finanças pessoais -Mercado financeiro -O futuro das finanças -O mercado de trabalho
  3. 3. Finanças corporativas O objetivo da administração financeiro de uma organização: -Primário: Maximização do valor -Secundário: Maximização do lucro
  4. 4. Finanças corporativas Casos típicos em que uma empresa opta por um caminho de “maximização do lucro”: -Empresas com potencial limitado de crescimento -Empresas familiares (algumas)
  5. 5. Finanças corporativas Maximizaçã o do lucro
  6. 6. Finanças corporativas É importante que o administrador financeiro, antes de qualquer coisa, tenha uma visão clara de qual é a estratégia e as expectativas da direção e dos acionistas/sócios da empresa, para que possa alinhar a gestão financeira com essas estratégias e expectativas
  7. 7. Finanças corporativas Funções típicas de um departamento financeiro •Tesouraria (contas a pagar, a receber e gestão do fluxo de caixa) •Planejamento financeiro •Captação de recursos financeiros Funções “quase financeiras” •Gestão contábil e fiscal •Controladoria Funções não financeiras, porém com “DNA financeiro” •Auditoria Interna/Compliance •Relações com investidores •Desenvolvimento de negócios (transações estratégicas)
  8. 8. Finanças corporativas Os principais “pontos de atenção” de um administrador financeiro corporativo: -Capital: custo e composição -Gestão do fluxo de caixa (o “papel do tempo”)
  9. 9. Finanças pessoais Educação financeira e o problema da “financeirização”
  10. 10. Finanças pessoais A ilusão do “problema financeiro”
  11. 11. Finanças pessoais O “universo das finanças pessoais” “Dinheiro faltando” “Dinheiro sobrando”
  12. 12. Finanças pessoais Quando falta dinheiro... Assuntos de maior relevância: - Fundamentos de finanças -Consumo -Planejamento financeiro
  13. 13. Finanças pessoais Fundamentos: a relação “dinheiro X tempo”
  14. 14. Finanças pessoais Somos todos Consumidores Consumo
  15. 15. A Sociedade de Consumo Cem anos!
  16. 16. Finanças pessoais Planejamento financeiro
  17. 17. www.andremassaro.com.br/planilha
  18. 18. Finanças pessoais Quando sobra dinheiro... Assuntos de maior relevância: -Investimentos -Planejamento previdenciário/sucessório -Tomada de decisão
  19. 19. Finanças pessoais Investimentos Grandes desafios para o investidor brasileiro: -Queda dos juros -Readequação/redefinição de perfis de risco
  20. 20. 0.00% 5.00% 10.00% 15.00% 20.00% 25.00% 30.00% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 25,00% 16,50% 17,75% 18,00% 13,25% 11,25% 13,75% 8,75% 10,75% 11,00% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 13,75% 6,50% 7,00% Taxa Selic
  21. 21. Finanças pessoais Previdência
  22. 22. Os grandes desafios da aposentadoria: Expectativa de vida Retornos financeiros (juros)
  23. 23. “Finanças” é um assunto difícil?
  24. 24. Expectativa de vida mundial média Evolução -1820 26 anos -1900 31 anos -1950 49 anos -2010 67 anos Fonte: United Nations Development Program
  25. 25. Expectativa de vida média Atual (2015) Mundo 71,4 anos Brasil 75 anos Japão (1º) 83,7 anos Fonte: World Health Organization
  26. 26. Desafios financeiros associados à longevidade - Perda da sustentabilidade econômica da previdência pública -Limites da previdência privada -Baixos retornos no mercado financeiro (até quando?) -Mercado de trabalho
  27. 27. O “medo da longevidade” Pesquisa de 2010 da Allianz Life Insurance (EUA) O que causa mais medo na velhice? Morte 39% Ficar sem dinheiro 61% Pesquisa de 2013 da BlackRock (EUA) Mais de 50% dos pesquisados temem viver mais do que a capacidade financeira permite
  28. 28. Daniel Kahneman “Efeito disposição” Nossa aversão às perdas é maior que o nosso desejo de ganhos
  29. 29. Finanças pessoais As maiores diferenças entre finanças pessoais e corporativas -Fatores psicológicos -Alavancagem
  30. 30. Mercado financeiro Sistema Financeiro Nacional (SFN) Agentes econômicos “deficitários” e “superavitários”
  31. 31. Mercado financeiro Brasil – Investidores e tomadores de recursos
  32. 32. 0.00% 5.00% 10.00% 15.00% 20.00% 25.00% 30.00% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 25,00% 16,50% 17,75% 18,00% 13,25% 11,25% 13,75% 8,75% 10,75% 11,00% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 13,75% 6,50% 7,00% Taxa Selic
  33. 33. • Renda Fixa => “empréstimos” • Renda Variável => “propriedade” Mercado financeiro
  34. 34. Mercado financeiro Estrutura do mercado de renda fixa Títulos públicos: Aproximadamente 50% do mercado R$ 3,3 trilhões Títulos privados: Predominância de títulos bancários e debêntures
  35. 35. Mercado financeiro O mercado de renda fixa Títulos Públicos – “Tesouro Direto”
  36. 36. Mercado financeiro Estrutura do mercado de renda variável Brasil: Uma única bolsa – B3 (BM&FBOVESPA + Cetip)
  37. 37. Por que empresas “abrem o capital”?
  38. 38. Economias desenvolvidas => Mercado de capitais desenvolvido
  39. 39. Benefícios do mercado de renda variável para a sociedade e a economia: • Mais opções de financiamento para empresas • Dinamismo econômico • Incentivo à inovação e geração de empregos • Pessoas comuns têm acesso ao investimento em empresas Renda Variável
  40. 40. Benefícios para o investidor: • Maior potencial de valorização no longo prazo • Oportunidades de diversificação • Eficiência fiscal Renda Variável
  41. 41. Renda Fixa versus Renda Variável Uma competição injusta? A realidade dos juros no Brasil
  42. 42. • Juros altos • Baixo risco (mecanismos eficientes de proteção) • Retornos generosos para os padrões mundiais Porém, até quando? Renda Fixa – Investimento “dominante” no Brasil
  43. 43. “Nos EUA, as pessoas aprendem a investir na bolsa desde crianças” Mercados desenvolvidos e a “cultura de bolsa”
  44. 44. Mercados desenvolvidos e a “cultura de bolsa” Mas... Há opção?
  45. 45. As boas (e nem “tão boas”) perspectivas para o futuro de investidores, tomadores de recursos e agentes econômicos -Redução (esperada) do custo de capital de terceiros -Dinamização do mercado de capitais de risco -“Desprefixação” do mercado financeiro -Necessidade de redefinição de conceitos e perfis de risco
  46. 46. O Futuro das Finanças
  47. 47. “A única função das previsões econômicas é fazer a astrologia parecer algo respeitável” John Kenneth Galbraith 1908-2006
  48. 48. Fintech “financial technology”
  49. 49. Principais segmentos impactados pelo “fintech” -Pagamentos -Moedas digitais/criptomoedas -Serviços financeiros de varejo -Serviços de varejo institucionais -Crédito e funding
  50. 50. O mercado de trabalho
  51. 51. O mercado de trabalho Onde estão as oportunidades: -Gestão financeira empresarial -Mercado financeiro -Atividades autônomas -Empreendedorismo
  52. 52. O mercado de trabalho
  53. 53. O mercado de trabalho A “linguagem” das finanças
  54. 54. Obrigado!

×